Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Cristiane Neres

Membros
  • Total de itens

    204
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

1 Neutra

Sobre Cristiane Neres

  • Data de Nascimento 07-01-1983

Outras informações

  • Lugares que já visitei
    Finlândia (Helsinque, Vantaa, Porvoo, Turku, Raisio, Naantali), Peru (Cusco, Macchu Picchu, Puno, Lima, Puerto Maldonado, Arequipa),Chile (Iquique, Arica, Antofagasta, Vinã del Mar, Santiago, Valparaíso, San Pedro de Atacama), Fortaleza, São Paulo, Rio de Janeiro, Poços de Caldas, Belo Horizonte, Brasília, Colômbia (Bogotá, Cartagena e San Andres), Honduras (Tegucigalpa, Utila, La Ceiba, San Pedro Sula), Belize (Placência, Caye Calker), México (Tulum, Bacalar, Playa del Carmem, Chetumal), Guatemala (Flores, Antígua, Ciudad de Guatemala, San Pedro, San Marco, Panajachel), Tailândia, Camboja, Vietnã, Laos, Venezuela, Espanha .
  • Próximo Destino
    Uruguai e Argentina
  • Meus Relatos de viagem
    http://www.mochileiros.com/minha-viagem-pela-colombia-cartagena-san-andres-e-bogota-e-alguns-dias-em-cusco-t79153.html

    http://www.mochileiros.com/roteiro-panama-honduras-guatemala-e-belize-jan-2014-t82180.html

    http://www.mochileiros.com/america-central-peito-aberto-30-dias-e-muita-historia-pra-contar-ferias-em-honduras-belize-guatemala-e-um-pedacinho-do-mexico-t93778.html
    http://www.mochileiros.com/los-roques-dicas-praticas-para-acampar-e-curtir-o-paraiso-no-esquema-ultra-roots-t128704.html
  • Ocupação
    Profissional de Educação Física

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. O contato do Miguel tá no relato, mas depois deixa teu contato inbox que peço pra te add!
  2. Poxa, desculpe pelo longo tempo em responder, não tava mais acessando! Olha o grupo tá ativo sim, me passa teu numero por mensagem que peço pra alguem adicionar, não faço mais parte mas mantenho contato com alguns membros.
  3. Pode confiar sim,, eles faz todos esses serviços! Ele é muito prestativo, entre em contato com ele, ele é bem recomendado!
  4. Perfeito! Tô adorando o relato, vou agora em dezembro e já anotei muitas dicas legais! Ansiosa para o próximo capítulo! Grande abraço
  5. Adorei o relato, bolei de rir! Certo que irei seguir a dica de adaptação ao fuso horário kkkk Valeu pelos detalhes, tenho passagem para Joanesburgo em dezembro e tava com dificuldades para fechar o roteiro com os países do entorno, com o relato pude decidir algumas coisas e cortar outras (com muita dor no coração). Mais uma vez obrigada e que venham mais excelentes trips pra vc e os capangas!
  6. Cristiane Neres

    relato Relato - Zanzibar

    Muito obrigada! Estou planejando ir em Janeiro e ajudou muito, já estou ansiosa pro próximo post!
  7. Cristiane Neres

    Los Roques

    Isso mesmo, a média de preços dos voos é isso aí.
  8. Cristiane Neres

    Los Roques

    Los Roques tem uma dinâmica totalmente diferente do restante da Venezuela. Talvez a única coisa que lembre é o fato de não ser tão abastecido, mas o básico vc encontra. Na realidade nem precisa de tanto, pois podes fechar pacote com pensão completa ou meia pensão. Quanto a Caracas, vc só vai la se quiser, pois se precisar pernoitar há bons hotéis perto do aeroporto (que fica em Maiquetia). Vá na fé e aproveite o paraíso!
  9. Cristiane Neres

    Los Roques

    Olá! Há diversos preços de pousadas, as mais baratas são a Karlim, Roquelusa, Doña Magali e Casa de Sol. Em fevereiro paguei algo em torno de 22 usd na diária com café e janta, a minha caça com lanches eu montava, as pousadas emprestam a geleira. Sugiro que entre em contato com essas pousadas pra fazer a reserva! No relato que fiz tem um site com o contato de todas as pousadas de lá, dá uma olhadinha! Quanto às empresas de mergulho, acredito que os preços são tabelados. los-roques-dicas-praticas-para-acampar-e-curtir-o-paraiso-no-esquema-ultra-roots-t128704.html
  10. Cristiane Neres

