Ir para conteúdo

Raquel MM

Membros
  • Total de itens

    35
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    2

Raquel MM venceu a última vez em Dezembro 6

recebeu vários likes pelo conteúdo postado!

Reputação

16 Boa

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Diego, Desculpe a demora em responder, mas estava fora a trabalho e correndo muito ... Mas o Poiuy é sempre muito bom nas respostas dele !!! Então vou só complementar.... Não tinha prestado atenção, mas fui reler seu primeiro post e .... vc tem só 22 anos !!! Calma menino, o mundo te espera !!! Para quem como eu , gosta de viajar, estamos sempre desembarcando já pensando na próxima. Então reveja teus planos sobre essa viagem, aproveite bastante os lugares que ficará ! Concordo plenamente, inclusive no meu post coloquei sugestões, mas entendi que vc quer conhecer mais lugares. Veja só Diego, nem sempre vale a pena ficar " ticando" os lugares e na verdade não conhecer nenhum. Como vc queria conhecer vários lugares, sugeri Edimburgo, mas antes sugeri cidades perto de Londres. Só manteria Bruxelas, saindo de Amsterdam. Pensa nisso com carinho.... Não tem como...mesmo que vc faça uma planilha com centavos e fique com gastos iguais, vc vai ficar com um débito : TEMPO ! Muitos deslocamentos vão acabar com sua viagem. Ou uma variação desse roteiro : Oxford, Cotswolds e Cardiff ( País de Gales) - 2 dias E um dia entre Bath e Stonehenge ! Ou fique direto em Londres !! Vc vai usar todos os seus dias e querer mais !!! Em hipótese alguma, deixe para chegar de algum passeio no dia do seu vôo. Tente sempre estar na cidade que ele parte, desde a noite anterior. Pode fazer o trajeto de trem também, vai gastar em torno de € 50 ida e volta. Dependendo do horário que chegar em Amsterdam, pode fazer isso direto do aeroporto e deixar para ficar em Amsterdam na volta. Quanto à hospedagem... se pretende ficar em hostel em Amsterdam , meu conselho é fazer a reserva o quanto antes , com possibilidade de cancelamento. Os melhores ( Flying Pig, Generator, ClinkNoord ) ficam lotados muito rapidos !!!
  2. Continuando DIA A DIA Levei comigo várias fotos de 1985 e tentei reproduzir os locais, então algumas fotos estarão com as 2 datas. Outras Locais eu filmei e acabei não tendo nenhuma foto bem legal, ou que mostrasse o ângulo que eu queria, então peguei no google. , mas na medida do possível , as que encontrei, o crédito está embaixo. Saída Istambul / Chegada em Yerevan - 2º feira - 06/05 Embarcamos as 23:30hs e chegamos na madrugada do dia 07 . A imigração foi tranquila, apesar das perguntas de praxe : Quantos dias? Porque veio ? Aonde vai ficar ? Etc... Não sei dizer se por sermos descendentes de armênios, foi assim tão tranquilo. Na saída do aeroporto TODOS tem que passar a bagagem em no raio-x , não é escolha aleatória , mas um protocolo deles. O motorista da Hyur já estava na porta nos esperando e nos ajudou com a bagagem. 1º Dia – 3º Feira – 07/05 Como chegamos de madrugada, deixamos esse dia livre, sem a agência Fomos passear pelas redondezas, fazer “ reconhecimento” de área. Quando estive lá ainda era uma república soviética ( 1985) e agora, vendo tudo tão diferente , confesso que fiquei encantada com as mudanças e a resiliência desse povo, depois de tudo que já passaram. Inclusive a guerra com o Azerbaijão, por causa da Nagorno-Karabach, eles reconstruíram o país em menos de 30 anos. Shushanna nos contou que a Armênia ficou sem energia por quase 3 anos , pois a mesma era fornecida pelo Azerbaijão e foi cortada, logicamente. Para se aquecerem no inverno, com temperaturas negativas, cortaram muitas árvores, que faziam uma espécie de “ cinturão verde” na cidade de Yerevan. Na era soviética, cada uma das republicas fornecia algo para as outras, fazendo com que todas fossem interdependentes. Com a independência, faltava de tudo no país. A maioria dos edifícios de Yerevan tem um revestimento de pedra rosa pálido. Esta pedra rosa é chamada de "tufo" e é um tipo único de rocha vulcânica encontrada apenas nesta parte do mundo. Semelhante a Jaipur da Índia, Yerevan também ganhou, portanto, o apelido de "Cidade Rosa". A cidade possui quarteirões grandes e avenidas largas, sendo que seu centro é cercado por uma espécie de anel de parques. Hoje só existe quase metade dele, devido os cortes de árvores para aquecimento da população Sua arquitetura e planejamento urbano é fascinante. Foto : Google - Não consegui o autor Nosso hotel ficava a 20 metros da Northern Avenue, um boulevard ( calçadão) cheio de vida, com vários restaurantes, bares , com seus ombrelones e com uma rua subterrânea, para circulação no inverno. Para quem conhece Toronto, é similar, não tão bonito nem grande, claro, mas é a mesma proposta... Esse calçadão, acaba em um parque, aonde tem a Ópera e mais acima Cascade Complex. No lado oposto, acaba em uma das principais avenidas, que dá na Praça da Republica, aonde fica o prédio do governo, Museu de Historia e outros Os dois lados da Cascade é repleto de restaurantes e bares também. Nosso roteiro do dia : · Praça Charles Aznavour – Homenagem ao cantor que era descendente de armênios · Cinema Moscow – Era originalmente uma igreja apostólica armênia: a Igreja de Saint Paul e Peter ,construída durante os séculos V e VI. Foi demolida em novembro de 1930 para dar lugar ao Cinema de Moscou · Opera - O edifício semicircular, lembrando o Coliseu romano, foi construído no estilo de arquitetura medieval armênio. Desde que foi inaugurado, o local já realizou mais de 200 óperas e ballets diferentes por compositores armênios, russos e europeus ocidentais. · Estátua Alexander Tamanyan - O grande responsável pela arquitetura e urbanismo da cidade que inclusive, dá nome a uma das avenidas mais importantes. · Complexo da Cascata - Foi originalmente concebido pelo arquiteto Alexander Tamanyan que desejava conectar as partes central e norte da cidade com uma vasta área verde de cascatas e jardins. A obra, ainda incompleta, é uma suntuosa escadaria de 500 metros de extensão com uma largura de 50 metros, com terraços de jardins, mirantes e fontes, que conecta duas partes da capital. A construção das escadas começou durante a era soviética e continua até hoje. Atualmente, o local se tornou um centro de arte contemporânea, que muitas vezes recebe exposições e shows de música ao vivo. · Cafesjian Center for the Arts - Dentro dele há um café, uma loja e 5 galerias distintas, como a Gafesjian, um museu de arte. Você pode ir ao Complexo em qualquer dia da semana, andar pelos corredores, subir e descer as escadas rolantes e apreciar as diversas obras de arte espalhadas por seus pavimentos, inclusive esculturas de artistas famosos, como Fernando Botero. Cascade Complex – Estátua Alexander Tamanyan Mai/2019 Fotos : Arquivo pessoal Jul/1985 Fotos : Arquivo pessoal Ópera Fotos : Arquivo pessoal Fomos depois comer , uma “ almojanta” meio de caminho entre o almoço e jantar, no Restaurante Lavash. Comida típica deliciosa, farta e ambiente lindo. É possível ver as senhoras fazendo o pão. Infelizmente só filmei, então vou postar fotos que tirei do site mesmo, para terem uma ideia do local. Fotos : Site do restaurante Voltamos para o hotel , um bom banho e cama !
