Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

natan.cruz

Membros
  • Total de itens

    19
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

2 Neutra
  1. Olá desculpe a demora. Usei a Flecha Bus. Ela tem ponto de vendas na rodoviária de Porto Alegre. Caso queira ir ao Uruguai tem a TTL. E agradeço por ter curtido o relato. Espero que tua viagem seja inesquecível!
  2. Fico feliz que tenha gostado do relato . Buenos Aires é realmente linda! Uma pena vc nao tem conseguido visitar La Plata, mas fica para a próxima hehe. Obs: ansioso para o seu relato Publiquei meu 1° relato hehe
  3. De Balneário Camboriú até Buenos Aires de Ônibus Depois de tantas viagens aqui pelo Brasil, chegou a hora de aumentar os quilômetros rodados e ir para mais longe. Este é meu primeiro relato aqui no site e peço desculpas caso meu relato não esteja tão bom quanto os muitos aqui do site, mas como para tudo há um começo lá vou eu. Decisão do Destino Inicialmente tinha certo receio de ir para fora sozinho, pois pensava uma coisa é viajar sozinho em seu país e outra é viajar sozinho no exterior. Pois bem como sempre tiro férias fim do ano e nunca sei ao certo as datas fica impossível poder programar a compra das passagens aéreas. Por isso decidi que iria viajar de ônibus. O destino inicial era o Uruguai, um país pequeno, e próximo de onde moro no caso Santa Catarina. Fiz várias pesquisas sobre o país, locais para visitar lista de hostels, e tinha no roteiro inicial a ideia de dar um pulo em Buenos Aires através dos barcos que fazem a travessia de uma país ao outro através do Rio da Prata. Mas em minhas pesquisas sobre o que fazer em um dia em Buenos Aires, acabei me encantando pela cidade e cai de cabeça nas pesquisas e decidi que iria para Buenos Aires devido ao grande número de atrações das cidades. Bem nas pesquisas acabei definindo quais pontos visitar nos dias que passaria na cidade e peguei dicas com amigos que já visitaram a cidade e claro com meu chefe que por sinal é argentino. A decisão mais difícil foi em qual bairro ficar na cidade, cheguei a abrir um tópico aqui no mochileiros.com pedindo uma ajuda para galera. Por fim decidi por me hospedar em San Telmo, um bairro lindo e histórico muito bem localizado na cidade. Tive um problema com meu cartão, o banco garantiu que a função internacional estava liberada, mas na prática na hora de reservar o hostel isso não ocorreu, por sorte fiz a reserva diretamente com a adm do hostel via watsapp e fiquei de pagar em dinheiro na minha chegada no dia 27/12/16. Feito isso chegou a hora de comprar as passagens, moro em Jaraguá do Sul no norte de SC, o embarque mais próximo para Argentina seria Balneário Camboriú SC, como estava de férias resolvi aproveitar para passar um dia em Balneário e comprar as passagens (Balneário fica a menos de uma hora e meia de viagem aqui de minha cidade). As passagens saíram R$ 480,00 cada totalizando R$ 960,00 ida e volta. (Bem menos do que apenas uma passagem de ida no mesmo período de avião). A data de embarque marquei para 26/12/16 e o retorno dia 03/01/17. Escolhi o serviço semi-cama que seria mais ou menos o nosso semi-leito do Brasil. Saída de Balneário Camboriú 26/12/16 Chegado o dia da viagem saí de Jaraguá do Sul as 05:30 da manhã rumo a Balneário Camboriú, pois conforme orientado é necessário chegar com uma hora de antecedência para ser feito o check-in. Chegando em BC fiz o check-in, no meu caso o fiz com minha carteira de identidade (dica a mesma deve estar “atualizada” para esta viagem fiz uma identidade nova pois a minha tem mais de 10 anos, e li em alguns blogs e sites que eles ás vezes não aceitam identidades antigas, por isso achei melhor não arriscar). Para entrar na Argentine você pode usar