    Los Roques

    Acredito que as duas fontes são válidas, aqui encontrei as generalidades sobre o lugar e no grupo dicas pontuais de quem estava in loco. Cabe às pessoas escolherem o que preferem, aqui nunca vai deixar de ser uma excelente fonte de informação de diversos destinos. Se alguém precisar de dicas, estou a disposição!
  11. Cristiane Neres

    Los Roques

    Olha só galera, segue o link do relato que fiz sobre a trip para Los Roques! los-roques-dicas-praticas-para-acampar-e-curtir-o-paraiso-no-esquema-ultra-roots-t128704.html
  12. Valeu Thalitinha, vá meRmo, vc e seu love merecem! Mas sem tantos perrengues, please kkkkkkk
  13. Saudações Mochileiras! Já inicio me desculpando pela divulgação tardia do relato, já que fui em fevereiro, na época do carnaval. Quero agradecer aos relatos a respeito de Los Roques, a contribuição dos colaboradores foi fundamental para o sucesso da trip! Agradecer também as dicas preciosas dos dois grupos sobre o arquipélago no Facebook e ao grupo do whatzap! Segundo, dizer que Los Roques é tudo e muito mais o que relatam! Só estando lá para sentir a energia maravilhosa daquele lugar, já adianto que estou planejando outra ida pra lá esse ano ainda. O objetivo era conhecer a logística para acampar e assim economizar alguns caraminguás. Há mais de uma maneira de se chegar a Los Roques, tudo vai depender do seu tempo disponível e do seu bolso. Nos últimos tempos, os preços de voos para Caracas (CCS) inflacionaram bastante, a Gol nesse momento já não opera mais com voos diretos, restando a TAM, Avianca e Copa, que também não estão indo direto. A dois passos do paraíso... (ou algumas milhas) A logística para chegar em Los Roques pode tanto ser fácil (pero no mucho), isso tomando um voo até Maiquetía e de lá o voo a Los Roques, quanto casca grossa, que foi no estilo que fui, no pinga-pinga usando taxi e busão até Puerto Ordaz. Na época, os voos para Los Roques estavam saindo somente de Maiquetía, parece que agora já voltaram a operar também a partir do aeroporto Higuerote. As empresas que estão fazendo o trecho Maiquetía – Los Roques, são a Chapi Air (http://www.chapiair.com ), a Albatros (http://www.albatrosair.com.ve) e a Conviasa ([email protected]), com preços variando entre 250 a 300 USD ida e volta (por cabeça). Mas, então, como ir??? A maneira mais óbvia e mais simples, é pegar um voo para Caracas (CCS) e de lá apenas trocar de terminal e tomar seu voo para Los Roques, ou pernoitar em algum hotel em Maiquetía e seguir no primeiro voo do dia (da Chapi, às 7:00 a.m). Como os atrasos e extravios de bagagem são recorrentes em Maiquetía, a dica é pernoitar por lá mesmo, mas já vi relatos que tudo deu certo e pessoas conseguiram seguir para LR no mesmo dia que chegaram. Mas se você tem tempo e quer poupar uma grana, há o modo “hard” também, que é ir até Puerto Ordaz de busão, partindo de Manaus ou Boa Vista. No momento a empresa que opera esses trechos é a Eucatur, com ônibus confortáveis e ar condicionado tinindo! As informações que tenho são somente da ida a partir de Boa Vista, custa R$ 115,50 reais com saídas todas as quartas, sextas e domingo (7:30) e duração entre 15 e 18 horas de estrada, parando somente em Pacaraima, para entrada de passageiros e os trâmites fronteiriços. Do trecho de volta não tenho muitas informações, mas tentem conseguir ligando para a Eucatur de Boa Vista (95) 3623-1318. Agora a maneira “casca grossa” de se chegar ao paraíso é mais barata, mas exige muita paciência e tempo. Além dos trechos terrestres enormes, ainda tem o bônus de ter a revista da policia (alcabalas) a todas as bagagens do busão ou táxi, com o risco de te furtarem algo (por isso não marque bobeira, mantenha seus trocados juntos de você e evite trocar um imenso volume de notas na fronteira). Na ida não