Ir para conteúdo

Cláudio-SP

Membros
  • Total de itens

    36
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Bio

  • Ocupação
    Advogado

Outras informações

  1. Eu não consegui entrar no Siga La Vaca...tava muito cheio[pedala]. Acabei almoçando na churrascaria La Cabalerizza(Puerto Madero), mais cara, porém muito boa. Achei interessante essa dica do El Obrero...na minha próxima visita a Baires vou tentar conhecer esse lugar.
  2. Algumas coisas que gosto de fazer quando vou para Buenos Aires: 1- jogo do Boca em la Bombonera ou assistir a algum clássico(Ex: Racing x Indepediente) 2- tomar sorverte no Fredo - o clássico é o dulce de leche mas eu gosto do crema flan 3- Se estiver acompanhando, não deixe de jantar em Puerto Madero..romantico pra caramba..e alguns restaurantes oferecem show de tango(sem cobrar nada a mais). Aproveite que o real está valorizado frente ao peso 4- Há excelentes opções para quem quer gastar pouco na comida - a maioria dos restaurantes oferece o Menu del Dia. 5- andar de metrô..além da facilidade no transporte, tem estações(do começo do século) que são verdadeiros museus. Taxi tb é muito barato. 6- a última vez que estive em Buenos Aires, tinha um dia que todos os Museus ficavam abertos durante a noite. É bom ficar ligado para saber ainda rola isso. 7 - comer um choripan na calle florida, ou tomar um comer uma meia lua em um daqueles tradicionais cafés. 8- o preço da bebida nas casas noturnas é alto, por isso procure baladas que sejam canilla libre(bebida liberada)..Tem uma famosa chamada SUDAKA(de 6º feira)..Disseram que vale a pena. Eu não fui, pois nesse dia fiquei bebendo nos pubs da Reconquista(acho que era esse o nome da rua -ficava próximo do centro - achei uma péssima opção para quem está afim de conhecer umas chicas portenas, mas uma boa opçõa para quem está em grupo) JÁ FIQUEI COM SAUDADES DE BAIRES...!!! obs:Tem algumas lojas que tem um convênio com a receita federal argentina para devolução do IVA(imposto). Esse imposto é devolvido no aeroporto com a apresentação das notas fiscais. Mas uma dica, se vc quiser recuperar essa grana, chegue no aeroporto com umas 3 horas de antecedência, pois em virtude das filas a maioria das pessoas desiste para não perder o vôo.
  3. Na Guatemala, eles não exigem ticcket de saída..só para cidadãos centro-americanos. Eu tive certeza disso, quando entrei em honduras e voltei para Guatemala de onibus. Eu só vi rigor na fronteira entre Costa Rica e Nicaragua, onde os nicaraguenses sofrem um pouco para entrar na Costa Rica. Há uma acordo que foi firmado entre os países centro-americanos que em relação a exigência de ticket de volta, mas só atinge os cidadãos desses países que são obrigados a portar. Eu só quis passar o que presenciei..agora é como diz o Silvio Santos.."É POR SUA CONTA E RISCO"....até porque o agente de imigração pode inventar alguma exigência para tentar tomar uns trocados. Resumindo, se eu fosse viajar pela AMérica Central, eu compraria um ticket SP/México - Panamaa/SP, mas se tiver com receio da imigração, sugiro que compra uma passagem SP/México/SP ou SP/Panamá/SP, para não ter problema do ticket de saida...e depois cancelaria a reserva e mudaria o trajeto na passagem de volta... Em relação a Honduras eu fui para Tela..não fui para Utila e Roatan pois não mergulho..Mas confirmo que lá é o local mais barato do mundo para mergulhar. El Salvador - aboliu o visto para brasileiros Belize - é necessário visto