o passaporte ou a identidade (CPF, Habilitação, Título de Eleitor não são aceitos). Após fazer o check-in fui para a sala vip da empresa de ônibus na rodoviária de Balneário Camboriú uma sala espaçosa com café fresquinho, ar condicionado e televisão ( se bem que esses itens a rodoviária também conta), mas local agradável. Em fim foi anunciado o momento do embarque. No meu caso não tinha bagagem para deixar no maleiro do ônibus, pois levei apenas minha mochila (mochila pequena, diga-se de passagem, esse ano irei comprar uma mochila digna de um mochileiro hehehehe). Mesmo assim a mesma precisa ser etiquetada juntamente com a passagem. Meu acento era na parte superior nos fundos do ônibus, no embarque ganhei uma caixinha com biscoitos, alfajor e suco de maçã. O ônibus não sai lotado de Balneário Camboriú, ele faz paradas em Florianópolis SC, Torres RS e Porto Alegre RS daí sim ele acaba lotando. Como a viagem é longa aproveitei para colocar a leitura em dia, até o fim dia conclui a leitura de um livro de 400 páginas. O ônibus diz que conta com wi-fi porém o mesmo não funcionava. Chegamos na fronteira em Uruguaiana RS por volta das 01:00 da manhã do dia 27/12 /16, chovia torrencialmente, o ônibus para em frente ao prédio da Receita Federal, a onde descemos na chuva e ficamos numa fila, a onde quando chega sua vez o agente pede sua identidade e passagem e não fala nada e te libera (processo não dura 1 minuto) já a fila..... Feito isso todos embarcam no ônibus novamente e cruzam a ponte sobre o rio Uruguai rumo a Passo de Los Libres já na Argentina. Se achou que daí em diante é só seguir viagem rumo a Buenos Aires está completamente enganado, você cruza a ponte e cai direto em um posto da Gendarmeria Nacional Argentina e novamente todos descem do ônibus (como dito no meu caso em uma chuva daquelas com raio e trovões comendo soltos) e detalhe lá o posto é menor que o Brasileiro e você tem que fugir da chuva como pode. E o processo é mais demorado, quando chega sua vez de ser atendido, o agente novamente pede seu documento e passagem, e fica lá digitando um punhado de coisas e te entrega um papelzinho bem simples é o visto de turista com validade de 90 dias, este papel deve ser muito bem guardado pois tem que ser entregue na volta ao Brasil. Após todos fazerem o processo é hora de voltar ao ônibus e seguir viagem até Buenos Aires, e até a capital é chão mas as estradas no lado argentino até lá são duplicadas, e pelo que notei são pedagiadas. A viagem é tão longa que tu acaba fazendo amizades no ônibus, conheci uma galera bem legal e de várias partes do Brasil que escolhem o ônibus como meio de transporte até o país vizinho. Entre as pessoas que conheci, havia um brasileiro que mora em Buenos Aires há 07 anos e que estava em férias em Porto Alegre, ele foi de grande ajuda pois nos levou em um local seguro para trocar dinheiro na rodoviária mesmo (precisei trocar uma pequena quantia lá pois levei apenas reais, não fiz câmbio no Brasil) e também nos levou a um local para fazermos o cartão SUBE (que você usa no metrô e ônibus em Buenos Aires). Também conheci uma moça de Porto Alegre, a qual se tornou uma amiga de viagem. Uma última informação, saí no dia 26/12 ás 09:00 da manhã de Balneário Camboriú e cheguei no dia 27/12/ por volta das 13:00 horário local ( Buenos Aires não tem horário de verão então atrasei meu relógio) 1º dia - San Telmo, Centro e Puerto Madero Da rodoviária do retiro que fica numa região central, fui de subte (metrô portenho) direto para o Hostel. Como dito tudo certo no check-in, após quase 30 horas de viagem uma pessoa normal iria o quê? Descansar correto? Não eu, larguei a mochila no quarto e parti para conhecer as redondezas. San Telmo é um bairro lindo