tivemos revista e eu dormi feito “porco da mão branca”, como dizemos aqui no Acre. Na volta de Puerto Ordaz a Santa Helena, fui bonificada duas vezes mas não levaram nada, só atrapalharam meu sono mesmo. Essa logística envolveu: Voo Rio Branco – Boa Vista: R$ 921,00 Táxi nos trecho Boa Vista-Pacaraima: R$ 50 (indo buscar no aeroporto), umas três horas. Busão Santa Helena – Puerto Ordaz : Bsf 2.000 (Uns 10 reais, pela Caribe), de 8 a 10 horas em bus noturno. Voo Puerto Ordaz – Caracas: aprox. uns 8 USD, pela empresa Rutaca (pode ser mais barato se você conseguir comprar o bilhete em bolívares). Várias opções de horários no dia. Voo CCS - Los Roques : 250 obamas pela Chapi Air Há também a possibilidade de ir de táxi de Santa Helena a Puerto Ordaz, numa média de uns 80 a 100 reais por pessoa. O táxi é fretado como se estivesse com todos os lugares ocupados, por isso, o ideal é dividir por 4 pessoas. As empresas de ônibus que fazem o trecho Santa Helena – Puerto Ordaz são a Los Llanos, Caribe, Occidental e Turgos, sendo que essa última trabalha com micro ônibus. As aéreas que fazem o trecho Puerto Ordaz-Maiquetía são a Rutaca, Avior, Aeropostal, Aserca e Conviasa. Nesse momento não há voos comerciais operando de Santa Helena a Caracas. O trâmite na PF brasileira é bem demorado, nesse caso, como o feriado de carnaval se aproximava, estava especialmente abarrotado de pessoas! O mesmo não se aplica a imigração venezuelana, que estava praticamente vazia e atendiam em um container... Hospedagem Já havia lido algumas excelentes indicações de pousadas aqui pelo Mochileiros, até que encontrei os dois grupos sobre Los Roques no facebook e um no whatzap, que foram bem úteis com as avaliações. Enviei email a três pousadas (Roquelusa, Casa de Sol e Gremary), sendo que só recebi resposta das duas primeiras. Vale ressaltar que cheguei a essas três opções através do site http://www.tripmaniacos.com criado pelo Tarik, que gentilmente com sua namorada pesquisaram os preços batendo de porta em porta quando estiveram no arquipélago. Fechei com a Roquelusa, estadia para três dias com café e janta incluso com preço da diária a 17.000 bsf (aproximadamente uns 21 USD), já que nos outros dias planejei acampar. Para quem deseja algo mais barato ainda, a mesma pousada oferece também a opção de somente café da manhã ao preço de 12.000 (hoje, aproximadamente uns 13 USD). Vale lembrar que os preços são por cabeça. Venezuelando... Uma dica importante é ter o contato de alguém para te auxiliar em Maiquetía, nesse caso, os mais famosos e bem avaliados são o Oscar Miguel Serrano (whats +58 414 1307231) e o Léo Limoncelli (+58 424 2472962), que fazem o traslado, reserva em hotel se necessário, reserva de voos domésticos, city tour. Mas é possível também fazer tudo por conta, há uma taxista honesta que trabalha naquelas bandas, a Petra (+58 414 2904070) e você mesmo pode fazer a reserva pela do hotel pela internet, comprar as passagens para LR via paypal... Alguns hotéis até disponibilizam o traslado até o aeroporto. Trabalhei com o Miguel, ele reservou os bilhetes (Puerto Ordaz – Caracas – Los Roques) e um hotel para a pernoite em Maiquetía. Tudo custou 350 USD, que paguei em espécie quando cheguei lá. Fiquei no Hotel Miramar Suítes, na região de Cátia La Mar, um hotel bem bacana com piscina e bem limpo, com um restaurante panorâmico maravilhoso com vista para as praias da região. Vale ressaltar que o Miguel foi atencioso e pontual, valeu a pena ter contratado ele. Dia seguinte, umas 5:40 a.m lá estava ele me esperando para me levar ao terminal doméstico do aeroporto, me ajudou no checkin e só saiu de lá quando entrei na fila para o embarque. Na volta os procedimentos foram da mesma maneira, ele só sossegou quando me “despachou” para a sala de embarque. :'> PARA ACAMPAR