Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

EzequielDeutsch

Membros
  • Total de itens

    20
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra
  1. EzequielDeutsch

    relato Londres: 4 dias bem aproveitados

    Dia 2 - Sexta-feira O primeiro dia completo em Londres começou as 8h com a saída da cama pra ver a cara do café que o hostel disponibilizava. Pura ilusão, nada mais do que pão de forma com geléia e cereal, mas se era o que tínhamos para o dia o jeito era aproveitar. Meio contrariado por alguém chamar aquilo de café da manha, sai para desbravar a cidade no primeiro dia. O hostel fica a uma quadra do British Museum entao já aproveitei pra passar na frente e reconhecer o prédio que é muito imponente por sinal , depois segui pela famosa Oxford Street, que ainda estava meio parada por ser 9h da manha, essa rua tem muitas lojas para todos os gostos inclusive a tão amada pelas meninas Primark. Pela ordem fui a Piccadily Circus, que se não dissessem q era famosa eu nem saberia pq eh uma rótula normazinha tem lá um museu do "acredite se quiser" mas em nenhum momento pensei em ir nele. Seguindo em frente desci (ou seja fui em direção ao rio) até a Trafalgar Square ai sim o trem fico bão, uma praça top onde fica a National Gallery, duas fontes com esculturas e tudo mais e um agito de dar inveja na Praça da Sé. Foi na Trafalgar Square na rua q vai em direção ao Big Ben q achei os souvenirs mais "baratos" de Londres e olha que eu pesquisei, entrava em cada loja q via durante os passeios. Na Trafalgal Square fica a entrada para o James Park que é o caminho para o palácio de Buckingham, não sei se era normal ou teve alguma coisa especial, mas a rua até o palácio estava toda enfeitada com bandeira do UK e o solzinho que fazia deixava a paisagem ainda mais bonita. Cheguei perto do palácio já quase 11h, ou seja, a hora em que o circo pega fogo e acontece a troca de guarda, como todos já devem saber havia uma imensa cabeçada aglomerada nas grades do palácio e mais uma raça dividida entre a rotatória e os jardins na frente do palácio . Eu nem iria ver a troca de guarda mas como por acaso estava ali na hora q as cortinas iriam se abrir resolvi ficar . De repente o transito parou veio duas motos da policia fazendo um aue, eis que passa o carro oficial com a toda poderosa dentro, isso mesmo caros colegas era a Rainha dando uma voltinha, hhahahha muito engraçado a galera toda pagando pau pra ela . Então chegou a hora da troca de guarda veio a banda tocando não sei da onde e entrou no palácio, depois veio a cavalaria e depois os guardos do próximo turmo, todos marchando bonitinho como manda o figurino, depois eles ficaram dentro do pátio do palácio trocando de lugar no estilo robocop e foi isso, ainda durou uns 10 minutos lá dentro mas como não tinha nada de mais pra se ver e por causa da cabeçada menos ainda, sai fora daquele tumulto. Muitos irão dizer, bah o cara nem deu bola pra uma coisa tão importante, mas é q na real pra mim aquilo não tinha nada de mais, bem xoxo e cheio de gente e já tinha visto em Praga onde pude ver a menos de 1 metro de mim toda a movimentação. Foi bonito foi, iria ver denovo não ponto final. Voltando pelo meio do parte fui me distanciando dos japoneses e outros olhos puxados até que parei em um banquinho com uma vista para o lago e fiz meu almoço, essa cena vou guardar por muito mais tempo que a tal troca de guarda. Depois de uma pequena relaxada era hora de seguir. A rua que da seguimento a Birdcage Walk do James Park dá direto no Parlamento ingles e o super Big Ben. Esse sim senhoras e senhores é um momento "xam" imponente e que valeu cada centavo gasto na viagem já antecipadamente. Nessa rua q falei a uns 50 metros do parlamento tem as famosas cabines de telephone q colocadas ao acaso ou estratégicamente forma a clássica e obrigatória foto de Londres e isso se confirmava na fila pra entrar na cabine sendo que ninguém queria telefonar. A direita do parlamento está a Westminster Abey uma igreja igualmente imponente que rende boas fotos do lado de fora e segundo relatos é muito bonita por dentro, se paga umas £15 pra entrar nela se vc nunca entrou numa igreja na europa talvez valha a pena, mas se vc for pra Roma deixe pra fazer isso lá, eu não entrei pq já visitei mais de 10 grandes igrejas nessa minha estadia na Alemanha e depois de um tempo todas elas parecem iguais. Segui e voltei ao Parlamento pra atravessar a ponte em direção a Londoneye e quando vc está no meio da ponte, o rio Tamisa, a Londoneye e seus milhares de turistas, junto com o Parlamento e o Big Ben lá em cima ai sim vc fala definitivamente estou em Londres. Melhor sensação do mundo e melhores fotos também, quando vc passa pela Londoneye ela perde um pouco o charme pq a aglomeração de pessoas e as filas enormes não só pra roda gigante como p o aquário e o museu do terror ali tiram a paz de qq um, mas indo mais a frente vc pode relaxar na grama dando boas risadas com os shows dos populares . Nisso já era umas 18h e era hora de voltar e curtir o primeiro museu grátis da viagem, voltei para o British Museum que nas sextas fica aberto até as 20:30h, peguei o mapa e fui ver o que era mais interessante. O Museu é gigante com milhares de coisas de todas as nacoes do mundo, acho que nao deveria se chamar British e sim O que os British roubaram ou ganharam das outras nacoes pq tem de tudo menos coisas do UK, Egito, china, áfrica, Pantheom, Grécia sao algumas das salas mais tops levei mais de 1:30h pra dar um giro geral no museu. Eu particularmente nao curto nada de história que tenha mais de 100 anos o q era o caso de quase tudo nesse museu, mas com as esculturas nao tem como nao ficar de cara, pq naquela época nao tinha nada de projeto e tals era no talento e nisso uma escultura da Afrodite, eu acho, tomando banho foi um espetáculo de detalhes e perfeição e tb já dava pra ver q a humanidade é safadénha desde o início heheheheeheh . Voltei pro hostel dei aquele banho e sai em busca do primeiro pub q achei nao muito longe nao me lembro o nome mas a cerveja era boa, "cara como sempre", mas o ambiente muito bom, depois passei no mercado comprei mais cerveja e voltei pro hostel e dei prosseguimento ao campeonato de encher a cara que uma raça dos EUA e da Austrália estava fazendo, tinha varias bitchs tb e foi isso primeiro dia com sucesso. Os gastos do dia foram as cervejas e a janta no Mc louco e nada mais.
  2. EzequielDeutsch