histórico repleto de bares, restaurantes, mercados, em fim um local boêmio. A primeira coisa que fiz foi conhecer a estátua da Mafalda (personagem das tirinhas de jornais de muito sucesso na América Latina) o local virou ponto turístico obrigatório em San Telmo. Aproveitei a caminhada e acabei seguindo entre as ruas estreitas do bairro e quando me dei conta estava em plena Praça de Maio, com a casa rosada bem a minha frente, claro que aproveitei para tirar muitas fotos por lá. Fui me informar se haveria visitas guiadas no fim de semana, porém por ser fim de dezembro as visitas estavam suspensas. Decidi retornar para o hostel e descansar. Mas no meio do caminho a amiga que tinha feito no ônibus perguntou o que faria durante a tarde. Disse que já estava caminhando pela cidade, ela sugeriu irmos à Praça de Maio para vermos a casa Rosada. Embora já tivesse passado por lá, topei na hora, afinal não tinha nada para fazer e ainda não conhecia ninguém na cidade. Retornei à Praça de Maio para espera-la. Novamente mais fotos em frente à casa rosada (o legal das praças de Buenos Aires é que elas são bem animadas, as pessoas deitam-se nos gramados para descansar, ler, beber com os amigos). Decidimos ir para Puerto Madero que é bem próximo da Praça de Maio. Antes passamos pelo Centro Cultural Kirchner um belo palácio próximo a Casa Rosada. Chegamos a Puerto Madero que realmente é um bairro lindo, moderno, cool e caro. Paramos em um restaurante tomamos uma água e um suco e lá se foram $200,00 (pesos). Mas valeu a pena porque o local é sensacional. De lá decidimos retornar a San Telmo a onde esta minha amiga tinha amigos também hospedados na cidade. Marcamos de nos encontrar em um barzinho próximo a Mafalda. Foi muito divertido de lá seguimos para um pub de estilo inglês também em San Telmo, e por fim fomos em um outro pub mais movimentado também em San Telmo próximo ao Hostel a onde estava hospedado. Assim conclui meu primeiro dia em Buenos Aires que adentrou o segundo dia, cheguei tarde no hostel digo cedo. 2ºdia inteiro dedicado ao Bairro da Recoleta Buenos Aires é uma cidade ideal para ser descoberta a pé, (isso é o que todos os guias falam) e realmente pude constatar que estavam cobertos de razão. A cidade de Buenos Aires é plana e suas calçadas estão bem cuidadas. Mas depois do meu primeiro dia agitado na cidade resolvi fazer um passeio cultural conforme tinha programado. Por isso decidir ir para Recoleta, um dos bairros que preservam aquele ar aristocrático da Buenos Aires de antigamente. O bairro é lindíssimo repleto de cafés e atividades culturais gratuitas. Minha primeira parada no bairro foi no Palácio das Águas Correntes, um prédio muito bonito que você ao vê-lo pensa ser algum órgão importante do governo local. O prédio realmente é bem importante, porém ele foi a primeira sede do departamento de saneamento da cidade, ou seja, um prédio lindíssimo feito exclusivamente para tratamento da água. Após algumas fotos no Palácio das Águas Correntes, segui direto para a livraria El Ateneo, que é uma rede de livrarias bem famosas na cidade, porém a unidade da Recoleta é ainda mais famosa e alguns sites a listam como uma das livrarias mais incríveis do mundo. O motivo? Esta livraria está localizada em um antigo teatro, que foi todo preservador a adaptado para receber os livros e claro um café muito charmoso. Como sou um amante dos livros passei com certeza umas duas horas no El Ateneo da Recoleta, tirei muitas fotos e claro aproveitei para ler muito. El Ateneo acabou sendo o ponto de encontro com aquela minha amiga que conheci no ônibus. Como as amigas delas ainda não haviam chego a Buenos Aires (elas saíram no Brasil um dia depois de nós) fizemos mais um dia de passeio. Do El Ateneo