Em Los Roques eu queria ter a experiência de acampar, porque além de baratear os custos, não é todo dia que você tem uma praia caribenha só para você! Um relato do mochileiros deu muitas pistas sobre a experiência, então eu decidi tentar a sorte e levar a barraca e alguns itens. Também levei pouca roupa e acessórios e os itens de camping divididos em duas mochilas, até porque o limite de bagagens para a Chapi Air é de 10 kg, pagando 1 usd por kilo adicional. A mochila de roupas se resumiu a 2 cangas, 3 biquínis, 2 vestidinhos, 1 bermuda, 2 regatas, 1 short, 1 top, 1 toalha de banho ultra absorvente, 1 toalhinha de rosto, 1 lençol fino e uma calça dessas soltinhas, que usei para dormir. A roupa mais pesada fui vestida (camiseta, calça jeans, botas de trekking e casaco). Nessa mochila também foi uma nécessaire de produtos de higiene (shampoo, condicionador, filtro solar, repelente, sabonete, hidratante, pente, lenços umedecidos, lenços de papel, desodorante e absorventes). Na mochila de ataque foi um kit de carregadores (do tablet, da câmera, do celular e um adaptador de tomada), um kit de farmácia básica (analgésicos, antigripais, antialérgicos, soro para sinusite, band aids, dramin, florax, gaze, esparadrapo pequeno e uma atadura), tablete, câmera, kit de higiene dental, lanterna, canivete suíço, squeeze e uma colher. Já a barraca levei uma da marca Challenger, que comporta facilmente 3 pessoas, que consegui emprestada com uma amiga, levei também um colchonete de EVA para servir de isolante térmico. Los Roques, baby! O voo com a Chapi Air foi tranquilo, apesar do medo que as pessoas tem dos bimotores. Chegando no "aeroporto" há muitos carregadores e servidores das pousadas mais caras esperando para levar as bagagens dos seus hóspedes. Como reservei uma pousada mais simples, paguei um carregador para levar minha mochila e a barraca, pois tive receio de esse peso somado a areia das ruas pudesse machucar meu joelho direito, cirurgiado havia dois meses na ocasião da chegada a LR. Paguei a taxa de entrada, que custava 300 bolívares (míseros 1,50 dilmas). Primeiro fui ao INPARQUE para pegar todas as informações necessárias para acampar e lá fui atendida pela Ingrid, que me explicou sobre as regras, me deu um mapinha com as áreas permitidas para acampar (Francisquí, Crasquí, Noronsquí e Madrisquí) e uma autorização. Há um “camping” atrás do INPARQUE, mas não tive uma boa impressão do local, cheio de moscas e cocô de cachorro. Depois fui a Pousada Roquelusa, acertei as minhas diárias e a dona gentilmente me emprestou uma geleira (cava). Fui ao mercadinho que fica ao lado da pousada e comprei biscoitos, chips de banana da terra, atum, patê de presunto, pão, queijo, água e todinho. Gelo e cerveja comprei em uma distribuidora perto do píer. Depois de tudo providenciado, fui ser feliz naquele paraíso! Francisquí, a praia mais "comum" Meu primeiro dia foi em Francisquí que é a praia mais próxima , uns 10 minutos de barco. Nesse dia ela estava bem lotada, famílias inteiras curtindo os bancos de areia. Há uma área bem bacana para snorkeling e um restaurante com valores até 5.000 bsf, com massas, frutos do mar e peixes, onde almocei um delicioso pargo frito. Há também uma escolinha de kitesurf em outro pedaço da ilha e não há moradores, apenas dois cachorros que passaram a ser meus "parças". O restante do dia passei fazendo snorkeling, dei uma volta na ilha (o que não demora muito) , fiquei lagarteando na praia e saboreando a aguada Polar. Um simpático senhor chamado Conejo, que trabalha na praia alugando equipamentos para snorkeling, me ajudou a montar a barraca. Outra coisa legal também foi que os barqueiros que percebiam que eu ia acampar, me ofereciam as garrafas de agua que sobravam das cavas. Quando já estava sozinha na praia, tomei banho e