    relato Londres: 4 dias bem aproveitados

    Olá, nos próximos dias descreverei como foi minha viagem a Londres que ocorreu de 30 de maio a 3 de junho, dando dicas para facilitar a quem deseja ir a essa cidade que é uma das top cinco mais visitadas na Europa. Para informação geral moro a 8 meses na Alemanha e já conheci Amsterdam, Berlin, Paris e Praga, além de outras cidades alemã, por isso ao longo do relato farei algumas comparações que são sempre bem vindas quando se está na etapa de planejamento. Desde já peço desculpas pelos erros e falta de acentos pq um teclado alemão e a empolgação são assassinos da lingua Portuguesa . Comprei a passagem aérea cerca de 2 meses antes por 45€ de Düsseldorf-Weeze para London-Stansted, por esse preço é possível conseguir passagens de Bremen ou Bruxellas pra Londres também. Do aeroporto de Stansted para o centro de Londres temos a opção de trem que leva 45 minutos mas custa cerca de 21€ e o onibus shuttle q custa cerca de 8€ dependendo do destino e leva 70 minutos, como o meu objetivo é baixo custo optei pelo shuttle. Existe a possibilidade de comprar a passagem de onibus antecipada pela internet nos sites das empresas Nationalexpress e Terravision, mas realmente acho q nao vale a pena pq vc paga £1 de taxa e tem mais as taxas do cartao de crédito de tals. Super tranquilo vc comprar na hora e embarcar em menos de 10 minutos, mas para isso vc vai tem q ter Libras já em mãos ou um cartao internacional. Em hipótese nenhuma, jamais, troquem grana no aeroporto é um roubo sem tamanho , deixe pra trocar na cidade tem umas casas de cambio mais underground que estavam fazendo 100€ = 84£ e isso foi o melhor q encontrei e foi o mesmo que paguei em um banco na Alemanha, mas acredito que quem planeja sua viagem já chegue com a grana trocada até pq nao vi nenhuma casa de cambio trocando reais em libras . Eu comprei até a Liverpool street station, mas existe ainda para Stratford e Victoria coach station sendo a primeira £2 mais barata e a segunda £2 mais cara. Um trecho até Liverpool street station sai por £8 e quando vc comprar já ida e volta sai tudo por £15 e foi o que eu fiz. As 21h do dia 30 de maio sai do aeroporto e em exatos 70 minutos estava na Liverpool street station. O serviço foi top onibus novo, confortável e o onibus da volta tinha até wifi grátis . Dia 1 - Quinta-feira Por causa da passagem barata cheguei a Londres a noite e nao usei transporte para ir até o hostel, na real só usei o metro no domingo, quem acompanhou meu relato de Berlin sabe que eu caminho q nem um louco nos primeiros dois ou tres dias e só quando as pernas pedem arrego é q utilizo o passe do dia e isso se chama low cost hahahah. De cara já fiz os meus primeiros 5 km de caminhada até o hostel já fazendo um reconhecimento do território, ainda meio confuso com o transito e o volante dos carros "ao contrário" ãã2::'> mais tudo bem. Entrei no primeiro mercado Tesco que encontrei e isso nao demorou muito pq eles estao por toda parte e fiz as compras para o café e almoco dos proximos dias, pao, presunto, fanta e chips hahahaha. Aqui já teve o primeiro impacto comparado com Alemanha o preco do cafe é um absurdo de caro, coisas q eu pago 1,4€ estava por £3 na promocao oooobitch , mas tudo bem isso já era esperado. Outras lojas sempre presentes são os amados ou odiados Mc Donalds e Burger King, aos quais fui obrigado a recorrer algumas vezes o lanche básico sai por £4,5 e o mais caro por £6 e tem os super básicos por £1 que usei também kkkkkkk. Fiquei hospedado no Smart Russell Square Hostel, localizado no lugar de mesmo nome, é bem localizado do lado da estação também de mesmo nome (viva a criatividade) e foi um dois mais baratos e perto do centro que achei, espírito low cost novamente dominando kkk, paguei £42 por 3 noites no final de semana o que nao eh nada mal pra Londres. O hostel tem o básico para um mochileiro, os atendentes são gente boa, tem cozinha completa, com uma área de alimentação grande que a noite vira uma área de encher a cara e jogar sinuca e foi isso que a galera fez nos 3 dias q fiquei por lá. Claro que tem os pontos negativos como, as camas estilo carandiru beliches de 3 andares com cortininhas , o prédio eh antigo entao dá pra escutar os passos do pessoal de cima, mas pelo preço ficaria lá novamente. Uma dica se tiverem a chance de comprar um adaptador universal pra todas as tomadas do mundo comprem pq a tomada do UK é toda estranha e não tem como dar um jeitinho, vc vai ser obrigado a comprar um adaptador que não sai por menos de £5 (vendido no hostel), entao se puderem comprar um que já sirva pra toda a Europa, USA e Brasil por esse preço não terão mais problemas. A noite do primeiro dia, após as 23h, foi dedicada ao reconhecimento do hostel, fazer o primeiro contato com a galera pra desenferrujar o ingles que cedeu espaço para o alemão nos últimos 8 meses e comer o meu caro e não tão delicioso pão com presunto e Fanta pq na sexta o negócio iria bombar e o físico seria exigido ao máximo.
  3. EzequielDeutsch

