Ir para conteúdo

Gustavo Simoes

Membros
  • Total de itens

    52
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que Gustavo Simoes postou

  1. Quanto gastou no total na Venezuela? Saberia dizer mais ou menos??
  2. Olá Andreia. Eu fui em novembro e nos dois lugares fiquei no El Viajero e curti.
  3. Ariadne, vc preciiiiiiiiisa terminar o relato até o fds... Sou de BH tb e sábado to indo pra lá. Praticamente o mesmo roteiro: Bogotá/Cartagena/San Andrés/Providência, 17 dias. Abraço.
  4. Mano, vc deveria ser financiado só pra viajar e postar relatos... muito top!!! Vc num fez nenhum mochilão pra Colômbia não?? kkkk... Vou pra lá no final do ano, mas ficarei acompanhando esse aqui pra inspirar e sonhar com vôos mais altos. kk
  5. Olá pessoal. Semana que vem estarei em POA e já vi algumas coisas para fazer, mas a questão é tempo. Chegarei sábado à tarde, domingo a tarde tenho um concurso em Canoas, e vou embora no outro sábado a tarde tb. Então tenho basicamente de segunda a sexta para curtir POA, sendo que quarta pretendo ir no jogo no Beira Rio de Inter x Atletico. Já vi diversas coisas pra fazer e to planejando aqui, se alguem ja quiser contribuir com as atrações imperdíveis ficarei muito grato. Vlw!
  6. Gustavo Simoes

    Ilhabela

    Não recomendo ir a Catelhanos em carro de passeio não, tem alguns trechos que são tensos, principalmente na descida para lá, com muita pedra. Mas se vc for vida loka dá pra parar antes do riacho e seguir o resto a pé.
  7. Isso que eu disse. Eu nunca estudei espanhol na vida, mas fui e consegui me comunicar com a atendente do hostel, com a vendedora da lojinha, com a doninha da padaria. Mesmo se eu tivesse estudado espanhol, com certeza não entenderia a conversa entre dois chilenos, principamente se forem jovens, usando gírias, sotaques, etc. Eu mal entendo os portugueses conversando, por causa do sotaque. Uma das minhas metas é aprender espanhol antes de mais uma viagem pela américa, pra não ter que ficar embromando e poder infiltrar de verdade numa conversa dos nossos amigos latinos.
  8. Gustavo Simoes

