Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Cleber Vieira

Membros
  • Total de itens

    18
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    1

Cleber Vieira venceu a última vez em Abril 9

recebeu vários likes pelo conteúdo postado!

Reputação

11 Boa

2 Seguidores

Sobre Cleber Vieira

  • Data de Nascimento 21-06-1989

Outras informações

  • Lugares que já visitei
    Argentina, Bolivia, Chile, Paraguai e Peru.
  • Próximo Destino
    América Latina, de bike.

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Poxa que chato voce ter tido experiências ruins... Sinceramente em toda casa que fiquei eu só ouvia boas historias em relação aos cicloviajantes que receberam, só um que entre centenas de viajantes recebeu uma pessoa extremamente ingrata e pregiçosa em sua casa. Enfim... da mesma forma que o mundo esta cheio de pessoas boas, ha pessoas idiotas por todas parte também haha
  2. Vou tentar escrever um pouco mais sobre a rotina de viagem. Bem, primeiro, rotina só que não! Viajar de bicicleta a rotina é exatamente não ter uma rotina! No inicio isso parece ser estranho, me sentia inseguro. Sempre fora acostumado a saber exatamente como seria meu dia, assim como a grande maioria das pessoas com uma vida ''estável'' na cidade. Mas viajando eu acordava acampando em alguma fazenda a beira da estrada e pensava ''E hoje? que tipo de gente vou conhecer? Que tipo de lugar me aguarda alguns km mais adiante? O que vou comer? Onde vou dormir?'' e por ai vai.. Claro que essa sensação de insegurança desapareceu após os primeiros dias e para suportar esses dias inseguros e os dias de perrengues uma dica fundamental: Esteja em espirito de aventura! . Esse é a idéia afinal que eu decidi sair viajando por ai, para me aventurar. Numa aventura você esquece o que você conhece por conforto e começa a sentir extrema felicidade com um gole de agua fresca, com uma fruta ganha de alguém, um banho no final do dia e, pra mim, principalmente quando chegava o fim do dia e encontrava um lugar seguro pra armar a barraca e preparar minha janta, lendo um livro, tomando um chá... uma sensação de liberdade e dever cumprido que só quem ja viajou de bicicleta sabe esse momento! Quantos Km por dia? Depende muito, mas tenha em mente que uma viagem sem data pra retorno não necessita pressa! Logo você nao precisa ser um atleta para poder viajar de bicicleta, voce só precisa amar pedalar, saber desfrutar e aprender a ouvir seu corpo. Nunca exceda seus limites físicos, eu fiz isso em um trecho entre Taim e Chuí, no Rio Grande do Sul, pedalei mais de 100 km em um dia de muito vento contra só por estar ansioso em chegar logo no Uruguai, minha primeira fronteira internacional da viagem. Cheguei em Chuí muito mal, esgotado, fraco e com dores. Pedi ajuda na entrada da cidade pra umas pessoas em um posto de combustível e consegui um quarto em uma pousada bem ali no centro onde a pessoa me disponibilizou sem cobrar nada. Esses fora erros que jamais voltei a cometer: a pressa e exceder meu limite fisico. Em média eu pedalava 70 km por dia. Houve dias em que pedalei 25 km, outros 126 (meu recorde) descendo montanhas na Ruta 40 entre Bariloche e El Bolsón. Meu aniversario na estrada! Um dia antes de meu aniversário eu cheguei em Joinville-SC e fiquei hospedado na casa de um Warmshower que me recomendou que eu passasse meu aniversario da ilha de São Francisco do Sul, a mais ou menos 56 km dali. Não estava nos planos, mas a pessoa acabou me convencendo e acordei disposto a pegar o Ferry boat rumo a ilha. Mandei uma mensagem pra um Warmshower da ilha, mas sem muita esperança de resposta pois as vezes demora pra pessoa visualizar ou então ela nao esta disponível por nao ter se preparado previamente... Eu ja pensava em acampar em algum lugar por la no final do dia quando recebi uma ligação do Warmshower me convidando pra ir a sua casa. Me passou o endereço e disse que na casa dele ja havia um casal de cicloviajantes (um mexicano