Ir para conteúdo

gustavofgt

Membros
  • Total de itens

    44
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra
  1. Posso confirmar que as Quechua Arpenaz são péssimas para o calor. Quase nenhuma ventilação. Outro ponto é que elas em geral cabem uma pessoa a menos do indicado (os modelos XL aí sim cabem o indicado). Tenho a Arpenaz 2 e já acampei com a Arpenaz 3 (na praia, calorzão, me ferrei.. rs). Por tudo que já li e pesquisei, eu iria de Aztec. A super esquilo me pareceu uma ótima barraca também, bastante robusta, mas é inviável para carregar "sozinho nas costas", muito pesada. Boa sorte aí. Sobre comprar barracas usadas, cuidado. Não se sabe como ela foi cuidada e além disso quando a barraca fica muito tempo parada, as varetas tendem a quebrar mais fácil (creio que perdem a elasticidade, ressecam...). Abraço.
  2. gustavofgt

    Mendoza

    Olá, Paulo. É possível sim. Como disse antes, a estação final do trem já é em Maipu e existem vinícolas próximas para ir até andando. Os valores de taxi não posso te dizer, pois vai depender da distância da vinícola, mas não achei o taxi lá caro. Existem dezenas (se não centenas rsrs) de vinícolas em Maipu a um raio de 5KM. Aproveito pra deixar outra dica em relação ao câmbio. Quando fui o dólar estava por volta de R$3,50 (comercial). As melhores taxas que conseguimos foram de 14,90 pesos por dólar e 3,30 pesos por real nas CASAS OFICIAIS (no mercado paralelo pagavam cerca de 0,20 a 0,30 pesos a mais, preferimos nem correr o risco). Então recomendo levar dólar em espécie, que é muito mais vantajoso mesmo pagando dupla taxa de troca.
  3. gustavofgt

    Mendoza

    Falei ali em cima que o mais fácil é ir de ônibus, mas lembrei de uma outra opção. Nas lojas de aluguel de ski são oferecidos transfers de mendoza para a estação. O valor, se não me engano era de 350 pesos por pessoa (ski, baixa temporada), já com o aluguel do equipamento. Na montanha só o aluguel foi 220 pesos. Tem saída garantida nos finais de semana, mas fazem também durante a semana para grupos de quatro ou mais. Além de ser mais rápido, você já chega na montanha com o equipamento já alugado, o que economiza tempo. Na Av. Las Heras vi umas duas lojas. Tente entrar em contato com a http://americanski.com.ar
  4. gustavofgt

