Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

andre amaral

Colaboradores
  • Total de itens

    378
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

5 Neutra

Sobre andre amaral

  • Data de Nascimento 21-09-1974

Outras informações

  • Lugares que já visitei
    Argentina, Chile, Bolívia, Peru, EUA, França, Inglaterra, Escócia, Áustria, Itália, Espanha, Portugal, Suíça, Rep. Tcheca, Eslováquia, Monaco, Liechenstein, Alemanha, Finlândia, Suécia, Noruega, Holanda, Bélgica, Hungria, Dinamarca, Egito, Marrocos, Barbados, Curaçao, Bonaire, Emirados Árabes, Tailândia, Myanmar, Laos, Vietnam, Cambodja, Malásia, Singapura.
  • Ocupação
    Administrador
  1. O bonde 10 sai do aeroporto pra estação central direto e demora uns 35 minutos. Agora, de trem é o mesmo preço e bem mais rápido.
  2. Respostas complicadas: 1- Eu prefiro nadadeiras abertas, de longe. Já tive as duas e acho muito mais confortáveis, embora mais caras. Há quem prefira as fechadas, é um debate eterno. 2- Espere para comprar a roupa, pra ver se você engrena no mergulho. Short ou Long John, depende de onde você vai mergulhar. Posso falar pelo Sudeste, onde uma roupa duas peças 5mm cada é indispensável. 3- Imprescindíveis se você comprar nadadeira aberta. Inúteis se comprar fechada. 4- Não tem regra, máscara boa é a que se encaixa no seu rosto. Testa colocando ela no rosto, sem a tira e puxando o ar com o nariz pra não cair. Marca, tem um monte: Cressi, Mares, Seasub, Aqualung, Seac,... por aí vai. Queria a mesma resposta que você, ficamos no aguardo! hahaha
  3. andre amaral

    Amsterdam

    Dá uma olhada no www.9292o.nl , mas pra esse itinerário, ou pega o ônibus 197, que é praticamente direto, ou o trem até Amsterdam Lelylaan e, de lá, o Tram 1.
  4. Uma visita bacana, mesmo para quem não é chegado em cerveja é a Cervejaria Cantillon (http://www.cantillon.be). Fica a uns 15 minutos caminhando a partir da Grand Place e é quase igual a como era em 1900, quando foi fundada. A Cantillon fabrica cervejas tipo Lambic, uma cerveja exclusiva da região de Bruxelas. Diferente das Lager (baixa fermentação) e Ale (alta fermentação), a Lambic tem fermentação espontânea: eles deixam o mosto descansando por uma noite em um recipiente aberto para que as leveduras que estão no ar ajam sobre ele e fermentem. E essa levedura da Lambic só tem na região do Rio Seine, que cruza Bruxelas. Custa R$ 10, você passeia pelo meio da produção completamente artesanal e ainda tem direito a dois copos de degustação. No total, é coisa de 1:00h a 1:30h de visita.
  5. 1- Primeiro mochilão pela Europa, 1998, estava em Praga quando a Rep. Tcheca foi campeã olímpica de Hóquei no Gelo. Era cedinho (os jogos foram em Nagano-JAP) e a cidade estava lotada, cantando regada a cerveja local. Fui com a torcida da Praça Venceslau ao Castelo, comemorando. 2- A primeira vez que mergulhei num grande naufrágio, no Hilma Hooker, em Bonaire. 3- Final da Trilha Inca, descendo da Porta do Sol até a cidadela de Machu Picchu, totalmente cansado e extasiado. 4- Ver a Aurora Boreal, em Tromso, na Noruega. Um espetáculo incomparável, diferente de qualquer coisa. 5- A primeira vez que entrei num castelo. Foi na Torre de Londres e, embora tenha visitado outros castelos mais "castelos", a sensação de ficar imaginando a história que só conhecia em livros, foi especial.
  6. andre amaral

