Ir para conteúdo

xxxxxxxxxx

Membros de Honra
  • Total de itens

    8.171
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

2 Neutra

2 Seguidores

  1. Conexões sempre são chatas e fazem você perder algum tempo da viagem, mas Infelizmente voos diretos significam passagens mais caras na grande maioria dos casos. Mas em fim, cada pessoa deve fazer o que achar melhor e se sentir mais confortável, se isto eventualmente significar um custo adicional e não ficar pesado orçamento, não tem problema. Opinião pessoal minha, como a maioria dos voos chega na Europa ao meio-dia ou de tarde, o primeiro dia já é um dia perdido de qualquer jeito na maioria dos casos, então se precisar perder um tempinho extra fazendo uma conexão para deixar o roteiro mais otimizado no restante da viagem como por exemplo, não ter que desperdiçar meio dia voltando a cidade de chegada só para pegar um voo de volta, que este tempo perdido extra da conexão seja neste primeiro dia, que geralmente já é um dia não aproveitável... Pessoalmente também não me importo se vai ter conexão, na verdade até vejo a necessidade ou possibilidade de fazer uma conexão como uma grande grande oportunidade de se conhecer outro local "de graça" através de stop-over. Por exemplo, já visitei Milão, Roma, Zurich, Frankfurt, Munich, Madri, Bogotá, Lisboa e New York em stop-overs durante a conexão... Nestes casos consegui voos que chegavam de manhã cedo mas o voo da conexão só saia a noite ou na manhã do dia seguinte, isto deixa o dia todo livre para você fazer uma rápida visita a cidade e conhecer algum local novo praticamente de graça.... As vezes eu até insiro intencionalmente um tempo de conexão muito maior que o necessário para poder ter um tempinho extra e ir visitar a cidade... alguns locais eu gostei e acabei voltando depois com mais calma, outros não gostei e 1 dia de stop-over foi o suficiente para não querer voltar... kkkkk
  2. Só uma dica de economia, montar um roteiro que consuma todos os dias das suas férias na grande maioria dos casos induz você a gastar muito mais dinheiro nas passagens aéreas, pois todo mundo quer viajar no sábado ou sexta a noite se possível, e voltar no domingo a noite, e invariavelmente isto faz as passagens serem mais caras nestes dias. Uma sugestão, se tiver 20 dias de férias, monte um roteiro de 15 dias, se tiver 15 dias, monte um de 10 ou 12 dias, assim você tem a liberdade de ajustar a data da sua ida ou volta de acordo com os preços das passagens. Muitas vezes viajando 2 ou 3 dias depois, numa segunda ou terça-feira, faz o custo das passagens ser até mil reais mais barato... E ai na hora de comprar as passagens, se tiver sorte e estiver barato no sábado ou domingo, você aproveita a oportunidade e aumenta o número de dias, mas não viaje a qualquer custo só para "fechar" todos os dias das suas férias.
  3. Comece em Londres e termine em Berlin, fazendo: Londres > Paris > Bruxelas > Asterdam > Berlin, desta forma você pode fazer tudo de trem, sem se preocupar com excesso de bagagem nas low-cost. Sempre que possível compre Multiplos Destinos, chegando por uma ponta do seu roteiro e indo embora pela outra, geralmente custa o mesmo e mesmo que seja um pouquinho mais caro, você compensa isto não desperdiçado um dia e muitos euros voltando a cidade de chegada só para pegar o voo de volta. O decolar é um bom local para pesquisar várias empresas de uma vez, mas eles cobram taxas adicionais. Então quando você achar uma passagem que lhe agrade, vá conferir direto no site da companhia aérea, se não está mais barato comprar direto da empresa e evitar um atravessador.
  4. Sinto muito, mas acho que 20 mil euros para uma viagem destas é muito pouco. O quanto que vocês vão gastar depende muito das escolhas de vocês, você por exemplo não comentou se pretendem fazer uma viagem super-econômica ou se preferem um pouquinho mais de conforto, também não comentou se vão querer economizar ao máximo com alimentação fora, ou se estão pensando em curtir a gastronomia de cada local, etc... Supondo que seja uma viagem de uns 22 a 23 dias, o mínimo que eu julgaria necessário para visitar todos estes locais. Supondo também que vocês sejam bem econômicos nos gastos com hospedagem, alimentação, metrô, passeios e entradas e que gastem em média uns 150 Euros por dia para o casal. Multiplicando 22 dias por 150 Euros seriam em torno de 3.300 Euros, convertendo isto para Reais utilizando a taxa média de 1 Euro = 4.50 Reais, arredondando seriam em torno de 15.000 Reais para hospedagem, alimentação, metrô e passeios. Passagens aéreas para a Russia são meio caras, mesmo sendo fora de temporada, não vejo as passagens custando muito menos de 3 mil reais por pessoa, dependendo das datas, pode até ser bem mais de 3 mil, ou seja, seriam no mínimo nem torno de uns 6.000 mil Reais em passagens aéreas para o casal. E ainda faltam as passagens internas lá na Europa... A Russia fica meio distante de tudo o restante do seu roteiro, eu chuto que uma passagem de Moscou ou São Petersburg para Berlin não fique por menos de 100 Euros por pessoa. Se