  4. Pelo que eu percebi, o que alguns aeroportos exigem é que vc apresente um ticket de retorno a seu país de origem e não necessáriamente um ticket de saída do país que vc está desembarcando. Em relação ao México, é melhor consultar um agente de viagem ou o próprio consulado em relação ao ticket de saida, pois como esse país faz fronteira com os Estados Unidos e eles tem diversos acordos(como a NAFTA), então talvez a imigração seja um pouco mais rígida. Só para esclarecer como eu obtive as informações que passei: Eu tinha um ticket (de varig Smiles) para qualquer lugar da AMérica do Sul...então fui para colombia... Chegando no aeroporto da de Bogota..após passar pela imigração...fui diretamente para o balcão da Copa Airlines, pois tinha que tentar pegar o próximo vôo para o Panamá, pois estava em tr6ansito e não queria pagar a taxa de saída da Colombia que se eu não me engano custa us$27,00. Nessa hora a funcionária da Copa AIrlines, me obrigou a comprar uma passagem ida-e-volta...panama/bogota/panama..chegando em Panama City, onde fiquei alguns dias no albergue, conversando com outros mochileiros, que estavam descendo desde o México, acabei mudando o roteiro da minhha viagem, e fui até o aeroporto e tentei trocar a minha passagem de volta Panama/Bogota por uma só de ida para Guatemala..Depois de chorar muito, pagando uma pequena diferença, consegui a passagem sob a condição de que só embarcaria se apressentasse na hora do check-in um ticket de saída da guatemala...sai do aeroporto e fiz uma via sacra até a Rodoviária..onde comprei na ticabus um ticket Guatemala City- San Salvador por us$11,00. Peguei o vôo para Guatemala, chegando lá não me exigiram o ticket de saída...ai, eu fiz questão de mostrar que eu tinha, e a funcionária da imigração nem ligou....Depois desci para Honduras, Nicaragua, na qual não exigem ticket de saída..Ai da da Nicaragua para Costa Rica(de onibus)..eu fui sem ticket de saída da Costa Rica, sendo que o Lonely Planet, disse que era obrigatório...mas resolvi arriscar...No onibus, tinha umm funcionário que exigiu o ticket de saída de todos os passageiros centro-americanos e disse que o restante não precisava...Na fronteira, realmente não é necessário...Da Costa Rica para o Panama(de onibus) a mesma coisa...não me exigiram nada(mas formalmente eles exigem um ticket de retorno a seu pais,não necessariamente que seja de saída do Panama e us$500 em dinheiro..eu só tinha us$100,00 e cartão de crédito).. Eu acho que a Varig ou Star ALiance tem vôos para o México/ SanJosé/e Panama..assim. pode comprar uma passagem SP/México/SP ou SP/Panama/SP...e depois que desembarcar no México ou no Panamá efetuar a mudança do trecho...mas nesse caso acho bom consultar um agente ou a Cia Aérea para não ter prejuízo na hora da troca
  5. Na minha opinião vc perde muito tempo dentro de onibus se for fazer esse giro pela América Central(Panamá/México/Panamá)...a viagem se torna cansativa...Como eu gosto de curtir os lugares por onde passo com calma, eu só faria esse vai-e-volta se tivesse no mínimo uns 6 meses para curtir Am.Central.... Eu pesquisaria na internet ou com um agente de viagem os preços das passagens - SP/México - SanJose ou Panama City/SP...
  6. Pessoal...é impossível atravessar a fronteira entre Panamá e Colômbia de onibus....dizem que há possibilidade de fazer a pé...mas se vc conversar com locais eles vão te dizer que é suícidio pois a Região de Dárien é uma terra de ninguém, reduto da guerrilha e narcotráfico. De barco - eu tentei achar um meio barato, mas só fiquei sabendo dos iates, catamaras e veleiros que fazem o passeio de 3 dias entre Panamá City e Cartagena(ou vice-versa) e que custam cerca de Us$250. E não há saídas regulares...tem que ter um pouco de sorte para conseguir uma vaga em um desses passeios. De avião..uma passagem pela Taca...Panama City/Bogotá, com escala em San José de Costa Rica, custa mais ou menos Us$180...(se vc pegar o mesmo vôo só que a partir de São José custa +- Us$350!!! - Eu estava em San José e fui de onibus até o Panama para economizar) obs: Na Costa Rica, eu vi agencias vendendo passagens one way pela Copa Airlines - San José(Costa Rica)/ São Paulo, por Us$318,00!!!!
