Ir para conteúdo

Ivo Silveira

Membros
  • Total de itens

    18
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que Ivo Silveira postou

  1. Céu de Manaus - Pintura de todo dia! Ponte sobre o Rio Negro - Vista Noturna de Manaus à partir do Terraço do Mônaco "O Cocar" - Ponta Negra Largo de São Sebastião - Encontro das Águas Pôr-do-sol na Ponta Negra Porto de Manaus Porto Flutuante de Manaus pôr-do-sol Ponta Negra Rio Negro - Manaus Rio Negro com a Cidade de Manaus lá ao fundooooo Praça da Saudade - Centro Fogos na Virada de Ano - Ponta Negra
  2. Oi Hilton, somente agora que retornei ao Mochileiros, desculpe por não lhe responder antes...Estava fotografando com uma GE X5 (amadora, sem lentes intercambiáveis). Utilizei tripé, exposição de 8seg e ZOOM de 15x óptico! Uma 300 mm faria um belo "estrago" daquela posição em que eu estava (mirante da praça de alimentação). Abraços
  3. Veronica, Bom dia. Eu também nunca havia comprado pacotes por site de compra coletiva, porém, fiquei até surpreso com a qualidade dos lugares que ficamos e também com as operadoras de turismo que nos atenderam, tanto no Brasil, como no Peru. Sobre os valores, considerando o aéreo, está dentro do esperado, até porque o seu pacote Cuzco - Machu Picchu não é dos mais simples, pelos hotéis, trem e diária em Águas Calientes, está bem elaborado, acredito que irá gostar muito! O preço está bom. Se fosse uma segunda ou terceira vez que fosse para lá, você conseguiria viajar gastando menos, mas isso exige telefonemas prévios, compra dos boletos de entrada, boletos do trem e dos ônibus para MP, tudo feito de forma manual e provavelmente com um pouquinho de dor de cabeça, que faria parte da diversão. Agora...sobre os 5 dias...vou falar minha impressão pessoal. Cuzco é história viva, eu ficaria ali 7 dias fácil e ainda assim não conseguiria ver tudo que gostaria de ter visto. Vale muito à pena pernoitar em Águas Calientes, ali eu gostaria de ter ficado uns 2-3dias (voltando para MP 2x pelo menos, para fazer a trilha ao portal do Sol, ao cume da Montanha de Machu Picchu, Huayna Picchu e ponte Inca), fotografando em vários horários do dia. Então diria que seus 5 dias irão passar muito rápido, mas que provavelmente serão maravilhosos. Vale uma segunda visita para fazer o Vale Sagrado. E chegando em Cuzco, vá à DirCetur (para você se localizar: fique de frente para a Catedral na Plaza de Armas (que é um losango), a rua que passa à direita da Plaza é a Calle Mantas e o sentido de tráfego será da sua frente para suas costas, siga o sentido dos carros na Calle e verá a Dir Cetur 1 quadra após a Plaza na calçada esquerda), lá você encontrará informações turísticas e o Boleto para entrada nos sítios de Cuzco. Só algumas observações: De Lima para Cuzco seu traslado é aéreo ou terrestre? Se for terrestre, me sugeriram via trem, é um passeio muito lindo. Se for aéreo, cuidado com a aclimatação ao chegar em Cuzco, pegue leve nos exercícios, caminhadas e alimentação. Saiba que nas farmácias existe medicamentos para mal de altitude (dor de cabeça, enjoo, fraqueza, vômitos - a Sorojchi Pills - possui AAS em sua composição, cuidado em caso de alergia ou contra indicação para tal) e garrafas de oxigênio portátil (Oxyshot). MP é mais baixo que Cuzco, então não se preocupe tanto com o sobe e e desce das escadarias, é só ir um pé atrás do outro que dá tudo certo. E cuidado com dinheiro lá, eles não são como os brasileiros que aceitam notas em qualquer estado de conservação, lá um pequeno rasgo na nota, faz com que seja dinheiro perdido. E o mais importante: Embora sua visita seja guiada, não se prenda ao seu (sua) guia, após o término da visita guiada, não vá embora, você não precisa sair, fique até o fechamento do parque. Pelo que li do seu pacote, sua visita será pela manhã. você retornará para Águas Calientes para almoçar (o almoço nos hotéis costuma ser até as 16h) e dali irá embora...recomendo duas opções: Se o passeio for pela manhã, chegue bem cedo, as 8h, assim que abrir você já entra, fotografar nesse horário é a melhor coisa. Faça a visita que provavelmente irá até as 11h, desça para almoçar no Hotel e volte para MP, (terá de pagar o ônibus novamente e avisar na portaria que irá voltar mais tarde, o boleto é válido por 1 dia inteiro, então não desperdice MP), ou vocês podem curtir a visita guiada, comer algo ali no parque mesmo (na entrada é permitido comer e existe uma lanchonete (preços salgados por sinal, mas é a única opção), dentro do parque é proibido se alimentar) e irem embora lá pelas 15h para depois desfrutar do almoço no hotel. (Sinceramente eu não trocaria horas em MP por almoço no Lodge, rs....). Acho que a primeira opção de fazer a visita guiada bem cedo, almoçar e depois voltar por conta, seja muitooooo mais atrativa. Não se esqueçam do protetor solar (que pode ser comprado em Cuzco na Av El Sol nas drogarias 24h por quase metade do preço do que aqui no Brasil do Repelente de insetos, confesso que não tive problemas com insetos, mas o sol é forte e das garrafas de água/suco). Aproveite muito seu passeio e nos conte aqui no Mochileiros como foi, se puder anexar fotos, todos iremos gostar muito. E se eu puder ajudá-la em mais alguma coisa, estou à disposição.
  4. Rosiane, Muito obrigado pelas palavras. O intuito desse relato é provocar boas lembranças aos que foram e dar um gostinho do que é, aos que vão. Usei uma câmera GE X-5 (boa câmera) Abraços e obrigado!