for viajar no trem noturno, eu recomendaria reservar ao menos um couchete, onde você possa ir deitado e tentar dormir na viagem, para que não chegue super quebrado, cansado, mau humorado e com sono ao destino. O problema é que trens noturnos não costumam ser muito baratos, eu estimaria uns 80 a 90 Euros por pessoa em cada trem noturno. Somando os outros trechos eu estimaria um gasto na faixa dos 300 a 350 Euros por pessoa em passagens locais. Multiplicando isto por 2 e convertendo para Reais, seriam em torno de 3.000 reais. E ainda falta seguro (em torno de uns 800 reais), um dinheirinho para imprevistos e emergências (1 a 2 mil reais), etc... Sendo realistas, nas atuais condições, eu não vejo uma viagem destas custando menos de 25 mil reais, e mesmo assim você teria que ser bem econômico, e até mesmo um pouco pão-duro em alguns momentos
  5. primeira sugestão, tente comprar as passagens chegando por Sao Petersburgo ou Moscou e voltar pela Áustria, chegar e voltar pela Russia só vai te fazer gastar muito mais dinheiro com as passagens alem de perder 1 dia inteiro só para voltar a Russia. Compre as passagens usando a opção "Múltiplos Destinos", "Várias cidades", "Open Jaw", ou algo similar que há em todos os sites de companhias aéreas, geralmente custa o mesmo de chegar e voltar pela mesma cidade, e mesmo que seja um pouco mais caro, geralmente você compensa isto com folga economizando a passagem de volta a Russia, sem contar que evita perder um dia de viagem só para ir pegar o voo de volta para casa. São Petersburgo x Moscou dá para fazer de trem, Russia x Berlin teria que ser de avião. Berlin x Praga você faz de trem. Praga x Cracóvia é meio chatinho de fazer, acho que nesta época do ano, a única opção para ir direto, sem 2 ou 3 trocas de meio de transporte pelo caminho seria ir de trem noturno. Cracóvia x Viena também é meio chato de fazer, acho que a única opção viável nesta época do ano seja o mesmo trem noturno que você usou para chegar em Cracóvia, mas no sentido contrário e indo até Viena...
  6. A oportunidade faz o ladrão, então o cuidado que você tem que ter é o mesmo que teria em qualquer cidade grande aqui no Brasil, e estes seriam basicamente: - Atenção redobrada com batedores de carteira no metrô/ônibus e locais muito movimentados, pois é nestes locais que eles agem. - Câmeras não costumam chamar tanta atenção dos ladrões, até por que é mais difícil revender e geralmente elas ficam "presas" via cordão no pescoço das pessoas. - Atenção redobrada com celulares, assim como você deveria fazer aqui no Brasil, não fique de "bobeira" olhando distraído no celular em locais públicos, se não acontece isto do vídeo acima. - Evite locais muito isolados e que pareçam suspeitos tarde da noite No mais, é super sossegado, só ter os cuidados básicos de sempre.
  7. Sim, o cartão adicional vem no seu nome. O limite geralmente é o mesmo do cartão principal, e os valores gastos vem em uma única fatura, na fatura do cartão do seu pai.
  8. Pessoalmente eu acho que final de fevereiro não tem diferença nenhuma entre janeiro/fevereiro, o clima começa a ter uma melhora significativa lá pela metade de março em diante. Inviabilizar completamente eu não diria, mas que o frio e vento atrapalham bastante as atividades outdoor, isto com certeza atrapalham. No frio e com vento, depois de uns 30 a 40 minutos na rua, geralmente você já está querendo "desesperadamente" um local abrigado para se proteger do frio... Mas oque mais pode atrapalhar é a chuva, pois chuva e frio são coisas que não combinam, se tiver o azar de pegar uns 2 dias seguidos de chuva ou tempo ruim, o que é relativamente comum, pode te prejudicar significativamente.... Eu também só posso tirar férias nesta época, até hoje não me impediu de viajar, mas eu tento priorizar locais onde mesmo com temperaturas negativas, chuva, neve, etc eu tenha bastante atividade para fazer em locais fechados. Por exemplo, estive no final de dezembro 2013 em Berlin e Munich, no segundo dia em Berlin amanheceu frio e chovendo, não parou de chover até o meio-dia do terceiro dia, para não "perder" estes dias, eu fiquei de olho na previsão do tempo, e tentei fazer os passeios ao ar livre no primeiro dia, no segundo dia passei o dia todo dentro de museus, na manhã do terceiro dia também estava chovendo, tirei esta manhã para ir atras de umas compras que eu queria fazer... Logo depois fui a Munich, e a mesma história se repetiu, chuva sem parar o dia todo no segundo dia em Munich... Ou seja, eu daria uma boa pesquisada para ver se os locais que você escolheu tem bastante atividades que você possa fazer no inverno, num dia de frio e chuva, você ainda tem bastante tempo para pesquisar. Se decidir que vale a pena, ótimo, mas se achar que algum local não vale e pena no inverno, troque por outro local, preferencialmente uma cidade grande, como por exemplo Berlin, Munich, Amsterdam, Roma, etc, onde mesmo abaixo de chuva, neve e temperaturas abaixo de zero, você sempre acha algo interessante para se fazer
  9. Gostaria de saber se Portugal esta em crise de trabalho

