Ir para conteúdo

rubens.manoel

Membros
  • Total de itens

    129
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    3

Tudo que rubens.manoel postou

  1. Iria para Cuba em março, mas o corona não deixou 😑 De tanto os bolsominions me mandarem ir pra lá, acho que realmente deve ser um lugar incrível 🤣 Um dia eu irei..
  2. Fotos da Viagem: Pessoal, seguem fotos da viagem que estava devendo: Bahai Lotus Temple em Deli; Taj Mahal; Eu com indianos que adoravam me parar pra tirar foto hehe; Acampamento no deserto Thar na divisa com o Paquistão; Caquinha caminho tranquilamente na estação de trem de Jaisalmer; Forte de Mehrangarh em Jodhpur.
  3. Fotos dos principais pontos de cada destino: Mesquita Sheikh Zayed em Abu Dhabi; Burj Khalifa em Dubai; Khasab na península de Musandam no Omã
  4. FOTOS DA VIAGEM: GUATEMALA Eu estava devendo uma fotos da viagem, então vou compartilhar para ajudar: Lago Atitlán; Semuc Champey; Tikal; Vulcão Fuego
  5. FOTOS DA VIAGEM: COSTA RICA Eu estava devendo uma fotos da viagem, então vou compartilhar para ajudar: Cachoeira La Fortuna; Vulcão Irazú; Playa Conchal; Playa Tamarindo
  6. @FCRO obrigado pela informação. Como a maioria dos voos são para o Domodedovo ou Sheremetyevo nem vi que tinham outros aeroportos internacionais.
  7. @Juliana Champi olá Juliana, também te segui de volta! E quando eu fechar minha viagem pra Turquia pego dicas com você. sinto muito por sua viagem cancelada, mas logo tudo isso irá passar e poderemos cair nesse mundão lindo 🤩
  8. @D FABIANO o país passou por uma grande transformação para a Copa do Mundo de 2018 então a maior parte dos locais possuía informações turísticos em inglês e após alguns dias você começa a ir associando algumas palavras como saída, entrada.. Para me comunicar em restaurantes e atrações turísticas em inglês foi fácil, porém quando precisava pedir alguma informação na rua tinha dificuldade de encontrar alguém que falasse inglês.
  9. @Juliana Champi olá, acabei de incluir o relato sobre Moscou, espero que ajude no planejamento de sua viagem 😃
  10. @Rafael_Salvador foi muito legal ir para Helsinque e tirar minhas próprias impressões, pois se dependesse da opinião de outros eu nem teria ido rs. Eu não comprei chip para o celular na Rússia, mas pelo que pesquisei é fácil de encontrar (inclusive no próprio aeroporto). Eu consegui me comunicar bem em inglês em restaurantes e pontos turísticos, mas pra pedia informação no metrô ou qualquer outra pessoa na rua é difícil, nem todos falam inglês.
  11. MOSCOU Minha última parada seria justamente a cidade que eu tinha maior curiosidade em conhecer. Cidades como Moscou, Roma, Berlim e Atenas são aulas de história em forma de metrópole, onde presente e passado se integram de forma harmoniosa. Há dois grandes aeroportos em Moscou, mas por qualquer um deles que você chegar vai ter um fácil deslocamento, pois ambos possuem um serviço de trem (muito bom) ligando os aeroportos até alguma estação de metrô, a partir dali você consegue ir para qualquer região da cidade, ainda mais em uma cidade muito bem servida de transporte sobre trilhos. Aliás as estações de metrô são um dos pontos turísticos em Moscou e São Petersburgo, são extremamente profundas ( você nem consegue enxergar o final das escadas rolantes, fora a construção individual, cada uma com uma estética e estilo), não sou especialista em arquitetura, mesmo assim fiquei encantado, destaco aqui Komsomolskaya/Teatralnaya. O melhor lugar para se hospedar é nos arredores da Red Square, principalmente próximo à avenida Tverskaya. Me hospedei em um hotel capsula (bem diferente, legal a experiência para quem não é claustrofóbico 😅). A Red Square é o coração de Moscou, sempre lotada de dia e de noite é considerada por muitos (e eu concordo) a praça mais bonita do mundo. Nela estão o shopping GUM (bem luxuoso, só entrei pra olhar – não comprei nada 🤑), o Kremlin de Moscou (ingressos entre 250-1000 rublos) é muito grande você precisa de pelo menos meio período para circular lá dentro, o Museu de história da Rússia (não entrei), o Mausoléu de Lenin e a famosa (e