Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

rubens.manoel

Membros
  • Total de itens

    110
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

11 Boa

Sobre rubens.manoel

  • Data de Nascimento 28-01-1987

Outras informações

  • Lugares que já visitei
    (Buenos Aires, Ushuaia, El Calafate) Argentina, Montevideo, Punta del Este (Uruguai), Santiago, Torres del Paine (Chile), Ciudad del Este (Paraguai), La Paz (Bolívia), Cusco e Huaraz (Peru)Nova York, Washington DC (Estados Unidos), Banff, Jasper, Calgary (Canadá), Lisboa, Sintra, Óbidos (Portugal), Barcelona (Espanha), Paris (França), Roma, Milão, Aosta (Itália), Bruxelas, Brugge (Bélgica), Amsterdam (Holanda), Londres, Bath (Reino Unido), Berlin, Stuttgart, Munich (Alemanha), Praga (República Tcheca), Atenas (Grécia), Cairo, Giza, Sharm el-Sheikh (Egito), Cape Town, Joanesburgo, Kruger Park (África do Sul), Maputo (Moçambique), Dubai, Abu Dhabi (Emirados Árabes), Dibba (Omã) e Nova Deli, Agra, Jaipur, Jaisalmer, Jodhpur (Índia)
  • Próximo Destino
    Pucón e Puerto Varas (Chile) nov/18
    Bogotá (Colômbia), San José, La Fortuna, Tamarindo (Costa Rica), Léon, Granada, San Juan del Sur (Nicarágua) fev-mar/19
  • Meus Relatos de viagem
    - Intercâmbio Londres + mochilão Europa/Egito (out 2013 a jan 2014) https://www.mochileiros.com/topic/27671-interc%C3%A2mbio-em-londres-viagens-por-diversas-cidades-da-europa-e-egito/
    - Emirados Árabes (abr 2015) https://www.mochileiros.com/topic/36382-dubai-e-abu-dhabi-em-1-semana-com-economia/?tab=comments#comment-493557
    - Índia (15 dias em maio 2015) https://www.mochileiros.com/topic/39803-%C3%ADndia-15-dias-abrmai-2015-delhi-agra-jaipur-jaisalmer-e-jodhpur/
    - Patagônia (março 2016) https://www.mochileiros.com/topic/44540-patagonia-mar%C3%A7o-16-com-custos/?tab=comments#comment-562394
    - Amazonia (1 semana em julho 2016) https://www.mochileiros.com/topic/48612-1-semana-na-amaz%C3%B4nia/?tab=comments#comment-615065

