Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Souza Marcio

Membros
  • Total de itens

    6
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Outras informações

  • Lugares que já visitei
    Brasil: Paraty (RJ), Governador Valadares (MG), Natal (RN), Teresópolis (RJ), Petrópolis (RJ), Caraguatatuba (SP), São Lourenço (MG), Caxambu (MG), Vitória (ES), Beto Carrero (SC).
    Internacional: Barcelona, Paris
  1. Olá, depois de um tempo de acontecido, venho dividir com vocês minha lua de mel em Cancún. A escolha se deu por parte da minha esposa, da minha parte eu iria para Punta Del Este. A chegada no aeroporto de Cancún deve ser com atenção, porque você é atacado por pessoas vendendo pacotes de passeio e taxistas igual fosse uma rodoviária grande. Dica: tem umas vans que vão para a zona hoteleira com o preço mais barato que os do táxis, igual regime de lotada, encheu partiu. Não vá de táxi, a chance de você ser enganado é alta, melhor opção é a van, porque você vai com mais gente e o caminho é um só, todos vão para zona hoteleira (isso se você for se hospedar lá) Pois bem, fomos no mês de Setembro pra lá e todos os sites e dicas que eu pegava dizia que não é uma temporada boa pra viajar pra por causa do período climático de muitas chuvas, demos sorte de não pegar chuvas nem furacões no período que tivemos lá, só um dia que choveu a noite e só, mas na Cidade do México houve um terremoto de grandes proporções que me deixou bastante preocupado, porém conversando com os locais, me informaram que esses eventos em Cancún são basante raros. Ficamos hospedado no The Royal Islander. Prós: Infraestrutura ótima, funcionários excelentes. Vão faltar palavras pra descrever os pontos positivos, porém não posso deixar de mencionar alguns pontos. - Tem um mini mercado dentro do hotel que você pode comprar usando de um saldo calção que deixa na hora do check-in que pode ser usado para tudo o que você comprar dentro do hotel, se não me engano o mínimo que pode deixar é U$100,00 e com esse valor consegui me virar muito bem com itens como: água, lasanha de microondas, souvenires, sucos, biscoitos e os lanches nos restaurantes durante 5 dias. As coisas são muito baratas e o dólar comparado ao peso mexicano faz bastante diferença. - O hotel é grande suficiente para ter três restaurantes super bons, tem um restaurante mais chique, outro mais casual e outro para lanches, todos top demais. - A limpeza é impecável, jardins muito bem cuidados, o hall de entrada sempre limpo e cheiroso. O custo benefício em se hospedar lá vale muito. - Essa rede de hotéis tem a vantagem de te autorizar o trânsito nas partes comuns dos hotéis deles. Há um ônibus que te leva de um hotel a outro e o melhor hotel dos dois hotéis da rede é o The Royal Sands, esse é sacanagem de tão lindo que é, fui lá e tirei uma ondinha na piscina que parece que faz ligação com o mar. Contra: Longe do centro urbano, como toda a zona hoteleira. (aproximadamente uns 10 min de ônibus) - Café da manhã sem variedade, ainda mais para quem ficou 5 dias, nada que denigra a qualidade do café da manhã. The Royal Islander . The Royal Sands Os passeios são bastante comum a todos os visitantes da cidade e não tenho muito a acrescentar. Chichén Itzá opte por um passeio que não inclua a parada em tribo local para almoço. O bagulho é longe pra canudo estava um calor fora do comum uma umidade do ar nas alturas, comida ruim, nada pra ver de legal e uma chance de passar mal bem grande, minha esposa e eu estávamos preocupadíssimos um com o outro, se segurando pra não passar mal e não falamos isso pra não nos preocuparmos, tentam te vender todas as pedras dizendo que são energizadas. Pra quem gosta e é adepto de um passe de macumba, tem isso lá de graça. A companhia que fez nosso turismo pra lá foi a 13 Baktun não sei se todas incluem essa parada no roteiro, mas esta sim então fica a dica. Isla Mujeres: Vale a pena o passeio, vá até o cais no centro (para quem está no zona hoteleira, os ônibus passam lá 12 a 15 min de viagem. valor do passagem 1 dólar para todos os ônibus) e pegue um ferry boat, há várias companhias que fazem o trajeto para a isla, veja a que valha mais a pena e bom passeio. Dica: Dentro do barco tem várias atrações legais, danças de países latinos, bebida liberada e muito sorriso, nesse trajeto vão te vender passeios