  3. Continuando... C - ROTEIRO FINAL DATA ORIGEM DESTINO CIA AÉREA HOSPEDAGEM OBSERVAÇÕES 03/05 SP Lisboa TAP Ibis Jose Malhoa 04/05 Lisboa 05/05 Lisboa Istambul Turkish Spectra Hotel 06/05 Istambul Yerevan Atlas Ibis Yerevan Center 07/05 Yerevan 08/05 Yerevan 09/05 Yerevan 10/05 Yerevan 11/05 Yerevan 12/05 Yerevan 13/05 Yerevan 14/05 Yerevan 15/05 Yerevan 16/05 Yerevan Istambul Atlas Miss Hotel 17/05 Istambul 18/05 Istambul 19/05 Istambul Lisboa Turkish Ibis Jose Malhoa 20/05 Lisboa 21/05 Lisboa Fatima Hotel S.Jose Tomar 22/05 Fatima Nazare Magic Hotel Batalha / Acobaça 23/05 Nazare Sintra Ibis Sintra Óbidos 24/05 Sintra Lisboa Ibis Jose Malhoa 25/05 Lisboa 26/05 Lisboa 27/05 Lisboa 28/05 Lisboa SP AGÊNCIA TURISMO - ARMÊNIA Vou detalhar o roteiro na Armênia , pois acho que os outros lugares tem bastante informação e material, tanto aqui, quanto na internet de maneira geral. Mas se alguém quiser perguntar algo, ou quiser detalhes, é só perguntar !! Como falei acima, optamos por contratar uma agência de turismo ,( Hyar Service) com passeios privativos e guia que falava português. Foi uma ótima decisão e boa escolha. Desde o primeiro contato foram gentis e prestativos. No site deles, tem as opções de passeios e uma espécie de simulador, vc coloca quantos dias tem e eles vão te dando opções. Baseado nas sugestões, eu montei nosso roteiro, incluindo ou excluindo passeios, ou paradas. Mudamos horários de saída do hotel em cima da hora, pois em alguns dias, optamos por sair mais tarde e descansar. Os veículos, Mini-vans e até micro-ônibus, são novos e limpos. A guia, Shushanna é uma querida !!! Uma jovem de 24 anos, sorridente competente , gentil, educada e sempre a postos. Fez a diferença !!! Foto : Arquivo Pessoal Conclusão : O que estava incluído : - Transfer chegada - Transfer saída - Todos os passeios ( dia inteiro ) - Todas as entradas e tickets dos lugares - Seguro de vida para todos os ocupantes - “ Lavash Baking Class” – Aula de como fazer o “ pão folha” , típico da Armênia - Água incluída o dia inteiro - Veículos com ar condicionado e com no máximo 2 anos de uso. - Possibilidade de fazer a mudança a qualquer momento ( como de fato fizemos) Pagamos o equivalente a € 130 por pessoa TUDO. Se dividir entre os dias de passeio, sem nem mesmo contar os transfers que estava incluído tbem, acho que o valor não pagaria transporte e tickets para todos..... Achamos bem razoável, na verdade até barato, visto que não entendemos a língua, fizemos nosso roteiro e horários. Como falei, já estive lá em 1985 , ficamos 30 dias e ainda assim, aprendi/vi muita coisa, só de ter alguém falando minha língua nativa e dando detalhes...
  4. Continuando.... COMEÇANDO OS PREPARATIVOS 01 - Chegar na Armênia é muito caro , éramos somente adultos , porém meu pai tem 86 anos e demandava mais atenção. Eu planejei de maneira que pudéssemos fazer algumas paradas, para que ele não se desgastasse muito. 02 - Como tenho “ rodinhas no pé” , fico de olho nas promoções das cias aéreas e já consegui emitir algumas passagens incríveis. 03 – Nosso foco era a Armênia e acabamos fazendo alguns dias em Istambul, por força do roteiro e das paradas, pois acabei conseguindo passagens muito baratas para entrar na Europa, via Lisboa. 04 – Conhecer melhor alguns lugares de Portugal, foi uma opção, tão logo compramos a passagem principal. 05 – Os passeios e roteiros na cidade de Yerevan e arredores, fechamos com uma agência. Não gosto de fazer isso, a não ser em lugares culturalmente muito diferentes, quando temos o bloqueio da língua, transporte ruim, etc... Depois de muito procurar, achei uma agência que tinha uma guia que falava em português e nós a contratamos para turismo privado. Nós precisávamos disso, pois meu pai fala armênio, mas nós não, eu e minha filha falamos inglês, mas meus primos não, então...rs... Mas aconselho fortemente fazer isso !!!! Afinal gastar uma fortuna em toda viagem e não saber direito o que está vendo, é bobagem , não é ? Vou falar disso quando postar o roteiro de lá... A - PASSAGENS ( com bagagem ) 01 – SP / LISBOA / SP - Pegamos uma super promoção da TAP e Livelo. Transferimos pontos do cartão para Livelo e por sua vez, da Livelo para a TAP, com 110% de Bônus. Com isso, meu marido resolveu nos encontrar em Lisboa na volta, quando estivéssemos voltando ... - Quem era sócio Livelo podia comprar os pontos restantes com 40% de desconto. - Emitimos o trecho GRU/Lisboa/GRU em Executiva, graças a promoção. No final vou colocar os valores de passagens por pessoa. 02 – LISBOA / ISTAMBUL / LISBOA De Lisboa, fizemos mais uma escala, desta vez em Istambul, passagens emitidas pela Turkish 03 – ISTAMBUL / YEREVAN / ISTAMBUL Istambul / Yerevan / Istambul : Atlas Global. Uma LowCost turca muito boa ! Conclusão : Somando todos os gastos , ( compra de milhas faltantes e txs de embarque) de TODOS os trechos das passagens e fazendo a média, gastamos R$ 4.749,67, por pessoa ( 5 pessoas ) lembrando que o trecho maior, para Lisboa, fomos de executiva ! Um achado !!! Meu marido, como foi depois e fez somente SP/Lisboa/SP, gastou apenas a taxa de embarque, R$ 380,12 pois a emissão dele foi totalmente com pontos, bônus + promoção, mas ainda assim na executiva B - HOTÉIS Quando viajamos somente eu e meu marido, não temos problema nenhum em ficar em hostel ou outros lugares mais econômicos, inclusive Israel tem o melhor Hostel que já fiquei, mas essa é outra estória...rs... Mas dessa vez, em função do “ meu velhinho” optamos quando era possível, ficar no bom e velho IBIS e quando não era, tentamos ficar em hotéis simples, porém limpos e com um grau de conforto parecido com o “ jeito IBIS de ser” , que não surpreende e vc sabe o que vai encontrar. Faço aqui uma ressalva, o IBIS YEREVAN, tem uma localização fantástica, e muito mais conforto que os outros... LISBOA – IBIS José Malhoa - Como falei, o estilo é sempre o mesmo. Tinha um bom café da manhã e com um bônus, ia até as 12:00 hs. A localização não é fantástica, até por isso , ele é muito mais barato que os outros da rede, mas tem um metro bem perto ( uns 300/350 mt) que serve bem a cidade. ISTAMBUL parte 1 – Spectra Hotel - Nós tínhamos feito a reserva nas duas paradas, mas cancelamos na volta e mudamos. Não se deixe enganar pelas notas dos sites. O hotel é sujo, vc entra por dentro de um restaurante de aparência duvidosa e não tem mais nada, além de um balcão. O café da manhã é muito fraco e com aparência de “ vencido”, mas a vista maravilhosa, pois fica na cobertura. Apenas a localização merece nota 10 !!! YEREVAN – Ibis Yerevan Center - Localização nota 1000 !!! A parte de segurança é muito boa, só aciona os elevadores e portas externas ( de noite e madrugada) com seu cartão do quarto. Café da manhã MUITO diferente do padrão IBIS, parece um hotel de 4..5.. estrelas ! Também serve até as 12:00 hs ISTAMBUL parte 2 – Miss Hotel - Assim como o Spectra, não se fie nas notas dos sites, pois a nota nem é tão alta, mas ele é muito bom ! Não fica tão perto do centro de Sultanamet , mas era possível ir a pé, uns 15 min de caminhada, ou pegar o Tram que passava a 100 mt do hotel. É limpo, tem uma boa recepção e o café da manhã é um “ brunch”. Pessoal muito legal... no checkout, nosso vôo era muito cedo e saímos do hotel antes de começar o café da manhã. Eles tinham deixado pronto para nós, um lanche e suco embalados para viagem ! LISBOA parte 2 – IBIS José Malhoa OBSERVAÇÃO : A partir dessa parte do roteiro, meu marido chegou. Meu pai e minha filha, voltaram para o Brasil, então seguimos viagem apenas os 2 casais. FÁTIMA – Hotel S. José - Hotel simples, com um café da manhã razoável. Quarto grande e limpo, do lado do santuário. Dormimos em Fátima, por causa do roteiro, pois estávamos de carro e fazia sentido dormir e sair cedo no dia seguinte. NAZARÉ – Magic Hotel - Hotel pequeno e clean. É novo, muito bem localizado , limpo e bom café também. SINTRA – IBIS Sintra - A localização só é boa para quem está de carro, senão não vale a pena. É o IBIS mais padrão Ibis que ficamos. Muito pequeno, inclusive os quartos, mas era limpo. Café da manhã fraco e não sei o horário, se ia até as 12:00hs como os outros LISBOA parte 3 – IBIS José Malhoa Conclusão : Os gastos com hotel, dividindo nas 2 partes da viagem ficou assim : 1º parte – 04 pessoas – Eu, filha , primo e prima - Valor : R$ 95,26 por pessoa/dia 1º parte – 01 Pessoa – Meu pai, pois ficava em quarto sozinho e saiu mais caro – R$ 152,42 por dia 2º parte – 04 pessoas – Eu, meu marido, prima e primo – Valor R$ 113,28 por pessoa/dia Como podem ver, não foi uma viagem cara, se levar em consideração que ficamos em hotéis entre 2 e 3 estrelas. Para frente falo de passeios e custo/dia
  5. Continuando..... Algumas Curiosidades A Igreja Armênia Ortodoxa : A Armênia foi a primeira nação do mundo a adotar o cristianismo como religião oficial, em 301. Mais de 90% da população segue a Igreja Apostólica Armênia. Ela tem rituais exclusivos e vestimentas que homenageiam a história do país; o chapéu em formato de cone, por exemplo, é para lembrar a importância do Monte Ararat - que antigamente, ficava no território do Império Armênio. Foi ali que, segundo a tradição, a Arca de Noé encalhou depois do dilúvio Foto : Google - Não encontrei a autoria das fotos Monte Ararat : é o símbolo nacional da Armênia, mas desde a Guerra Turco Armênia ele faz parte do território turco. É possível avistar o Monte Ararat de diversos pontos do país. De acordo com a Bíblia, foi no Monte Ararat que a Arca de Noé encalhou: “E a arca repousou no sétimo mês, no dia dezessete do mês, sobre os montes de Ararat.” (Gênesis, capitulo VIII). Em torno de apenas 40 dias por ano ele fica totalmente descoberto e fica possível ver seu cume. Nós tivemos a sorte de conseguir isso 2 dias !!! Língua : Armênia tem sua língua própria, o armênio, que por sua vez tem seu alfabeto próprio, com 38 letras. Como herança do domínio soviético e da proximidade com a Rússia, muitos armênios falam russo. Arquivo Pessoal Hospitalidade : De acordo com o Instituto Viaggiando de Viagens e Pesquisas, os armênios são um dos povos mais simpáticos e hospitaleiros do mundo, disputando o segundo lugar com a Albânia (o primeiro lugar é do Camboja). Lavash : o pão típico da Armênia é bastante consumido em todo o Cáucaso e também na Turquia, Irã, Quirguistão e Casaquistão, embora seja a Armênia que detenha o título de patrimônio intangível da humanidade conferido pela UNESCO. Obviamente que os demais países protestaram… O lavash é um pão chato feito no tandoor. Ele é vendido em todo lugar e dura um tempão Sobrenomes – Se encontrar por aí alguém com um sobrenome terminado em “ IAN” , com certeza é armênio. Esse sufixo significa “ filho de...” . Existe atualmente uma variação que vc encontra na Armênia, “ YAN” , isso significa que aquela família está naquela região mesmo antes da guerra/genocídio, diferente de quem fugiu e vive na diáspora. Algumas regras que sigo em todas as viagens... A experiência de várias viagens e por lugares muito diferentes entre si, tenho algumas regrinhas que sigo, independente do país ser mais ou menos seguro, ou o hotel ser bacanão.... - Costumo fazer uma espécie de caderno (encadernado) com o dia a dia das cidades, para ter um norte a me guiar. Gosto de começar a viagem