seguimos rumo ao cemitério da Recoleta a aonde estão enterradas diversas personalidades argentinas dentre as mais famosas a emblemática Eva Perón. Quando chegamos ao cemitério já era por volta do meio dia o sol estava castigando (pessoal fica a dica Buenos Aires tem um verão bem quente). Antes de irmos ao cemitério paramos em uma sorveteria (Buenos Aires possui muitas sorveterias ou gelaterias uma melhor que a outra). Na sorveteria que se localiza em um belo Bulevar em frente ao cemitério. Baterias recarregadas fomos ao cemitério, lá chegando existem horários de visitas guiadas (algumas pagas), decidimos achar o famoso mausoléu por conta através do mapa do cemitério, mas nos perdemos e tivemos que recorrer a um funcionário do local que nos indicou o caminho. A surpresa em vista dos túmulos suntuosos (que facilmente acolheria uma família inteira em vida) o de Eva Perón é bem simples, porém com uma fila de turistas querendo fotografá-lo. Após visitar o cemitério demos uma volta no shopping em frente ao cemitério para descansarmos no ar-condicionado e seguirmos com a pernada pelo bairro. De lá nosso roteiro seguiria para o MALBA (Museu de Arte Latino Americana de Buenos Aires). Porém antes acabamos fascinado com um belo prédio suntuoso com gigantes colunas gregas, era a faculdade de Direito de Buenos Aires, minha amiga quis entrar para vê-lo por dentro, e valeu muito a pena, o local é muito bonito (gratuito) wi-fi nota mil rsrsrs, e com muitas informações relevantes sobre a história da Argentina. (Este prédio não consta nos guias de viagens, pelo menos nos que pesquisei). Da faculdade de direito fomos para o Museu de Belas Artes de Buenos Aires, ali permanecemos um bom tempo porque as obras são belíssimas, o museu possui um ambiente mais lindo que o outro, você viaja no tempo e conhece vários momentos da história mundial e argentina através das obras ali expostas, esta também é uma atração com entrada gratuita que vale muito ser conhecida. Depois de conhecer o Museu de Belas Artes, fomos a Floralis Genérica, que nada mais é que uma bela flor metálica em meio a um belo parque n coração da Recoleta. Essa atração merece ser visitada sem sombra de dúvidas, aproveite tome um sorvete e tire muitas fotos. E por fim ainda na Recoleta, concluímos a pernada no MALBA a onde fui ver pessoalmente um quadro muito famoso em nossas aulas de artes e história, o Abaporu de Tarsila do Amaral. Essa obra faz parte do acervo permanente do MALBA. Sim um quadro brasileiro em terras portenhas. E o mais legal é que no MALBA você encontra obras de vários artistas famosos do continente como a Mexicana Frida Kahlo. Um detalhe importante o MALBA cobra entrada, quando fui foram $50,00 (pesos) Após concluída a jornada pela Recoleta por volta das 18:00 regressamos para nossos respectivos hostels, minha amiga em Palermo e eu para San Telmo, nos demais dias seguimos roteiros distintos. Conhecê-la foi uma destas alegrias inesperadas nestas viagens “sem roteiro. ” Ao retornar ao hostel conheci minhas colegas de quarto, como cheguei tarde e saí cedo não deu tempo de nos apresentarmos, uma brasileira de Porto Alegre e uma colombiana de Bogotá. Amizade à primeira vista, e um convite para um show de tango a céu aberto em San Telmo, junto com outro brasileiro e um americano do Texas. Os brasileiros e o americano se renderam a experimentar o Fernet bebida típica argentina, como trabalho em uma empresa argentina já conhecia a bebida e dispensei a rodada. No fim acompanhei a amiga colombiana no Gim. O show de tango ao ar livre foi legal, tamanha foi minha surpresa ao descobrir que o dançarino era brasileiro, brinquei com os colegas de mesa que isso era uma prova da globalização um brasileiro dançando tango em plena Buenos Aires, agora preciso ir ao Rio de Janeiro e conhecer um argentino dançarino de samba. Após o show acabamos indo para um dos barzinhos de San Telmo para pôr fim retornarmos ao hostel, e assim findou-se o 2º dia em Buenos Aires. 