na ilha, como andar de carrinho de golfe ou mini bug, esteja sóbrio e atento para escolher e estar ciente de todas as informações. Eu e minha esposa não somos adeptos a bebida alcoolica e passaram a perna em mim, comprei um passeio de mini bug e não me falaram que precisa estar com minha habilitação brasileira para dirigir o bug e eu nem perguntei, pois achava que não precisava e não valeria, mas chegando na ilha me pediram a cnh, quis cancelar o passeio, só que pra cancelar o passeio tem que pagar uma multa e pra dirigir o mini bug tem que pagar uma taxa de seguro, ou seja, te enrolam de todos os lados, se isso foi avisado? Claro que não, paguei a droga do seguro pra dirigir pela ilha. Valladolid: Foi uma parada na volta do Chichén Itzá. É uma pequena cidade, do tamanho de um bairro, que é centenária (datada de 1543), do período maia e é reduto de maioria do povo de origem maia. Culturalmente muito rico. Não faça esse passeio aleatoriamente, só se tiver atrelado a Chichén, é muito longe, umas 2 horas de viagem pra ir sozinho. Cenote: São vários em Yucatán, os roteiros que passam por chichén sempre incluem um cenote qualquer. São cavidades naturais na terra com águas muito profundas, te dão toda o equipamento para nadar no cenote, pagando alguns dólares por isso. (a época que fui foi 10 ou 15 dólares) Resumindo: Não voltaria, a cor da água realmente é sacanagem, muito bonito, mas a água do mar é quente e no período que fui muito suja de alga. De bonito é isso e a parte de infra da zona hoteleira que foi construída sob medida pra isso. O centro urbano é precário e feio, achei parecido com a Uruguaiana no RJ rsrsrs. No mais é mais badalado do que realmente é. (minha opinião) Diferente do que achei de Barcelona, ahh mas é na Europa, ok. Porém achei que valeu muito mais a pena o investimento, falando financeiramente, gastei um pouco menos em Cancún, algo em torno de R$1,5K a menos, se pudesse colocaria esse valor e voltava pra Barcelona, sem dúvida. Leia meu relato sobre Barcelona aqui
  2. Apesar dos poucos dias que ficou, muito bom seu relato, que sacanagem que a polícia fez com vcs, se fosse comigo tava frito, não falo um pio em espanhol e nem minha noiva, só desenrolo no inglês, mas essa "saída" que vc disse de Acapulco era como? estavam indo de carro da cidade do méxico pra lá? Estava procurando um relato atual sobre a cidade, estou planejando lua de mel por lá no ano que vem, ou quem sabe cancun. Li que vc foi pra lá, vc chegou a escrever relato sobre Cancun? Abraço
  3. rsrsrs... deve ter sido ela mesmo Frederico, ela é engraçadona, eu tbm nao falo um Oi em espanhol e me virei com um ingles igual ao seu, quem me ajudava no espanhol era minha prima que entende melhor. Que saudade dos sucos de 1euro kkkkkk Show de bola
  4. Muito legal que vc gostou Henrique, alias é impossivel nao se apaixonar pela cidade, eu pretendo voltar la um dia com certeza...
  5. Legal que pude ajudar Vitor, vá e aproveite bastante, só nao deixe de passar na Sagrada Familia. abraço
  6. Acabo de passar 10 dias nessa cidade estupenda, Barcelona. Não tem como não deixar registrado para todos que conhecem e queiram conhecer essa cidade, as minhas melhores impressões. Desde a chegada ao aeroporto que tem o serviço de Aero Bus (serviço de onibus do aeroporto que por 5,75 euros te leva até a Plaza Cataluña, centro da cidade, ponto de partida de todo turista) até o táxi em que peguei para me deixar no hostel, estava começando ali com o pé direito minha primeira viagem internacional. A opção dos hostels para se hospedar é ótima, eu e minha prima ficamos na Casa de Grácia, um hostel aconchegante mas com uns atendentes não tão simpáticos, são meramente profissionais na minha opinião. Ponto a favor - Barato (pagamos 258 euros/pessoa com café da manhã por 9 noites num quarto duplo e com banheiro privativo), bem localizado e numa das ruas mais charmosas e chiques da cidade (Passeig de Gracia). Quem ali se hospede tem a honra de ser vizinho de lojas como: Gucci, Adidas, Nike, Lacoste, Ivez Saint Lourent, Ferrari, Zara e por ai vai... Ponto Negativo - Fiquei em um quarto no meio de dois banheiros compartilhados e por incrível que pareça o que pertubou nao foi o movimento dos hospedes nos banheiros e sim a bateção de porta e andaço da camareira que acordava cedo e dormia tarde limpando e rodando