    Ilhabela

    Alexandra, acabei de voltar de Ilhabela. Aliás, acabei de voltar de viagem que incluiu Ilhabela, Maresias, Ubatuba e Paraty. Fiquei no hostel/pousada Bonns Ventos, excelente café da manhã, área da piscina bacana, um lounge bacana, mas lá é uma pousada que tem quarto compartilhado, não um hostel propriamente dito. O Hostel Central tem mais cara de hostel e parece ser bom também, nele a diária tava 50 e no que fiquei 55. Ambos são HI. Ambos ficam no Pereque, ótima localização, próximo a restaurantes, supermercado, farmácia, etc. Não achei próximo da Vila, a praia do Pereque é grande e toda vez que a gente ia pra vila tínhamos que andar um pouquinho de carro. Os restaurantes na região da balsa/pereque geralmente são mais baratos. O preço para Castellanos com almoço está justissimo, paguei 80 s/ almoço (acho que fui passado pra trás, rs). Também acredito que o repelente de creme faça mais efeito. Talvez a citronela faça mais efeito ainda, mas não testei. Se entrar na água tem que passar novamente, não sei se isso é óbvio, mas vacilei e me lasquei. Não pegamos fila grande na balsa nem no dia em que chegamos nem quando saímos. Mas um dia depois que a gente chegou, a fila para saída da ilha estava QUILOMÉTRICA, passava do nosso hostel e nem sei até onde ia. Me parece que foi porque no final de semana teve concurso público em Ilhabela. Eu recomendo visitar a praia do jabaquara, muito bonita e quase deserta. Talvez valha a pena pegar uma escuna que vá até lá, deve custar em torno de 60 reais, quem sabe que vá até a praia da fome também. Eu achei tranquila a estrada de terra pra chegar até la. Mas a atendente do hostel falou que tinha ido la num uno 1.0 e deu uma lenhada no carro, pq tem algumas ladeiras que ela so conseguiu subir embalada e que são um pouco cheias de pedra. Sem contar que vc tem que parar o carro num estacionamento no final da estrada de terra. Na temporada deve custar de 10 a 20 reais so pra parar o carro. Se estiver com disposição, rola de fazer a trilha para a praia do Bonete. Não fiz pq não to muito bem das pernas, mas parece que é bacana demais. Não cheguei a pesquisar, mas dizem que ela já foi considerada pelo guia 4 rodas como uma das praias mais belas do país. Um cara me falou que gastou 8 horas na trilha (parando nas cachoeiras, pra tirar foto, etc). A ida e volta de barco dos pescadores la saindo da praia do Curral tava 100 reais. Em uma agência tava 160, mas me parece que hospedando no Hostel Central vc consegue por 135 lá com a agência deles (pelo menos foi o que vi no catálago). Paguei 55 reais no aluguel do snorkel, nadadeiras, colete e transporte de barco para a ilha de cabras. É muito perto, não precisa do transporte, mas como foi minha primeira vez fazendo snorkeling, não sei nadar direito e etc, achei melhor pagar o preço e economizar com outras coisas. Recomendo muito que vc faça no mínimo o snorkeling na ilha de cabras, se não quiser fazer o mergulho de batismo, que custa uns 250, 350 na colonial diver (agencia de frente para a ilha). Aproveite bastante, Ilhabela é show, da pra fazer quase tudo!! abç.
  9. Recomendo muito também que vc aprenda espanhol, nem se compara a fluidez na conversação aprendendo espanhol. Mas deixar de ir por não saber espanhol acho que não tem nada a ver, dá pra se virar, é diferente de ir pra um país de língua inglesa.
  10. Olá Nathalia, vi seu post aqui sobre o encontro dos mochileiros em Paraty. Estou pretendendo viajar pra lá esse mês, queria umas dicas suas sobre quais são os principais lugares para visitar. Vou para Ilhabela dia 09, fico até dia 13, devo ficar um dia em São Sebastião e depois vou para Paraty, devo ficar uns 4 dias, dia 19 voltamos pra BH de carro.
  11. Esse conhece cidade com força!! hehe Moro a vida inteira em Bh e nunca fui em nenhum museu da praça da liberdade. hehe. Quem puder vir, além do que ja falaram, indico também a praça do papa e a praça da estação, tomar uma em santa tereza ou em algum outro bar tradicional, bh é a capital dos bares pô, praça da savassi. Que eu lembro agora é so isso, hehe
  12. Gustavo Simoes

    Ilhabela

    ok, valeu. Mas pra voltar, além da taxa de preservação, tem que pagar a travessia de volta ou somente a taxa??
  13. Gustavo Simoes