linda) Catedral de São Basílio (ingressos entre 700/1000) um pouco caro, mas vale muito a pena. Ali perto também estão o Parque Zaryadye (se tiver tempo sobrando vale a conhecer) e Alexander Garden é um outro ponto super agradável nos arredores do Kremlin. Moscou possui um centro financeiro em outra área da cidade que me surpreendeu bastante: Moscou City Towers, edifícios modernos e vista incrível do rio. Sugiro atravessar a ponte Bagration (estavam instalando restaurantes e cafés quando fui). É uma boa pedida para o fim de tarde. Um outro ponto que conheci, mas acredito que não seja algo prioritário é a região de Izmailovo: há um Kremlin no estilo shopping, com restaurantes e lazer para crianças (as fotos ficam ótimas), mas após chegar na estação de metrô precisa pegar um táxi ou Uber até lá. Há um mercadão (comprei muitas coisas lá – melhores preços que achei) e há um lindo parque perto desse mercadão (do outro lado da estação de metrô). Também fui até Arbat Street, onde disseram que era tudo muito barato, mas nem achei tão barato assim hehe, foi bom para comprar lembrancinhas. Caso seja vegetariano (ou não rs) indico um restaurante chamado Avocado, ambiente agradável e pratos vegetarianos e veganos muito criativos e saborosos (fui lá 3 vezes hehe) 💚 Eu não senti qualquer situação de homofobia direta, mas claro que não é um país de mente aberta (St. Peter é um pouco mais). Eu acredito que uma pessoa que pensa em conhecer a Rússia tem a mente aberta ao ponto de entender que pessoas no mundo todo vivem de forma diferente. Religião, clima, história e cultura interferem muito no modo de vida de cada pessoa/sociedade e nós viajantes caminhamos por aí para entender um pouquinho de tudo isso. Espero que meu relato tenha ajudado alguém e qualquer dúvida estou à disposição.
  12. TALLINN Eu tinha uma expectativa alta com relação a Tallinn e não me decepcionei, a cidade é realmente linda. Old Town (Vanalinn) possui diversas construções do período medieval, muito bem preservadas/restauradas. Há igrejas, restaurantes, cafeterias, mirantes que permitem ao menos uns dois dias de passeio. Cheguei em Tallinn de ferry desembarcando em um dos terminais de barco e peguei um uber até a região central (sofri um pouco para conseguir internet, mas deu certo rs) Recomendo que fique hospedado em Vanalinn ou bem próximo para que possa fazer tudo a pé. A Estônia é muito mais barata que a Finlândia, inclusive as pessoas atravessam a fronteira para fazer comprar (principalmente cerveja que é bem mais barata). Não fui para Riga, mas me disseram que é ainda mais barata e bem charmosa (se tiver uns dias a mais tente colocar uns dois dias pra visitar a capital da Letônia). Em Tallinn a ideia é se perder pelas ruas do centro descobrindo lugares charmosos e se apaixonando pela cidade a cada esquina A praça principal da cidade é um charme e você passará por ela algumas vezes. Lá perto está a farmácia mais antiga do mundo, o Olde Hansa (restaurante e loja com temática medieval), a catedral da cidade, o Museu da Tortura Medieval (entrada custa 6 euros). Outros lugares obrigatórios é Hill of the Harju Gates (portões de entrada da cidade medieval), St, Catherine Passage, mirante Patkuli, Tammsaare parque. Vou destacar meus dois lugares favoritos na cidade: Catedral Alexandre Nevsky – linda, imponente, acesso gratuito e visita obrigatória. Um dos cartões postai de Tallinn. Kiek in de Kok – complexo com torres com excelente acervo além de vistas incríveis da cidade. Também há túneis que permitem caminhar pela parte subterrânea da cidade (entrada 8-14 euros) Existem diversas opções de cafés, restaurantes e bares na cidade que você descobrir caminhando pela cidade. Vou deixar aqui 3 opções de lugares que visitei e recomendo: Cafeteria Pierre: cafeteria com decoração medieval, muito charmosa e que possui chocolates muito saborosos Restaurante Pulcinella: gastronomia italiana em um restaurante que fica no subsolo de uma construção. Lugar muito charmoso e pratos delicioso. Sigmund Freud bar: bar temático com drinks, frases do psicanalista mais famoso de todos os tempos.