os banheiros, nada contra a limpeza, mas o barulho tava chato demais... Obs: Se puder opte por um quarto com banheiro compartilhado, a limpeza nesses banheiros sao frequentes e sempre estavam com toalhas novas e cheirosos, o banheiro privado te limita de uma limpeza assidua, como eu fiquei 9 dias, por mais cuidadoso e limpos que eu e minha primas fomos, nao se compara em vc estar sempre num banheiro limpinho. Descobrimos no final da nossa estadia que poderiamos pedir pra camareira dar uma limpeza superficial, mas como saíamos de manha e só voltavamos tarde da noite, não ia dar muito certo. A comida é um ponto a parte. Não gostei muita da comida deles, no primeiro dia fomos de fast food, o que nos salvou na maior parte dos dias (Subway, Kfc e Mc donald's). Foi bastante difícil se achar algo legal pra comer, ainda pra mais pra quem é homem e que gosta de comer bem e muito. O esquema do prato deles é o menu do dia (seria o nosso prato executivo) com uma salada de inicio e o prato da comida, a salada é boa como em qualquer lugar, mas o prato seguinte foi bife e batata frita, só isso, sem arroz... O bife com um tempero que passou longe, nao deu pra come-lo todo. O opção é a famosa Paella que vem bastante quantidade e é gostosa, aí vai de vc se quiser comer varios tipos de paella todos os dias. Há um restaurante brasileiro próximo a estação do metro Girona, na Career Del Cent o El Rodizio com self-service podendo repetir a vontade e o rodizio de carne é servido após um tempo em que vc estiver comendo o self-service, ou seja, a carne começa a ser servida depois que vc estiver quase satisfeito de ter repetido qnts vezes quisesse o self-service, o rodizio custa 18,00 euros e o atendimento é bonzinho, mas nao valeu a pena, ficou caro, mas pelo menos comi feijao e tomei Guaraná Antartica (3,95 euros/200ml). Os passeios e pontos turísticos são fora de série, a cidade é toda preparada pra receber turistas, se vc nao souber se virar no espanhol (como eu que nao entendia nada) ou catalão (língua nativa) pode se virar no ingles que parece que todos os moradores e comerciantes estao preparados para te atender em ingles. Com um mapa, vc consegue andar muito bem sozinho pela cidade, compre o bilhete T10 por 9 euros que permite vc ter 10 passagens de onibus ou metro. O metro é organizado dividido por várias linhas de várias cores e por mais que haja um monte de interligações é facil de entender. Item obrigatório para vc economizar e passar pela maioria dos pontos turísticos é o Bus Turistic o passeio no onibus panorâmico custa 18 euros/1dia ou 31 euros/2dias, é dividida por duas linhas (azul e vermelha) e tem a facilidade de vc descer no ponto turistico pre-estabelecido tirar suas fotos, e depois pegar o mesmo onibus e partir para outro lugar que vc queria visitar; importante é salientar que o portador do bilhete azul só pode andar nos onibus que fazem essa rota, se quiser visitar um lugar que nao é contemplado pela linha azul, tem que comprar o bilhete da linha vermelha. Minha dica é: Faça uma rota de cada vez, um dia nao é suficiente pra andar por todas os pontos que o onibus passa, compre o de dois dias e depois mais dois dias da outra rota. Dica: Há tambem (nao muito divulgado) um ticket especial para turista em que paga uma bagatela de 30 eurinhos e tem entrada garantida por 6 meses em 7 museus, incluindo a La Pedreira, Museu Nacional de Arte Cataluna e outros lugais bons que tem uma média de 10/15 euros a entrada cada um deles. Uma economia e tanto (pena que descobrimos tbm já quase no final do nosso passeio). Tudo que vc for visitar tem desconto pra turista, mas nao é informado assim tão mole, já que tais pontos é visitados em sua maioria por turistas, por exemplo a Sagrada Familia tem desconto, basta vc pegar um livreto com os pontos turisiticos e atrações da cidade nos pontos de informação ao turista, esse livreto vem explicando cada ponto turistico e se vc destacar a folha da Sagrada Familia (por exemplo) e mostrar no guichê, vc paga um valor menos de entrada. Essas dicas e facilidades estao todas nos pontos de informação ao turista que é uma cabine vermelha espalhada pela cidade, na Plaza Cataluna há uma, todos os atendentes desse pontos são ótimos e muito receptivos e calorosos. Faça passeios espontâneos, nada programado, tire um dia para andar pela cidade e