    relato Berlin em 5 dias, um resumo da história Alemã

    DIA 5 - Terça-Feira 12/03 Bom o último dia em Berlin seria de pura nostaugia hehehe, um dia para rever alguns pontos com mais calma na minha velocidade, já q estava sozinho e para alguns lugares inéditos que talvez não agradace aos outros e tb pq não daria tempo de fazer em ‘‘apenas‘‘ 4 dias. Os sinais de cansaço eram evidentes, mas logo passaram ao olhar pela janela do hostel e ver o sol refletindo na neve acumulado dos últimos dias. Tomei café da cozinha do hostel, fiz o check out e a primeira parada foi um mercado para devolver algumas garrafas q aqui valem 0,25€ e ricos e pobres fazem questão de ajudar o meio ambiente. Depois com o ticket de metro validado parti para a AlexanderPlatz, onde pude rever com todos os detalhes de um dia maravilhoso de sol a Fernsehturm, a Rotes Rathaus e a própria AlexanderPlatz q é uma atração a parte. Era hora de comprar algumas lembranças dessa cidade q já ficou na memória e a melhor relação custo benefício q encontrei foi justamente dentro da estação uma loja entre os metros U2 e U5 direção Hoenow. Os mesmos produtos da região do BrandenburgerTor e Checkpoint Charlie só que mais barato e com diversos descontos do tipo 1 é 3, 2 é 5 e camisetas a 10€ cada. Gastei menos de 30€ e fiquei contente com a quantidade e qualidade, só não comprei um pedacinho do muro pq é muita sacanagem pagar 10€ por uma pedra colorida q pode ter sido tirada de qq lugar kkkkkkkk. Dali segui andando tranquilamente passando pela Museuminsel e fui até a frente do BodesMuseum q ainda não tinha visto e era hora de entrar no DHM, Deutsches Historisch Museum. A entrada custa 8€ mais para estudante custa 4€, o museu é dividido em duas partes: Na parte superior desde os tempos da brilhantina heheheh (ou seja do grande império germanico) até 1918 e no térreo de 1918 até os tempos contemporaneos. Pela parte mais antiga fiz uma passage express (pq já falei q não gosto de nada q tenha mais de 100 anos de idade kkkkkk), mas pelo tamanho da exposição levou quase uma hora. Confesso q me surpreendi com o q vi, cavaleiros com suas armaduras e a evolução delas e um mapa q mostra como o império germanico era enorme nas antigas. Segui então para a parte top (pelo menos pra mim), e se depois de visitar a Topographies des Terrors e o Museu do Checkpoint Charlie eu achava que conhecia tudo da era de Hitler estava muito enganado. Foram as duas horas mais tensas, interessantes, intrigantes e marcantes da minha vida (sem frescuras), coisas inéditas do nazismo desde cartazes para a eleição de Hitler, passando pela foto em que o Imperador passa o comando do país para Ele, por uma cópia original do livro escrito por Ele, videos e gravacoes de discursos como no dia da Queima dos Livros. Nessa parte saber entender alemão valeu muito a pena pq vc ouve os absurdos q os caras falam q seriam inaceitáveis hoje, mas que o povo apoiava com se fosse a melhor coisa do mundo. Depois seguindo temos coisas fantásticas sobre a Segunda Guerra como pedaços de avioes e armas, terminando com o Muro de Berlin e os protestos que culminaram na sua queda. Só tenho uma coisa a dizer se vc se interessa pela história da Alemanha, ir a Berlin e não entrar no DHM é a mesma coisa q ir a Roma e não ver o Papa (Se é q vcs me entendem) . No começo da tarde, após a pausa para o almoço a idéia era seguir para o Mauerpark para curtir a paisagem, no caminho passei de Tram pelo Memorial do Muro na BerlinerStraße que dessa vez estava com a torre de observação aberta, não deu outra parei e subi para ver realmente como era o Muro de Berlin como os seus dois muros e a zona de morte. Perdeu um pouco do charme devido a neve q ainda tinha no chão, mas vc consegue se sentir um guarda pronto pra atirar em quem chegar naquele setor. Dando sequencia cheguei ao parque e pude ver os pais levando os filhos em seus trenós para descerei em um morro, muitas risadas ao ver q muitas crianças mesmo sem trenó pegavam uma sacola e se largavam morro abaixo escorregando, tinha umas mais ousadas q iam de peito mesmo sem dó do casaco. Melhor ainda era ver algumas se quebrando toda na descida, choravam e depois voltavam sacudiam a poeira e iam de novo hahahahha . Percebi tb como no Brasil faltam opcoes como essa pra levar os filhos pra curtirem sem ter q pagar nada, para apenas curtir o momento. O por do sol lá foi top também, uma imagem q vai ficar guardado por muito tempo, vamos ver se Paris e Londres (minhas próximas viagens) conseguirão ofuscar esse momento kkkkkkk. Voltei para o centro de Berlin para ver o lugar onde era o Bunkler de Hitler e onde hj existe apenas um placa, muito explicativa por sinal, e é um estacionamento. Por ironia do destino ele ficava na esquina onde hj está o Memorial do Holocausto. Aqui passei por uma cena interessante, qdo estava indo para o BrandenburgerTor passando pelo Memorial, uma turista me parou e olhando o mapa q ela tinha na mão me perguntou como chegava no Memorial do Holocausto em ingles e eu respondi: Bem na real a senhorita está nele. Ela levantou os olhos e falou: É isso (That’s it!) . É senhoras e senhores nem tudo são flores, eu particularmente não curti muito esse memorial e cheguei a dar risada qdo mostrei pras nossas mochileiras na sábado e elas disseram: Eu é q não vou tirar foto com esses blocos nada a ver. Fazer o q isso é arte moderna!kkkkkkk. Depois contemplei um pouco mais o Portao e peguei o onibus 200 até o fim e voltei com o 100, fazendo um bustour como resumo da viagem. Desci novamente no BrandenburgerTor peguei o onibus TXL (Tegelflughafen), usando o cartao do dia, para o aeroporto de Schönefeld tem q pagar a parte, e em 35 minutos estava no aeroporto onde partiria para Köln (Colonia) estando então a uma hora de trem da minha casa em Aachen. Aqui teve só um probleminha, ao chegar pro check inn a atendente falou q tinha um atrasado no meio voo, perguntei de qto e ela sorridente falou de 1:20h, eu falei mentalmente: Porrax isso não é atraso é o rombo da previdencia . Tudo bem era o jeito esperar, pelo menos qdo deu o horário de partida eles foram pontuais. A decolagem de Tegel é uma beleza a parte, vc vai subindo e vendo toda a Berlin iluminada, quase lacrimejei ao ver pela janela o Tiergarten, o BrandenburgerTor, a Museuminsel e a Fernsehturm ficando cada vez mais longe heheheh. Só pra constar por causa desse atraso acabei perdendo o ultimo trem de Köln pra Aachen onde eu moro e tive q ficar na estação até 5 horas da manha, o q foi uma aventura a parte, mas nada q a lembrança de 5 dias em Berlin não compensassem. Por enquanto até a próxima, Paris 26/04 e Londres 30/05.
  4. EzequielDeutsch