3º dia Caminito e Microcentro, e Congresso Nacional Acordei cedo tomei um café caprichado com muito doce de leite, e fui para mais um dia de caminhada, com um objeto comprar lembrancinhas, e uma dica preciosa o Caminito possui as lembrancinhas mais baratas da cidade, mas mesmo lá você deve pesquisar bastante. Como estava em San Telmo fui de transporte público (Linha C do Metrô até a estação Constituicion, e de lá um ônibus linha 53 que para em frente ao Caminito). Foi tranquilo usar o transporte até o Caminito além de ser mais barato, grande parte da frota parece antiga à primeira vista, mas ao entrar neles eles são bem confortáveis e na sua maioria contam com ar condicionado e wi-fi. Chegando lá você é abordado por suposto “dançarinos (as)” de tango que te convidam para tirar fotos, chega a ser chato a maneira como te abordam, como já tinha lido muito a respeito já sabia que as fotos são cobradas, ao ser abordado já fui direto ao ponto e perguntei quanto custava a foto, a guria me responder R$ 30,00 por três poses, mas nem em sonho pagaria esse valor para tirar 03 fotos com meu próprio celular, agradeci e disse que era um viajante econômico kkkk, pronto um santo remédio elas acabam falando para as outras supostas dançarinas que você não tem dinheiro e pronto não te importunam mais. O Caminito é um local muito lindo parece uma galeria de arte a céu aberto, você vai encontrar muitas apresentações musicais, cuide ao tirar fotos e filmar qualquer uma delas, você será cobrado, presenciei uma discussão com turistas lá. Quanto as lembrancinhas são muitas opções de preços variados, aconselho andar por todo Caminito antes de comprar qualquer item, pois você encontra o mesmo item com preços diferentes. Por exemplo comprei uma caneca da Mafalda para minha mãe, na primeira loja que vi estava a $50,00 (cinquenta pesos) e após andar todo o Caminito encontrei a mesma caneca por $ 25,00 (vinte e cinco pesos), os famosos imãs de geladeira então vale a pena pesquisas, por exemplo comprei 5 imãs por $50,00 (cinquenta pesos) já em algumas lojas o mesmo imã sai por $20,00 (vinte pesos). Aproveite o Caminito para tirar muitas e muitas fotos. O Caminito possui uma variedade boa de restaurantes com preços bem bacanas. Após muitas fotos, lembrei que precisava fazer câmbio, pois não troquei todos os meus reais ao chegar a Argentina. Decidi ir ao Micro Centro em busca de uma casa de Câmbio. Quando se fala em Câmbio em Buenos Aires, o endereço mais lembrado é a Calle Florida no centro da cidade, este local é uma rua fechada para pedestre na década de 70, a onde você encontra muitos, muitos mais muitos turistas em sua maioria brasileiros. Ao andar por esta espécie de “calçadão” gigante prepare seus ouvidos para ouvir pessoas berrando: “-Câmbio, Câmbio! ” Estas pessoas te abordam e te levam para locais pouco convencionais para fazer a troca do dinheiro, como pesquisei e vi muitos relatos de pessoas que foram roubadas ou que receberam notas falsas, achei por bem ir direto a uma casa de câmbio oficial (quando se vai com um orçamento mais ou menos na estica é melhor não arriscar). Na Calle Florida, você vai encontrar lojas dos mais variados produtos, porém por ser uma região de muitos turistas os preços não são os melhores da cidade, os portenhos mesmo compram em outras regiões da cidade. Mas em fim como uma das paradas obrigatórias na Calle Florida é a Galerias Pacifico, foi para lá que fui e já aproveitei para fazer a troca de dinheiro em uma casa de Câmbio existente dentro da