  5. Jonathan, Boa noite. A Van estava incluída no pacote, porém, pude observar que elas fazem o sistema "lotação" por S/10 (10 Nuevos Soles) na estação de Ollantaytambo voltando para Cusco. Partindo de Cusco, existem pontos dessas Vans, quem me orientou foi o funcionário da DirCetur. Dá até para combinar com taxistas uma corrida até a Estação de Ollanta, diretamente ou via agência. Como não usei o serviço, só estou repassando a informação recebida. Informe-se direito na DirCetur e nas agências. Economiza bastante sim, vale à pena. P.S. Para chegar cedo à Machu Picchu, tem de madrugar e sair bem cedo de Cusco (4h30) para pegar o trem às 6h em Ollantaytambo. Abraços
  6. Fredsid, Boa noite, eu já saí do Brasil com o acesso, passagens de TREM e ônibus comprados (através de um pacote ofertado em um site de compra coletiva), mas sei sobre a limitação 2.000 - 2.500 pessoas por dia em Machu Picchu e Wuayna Picchu quando fomos, tinha fila de espera com 1 mês de antecedência!!! Uma sugestão é procurar as agências de turismo credenciadas no DirCetur e fechar com eles (já que eles compram muitos ingressos, monopolizando como se fossem cambistas "oficiais", é um jeitinho de ganhar em cima). Tudo pode ser conseguido, só vai depender de quanto você estará disposto à desprender $$. VISA estava suspenso, não sei se voltou, algumas pessoas estavam comprando através dos hotéis ou agências. Procure os órgãos credenciados para informações e cuidado com "roubadas"... Se desejar informações sobre a operadora que utilizei e que fui muito bem recebido e senti total confiança, entre em contato por MP que lhe informo como contactá-los... Abraços
  7. Dangerous, Boa tarde. Sobre a cargueira: nós guardamos uma 50 litros numa boa, eles embalam a mochila e guardam em uma sala específica. Em relação ao passeio: O guia fica de 2-3 horas, após você está livre para curtir o parque até o horário de fechamento (por conta), aconselho fazer a visita guiada cedo e o resto do dia curtir, tirar fotos, fazer a trilha até a Montanha de Machu Picchu, a trilha de Huayna Picchu (que requer reserva anterior - procure informações e faça reserva no Ministério da Cultura http://www.machupicchu.gob.pe/ ou em agências credenciadas pela DIRCETUR http://www.dirceturcusco.gob.pe/) ou curta a trilha até a ponte Inca. Abraços
  8. Obrigado à todos pelo elogio, é muito gratificante poder compartilhar informações e experiências. Para completar a experiência, estou montando um site com dicas de como chegar por via terrestre em MACHU PICCHU partindo do Acre - Rio Branco e assim que estiver concluído farei uma edição aqui nesse relato. Quem quiser pode acompanhar a construção do SITE http://machupicchuterrestre.wix.com/machupicchuviaacre. Todo dia procuro acrescentar uma nova informação, até porque quero vê-lo logo concluído, porém, peço aos visitantes que enviem suas críticas e sugestões. Abraços e curtam a viagem da vida
  9. Obrigado pelos elogios KIRL, em breve estarei concluindo um blog com toda a história detalhada (espero concluí-lo antes do final do mês ainda) e quem sabe algo não aparece de útil ou dica nova. Assim que estiver mais ou menos eu envio o link. Abraços
  10. A lista ficou muito boa, tudo dá para fazer à pé ou utilizando ônibus e eu gostaria de acrescentar alguns pontos à ela: * Praça da Polícia com uma visita ao Palacete Provincial * Museu Casa Eduardo Ribeiro (Academia Amazonense de Medicina) * Palácio Rio Branco (antiga Assembléia Legislativa) * Vila Paraíso (Museu da Borracha) - saída do Porto da Ponta Negra * Parque Jefferson Peres * Mirante recém-inaugurado da Ponta Negra e orla permanente * Hotel Tropical e seu zoológico * Ponte sobre o Rio Negro (um dos melhores lugares para se fotografar, apreciar o pôr-do-sol em Manaus, na ponte ou na praia da Ponta Negra) * Teatro da Instalação * Praça da Saudade * Cemitério São Batista * Hidroviária * PANAM (Antigo Porto de Hidroaviões)
  11. Manaus-AM em imagens http://amazonlook.jimdo.com/fotos/ (tem muito mais fotos ai no site, abaixo fiz uma seleção, aproveitem) Estou morando em Manaus há 3 anos e essas imagens são algumas visões que tenho ao longo desse tempo. Em breve estarei fazendo um Roteiro turístico e postarei aqui para quem tiver interesse. No momento espero que curtam as fotos e a cidade, que é muito bonita e sim, faz muito calor e chove bastante. Bandeira do Amazonas, Brasil e da UFAM (Universidade Federal do Amazonas) Pássaro Japiim íntimo aqui de casa, vem pedir água e bater papo de vez em quando (deve ter ninho perto) O imponente Teatro Amazonas - Construído em 1876 (a cúpula foi feita fora e montada aqui) - Manaus, a Paris dos trópicos na época da borracha Interior do Teatro Amazonas Teto do teatro Amazonas - A imagem é como se você olhasse por debaixo da Torre Eiffel Igreja de São Sebastião no Largo de São Sebastião - O Calçamento do Largo São Sebastião simboliza para os Manauaras o encontro das águas do Rio Negro com o Solimões e é uma referência ao encontro do Rio Tejo com o Oceano Atlântico (em Portugal) Calçamento português que também foi copiado em Copacabana (No RJ o simbolismo do calçamento faz referência às ondas do Mar) - Monumento à abertura dos portos Praça da Saudade - leva essa nome pois antigamente ficava em frente ao cemitério da Saudade que hoje não existe mais. O pôr-do-sol em Manaus é sempre lindo Um passeio pelo Bosque da Ciência do INPA é obrigatório para quem vem à Manaus INPA - Peixe-boi (Manati) Lago Amazônico - INPA Casa do Seringueiro - INPA Porto de Manaus - Hidroviária Porto Flutuante - Hidroviária A vida no Negro Encontro das Águas Pela diferança de pH, temperatura, densidade e outras variáveis os Rios não se misturam prontamente e caminham lado a lado por quilômetros Restaurante beira-rio Ponte sobre o RIO NEGRO (3,5 km) - uma das mais caras do mundo (superfaturada, é claro) PONTA NEGRA - Balneário "Praia" da PONTA NEGRA Av CORONEL TEIXEIRA - PONTA NEGRA feirinha flutuante (você encontra as mesmas coisas no Centro de Manaus próximo ao Porto e na feira da Edurado Ribeiro aos domingos por preços bem mais baratos) Shopping Manauara - boas opções de alimentação e um oásis com ar condicionado para ninguém reclamar Em breve novas fotos aqui nesse post mesmo. Grande abraço
  12. Agradeço pelos comentários. A idéia é ficar a lembrança para quem foi e dar um gostinho para quem vai...