antes, pesquisar, olhar fotos, ver distâncias e caminhos. Chega a ser quase uma viagem dentro da outra ! - Coloco dados econômicos e sociais dos locais, assim como clima, bandeira, contatos importantes ( polícia, saúde e embaixada/consulado, etc...) - Ando muito nas viagens e faço o máximo possível a pé e isso foi a única coisa que não consegui muito nessa, pelas limitações de idade do meu pai. - Apesar de levar tudo dessa maneira, também guardo na “nuvem”, principalmente cópia do passaporte e seguro viagem. - Aliás, nunca deixo meu passaporte no hotel e nem dinheiro. - Sempre tenho um cartão de crédito escondido em algum lugar na mala ( sempre trancada) no hotel , para alguma emergência, caso seja furtada ou perca. Na maioria das vezes, dentro de uma caixa de remédio qualquer, na nécessaire de remédios. Deixo também algum dinheiro escondido, o resto levo comigo. - Minhas malas estão SEMPRE trancadas no hotel, nunca deixo nada espalhado e nem malas abertas. - Se compro algo, guardo dentro da mala e eu mesma jogo a embalagem fora, na rua. Ninguém precisa saber o que comprei e sair procurando né ? - Compro Chip quando terminam os dias que tenho free pelo plano família da empresa de telefonia. Nunca fico incomunicável. Algumas coisas dão a impressão que sou maluca, mas independente de quão seguros são os países, vc nunca sabe o que vai encontrar... - Tranco a mala de mão em vôos longos. Não tenho medo de tirarem nada da minha mala, mas sou “ meio paranóica” tenho medo de colocarem, enquanto durmo... - Levo pouca bagagem, se precisar, é só lavar. Minha medida é “ só leve o que vc consegue carregar sozinha” !!! - Desembarco pensando na próxima....
  6. Raquel MM

    ARMÊNIA

    Ola a todos... Antes de começar a postar, eu quis adiantar um pouco, para não ficar com aquelas paradas grandes nos posts e assim, acabei achando uma postagem muito legal do Davi Leichsenring feito há poucos dias. Ele colocou várias informações úteis sobre transporte, custo, etc... então vou tentar falar somente da parte turística em mais detalhes. Link do post dele : https://www.mochileiros.com/topic/89290-cáucaso-geórgia-armênia-e-azerbaijão/?tab=comments#comment-799525 Agora sim, vou contar um pouco da minha... Os fóruns daqui do site já me ajudaram muito, tiraram dúvidas, me fizeram ter vontade de conhecer lugares que não tinha ido, voltar para outros que já conhecia mas na minha ultima viagem percebi que pouco se conhece e se fala sobre a Armênia ( fica no Cáucaso) Senti que minha contribuição poderia ser focada nesse destino...enfim...hora de tentar retribuir ! Sou descendente de armênios e estive lá há muitos anos atrás com minha irmã e um grupo de amigos. Éramos jovens e o país ainda era uma República Socialista. Só conseguimos entrar com autorização expressa e uma espécie de “ carta convite” do governo armênio e soviético. O tempo passou e eu tinha muita vontade de voltar para a Armênia , agora um país livre e muito novo, menos de 30 anos , mas dessa vez queria ir com a minha filha e meu pai. Um primo e sua esposa acabaram se juntando ao grupo e lá fomos nós... Uma família descendentes de armênios, voando direto do Brasil !!! Vou contextualizar um pouco abaixo, falando da história , geografia e curiosidades desse país tão desconhecido por todos... Um pouco da História e o Genocídio Na Armênia hoje vivem cerca de 3 milhões de habitantes, mas estima-se que há 8 milhões de armênios espalhados pelo mundo. O país fica no Cáucaso, entre o Mar Negro e o Mar Cáspio, uma região que a gente chama de fronteira da Europa com a Ásia (e também da Europa com o Oriente Médio). Com uma localização tão privilegiada, não é de se estranhar que ao longo dos séculos ela tenha sido invadida por diferentes povos. Pela Armênia passaram os romanos, os persas, os mongóis, os otomanos e mais recentemente os russos, dentre outros povos dominadores. Mas foi no início do século passado, há quase 104 anos, que a diáspora armênia ganhou mais força. Foi quando ocorreu o Genocídio Armênio. Conta a história que durante um discurso aos comandantes do Exército Alemão dias antes de invadir a Polônia, Hitler teria dito o seguinte: “Afinal, quem fala hoje do extermínio dos armênios?” Verdade ou não, e apesar de o holocausto judeu não ter passado despercebido como ele esperava, a frase continua fazendo sentido. No dia 24 de abril de 2015 o início de um dos maiores genocídios do século passado completou 100 anos. O Genocídio Armênio é um tema praticamente ignorado pelos livros de História. E não só ignorado, mas também negado. A maioria dos países ainda hoje não reconhece o massacre de 1,5 milhão de armênios no que se acredita que tenha sido uma tentativa de exterminação do povo armênio pelos turcos. A Turquia nega que o genocídio existiu, diz que os números são exagerados e que a morte dos armênios aconteceu em consequência da Primeira Guerra Mundial. Cerca de 20 países, como França, Chile, Uruguai e Suécia, além de diversas organizações internacionais, reconhecem o genocídio. O Brasil não. Nem os Estados Unidos. E os descendentes da diáspora armênia espalhados pelo mundo continuam lutando até hoje pelo reconhecimento do crime praticado contra seu povo. A situação da Armênia não era fácil, já que ela estava espremida entre dois gigantes: os Impérios Otomano e Russo. Mas foi em 24 de abril de 1915, durante o governo do partido dos Jovens Turcos, que o maior massacre começou. Nessa data, cerca de 600 líderes armênios foram presos em Istambul e em seguida assassinados. A partir daí a perseguição ficou mais evidente. Vilarejos foram dizimados, pessoas foram torturadas, outras vendidas como escravas. Mas a maior taxa de mortalidade aconteceu durante as deportações. Os armênios foram obrigados a abandonar suas cidades, com a desculpa do avanço das tropas inimigas, e muitos morreram durante a marcha, seja de fome, sede ou pelas violências a que eram submetidos.” Para quem tiver curiosidade o filme “ A promessa” mostra um pouco o que foi isso e pode ser visto na Netflix