lavei meu biquíni com apenas um litro e meio de água de degelo, com a outra parte cortei uma garrafa descartável no sentido do comprimento e coloquei água pros cachorrinhos da ilha. Na minha primeira noite o céu estava lindo, absolutamente estrelado! Fiquei fora da barraca lendo livros que levei no tablet até aparecer o sono. A noite foi bem agradável, apesar do dia lindo de sol a pino, a noite tem até uns ventos fortes! Dia seguinte levantei bem cedo para dar um mergulhinho e ver o sol nascer! Comi no café da manhã pão com queijo, patê de presunto e bebi o todinho. Desarmei tudo e segui em um barco para Gran Roque, onde comprei mais cervejas, gelo e água para abastecer a cava. Crasquí, minha praia xodó Nesse dia encontrei o famoso Chichi que me deixou em Crasquí e indicou que eu poderia acampar no quintal da família do pescador chamado Félix, que me recebeu muito bem e apresentou sua família e amigos que também estavam acampando por lá. Crasquí é uma das praias mais lindas do arquipélago, habitada por poucas famílias de pescadores e tem um restaurante bem famoso por servir lagostas, chama-se Don Lipe. Tudo bem rústico e acolhedor, como tudo em Los Roques! O dia seguiu bem similar ao anterior, dei aquele rôle na ilha, bem maior que Francisquí, fiz snorkel e fiquei pegando um bronze e bebendo breja. Lá pelas 15 horas fui ao restaurante almoçar, mas não tinha mais lagosta, comi filé de peixe fresquinho com umas arepas deliciosas! No final da tarde montei minha barraca, tomei aquele banho de gato e fiquei de papo com os amigos e família de Félix, enquanto eles preparavam um delicioso ceviche de caracoles, pescados no dia! Depois da entradinha, ainda vieram os peixes fritos, também frutos da pesca do dia! Ficamos papeando e bebendo vinho até tarde, falando sobre a crise nos nossos países.... Nessa noite os ventos estavam fortes que quebraram duas varetas de sustentação da barraca. Coloquei a cava para fazer contrapeso do lado quebrado, para a barraca não ir embora com a ventania! Na manhã seguinte, dividi todas as minhas provisões restantes com a família, dei saquinhos de salgadinho pra criançada e bebi os todinhos restantes, não teria a menor condição de dormir mais uma noite lá (embora eu quisesse muito, tinha programado), minha barraca não aguentaria mais uma noite de vento! Almocei no Don Lipe, mais uma vez não tinha lagosta! Acho que não era mesmo pra eu provar a dita cuja... O resto da tarde... Bem, o resto da tarde seguiu aquela dinâmica roquenha: snorkel, bronze e brejas. No fim da tarde, consegui carona para Gran Roque com um barco que tinham alguns brazucas residentes em Caracas, assim, me despedi de Felix e de sua amada família! Deu até vontade de chorar, fui muito bem acolhida e querida por eles, como lembrança, deixei minha lanterna de presente! Chegando em Gran Roque, fui direto pra Roquelusa e paguei essa pernoite extra! Nessa mesma noite encontrei a Dani, do grupo de whatzap, no Aquarena, um barzinho bem descolado que fica na beira da praia. Nessa noite tava animado e tinha até DJ. A média dos drinks é de 2.000 a 3.500 bsf , também servem jantar mas não provamos. Também estava rolando um carnaval bem bacana na pracinha, eu diria até inocente, com os moradores fantasiados e dançando algo que lembrava as nossas marchinhas de carnaval. Noronsquí e Laguna Rabusquí: a magia das estrelas do mar Nesse dia já fui aos passeios com o Chichí, ele nos levou a Noronsquí, onde ficamos a maior parte do dia e fizemos snorkeling. Final de tarde fomos a laguna de Rabusqui, um lugar perto de um mangue, mas com água cristalina e morada de estrelas do mar! Sebastopol e Cayo Muerto: o que falta em espaço, sobra em beleza! Mais um dia de sol a pino e passeio maneiro! Primeiro Chichi nos levou para ver tubarões e foi muito massa e depois fomos a