e uma espanhola) me esperando! Nao da pra transmitir a alegria que senti! Chegando na casa, tomei um banho da vitoria, tomei um café da tarde dos campeões e ja comecei a ouvir e compartilhar histórias com o casal de cicloturistas, assistindo um jogo da copa do mundo na tv. A noite o casal donos da casa chegaram. Mais conversas, risadas e comentei que era meu aniversario! Todos me felicitaram e de repente os donos da casa disseram que teriam que sair por 5 minutos... Voltaram com um bolo e cervejas! Teve parabéns e me emocionei bastante, inclusive agora, nesse momento, relembrando isso. rsrs Eu nunca dei bola pra aniversarios , acho que voce pode presentear alguém simplesmente porque tem vontade ou celebrar qualquer dia de sua vida simplesmente porque ha vida! Nao gosto da ideia de ''ter uma data especifica'' para desejar felicidades ou celebrar com alguém... Mas mudei um pouco esse conceito com esse ocorrido. Passei minha semana de aniversario em Sao Francisco do Sul, aprendi algumas receitas culinárias mexicanas, espanholas e fiz boas amizades. Eu só pensava nos tantos outros aniversarios que passei em casa ou trabalhando... Como era louco estar ali, pela primeira vez em Santa Catarina, fazendo novas amizades, aprendendo e me emocionando! Tudo porque decidi sair da rotina. Sair da rotina te assusta, te deixa inseguro... Mas te faz sentir-se mais vivo! Definitivamente hoje eu tenho pra mim que não nascemos para estarmos estável e egoistas como esse modelo de sociedade nos oferece como ideal, nos fazendo ser competidores e meras peças de uma engrenagem, formigas no formigueiro. Nascemos para todos os dias aprender, compartilhar, conhecer... se aventurar. Isso é vida meus amigxs! Amanha ou quando der compartilho mais alguma historia. Com certeza falarei de como conheci a garota que me apaixonei, como foram esses dias e como foi extremamente difícil lidar com psicológico pra seguir em frente. Abraços!
  3. Olá Mochileirxs ! Compartilho brevemente uma experiência (minha primeira) com o Cicloturismo. Pedi demissão do meu trabalho (trabalhei 8 anos em um escritório) e saí de Rio Claro-SP e fui para a Argentina de bicicleta. Não estava infeliz com a vida (como alguns pensam) nem nada do tipo, apenas quis viver uma aventura. E foi sem dúvida a aventura da minha vida até então. Sobre roteiro: Para viagens muito longas é importante voce ter uma idéia de onde voce que chegar, mas saber que isso pode ser alterado facilmente quando se esta de bicicleta pela estrada, e essa é a magia de cicloviajar! Você pode encontrar muita gente bacana pelo caminho que te façam mudar de direção ou simplesmente um ''Ja que estou aqui, vou por ali'' ou então, qualquer outro evento climático e de força maior que te obrigue a mudar o roteiro. Eu passei por Curitiba, contornei toda a costa catarinense, gaúcha e uruguaia. Entrei em Buenos Aires de barco e tive meus planos frustrados em chegar a Santiago pq era inverno e nao tinha como atravessar as cordilheiras pela quantidade de neve. Mudei o roteiro e ao invés de ir pra Bolivia, fui para Ushuaia! Em Bahia Blanca, ja nas regiões dos pampa argentino eu cruzei o pais e entrei no sul do Chile. Fiz parte da Carreteira Austral e voltei a Argentina rumo á Ushuaia. Enfrentei temperaturas abaixo de 0 e passei altos perrengues por isso. Mas no fim tudo saiu lindo e estou aqui pra contar historia haha A viagem foi repleta de grandes paisagens, mas as pessoas foi o que mais marcou a viagem. Muita gente bacana dispostas a ajudar um viajante (Principalmente na Argentina) e muita historia de vida, experiencia e aprendizado compartilhado com elas. Conheci uma garota no RS por qual me apaixonei, estamos em contato ate hoje e planejando uma viagem juntos (mais uma, pq recentemente fomos passar uns dias acampanando nas praias do RJ). Equipamentos: Fui com uma bike MTB e alforjes da Ortlieb. Alforjes impermeáveis valem muito o investimento! Mas vi muita gente viajando com a bike que dava e