  13. HELSINQUE Confesso que minhas expectativas sobre Helsinque não eram muito boas, pois sempre lia que era uma cidade cara e com pouca coisa para fazer, talvez por isso acabei me surpreendo tanto com essa cidade. Realmente não tem tantas atrações turísticas (dois dias é o tempo máximo se o seu objetivo for apenas turismo), porém eu acabei descobrindo uma cidade extremamente agradável, organizada e funcional, com uma sociedade muito evoluída e pessoas com a mente aberta. É aquele tipo de cidade que dá vontade de morar. Eu peguei um TAV trem de alta velocidade em São Petersburgo pela Allegro pagando 29 euros. Recomendo muito fazer esse trecho de trem, as paisagens são incríveis! A estação de trem fica bem no centro da cidade, o que facilita muito o acesso. Recomendo que se hospede perto da estação, pois poderá fazer tudo a pé. Eu tive efetivamente 1 dia e meio na cidade, onde conseguir fazer tudo que queria (único lugar que não fiz foi a Fortaleza) Fiz tudo a pé pela cidade dividindo meu roteiro geograficamente: Dia 1 (completo): Comece pela Senate Square (praça principal da cidade) onde está a famosa Catederal de Helsinque e o Helsinki City Museum (entrada grátis). O famoso café Nehaus também fica próximo. Depois você pode ir sentido o terminal de balsas (Kauppatori) ali está o charmoso Kauppahalli (Old Market Hall) onde você pode almoçar. Outras duas atrações neste local são o Flying cinema (cinema virtual) que custa de 8-12 euros e a SkyWheel (roda gigante de Helsinque). Para fechar este dia você pode visitar a Catedral Uspenski (catedral ortodoxa russa). Você pode retornar para a região central pela Esplanadi (uma linda praça que corta uma das avenidas mais charmosas da cidade) Dia 2 (meio período): Ida para a região norte da cidade começando pela Capela do Silêncio (gratuita), depois a igreja Temppeliaukio (construída em uma rocha dentro da cidade (entrada 3 euros) e se ainda tiver tempo pode caminhar ou pegar um tram até o monumento Sibelius dentro do parque. Caso vá no verão pode fechar seu dia na praia de Hietaranta vendo o pôr do sol. Como Helsinque é uma cidade muito cara vou compartilhar uma dica de restaurante com ótimo preço chamado Suburritos (comida mexicana no estilo encha seu prato com o tanto que conseguir pagando 10 euros). Boa opção pra quem também é vegetariano. A única vez que usei uber na cidade foi no deslocamento para o terminal Länsiterm para pegar o ferry para Tallinn.
  14. São Petersburgo A minha primeira parada foi na cidade mais europeia da Rússia onde as pessoas tem a mente um pouco mais aberta. Chegando pelo aeroporto de Pulkovo há opção de pegar táxi, Yandex (Uber da Rússia) ou ônibus municipal que custa 50 rublos (aprox. R$3,50). Como sou mochileiro pobre 😅 escolhi a opção mais barata já que os ônibus aceitam pagamento em cartão de crédito ou cash (não aceitam euros). Eu acabei passando um perrengue, pois meu cartão não passou e eu só tinha euro. A cobradora queria que eu descesse na rodovia, minha sorte foi que um russo gente boa pagou minha passagem. Então, mesmo com a péssima cotação do aeroporto, você deve ter um pouco de rublos caso for escolher essa opção. É necessário pegar o bus K39 ou 39EX que partem do aeroporto até a estação de metrô Moskovskaya/Московская (todo mundo desce então não precisa ter medo de passar direto). O sistema de metrô abrange bem a cidade e é melhor forma de se deslocar, sugiro que se hospede nas proximidades da Avenida Nevsky entre as estações Gostinyy dvor e Admiralteyskaya, assim estará perto dos principais pontos turísticos e com diversas opções de restaurantes. Principais passeios: PALACE SQUARE E ARREDORES: Praça onde está o Museu Hermitage e Alaxander Column é um bom ponto inicial para seu passeio. É possível conhecer diversos outros pontos turísticos caminhando. A Basílica do Sangue Derramado (entrada 350 rublos) fica próxima e recomendo a entrada para admirar as pinturas na parede. Nos arredores estão o Summer Garden (um lindo parque) e o Shadow Museum, um museu em que as obras