Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

juliabm

Membros
  • Total de itens

    167
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    1

juliabm venceu a última vez em Novembro 6 2017

recebeu vários likes pelo conteúdo postado!

Reputação

11 Boa

Sobre juliabm

  • Data de Nascimento 12-05-1989

Outras informações

  • Lugares que já visitei
    Itália (morei), República Tcheca (trabalho voluntário), Bósnia, Montenegro, Eslovênia, Turquia, Croácia, Áustria, Polônia, Hungria, Alemanha, Holanda, França, Espanha, Portugal, Inglaterra, Escócia, Irlanda, San Marino, Vaticano, Peru, Argentina, Uruguai
  • Próximo Destino
    Rússia
  • Meus Relatos de viagem
    https://www.mochileiros.com/topic/35670-trabalho-volunt%C3%A1rio-pela-aiesec-em-praga-6-semanas/, https://www.mochileiros.com/topic/40533-5-dias-incr%C3%ADveis-na-b%C3%B3snia/, https://www.mochileiros.com/topic/19804-curso-de-f%C3%A9rias-em-floren%C3%A7a-e-viagem-para-roma-17-dias-sozinha-com-fotos/
  • Ocupação
    Estudante
  • Meu Blog

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. @234234 Claro que eu tinha pesado as malas em casa. Mas eles também tem uma margem de erro, você vê que a Latam e a KLM não acharam o mesmo peso.
  2. @Eduardo Eid Ambrosio sim, o cara pediu desculpas, mas logo foi embora. Pensei em postar aqui justamente para ver se aconteceu só comigo (aí eu concluiria por fim que foi "só" uma distração, embora uma que quase me custou mais de duzentos dólares) ou se já aconteceu com mais gente, e aí eu imaginaria, como outras pessoas que falaram aqui, que existe algum tipo de comissão ou meta para excesso de bagagem. Em qualquer caso, acho que fica válido o aviso de que o peso que eles indicam não é cem por cento confiável, e que às vezes vale a pena insistir para tentar outra balança.
  3. Oi, gente, tudo bem? Queria contar um negócio bizarro que aconteceu comigo ontem, e ver o que vocês acham. Eu comprei um vôo de São Paulo para a Itália com escala em Amsterdam pela KLM. Depois, separadamente, comprei um vôo de BH para Guarulhos pela Latam. Cheguei em Confins e fui despachar as duas malas, que foram pesadas lá e tinham 22,6 e 23,4 quilos. Como comprei separadamente, peguei as malas em SP e fui para a KLM despachar de novo. Quando cheguei no guichê, tinha uma funcionária sentada e um funcionário de pé, conversando com ela. Quando coloquei a primeira mala na balança, a moça me disse que ela estava com 27 quilos. O mostrador para usuários estava estragado, e tive que inclinar para dentro do guichê para conseguir ver. Eu insisti muito que tinha um erro, disse que a mala tinha acabado de ser pesada em BH. Ela ficou sem saber o que dizer e falou para pesar a outra, que deu 28 quilos, e eu continuei reclamando. A balança do lado estava vazia e pedi para usa-la como tira teima. A funcionária autorizou, e a mala deu 22,4 quilos. Ela pareceu bem surpresa e queria chamar alguém, quando esse outro funcionário disparou a rir e falou "gente, fui eu, eu tô com o pé na balança". Ele estava com o pé apoiado mesmo, o que não dava para ver porque ele estava atrás da mala. Pesaram de novo e as malas ficaram em 22,4 e 23,2 (ainda tem uma diferença da Latam, mas na margem de erro). O que eu fiquei na dúvida foi se foi uma distração boba ou má fé. Afinal, se eu não tivesse teimado e colocado em outra balança, eu teria sido cobrada 240 dólares de excesso de bagagem (ou mais, por serem dois vôos?). Os mais paranóicos da minha família já estavam falando que iam colocar drogas na minha mala e assim a mala lá teria o mesmo peso com que saiu do Brasil. E aí, isso já aconteceu com alguém? O que vocês acham?
  4. juliabm