  7. Renato, Desculpe a demora em responder, mas vou tentar compensar...rs.. Pelo norte de Israel consigo ir para a Jordânia chegando em Aman? Sim, você consegue ! Vou falar das fronteiras abaixo : Ponte Allenby/Rei Hussein : A mais próxima de Jerusalem, mas a mais complicada, pois fica na Palestina e o tráfego de turistas e menor, com muitos empecilhos da Jordania. Outra coisa importante é que diferente das outras fronteiras, essa fronteira não permite tirar o visto da Jordania na hora, que é trabalhoso e caro. Nas outras fronteiras, vc tira na hora , pagando a taxa , ( era 40JD / US$ 56) ou se tiver o Jordan Pass ( depois falo mais dele) já está incluído. Rio Jordão/Sheikh Hussein – Fronteira Norte : Essa é a fronteira mais próxima para o seu roteiro, se pensar em sair de Haifa , para atravessar a fronteira. Nela é possível tirar o visto da Jordania ou usar o Jordan Pass. Ainda em Israel é preciso pegar um ônibus que faz a travessia entre os dois países, atravessando a “ terra de ninguém” , é obrigatório. O ônibus anda só uns 400 metros e custa $5 NIS. É bom ter o dinheiro trocado. Do lado Jordaniano, pelo que li na época que fui, tem que ser de taxi, ou vans, que eles esperam lotar antes de sair. Os taxis são tabelados... Yitzhak Rabin / Araba – Fronteira Sul : Foi a fronteira que eu usei. É muito tranquila e após pagar a taxa de saída de Israel, vc anda aproximadamente uns 300 mts para chegar na entrada da Jordania, é a “ terra de ninguém”...rs.. A vantagem dessa fronteira é que ela está próxima a duas cidades: Eliat (Israel) e Aqaba (Jordânia), por isso o deslocamento até a fronteira é mais barato. Nela também é aceito o Jordan Pass. De qualquer maneira te aconselho a consultar o site oficial , para verificar os horários e dias de funcionamento, quando fecha ( feriados judaicos, Shabat, Feriados Muçulmanos ) Não coloquei pois não sei se teve alguma mudança. Israel : https://www.iaa.gov.il/en-US/borders/Pages/default.aspx Jordania : http://pt.visitjordan.com/generalinformation/gettingaround/bordercrossings.aspx Como fizemos nossos deslocamentos e alguns valores : ISRAEL Aeroporto : Chegamos no aeroporto de Tel Aviv e fomos direto para Jerusalem. Vc pode pegar um “ Sherut” , uma espécie de van, que sai assim que lota, mais barata que taxi e te deixa no hotel em Jerusalem ou Tel Aviv. É um meio de transporte muito comum em Israel, usado para locomoção em qualquer direção e cidades. Muito mais barato que os outros transportes. No Aeroporto Bem Gurion, assim que atravessar a porta de saída, vai ver estacionadas... mas antes, troque algum dinheiro, pouco , pois a conversão é ruim como todos os aeroportos. Jerusalem : Nós começamos por Jerusalem, ficamos 5 dias e fizemos bate-volta para Jerichó, Belem e Mar Morto. O resto dos dias nos dedicamos à cidade e arredores. Mar Morto : Do lado de Israel, tem mais infra estrutura, passeios de meio período ( suficiente) , mas é mais cheio de gente, já do lado Jordaniano, apesar da falta de infra, é muito mais bonito e limpo. Alguns cuidados essenciais : Não ficar mais de meia hora na água, a salinidade é super prejudicial. Se tiver algum machucado, vai doer muitoooo. Não mergulhar e nem molhar rosto de maneira nenhuma. Cuidado com os olhos, arde muito se cair água. Jerusalém / Tel Aviv : Para ir para Tel Aviv, pode usar o “ Sherut” , mas se estiver hospedado no Abraham Hostel nas duas cidades, eles tem transporte próprio gratuito entre os dois. Aliás, eles tem vários tours interessantes... Nós ficamos em quarto de casal com banheiro privativo. Se não me engano eles tem em Nazaré também, então pode ser uma opção para vc trocar a ultima noite em vez de Haifa, sair de Nazaré que é perto também da fronteira do Rio Jordão. Aproveite para fazer o passeio para Yardenit – local do batismo , ali pertinho. Tel Aviv : É uma cidade grande, mais moderna, nós particularmente não amamos a cidade e em 2 dias vc consegue fazer tudo, mas isso vai de cada um, nossa proposta na viagem era outra...Fizemos base aqui e daí fizemos os passeios para as outras cidades Caesarea, , Haifa , Acra, Hosh Hanikra , Cafarnaum, Tiberíades, Nazaré .. Israel / Jordania : De Tel Aviv pegamos um vôo para Eilat , com uma Lowcost Israelense ( ARKIA), ótimo vôo e barato e o aeroporto é de dentro da cidade. Passamos o dia e atravessamos para a Jordania. JORDANIA O transporte na Jordania é ruim , eu e meu marido contratamos tudo daqui , pois tinha lido muitos relatos de perrengue, demoras, enfim... Achamos que valeu muito a pena, motoristas educados, falavam inglês, com disposição para mostrar tudo no caminho, sem pressa, carros seguros e limpos e novos, preço justo e razoável, foi eficiente e ajudou muito. Pagamos US$ 400, ( Março de 2018) mas se colocar no “ lápis” tudo que incluiu, para duas pessoas e o valor da comodidade. No final, o Ahmad , com quem tratamos tudo, foi nos visitar no hotel em Ammam e verificar se tudo deu certo ! Se te interessar te passo o contato. O que estava incluído : - Receptivo na fronteira Eilat/Aqaba : Não fizemos nada, cuidaram de tudo tão logo pisamos em território Jordaniano. - Precisávamos trocar dinheiro e o motorista nos levou para AQABA, aguardou e depois nos levou para o acampamento em Wadi Rum. - Nos pegou em Wadi Rume levou para