  13. Reposição de líquido e sais (eletrólitos) A solução de rehidratação será útil em 04 principais casos onde se perdem quantidades significativas de líquidos e eletrólitos: diarréias e vômitos graves, tratamento de intermação/insolação (grau leve-moderado) e exercício extenuante prolongado com intensa sudorese. Considera-se um quinto caso, lesões provocadas por queimaduras onde há perda de líquidos/sangue e a vítima esteja consciente e em condições de ingerir líquidos. Reposição de Líquidos A principal causa do uso dos sais de reidratação oral é a diarréia. Durante uma diarréia grave, o intestino pode absorver água e eletrólitos se estiverem misturados com glicose ("açúcar"). Oralyte - distribuido em todo mundo pela OMS - UNICEF Receita para Sal de Reidratação Oral 1 litro de água desinfectada Cloreto de Potássio (KCl) ............ 1,5g Bicarbonato de Sódio ............ 2,5g Sal (Cloreto de Sódio - NaCl) ....... 3,5g Glicose................................. 20,0g Solução caseira (SORO CASEIRO) 1 litro de água desinfectada (se for fervida, espera esfriar e não ferva novamente após fazer a mistura) 01 colher de café (pequena) de SAL (NaCl) 01 colher grande de sopa de açúcar (glicose) misturar bem e ofertar durante todo o dia em pequenas doses (a mistura tem validade de 24h, após esse período, fazer novo soro) OPÇÃO para a reposição (pode ser melhor aceito pelas crianças) Copo 01 - 250 mL de suco de fruta (maçã, laranja, limonada e outros), 0,5 colher de chá (5 mL) de mel, 1 pitada de sal Copo 02 - 250 mL de água (tratada) 1/4 de colher de chá de bicarbonato de sódio Recomendações da WMS (Wilderness Medical Society) para reposição de líquidos As perdas de líquidos devem ser repostas dentro do possível em 4 horas. Hidratação leve (adulto) - 250 mL de Soro Oral a cada 30 minutos durante as primeiras 4-6 horas (crianças) - 180-250 mL de Soro Oral por hora e o quanto desejarem de água (lactentes menores de 3 meses) - 120 mL de Soro Oral por hora, alternando com água Para evitar vômitos beba em pequenas quantidades e lentamente. Continue alimentando-se, principalmente de: cereais, banana, batata, frutas, vegetais cozidos. Evite cafeína, álcool, alimentos ricos em açúcar (podem provocar diarréia osmótica), frituras e alimentos oleosos. Cuidado com leite... texto baseado no apêndice de reposição de líquidos e eletrólitos do Livro de Primeiros Socorros em Áreas Remotas da Wilderness Medical Society. Adaptado à nossa utilidade e realidade. Soro Caseiro é simples de fazer, incluam sachÊs de SAL e AÇÚCAR nos KITS de PRIMEIROS SOCORROS. Essa fórmula SALVA VIDAS. Abraços
  14. Kit de Primeiros Socorros Uma pequena advertência: Qualquer medicamento possui benefícios e efeitos colaterais, um medicamento "X" que pode ser bom para você, poderá matar seu colega caso ele seja alérgico às substâncias contidas. Qualquer técnica de Primeiros Socorros deve ser treinada (praticada) em um curso sob supervisão de um instrutor experiente (existem excelentes cursos gratuitos!) e o conhecimento dessas técnicas deve ser de todos que praticam atividades outdoor, porém, lembrando que a ciência médica não é exata e sofre mudanças, melhorias e adaptações constantes, uma verdade hoje, pode não ser a mesma verdade amanhã. Primeiros Socorros em Áreas Remotas exigem algumas técnicas modificadas em relação ao Ambiente Urbano, não que seja melhor ou pior, apenas adaptado. Todos os medicamentos devem ser receitados por um médico ou dentista, eles sabem qual é a real necessidade, a interação com medicamentos que eventualmente você faz uso e quais medicamentos em relação ao seu quadro clínico farão bem e quais farão mal. (Pelas leis brasileiras somente médicos e odontólogos são prescritores, ou seja, podem prescrever medicamentos baseados em diagnósticos e situações de emergência). Nossa proposta não é discutir nada disso, então vamos lá: Qual o motivo de termos um KIT DE PRIMEIROS SOCORROS? A Resposta é PREVENÇÃO. É ter em mãos coisas que serão úteis caso haja necessidade. Do que iremos precisar? Baseado nos tipos de lesões mais frequentes relacionados a cada atividade, poderemos ter uma ideia superficial das complicações que serão encontradas. Estamos pensando em um KIT DE PRIMEIROS SOCORROS INDIVIDUAL ou para o GRUPO? Para que tipo de atividade? Quais nossas necessidades? Continuando aqui o tópico sem fugir do foco, vou dar minha sugestão para um KIT de PRIMEIROS SOCORROS INDIVIDUAL, FUNCIONAL, LEVE e com ITENS MULTIUSO. KIT DE PRIMEIROS SOCORROS INDIVIDUAL PARA MOCHILEIROS ITEM QUANTIDADE - Luvas Descartáveis de Procedimento 10 (05 pares) - Óculos de Proteção 01 unidade - Máscara cirúrgica descartável 04 unidades - Máscara Descartável para RCP (Pocket, mascarilha, etc) 01 unidade - Esparadrapo (rolo grande, mil e uma utilidades) 01 unidade - Esparadrapo do tipo Micropore 01 unidade - Ataduras (crepe) ( 02 P,02 M e 04 G) 06 unidades - Pacote Gaze (pacote com 10 unidades) 06 pacotes - BANDAGEM TRIANGULAR 05 unidades - Compressa de pano (tipo cirúrgica ou fralda de bebê de pano) 03 unidades - Álcool gel (frasco pequeno – serve também para iniciar fogo) 01 unidade - Sabonete (tipo bactericida) 01 unidade - Frasco de Soro Fisiológico (100 mL ou 250 mL) 01-02 unidades - Band-Aid (caixinha com 10) 01-02 unidades - Cotonetes (algumas unidades soltas) 10-20 unidades - Espátula de madeira (abaixador de língua e tala de dedo) 06 unidades - Lenços anti-sépticos (existem pacotes com poucas unidades) 01-02 pacotes - Absorvente íntimo (pacote) 01 unidade - Absorvente interno (caixinha M) 01 unidade - Cobertor de Emergência (tipo aluminizado) 01-02 unidades - Papel higiênico 01 rolo - Pacotes de Sal (sachê – do tipo usado em restaurantes) 05 unidades - Pacotes de Açúcar (pequenos do tipo para café) 06 unidades - Tesoura (com ponta romba, tipo usado pelo Resgate) 01 unidade - Pinça 01 unidade - Termômetro digital 01 unidade - Mini-lanterna e Pilhas 01 unidade Medicamentos para uso individual (Não usar sem o conhecimento do seu médico/odontólogo) (Analgésicos DOR) – Paracetamol, Dipirona, Aspirina* (DOR e INFARTO) * alérgicos NÃO USAR Dependendo do tipo de lesão à que estiver exposto, pode ser que haja a necessidade de algo mais forte, converse com seu médico sobre. (Anti-histamínicos) – Loratadina (Anti-inflamatório) Diclofenaco * - alérgicos NÃO USAR (Antiespasmódico “cólicas”) – Buscopan (Antiemético “vômito) – Plasil, Dramin (enjoo) (Antitérmicos) – Dipirona, Paracetamol (Relaxante Muscular) – Dorflex (Pomada Antibiótica) – Nebacetin (Pomada antifúngica) – Cetoconazol (Pomada antibiótica e antifúngica) – Quadriderm (Antibióticos – venda sob prescrição e retenção da receita) Sais de hidratação ORAL (Antidiarréicos) - Imosec (não usar em caso de infecção intestinal) (Antigases) – Simeticona (Azia, má digestão) Eno, Engov, Epocler (Picada de mosquitos) – Creme Fenergan (anti-histamínico pomada) Extras: Cimento odontológico Anestésico dentário local para afecções na boca Colírio (lavagem e com efeito anestésico) Protetor Solar Fio Dental Pomada para assaduras pode ser uma boa Agulhas estéreis ou lancetas para pequenas punções *Injeção de adrenalina para alérgicos (consultar seu médico e forma de aplicação) *Soro específico para aventureiros em regiões com alto índice de acidentes ofídicos Minha opinião sobre o KIT SUTURA Quem não tem noção básica do procedimento e de anatomia, pode complicar mais ainda, suturando nervos, rasgando parede de vasos, ligando uma artéria (o que deixaria o local sem circulação), errando o tipo de sutura, usando o fio errado, técnica errada e etc. Sugiro usar técnicas de controle de sangramento com ataduras e compressas, e que aprendam a fazer ponto falso com micropore e esparadrapo. Mais uma vez vale ressaltar que: medicamentos não devem ser tomados sem conhecimento de seu médico. A ideia de montagem do KIT é somente uma sugestão baseado em dicas da Dra. Karina Oliani (medicinadeaventura.com.br), livros ( Primeiros Socorros, RCP e DEA da ECSI) e experiência própria, portanto, não constitui de prescrição médica, tanto que não consta dosagem, forma de ingestão ou quaisquer informações sobre isso, somente a classe e alguns nomes comuns de uso. Sobre o Uso da Adrenalina (Epinefrina) nas atividades Outdoor http://download.journals.elsevierhealth.com/pdfs/journals/1080-6032/PIIS1080603210002024.pdf