    Taxa de Desemprego média em Portugal: Global: 12,3% Jovens entre 18 e os 24 anos: 25% Taxa de Desemprego média no Brasil: Global: 8,5% Jovens entre 18 e os 24 anos: 16,8% Ou seja, apesar da crise aqui no Brasil, a coisa está inda mais complicada em Portugal. Claro que se você for muito bem qualificado, vai achar emprego facilmente tanto aqui no Brasil como em Portugal, mas se não tiver uma boa qualificação, vai ser complicado em qualquer local do mundo...
  10. Comprar as passagens com o cartão dos seus pais não tem problema, só fique atento que algumas empresas de trem exigem a apresentação do cartão como comprovante de identidade. Na Alemanha é assim, você compra a passagem pela internet e tem que apresentar o cartão como identidade, o fiscal do trem vai pegar o seu cartão e passar numa maquininha para conferir se realmente é você, e não adianta mostrar o passaporte e comprovante em papel, o que vale é o cartão que você informou no momento da compra. Mas nem tudo está perdido, você ainda pode pagar as passagens de trem nDeutsche Bahn com o cartão dos seus pais, mas na hora da compra fique atendo a um passo onde eles perguntam qual documento de identificação você vai usar, escolha cartão, e fique atendo para escolher a opção de informar um novo número, diferente do cartão que foi usado na compra. Não é recomendável levar cartão de outra pessoa, mesmo que seja dos seus pais, esposa, etc, pelo mesmo motivo que não é recomendável usar cartão de oura pessoa aqui no Brasil, se algum lojista desconfiar de algo, ele pode querer conferir o nome que está no cartão com o seu passaporte, e se estiverem diferentes, vai ser complicado você explicar que não é um cartão roubado ou clonado.. Alguns país inclusive consideram usar o cartão de outra pessoa sem que ela esteja presente uma contravenção, sujeita a multa, apesar que na prática isto é raro de acontecer... Resumindo, o cartão tem que estar no seu nome, seja você sendo o titular do cartão, ou sendo dependendo do cartão dos seus pais. No seu caso, acho que o mais fácil seria pedir um cartão adicional no cartão do seu pai, geralmente chega em 1 ou 2 semanas, assim ele vem com um limite maior, e quando você voltar da viagem, pode quebrar ele e cancelar o cartão caso não queira mais ele.
  11. Desde que você declare para receita federal que está saindo do país com mais mais de 10.000 reais, você faz isto no próprio aeroporto, não há problema e taxa nenhuma que impeça você de sair do pais com mais de 10.000 reais em espécie, a única questão é a segurança, você se sentiria confortável andando o tempo todo com 10.000 reais no bolso?
  12. Atentados Bruxelas - Viagem Marcada