    MOCHILÃO EUROPA: DINHEIRO E MOCHILA

    Oi, Breno, tudo bom? Você está contando só dias inteiros em cada país, ou tá incluindo o de chegada e saída? Porque senão são 3 em Paris, Bruxelas, Amsterdam, Berlim, Praga e Budapeste. Se dá para conhecer bem, eu diria que não, dá para conhecer as maiores atrações turísticas e ter um gostinho da cidade. Se são cinco dias, dá para ver um pouco melhor. Eu sou bem econômica, mas acho que 100 euros por dia sem hospedagem é bem mais que o necessário para Berlim, Praga e Budapeste, então ficaria tranquila de gastar um pouco mais nas primeiras cidades, onde atrações e comida são mais caros. Se possível, até inverteria o roteiro, porque é melhor sobrar dinheiro no início, aí você sabe exatamente como pode reajustar o orçamento diário no final. E também, como o Adriano falou, porque você não quer chegar no final sem uma grana para emergências. Acho que entre 40 e 60 litros é um tamanho ótimo. Mantenha abaixo de 45 se quiser usar para fazer vôos low-cost, agora ou no futuro. Eu viajo com uma de 35 e cabe tudo ; )
  5. Apareceu no meu feed e lembrei de você, haha http://insiderpraga.com.br/onde-fazer-ceia-de-reveillon-em-praga/ Eu amei Hallstatt, fui no verão. A maior graça é andar pela cidade mesmo. Fui no museu de história da cidade, que valeu a pena, e no ossuário, que adorei. Não fui nas minas de sal, e não sei se compensa muito em day-trip porque gasta um bom tempo. Choveu o dia inteiro, mas não tinha muita névoa. Achei o sistema de trens de lá meio complicado. Em cidades pequenas, não tinha muita sinalização sobre qual era seu trem, não tinha um placar nem tava escrito do lado de fora dos trens. Eu peguei um trem que segundo a passagem tinha duas baldeações, desci, ele foi embora, e aí descobri que meu trem era aquele mesmo, e a cidadezinha em que eu tava era o fim da linha, então lá ele mudava de número. E era o último trem do dia. Ai eu e quatro coreanos acabamos pegando um táxi para perseguir nosso trem em alta velocidade pelos alpes até a próxima cidade. Quase todo mundo no meu albergue tinha alguma história ruim para contar sobre pegar um trem errado ou tentar comprar uma passagem internacional e eles exigirem que você soubesse a última estação dentro da Áustria (olha no site alemão, da Bahn, se for o caso).
  6. Que bom que vocẽ gostou. Ainda não fui para a África do Sul ou para Cuba, infelizmente. Mas acho que em todas as duas dá para fazer roteiros de dez dias sensacionais, aqui mesmo deve estar cheio de opções. A Espanha é incrível, especialmente a Andalusia. E para seguir para a Irlanda, imagino que você vai encontrar várias opções, tanto low costs, quanto em outras companhias. Vai chegar por Madrid? É bom porque em um aeroporto tão grande devem ter vários vôos saindo para Dublin, e aí maior chance de te colocarem em um não muito depois se tiver algum problema. Mas deixa um bom tempo porque além do vôo atrasar, tem o problema do aeroporto ser enorme e que a imigração lá é chatinha. Mas sério, acho que qualquer uma dessas escolhas dá uma viagem incrível ; )
  7. Tudo bem também, obrigada. Também gosto do Melhores Destinos, mas o Skyscanner é o que eu mais uso. Bom, você pode olhar também as companhias normais e às vezes dá sorte! Quando eu fui para a Turquia, tava mais barato com a Turkish do que com as low costs. Às vezes também acha uma passagem para outro lugar interessante. Boa sorte, e depois conta mesmo.
  8. Vão adorar lá, tenho certeza! Combinado, então ; )
  9. juliabm