  15. Primeiros Socorros em Áreas Remotas - Wilderness First Aid - Parte 1 Introdução ao Socorro e Reanimação Cárdiorrespiratória (RCP) (Treinamento de Resgate - Pico das Cabras - Campinas SP, Davi, Fabinho (vítima) e Ivo) (Treinamento de Resgate - Pico das Cabras - Campinas SP, Davi) Em primeiro lugar deixem eu me apresentar (informações extra-avatar), sou acadêmico de medicina, técnico de enfermagem, resgatista, tripulante aeromédico, trabalhei no resgate de SP por 16 anos e sou instrutor de Resgate, Salvamento, Primeiros Socorros e atividades afins. Não tenho intuito de divulgar cursos ou de me autopromover. Bom, passado a declaração de não interesses ou interesses conflituosos, vamos falar de coisas interessantes para viajantes, dicas de primeiros socorros e discussão de kits (que pretendo manter atualizadas), mas antes uma advertência: Qualquer medicamento possui benefícios e efeitos colaterais, um medicamento "X" que pode ser bom para você, poderá matar seu colega caso ele seja alérgico às substâncias contidas. Qualquer técnica de Primeiros Socorros deve ser treinada (praticada) em um curso sob supervisão de um instrutor experiente (existem excelentes cursos gratuitos!) e o conhecimento dessas técnicas deve ser de todos que praticam atividades outdoor, porém, lembrando que a ciência médica não é exata e sofre mudanças, melhorias e adaptações constantes, uma verdade hoje, pode não ser a mesma verdade amanhã. Último lembrete: Primeiros Socorros em Ambientes Remotos exigem algumas técnicas modificadas em relação ao Ambiente urbano, não que seja melhor ou pior, apenas adaptado. Alertas feitos, mãos à obra: Pessoas que se aventuram ou trabalham em ambientes remotos, devem consideram que mais cedo ou mais tarde poderão se deparar com situações de emergência e quando isso acontecer deverão estar preparadas para agir. Exemplos de medidas simples que podem prevenir problemas médicos graves Viaje com companhia (Pico do Lopo - Extrema MG - Joanópolis - SP) - Informe a outras pessoas (familiares, amigos, colegas de trabalho) sobre as datas e informações de sua viagem (ida, volta alterações de calendário, intenção de mudar a rota, qual o caminho pretende seguir e outros); - Sempre que possível mantenha contato de pontos em pontos no estilo “check point”, ex. ligar para familiares e informar, estou hoje na cidade “X” conforme planejado, estou saindo amanhã para a cidade “Y”, está tudo OK; - Levar alimentos adequados e água (prepare-se para eventualidades, é sempre melhor errar por excesso do que por falta); - Leve roupa de reposição; - Consulte as informações climáticas (variação de temperatura na região, probabilidade de chuva para os dias que estiver na “rota”, umidade do ar); - Considere as variações de altitude (cuidado com o mal da altura – “Soroche”, hipoxemia); - Limite sua velocidade de ascensão, procure “aclimatar-se” (se necessário fique períodos no lugar para que o organismo comece a produzir mais células sanguíneas e possa adaptar-se a “diminuição” parcial de O2); - Cuidado ao cozinhar na trilha, nunca o faça dentro da barraca por dois motivos óbvios: pegar fogo na barraca e intoxicação por Monóxido de Carbono (CO); - Mantenha seus pés secos e aquecidos (leve troca de meias e não hesite em trocá-las); - Reuna o máximo possível de informações sobre a região que irá visitar, se possível leve mapas, bússola (saiba usar), GPS; - Kit de sobrevivência básico (faca, canivete, apito, espelho, cordeletes, anzóis, linha de pesca, fósforo, kit de purificação de água, etc); - Corta-vento, anorak, capa de bivaque; - Tenha um kit de primeiros socorros; - Faça um curso de primeiros socorros e esteja pronto para agir. Orientação com bússola e mapa - Pico do Gavião - Andradas MG (Ivo e Alexandre) A emergência aconteceu! E agora, como agir? Primeiramente é importante saber como acionar ajuda (socorro), conheça o número telefônico de emergência local, a radiofrequência (radioamador VHF UHF ), bases de emergência, hospitais, postos policiais, base de guarda-parque, etc. Pedindo Socorro No Brasil utilizamos os números telefônicos 192 – Ambulância (SAMU), 193 – Corpo de Bombeiros (Resgate/Incêndio/Salvamento), 190 – (Polícia Militar), 199 – Defesa Civil, 1532 – (Guarda Civil Municipal), a frequência aeronáutica de emergência para civis é VHF 121,5 MHz (pronunciando Mayday por 3x – do francês m’aider , Ajudai-me), a marítima VHF 156,8 MHz, o Canal 9 nos rádios amadores (PX) são reservados para emergência e ainda vale lembrar o sinal de socorro em código Morse S – O – S (Save our souls) 3 toques curtos --- 3 toques longos - - - 3 toques curtos --- Mais informações sobre códigos de socorro em: http://www.radiotelegrafistas.com PARE, PENSE, OBSERVE, PLANEJE. Você está em segurança para realizar o socorro? Possui os materiais de proteção adequados? É hora de usá-los... Possui material para o socorro? É possível improvisar com os “meios de fortuna”? Ao socorrista: é importante saber que várias doenças são infectocontagiosas (HIV, Hepatite B, C, Sífilis) e podem ser contraídas pelo contato com secreções da vítima (sangue), daí a importância de utilizarmos barreiras de proteção (luvas de procedimento para uso médico, óculos de proteção e máscaras que evitam contato boca a boca - pocket masks, mascarilhas, etc). Vale lembrar que é muito importante que o viajante esteja com sua vacinação em dia (Febre Amarela, Tétano e outras que o lugar de destino “pedir”). Então vamos lá, mãos à obra. Primeiros Socorros são ações imediatas que visam manter a pessoa com vida, reanimá-la de situações cardíacas graves e prevenir que ferimentos se agravem. Para que o socorro possa ser bem feito é importante saber qual a natureza da lesão, qual a localização e qual sua gravidade. É importante também estabelecer uma prioridade de atendimento, saber que tipo de lesão mata mais rápido que outra. Vamos pensar um pouquinho sobre isso? O que uma pessoa precisa para sobreviver? Oxigênio, sangue, coração batendo... Ótimo, é isso mesmo. Podemos concluir que se privarmos o organismo de um desses itens, provavelmente ele irá entrar em sofrimento até a morte. Lesões que matam mais rápido em sua ordem podem ser classificadas por uma sequência MNEMÔNICA (A-B-C-D-E do trauma), sendo: A – ABERTURA DAS VIAS AÉREAS (garantir a passagem do ar desde a boca-nariz até os pulmões) B – BOA VENTILAÇÃO – BOA RESPIRAÇÃO ( garantir que o tórax se movimente e se encha de ar e que esse ar esteja em quantidade adequada (altas altitudes pedem complementação de Oxigênio)) C – CORAÇÃO – Coração batendo, circulando SANGUE dentro dos vasos (sem hemorragias), destacando a importância de se controlar sangramentos e de se realizar massagem cardíaca quando necessário (parada cardíaca) D – Disfunção do sistema nervoso (DEBILIDADE) – avaliação do nível de consciência com perguntas simples (nível ALERTA, respondendo a DOR, respondendo a estímulos DOLOROSOS (esfregar os dedos no osso esterno, no meio do peito – provoca dor), ou nossa vítima NÃO RESPONDE). E – EXPOSIÇÃO – expor (procurar por lesões), tomando o cuidado imediato de prevenir HIPOTERMIA. Isso ai acima que fizemos se chama ANÁLISE INICIAL ou ANÁLISE PRIMÁRIA da nossa vítima e tem como intenção identificar situações que provoquem RISCOS IMEDIATOS À VIDA (RISCOS DE MORTE). Esse ABCDE é utilizado para vítimas de TRAUMATISMOS (quedas, atropelamentos, acidentes (carro, trem, avião, barco), agressões