galeria. Quanto as Galerias Pacíficos, posso dizer que todos os guias de viagens e blogs tem razão na descrição que fazem dela, realmente é um local muito bonito, não encontrei nada igual ainda aqui no Brasil, se tiver algo parecido por gentileza me informem nos comentários, um palácio transformado em shopping, dica para turistas econômicos os preços são salgados na Galerias Pacífico, porém a praça de alimentação tem opções baratinhas para um lanche rápido, mas como queria almoçar apenas tomei um sorvete nas Galerias Pacifico e saí em busca de um restaurante ali mesmo pela Calle Florida. Encontrado um restaurante BB (bom e barato), prato padrão (milanesa de carne com papas fritas e suco de laranja) $ 90,00 (noventa pesos). Na parte da tarde resolvi conhecer o Congresso Nacional, lá chegando um funcionário do congresso passando pela rua vendo que estava fotografando o prédio, me chamou e disse para segui-lo para tirar uma bela foto da cúpula do congresso de um ângulo diferente, o senhor me pareceu de confiança e acabei por segui-lo até uma lateral do congresso a onde ele me mostrou um prédio espelhado no qual a cúpula do congresso se reflete por inteiro, realmente rendeu fotos bem legais, o senhor um argentino funcionário do congresso apaixonado pelo Brasil, todos os anos passa férias no Rio de Janeiro, disse que sonha morar no Brasil. Agradeci do simpático senhor e descobri que o Congresso é aberto para visitas, e que a última visita de 2016 ocorreria naquele mesmo dia ás 15:00 horas. Me cadastrei para fazer a visita. Aproveitei para passear pela praça em frente ao congresso enquanto não chegava a hora da visita, aproveitei para visitar a biblioteca do senado, e também parei para tomar um café nas imediações. Chagada as 15:00 se iniciou a visita guiada pelo congresso Nacional (ironia como não conheço Brasília, acabei por conhecer primeiro Congresso, Senado e a Sede do Governo do País vizinho) O prédio é lindo, com uma história bem legal e no final da visita ainda lhe dão de presente a Constituição Argentina. (Agora tenho a obrigação de conhecer Brasília hehehehe). Neste dia andei tanto que cheguei no hostel tomei um banho e simplesmente apaguei. 4º Dia Palermo e Recoleta novamente Logo cedo foi de despedida da amiga brasileira que estava no hostel, assim como eu ela voltaria de ônibus, como ela chegou a Buenos Aires via Buquebus vinda do Uruguai, ela não sabia ao certo a onde era a rodoviária do Retiro, e acompanhei ela até lá Saindo do Retiro, me dirigi novamente a Recoleta, pois tinha que visitar um bar muito famosos o qual um amigo pedira que tirasse a foto de uma guitarra lá exposta, ambiente muito legal e uns drinks bem refrescantes para enfrentar o calor que fazia. (Nesse dia estava mais mão aberta como já havia economizado nos dias anteriores, estava sobrando uma graninha). Saindo da Recoleta me dirigi a Palermo, um bairro muito lindo e boêmio, bares e lojas para todas as tribos para todas as tribos mesmos. Li em um blog a respeito de um clube com restaurante que servia uma carne de ótima qualidade por um preço maneiro. Valeu a pena a carne era muito boa (dica se você não é fã de carne mau passada, sempre peça no ponto um pouco mais ) eles vão entender. Ao sair resolvi dar uma andada pelos bosques de Palermo (um jardim mais bonito que o outro). Ao retornar para o quarto encontrei meu novo colega um francês, por sorte minha amiga colombiana falava francês, e naquela noite lá fomos nós (brasileiro, colombiana, francês e um peruano) para um dos barzinhos de San Telmo, cerveja e empanadas para animar a noite! 