    relato Berlin em 5 dias, um resumo da história Alemã

    Bom Uriel, é legal saber q meu relato está te ajudando, minha viagem tb só ocorreu tranquilamente devido ao pessoal aqui do fórum. Sobre os hostels se vc ficar na região entre a AlexanderPlatz e a PostdamerPlatz não tem erro, o Wombat's deve ser sim o melhor pra vc. E ao programar minhas próximas viagens para Paris e Londres vi como Berlin é bem servida e organizada em hostels e ainda por cima com os melhores preços e comodidades. Abraço.
  5. EzequielDeutsch

    relato Berlin em 5 dias, um resumo da história Alemã

    Entao agora vai ficar perfeito kkkkk
  6. EzequielDeutsch

    relato Berlin em 5 dias, um resumo da história Alemã

    Dia 4 - Segunda 11/03 Depois de 2 horas maravilhosas de sono , acordamos as 6:45h e tomamos aquele banho "acorda safado q vc está em Berlin", tomamos nosso café de sempre e com um dos tickets comprados no pacote com 4 por 8,40€ partimos para o Bundestag para fazermos a visita previamente agendada no site do parlamento. Pegamos o metro cheio, entenda-se cheio e não socado e como estávamos um pouco atrasados as mochileiras, que já nos aguardavam lá na frente, nos ligaram e disseram q teríamos um problema. Ao chegármos lá, com caras de zumbis é claro, confirmamos que por causa da neve inscessante que caiu nos últimos 2 dois a visita a cúpula e ao terraço estavam suspensas . Ficamos 30 segundos muito putos e depois seguimos porque era o jeito. Eu tentei ainda agendar para a terça, mas devido a previsão do tempo a próxima visita só seria na sexta, fica pra próxima então. Seguimos turistando, somos caminhando até a Siegessäule, tb conhecida por großer Ster, tiramos foto e partimos com o onibus 100 até a região da Kaiser Wilhelm Gedachtnis Kirche, a torre da igreja destruída na Segunda Guerra e com seus destroços ainda em pé, mas que tristeza qdo chegamos lá e ela estava toda tapada com mateial de proteção para reforma não dava pra ver nem se quer uma pontinha. Ali perto tínhamos a KaDeWe loja de departamentos muito famosa em Berlin que muitos diziam ser uma maravilha, maravilha só se for para os olhos pq para o bolso que tristeza, definitivamente não é um lugar para um mochileiro fazer compras. Então subimos para o sétimo andar e aproveitamos a vista que é de graça . Nesse momento tudo o que tinha planejado pra fazer junto com todos estava cumprido, o que faríamos em seguida, meu amigo deu a idéia de visitar o Olympia Stadium, do Hertha Berlin, prontamente aceita. O metro passava em frente a KaDeWe sem trocas, como a viagem não era tão longa eu e mais um amigo resolvemos arriscar e não pagar a passagem , o outro dizia ter um ticket q valia por 24h eu estranhei mas seguimos. Chegamos a estação do estádio, sem passar por fiscalização que alívio, uma curta caminhada e avistamos o momumento: sim imponente e atrativo como tem q ser esse estádio cheio de história, foi aqui que Hitler se recusou a dar a medalha para o atleta americano porque ele era negro. Ao chegarmos na recepção tivemos a notícia que o estádio estaria fechado até as 14h para limpeza devido ao jogo de ontem (não era meio-dia ainda) . Resolvemos voltar para o hostel onde teríamos um kebab maravilhoso nos esperando para o almoço e retornar as 14h e cumprir a missão. Aqui começa um fato que marcou esse dia e rendeu muitas gargalhadas depois, mas só depois. Antes de entrarmos no metro falei para meu amigo que tinha um mau precentimento e disse para ele q como atravessaríamos toda a Berlin pra chegar ao hostel a chance de sermos pego sem ticket era muito grande então resolvemos usar o último ticket dos 4 que tinhamos comprado. Nessa hora o outro amigo que disse ter um ticket para 24h me mostrou o dele e eu como tinha pesquisado bastante disse q aquele ticket era o ticket diário que ele tinha validado no dia anterior e que só valia até as 3h, ou seja, não valia mais. Disse ainda que os únicos tickets que são válidos por horas são os Welcomecard e Citytourcard, mas ele teimou q a mulher q vendeu pra ele disse que aquele ticket valia por 24h, se ele tinha tanta certeza assim eu deixei pra lá . Minha premonição estava certa qdo estávamos no centro de Berlin os fiscais apareceram do nada pedindo os tickets, meu amigo falou pra mim vamos ver agora se o meu ticket vale ou não por 24h. O fiscal olhou e disse esse ticket é de ontem, me de seu passaporte, vamos descer aqui. Descemos junto. E em mais de meia-hora de discussão em ingles e alemão o fiscal explicava que o ticket diário que ele tinha valia apenas até a madrugada no dia seguinte a validação e ele insistia em dizer q a mulher q vendeu disse q valia por 24h, não teve jeito foi multado em 40€, isso claro depois de xingar o fiscal de modo sutil q só um brasileiro sabe fazer e o pior é que meu amigo tinha outro ticket do dia no bolso sem valiar esperando, que tb não tinha valor sem a validação. Acabado o trama nem ousei dizer "viu eu te avisei" devido a cara do bixo . Pq na verdade estávamos economizando em tudo até na comida e derrepente (por não me ouvir kkkkk) 40€ voaram pra longe. Resumindo não andei sem ticket em Berlin e o ticket do dia vale apenas no dia q vc validou até o fim de serviço do metro, umas 3h do dia seguinte, senão não se chamaria Tageskarte, ou seja, cartão do dia . Com aquela tristeza no ar, na real eu queria rir do babaca que não leu nada sobre a cidade e achava que tinha razão, comemos nosso kebab e voltamos para o estádio, já estava limpinho e aberto a visitação e a primeira impressão foi incrível e a segunda foi isso aqui cheio deve ser do cacete, visitamos toda a área externa sozinhos sem ninguem por perto, as visitas guiadas ocorrem em um horário determinado, mas acho q no inverno ninguem se anima, já que só tinha nós 3 e mais uma meia duzia de japones, valeu muito a visita. Voltamos para o hostel, um dos componentes voltaria pra Bremen as 20h e se preparou para a viagem, o outro (o multado kkkk) partiria no dia seguinte cedo de carro pra Heidelberg, então encheu a cara de creme Nivea e foi dormir, na real a cara dele tava toda queimado do frio kkkk, fermelhaça. Pra mim restou aproveitar o sempre bom happy hour do hostel e chegando lá vi que segunda foi o dia mais tenso, bar cheio e galera nas alturas, nosso amigo da noite passada da Noruega já agilizava outra farra do caceta, dessa vez não fui pois na terça tinha programado algumas atrações inéditas e a balada da noite anterior já trazia suas marcas. Gastos do dia: - Ticket do dia metro 6,5€ - coca anti-ressaca 2€ - kebab 3€ - Olympia Stadium 5€ (estudante) - cerveja 2€ - falafel 2,5€ Total: 21€
  7. EzequielDeutsch