    Mendoza

    Estive em mendoza entre os dias 25/06 e 02/07, então vou tentar ajudar com algumas informações. Ski em Los Penitentes Acesso: A forma mais simples para chegar até a estação é de Ônibus. Existem ônibus diários saindo da rodoviária de Mendoza e deixando no pé da estação de ski. O ideal é pegar o primeiro ônibus do dia (6h da manhã se não me engano), para poder aproveitar melhor o dia na montanha, pois a estação (lifts) funciona de 9h às 17h. A viagem dura em torno de 4h, com algumas paradas pelo caminho. A passagem custou 90 pesos. Caso opte por ficar mais de um dia, a compra da passagem de volta é feita com o próprio motorista, no ponto de parada do ônibus em Los Penitentes. Outra opção seria alugar um carro, mas nem cheguei a fazer cotação. Hospedagem Fiquei hospedado por uma noite (dias 27 a 28) no Refugio Cruz de Caña. Estávamos em três, portanto fechamos um quarto com quatro camas. É bem simples, mas bem aconchegante. Banheiro compartilhado mas sempre limpo, água quente, vários sanitarios e chuveiros. Ainda era baixa temporada, pagamos 500 pesos por pessoa com café da manhã e janta (ambos muito bom). Levando em conta que qualquer refeição ou lanche na montanha gira em torno de 150-200 pesos, o valor foi até bom. Não fizemos reserva, reservamos ao chegar na montanha. Existem diversas opções de hostels (ou refúgios que pra mim dá no mesmo) na base da montanha. Caso queiram reservar, tudo deve ser feito online ( http://www.lospenitentes.com ou [email protected]), mas demoram um ou dois dias para responder cada e-mail e creio que algumas nem estão disponíveis no site. A estação: Para quem está começando ou em um nível intermediário, ela atende perfeitamente. Mesmo para os mais avançados dá pra se divertir bastante. A época era de baixa, portanto não havia muito movimento/agito. Existem alguns poucos bares e restaurantes na base e os preços não são dos melhores. Um ponto negativo é a ausência de sinal de Wi-fi. Simplesmente não existe. Talvez a melhor opção fosse comprar um chip em Mendoza, mas não fizemos isso e quase ficamos sem comunicação por dois dias. A salvação foi um mercadinho que possuia telefones "públicos". Vinícolas Existem diversas opções para visitação das vinícolas: Onibus, Taxi, Remis, agencias de turismo, Trem, etc. Eu fugiria das agências e dos remis pois são MUITO caros. É possível utilizar os transportes públicos para chegar até as regiões (maipu, lujan de cuyo e valle de uco) e de lá utilizar bicicleta ou taxi para visitar as vinícolas. Não tínhamos feito muita programação para o passeio, portanto optamos por ir até Maipu e lá mesmo pegar as indicações. Optamos por pegar o Trem ou Metrovia na avenida Belgrano (3 quadras da Plaza Independencia) e paramos na última estação, que já é em Maipu. Ao sair da estação fomos informados da bodega Lopez, que fica a 2 quadras da estação. É uma bodega grande, mais "industrial", porém de acordo com eles 99% dos vinhos são vendidos internamente. A visitação é grátis com direito a degustação de dois rótulos e tira gosto de torradas com o azeite também produzido por eles. Achei MUITO boa a visitação, tudo muito bem explicado. Achei apenas um pouco demorado, pois passam primeiro um vídeo explicativo e só depois fazem a visitação, repetindo muito do que é apresentado no vídeo, mas valeu muito a pena. Em seguida alugamos uma bicicleta e fomos na Bodega Giol, que hoje já não funciona mais, mas um dia já foi a maior produtora de vinho do mundo. Achei a visitação à fábrica super interessante, bem como a sua história. Nesta bodega pagamos 70 pesos por cabeça com direito a degustação de 4 rótulos. Por último fomos à uma bodega orgânica chamada Checchin. Já era por volta de 16h, horário que começam já fechar as bodegas. Talvez por isso não tivemos lá uma super experiência, pois a guia explicou tudo de forma muito rápida e sem detalhes, mas mesmo assim foi válida a visita, que também é grátis. Mas nessa bodega eles cobram a degustação à parte (são várias opções de degustação). Ao invés de degustar, preferimos comprar logo umas garrafas. Bom, é isso. Espero ter ajudado.
  5. gustavofgt

    Mendoza

    Olá, Inês. Fiz pergunta parecida no início do mês passado, mas aparentemente ninguem conhece a estação de Los Penitentes. Após muitas pesquisas online e conversando com um argentino da minha empresa que possui parentes em San Rafael, acabei optando por ir para Las Lenas, por ser uma estação maior e possuir melhor infra estrutura. Mas o foco da minha viagem é ski/snowboard, por isso a escolha. Se fosse para um ou dois dias apenas de ski, acabaria optando por Los Penitentes mesmo, por ser cerca de 15%-20% mais barato. No início desse mês eles liberaram as tarifas de preços de 2016: Los Penitentes: http://www.mendozaski.com/penitentes/tarifas/ Las Lenas: https://www.laslenas.com/esp/tarifas/pases.php
  6. Vou apenas deixar algumas opiniões pessoais, pois nunca voei de Ryanair, mas já li bastante sobre. Eu particularmente não arriscaria minha viagem baseado em experiências "sortudas" de outros viajantes. Como deu a entender, você ainda fará vários voos pela Ryanair, o que aumentam as chances de ter problemas. Será que vale a pena a procupação em todo embarque, a confusão que isso pode causar, etc? A Deuter 70 é bem grande, ultrapassando por muito o limite permitido. Uma coisa é deixar passar por uma pequena diferença... Tudo bem, pode ser que você consiga levar a mochila vazia e diminuir um pouco o tamanho (não muito pois ela possui uma estrutura rígida). Se esse for o caso, não seria melhor levar logo uma mochila menor? Já deve ter lido muitos falarem sobre isso, mas eu reforço. Menos é mais. Fora o problema da companhia aérea, ficar andando com mochila muito grande e pesada é horrível. Esbarrando nos outros e nas coisas, sem lugar para guardar, chamando mais atenção, etc, etc. Eu tenho uma Osprey Porter 46L e acho ideal para qualquer tipo e duração de viagem. Dentro dela levo ainda uma mochila dessas dobráveis para o dia a dia. O tamanho dela passa no limite de praticamente todas companhias aéreas. A própria Deuter tem um modelo de 55L que é menor e compactando/apertando bem, acaba passando dentro do limite. Na volta da viagem sempre arrumamos espaço para compras, presentes, etc... Boa sorte.
  7. gustavofgt