físicas (tiro, facada, paulada, etc), desacelerações súbitas, etc). Para os casos de AGRAVOS CLÍNICOS (dor no peito seguida de perda de consciência, parada respiratória, parada cardíaca) deveremos usar o C-A-B: Se nossa vítima não responde ao nosso chamado (tocando no ombro sempre), o seu peito não se movimenta, ela não tosse, não apresenta sinais de vida, devemos iniciar prontamente COMPRESSÕES no MEIO DO PEITO, FORTES e RÁPIDAS (num ritmo de 100 compressões por minuto) de forma que você aperte o coração e solte para ele se encher de sangue e funcionar como uma bomba cardíaca suplementar C – COMPRESSÃO – apertar no meio do peito, forte e rápido ( 30 X) A – ABRIR VIAS AÉREAS – posicionar gentilmente a cabeça da vítima para trás de modo que facilite a passagem de ar B – BOA VENTILAÇÃO - assoprar ar para os pulmões (usando barreiras de proteção) 2x (suficiente para o peito do paciente se elevar) Chamando a vítima - SINAIS DE VIDA COMPRESSÕES - FORTE E RÁPIDO NO CENTRO DO PEITO RESUMINDO 30 COMPRESSÕES e 2 VENTILAÇÕES DE SOCORRO (se possuir proteção) Se não possuir proteção para fazer o boca – máscara (boca a boca com proteção), FAÇA SOMENTE AS COMPRESSÕES SEM PARAR, 100x por minuto até o socorro chegar, vá revezando com outras pessoas. Camiseta RCP - RESCUECOMPANY IMPORTANTE – É fundamental a utilização de um Desfibrilador Externo Automático para analisar o ritmo cardíaco e definir a necessidade de CHOQUE (DESFIBRILAÇÃO) nos casos de PCR – Parada Cardiorrespiratória. Dispositivo pode ser encontrado (ao menos deveria ser) em Aeroportos, Shoppings, Ambulâncias, Supermercados, Campos de Futebol e locais de grande concentração de pessoas. Seu uso é simples, porém, requer treinamento. Desfibrilador Externo Automático - Aeroporto Internacional de Brasília DF Quais são as lesões mais comuns que enfrentamos nas atividades “ao ar livre”? Insolação – exposição ao sol, provocando aumento de calor corporal e queimaduras. Intermação – exposição a ambientes abafados, ou devido ao uso inadequado de vestimentas pesadas (grossas) em dias quentes. Hipotermia – perda de calor corporal devido a diferença de temperatura com o meio (frio, vento, chuva, imersão prolongada), levando a tremores, contrações musculares mais fortes, cansaço, diminuição da consciência, perda de sensibilidade nas extremidades, congelamento das extremidades, coma, morte. Mal da Altitude – com a “diminuição do oxigênio disponível” em grandes altitudes, o organismo tentará compensar aumentando a frequência do coração (palpitações, coração acelerado, batedeira), aumentando a respiração, coisas que irão provocar sensação de cansaço, fraqueza, vômito e se a hipóxia (grosseiramente explicada aqui como diminuição de oxigênio no corpo) persistir ou se agravar, poderemos ter convulsão, coma, morte. Queimaduras – Por exposição do Sol (lembrando que em altitudes, podemos ter altos índices de radiação UV e as queimaduras serão bem sérias), por exposição ao FRIO, por contato com o FOGO, enfim, as queimaduras são provocadas em situações onde existe diferença de temperatura (calor – frio). Acidentes com Animais – picadas de serpentes (cobras venenosas com capacidade de inocular esse veneno, “peçonhentas”), aranhas, escorpiões, abelhas, ferroada de arraia, mordedura de felinos, caninos e do homem, queimadura por bicho de fogo (taturana), queimadura por água-viva, caravelas (cnidários), mordeduras de tubarão (raro), carrapatos, mosquitos (carapanãs, borrachudos, etc). Entorses, luxações e Fraturas. Afogamentos Quedas – politraumatismos Os primeiros socorros qualificados podem estabelecer a diferença entre a vida e a morte. Primeiros Socorros em Ambientes Remotos podem demandar ações prolongadas, demora no socorro médico e demora na evacuação. Devemos aceitar que a natureza é “Harmoniosa, poderosa e impessoal” e por isso respeitá-la e aprender a reconhecer seus sinais é algo que nos mantém vivos. Fazer um Seguro de Viagem é algo obrigatório e não fica caro, faça sua cotação, faça seu seguro, seja prevenido. :'> Encerro aqui nossa primeira conversa sobre primeiros socorros, espero que gostem, enviem críticas, dúvidas, sugestões e em breve abordarei outro tema de interesse para todos nós. Abraços
  16. Vou contar minha experiência em Cusco (14-18 de Junho de 2012 - Programa Urbano - Casal) Dia 01 - Hospedagem (Royal Inka II - Plaza Regocijo - 50-100m da Plaza de Armas), Descanso e dia livre. Foto 1 - Fachada do Hotel - Royal Inka II - Plaza Regocijo, 299 Diária Doble (casal) R$ 192,00 (o hotel foi para mim uma grande surpresa, pois compramos o pacote com tudo incluso em uma promoção de site de compras coletivas, não esperava tanto, surpresa BOA) Foto 2 - Interior - Jardim de Inverno Saímos do Hotel (eu e Márcia, minha namorada) e decidimos andar pelas redondezas, imediatamente ao lado do hotel notamos vários caixas ATM, há também no terminal terrestre (rodoviária) e por todo o centro, ao menos não tivemos preocupação nenhuma quanto à isso. Conhecemos o Museu do Chocolate e do Cacau (Calle Garcillaso, 210 no 1º andar) onde pode-se tomar um chocolate quente e apreciar a vista da Plaza Regocijo Foto 3 - Vista da Plaza Regocijo - Museu do Chocolate e do Cacau Após a parada para o chocolate quente, continuamos à subir a Calle Garcillaso e chegamos até a Plaza de San Francisco, onde por comemoração do Dias dos Pais havia várias barracas de comida (servindo Cuy e Cerveja Cusqueña). Curtimos as sacadas típicas, a Fechada do Templo de San Francisco de Asis, o Arco Santa Clara e experimentamos a saborosa Inka Cola (vale à pena experimentar, como diz uma amiga peruana: "tem gostinho de infância"). Atravessamos o Arco Santa Clara e chegamos à Plaza San Pedro, onde fica o famoso Mercado Municipal (Mercado de San Pedro), perca algum tempo passando de estande em estande e é ai que os souvenirs costumam ter preços bons (lembranças para amigos, parentes e coleção de imãs de geladeira). Foto 4 - Arco Santa Clara Foto 5 - Mercado de San Pedro Foto 6 - Interior do Mercado de San Pedro Saímos do Mercado já no final da tarde com a temperatura despencando , sendo assim resolvemos retornar ao Hotel para banho e melhorar o vestuário (usei camiseta, blusa de fleece + jaqueta de Fleece, calça jeans com meias grossas e cachecol e deu para segurar legal o frio). A temperatura variou de 22ºC até 3ºC na madrugada, agradeço por não ter visto nem sinal de chuva em nenhum dos dias. Saímos para jantar (Filet ao molho madeira e Massa), não quisemos arriscar nada de diferente no primeiro dia. O friozinho bom pediu chocolate quente, paramos na Calle Plateros pertinho da Plaza de Armas, muito bom. De lá continuamos nosso passeio pela Plaza que fica linda durante à noite e pelas lojas locais (que fecham as 22h - horário local), já cansados pela viagem retornamos ao hotel e fomos dormir. Dia 2 - Hotel e Dia Livre para Passeio Começamos o dia cedo, 8h da manhã a fanfarra passou bem debaixo da janela e era tudo festa, comemoração de finados + comemoração do dia dos Pais. Tava valendo tudo... hora de acordar. Café da manhã no hotel com direito a montagem do omelete - tipo "escolha os ingredientes" (cuidado com as pimentas "Aji"). Como bons turistas de primeira viagem, Guia debaixo do braço (utilizamos para essa viagem o Guia Visual PERU da Folha de São Paulo (posteriormente descobri o Guia Criativo para o Viajante