Últimos Visitantes

584 visualizações
  1. Guatemala País barato e com lugares muito diferentes. Recomendo demais conhecer este país lindo Antígua: Cidade colonial (lembra um pouco Cartagena) e possui um centro histórico bem preservado. Vale um dia todo ou pelo menos meio período. Outro passeio obrigatório é a subida do vulcão Pacaya (tivemos muita sorte e conseguimos ver a lava do vulcão escorrendo), este passeio leva cerca de 6 horas para ser realizado. Subida do vulcão Acatenango: em Antígua há diversas agências que realizam a subida do vulcão Acatenango para poder observar o vulcão Fuego em atividade. Realizamos a subida pela agência Wicho & Charlie que cobrou 400 Qs (aprox. 50 usd por pessoa) incluindo traslado até o ponto de início, guias, lanche, jantar preparado pelos guias, acampamento no alto do vulcão com barraca, cama e saco de dormir, empréstimo de agasalhos (luva, jaqueta, gorro, cachecol) e aluguel de mochila e demais itens. A subida leva em torno de 5 horas e é bem cansativa, mas todo o esforçado é recompensado com as explosões de lava que você poderá visualizar a olho nu, mas em distância segura, Foi uma das experiências mais incríveis que já vivi. A descida leva em torno de 2 horas. Lago Atitlán; Lago lindo cercado por três vulcões e que possui diversos vilarejos ao seu redor. O vilarejo mais estruturado e mais próximo de Antígua é Panajachel. Usamos ele como base e utilizávamos barco para nos deslocar para os demais povoados. Visitamos os povoados de San Marcos, San Juan, San Pedro e Santiago. Cada um tem seu charme, mas os meus preferidos foram San Marcos e San Juan. Lanquín: Cidade base para visitar Semuc Champey é bem simples e tem pouca estrtura. Optamos por nos hospedar no Portal El Champey que fica a 5 minutos a pé do parque. O local fica bem isolado (não tem água quente, nem internet e energia elétrica só das 18 às 23), mas vale super a pena essa experiência. E Semuc Champey é um dos lugares mais bonitos que já estive!. O acesso custa 50 Qs (aprox 25 reais) Flores: Cidade bem charmosa que na verdade é uma ilha do Lago Petén. Possui diversas pousadas e restaurantes e um pôr do sol lindo com vista do lago. É a cidade base para visitar as ruínas maias de Tikal. Recomendo realizar o passeio que sai às 4h30 para evitar o calor forte (lá é muito quente) e para não estar lotado de turistas (a maioria sai de Flores por volta de 8:00 da manhã). Existe a possibilidade de assistir o sunrise ou o sunset em Tikal, porém é preciso pagar um valor maior. O acesso custa 150 Qs (aprox. 75 reais) e o transfer com guia custa 80 Qs
  2. Costa Rica Um país bem americanizado que aceita dólar em quase todos os estabelecimentos e seu lema é Pura Vida. O prato típico é chamado ‘casado’ e é muito parecido com o nosso PF haha (arroz, feijão, carne ou frango, salada, mandioquinha e banana assada) A Costa Rica é um dos países mais caros da América e isso é muito perceptível quando se realiza uma viagem pela América Central. O valor para acessar qualquer parque nacional está na faixa de 15 dólares (aprox. 60 reais) e os custos com alimentação são relativamente altos (principalmente em Tamarindo). A nossa road trip pelo país foi realizada principalmente no centro e no norte do país. Seguem dias do que fazer e quanto tempo ficar em cada local: Pq Manuel Antonio: Custa 15 dólares para acessar e possui diversa flora e fauna, além de praias lindas (lembram as praias de Ilha Grande RJ). É relativamente próxima de San José, mas não vale a pena fazer um bate-volta. Tempo recomendado: 1 ou 2 noites Vulcão Irazú: Custa 15 dólares por pessoa + 2 dólares por veículo. Vale a pena fazer um passeio de bate-volta saindo de San José ou fazer em um dia de trânsito entre San José e La Fortuna. Recomendo ir bem cedo pois costuma formar uma neblina sobre a cratera na parte da tarde Vulcão Poás: Custa 15 dólares por pessoa. Vale a pena fazer um passeio de bate-volta saindo de San José ou fazer em um dia de trânsito entre San José e La Fortuna. Verificar se houve alguma erupção recente e se o lago formado em sua cratera está visível para poder valer a pena a visita. La Fortuna: Cidade que tem o Vulcão Arenal como cartão postal (que pode ser acessado por 15 dólares). Nós optamos por não entrar no parque, mas procurar algum ponto para observá-lo. Sugiro um passeio de barco pelo lago Arenal. Nas proximidades da cidade está a Cachoeira La Fortuna (com seu poço esverdeado) custa 18 dólares por pessoa e é possível se banhar. O ponto alto da região é o parque Tenório (que fica cerca de 1 hora de carro ao norte) e abriga o famoso Rio Celeste (o lugar mais bonito da Costa Rica em minha opinião). Custou 12 dólares por pessoa, mas não é possível se banhar no rio. Tamarindo: Cidade muito badalada com muitos bares e restaurantes e que possui um pôr do sol sensacional (principalmente nas praias Avellana, Langosta e Tamarindo). Outras atrações famosas são Playa Conchal (30 min de ditância) e Playa Hermosa (1h15 de distânica). Os pontos altos da viagem foram o Rio Celeste e a Playa Conchal.