    ITALIA COM 40 EUROS

    Acho 40 euros por dia na República Tcheca mais do que o necessário. Sinceramente, eu tiraria uma cidade ou duas da Itália. 10 dias com três cidades e uma ilha inteira, você não vai ver nada.
  10. Oi, Jaqueline, tudo bom? 1- Tomando o chá e a medicação local para os problemas com a altitude, os maus estares passam? Os sintomas que você vai ter dependem muito da pessoa. Eu vi gente que teve sintomas sérios e gente que não teve nada. Eu tive dor de cabeça, insônia e falta de ar, e como não era nada sério, optei por tomar só o chá de coca. Continuava com um pouco de dor de cabeça, mas nada demais. Só lembre de não tomar muito de uma vez e não tomar perto da hora de dormir, senão o problema da insônia piora. Também, seguindo as dicas de um amigo peruano, evitei carne e álcool nos primeiros dias, e comi refeições bem leves. 2- Devemos levar Dolar? O real é muito desvalorizado? Alguém poderia estimar um valor diário para despesas com alimentação e transporte, sem luxo, mas uma despesa normal de mochileiro? Eu levei dólar e arrependi. É bom levar um pouco, por exemplo se você quiser comprar obilhete de ônibus para subir para Machu Picchu, mas em geral leve real mesmo. Tem como trocar em todo lugar, e trocar dinheiro duas vezes (Dólar-real real-soles) quase nunca é um bom negócio. Eu gastei em torno de 32 soles por dia com alimentação. Com transporte, acho mais difícil dizer, porque to olhando no meu app e lá tá incluído aquele trem caríssimo para Machu Picchu. Mas na região de Cusco, fora ele, gastei pouquíssimo. Quando fui para outras cidades, como Ollantaytambo, fui de táxi dividido, e é barato. 3- Como fazer um roteiro que não seja cansativo, mas ao mesmo tempo imperdível, para um casal de 60 e 55 anos? Não sei responder bem. Eu cheguei em Cusco e fiz pouquíssimo nos dois primeiros dias, fiquei só pela praça principal, que era do lado do meu albergue, para acostumar com a altitude. Depois fui fazendo tudo no meu ritmo, e explorando mais o Vale Sagrado. Só recomendo que você não deixe nada importante para depois de MP, porque ele ofusca tudo. 4- O que é possível ver e fazer na época das chuvas? Eu fui na época de chuvas e não me incomodou nada. Chove, mas só peguei chuvinha fina, e em alguns momentos do dia. Eu andava com um casaco impermeável e era tranquilo, e a cidade fica bem menos cheia que na época seca. 5- Haverá alguma festividade em março, em Cusco? Vi na página oficial do governo peruano que o carnaval poderá se estender até março, mas não há referencias sobre 2018. Curti muito o carnaval de Cusco! Tem danças tradicionais nas ruas e guerrinhas de água e spray de neve. Foi bem divertido! Vou deixar um link do meu relato, se te interessar: https://asdistancias.wordpress.com/2017/06/25/como-e-o-carnaval-no-peru/
  11. Oi, Eduardo, tudo bom? Sugiro o app Skyscanner. Baixa e coloca suas datas. Ao invés de um destino, clique na opção "para qualquer lugar". Ele vai te mostrar opções no mundo todo, provavelmente as primeiras vão ser nas Américas, mas continua para baixo que você vê onde tá barato. Se você quer muito Irlanda, pode comprar para outro lugar da Europa e continuar com um vôo low-cost, que geralmente fica em uns 30 euros ida e volta, às vezes até menos. Mas cuidado para seguir todas a regrinhas, se não você paga multas e a brincadeira sai cara.
  12. Na virada, não, mas já passei a virada no avião para chegar em Praga economizando, hehe. Eu sou suspeita, porque não gosto de viagem corrida, mas Viena merece mais que um dia, e você não quer ficar indo e voltando durante a viagem, é um desperdício de dinheiro e de tempo... Sei que tem um baile ao ar livre lá no reveillon, mas não sei direito como funciona. Acho que em grande parte se vai estar legal vai depender do clima. Também acho que tem uma vantagem em chegar na cidade um pouco antes que é a chance de conhecer gente com quem passar a virada. Já tentou dar uma olhada em quem vai passar a virada lá em grupos do Couchsurfing e Travello? Pode ser uma boa.
  13. O seu vôo sai de Munique também? Nesse caso, eu deixaria Budapeste de fora, já que com Viena e Praga o roteiro fica mais redondinho. Do jeito que seu roteiro tá, seria melhor passar o ano novo em Viena, já que você vai amanhecer o dia 31 em Hallstatt. De lá já são umas 4h para Viena, não faz sentido se deslocar mais nesse dia. E ir direto de Hallstatt para outra cidade te deixaria com um roteiro muito complicado. Todas essas cidades têm eventos de rua, mas não são tão grandes como no Brasil (até porque tá frio). Muitas vezes os albergues mesmos têm festas, o que pode ser uma alternativa.
  14. juliabm

    ROTEIRO DE PARIS

    Moço, colocar cadeados é contra a lei e você corre o risco de levar uma multa. Hoje em dia nem dá mais para colocar na Pont des Arts, ela foi alterada para não permitir isso depois que parte da ponte caiu no rio por causa do peso dos cadeados.
  15. juliabm

    Mochilão Europa Outubro 2017

    Cara, acho ambicioso demais. São muitos destinos com pouquíssimo tempo em cada, principalmente se você não estiver descontando os dias de chegada e saída. Em viagens, por causa do cansaço, do preço, das distâncias até os aeroportos, a gente só conta os dias inteiros que vamos passar em cada cidade. Londres, Paris e Roma são cidades grandes, em que você precisa de pelo menos cinco dias para ver o básico, o que todo mundo vê, e onde você poderia passar um mês só turistando, se quisesse. De Amsterdam para Londres até tem um ônibus noturno que vai na balsa, não há trens noturnos, e é bem desconfortável. Idem para Paris para Londres. De Paris para Roma, você vai ter que pegar um trem noturno para Veneza, Milão ou Turim e depois outro trem para Roma, o que fica pesado. De Roma para Munique você vai ficar 13 horas no trem, e vai ficar bem caro. Sinceramente, eu deixaria Roma para outra vez, já que é a cidade que menos se encaixa no roteiro, muito longe das outras que você quer ver, e ganharia uns dias em Londres, Paris e Munique. Ou até cortaria duas e veria as outras melhor. Sei que não é o que ninguém quer ouvir planejando a primeira viagem, dá aquela vontade de ver tudo, mas assim você tenta ver tudo e não vê nada, porque é muito corrido.
×