Petra. - Saímos de Petra pela manhá bem cedo e fomos em direção à Ammam, pela Kings Road, parando : Mar Morto, Madaba, Baptismal Site , Monte Nebo. Foi um tour de dia inteiro, com as paradas que pedimos, inclusive para fotos e sem nos apressar. Conseguimos inclusive, visitar uma mesquita no caminho, coisa difícil para os ocidentais, principalmente mulheres. - Transfer para o aeroporto de Amman. Jordan Pass : O passe mais barato custa US$ 99 . Ele cobre a taxa de entrada no país ( US$ 56) de a maioria das atrações turísticas, inclusive Petra ( US$ 70) . Só a soma da tx de fronteira e Petra, já fez valer a pena ! Site oficial : https://jordanpass.jo/Default.aspx Wadi Rum : O deserto vermelho ! O filme “ Perdidos em Marte” foi feito aqui.. É maravilhoso ! Passe uma noite em um dos acampamentos de beduínos, mas verifique se está dentro da reserva . Chegamos no final da tarde e ficamos no Rahayeb Camp , em uma tenda privativa com banheiro. A noite é um espetáculo de estrelas e fazem um jantar especial, tirando a carne que ficou “ enterrada” assando em grandes panelões. Se prepare para as diferenças de temperatura, a noite cai muito. Uma experiência única e imperdível. Acordamos, fizemos o passeio e depois fomos para Petra. Existem vários passeios, inclusive com camelos, mas esse nós pulamos, não gostamos de fazer nenhum tipo de turismo que envolva animais, então não incentivamos, fizemos o de 3 horas de Jeep, que foi muito mais que suficiente ! Site oficial : http://wadirum.jo/ Petra : Amamos ! Procure se hospedar perto da entrada do parque, facilita muito , inclusive porque não tem muito o que fazer na cidade, ficamos no Petra Moon Hotel, que fica a uns 250 mt da entrada. Tem um show de luzes noturnas em Petra muito legal e bonito, nós ajustamos nossa data para estar lá , pois só acontecem às segundas, quartas e quintas a noite. Site : http://visitpetra.jo/detailspage/visitpetra/EntertainmentsDetailsEn.aspx?PID=4 Petra / Ammam Várias paradas, inclusive o Mar Morto, agora do lado Jordaniano. Madaba : Cidade dos mosaicos. Na Igreja de S. Jorge, tem o mapa de Jerusalém antiga, todo em mosaico. Castelo de Kerak : Castelo construído pelos cavaleiros das cuzadas. Monte Nebo : em dias claros, dá para ver Jerusalem e Jerichó. Teria sido o local aonde Moises viu a terra santa. Ammam : Uma cidade grande e um pouco diferente para nós, não diria que é bonita, apenas diferente, onde o antigo e o moderno se misturam. Passeio por seus mercados e cheiros, é uma delicia. Dela partimos para um passeio nas ruínas de Jerash. Visitamos a Cidadela ( Templo de Hercules) , o Teatro Romano... É isso ! Aproveite bastante essa viagem, será inesquecível. Eu vou voltar com certeza !!! Se precisar de mais alguma coisa, é só chamar !!! Abraços Raquel
  8. Diego, O post do Poiuy é perfeito ! Realmente quando vc coloca na " ponta do lápis", Londres fica mais barata...só que ela assusta por causa da libra !...rs... Dicas para baratear : - Compre o Oyster card para o transporte e abasteça com valores para os dias que ficará na cidade, mas preste atenção, procure se hospedar na zona 1, no máximo 2, para economizar no transporte. - Londres é tão bem servida de transporte publico, que é impossível falar em lugares longe, tudo fica muto perto e rápido. Mas tente andar ,faça os roteiros dos pontos turísticos a pé, é perfeitamente factível. - Voce consegue comer muito bem e barato ( para o padrão de gasto de Londres) em pubs e algumas redes como o " Pret a Manger" , com sanduiches, salada e pratos gostosos e preço muito bom . - O bom e velho supermercado !...rs.... Vai encontrar muita coisa pronta ou semi pronta, por preços ótimos. Mesmo que vc fique todo esse tempo em Londres, ainda será pouco, acho que nunca é suficiente os dias que passamos lá ! A cidade é deliciosa e cheia de vida, além de vários lugares por perto que valem o passeio : Cambridge, Oxford, e Cotswolds - uma paisagem de contos de fadas... Mas se vc quer fazer mais alguma coisa, talvez uma opção seja ir para Edimburgo de trem. A viagem leva em torno de 4 1/2 hs, mas que valem super a pena pelas paisagens lindas !. Tome um trem bem cedo, sindo da estação de Kings Cross, passe a tarde, durma e volte no outro dia a noite para Londres . São quase 2 dias inteiros e se vc for ativo e com disposição ( rs...rs) vai conseguir o que importa em Edimburgo, que é uma cidade linda, antiga, vc se sentir em um filme medieval. Quanto à Amsterdam, 5 dias é muito e vc vai deixar " a calças" lá de tão caro que é tudo ! Pense em ir para Bruxelas, com um pitstop em Ghent ou Antuerpia, durma em Bruxelas e volte para Amsterdam a noite. Se resolver fazer isso e dependendo do horário que chegar de Londres, vale a pena fazer isso direto, saindo do aeroporto de Schippol é possível. Uma outra alternativa é passear ao redor de Amsterdam, em Utrecht , Haarlem, Haia... Mas pense em achar uma alternativa de hospedagem fora de Amsterdam para esses passeios e se hospede dentro da cidade apenas nos 2/3 ultimos dias, para conhece-la. Sobre Paris, não há o que falar, realmente uma pena, 2 dias vai só te deixar com gostinho de " quero mais", então, leia bastante e priorize o que realmente quer conhecer e saia daqui com o roteiro pronto, para não perder tempo. É isso...qualquer coisa, chama que tentamos te ajudar... Abraços Raquel