  3. Bom, vou colaborar com nosso relato de viagem por dois países da América Central realizado entre fev e mar/19. Ressalto que a melhor época para visitar a região é de janeiro a abril para fugir das chuvas. O custo total da viagem foi R$6000,00, sendo: R$1500 (passagem São Paulo – San José) pela Avianca R$ 500 (passagem San José – Cidade da Guatemala) pela Copa R$ 600 (hospedagens em hostel) R$ 500 (ônibus/shuttles na Guatemala) R$ 400 (aluguel do carro) + R$150 combustível na Costa Rica (valor por pessoa em carro 4 pessoas) + demais custos com alimentação e passeios Os roteiros foram os seguintes Costa Rica 9 dias: todo o roteiro realizado com carro alugado (aprox. 50usd/dia) Chegada em San José – Pq. Manuel Antonio – Cartago (vulcão Irazú) – Vulcão Poás – La Fortuna (Arenal + Rio Celeste) – Tamarindo (Playa Conchal e Hermosa) Guatemala 9 dias: todos os deslocamentos realizados por ônibus/shuttle (possível comprar pelo site GuateGO), mas recomendo fechar com as agências locais que fica bem mais barato. Chegada na Cidade da Guatemala – Antígua (vulcões Pacaya e Acatenango) – Panajachel (Lago Atitlán) – Lanquin (Semuc Champey) – Flores (Tikal)
  4. @Em qualquer lugar Chega em Pucón dia 16? eu estarei com mais 3 amigos se quiser podemos marcar algo por lá
  5. Olá, Estou pesquisando um pouco mais sobre a região e minha ideia é a seguinte. Passagens ida e volta para San José na Costa Rica (depois fazer um voo interno entre San José e San Salvador ou Cidade da Guatemala) Roteiro: 4 países em 22 dias 7 dias na Costa Rica (San José, La Fortuna) 7 dias na Nicarágua ( Granada, Léon, Isla Ometepe, San Juan del Sur) 4 dias em El Salvador (San Salvador e Santa Ana) 4 dias na Guatemala (Antígua e Atitlán)
  6. Olá fechei a viagem, Vou ficar de 10/11 a 20/11 e vou ficar só pelo Chile mesmo fazendo Puerto Varas/Puerto Montt, Frutillar, Valdivia e Pucón. Tenho planos de ir para o Equador (Quito, Cuenca, Baños e Latacunga) em ago/19 (fevereiro é época de chuvas lá, melhor darem uma pesquisada antes de fechar)
  7. Olá pessoal, Estou planejando uma trip de uns 10 dias pela região dos Lagos Andinos entre Chile e Argentina em novembro/18 A ideia é pesar a passagem de ida por Temuco e a volta por Puerto Montt (ou vice-versa) Roteiro poderia incluir Puerto Montt / Puerto Varas / Bariloche / San Martin de Los Andes ou Pucón. Alguém se interessa?
  8. Olá pessoal, Estou com planos de fazer uma road trip pela América Central em fevereiro/março 2019. A ideia é uma trip de uns 20 dias por uns 3 ou 4 países (minhas preferências são Panamá, Costa Rica e Nicarágua) Depois de pesquisar e ver como é caro viajar de avião pela América Central e que é um pouco difícil viajar de bus, acho que alugar um carro e dividir entre umas 3 pessoas seria uma boa opção. Caso alguém tenha interesse manda mensagem.
  9. Opa André, beleza! Também fiquei bem perdido quando estava planejando minha trip pra lá.. hehe Da tempo de ir para Agra, visitar o Taj Mahal e no mesmo dia pegar um trem para Jaipur? Da sim, o ideal é visitar o Taj bem cedo.. você deve gastar umas 3 horas lá dentro Comprando a passagem no final da tarde, você chega em Jaipur no mesmo dia (5hs de trem) Qual horário do trem que você pegou em Nova Delhi para assistir o por do sol no Taj Mahal? São 3hs de trem de Delhi para Agra. Pega um trem por volta de 10hs da manhã que chega lá tranquilo. O sol se põe do outro lado, então é mais legal ir ver o nascer do sol no Taj Gostaria de recomendações suas de hotel ou hostel para Nova Delhi e Jaipur. Eu peguei um hotel perto da estação de trem de Old Delhi, mas não recomendo.. Pega algum hotel perto de estação de metro que já te facilita bastante Em Jaipur fiquei no Umaid Mahal e recomendo.. Você disse que para pegar trem na Índia é necessário ser cadastrado no Sistema de Trens da Índia, como eu realizo esse cadastro? Faço isso daqui do Brasil, ou é lá na hora? To meio perdido... Você faz por aqui, peguei as informações nesse blog http://getoutside.com.br/como-comprar-passagem-de-trem-na-india/ Qual o custo aproximado das passagens de trem de Nova Delhi -> Agra; Agra -> Jaipur; Jaipur -> Nova Delhi;? Delhi - Agra 1300 rúpias Agra - Jaipur 1500 rúpias Não fiz o trecho Jaipur - Delhi 1 real = 20 rúpias Qual o custo aproximado de alimentação? Super barato pra comer lá, com 20 reais você come bem em um lugar legal.. Em Delhi é um pouquinho mais caro e tem mais opções/cozinha internacional.. Qualquer outra dúvida só mandar mensagem! Abraço