Independente na América do Sul, que contém muito mais informações sobre Cusco do que o anterior e digamos que se complementam)), fomos procurar pelo mapa oficial da cidade e informações turísticas, principalmente onde poderíamos comprar o tal BOLETO TURÍSTICO (Boleto turístico é o ingresso de Cusco para vários parques e museus, custa 130 Nuevos Soles e tem validade), não vou contar sobre o Boleto, pois pode haver alguma variação nas localidades e é um prazer descobrir coisas novas por si só, mas vou dar a dica de onde encontrar tanto o mapa (gratuito), quanto o boleto (S / 130) e ainda por cima ser muitoooooo bem atendido. Información Turística Oficial Dir cetur Calle Mantas, 117 Tel. 222032 FOTO 7 - Dir Cetur FOTO 8 - Comemoração Finados na Calle Mantas Após uma pausa para conhecermos o comércio das redondezas, apreciarmos o cortejo de finados e tirarmos várias fotos, decidimos "descer" pela Av. El Sol (principal Avenida de Cusco). Pausa obrigatória - Convento de San Domingo - Templo Mayor Inca de Qorikancha (reserve a manhã ou tarde para conhecer o convento com calma e aprecie tanto as maravilhas Incas, quanto as maravilhas Espanholas) o Ingresso para Qorikancha custa (S/ 10) e pode-se optar pelo passeio guiado. FOTO 9 - Qorikancha FOTO 10 - Templo del Sol - Qorikancha (conta a lenda que suas paredes eram banhadas à ouro) FOTO 11 - Vista do Interior de Qorikancha FOTO 12 - Qorikancha - Jardim Se continuar descendo pela Av. El Sol poderá encontrar o Centro Artesanal de Cusco com suas barracas que vendem de tudo, inclusive prataria. FOTO 13 - Centro Artesanal de Cusco FOTO 14 - Centro Artesanal de Cusco - interior Mais além ainda, não sei se lá é o final ou o início da Av. El Sol, está o Monumento Pachacutec, que conta a história do grande Imperador Inca (acredita-se que seja o responsável pela construção do Sítio de Machu Picchu). Entrada (S / 2) FOTO 15 - Monumento Pachacutec Vale chamar a atenção pelas pinturas espalhadas pela Av. El Sol FOTO 16 - Av. El Sol FOTO 17 - Av. El Sol FOTO 18 - Av. El Sol UMA DICA ESPECIAL Um dia antes de irmos à Machu Picchu, decidimos fazer uma pequena "imersão" e visitamos o Museu de Machu Picchu, lá existem fotos da descoberta do sítio, peças, fotos atuais, mapas, documentos das expedições, enfim, muito bacana de se conhecer e com certeza fez toda a diferença em nosso passeio no dia seguinte FOTO 19 - MUSEO MACHU PICCHU - CASA CONCHA (entrada S/20) Lunes a Viernes 8-18h (Calle Santa Catalina Ancha, 320) OBS. Cuidado com os dias e horários dos museus, nem todos abrem aos finais de semana... Após nossa Peregrinação, o dia estava terminando e era hora de jantar. Fomos de Pizza. Apreciar o comércio local sem pressa e curtir a Plaza de Armas e as informações ali contidas (Tupac Amaru - último imperador Inca, sua família e seus "capitães", foram degolados na Plaza de Armas e na Plaza Regocijo), além de descobrirmos que onde foi a prisão de Tupac Amaru ao lado da Compañia de Jesus, hoje é a Faculdade de Direito de Cusco, um baita valor simbólico. Para terminar a noite, um Café na Starbucks Cusco - Plaza de Armas. Dia 03 - Ollantaytambo - Águas Calientes - Machu Picchu O terceiro dia começou muitoooooo cedo, 4h da manhã nossa guia nos aguardava com uma Van para irmos até a Estação de trem de Ollantaytambo, tudo extremamente organizado e pontual. Fomos de Inca Rail (http://www.incarail.com) no vagão executivo. Serviço de bordo: suco ou água, chocolate com castanhas e bolacha sabor parmesão, simples, porém, agradável. Boa oportunidade para tirar fotos, filmar o trajeto e bater papo com os passageiros que o tempo todo foram bem animados. FOTO 20 - Estação de Águas Calientes - INCA RAIL Descemos do trem, avistamos uma placa com todas as sinalizações e em seguida encontramos nossa guia. Atravessa-se uma ponte e pronto, você está no terminal Águas Calientes de ônibus com destino à Machu Picchu (U$ 16 a passagem, preço salgado... ). Chegando em Machu Picchu (9h) a guia nos orienta a deixarmos roupas de frio e demais coisas em uma mochila no guarda-volumes (S / 5), usarmos os banheiros (S / 1) e levarmos somente o necessário, lembrando que não é permitido alimentar-se no sítio, portanto, é uma boa hora para parar na lanchonete. Nossa visita guiada durou 3 horas e depois disso decidimos ficar até o final do dia em Machu Picchu (lógico ), fomos até a Ponte Inca (o início da trilha fica à direita de quem sobe para a casa do "Guardião" e vale à pena de ser feita (duração: 1h - ida e volta) - vide foto abaixo, realmente os Inkas não tinham medo de altura... ) e voltamos para Águas Calientes em tempo de pegar o almoço (às 16 horas). DICA- Se o intuito for fazer belas fotos do sítio, opine pela manhã para que possa pegar o SOL no LESTE (direita do sítio) e dar volume às formas. O sol do meio dia cria sombras bem duras e o do final da tarde fica ofuscando suas fotos dependendo do local onde estiver (pára-sol obrigatório). Procure chegar bem cedo no sítio e vir embora bem tarde. FOTO 21 - Sítio de Machu Picchu - A "cereja do bolo" do passeio - Entrada S/128 (Horário de entrada no Parque - 6:00 - 16:00) FOTO 22 - Huayna Picchu FOTO 23 - A casa do "Guardião" - Motanha "Machu Picchu" à esquerda da casa FOTO 24 - Huayna Picchu (Montanha Nova) - Sítio de Machu Picchu FOTO 25 - Sítio de Machu Picchu FOTO 26 - Machu Picchu FOTO 27 - Templo del Sol - Tumba Real FOTO 28 - Intihuatana - Praça Sagrada FOTO 29 - Porta de Entrada da Cidade de Machu Picchu FOTO 30 - Vista de Machu Picchu à partir da casa do Guardião FOTO 31 - Área Agrícola de Machu Picchu - Casa - Márcia e uma das Lhamas do Parque (são mansas, porém, arredias) FOTO 32 - Ponte Inca (trilha pirambeira, merece respeito e cuidado em alguns trechos) FOTO 33 - Parada na Trilha para a Ponte Inca Sobre Águas Calientes - é uma cidade bem simpática e não somente o lugar onde se embarca para Machu Picchu, possui banhos termais e várias lojas com quadros e artesanato local, além de boa culinária. Aproveite para conhecer. FOTO 34 - Rio Urubamba - Águas Calientes FOTO 35 - Rio Urubamba - Águas Calientes FOTO 36 - Águas Calientes FOTO 37 - Águas Calientes FOTO 38 - Comércio em Águas Calientes Voltamos para Ollantaytambo onde nossa VAN nos aguardava....porém....após ver fotos de "Ollanta" fiquei com vontade de voltar para conhecer e passar ao menos 1 dia ou 2 nas proximidades, considerem isso... Final do Dia 03, acabados de cansaço, porém, com alma revigorada. Obs. Mesmo ligeiramente acostumados com altitude em Cusco, essa ida e volta para Machu Picchu nos provocou um ligeiro SOROCHE, mas nada que uma garrafa de OXISHOT (Oxigênio medicinal vendido em farmácias variando de S/17 ~ S/36 dependendo do volume) e umas Sorojchi Pills não resolvessem (advertência sobre as Sorojchi Pills - contém Ácido Acetil Salicílico AAS - "Aspirina" - pessoas que possuem reação à Aspirina, AAS e afins são proibidas de tomar) e aproveitando o adendo medicações, a tal pílula contra enjoo que eles vendem em terminais rodoviários é o nosso "PLASIL" - metoclopramida (anti-emético, contra vômito) e não medicação contra ENJOO, se você sofre desse mal, leve a sua medicação de costume, consulte seu médico de confiança para prescrever. FOTO 39 - Márcia e o OXYSHOT Dia 04 - Cusco - dia livre Devidamente descansados do dia anterior, café da manhã pelo hotel e vamos bater perna. Hoje é dia de