  9. Renato, Boa tarde ! Fiz esse roteiro, sem Egito. Vou fazer algumas observações baseada na minha viagem , pesquisas que fiz na época e o que vivenciei... 1 - Vc descontou o dia da chegada e da volta ? 2 - Em Israel é interessante fazer 2 bases : Tel Aviv e Jerusalem. Todo o resto pode ser feito a partir dessas bases, sem necessidade de ficar trocando de lugar. Te indico nas duas cidades o Abraham Hostel ! Limpo, arrumado, bem localizado e preço bom, pois Israel é caríssima . - A mesquita de Al-Aqsa, ou Domo da Rocha, em Jerusalem , tem um horário bem apertado para os não muçulmanos visitarem , além de não ser liberado todos os dias 3 - Não deixe de ir para o norte : Cesarea, Acra, Haifa ( já está no roteiro) e um lugar pouco conhecido, Rosh Hanikra, cavernas e penhascos na beira do mar Mediterrâneo.quase na divisa com o Libano. 3 - Planeje sua ida para Jordania com muito rigor, pois tem apenas 3 pontos de fronteira entre as cidades, com horários de funcionamento diferentes. 4 - Petra ( Wadi Musa) , Wadi Rum e Aqaba ficam no sul da Jordania, portanto pense na fronteira de Eilat, melhor e mais tranquila. Ela faz fronteira com Aqaba, aque aliás não tem nada , a não para quem gosta de esportes náuticos, mergulho , etc... 5 - Wadi Rum : Vc colocou dias demais, uma noite e dois dias são mais do que suficiente. O deserto é maravilhoso e dormir em um acampamento beduíno, uma experiência incrível. Tenha cuidado com a escolha do acampamento, verifique o credenciamento no parque. 6 - Petra : Também diminuiria o numero de dias: Duas noites e 2 dias inteiros são suficientes. Tente se hospedar perto da entrada , pois a cidade é acidentada, com transporte ruim e nada para fazer. 7 - Se pensar em fazer essas mudanças que estou sugerindo, pense em mudar o roteiro, entrar na Jordania pelo norte e incluir Aman, Madaba ( cidade dos mosaicos) e descer sentido sul para Petra, depois Wadi Rum. 8 - Mar Morto : O lado Jordaniano é mil vezes mais bonito que o lado de Israel !!! Essa região é maravilhosa, repleta de história e muito segura, apesar de tudo que passam. Dicas Gerais : - Em israel, não assuste com o exercito na rua o tempo todo e na juventude desse exercito. - Não se esqueça do Shabat em israel. A partir do por do sol da sexta feira até o por do sol do sábado, nada funciona, inclusive transporte , com raras exceções, principalmente em grandes cidades como Tel Aviv, mas cidades religiosas como Jerusalem, tudo fecha. Se programe.... - Respeite a religião dos dois países. Se estiver acompanhado de alguma mulher, oriente para usar um xale nas visitas às sinagogas e mesquitas, cobrir ombros e não usar decotes, para não serem barradas, no caso de homens, não usar bermudas. - Se pretende visitar alguma país muçulmano mais ortodoxo, peça para não carimbarem seu passaporte em Israel. Eles o farão e te darão uma espécie de documento que atesta a entrada, circulação e libera a saída. - Na Jordania, vale a pena comprar o Jordan Pass, ele cobre a taxa da imigração é a entrada em Petra, além de muitos outros lugares. - O transporte na Jordania é precário, se organize bem. Nós contratamos uma pessoa que nos pegou na fronteira Eilat/Aqaba, levou para Wadi Rum, depois Petra, passamos no Mar Morto, Madaba..... Foi ótimo e muito barato !Aliás Jordania é barata e Israel muito cara ! Bom, isso é o que me lembro agora, mas se precisar de alguma coisa tenho tudo anotado, é só pedir ! Aproveite !!! Essa, sem dúvida, foi uma das melhores viagens da minha vida ! Abraços Raquel
  10. Ola Pessoal... Estou montando um roteiro e estou com algumas dúvidas... Vamos dia 24/09 e voltamos dia 11/10. Queremos focar , eu e meu marido , principalmente na Toscana e Cinque Terre , pois já conhecemos Veneza, mas vamos para " matar as saudades" e Roma para visitar amigos. ROTEIRO - Com meios de transportes e cidades base. Dia 00 – Chegada em Veneza ( pela manhã ) Dia 01 – Veneza Dia 02 – Veneza / Firenze Transporte : Trem Horário : Noite Dia 03 – Firenze Dia 04 – Firenze Dia 05 – Firenze / Lucca / La Spezia **Faremos uma parada em Lucca e pensamos em chegar em La Spezia no final de tarde. A parada em Lucca não é prioridade, colocamos por ser caminho. *** Aluguel Carro Transporte : Carro Distância Percorrida Total : 149 Km Hotel : La Spezia Dia 06 - La Spezia Dia 07 – La Spezia / Pisa Pisa / Monteriggione ** Pensamos na região de Monteriggione como base para as próximas 3 noites Transporte : Carro Distância Percorrida Total : 154 Km Hotel em Monteriggione Dia 08 – Monteriggione/Colle di Val dÉlsa / San Gimignano / Volterra / Monteriggione ** É possível fazer Colle/San Gimignano e Volterra no mesmo dia ? Transporte : Carro Distância Percorrida Total : 94,5 Km Hotel em Monteriggione Dia 09 – Monteriggione /Radda in Chanti /Panzano in Chianti /Greve in Chianti /Monteriggione Transporte : Carro Distância Percorrida Total : 82 Km Hotel em Monteriggione Dia 10 – Monteriggione/Siena / Montalcino / San Quirico ** É possível fazer Siena e Montalcino no mesmo dia ? Pensamos em San Quirico para dormir e poder seguir viagem , sem voltar para trás. Transporte : Carro Distância Percorrida Total : 81 Km Hotel em San Quirico Dia 11 – San Quirico / Pienza / Montepulciano / Assis ** É possível fazer Pienza e Montepulciano no mesmo dia ? Transporte : Carro Distância Percorrida Total : 110 Km Hotel em Assis Dia 12 – Assis / Spello / Roma ** Faremos Assis/Spello ( 12 Km) logo cedo , voltamos à Assis, passamos o dia na cidade e no inicio da noite, devolvemos o carro e pegamos o trem para Roma *** Devolução do Carro em Assis Transporte : Trem Horário : Final da Tarde Dia 13 – Roma Dia 14 – Roma Dia 15 – Roma Dia da volta – Roma / SP Dúvidas : - Quanto tempo é necessário a cada cidade da Toscana - Acham que está muito corrido ? - Se tiver que cortar, o que cortariam ? - Qual locadora de veículos vcs já usaram ? Os preços são tão diferentes entre elas que fiquei insegura. - Algum trecho que coloquei o carro, recomendam trem , ou vice versa ? Ufaaaa....desculpe tantas perguntas.... Obrigada pela ajuda !!! Abraços Raquel