são sombras feitas a partir de objetos e obras de arte (entrada 350 rublos). A Catedral de Cazã e o Museu Russo são outras duas opções que podem ser incluídas. PETERHOF: A minha experiência não foi tão boa neste local. Como viajo em modo econômico achei o preço de entrada extremamente desproporcional. Para acessar somente a área externa - jardins custa 900 rublos, já para acessar a parte interna custa mais 1000 rublos. A única forma que pude economizar foi utilizar transporte público para chegar até o local. Peguei o metrô até a estação Avtovo (que é a mais linda da cidade) e na saída da estação (no outro lado da rua) partem as vans para Petrhof pelo preço de 70 rublos (é só avisar ao motorista que quer descer no palácio Peterhof. Choveu muito no dia e atrapalhou muito o passeio pelos jardins, então se você viaja no modo econômico ou se o clima estiver meio estranho sugiro escolher algum outro passeio pela cidade de São Petersburgo mesmo Passeios alternativos: O Museu da Vodka é bem simples (na verdade é um anexo de um restaurante), mas como nós brasileiros adoramos essas coisas acho que vale a pena. É ir lá após visitar a Catedral de São Isaac pois fica bem perto. Estações de Metro: São Petersburgo e Moscou possuem belíssimas estações de metrô conhecidas como Palácio do Povo que foram construídas durante o regime comunista. As estações mais lindas que visitei foram Avtovo, Narvskaya, Kirovsky Zavod e Pushkinskaya. Annenkirche: Igreja luterana abandonada que foi transformada em um espaço cultural (gratuita a entrada). Muito interessante, recomendo. Cafés soviéticos: Por mais que hoje sejam extremamente turísticos, vale a pena visitar algum café soviético em um porão. Eu fui ao Dachniki que fica bem acessível na Av. Necsky Prospect. No geral minha impressão por St Peter foi ótima. É uma cidade segura, com linda arquitetura e com pessoas sociáveis (dentro do padrão russo haha)
  15. RELATO DE VIAGEM Em outubro/2019 realizei uma viagem por uma região pouco explorada pelos brasileiros na Europa. Como tinha poucos dias de férias, o roteiro foi enxuto mas acho que fiquei tempo suficiente em cada cidade. ROTEIRO São Petersburgo (Rússia) 3 dias Helsinque (Finlândia) 2 dias Tallinn (Estônia) 2 dias Moscou (Rússia) 3 dias Caso tenha mais dias é fácil incluir Riga (Letônia) 2 dias e Estocolmo (Suécia) 3 dias Como eu voei de Swiss peguei um stopover em Zurique e aproveitei para conhecer a cidade Outubro já faz bastante frio na região (peguei temperaturas na faixa de 0 a 10 graus), então sugiro fazer esse roteiro até setembro (caso o frio seja um problema para você) Eu gostei muito de todas as cidades, cada uma tem uma pegada diferente. Acredito que a mais dispensável seria Helsinque e a mais imperdível Moscou. CUSTOS Gastei aproximadamente R$6000 em toda a viagem (incluindo a passagem aérea que paguei R$2050 voando ida São Paulo – São Petersburgo (com stopover em Zurique) e volta Moscou – São Paulo (conexão em Zurique) Me hospedei em hostel em todas as cidades, o que torna a viagem mais econômica. Os deslocamentos entre cidades comprei antecipadamente, pois os preços costumam subir se deixar para comprar muito perto (ou na hora). O deslocamento entre São Petersburgo – Helsinque fiz de trem (paisagens lindas na região da Carélia do Sul) pagando 29 euros indo com o TAV Allegro O deslocamento entre Helsinque – Tallinn realizei de ferry cruzando o golfo da Finlândia (embarcação super moderna) pagando 29 euros indo com a Tallink (tem outras empresas que realizam o trajeto) O deslocamento entre Tallinn – Moscou realizei de avião voando pela Aeroflot pagando 140 dólares (com uma bagagem despachada) Eu levei apenas euro (moeda corrente na Finlândia e Estônia) e troquei por rublos para usar na Rússia. Nas próximas mensagens irei detalhar um pouco sobre cada uma das cidades que visitei:
  16. O meu roteiro na Guatemala foi de 9 dias e achei que ficou redondinho, pode se basear nele. Acho que a subida do Acatenango, Semuc Champey e o Lago Atitlán foram os pontos altos da viagem.