  10. Pessoal, tenho interesse nessas trips curtas pelos arredores de SP. 11987356499
  11. Olá Diogo, Fiquei no hotel Fifu e acertei o passeio para o deserto direto com eles.. O hotel é legal, recomendo..
  12. Olá Mikaely, Então, não há problema algum em viajar sozinha para lá.. A Iguana é ótima, são muito profissionais, gostei muito do serviço deles! O pacote de 3 dias e 2 noites é o ideal, pois mais que isso acaba ficando um pouco repetitivo. Não fiz o passeio para nadar com os botos (que fica em Manaus mesmo). Na selva você vai ver vários, mas são selvagens, não dá pra nadar com eles rs Com relação a Presidente Figueiredo não é nada tão incrível comparado a outros locais do Brasil, porém se você tiver tempo sobrando é uma boa opção.
  13. A última parada foi a terra das cachoeiras: Presidente Figueiredo É uma cidade bem pacata, com foco total no ecoturismo. Precisa desenvolver um pouco a gastronomia, pois neste ponto a cidade deixa a desejar. Como teríamos dois dias completos, decidimos fazer tudo com calma. Alugamos o carro em Manaus e rodamos cerca de 100km até a entrada da cidade. A partir do centro há dois caminhos onde as cachoeiras estão divididas: BR-174 que vai para Boa Vista e AM-240 conhecida como Estrada da Balbina. Monte um roteiro que otimize seu tempo escolhendo as cachoeiras de acordo com a sua localização. Lugares que visitamos: Cachoeira dos Pássaros (entrada 5 reais/pessoa): queda de água muito pequena, extremamente sem graça, não ficamos nem 5 minutos lá ainda bem que devolveram a grana. Boa opção para ir com crianças. Cachoeira do Santuário (entrada 10 reais/pessoa): bonita queda de água com local para nadar e um trampolim para pular num poço. É possível passar uma tarde toda se divertindo. Lagoa Azul (entrada 7 reais/pessoa): amadas por um e odiada por outros é um complexo com duas lagoas em tom verde esmeralda. A cor da água é diferente por causa dos mineirais presentes no solo, conforme as pessoas vão se banhando e pisando na argila do solo a água vai ficando branca, por isso é ideal visitá-la bem cedo. Cachoeira de Iracema (entrada 10 reais para entrar): queda de água bem forte, porém há muitas pedras o que dificulta um pouco para nadar. Boa opção para tomar sol, sentado em alguma pedra e sentindo a força da água (quase uma hidromassagem natural haha) Trilha bem bonita até a cachoeira. No mesmo complexo está a Cachoeira das Araras com seu tom avermelhado, fica a 1 km da cachoeira da Iracema, passando pela gruta da onça. Para comer fomos até o famoso café regional da Priscila ao lado do terminal rodoviário (bem servido e bom preço). Fomos jantar na Thyrza Bistro, porém o serviço prestado não foi tão bom pois não serviam entrada, nem tinham vinho. Os pratos estavam saborosos e custavam na faixa de 40 reais.
  14. Ainda em Manaus fomos até a agência Iguana turismo que fica próxima ao Local Hostel e agendamos um pacote de 3 dias e 2 noites na selva por R$480/pessoa Saímos às 8hs de Manaus e utilizamos 4 veículos (2 vans e 2 barcos) para chegar até a pousada Juma Lake na divisa dos municípios de Autazes e Careiro na margem direita do Rio Juma. No caminho passamos pelo Encontro das Águas: A pousada possui chalés privativos e dormitórios coletivos com ventiladores e mosquiteiras em todas as camas. Há banheiro com ducha gelada e uma área comum que inclui mesas para as refeições e um deck para tomar sol. O valor pago incluía acomodação, todas as refeições, passeios guiados e água. Só cerveja e refrigerante são cobrados a parte. Tudo limpo e organizado! O bom de visitar esta região em julho é que a probabilidade de chuva é menor, porém a floresta ainda está alagada devido às chuvas do começo do ano, tornando as paisagens lindas Realizamos os seguintes passeios: Pesca de piranhas, observação de animais como aves e macacos, focagem de jacarés, trilha guiada pela floresta, visita a casa de uma família de caboclos e claro a esperada noite em que dormimos na mata. Foi realmente uma experiência única, pois foi literalmente into the wild
  15. rubens.manoel