    Amsterdam

    Em outubro, o clima varia muito na Holanda. Espere chuva e uma temperatura na casa dos 5oC a 18oC; por outro lado, os parques ficam muito bonitos com o outono. Pra ir do aeroporto ao centro, o mais fácil é pegar o trem: a estação de trem fica dentro do aeroporto de Schiphol e a viagem sai € 3,90.
  7. andre amaral

    Bruges

    Nas proximidades de Bruges, quem gosta de cerveja tem que visitar a Westvleteren, que fica a uns 70km de distância, perto da fronteira francesa. A Westvleteren é uma das 6 abadias trapistas que fazem cerveja na Bélgica e a mais exclusiva delas. As 3 cervejas da Westvleteren são vendidas apenas na própria abadia, mas só consegue sair de lá com uma caixa quem agenda com antecedência e dá placa do carro e tudo. Pra turista, que não consegue fazer isso, há o In De Vrede, um bar/restaurante que fica em frente e onde se vende essa preciosidade. Dá pra comprar umas poucas garrafas pra levar, também.
  8. andre amaral

    Amsterdam

    Só cerveja e vinho.
  9. Bom, voltamos de lá e realmente é espetacular, a variedade de corais é de babar e alguns picos são pra se mergulhar de joelhos. A única decepção foi não ter visto nenhuma raia manta, apesar de maio/junho ser a época delas em Sharm. Várias pessoas viram e eles estava mais nos pontos que eles chama de Locais, bem perto da cidade, mesmo. Mas, não foi dessa vez. Fechamos com a Emperor Divers (valores acima) e o serviço deles é de primeiríssima. Pegam no hotel, seu equipo fica o tempo inteiro sob responsabilidade deles e, independente do barco que você saia, estará lá sua caixa. Também achei sem frescura: não ficam paparicando, pegando na sua mão, perguntando seu ar toda hora, essas coisas. Supõem que você é um mergulhador que sabe fazer as coisas sozinho. Dos 6 DM que saímos, só uma pareceu meio perdidinha, mas os demais eram excelentes. Os briefings, també, muito bem feitos. Fizemos apenas saídas embarcadas. São 2 mergulhos por dia, mas eles sempre abre a possibilidade para um terceiro, por € 20 extras. A única coisa ruim é que exageram no intervalo de superfície, mesmo que ninguém faça o terceiro mergulho e mesmo que a saída seja próxima. Você acaba embarcando entre 8:30/9:00h e dificilmente volta antes das 16h, coisa que em algumas saídas dava pra ser bem encurtada. A maioria dos mergulhos é drift, o barco não apoita e você cai e sobe com ele à deriva, mas o mar tava be sussa pra isso. Nos pontos Locais, mergulhamos em Shark's Bay (esse, shore dive do hotel), Temple, Tower e Sadfo. Pontos excelente, muita vida pequena, corais... mas ficavama atrás dos points de Ras Mohammed. Ras Mohammed: paga-se € 5,50 por dia a título de ingresso no parque. Lá, caímos em Shark&Yolanda, Jackfish Alley (2 vezes, cada uma num roteiro difeerente), Eel Garden drift para Shark Observatory, Ras Gohzlani e Marsa Bareika. Os dois primeiros foram os melhores mergulhos de corais que já fiz: visibilidade impressionante e uma variedade de corais de cair o queixo, tanto de longe (é jardim do coral que não acaba), como de perto, dezenas de corais diferente, um ao lado do outro. A vida é razoavelmente abundante, mas não pegamos nenhum bicho grande, no máximo umas 3 tartarugas, umas raiazinhas e peixes leão. E uma garoupa. Tiran: infelizmente não conseguimos ir. No dia que estávamos programados, a patroa sentiu o ouvido e preferimos tirar 2 dias de repouso. Foi bom porque o pessoal falou que o mar estava mexido pra caramba, o barco só jogou e os mergulhos foram bem meia boca. Quando voltamos, não conseguimos encaixar mais num barco que fosse a Tiran, pois o movimento estava