pelas ruelas que vc vai descobrir muito lugar legal, a cidade é tranquila e nao tem perigo, tome cuidado somente com bolsas expostas e de facil acesso. O povo indiano domina em grande parte o comercio da cidade e alguns deles são meio mal intencionados, isso é orientação dos próprios moradores da cidade. Se eu fosse falar de cada lugar que visitei e gostei iria levar muito tempo. Gostei do monumento do Calatrava, que é uma torre telefonica muito estilo, que fica exposta na praça onde teve o acontecimento dos Jogos Olimpicos de 92, aquela área tem um monte de lugar bonito, o estadio da abertura dos jogos e o Museu Nacional de Arte Catalã são um deles. No primeiro dia fomos comtemplados com uma aprensentação de chafariz na Plaza de España, o evento acontece esporadicamente e pegamos justamente o ultimo dia do evento a rua da praca é tomada de chafariz nas calçadas de ambos os lados e no final da rua há um grande chafariz que dançava suas águas junto com luzes e música, como vc pode ver numa das fotos. SENSACIONAL! Próximo dali tem o Poble Nou, um vilarejo aonde esta retratada como era a cidade de antigamente com casas todas de pedra e muita historia, há muitas lojinhas por lá que tem souvenirs ótimos e baratos. Vale a pena visitar o Castelo de Mont Juic, para isso tem que pegar um teleférico que custa aproximadamente 15 euros e subir até o local a vista de lá e imprenssionante. A Sagrada Família é algo fora de série, ir a Barcelona e nao visitar Sagrada Familia é um crime contra sua cultura. Antoni Gaudi, ganhou mais um fã depois de eu ter visitado essa obra magnifica e inacabada. O Campo Nou nao pode ficar fora da sua lista. Coloque também no roteiro o Monte Tibidado, localizado ha 500 e poucos metros acima do nível do mar, tem a melhor vista da cidade e o pior frio também, qnd estive lá a temperatura estava brincando na casa dos 0 graus com sensação térmica de muit menos, apesar do dia estar claro e com sol, la em cima o frio é cortante, tive queimadura nos lábios por causa do frio e a dificuldade de respirar enquanto se sobe as escada de igreja do monte foi uma tarefa difícil de superar. Para subir lá há um trem que azul que nao sei onde pega, essa informação foi a mais difícil de se conseguir porque as pessoas que perguntamos não nos informaram direito apesar de terem sido simpaticas, ou um onibus azul também que sai da Plaza Cataluna até o Monte Tibidabo em intervalos de 10/15 minutos, mas fomos de táxi e a corrida nao deu uns 12 euros. Encerro com a rua Las Ramblas que foi ponto obrigatório meu e da minha prima todos os dias em que estivemos lá, o clima é muito bom, rua movimentada cheio de lojinhas e restaurante e uns barzinhos numas ruas tranversais que são ótimos pra comer, beber e jogar conversa fora e também aonde fica o La Boqueria o mercado de frutas e peixes da cidade, tem uns sucos maravilhos por 1 euro. Nas Ramblas também tem um stand oficial do Barcelona onde se compra ingressos pra jogos e produtos do time, nesse stand tem a melhor pessoa que conhecemos na cidade e ela poderia de onde? Brasil... A Fabiana foi nosso anjo por lá moradora do Rio de Janeiro está ha 4 anos lá e nos deu umas dicas boas sobre a cidade, carioca se conhece longe, ela viu e minha prima conversando na frente do stand sobre comprar ou nao um ingresso para o jogo do Barça e foi logo se apresentando, dizendo que conheceu o sotaque carioca e pronto, virou nossa amiga. Se vc estiver perdido em Barcelona, passe lá e fale com a Fabiana Pra quem gosta de balada... o forte lá é na sexta e sábado, nao tem muitas opções, a vibe do pessoal é fazer festa dentro de casa (por causa do frio) e chamar os amigos ou entao se enfurnar dentro de pubs e encher a cara em dias de jogo do time, fomos um dia no porto Olimpico (que tem uma casa de evento do lado da outra) que é mais pra quem é playboy e curte uma música mais eletronica e outro dia fomos no Razzmatazz um galpao tipo armazem com 4 ambientes e gente de todos os tipos, nerds, góticos, punks, rockeiros e casuais, mas com muito adolescente, gostei do lugar e é uma boa pedida. Em suma: Essa foi minha primeira viagem internacional, mas será difícil eu conhecer uma cidade tão encantadora quanto Barcelona. Se vc for ou foi, vai ser dificil ter uma opinião diferente da minha. Prepara-se para muito frio, e curta o passeio
×
×
  • Criar Novo...