arte, vamos conhecer o bairro de San Blas (Cuesta San Blas) o bairro dos artistas. Aqui compensa vocês perderem ao menos um dia. Em cada porta uma história. Pinturas, cerâmica, Camisetas com estampas lindas e muita arte e artistas. A Escola de Cusco é focada na Arte Sacra e os tons do céu retrados nas imagens são apocalipticos, com muito marrom e dourado... FOTO 40 - Cuesta San Blas FOTO 41 - Bairro de San Blas (Cuesta San Blas) FOTO 42 - Bairro San Blas FOTO 43 - San Blas - Cuesta San Blas Após nossa ida à San Blas, fomos curtir mais um pouco a Plaza de Armas, conhecer vários Hostels (pensando em voltar) e o comércio das ruas próximas. Bem próximo à Plaza de Armas está o Museo Inka (Cuesta del Almirante, 103) Lunes a Sabado - 8 - 19h (S/10), onde além de apreciar toda a cultura Inca da região de Cusco, pode-se cohecer objetos das outras culturas ex. Chavín, múmias, maquetes de Machu Picchu, História dos imperadores Incas, móveis da época espanhola cobertos por pérolas, cerâmicas e peças de decoração para venda e muita coisa bacana... FOTO 44 - MUSEO INKA FOTO 45 - MUSEO INKA Não deixe de conhecer a famosa Pedra dos 12 ângulos (Calle Triunfo - Calle Hatunrumiyoc) e as pedras que se tornam verdes no solstício de inverno e representam a trilogia INCA: Puma, Condor, Serpente. FOTO 46 - Pedra dos 12 ângulos (Márcia e eu) Noite: jantar - pizza com pasta de Alho....deliciosa (S/18) FOTO 47 - Pizzeria (Calle Plateros) Dia 05 - Cusco - dia Livre Dia de Conhecer à fundo a Plaza de Armas (Catedral, Compañia de Jesus) e tempo para fotografia A Catedral é um espetáculo (ingresso S/25), merece uma visita sem pressa e atenção ao altar de 400kg de prata e o Senhor dos terremotos (Jesus Negro) que está em uma Catedral lateral na Nave principal. Pode-se conhecer as criptas onde estão os corpos dos sacerdotes e em cada igreja lateral da grande nave um tema com várias artes. Na igreja do Triunfo (nome dado para lembrar a vitória Espanhola) estão as cinzas do historiador Garcilaso de La Vega. FOTO 48 - Catedral - Plaza de Armas FOTO 49 - Plaza de Armas - Compañia de Jesus FOTO 50 - Compañia de Jesus - Plaza de Armas FOTO 51 - Compañia de Jesus FOTO 52 - Márcia com as crianças FOTO 53 - Calles de Cusco FOTO 54 - Cusco - "umbigo do mundo" E para finalizar, nos últimos momentos de curtição na Plaza de Armas, descobrimos um "BONDINHO" que faz o City tour, mas ficou para a próxima...fica a dica FOTO 55 - Tranvia de Cusco Espero que tenham gostado, foi meu primeiro post aqui no FORUM . FOTO 56 - CUZCO Grande Abraço "Silveira"
  17. Caro Ronil, Essa sua última configuração do roteiro parece que ficou bem melhor do que a inicial e mais recheada de pontos à visitar com o passar das dicas dos colegas. Vou contar minha experiência em Cusco (14-18 de Junho de 2012 - Programa Urbano - Casal) e desejo que faça proveito de seus dias por lá, já que por mais tempo que se fique naquela cidade, sempre parece ter algo inédito ainda para se ver. Dia 01 - Hospedagem em Hotel Descanso e dia livre. Foto 1 - Fachada do Hotel (Royal Inka II - Plaza Regocijo, bem próximo à Plaza de Armas 50~100m - diária casal R$ 192,00) Foto 2 - Interior - Jardim de Inverno Saímos do Hotel e decidimos andar pelas redondezas, imediatamente ao lado do hotel notamos vários caixas ATM, há também no terminal terrestre (rodoviária) e por todo o centro, ao menos não tivemos preocupação nenhuma quanto à isso. Conhecemos o Museu do Chocolate e do Cacau (Calle Garcillaso, 210 no 1º andar) onde pode-se tomar um chocolate quente e apreciar a vista da Plaza Regocijo Foto 3 - Vista da Plaza Regocijo - Museu do Chocolate e do Cacau Após a parada para o chocolate quente, continuamos à subir a Calle Garcillaso e chegamos até a Plaza de San Francisco, onde por comemoração do Dias dos Pais havia várias barracas de comida (servindo Cuy e Cerveja Cusqueña). Curtimos as sacadas típicas, a Fechada do Templo de San Francisco de Asis, o Arco Santa Clara e experimentamos a saborosa Inka Cola (vale à pena experimentar, como diz uma amiga peruana: "tem gostinho de infância"). Atravessamos o Arco Santa Clara e chegamos à Plaza San Pedro, onde fica o famoso Mercado Municipal (Mercado de San Pedro), perca algum tempo passando de estande em estande e é ai que os souvenirs costumam ter preços bons (lembranças para amigos, parentes e coleção de imãs de geladeira). Foto 4 - Arco Santa Clara Foto 5 - Mercado de San Pedro Foto 6 - Interior do Mercado de San Pedro Fomos sair do Mercado já no final da tarde com a temperatura despencando , sendo assim resolvemos retornar ao Hotel para banho e melhorar o vestuário (usei camiseta, blusa de fleece + jaqueta de Fleece, calça jeans com meias grossas e cachecol e deu para segurar legal o frio). A temperatura variou de 22ºC até 3ºC na madrugada, agradeço por não ter visto nem sinal de chuva em nenhum dos dias. Saímos para jantar (Filet ao molho madeira e Massa), não quisemos arriscar nada de diferente no primeiro dia. O friozinho bom pediu chocolate quente, paramos na Calle Plateros pertinho da Plaza de Armas, muito bom. De lá continuamos nosso passeio pela Plaza que fica linda durante à noite e pelas lojas locais (que fecham as 22h - horário local), já cansados pela viagem retornamos ao hotel e fomos dormir. Dia 2 - Hotel e Dia Livre para Passeio Começamos o dia cedo, 8h da manhã a fanfarra passou bem debaixo da janela e era tudo festa, comemoração de finados + comemoração do dia dos Pais. Tava valendo tudo... hora de acordar. Café da manhã no hotel com direito a montagem do omelete - tipo "escolha os ingredientes" (cuidado com as pimentas "Aji"). Como bons turistas de primeira viagem, Guia debaixo do braço (utilizamos para essa viagem o Guia Visual PERU da Folha de São Paulo (posteriormente descobri o Guia Criativo para o Viajante Independente na América do Sul, que contém muito mais informações sobre Cusco do que o anterior e digamos que se complementam)), fomos procurar pelo mapa oficial da cidade e informações turísticas, principalmente onde poderíamos comprar o tal BOLETO TURÍSTICO (Boleto turístico é o ingresso de Cusco para vários parques e museus, custa 130 Nuevos Soles e tem validade), não vou contar sobre o Boleto, pois pode haver alguma variação nas localidades e é um prazer descobrir coisas novas por si só, mas vou dar a dica de onde encontrar tanto o mapa (gratuito), quanto o boleto (S / 130) e ainda por cima ser muitoooooo bem atendido. Información Turística Oficial Dir cetur Calle Mantas, 117 Tel. 222032 FOTO 7 - Dir Cetur FOTO 8 - Comemoração Finados na Calle Mantas Após uma pausa para conhecermos o comércio das redondezas, apreciarmos o cortejo de finados e tirarmos várias fotos, decidimos "descer" pela Av. El Sol (principal Avenida de Cusco). Pausa obrigatória - Convento de San Domingo - Templo Mayor Inca de Qorikancha (reserve a manhã ou tarde para conhecer o convento com calma e aprecie tanto as maravilhas Incas, quanto as maravilhas Espanholas) o Ingresso para Qorikancha custa (S/ 10) e vocês podem optar pelo passeio guiado. FOTO 9 - Qorikancha FOTO 10 - Templo del Sol - Qorikancha (conta a lenda que suas paredes eram banhadas à ouro) FOTO 11 - Vista do Interior de Qorikancha Se continuar descendo pela Av. El Sol poderá encontrar o Centro Artesanal de Cusco com suas barracas que vendem de tudo, inclusive prataria. FOTO 12 - Centro Artesanal de Cusco FOTO 