  11. Oi Rodrigo, Boa tarde ! Ainda não tenho os gastos fechados não, mas te adianto algumas coisas - Hotel: Dubai e Singapura são muitoooo caros. Já na Tailândia são baratos e vc encontra mais opções acessíveis. - A dica da passagem já dei acima, mas não sei se para dezembro agora vc ainda encontra nos preços que comprei, pois apesar de viajar justamente nesse mês, já comprei há algumas semanas. - Alimentação : Segue a mesma lógica, Dubai e Singapura mais caro, mas com muitas opções para todos os bolsos. Tailândia é super barata. - Passeios : Vamos contratar tudo localmente, pois pelo que lemos ( e muito!) , é fácil e vc pode pechinchar bastante que consegue bons negócios, principalmente na Tailândia. Acho que o ideal é vc fazer uma pesquisa básica de preços antes e então ver aonde o seu bolso vai caber...rs....fizemos isso, aí dividimos nossa disponibilidade pelo nº de dias... Assim que eu fechar tudo, volto e te conto em quanto ficou ! Abraços
  12. Oi Alexandre , Obrigada pelas dicas !!! Então...queria muito conhecer o Templo Branco, talvez eu faça esse " bate-volta" com alguma agência local . Vi que é possível fazer isso em vans ou até contratar algo local , mas vc me ajudou a definir a base em Chiang Mai , Tks ! O deslocamento para Ko Tao é de avião por Krabi a Koh Samui e depois barco, é isso ? Realmente a se pensar.... Nosso roteiro , falando em dias completos, sem os deslocamentos , inclui Dubai na ida, ( 3 dias ) por ser um stopover da passagem, daí seguimos para a Tailândia, depois 3 dias em Singapura e saímos por Abu Dhabi, ( 2 dias lá). No final montamos o roteiro para estar em Singapura, no Natal...rs... Aliás uma boa dica é para quem pensa em ir é tentar comprar pela Etihad. Com um preço final de R$ 2.650,00 compramos os trechos maiores : SP/Dubai/Bangkok e depois Singapura/Abu Dhabi/SP. Sobraram somente com os trechos internos, Bangkok/Chiang Mai , Chiang Mai/Krabi e Krabi/Singapura que está saindo super barato pela AirAsia. Por enquanto, super obrigada !!! Abraços
  13. Raquel MM

    TAILÂNDIA - 17 DIAS

    Ola pessoal, preciso de ajuda para terminar de montar o roteiro. Tenho algumas dúvidas sobre transporte e quantos dias ficar em cada lugar... serão 16 dias inteiros na Tailândia, descontados o dia da chegada e da saída. Roteiro : 5/dez Dubai Bangkok - Avião 6/dez Bangkok 7/dez Bangkok 8/dez Bangkok 9/dez Bangkok -Chiang Mai 10/dez Chiang Mai 11/dez Chiang Mai 12/dez Chiang Mai 13/dez Chiang Mai ou Chiang Rai - Krabi 14/dez Krabi 15/dez Krabi 16/dez Krabi 17/dez Krabi 18/dez Krabi 19/dez Krabi 20/dez Krabi 21/dez Krabi 22/dez Krabi - Singapura Dúvidas : 01 – Bangkok /Ayutthaya - Fazer um day trip, ou já sair de Bangkok em direção a Chiang Mai , passar o dia e seguir. Em caso afirmativo, consigo fechar isso diretamente lá ou melhor daqui. 02 - Chiang Mai/Chiang Rai - Melhor ficar somente em Chiang Mai e usar de base, fazendo todos os passeios de lá, ou ficar em Chiang Raí também ? Se ficar nas duas cidades, o transporte entre elas é fácil ? 03 – Praias ( coloquei Krabi, apenas para marcar quantos dias) - Krabi – Vale a pena ficar quantos dias e onde. Já li relatos falando sobre as distâncias das praias legais para o ferry, tempo de deslocamento, etc... Mesmo usando como base para as outras ilhas, queria unir beleza/conforto com praticidade. - Quero ir a Phi Phi e ficar uns 3 dias, dúvida sobre o melhor lugar para ficar e se é tempo suficiente. - Vale a pena ir para a outra costa, Koh Samui e Ko Tao ou fica apertado de tempo. 04 – Acham que vale a pena tirar 1 dia de Chiang Mai e colocar nas praias ? Nossa, já comecei abusando...rs.... Me desculpem, mas quanto mais leio, mais indecisa fico... Obrigada !!! Abraços !!!
  14. Gnunes Bom dia. Já pensou em trocar Roma por Londres ? Você fará um deslocamento grande e mais caro, para ficar apenas 3 dias em Roma. Tá certo que esse tempo em Londres é pouco também, mas vc vai ganhar tempo em deslocamento e poderá fazer tudo de trem. Na volta para Amsterdã , voltará de trem, que não tem êrro e nem atraso ! Apenas sugestão...pense a respeito.... Abraços Raquel
  15. Imaciel, Boa tarde. Vou tentar te ajudar dando algumas opiniões, mas lembre-se são sempre opiniões...rs... 1 - O trecho entre Amsterdã e Paris, faça de trem, vai levar 3 horas no trem rápido. Entre no site da Thalys que é a cia ferroviária que faz o trecho... fiz uma simulação, mas as datas estão abertas somente até janeiro/2015 e saiu por volta de 29 euros. Fique de olho, com antecedência ( costuma ser em torno de 3 meses) compra bem barato. Vai aproveitar mais a paisagem e perder menos tempo. 2 - Roma - 01 dia inteiro para o Vaticano eu acho muito a não ser que queira visitar tudo mesmo. Se quiser a Capella Sistina, compre o ingresso antes, pela internet, senão não conseguirá entrar, ou perderá horas, principalmente em um domingo, pois as filas são enormes, portanto chegue muito cedo. . A hora que achar que já é suficiente, bem pertinho, em frente a estação de trem vc pega o ônibus 64 ( cuidado, muitos batedores de carteira, pois é um ônibus muito usado por turistas) e desce no centro antigo perto do Teatro Argentina. Vá caminhar, tudo é muito perto, Fontana de Trevi, Pantheon, Piazza Navona... Não deixe de tomar um café expresso ( se gostar) no Bar Eustachio, ( famoso) o café mais cremoso que já tomei na vida...rs.... Acho que é isso por enquanto.... Abraços - Pegue o mapa turístico no google e vai ver a melhor maneira de organizar seus dias... É muito fácil andar em Roma, bem sinalizada , com metrô e ônibus...
×
×
  • Criar Novo...