  7. Dicas importantes América Central: se te chamarem de PAISANO(americano) diga logo que vc é brasileiro...rs não esqueça de levar a camisa da seleção brasileira. passagem de retorno: Essa é uma das furadas escritas no lonely planet...Exceto o Panamá e México(que nesse caso eu não sei), nenhum dos países da América Central(Guatemala, Honduras, El Salvador, Nica, CR) exigem que ao atravessar suas fronteiras vc tenha em mãos uma passagem de saída. No Panamá, só exigiram na imigração do Aeroporto, mas na imigração de Passo Canoas(vindo da CR de onibus) não me foi exigido, no máximo, basta que vc tenha uma passagem de retorno ao seu país. Essa informação é importante, pois se vc for voar com a Copa Airlines eles vão querer te obrigar a comprar uma passagem de retorno.Ou seja, eles não te vendem uma passagem one way. É golpe. Caso vc tenha que viajar entre paises centro americanos, e te fizerem essa exigência, vá até um escritório da TicaBus e compra um ticket de saída do pais que vc está indo lá e apresente na Cia.Aérea.(Por ex: para ir a Guatemala, eu comprei um ticket de onibus Guatemala/El Salvador por us$11,00 e apresentei na cia aérea) A passagem de retorno só é exigido para cidadãos centro-americanos que viajam de um país a outro. Mesmo assim, se por algum motivo te façam essa exigência, nos postos de fronteiras há vendedores de passagem de onibus, que te vendem o ticket de saída . roteiro: caso vc tenha por objetivo atravessar a Am. central, tente fazer o roteiro México - Panamá ou Panamá-México. Não vale a pena começar no panamá e retornar ao panama ou méxico e dar a volta...Vc vai pagar 2 vezes as taxas de fronteira e perder muito tempo dentro de onibus...as viagens lá são demoradas, visto que a Am.Central não possui um boa malha rodoviária...para ter uma idéia se vc for direto do Panamá - até a Guatemala, vc levará 4 dias c/a Ticabus. Em média cada 400kms na Am.C. vc faz em 9 horas. transportes- use e abuse do chamado Chicken bus - onibus populares(são onibus escolares americanos da década de 50 e 60 que são utilizados como meio de trasporte em alguns países..é muito barato, eficiente, apesar de não possuirem lotação máxima. sempre cabe mais um..as mmochilas vão na parte de cima, mas não é motivo para stress..vc tem que tomar cuidado dentro do onibus para não vacilar com mochila de mão e não colocar dinheiro nos bolsos NUNCA COMPRE PASSAGENS EM AGÊNCIA DE TURISMO - OU COMPRE NO ESCRITÓRIO DA EMPRESA OU NEGOCIE DIRETO COM O COBRADOR(TODO ONIBUS CARREGA UM COBRADOR) obs: se vc for de Tegucigalpa a Managua, aconselho a viajar com a Ticabus...fiz do modo mais barato e me arrependi a viagem foi infernal. obs: evite viajar a noite, principalmente se for onibus de luxo(que não são tão luxuosos assim)...é comum assaltos a onibus. taxas de fronteira: não lembro direito, mas em média paguei uS$4 dolares para deixar um país e mais Us$4 para entrar em outro(eu tinha a impressão que em cada posto de fronteira, eles cobravam a taxa conforme a cara do freguês..rsrs)...exceto Costa Rica que eu não paguei nada, e Us$ 20,00 para deixar o Panamá... obs:taxas aéreas são mais caras. trekkings na Guatemala - subida aos VulcÕes ou trekking entre os vilarejos em torno do lago Atitlan...fazer em grupo!!!!! senão vc será roubado!!! na subida ao Vulcão Tajamulco - estavamos em cerca de 18 pessoas e mesmo assim a noite tentaram roubar nossas mochilas que estavam naquela parte externa da barraca...lógico que quando os indios viram uma galera alucinada sair correndo das barracas nào ficou um...apesar que tivemos que ficar a noite inteira acordados, passando frio na mata, esperando uma possível volta. se vc estiver em Cartagena ou Panama City...há viagens em catamaras e iate que ligam as duas cidades...na verdade é um passeio que dura 3 dias e o preço c/ tudo incluido custa 250 dolares...quase o preço da passagem aérea dentre Panama e Bogota...uns gringos que fizeram a viagem disseram que vale a pena....nna cidade do Panama vc pode agendar sua saida no Hostel Voyager International. um trekking que só nào fiz por falta de grana...5 dias na selva na fronteira da Guatemala com o México com destino ao maior parque de ruínas mayas ainda INEXPLORADAS chamado EL MIRADOR. para chegar são 3 dias na selva..tudo incluído 289 doláres...5 dias caminhando(ida e volta)...saindo da cidade de Flores...apesar de ser contra utilização de guia, nesse caso eu aconselho não só pelo risco de se perder na selva, bem como, por ser uma região dominada pelo narcotráfico..isto sem falar da explicaçÕes históricas sobre as ruinas. Outra furada do Lonely Planet..caso vc tenha a infeliz idéia de pernoitar na Cidade de Guatemala, não fique na zona 1, principalmente na pension MEZA..é barra pesada. lá o pessoal desmata sem dó(principalmente na Guatemala e Honduras)...é comum vc estar numa trilha e ver o pessoal cortando árvores e fazendo fogueiras..além de muita sujeira nas trilhas e nas praias. depois posto outras dicas.