  17. Guatemala País barato e com lugares muito diferentes. Recomendo demais conhecer este país lindo Antígua: Cidade colonial (lembra um pouco Cartagena) e possui um centro histórico bem preservado. Vale um dia todo ou pelo menos meio período. Outro passeio obrigatório é a subida do vulcão Pacaya (tivemos muita sorte e conseguimos ver a lava do vulcão escorrendo), este passeio leva cerca de 6 horas para ser realizado. Subida do vulcão Acatenango: em Antígua há diversas agências que realizam a subida do vulcão Acatenango para poder observar o vulcão Fuego em atividade. Realizamos a subida pela agência Wicho & Charlie que cobrou 400 Qs (aprox. 50 usd por pessoa) incluindo traslado até o ponto de início, guias, lanche, jantar preparado pelos guias, acampamento no alto do vulcão com barraca, cama e saco de dormir, empréstimo de agasalhos (luva, jaqueta, gorro, cachecol) e aluguel de mochila e demais itens. A subida leva em torno de 5 horas e é bem cansativa, mas todo o esforçado é recompensado com as explosões de lava que você poderá visualizar a olho nu, mas em distância segura, Foi uma das experiências mais incríveis que já vivi. A descida leva em torno de 2 horas. Lago Atitlán; Lago lindo cercado por três vulcões e que possui diversos vilarejos ao seu redor. O vilarejo mais estruturado e mais próximo de Antígua é Panajachel. Usamos ele como base e utilizávamos barco para nos deslocar para os demais povoados. Visitamos os povoados de San Marcos, San Juan, San Pedro e Santiago. Cada um tem seu charme, mas os meus preferidos foram San Marcos e San Juan. Lanquín: Cidade base para visitar Semuc Champey é bem simples e tem pouca estrtura. Optamos por nos hospedar no Portal El Champey que fica a 5 minutos a pé do parque. O local fica bem isolado (não tem água quente, nem internet e energia elétrica só das 18 às 23), mas vale super a pena essa experiência. E Semuc Champey é um dos lugares mais bonitos que já estive!. O acesso custa 50 Qs (aprox 25 reais) Flores: Cidade bem charmosa que na verdade é uma ilha do Lago Petén. Possui diversas pousadas e restaurantes e um pôr do sol lindo com vista do lago. É a cidade base para visitar as ruínas maias de Tikal. Recomendo realizar o passeio que sai às 4h30 para evitar o calor forte (lá é muito quente) e para não estar lotado de turistas (a maioria sai de Flores por volta de 8:00 da manhã). Existe a possibilidade de assistir o sunrise ou o sunset em Tikal, porém é preciso pagar um valor maior. O acesso custa 150 Qs (aprox. 75 reais) e o transfer com guia custa 80 Qs
  18. Costa Rica Um país bem americanizado que aceita dólar em quase todos os estabelecimentos e seu lema é Pura Vida. O prato típico é chamado ‘casado’ e é muito parecido com o nosso PF haha (arroz, feijão, carne ou frango, salada, mandioquinha e banana assada) A Costa Rica é um dos países mais caros da América e isso é muito perceptível quando se realiza uma viagem pela América Central. O valor para acessar qualquer parque nacional está na faixa de 15 dólares (aprox. 60 reais) e os custos com alimentação são relativamente altos (principalmente em Tamarindo). A nossa road trip pelo país foi realizada principalmente no centro e no norte do país. Seguem dias do que fazer e quanto tempo ficar em cada local: Pq Manuel Antonio: Custa 15 dólares para acessar e possui diversa flora e fauna, além de praias lindas (lembram as praias de Ilha Grande RJ). É relativamente próxima de San José, mas não vale a pena fazer um bate-volta. Tempo recomendado: 1 ou 2 noites Vulcão Irazú: Custa 15 dólares por pessoa + 2 dólares por veículo. Vale a pena fazer um passeio de bate-volta saindo de San José ou fazer em um dia de trânsito entre San José e La Fortuna. Recomendo ir bem cedo pois costuma formar uma neblina sobre a cratera na parte da tarde Vulcão Poás: Custa 15 dólares por pessoa. Vale a pena fazer um passeio de bate-volta saindo de San José ou fazer em um dia de trânsito entre San José e La Fortuna. Verificar se houve alguma erupção recente e se o lago formado em sua cratera está visível para poder valer a pena a visita. La Fortuna: Cidade que tem o Vulcão Arenal como cartão postal (que pode ser acessado por 15 dólares). Nós optamos por não entrar no parque, mas procurar algum ponto para observá-lo. Sugiro um passeio de barco pelo lago Arenal. Nas proximidades da cidade está a Cachoeira La Fortuna (com seu poço esverdeado) custa 18 dólares por pessoa e é possível se banhar. O ponto alto da região é o parque Tenório (que fica cerca de 1 hora de carro ao norte) e abriga o famoso Rio Celeste (o lugar mais bonito da Costa Rica em minha opinião). Custou 12 dólares por pessoa, mas não é possível se banhar no rio. Tamarindo: Cidade muito badalada com muitos bares e restaurantes e que possui um pôr do sol sensacional (principalmente nas praias Avellana, Langosta e Tamarindo). Outras atrações famosas são Playa Conchal (30 min de ditância) e Playa Hermosa (1h15 de distânica). Os pontos altos da viagem foram o Rio Celeste e a Playa Conchal.