    Mendoza

    Olá, Paulo. Fiz uma cotação rápida aqui na Hertz Argentina (https://www.hertz.com.ar) e o valor da diária de um carro convencional/básico ficou em cerca de 880 pesos (algo em torno de 220 reais?). Ainda achei bastante caro, mas bem melhor do que 213 dólares. Será que você não confundiu e na verdade a moeda era R$?? Abraço.
  8. gustavofgt

    Mendoza

    Olá, Bruna. A estação de esqui (Los Penitentes) é interessante, possui estrutura na base como restaurantes, hoteis, etc? Estou pensando em ir pra lá, na última semana de junho, ao invés de Las Lenãs, por ser mais em conta.
  9. gustavofgt

    Mendoza

    Pessoal, Eu e dois amigos estamos indo para Mendoza a última semana de junho, chego dia 25/06 e volto dia 02/07. O objetivo principal é skiar, mas também conhecer outros lugares da região. Alguem já esquiou em Los Penitentes e recomenda? Ainda estou em dúvida se vou para Las Lenas ou se fico em Penitentes que é mais perto, além de ser ao pé do Aconcagua. Alguma dica em relação à isso? Reservei o Hostel apenas da primeira noite, o Hostel Suites Mendoza. Alguem já ficou nele? Fiz boa ou má escolha?
  10. gustavofgt

    Mendoza

    Alguém sabe me dizer se a estrada de Mendoza até Las Lenas é tranquila para ir de carro no inverno? Além disso, as hospedagens são MUITO caras em Las Lenas. Alguém tem alguma recomendação nas redondezas? Ficar hospedado em Malargue é uma boa opção, tendo que deslocar todos os dias para Las Lenas? Obrigado.
  11. Eu, minha namorada e um amigo estamos indo para Caraiva no sábado dia 26, saindo de Belo Horizonte de carro. Voltamos no outro sábado, dia 02. Ainda temos uma vaga no carro. Alguem quer carona? (dividindo a gasolina, claro ) Vamos chegar lá e escolher um camping na hora, que seja mais em conta que o tal Camping Caraiva.
  12. Existem muitos viajando o Brasil por aqui sim!..no fórum vai achar muita cosia. Só que talvez você esteja procurando na seção errada, aqui o assunto é "Round The World". Dê uma olhada na parte de relatos e roteiros do Brasil. Abs.
  13. Está frio sim, principalmente à noite. Se for no mirante é bom levar uma boa blusa, pois lá venta bastante. A roupa vai depender da sua resistência. Se já for acostumada e/ou more em locais mais frios, talvez ache até quente aqui . Enfim, melhor avaliar a previsão do tempo e comparar com o que você está acostumada. Outra dica para curtir em BH é o Festival de Jazz da Savassi. Com diversos shows gratuitos, muita gente na rua e ótima música: http://www.savassifestival.com.br/
  14. Precisa de visto nos países que for desembarcar.
  15. Outra opção se tiver mais que as 4mil, é oferecer, a partir de 10 mil, para empresas que fazem "compra e venda" de milhas. Depois faça uma pesquisa: elomilhas.com.br, hotmilhas.com.br, maxmilhas.com.br
×
×
  • Criar Novo...