  8. Não fui para o México...mas em relação a Guatemala, Honduras, El Salvador, Nicaragua(Eu paguei para ficar em hostels cerca de Us$4,00 quarto coletivo)...dá tranquilo Us$20,00 por dia, incluindo ai o hostel e a tranporte(no chamado "chicken bus"). Costa Rica e Panamá...fica entre Us25 e 30 doláres...ai os hostels custavam cerca de Us$10,00 Há alguns lugares que são de díficil acesso, como a Corn Island na Nicaragua ou Livingston na Guatemala que os preços são um pouco mais elevados(principalmente se for usar a internet). dica: leva um saco de dormir de verão ou um lençol..em alguns lugares que fiquei, apesar de serem hostels com uma boa infra-estrutura, não botei muita fé na higiene da roupa de cama, então muitas vezes preferi utilizar meu saco de dormir por cima.
  9. Outro tipo insuportável de "companheiro" de viagem, aventura, etc...é aquele que não para de reclamar e nunca tá satisfeito. E o pior é que esse tipo de "mala" ainda tem repentes nacionalistas(Minha terra tem palmeiras, Onde canta o Sabiá; As aves, que aqui gorjeiam, Não gorjeiam como lá). Conheci 2 dessa espécie durante o trekking no Torres del Paine. A sorte é que eu consegui me livrar rapidamente delas, depois de escutar algumas "pérolas" como : esse parque não tem nada demais - nem se compara com o aquele parque do Brasil(sendo que o parque citado nada tinha haver com Torres del Paine, não dava nem para comparar).
  10. Helo..tudo bem? Na sua expedição(a viagem da Helo realmente pode ser chamada de expedição) vc teve que tirar a carteira internacional de habilitação emitida pelo Touring ou na América Central pode-se utilizar carteira de habilitação brasileira?
  11. Desde 30 de julho de 2004, El Salvador aboliu visto de brasileiros(e tb de muitos outros países). Notícia extraída site do Ministério de Relações Exteriores de El Salvador.
  12. RJquel Uma vez, numa loja, eu folheei rapidamente esse livro sobre a Patagônia que vc citou...é na verdade um guia(zinho) da Patagonia. Não vale a pena.
  13. ao invés de levar calça jeans..leva calça de supplex- mais leve, seca mais rápido.
  14. Na América Central só Belize exige visto de Brasileiros. Mas o visto pode ser conseguido nos países vizinhos. Em julho desse ano, EL Salvador aboliu o visto para brasileiros. Essa informação eu retirei do site do Ministério de Relações Exteriores de El Salvador. Alguns países exigem na entrada que vc já possua uma passagem de saída(que pode ser de ônibus ou avião) e algum prova de que tenha condiçÕes de se manter no país(um certa quantia de dinheiro..travellEers..cartão de crédito)Ex: Panamá, Costa Rica.
  15. Já fiz breve uma comparação e aparentemente o da Doiter é bem melhor...basta analisar aquele mecanismo interno do bastão...o da kailash quando vc desmonta, uma capinha preta que deveria sair com uma das partes do bastão, acaba ficando presa na outra ai vc tem que ficar caçando com a outra parte do bastão até essa capinha preta sair. E tb me disseram que o da kailash não tem firmeza suficiente para manter fixa a regulagem da altura durante a caminhada. Eu ainda acho prematuro comprar bastão da Kailash.
×
×
  • Criar Novo...