    relato Berlin em 5 dias, um resumo da história Alemã

    Então Uriel vou tentar ajudar no que eu aprendi com essa viagem e principalmente com os dois meses de preparação: - Realmente mudei de hostel por causa dos meus amigos, mas tb por causa do preço. Os dois hostel: CheckInn e Wombat´s ficam bem localizados cada um perto de um respectivo ponto de interesse, Check point charlie e AlexanderPlatz, respectivamente. O CheckInn é mais simples sem bar, mas bem organizado e limpo custou 6€, já o Wombat´s foi o 5 estrelas dos hostels que já fiquei com cozinha completa, inclusive com alimentos grátis e bar com dois Happy Hours custando em média 18€. Me senti seguro na região dos dois e em toda a Berlin. - Berlin não é tão grande qto se pensa eu fiz os 3 primeiros dias tudo de a pé e depois utilizei o metro e onibus, mas fiz isso pq faria só Berlin e depois voltaria pra casa e teria todo o tempo do mundo pra descansar. Se vc for fazer trip de 30 dias por exemplo é melhor usar o passe desde o início pra não se cansar à toa. Em Berlin tem o Welcomecard e o Citytourcard cada um com seus descontos mais a utilização do transporte, mas pra mim q sou estudante aqui na Alemanha e tenho direito a descontos nos museus e tals não valeria a pena então nos dias que usei o metro pra ir e voltar de algum ponto comprava 4 tickets por 8,40€ e nos dias q usaria mais de 4 vezes comprava pela manha o passe do dia por 6,50€ tudo nas máquinas na estação, tem em ingles não se preocupe com a língua. E não esqueça de validar o ticket antes de usar, na segunda meu amigo foi multado em 40€ pq não me ouviu e achou q o ticket valia. - Não tive interesse em visitar Postdam pq dediquei minha estadia a aproveitar bem Berlin e achei q fiz certo pq a cidade tem muito pra se ver e fazer, mas isso pq sou fissurado nas histórias da Segunda Guerra, do Muro de Berlin e de Hitler. - O pessoal faz muito o free tour do neweurope sai as 11h do Starbucks em frente ao Brandenburger Tor e dura 3:30h, como eu estudei bem a história de tudo antes de ir não me interessei em fazer, mas a galera fala q vale a pena. Tentamos fazer o Pubcrawl no domingo mas começava as 20h e chegamos um pouco mais tarde e como tinha pouca gente não rolou, esse não é um dia muito indicado, mas no verão deve ser diferente. Abraço e qq coisa só perguntar.
  8. EzequielDeutsch

    relato Berlin em 5 dias, um resumo da história Alemã

    Opa Laura que bom q esta gostando, a maioria das informações tb consegui por aqui e a única coisa q posso dizer sobre a Alemanha é que realmente é tudo como dizem senão mais, moro por aqui a 6 meses e essa viagem só veio a confirmar a organização e comprometimento do povo alemão em tudo o que fazem. Essa semana tem mais um relato!
  9. EzequielDeutsch