5º Dia – Tour Pela Avenida de Mayo No dia 31 fiquei no hostel durante a manhã, e na parte da tarde eu, minha amiga colombiana e o amigo francês, fomos a um free tour a partir do congresso nacional até a casa rosada, foram umas 03 horas de tour caminhando e conhecendo um pouco mais da história dos pontos turísticos e outros nem tantos desta região central da cidade. Vale muito a pena, não fiz o city tour de ônibus (o mesmo está custando mais $400,00 pesos). O tour foi muito proveitoso e rendeu belas fotos. E você contribui com o que pode. Ao voltar para o hostel a cozinha estava lotada, também foi combinado um churrasco a onde cada hóspede faria uma salada de seu país para compartilhar com os demais, resolvi fazer um vinagrete (com ajuda via watss da minha mãe, porque não sou um hábil fazedor de saladas kkkk). Foi um banquete de sabores uma salada melhor que a outra e claro carne muita carne. Próximo à meia noite quem quisesse poderia acompanhar um grupo que sairia do hostel para ver a queima de fogos em Puerto Madero. 6º dia – Feirinha de San Telmo Domingo dia 1º de Janeiro, tudo fechado em Buenos Aires, o jeito foi mosquear no hostel até meio dia. No hostel informaram que alguns restaurantes estavam abertos. Lá fomos eu e o amigo francês caçar o almoço, mas no fim apenas fizemos um lanche. Ahhh pela manhã nossa amiga colombiana partiu rumo a Mendoza, de lá seguiria para Santiago do Chile e posteriormente para Lima Peru (que inveja boa dela rsrsrs). Na parte da tarde resolvemos ir na Feirinha de San Telmo que ocorre todo domingo faça chuva ou sol seja feriado ou não. Uma feirinha bem grande com antiguidades, roupas usadas, comidas, bebidas, lembrancinhas, artigos made in china, só não vende animais mas de resto tem tudo o que se possa imaginar. Meu amigo francês comprou sua cuia de mate, ele me questionou porque não comprei uma para mim, expliquei que a onde moro no Brasil também tomamos mate (chimarrão) e que já tinha algumas cuias em casa, assim como no Caminito é bom pesquisar a feira toda antes de comprar um item, os preços variam bastante. De volta o hostel foi fazer uma janta, banho e cama. 7º e último dia. No último dia hora de deixar o hostel, eu em direção ao Brasil e meu amigo francês seguindo viagem para Iguaçu na Argentina. Passamos o dia em San Telmo, almoçamos em um restaurante um bife de chouriço e milanesas (mais argentino impossível) E no fim da tarde seguimos para o terminal do Retiro (em vista das rodoviárias brasileiras o Retiro é uma grande bagunça e bem suja, contrasta com a limpeza que você vê na cidade). Meu amigo embarcou primeiro e eu aguardei minha vez até a meia noite graças a Deus na sala vip da empresa de ônibus, bem ampla e moderna. No retorno não ganhamos lanche igual na ida, raiou o dia e ainda não havíamos chego à fronteira, quando chegamos foi pior do que na ida, como o número de argentinos para entrar no Brasil nesta temporada está mais alto dos que nos anos anteriores, ficamos parados mais de 03 horas nas duas aduanas. Saí na terça feira uma da manhã de Buenos Aires e cheguei a Balneário Camboriú as seis da manhã de quarta-feira. Como curto muito viajar e gosto de conhecer novos locais valeu muito ir de ônibus (e claro financeiramente também). As paisagens são belíssimas, jamais esquecerei essa agradável viagem que foi a minha primeira trip fora do país! Espero que tenham gostado ficou um pouco longo, mas tentei ser o mais sucinto possível, forte abraço a todos! (Como sou novo aqui, ainda não estou dominando como postar fotos, mas caso desejarem passem no meu insta, a onde tenho postado as fotos e colocando algumas dicas dos locais visitados)
  4. Olá parabéns pelo relato muito bom! Estive em Buenos Aires de 27/12/16 até 03/01/17 e foi uma experiência maravilhosa. Quase fui a La Plata mas acabei desistindo. Estou aqui tentando me organizar para escrever meu 1º relato ! Parabéns!!!
  5. natan.cruz