13 - Centro Artesanal de Cusco - interior Mais além ainda, não sei se lá é o final ou o início da Av. El Sol, está o Monumento Pachacutec, que conta a história do grande Imperador Inca (acredita-se que seja o responsável pela construção do Sítio de Machu Picchu). Entrada (S / 2) FOTO 14 - Monumento Pachacutec Vale chamar a atenção pelas pinturas espalhadas pela Av. El Sol FOTO 15 - Av. El Sol FOTO 16 - Av. El Sol UMA DICA ESPECIAL Um dia antes de irmos à Machu Picchu, decidimos fazer uma pequena "imersão" e visitamos o Museu de Machu Picchu, lá existem fotos da descoberta do sítio, peças, fotos atuais, mapas, documentos das expedições, enfim, muito bacana de se conhecer e com certeza fez toda a diferença em nosso passeio no dia seguinte FOTO 17 - MUSEO MACHU PICCHU - CASA CONCHA (entrada S/20) Lunes a Viernes 8-18h (Calle Santa Catalina Ancha, 320) OBS. Cuidado com os dias e horários dos museus, nem todos abrem aos finais de semana... Após nossa Peregrinação, o dia estava terminando e era hora de jantar. Fomos de Pizza. Apreciar o comércio local sem pressa e curtir a Plaza de Armas e as informações ali contidas (Tupac Amaru - último imperador Inca, sua família e seus "capitães", foram degolados na Plaza de Armas e na Plaza Regocijo), além de descobrirmos que onde foi a prisão de Tupac Amaru ao lado da Compañia de Jesus, hoje é a Faculdade de Direito de Cusco, um baita valor simbólico. Para terminar a noite, um Café na Starbucks Cusco - Plaza de Armas. Dia 03 - Ollantaytambo - Águas Calientes - Machu Picchu O terceiro dia começou muitoooooo cedo, 4h da manhã nossa guia nos aguardava com uma Van para irmos até a Estação de trem de Ollantaytambo, tudo extremamente organizado e pontual. Fomos de Inca Rail (http://www.incarail.com) no vagão executivo. Serviço de bordo: suco ou água, chocolate com castanhas e bolacha sabor parmesão, simples, porém, agradável. Boa oportunidade para tirar fotos, filmar o trajeto e bater papo com os passageiros que o tempo todo foram bem animados. FOTO 18 - Estação de Águas Calientes - INCA RAIL Descemos do trem, avistamos uma placa com todas as sinalizações e em seguida encontramos nossa guia. Atravessa-se uma ponte e pronto, você está no terminal Águas Calientes de ônibus com destino à Machu Picchu (U$ 16 a passagem, preço salgado... ). Chegando em Machu Picchu (9h) a guia nos orienta a deixarmos roupas de frio e demais coisas em uma mochila no guarda-volumes (S / 5), usarmos os banheiros (S / 1) e levarmos somente o necessário, lembrando que não é permitido alimentar-se no sítio, portanto, é uma boa hora para parar na lanchonete. Nossa visita guiada durou 3 horas e depois disso decidimos ficar até o final do dia em Machu Picchu (lógico ), fomos até a Ponte Inca e voltamos para Águas Calientes em tempo de pegar o almoço (às 16 horas). DICA- Se o intuito for fazer belas fotos do sítio opine pela manhã, para que possa pegar o SOL no LESTE (direita do sítio) e dar volume das formas. O sol do meio dia cria sombras bem duras e o do final da tarde fica ofuscando suas fotos dependendo do local onde estiver. Vi que pelo seu cronograma irão ficar um dia em Águas Calientes, portanto, procurem chegar bem cedo no sítio e vir embora bem tarde. FOTO 19 - Sítio de Machu Picchu - A "cereja do bolo" do passeio - Entrada S/128 (Horário de entrada no Parque - 6:00 - 16:00) FOTO 20 - Huayna Picchu (Montanha Nova) - Sítio de Machu Picchu FOTO 21 - Ponte Inca Sobre Águas Calientes - é uma cidade bem simpática e não somente o lugar onde se embarca para Machu Picchu, possui banhos termais e várias lojas com quadros e artesanato local, além de boa culinária. Aproveite para conhecer. FOTO 22 - Rio Urubamba - Águas Calientes FOTO 23 - Águas Calientes FOTO 24 - Comércio em Águas Calientes Voltamos para Ollantaytambo onde nossa VAN nos aguardava....porém....após ver fotos de "Ollanta" fiquei com vontade de voltar para conhecer e passar ao menos 1 dia ou 2 nas proximidades, considerem isso... Final do Dia 03, acabados de cansaço, porém, com alma revigorada. Obs. Mesmo ligeiramente acostumados com altitude em Cusco, essa ida e volta para Machu Picchu nos provocou um ligeiro SOROCHE, mas nada que uma garrafa de OXISHOT (Oxigênio medicinal vendido em farmácias variando de S/17 ~ S/36 dependendo do volume) e umas Sorojchi Pills não resolvessem (advertência sobre as Sorojchi Pills - contém Ácido Acetil Salicílico AAS - "Aspirina" - pessoas que possuem reação à Aspirina, AAS e afins são proibidas de tomar) e aproveitando o adendo medicações, a tal pílula contra enjoo que eles vendem em terminais rodoviários é o nosso "PLASIL" - metoclopramida (anti-emético, contra vômito) e não medicação contra ENJOO, se você sofre desse mal, leve a sua medicação de costume, consulte seu médico de confiança para prescrever. Dia 04 - Cusco - dia livre Devidamente descansados do dia anterior, café da manhã pelo hotel e vamos bater perna. Hoje é dia de arte, vamos conhecer o bairro de San Blas (Cuesta San Blas) o bairro dos artistas. Aqui compensa vocês perderem ao menos um dia. Em cada porta uma história. Pinturas, cerâmica, Camisetas com estampas lindas e muita arte e artistas. A Escola de Cusco é focada na Arte Sacra e os tons do céu retrados nas imagens são apocalipticos, com muito marrom e dourado... FOTO 25 - Cuesta San Blas FOTO 26 - San Blas FOTO 27 - San Blas Após nossa ida à San Blas, fomos curtir mais um pouco a Plaza de Armas, conhecer vários Hostels (pensando em voltar) e o comércio das ruas próximas. Bem próximo à Plaza de Armas está o Museo Inka (Cuesta del Almirante, 103) Lunes a Sabado - 8 - 19h (S/10), onde além de apreciar toda a cultura Inca da região de Cusco, pode-se cohecer objetos das outras culturas ex. Chavín, múmias, maquetes de Machu Picchu, História dos imperadores Incas, móveis da época espanhola cobertos por pérolas, cerâmicas e peças de decoração para venda e muita coisa bacana... FOTO 28 - MUSEO INKA Não deixem de conhecer a famosa Pedra dos 12 ângulos (Calle Triunfo - Calle Hatunrumiyoc) e as pedras que se tornam verdes no solstício de inverno e representam a trilogia INCA: Puma, Condor, Serpente. FOTO 29 - Pedra dos 12 ângulos (Márcia e eu) Noite: jantar - pizza com pasta de Alho....deliciosa (S/18) FOTO 30 - Pizzeria (Calle Plateros) Dia 05 - Cusco - dia Livre Dia de Conhecer à fundo a Plaza de Armas (Catedral, Compañia de Jesus) e tempo para fotografia A Catedral é um espetáculo (ingresso S/25), merece uma visita sem pressa e atenção ao altar de 400kg de prata e o Senhor dos terremotos (Jesus Negro) que está na Nave principal. Pode-se conhecer as criptas onde estão os corpos dos sacerdotes e em cada igreja lateral da grande nave um tema com várias artes. Na igreja do Triunfo (nome dado para lembrar a vitória Espanhola) estão as cinzas do historiador Garcilaso de La Vega. FOTO 31 - Catedral - Plaza de Armas FOTO 32 - Compañia de Jesus FOTO 33 - Calles de Cusco E para finalizar, nos últimos momentos de curtição na Plaza de Armas, descobrimos um "BONDINHO" que faz o City tour, mas ficou para a próxima...fica a dica FOTO 34 - Tranvia de Cusco Espero que tenham gostado, foi meu primeiro post aqui no FORUM e sei que ficou mais com cara de Relato de Viagem do que de resposta para o seu roteiro, porém, quis passar um pouquinho do que é Cusco. Aproveitem e mandem fotos. Grande Abraço "Silveira"
×
×
  • Criar Novo...