    Ilhabela

    Quer dizer então que agora dá pra chegar em Castelhanos em carro comum?? Olhando no site, parece que o valor de ida da balsa tá 15 reais dia de semana. Na volta é necessário pagar mais 15 e essa taxa ambiental ou somente a taxa ambiental?
  14. Nossa Erick, que tenso essas paradas.. Fiz quase a mesma viagem que vc, e eu achando meus B.Os tensos. Bom, o importante é ter voltado de lá com saúde, dinheiro depois recupera. Dá pra entender o trauma do amigo ai de cima que foi hospitalizado na Bolívia. Comparado aos seus, meus perrenguinhos foram nada. A estrada da morte é com certeza muito perigosa. Eu mesmo levei dois "quase capotes", kkkk, quase bati num caminhão na estrada asfaltada, enfim. Muita gente fica com medo de fazer o passeio ou ir pra Bolívia por ser perigoso e tal, mas pra ter algum problema basta estar vivo... (que clichê, kk). Vc lembra que la pra Maio te pedi umas dicas pra ir pra São Paulo, que ia emendar com Ilhabela?? Pois é, algumas semanas antes da viagem comecei a ter uma dor na lombar que não passava nem fu.. mesmo assim ia pra essa viagem de teimoso.. Acabou que com medo de ter alguma complicação decidi ficar de repouso absoluto, só levantar pra ir ao banheiro... Resultado: arrumei uma trombose monster na perna inteira no auge dos meus 23 anos, e minha semana de férias que seria em Ilhabela foi no hospital internado. E olha que peguei onibus e trem na Bolívia de 17 horas cada e não deu nada, vai entender!! De mais teimoso que sou, to de férias agora e espero viajar pra Ilhabela, como terei mais tempo agora, tô pensando em encaixar uma ida a Paraty/Trindade tb. Abraço.
  15. Fala galera, Vi um dos posts ai falando mal da Bolívia. Pô, lá é bom demaaaiisss. Já fui pra lá e possui lugares belissimos. Downhill na estrada da morte é insano, pra mim se comparou ao passeio pra Machu Picchu. Tem tb o Salar de Uyuni, que nao visitei mais ainda pretendo um dia. Então Memi's, pela língua acho que é tranquilo. Na Bolívia e Peru, todos já estão muito acostumados com brasileiros, a língua é muito parecida, só de ouvir um tempo vc já se acostuma. Devem haver diversos niveis em espanhol, tipo, uma conversa entre jovens nativos provavelmente vc não conseguirá pescar nada, mas fazer algum pedido, pedir alguma informação é mais tranquilo, fora que deve encontrar mtu brasileiro por lá. To pretendendo ir pra lá tb no final do ano e continuo sem saber espanhol. Minha intenção é ir de Buenos Aires a Santiago em 17 dias, vamos ver se vai rolar.
  16. Cara, já colocou no mapa onde são os dois locais? Sugiro que escolha um ou outro.
  17. 885 reais né?! bem barato msm tava olhando agora, 649 dolares so a passagem!! Mas umas semanas atras tava rolando passagem da tam pra america do sul e pra la tava 782 so passagem!!
  18. Fala brother, parabéns pelo relato!! To pensando em fazer um mochilão e incluir a ilha no roteiro, já que vou sair do país quero ficar mais tempo ne!! hehe!! 650 dolares no total pra cada né? Nana, tb to indo em dezembro tb, vai em qual periodo?? de repentemente a gente se esbarra la!! Não sei se chegou a falar, quanto pagou na passagem de ida e volta pra la?
  19. Uma pena msm!! Death Road na Bolivia é o que há!! Dentre outras atrações existentes lá!!
  20. Erik, vi seu blog sobre São Paulo, to indo pra aí em Maio, saio de BH dia 5 e volto dia 11. Pretendo conhecer Ilhabela, mas pensei passar pelo menos um dia em São Paulo, o que vc me recomenda conhecer aí??
  21. 14º dia: La Paz e ida pra Santa Cruz de la Sierra No dia anterior compramos as passagens para às 19:00... Acordamos, tomamos café, fizemos checkout e deixamos as malas no hostel, fomos dar um rolê pela city.. aproveitamos pra comprar algumas coisinhas, lembrancinhas e tals... Encontrei alguns agasalhos muito baratos.. Mas antes disso, fomos direto para a agencia principal do caixa que engoliu meu cartão, que, por sorte, era exatamente do lado! Na verdade, era dentro da agência, so que virada para a rua!! Levei minha ID, conversei com o gerente e ele me devolveu... aproveitei pra testar de novo no msm caixa eletrônico e ele reteve de novo!! (que burro), voltei no gerente com a maior cara lavada e ele já com cara de bosta me devolveu de novo, falando pra contactar o gerente do meu banco antes de utilizar o cartão novamente!! Minha sorte é que estava com dois amigos e um deles inclusive trabalha em banco, logo, ele levou varias formas de dinheiro e pode me emprestar!! Ufaaa!! Comemos uma pizza, voltamos pro hostel pra pegar as malas e fomos pra rodoviária!! O ônibus demoooora pra sair de La Paz, parece que eles ficam carregando o ônibus e nesse tempo que ele fica parado entra todo o tipo de pessoa no ônibus pedindo: mulher grávida com criança no colo, aleijado, cego, mendigo, gente vendendo suco no saquinho... é hard!! O ônibus em si é confortável, zero bala!! Tem ar condicionado mas não estava funcionando, tinha tv mas nao tava ligada, tinha banheiro mas estava trancado!! 