    1 semana na Amazônia

    Olá pessoal, Já que tive um pouco de dificuldades de encontrar informações vou relatar aqui como foi essa experiência incrível no Amazonas. Roteiro: 2 dias em Manaus / 3 dias na selva / 2 dias em Presidente Figueiredo Hospedagens: Manaus - Local Hostel R$51/dia Hotel de Selva - Juma Lake R$160/dia Presidente Figueiredo - Figueiredo Green Hostel R$40/dia MANAUS A escolha pelo Local Hostel foi ótima, pois fica a uma quadra do Largo São Sebastião. Dois dias em Manaus é pouco, porém deu pra conhecer um pouco desta sauna (ops, cidade) haha Na região central fomos ao mercado municipal Adolpho Lisboa. No domingo de manhã fomos numa feira que fica entre as ruas Joaquim Sarmento e 24 de maio onde tomamos o café regional (tapioca com queijo coalho e banana ) O Teatro Amazonas é lindo por dentro e por fora, não fizemos a visita guiada, mas assistimos a um espetáculo de dança gratuito (confira a programação porque sempre tem eventos gratuitos lá) Há muitos bares e restaurantes próximos ao teatro (Largo São Sebastião) recomendo o Tambaqui de Banda. No dia seguinte fomos até o MUSA - Museu da Amazônia, fica bem distante do centro, quase 1 hora de ônibus. Lá é possível realizar uma trilha pela floresta (10 reais/pessoa) e/ou realizar a subida à plataforma de 42 metros de altura e ter uma vista panorâmica da floresta (20 reais/pessoa). Escolhemos só o segundo passeio que dura em torno de 1 hora pois ainda passamos pelo Borboletário. A trilha dura em torno de duas horas, porém como já iríamos passar uns dias na selva resolvemos não fazer. Na parte de tarde fomos até a praia de Ponta Negra e não encontramos restaurantes próximos à praia, apenas quiosques, por isso ficamos pouco tempo. Um amigo nos encontrou e fomos até a Praia Dourada (um pouco mais distante, porém um pouco mais reservada). É possível ir até lá de táxi. Na Praia Dourada pegamos uma pequena embarcação (3 reais/pessoa) e fomos até o Abaré SUP and FOOD. É um restaurante flutuante que oferece uma linda vista para o Rio Negro e um pôr do Sol incrível. Os preços não são tão abusivos, vale a pena conhecer.
×
×
  • Criar Novo...