  19. Bom, vou colaborar com nosso relato de viagem por dois países da América Central realizado entre fev e mar/19. Ressalto que a melhor época para visitar a região é de janeiro a abril para fugir das chuvas. O custo total da viagem foi R$6000,00, sendo: R$1500 (passagem São Paulo – San José) pela Avianca R$ 500 (passagem San José – Cidade da Guatemala) pela Copa R$ 600 (hospedagens em hostel) R$ 500 (ônibus/shuttles na Guatemala) R$ 400 (aluguel do carro) + R$150 combustível na Costa Rica (valor por pessoa em carro 4 pessoas) + demais custos com alimentação e passeios Os roteiros foram os seguintes Costa Rica 9 dias: todo o roteiro realizado com carro alugado (aprox. 50usd/dia) Chegada em San José – Pq. Manuel Antonio – Cartago (vulcão Irazú) – Vulcão Poás – La Fortuna (Arenal + Rio Celeste) – Tamarindo (Playa Conchal e Hermosa) Guatemala 9 dias: todos os deslocamentos realizados por ônibus/shuttle (possível comprar pelo site GuateGO), mas recomendo fechar com as agências locais que fica bem mais barato. Chegada na Cidade da Guatemala – Antígua (vulcões Pacaya e Acatenango) – Panajachel (Lago Atitlán) – Lanquin (Semuc Champey) – Flores (Tikal)
  20. Opa André, beleza! Também fiquei bem perdido quando estava planejando minha trip pra lá.. hehe Da tempo de ir para Agra, visitar o Taj Mahal e no mesmo dia pegar um trem para Jaipur? Da sim, o ideal é visitar o Taj bem cedo.. você deve gastar umas 3 horas lá dentro Comprando a passagem no final da tarde, você chega em Jaipur no mesmo dia (5hs de trem) Qual horário do trem que você pegou em Nova Delhi para assistir o por do sol no Taj Mahal? São 3hs de trem de Delhi para Agra. Pega um trem por volta de 10hs da manhã que chega lá tranquilo. O sol se põe do outro lado, então é mais legal ir ver o nascer do sol no Taj Gostaria de recomendações suas de hotel ou hostel para Nova Delhi e Jaipur. Eu peguei um hotel perto da estação de trem de Old Delhi, mas não recomendo.. Pega algum hotel perto de estação de metro que já te facilita bastante Em Jaipur fiquei no Umaid Mahal e recomendo.. Você disse que para pegar trem na Índia é necessário ser cadastrado no Sistema de Trens da Índia, como eu realizo esse cadastro? Faço isso daqui do Brasil, ou é lá na hora? To meio perdido... Você faz por aqui, peguei as informações nesse blog http://getoutside.com.br/como-comprar-passagem-de-trem-na-india/ Qual o custo aproximado das passagens de trem de Nova Delhi -> Agra; Agra -> Jaipur; Jaipur -> Nova Delhi;? Delhi - Agra 1300 rúpias Agra - Jaipur 1500 rúpias Não fiz o trecho Jaipur - Delhi 1 real = 20 rúpias Qual o custo aproximado de alimentação? Super barato pra comer lá, com 20 reais você come bem em um lugar legal.. Em Delhi é um pouquinho mais caro e tem mais opções/cozinha internacional.. Qualquer outra dúvida só mandar mensagem! Abraço