baixíssimo. Enfim, pelo que falaram, agora de junho pra frente que Tiran fica melhor com a chegada de tubarões na área. Thistlegorm: vale acordar às 4 da manhã, encarar as 3:30h de navegação e pagar os € 70 extras. Um naufrágio impressionante, com suprimentos pro exército inglês na 2a guerra: motos caminhos e até uma locomotiva. Não tem o que falar muito, tem que ir. Só pena que o prórpio mergulho vai acabar com a galinha dos ovos de ouro. Estávamos lá, em baixíssima temporada, e eram 10 barcos apoitados no naufrágio. Em alta temporada, tem até 20 barcos forçando a estrutura do navio. Fora a quantidade de mergulhador sem noção chutando tudo com suas nadadeiras quando penetram no naufrágio.
  10. Boa sorte na jornada. Só me permita discordar de uma coisa: fotos não são pra mostrar pros outros. São também, mas o outro vê uma vez e pronto. Eu pego hoje fotos do meu primeiro mochilão pra Europa, há 15 anos, e viajo de novo. As imagens, as recordações, são pra nós mesmos; com o tempo vemos que nossa memória não é tão infalível.
  11. Eles perguntam sempre (no Egito e em outros lugares) sobre o último mergulho, mas é pra te vender um Scuba Review que vai custar o dobro de uma saída normal, caso seu último mergulho tenha mais de 6 meses. Não é obrigatório, mas eles forçam, é só recusar. Sobre ser necessário, talvez se tiver muitos anos que você não mergulha, pode até ser, mas mesmo assim, sempre acho melhor ideia só fazer uma primeira saída mais light, que você logo desenferruja.
  12. As coisas foram, voltaram, foram e acabou que a viagem cancelada foi confirmada. Pegamos um last minute bem em conta aqui na Holanda e vamos ficar 9 dias em Sharm El Sheik. Como tinha falado em msg pro Xaliba, a ideia não é focar só em mergulho, mas tirar um tempo pra descansar e aproveitar o Sol e o calor após o longo inverno daqui. Tentamos pegar um Liveaboard de 3 dias com o King Snefro (aparentemente o único que faz esse tipo curto), mas eles cancelaram a saída na semana que iremos, de forma que ficaremos só com os mergulhos saindo de terra. As dicas dos picos estão anotadas e já passamos para a operadora que fechamos (Emperor Divers) para procurara garantir que iremos lá. Fechamos 5 dias por € 225 / pessoa. Pra fazer o Thistlegorm, tem um adicional de € 70.
  13. Bom, eu que fiz a pergunta e obrigado de novo pelo monte de informação. Infelizmente, o mergulho foi adiado, pois teremos bem menos tempo que o planejado e faremos apenas a parte histórica do Egito. Enfim, tks again.
  14. Xaliba, já vi alguns casos de não deixarem mergulhador sem avançado fazer mergulho noturno, em Noronha e na Laje, por exemplo.
  15. Rafael, pode fazer o avançado direto, acho que pedem só meia dúzia de mergulhos logados. Vale a pena pra mergulhar à noite e ter mais noção de mergulho profundo, localização e orientação debaixo d'água. Agora, depois do avançado, cuidado pra não sair fazendo um monte de curso. Na boa, com básico e avançado, vc vai fazer 90-95% dos mergulhos que têm por aí e muitas das especializações que ensinam em cursos, você também pode pegar merguhando e com orientações de um bom DM. Sou mais guardar essa grana pra mergulhar. Deixa pra ver outros cursos se começar a se interessar por mergulho Tech. Sobre câmera, tenho uma Canon S-90 (atualmente, acho que é a S-110 que está no mercado) que é muito boa, pois é compacta, tem bastante regulagem e opção de modo Mergulho. Ela com sua caixa estanque, dá pra pagar na casa de US$ 600-700, preço de EUA. Na linha da Canon, um pouco melhor e mais cara, tem a G-15. Dá uma olhada em modelos Sea & Sea que costumam ser em conta.
×
×
  • Criar Novo...