    relato Berlin em 5 dias, um resumo da história Alemã

    Dia 3 - Domingo 10/03 No terceiro dia o pique estava a mil ainda, acordamos lah pelas 8h, tomamos café da manhã na cozinha do Hostel com pão e suco comprados no mercado e largamos para o Checkpoint Charlie 3,5 km pela região central de Berlin um passeio cheio de histórias, monumentos e imagens inesquecíveis. Estava caindo uma nevezinha teimosa, mas bem legal para aparecer nas fotos . Primeiro demos uma olhada nas fotos que tem em um terreno bem na esquina do Checkpoint, com vários fatos e fotos da época, assim como mapas de por onde passava o Muro e os principais acontecimentos, inclusive aquele onde tanques dos EUA e da Rússia ficaram frente a frente só esperando o outro atirar primeiro . Esperamos a outra parte do grupo no Mc q tem bem em frente, apenas como mero local para se aquecer , depois entramos no Museu mauer am Checkpoint Charlie a entrada custa 12,5€, mas para estudante passa a ser 9,5€. Esse museu foi realmente tudo aquilo q se esperava, apesar de estar cheio deu pra curtir cada pedacinho da história ali disponibilizada. Metade do museu é dedicada apenas ao Muro e suas histórias de pessoas que fizeram o inimaginável para fugir da parte oriental de Berlin. Ali pode-se encontrar o balão, usado por duas famílias para voar sobre o muro, um dos ultra-leves usados por dois irmãos para busca o outro que ainda estava na parte socialista, o Fusca o qual o marido tirou o tanque de gasolina pra mulher se esconder e muitas outras artimanhas para a fuga. Depois de assistir o documentário: Construção e queda do Muro de Berlin do Historic Channel e ver tudo o que as pessoas fizeram pra fugir é que se percebe realmente como a divisão repentina de pessoas e as privações do mundo socialista fizeram as pessoas arriscarem a vida pra tentar algo melhor. A outra metade do museu é dedicada a história do mundo e suas fases políticas, tem muitas coisas de Gandi, sobre a ONU, sobre a política que envolveram Europa e EUA, muito interessante também e é claro o museu acaba na loja de souvenirs que primeiro te assustam e depois te chocam com os preços. Ao sairmos já era quase 14h e a fome era mais forte que o frio q fazia na cidade, era hora de comer mais um kebab a melhor relação custo benefício de toda a Europa , digo isso pq enquanto vc paga 6 ou 7€ em um lanchezinho no Mc com coca-grande, vc pode pagar de 3 a 4€ num kebab gigante com salada e molho delícia e ficar horas sem pensar em comer novamente. E foi nessa hora que vimos q área turística é igual em qq lugar do mundo, para qq lado que olhavámos só tinha restaurante de luxo e Wurst custando os olhos da cara. Dessa forma o espírito mochileiro nos guiou até a estação Friedrichstraße, pois onde há povo há kebab. Lá apresentamos essa iguaria às nossas mochileiros da segunda idade que se esbaldaram isso já era lah pelas 16h. Eu e outro amigo partimos para o Gedenkstätte Berliner Mauer, uma parte ainda conservada do Muro como ele realmente era com dois muros, uma zona de morte no meio e uma torre de observação, lá além de um pequeno museu sobre aquela área do Muro também tem uma parte mais elevada que vc pode ver entre os muros e ter a sensação de ser um dos guardas, mas para a nossa tristeza por causa da neve q não parava de cair a subida estava fechada , eu voltaria lah na terça pra ver pq missão dada é missão cumprida. Aproveitamos pra ver um video exclusivo do museu feito sobrevoando toda extensão do Muro de helicóptero contando os principais fatos que ocorreram em cada parte e como isso afetava a vida das pessoas, muito bom. Era perto das 18h qdo nos recolhemos ao hostel para recarregar as baterias das cameras e nossas também, falando nisso as tomadas na Alemanha são diferentes das nossas para aparelhos com a tomada redonda não tem problema, mas para aqueles com o plug retangular é preciso um adaptador, na recepção do hostel eles emprestam mediante um calsão de 10€. Lá pelas 21h era hora da cerveja nossa de cada dia, subimos ao bar do hostel para a integração e para o Happy hour com muita cerveja, já estavamos loucos e certos de não sair pra nenhuma balada devido aos acontecimentos da noite anterior quando um maluko da Noruega senta em nossa mesa com duas deusas e começa a puxar altos papos (antes disso eu nem sabia q existiam pessoas na Noruega), tomamos mais algumas e de um jeito ou outro esse maluko agitou todo mundo e lah pelas 1h saímos para procurar música alta e encontramos a 20 metros do hostel. Pagamos 1€ pra entrar isso mesmo , a balada estava morta mais como éramos mais de 20 cabeças fizemos a festa, encontramos outras duas brasileiras por lá meus amigos chegaram na sedução mas era não queriam nada , era até engraçado de ver eles agarrando e elas tirando a mão com a sutileza de um hipopótamo kkkkkkkkk. Balada inesquecível da terra da cerveja. A última vez q me lembro de olhar no relógio era 4:30h, e isso terá consequencias já q no dia seguinte teríamos a visita ao Reichtag tendo q acordar as 6:30h, mas isso só nos próximos capítulos hehehehehe. Gastos do dia: - Museu checkpoint 9,5€ - almoço 3,5€ - adaptador tomada calsão 10€ - balada 1€ kkk - cerveja 7,5€
  10. EzequielDeutsch