15º dia: Santa Cruz de la Sierra e ida para Puerto Quijarro De manhã na estrada, já tava começando a ficar tenso, saímos 19:00 de La Paz e o motorista simplesmente não queria parar para ninguem ir ao banheiro!! acho que ele tava pensando que estava levando só carga.. parou só umas 10:00 da manhã quando todo mundo ja nao aguentava mais!! quando foi umas 11:00 paramos pra almoçar num lugar na beira da estrada... A mesma mão que a mulher recolhia a grana de todo mundo ela pegava o frango ou o "pollo" pra colocar no seu prato, mas fazer o que, era o que tinha!! Mandamos uma coca por cima pra matar os germes e partiu!! ... Voltamos pro bus e pé na estrada... chegamos em Santa Cruz umas 14:00 e como aquele lugar faz calor!! O oposto de La Paz!! Ao chegarmos fui tomar um banho no banheiro da rodoviária e acreditem, é teeeeenso.. existem várias baias dentro do vestiário pra vc tomar banho... dentro do vestiario tava sentindo um cheirinho estranho de mer**, sendo que lá so existiam chuveiros, os vasos eram do outro lado... vi que havia uma água acumulada dentro do box e um "corpo estranho", por precaução preferi tomar banho apoiado na muretinha que limita a água!! que hardddd!! ... após sair do banho já estava suado, de tanto calor que faz, comemos alguma coisa e compramos as passagens para o trem da morte às 16:00 pra Quijarro... Eu achei o trem bastante confortável, com ar condicionado, tv, mas fomos de Super Pullman, há outros que parece que são trash!! Tome cuidado pois os trens têm dias certos para as saídas!! 16º dia: Puerto Quijarro e Corumbá Chegamos em Quijarro umas 7:00.. e fomos pra fronteira que abria às 08:00... A alfândega da Bolivia é muito desorganizada, brincadeira!! Havia uma fila enoooorme que simplesmente não andava.. tanto quem precisa entrar no Brasil quanto quem precisa voltar para o Brasil deve pegar a mesma fila... sendo que quem volta so precisa de entregar um papel que lhe é dado quando entra na Bolívia... e pra quem está entrando no Brasil e saindo da Bolivia, deve preencher uma ficha grande, e muitos bolivianos deixavam pra preencher na hora, haviam alguns que nem sabiam escrever, o que demorava mais ainda!! Decidimos esperar esvaziar um pouco, mas quando eram umas 9:00 começamos a ficar preocupados, pois era sábado e a fronteira fecharia 12:00... Fui para a alfândega brasileira pra saber como estava e fiquei na fila esperando... Depois de um tempo um dos meus amigos vieram me falar que conseguiram dar a saída!! O outro tinha furado a fila uma vez entrando pela saída... a alfândega de lá é só uma salinha com dois policiais, uma porta de entrada, uma de saída e um monte de gente!! As vezes fica um carinha vigiando a porta de saída pra ninguém fazer isso, mas parece que nem policial era!! Depois ele fez a mesma coisa e deu a saída novamente do outro!! Na minha vez ficou complicado pq eram só dois guardas e já tinhamos ido nos dois!! O jeito foi colar em uns brasileiros que estavam próximos à entrada e que conhecemos no trem!! Mesmo assim demoramos bastante!! Na alfândega brasileira foi de boa! Há um policial mtu comédia que parece meio doido que agilizou as coisas pra todo mundo que era brasileiro que queria voltar, pegou o documento de todo mundo e deu a entrada!! Pegamos um tx pra cidade de Corumbá e fomos direto para a rodoviária... queríamos chegar ainda nesse dia à Campo Grande, mas não tinha passagem!! Só tinha pra 00:00... Compramos, almoçamos e passamos o dia em um barzinho tomando uma, fazendo nada em Corumbá!! Como é bom voltar pro Brasil dps de um tempo longe!! 17º dia e 18º dia: Campo Grande No meio da madrugada, fomos parados pela polícia federal e todos tiveram que descer do bus, tiraram algumas malas pra fora, cão farejador vistoriando o ônibus e os policiais dando uma pressão em uns peruanos!! Isso aí, td mundo trabalhando!! Pelo menos não rolou encrenca com a gente!! Chegamos em Campo Grande 6:00 da manhã, fomos pra um hostel la e capotamos... estavamos muito cansados... 3 noites sem dormir numa cama.. demos um rolê pela city pra saber o que pega na cidade, apesar de ser domingo!! Acabamos indo pra uma balada que chama Valley Pub, e gastamos o que não gastamos a viagem inteira!! kkkkk.. Até o minotauro lutador de MMA estava lá, no camarotezinho dele, kkkk Ficamos meio baleados e nem sei como voltamos pro hostel! Acordamos meio perdidos no outro dia e fomos de tx para o aeroporto pegar nosso voo 13:00.. Campo Grande é uma cidade muito bonita, pelo menos parece, na parte que a gente viu!!