  21. Olá Diogo, Fiquei no hotel Fifu e acertei o passeio para o deserto direto com eles.. O hotel é legal, recomendo..
  22. Olá Mikaely, Então, não há problema algum em viajar sozinha para lá.. A Iguana é ótima, são muito profissionais, gostei muito do serviço deles! O pacote de 3 dias e 2 noites é o ideal, pois mais que isso acaba ficando um pouco repetitivo. Não fiz o passeio para nadar com os botos (que fica em Manaus mesmo). Na selva você vai ver vários, mas são selvagens, não dá pra nadar com eles rs Com relação a Presidente Figueiredo não é nada tão incrível comparado a outros locais do Brasil, porém se você tiver tempo sobrando é uma boa opção.
  23. A última parada foi a terra das cachoeiras: Presidente Figueiredo É uma cidade bem pacata, com foco total no ecoturismo. Precisa desenvolver um pouco a gastronomia, pois neste ponto a cidade deixa a desejar. Como teríamos dois dias completos, decidimos fazer tudo com calma. Alugamos o carro em Manaus e rodamos cerca de 100km até a entrada da cidade. A partir do centro há dois caminhos onde as cachoeiras estão divididas: BR-174 que vai para Boa Vista e AM-240 conhecida como Estrada da Balbina. Monte um roteiro que otimize seu tempo escolhendo as cachoeiras de acordo com a sua localização. Lugares que visitamos: Cachoeira dos Pássaros (entrada 5 reais/pessoa): queda de água muito pequena, extremamente sem graça, não ficamos nem 5 minutos lá ainda bem que devolveram a grana. Boa opção para ir com crianças. Cachoeira do Santuário (entrada 10 reais/pessoa): bonita queda de água com local para nadar e um trampolim para pular num poço. É possível passar uma tarde toda se divertindo. Lagoa Azul (entrada 7 reais/pessoa): amadas por um e odiada por outros é um complexo com duas lagoas em tom verde esmeralda. A cor da água é diferente por causa dos mineirais presentes no solo, conforme as pessoas vão se banhando e pisando na argila do solo a água vai ficando branca, por isso é ideal visitá-la bem cedo. Cachoeira de Iracema (entrada 10 reais para entrar): queda de água bem forte, porém há muitas pedras o que dificulta um pouco para nadar. Boa opção para tomar sol, sentado em alguma pedra e sentindo a força da água (quase uma hidromassagem natural haha) Trilha bem bonita até a cachoeira. No mesmo complexo está a Cachoeira das Araras com seu tom avermelhado, fica a 1 km da cachoeira da Iracema, passando pela gruta da onça. Para comer fomos até o famoso café regional da Priscila ao lado do terminal rodoviário (bem servido e bom preço). Fomos jantar na Thyrza Bistro, porém o serviço prestado não foi tão bom pois não serviam entrada, nem tinham vinho. Os pratos estavam saborosos e custavam na faixa de 40 reais.
  24. Ainda em Manaus fomos até a agência Iguana turismo que fica próxima ao Local Hostel e agendamos um pacote de 3 dias e 2 noites na selva por R$480/pessoa Saímos às 8hs de Manaus e utilizamos 4 veículos (2 vans e 2 barcos) para chegar até a pousada Juma Lake na divisa dos municípios de Autazes e Careiro na margem direita do Rio Juma. No caminho passamos pelo Encontro das Águas: A pousada possui chalés privativos e dormitórios coletivos com ventiladores e mosquiteiras em todas as camas. Há banheiro com ducha gelada e uma área comum que inclui mesas para as refeições e um deck para tomar sol. O valor pago incluía acomodação, todas as refeições, passeios guiados e água. Só cerveja e refrigerante são cobrados a parte. Tudo limpo e organizado! O bom de visitar esta região em julho é que a probabilidade de chuva é menor, porém a floresta ainda está alagada devido às chuvas do começo do ano, tornando as paisagens lindas Realizamos os seguintes passeios: Pesca de piranhas, observação de animais como aves e macacos, focagem de jacarés, trilha guiada pela floresta, visita a casa de uma família de caboclos e claro a esperada noite em que dormimos na mata. Foi realmente uma experiência única, pois foi literalmente into the wild
×
×
  • Criar Novo...