    litoral catarinense

    Olá Jorge boa tarde, Olha depende muito do estilo de praia que tu curte. SC possui 500 kms de praias de todos os gostos, as mais badaladas, as mais urbanizadas e claro as desertas. Só na capital Floripa são mais de 40 opções de praias das quais posso destacar (Joaquina, Canasvieiras, Barra da Lagoa, Praia Mole, Jurerê, Ingleses) Mas fora de Floripa existem muitas cidades litorâneas com inúmeras opções de praias. Litoral Norte/Nordeste de SC: Itapoá São Francisco do Sul Barra Velha Penha Balneário Camboriú Itapema Porto Belo Bombinhas Governador Celso Ramos Litoral Sul Palhoça Garopaba Imbituba Laguna Espero que tenha te ajudado.
  6. natan.cruz

    Qual bairro ficar em Buenos Aires?

    Olá boa tarde e desculpe a demora Creio que gastei em torno de R$ 900,00 ( fiz o econômico nessa viagem) Mas tudo isso devido as muitas opções gratuitas de lazer na cidade .
  7. natan.cruz

    Qual bairro ficar em Buenos Aires?

    Então como comentei acabei adiantando a ida a B.A Fiquei em San Telmo e não me arrependi nenhum pouco, bairro muito bom perto de tudo e com muitas opções de barzinhos e restaurantes, mercados, farmácias etc.. Buenos Aires é simplesmente linda, vale muito a visita e visitei a recoleta (perfeita lindíssima), palermo (loucura aquelas restaurantes bares e afins), microcentro (tem de tudo e mais um pouco, porém uma muvuca). Em fim amigos aproveitem a ida a B.A em breve estarei postando o relato aqui no site. Caso tiverem alguma dúvida só entrar em contato no que puder ajudar estou a disposição: [email protected]
  8. natan.cruz

    Qual bairro ficar em Buenos Aires?

    Amigos vou adiantar a viagem estarei indo amanhã para Buenos Aires. Escolhi o bairro de San Telmo, vamos ver o que vai dar. Conto aqui pra vocês como foi!
  9. natan.cruz

    Qual bairro ficar em Buenos Aires?

    Muito obrigado pela dica , alguns amigos que já foram também falaram da recoleta.. Espero aproveitar muito e poder compartilhar aqui com vocês, forte abraço!
  10. natan.cruz

    Qual bairro ficar em Buenos Aires?

    Opa legal, estarei indo pela primeira vez! Contato anotado aqui, numa dessa estaremos na cidade em datas parecidas. Abs!
  11. natan.cruz

    Qual bairro ficar em Buenos Aires?

    Muito obrigado pelas dicas já me ajudou aqui... hehehe como vou com mais tempo acho que já tenho em mente a onde ficar. Abs!
  12. natan.cruz

    Qual bairro ficar em Buenos Aires?

    Obrigado Maecel, tbm vou ficar em hostel e são tantas opções que você fica bem perdido Hehehehe boa viagem e fico no teu aguardo
  13. natan.cruz

    Qual bairro ficar em Buenos Aires?

    Boa noite amigos, estou com sérias dúvidas em qual bairro ficar em Buenos Aires, estarei indo para a cidade em Janeiro. Estou em dúvida entre, centro, palermo e san telmo. Poderiam me ajudar ? Desde já agradeço.
  14. Estou montando meu roteiro para o Uruguai, moro em SC e como nunca tenho uma data certa para minhas férias, estarei fazendo uma road trip até o país vizinho, todos os dias saem ônibus aqui do Estado para lá. Seu relato me ajudou bastante a fim de meu organizar para viagem!
  15. Oi amigos moro em SC estou querendo visitar Argentina em Agosto especificamente Buenos Aires e Bariloche. Queria dicas de hostel e de transporte de Buenos Aires até Bariloche. O percurso de ônibus vale a pena?
×