    relato Berlin em 5 dias, um resumo da história Alemã

    Fotos dos 2 primeiros dias:
  11. EzequielDeutsch

    relato Berlin em 5 dias, um resumo da história Alemã

    Dia 2 - Sábado 09/03 As 7:45h levantei no meu quarto com 10 camas (acordar já tinha feito desde as 5h pq um tiozão resolveu acordar e ficar batendo a porta do quarto ao sair e entrar mais de 15 vezes ). Tomei café na cozinha do hostel com bolacha e o suco de laranja e partiu para o Wombat´s encontrar com meu amigo. De lá já viemos turistando e deu pra perceber que no sábado Berlin acorda com preguiça, as coisas que não abrem as 9h só abriram as 10h. Visitamos o Alexander Platz, tiramos fotos na Rothes Rathaus, na Fernsehturm e na fonte de Netuno. A frente da prefeitura está em obras e vai ficar assim por um bom tempo (estão construindo a linha e estação do U5) o que exige do fotógrado habilidade para conseguir o melhor ângulo. Como tava frio de mais , resolvemos entrar no DDR Museum que estava na lista, entrada 6€ mas para estudante 4€ (faça uma carteira de estudante internacional que vale muito a pena, só a Fernsehturm é q não dá desconto para estudante, se não der tempo de fazer traga a sua do Brasil mesmo que se bobiar eles aceitam numa boa, meu amigo entrou com o cartão do restaurante universitário de Bremen q nem foto tem!). Museu muito interessante com muito objetos da época e o famoso carro padrão da DDR q requer uma certa espera pra tirar foto. Pra mim q sou facinado pela história alemã foi um colírio para os olhos todo o mundo. Recomendo nem q seja pra fugir do frio, dar uma desacelerada no roteiro ou usar o banheiro . Depois tiramos fotos na frente de todos os museus da Museuminsel e na frente da Berliner Dom, a idéia era subir na Dom mas o tempo não tava dos melhores e não seria tudo aquilo. Muitos relatam que os museus da ilha são imperdíveis e tal, mas eu pessoalmente não gosto de coisas que tenham mais de 100 anos de história e além do mais se eu quisesse curtir a história do Egito ou Grécia eu viajaria pra esses países . Almoço no Mc lixo, por 2€ dois hamburger q desceram quadrado e check in no Wombat´s junto com o terceiro elemento da viagem. A primeira impressão o hostel era muito massa, na segunda ele era top, show de bola mesmo quarto para 6 camas espaçoso com banheiro no quarto, bar, cozinha completa com duas geladeiras, fogão, e ainda arroz, macarrão e tempeiro de graça. Recomendadíssimo ainda mais por 17€ no sábado e 12€ no outros dias. Só a wifi q eles disseram q tava com problema, mas era o verdadeiro migué pra fazer a pessoa pagar 0,50€ por 20 min nos computadores na recepção. Fomos então em direção ao Brandenburger Tor onde encontramos as mochileiras de 50 anos, agora o grupo estava completo com os 5 integrantes. Na frente do Portão tem todos os seres animados e inanimados querendo tirar foto e ganhar um €€€€, tenha cuidado kkkkkkk. Caminhamos para o Holocaust Mahnmal e sinceramente não achei nada de mais um monte de bloco q se não estivessem ali não fariam falta, tentei ir no subsolo onde tem uma exposição da história mais tinha muita fila e o desinteresse era grande também. Enquanto nos outros ponto a reação das meninas era "nossa que lindo" aqui foi "o que é isso" "eu não vou tirar foto com isso" tirem suas conclusões. Seguimos para o Topographie des Terrors ai foi top, de cara com o muro no seu natural (sem as pinturas da East Side Galery). Escavações da época e fotos contando o período, mas o melhor está dentro da exposição. Foi ali que entendi pq o pessoal fala que 5 dias pra Berlin é pouco, fiquei viajando junto com todas as informações que tem na exposição por mais de uma hora e poderia ficar ali mais umas 2h. Muito, muito recomendado :'> . Nos despedimos das meninas, que foram para o hotel delas e nós partimos para nosso hostel para se preparar para a noitada kkkkk. Banho, relaxada e bar do hostel. No bar eles tem dois happy hour das 6 as 8h e das 11 à meia-noite com cerveja 0,3L por 1€ coisa mais linda. Enchemos a cara e fomos para perto da Alexander Platz onde a recepcionista do hostel (muito prestativa por sinal), disse q teria uma balada forte. O medo se sermos barrados no baile era certo e foi confirmado, ao chegarmos na porta em três marmanjos não nos deixaram entrar simplismente por estarmos em três homens, nessas horas eu odeio a Europa . Como o happy hour tinha sido forte voltamos pra casa certos da derrota da balada do dia, mas td bem. Ainda deu tempo de presenciar uma cena repugnante de um bombadão chutando e socando um mendigo q pra fugir do frio dormia dentro da seção de caixas eletrônicos de um banco sem encomodar ninguém. Não queria me meter na história por ser estrangeiro, por ter outros alemães olhando sem fazer nada e por saber q ali dentro tinha câmeras, mas um dos 3 mosqueteiros ficou puto com a história e ligou pra polícia, qdo os homens chegaram o bombadão picou a mula e nós saímos na caça dele. Mas dizem os atentos de plantão que ele entrou numa balada e os seguranças o esconderam lá dentro. Depois meu amigo teve que apresentar o passaporte pra fazer o B.O. no carro da Polizei e o policial disse que ele fez bem em chamá-los e que iriam pegar o cara outro dia de certeza graça as câmeras. Infelizmente machão tem em todo lugar . Voltamos pra casa com o dever cumprido, ou não. Gastos do dia: Museu DDR 4€ Almoço Mc lixo 2€ 41€ hostel (17+12+12) Mercado para café da manhã de 3 dias 3,50€ kebab janta 3,00 cerveja no hostel jarra com 1,5L por 3 pessoas 1,7€
  12. EzequielDeutsch