com alforjes totalmente improvisados. Enfim, nao ter um equipamento de qualidade nao é desculpa pra voce nao realizar um sonho. Aplicativos de hospedagem: Usei muito o Couchsurfing e o Warmshowers. O segundo principalmente. Couchsurfing chegou um momento que eu desisti, pois recebia poucos retornos das mensagens e o WarmShowers voce encontrara pessoas que amam Bike e tera muito aprendizado com essa galera! Alem de alguma ajuda em possíveis reparos que precisar fazer na bike. Levei também minha barraca (Azteq Nepal) e tive noites grandiosas acampando por varias lugares inusitados e outros simplesmente incriveis, como na Patagonia! Alimentação: eu sai muito preocupado com isso e LOTEI o alforje com comida. Desnecessário! Voce sempre encontra casas, fazendas e cidades pelo caminho onde voce pode comprar/pedir ja próximo do destino final, no ''fim do expediente'' do cicloturista rsrs. Alias, fazendas é um bom lugar pra voce pedir um pernoite! Converse com os moradores, peça agua, ganhe confiança, seja simpático e mostre que voce é realmente um viajante precisando de um lugar pra dormir (e tomar banho) e com quase sempre sucesso voce encontrara pessoas maravilhosas afim de te ajudar. Escrevi o relato meio correndo, mas esta aberto pra quem quiser tirar qualquer duvida, será um prazer ajudar! Espero que esse relato de alguma forma ajude quem quer também pedalar por ai! Abracos!
  4. Recentemente larguei meu trampo de 8 anos e cai na estrada com minha bike. Fui de Rio Claro-SP à Ushuaia-Argentina passando por toda a costa catarinense, gaucha e uruguaia. Também passei pelo sul do Chile. Passei pelo perrengue de me ver ensopado sob uma chuva torrencial no meio da Serra de Apiai-SP e me identifiquei com essa sensação de impotência descrita por voce. Minhas roupas ficaram molhadas por 2 dias. Mas sem duvida meu maior perrengue foi pedalar pela Patagonia sob temperaturas negativas e sem estar com roupas adequadas... O frio castigou demais. Sofria pra pedalar, cozinhar e descansar.... Mas to aqui vivo pra contar historia e no fim valeu tudo a pena e faria tudo novamente.. Como voce disse, os perrengues, as vezes, são os acontecimentos que mais marcam e interessam numa viagem! haha
  5. E ai, galera Me chamo Cleber, sou do interior de SP e no dia 02 de Junho de 2018 iniciarei minha viagem de bicicleta pela América do Sul. Meu roteiro é basicamente sair da porta de casa mesmo rumando para o litoral catarinense, sul, Uruguai, Argentina, Patagonia, pedalar pela Carreteira Austral (sentido Sul - Norte) litoral pacifico no Chile, atravessar o Atacama, entrar na bolivia, cruzar Uyuni e entrar no Peru. Do Peru, entro no Brasil, pedalando pela Transamazonica até o litoral nordestino e ''descendo'' até SP novamente. Estimo que a viagem dure cerca de 1 ano, podendo se estender com imprevistos ou trabalho caso eu necessite. Vi que tem uma galera que vai sair antes de Junho, mas se alguém for sair em meados de Junho/18 é só dar salve! ''Meu norte é o Sul''
  6. Subi o Pico dos Marins neste fds (24/06/17) Antes disso, só tinha na bagagem a experiência com a Salkantay, no Peru. Li muito aqui no Mochileiros e pela net antes de ir para o Pico e posso reafirmar o que todos dizem: A 'escalaminhada' para o Pico dos Marins é PUNK! Eu ando muito de bike, jogo bola, faço academia e subi com uma mochila muito pesada. Creio que por conta de um estilo de vida mais ativo eu consegui chegar la em cima, ja que eu levava muito peso e não tinha muita experiencia. A trilha esta bem sinalizada, mas poderia estar melhor. Tem que subir com muita atenção!!! Demorei 6 hrs para subir e 4 hrs para descer. A area de camping estava simplesmente lotada então tive que abrir uma clareira para acampar, o que incomodou um rapaz la... Não sei o motivo, pois o ignorei, abri meu vinho e contemplei o por do sol A descida foi tranquila, acabei me perdendo um pouco uma hora, mas por pouco. Na base, tem almoço feito no forno á lenha, isotonicos, refris, etc... E um pessoal muito bacana. Estacionamento é 20 reais, como almocei por lá, me cobraram apenas 10. Considerações finais: Acho que os guias e o pessoal da região poderiam melhorar a sinalização das trilhas e por um limite de pessoas para subir. Cobrando uma taxa para conservação das mesmas. Porque mesmo as pessoas tendo consciência ambiental, quando se tem muita gente, acaba degradando o ambiente/montanha, pois o ser humano é como ''gafanhoto'' rsrs. É isso ai, estejam preparados, levem o minimo de peso possivel e boa 'escalaminhada'