    Tenho uma conhecida que mora na região da Capadócia, conversei com ela a algumas semanas atras, e segundo ela, na Capadócia está bem tranquilo, nas verdade ela comentou que não lembra de ter visto ou ouvido falar de algum atentado ou protesto na região nos últimos 20 anos... O que ela comentou é que Istambul e Ancara seriam um pouco mais problemáticos, pois é onde ficam os órgãos do governo e a mídia, e as multidões, e locais assim sempre são um alvo para quem quer fazer algo errado... Mas que segundo ela, também não seria algo super perigoso, só tentaria evitar um pouco locais que sempre são alvos, como metrô, órgãos do governo, praças que atraiam muita gente, etc... Ou seja, sair um pouco do circuito turístico tradicional que atraia grandes multidões...
  13. Viajar para estudar inglês qual melhor País? Primeira viagem.

    Este valor é sem acomodação, comida, etc... Não necessariamente é mais barato ir por conta própria, pois as vezes as agências te oferecem alguns benefícios, como correr atras de toda a burocracia, como eles vendem mais, podem negociar algum desconto com a escola, já ter um esquema fechado com homestay, coisa que você vai ter que correr atras indo por conta, etc... Mas só tem um jeito de descobrir qual será mais barato, faça uma cotação com algumas agências, depois tente cotar o mesmo fazendo tudo por conta.. Nos links que te passei tem alguns exemplos de custo de vida, com o autor citando alguns custos médios que ele teve... Não conheço nenhuma destas escolas, e nem pesquisei a respeito delas, simplesmente peguei o primeiro link que achei onde havia preços de escolas... Esta parte você vai ter que pesquisar...
  14. Empresas Low Cost na Europa - Perguntas e Respostas

    Você não comentou para onde vai, mas uma estratégia para evitar ter gastos extras despachando bagagem é montar um roteiro com cidades próximas, que você possa ir de trem ou de ônibus, onde não se cobra para despachar bagagem. Mas se o seu roteiro tiver muitos locais espalhados demais, como por exemplo, Portugal, Londres, Polônia e terminando na Itália, não tem jeito, tem que ser de avião.. Você também não comentou quanto tempo vai viajar, e para onde, será que precisa mesmo uma mochila tão grande? Se a mochila passar um pouquinho do limite, 1 Kg ou uns 4 ou 5 cm, você até consegue levar ela como bagagem de mão, desde que não esteja muito cheia, pois você aperta e espreme ela até caber n o local... O problema é que a sua mochila em si já é grande demais, e mesmo vazia, já consome quase um terço do peso aceito...
  15. Viajar para estudar inglês qual melhor País? Primeira viagem.

    Só um detalhe, você não pode contar com achar um emprego para pagar o curso e estadia, você tem que ter o dinheiro total do curso, por que você paga ele antecipado, também tem que ter o total e para se manter lá antes de viajar... Se conseguir um emprego, ótimo, vai te permitir não voltar quebrado e sem dinheiro do exterior, até por que, o pessoal não costuma conseguir um emprego logo de cara. Em média, o pessoal consegue alguns bicos depois de uns 2 ou 3 meses, um emprego "fixo" de meio período depois de uns 5 ou 6 meses... Mas geralmente é um salário que não costuma ser suficiente para se sustentar sem precisar recorrer as reservas...
×