Sebastopol, uma pequena faixa de areia e pedras, um pouco mais distante e estupidamente linda!! Fizemos um snorkeling maravilhoso lá e ficamos de papo com um casal carioca e outro gaúcho, final da tarde o Chichí nos levou a Cayo Muerto, um banco de areia arrasador, tiramos algumas fotos e seguimos de volta para Los Roques. Nessa noite também eu e Dani fomos tomar um drink no Aquarena pra relaxar. Cayo Cranquí: os segredos da praia proibida Nesse dia, Chichí disse que ia nos levar a uma praia que ele acha das mais lindas, chamada Cranquí... De fato, das mais lindas! Nesse dia ele também preparou um ceviche de polvo, que ele havia pescado no dia anterior, também preparou caipirinha para nosotros! Por último demos uma passada em Madrisquí, outra praia perfeita. Nessa noite eu e Dani fomos conhecer o Galápagos, um bar/restaurante bem bacana, reduto dos kitesurfers gatos que visitam Los Roques. Esse foi meu último dia em LR, dia seguinte de manhã cedo parti de volta para Caracas... La vuelta De volta pra casa, fiz o trajeto Los Roques - Maiquetia - Puerto Ordaz, sendo que meu voo de Caracas a Puerto atrasou, o que quase fez com que eu pernoitasse por lá! Por sorte, consegui vaga no bus noturno da Los Llanos, tendo que pagar quase 5.000 de propininha básica Mas cheguei sã e salva em Santa Helena, a volta de busão foi tranquila, apesar das duas paradas para revista no caminho. Fiz os trâmites de saída da Venezuela, mas não dei entrada no Brasil, deixei para fazer isso aqui em Rio Branco mesmo, senão ia acabar perdendo meu voo em Boa Vista. Os dias em Los Roques foram maravilhosos e de sol, afirmo sem titubear que esse foi o melhor lugar do Caribe que já conheci e quero voltar logo! Vá de coração aberto e sem preconceitos a Venezuela, apesar de todos os problemas, Los Roques é um mundo a parte no meio do caos! Se você quer um lugar tranquilo, com um povo acolhedor e praias paradisíacas, esse é o lugar! Muitas famílias e casais em lua de mel escolhem Los Roques como destino. Já para os baladeiros de plantão não recomendo, isso é praticamente inexistente por lá! Baladeiro ou quieto, seja qual for a sua tribo, tenho certeza que seu coração não será imune aos encantos de Los Roques, o lugar com a vibe mais apaixonante que conheci! Valores: :'> Todos os passeios que fiz com o Chichi custaram 11.000 bsf, agora está um pouco mais caro, devido a alta no preço do combustível; :'> EM dinheiro, levei 100 reais que troquei em Pacaraima para as despesas na ida + 700 obamas . Desse montante, paguei 350 ao Miguel e levei o restante. Sobrou 140 obamas. O câmbio estava em média 750 bsf para cada dólar; :'> Na pousada, paguei em torno de 22 doláres na diária, com café e janta; :'> As compras de lanches, cerva, gelo e água deu algo em torno de 20.000 bsf; :'> Gastei uma média de 10.000 bsf pra fazer uma refeição no aeroporto de Maiquetía e saborear um frozen médio. Pra fechar, algumas atualizações de acordo com a galera dos grupos: :'> Cotação atual: 1 USD = 1000 bsf / 1 dilma = 270 bsf :'> Os preços médios das pousadas foram mantidos; A taxa de entrada triplicou; Os passeios aumentaram demais, devido a alta do combustível; :'> Não, não vai faltar cerveja em Los Roques; :'> Los Roques, assim como o RJ, continua lindo! ::love::
  14. Cristiane Neres

    Acre - Hospedagem (Hotéis - Pousadas - Albergues e Campings)

    Olá Erico! Há um B&B, vou te mandar o link. Vc usa Couchsurfing? Temos uma galera boa aqui! http://www.booking.com/hotel/br/hospedagem-domiciliar-jardim-tropical.pt-br.html?label=gen173nr-1FCAEoggJCAlhYSDNiBW5vcmVmaCCIAQGYAS24AQbIAQzYAQHoAQH4AQuoAgM;sid=4e6ebc9670cfc1fb4d80703bf3959f6b;dcid=4;dest_id=-666544;dest_type=city;dist=0;group_adults=2;room1=A%2CA;sb_price_type=total;srfid=de9124aab767b21eb0849f5894b2dafa56a83c7aX12;type=total;ucfs=1&
×