    relato Berlin em 5 dias, um resumo da história Alemã

    Dia 1 - Sexta 08/03 Minha viagem começou com um trem regional que não pago até Dortmund, uma das 10 cidades maiores cidades do estado de NRW na Alemanha. Por lá fiquei 2 horas o que foi suficiente para conhecer o básico. Almoçei numa praça um lanche que levei com suco de laranja comprado do mercado 1,5L por 0,85 € . Pontualmente estava na estação novamente para pegar o trem IC para Berlin que comprei em uma promoção por 34,5 €, o trem atrasou um pouco mas acelerou :'> e chegou pontualmente em Berlin as 17:01h. Aviso que as vezes vale a pena pagar os 4€ a mais e reservar o acento pq esse trem estava lotado e muita gente viajou nas cadeiras retrateis do corredor, o q não é legal. Mas a minha poltrona tava lá bonitinha me esperando viagem tranquila, deu até pra dar um cochilo. Ao sair da Hauptbahnhof em Berlin em direção à Washinton Platz dei de cara com um frio absurdo mesmo pra mim que passei todo o inverno aqui foi tenso, mas logo a paisagem se encarregou de esquentar o clima. Dali já da pra ver a Fernsehturm ao longe, a cúpula do Bundestag, o Tiergarten e o topo do Sony Center. No caminho para o hostel passei pelo Brandenburg Tor e ai sim a ficha caiu, estou em Berlin. Seguindo dei de cara com o murro , na Topographie des Terrors meu primeiro contato com aquilo que muitos acham que foi um absurdo, mas que fez parte da história mundial. Mas a frente passada rápida pelo Check Point Charlie e as inúmeras fotos e histórias retratadas em um painel contando toda a história desse ponto. Segui em frente e cheguei ao Check Inn Hostel onde ficaria apenas uma noite e paguei 6€ em um quarto com 10 camas. Precisa pagar mais 5€ de caução da chave do quarto. Preço extremamente bom, não tem bar a cozinha só tem um microondas e um frigobar, mas tem mesas grandes. Pra quem não procura farra em Berlin eu recomendo. Segui a pé pela Unter den Linden até a Alexander Platz passando pela ilha dos museus e depois voltei novamente de pé até a Hauptbahnhof para a chegada do segundo elemento da viagem. Acompanhei ele até o Wombat`s hostel próximo a Alexander Platz, hostel que eu também ficaria o resto da viagem, e depois demos umas voltas pra reconhecer os arredores. Lá pelas 23h voltei para o Check Inn Hostel pq o sábado seria puxado. Obs: Se vcs olharem no mapa da cidade verão que eu andei quase 10 km no primeiro dia, apesar de eu chegar no final da viagem com os pés quadrados não me arrependo, pois a idéia era andar de metro apartir de domingo qdo o corpo já estaria cansado. Gastos do dia: 6€ hostel + caução de 5€ comida: ZERO (levando em conta que levei de casa o tal suco e dois samduba tamanho família)
  13. Olá mochileiros de plantão, depois de 2 meses e meio de pesquisa aqui no fórum, leituras incansáveis na internet e em blogs sobre a capital da Alemanha, é hora de dar a minha pequena contribuição aos próximos aventureiros com destino a Berlin. Primeiramente gostaria de avisar que como foi uma viagem para apenas um destino pude me preparar de forma quase infalível para aproveitar ao máximo tudo o que a cidade tem para oferecer, percorrendo o circuito turístico, caminhando bastante nos 3 primeiros dias ou simplesmente admirar sem palavras o movimento dessa capital mundial. Moro em Aachen no oeste da Alemanha bem perto da fronteira com Bélgica e Holanda, fazendo intercâmbio de um ano, sendo que já moro aqui a mais de 4 meses. Dessa forma sei falar alemão no nível intermediário e sou quase fluente em ingles, mas desde já adianto q falar a língua local ou até mesmo ser básico no inglês não limita ninguém a viajar e essa trip foi um exemplo. A viagem ocorreu entre 08/03 sexta e 13/03 quarta , essa quarta não estava nos planos hehehehe. Eu chegaria em Berlin de trem as 17h de sexta em seguida chegaria um brother vindo de Bremen tb de trem soh q as 21h e no sábado as 14h chegaria mais um amigo q mora aqui em Aachen mas já tinha começado sua trip por Dresden junto com duas mochileiras de 50 anos, isso mesmo caros amigos, sendo q muitas vezes elas tinham mais pique q os marmanjoes aqui . A ida até Berlin foi de Trem (http://www.bahn.de), iria de ônibus mas quando fui comprar ela já tinha subido, dai abriu uma promoção no site do bahn, com qualquer destino na Alemanha por 34,5€ com o trem rápido IC, coisa mais linda . A volta foi de low cost (q no final nem foi tão low assim e vai render um capítulo a parte). Pela Germangwings de Berlin Tegel até Köln (Colônia) e depois de trem até Aachen. Fiz todo um intinerário, q foi modificado ao longo dos dias e no final ficou assim: Sexta - Na ida até o Check Inn Hostel (perto do Check Point Charlie), de pé passei pelo Bundestag, Brandenburg Tor, Unter den Linden, Topographie des Terrors e Check Point. - De pé pela Unter den Linden até a Alexander Platz passando pela Museuminsel. - Busquei meu brother na Hauptbahnhof e fomos de pé até o Wombat`s depois da Alexander Platz ele fez o check in e demos uma volta perto da Fernsehturm Sábado - Fui fazer meu check in tb no Wombat`s, turismo e fotos na Alexander Platz e museuminsel. - Museu da DDR na beira do Spree. - Visita ao Brandenburg Tor, Holocaust Mahnmal e Topographies der Terrors - Bar do hostel e balada frustada (somado a boa ação do dia) Domingo - Check Point Charlie, Museu Haus Berliner Mauer am Check point Charlie. - Gendarmenmarkt - A busca pelo kebab perfeito - Gedenkstatte Berliner Mauer - Bar do hostel e balada inesperada e inesquecível Segunda - Visita frustada a Cúpula do Bundestag (como zumbis), Siegessaule, Kaiser Wilhelm Gedachtnis Kirche, KaDeWe - Olympia Stadium, bar do hostel Terça - Alexander Platz e compra de Souvenirs - Bundestag, Sowjetisches Ehrenmal - Deutscher Historisches Museum - Postdamer Platz, sony center - Mauer Park - Local do Buncler de Hitler, onibus 100 e 200 - Odisséia até em casa Dividirei cada dia e em breve comentarei tudo o que aconteceu
  14. Acho q posso ajudar le santos, aqui na alemanha com clima semelhante a Belgica e Amsterdam ja deu a primeira onda de calor kkkk, pessoal jah anda soh de moleton, os onibus estao com os aquecedores desligados, pessoas tomando sorvete e almocando na parte externa dos restaurantes kkkkk. Ou seja, está assim vc tem q sair pela manha com um casaco forte pq vai ta frio e com vento ainda, se tiver de sol vc tira e fica com o moleton por baixo, mas depois das 19h pra ficar na rua tem q colocar o casaco denovo. A temperatura ta variando de 3°C pela manha e 18°C depois do meio dia, pra quem eh da regiao sul do Brasil isso eh tranquilo
  15. Hahahaha essa dica de presente para os amigos chatos foi da hora Brugge tem disso, se vc jah visitou cidades com muitos castelos, casas antigas e pracas ela nao tem nada de mais. Morando aqui na divisa entre Alemanha, Holanda e Belgica nem anima a ir lah pq aqui tem a mesma coisa: A dom, a prefeitura, uma praca antiga, ruas apertadas com varias lojinhas interessantes, soh nao tem tantas variedades (formas) de chocolate, apesar de ter a fabrica da Lindt. Mas uma experiencia a mais por apenas 15 euros valeu com certeza.
×