  7. Voltei a poucos dias do meu mochilão tbm.... Morrendo de saudades ja =[ seu relato ta bem legal e com informações certeiras rs. Atacama é bem legal. um choque de estrutura pra quem vem da Bolivia rs Porém tudo muito caro demais mesmo. Só fiz os passeios de bike. Lagunas Altiplanicas estava 60.000 pesos!!!!!!!!!... não rolou
  8. Tanaguchi, voltei do meu mochilão essa semana.... Muito loco!!!! O roteiro foi cumprido quase á risca, só pulei Puno pq eu ja tava meio sem grana e o rolê em si não me atraia muito também... Meu rolê teve muita festa e muito alcool hahaha gastei demais nisso Mas conhecemos muita gente, muita mina e o rolê foi loco demais. Inesquecivel. Da vontade de viver viajando agora............................... E tudo isso teve uma participação muito grande de seu relato mano. Por isso, muito obrigado! Abraço!
  9. éeeee pode crer... tava em duvida mas acho que farei isso mesmo: ir descarregando as fotos no not principalmente pq to levando um cartãozinho de memoria de 8 giga... ai vc me fala que levou cartões de 200 mil gigas eu fiquei até com vergonha kk Valeu!!
  10. Faltam praticamente 3 semanas pra eu zarpar tbm!! Muito loca suas fotos no Salar! Que camêra levou?
  11. Mano velho, estou zarpando pro mochilão no proximo dia 16. serão 31 dias e organizei minha planilha exatamente na que vc deixou aqui, incluindo apenas Salkantay e tirando Nazca. Por isso, obrigado. Ja li muita coisa no fórum.... acredito que minhas dúvidas estejam sanadas rsrs.... Se eu perguntar mais, acaba virando spoiler kk Mas me diz uma coisa, vc disse que levou a Sony e uma Canon semiprofissional.... Quantos giga de memória utilizou pra Canon? Deu pra irar muita foto? teve problemas com isso? Abraço chapa!
  12. Galera, comprei uma Bota Storm Mid WP - The North Face, numero 41, que é o numero que eu calço... A bota chegou. O problema é que meu pé esquerdo é uns 2 mm maior que o direito e isso esta fazendo diferença. O pé fica bem encaixado (alaciando, acho que ficará ainda melhor) mas o espaço da ponta do pé é que esta me deixando na duvida... o direito eu sinto que esta legal, mas o esquerdo parece que necessita dos 2 mm que ele ''rouba'' rs Será que um 42 vai fazer muita diferença? ou será que alaciando ele pode ficar show? Puta duvida que eu to aqui haha
  13. Pessoal, estou montando um mochilão pela Europa pro fim de 2015 com o maior objetivo em conhecer estadios de futebol e se possivel assistir á jogos! Quero passar pela Italia, estou pesquisando em que cidade visitar pois como quero ir mais pra ver futebol irei pra algum lugar que seja mais facil realizar esse sonho em solo italiano! Alguem sabe se é mais facil comprar ingresso pra assistir algum jogo por lá?... Pois ja vi que em outras países que pretendo passar será muito dificil.. Valeu!
  14. Uau!!! que demais!! Também sou fã de futebol e tenho vontade de conhecer estadios pelo mundo á fora!!! Em são Paulo conheço o antigo Palestra Itália, Morumbi, Canindé, Pacaembu, Brinco de Ouro, Moisés Lucareli, Arena Fonte Luminosa e Barão de Serra Negra. Meu primeiro jogo em um estadio de futebol foi em 2000 num jogo da Seleção no Estadio do Café em Londrina (Brasil 1x1 Chile) E ja visitei o Mineirão em duas oportunidades! Gostaria muito de assistir alguns jogos do Campeonato Inglês! Nem que seja de um time modesto... quando eu realizar esse sonho contarei minha história por aqui com certeza! abraços!
×
×
  • Criar Novo...