  22. 13º dia: La Paz: Chacaltaya e Valle de la Luna Acordamos também cedo no dia 09/01, tomamos café e ficamos esperando a van. Partimos primeiro para Chacaltaya, um monte nevado nos arredores de La Paz, com o seus 5300 metros de altitude. Nossa sorte é que já estávamos aclimatados com a altitude, porque é teeeeeenso!! o ônibus para se não me engano no 5300 e temos que subir mais 300 a pé. É hard demais!! Vc fica realmente muito cansado!! Tem que fazer várias paradas pra descansar, fica zoonzo! Mas quando chega lá em cima é extremamente recompensador, a visão é muito bonita!! E ainda tem um outro ponto um pouco mais distante que é ainda mais alto, como estávamos no grupo, não pudemos ir... Quando descemos já começou a nevar voltamos pra La Paz, algumas pessoas ficaram por lá e seguimos para o Valle de la Luna, que nada mais é que uma formação rochosa em uma região de La Paz, se vc não tiver coisa melhor para fazer, vale a pena ir, mas acho que é um pouco dispensável esse passeio... Voltamos mais tarde pra La Paz e ficamos pensando o que fazer mais tarde, pois era meu niver e queríamos comemorar de alguma forma... Fomos tentar tirar uma grana num caixa eletrônico e tentei uma vez e não deu certo, digitava a senha de seis digitos, acessava, perguntava quanto eu queria tirar e na hr da grana sair dava pau... acusava senha incorreta.. achava que era pau do caixa!! na quarta vez o caixa engoliu o meu cartão e emitiu um recado: "Su tarjeta hay sido retenida para su seguridad".. desesperei um pouco, liguei no numero indicado pra saber o que fazer.. tive que conversar em portunhol com o atendente e me falou pra voltar na agencia principal no dia seguinte, pois ja era umas 18:00.. Depois que fui lembrar que tinha trocado a senha antes de sair do Brasil, pq tinha tido problemas... Mais tarde acabou que ficamos no hostel msm, bebendo. Quando a festa no hostel acabou, tipo umas 1:00 da manhã, fomos dar um rolê pela city pra ver o que pegava, essa hora... mas não encontramos nada né, normal, em plena quarta feira... misteriosamente eu não senti cansaço nenhum em subir as ladeiras de La Paz meio baleado ãã2::'> Pq será?? kkkkk
  23. 12º dia: La Paz: Downhill Acordamos cedo, a van passou em nosso hostel e partimos pra uma aventura, um dos melhores passeios que já fiz, vale cada centavo!! Apesar de ser barato!! Havia anos que não pedalava, eu tava morrendo de medo (cagão!! rsrs), a decida se inicia em La Cumbre a 4100 metros, se não me engano, e lá em cima estava nevando ainda, por causa do tempo meio fechado! O primeiro trecho é bem rápido, e ainda é asfalto, mas tem que tomar cuidado pq nesse trecho há veiculos subindo e descendo o tempo todo, eu vacilei uma hora e quase bati de frente com um caminhão!! é feita uma primeira parada que a gente come alguma coisinha e volta pra trilha, em que já começa a estrada antiga, que em muitos trechos parece mais uma trilha, chão de terra, cheio de pedras de todos os tamanhos. A descida é animal!! A paisagem tb é animal!! Muita adrenalina e vc tem msm que tomar cuidado pra não cair no penhasco!! Mas msm não andando muito de bike da pra descer de boa... levei dois capotes suaves, hehe, nada demais não... um amigo meu que achou que estava numa corrida parece que se esborrachou feio, e decidiu cair pra não bater com a cara na parede!! kkk.. A chegada é num vilarejozinho, em Coroico, a 1600 metros... chegando la, tomamos uma pra comemorar, almoçamos num lugar, rango firmeza, um dos melhores que comemos.. e voltamos pra La Paz, chegando, já fechamos o passeio do dia seguinte para o Chacaltaya e Vale de la Luna... Fomos comer alguma coisa e dormir..
  24. 11º dia: La Paz: Tiwanaku Acordamos, tomamos café no hostel e fomos pro passeio... Tiwanaku fica um pouco distante de La Paz e trata-se de umas ruínas de uma civilização pré-inca, que fora arrasada justamente pelo povo inca... Se vc se interessa por essas questões culturais é interessante, mas se não, é dispensável... Vc deve prestar atenção em tudo o que o guia fala, senão num adianta nada. Há também um museu dentro do parque que é bem interessante. Mostra diversas relíquias guardadas e tem quadros comparativos com o histórico de outras civilizações.. Fizemos uma parada para o almoço, num restaurante que parece ser bom, e é caro, mas como tinha taaaaanta gente pra almoçar e nós fomos os ultimos, eles não estavam preparados.. Voltamos para La Paz e logo fechamos com uma agência no centro o passeio do Down Hill na Death Road para o dia seguinte, o passeio mais esperado!! Comemos alguma coisa, voltamos para o hostel e fomos dormir que o dia seguinte seri puxado!!
×
×
  • Criar Novo...