Ir para conteúdo

rafacarvalho33

Membros
  • Total de itens

    98
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    1

Tudo que rafacarvalho33 postou

  1. rafacarvalho33

    Cuba

    No post anterior eu escrevi um pouco sobre a questão de hospedagem econômica em Cuba, hoje vou tentar escrever um pouco sobre o transporte cubano, que não é nada fácil, pois as informações variam de cidade em cidade, então vou explicar um pouco sobre as minhas experiências na ilha para quem sabe poder ajudar vocês. Existem diversas formas de se locomover em Cuba, desde alugando carro, indo de ônibus ou usando táxi coletivo (conhecido lá como máquinas), a opção do carro é um bem cara para quem esta viajando de forma econômica, assim tem a opção de ônibus, mas aqui em Cuba tem uma particularidade única, existe uma empresa chamada VIAZUL que é voltada ao turista, os preços são mais caros que o normal e tem trecho por toda ilha, é a forma mais fácil com um preço moderado, você precisa somente comprar a passagem, ir ao terminal e tomar o ônibus para o seu destino, mas o preço ainda é um pouco caro para alguns trajetos, além disso há também os táxis coletivos, onde você pode dividir o veículo com outras pessoas, geralmente cubanos ou algum turista igual a você, mas ai é necessário negociar o preço com o motorista e a fórmula que descobrimos foi sempre pagar menos que o ônibus da Viazul, taxista sempre vai te pedir um valor muito alto, para qualquer lado eles falam de 20/25 Cuc´s, chega até ser engraçado, ai eu anunciava que eu só pagaria X valor, que era mais abaixo que os ônibus, e sempre conseguia esse preço pedido. Agora tem uma quarta opção que eu deixei para esse parágrafo em especial, que são os caminhões, são beeemmmm baratos e a aventura é garantida, o conforto é minimo, o barulho é grande, mas ali você é capaz de fazer muitos amigos cubanos, é um transporte onde 99% são locais, em 30 dias viajando, e em diversos caminhões que peguei, só encontrei 01 mochileiro, os preços variam de 1/2 Cuc´s dependendo do trecho, em comparação com os ônibus da Viazul, a economia saia quase de 70%, então foi essencial descobrir esse tipo de transporte para fazer essa viagem de forma barata. A dificuldade é que nem toda cidade tem esses caminhões, em lugares há terminais bonitinhos, em outros você precisa ficar na rua esperando ele passar, é sempre uma aventura ir atrás deles hahaha. Na viagem eu usei todos os transportes possíveis, em cidades que não tinha caminhão, eu buscava o táxi coletivo, e usava quando conseguia (foi como fizemos Havana - Cienfuegos, por exemplo), se a distância fosse muito grande os táxis coletivos não aceitavam, ai o jeito era buscar ônibus da Viazul, mas na viagem eu peguei ate ônibus de trabalhadores, ônibus dos cubanos de forma ilegal dando uma grana para o motorista levar a gente, peguei carona e ônibus municipal, tive toda a experiência possível em Cuba e a ideia desse texto foi mostrar que se você for para Cuba, você terá X opções para se locomover, cada um com seus benefícios. Eu recomendo vocês a lerem os resumos que eu escrevi de cada cidade, lá tem os relatos de como eu me locomovi de cidade a cidade, isso pode te ajudar, se você descobrir uma forma melhor de um trajeto, deixe seu comentário para ajudar os mochileiros que ainda vão para lá.
  2. Como se locomover barato em Cuba? No post anterior eu escrevi um pouco sobre a questão de hospedagem econômica em Cuba, hoje vou tentar escrever um pouco sobre o transporte cubano, que não é nada fácil, pois as informações variam de cidade em cidade, então vou explicar um pouco sobre as minhas experiências na ilha para quem sabe poder ajudar vocês. Existem diversas formas de se locomover em Cuba, desde alugando carro, indo de ônibus ou usando táxi coletivo (conhecido lá como máquinas), a opção do carro é um bem cara para quem esta viajando de forma econômica, assim tem a opção de ônibus, mas aqui em Cuba tem uma particularidade única, existe uma empresa chamada VIAZUL que é voltada ao turista, os preços são mais caros que o normal e tem trecho por toda ilha, é a forma mais fácil com um preço moderado, você precisa somente comprar a passagem, ir ao terminal e tomar o ônibus para o seu destino, mas o preço ainda é um pouco caro para alguns trajetos, além disso há também os táxis coletivos, onde você pode dividir o veículo com outras pessoas, geralmente cubanos ou algum turista igual a você, mas ai é necessário negociar o preço com o motorista e a fórmula que descobrimos foi sempre pagar menos que o ônibus da Viazul, taxista sempre vai te pedir um valor muito alto, para qualquer lado eles falam de 20/25 Cuc´s, chega até ser engraçado, ai eu anunciava que eu só pagaria X valor, que era mais abaixo que os ônibus, e sempre conseguia esse preço pedido. Agora tem uma quarta opção que eu deixei para esse parágrafo em especial, que são os caminhões, são beeemmmm baratos e a aventura é garantida, o conforto é minimo, o barulho é grande, mas ali você é capaz de fazer muitos amigos cubanos, é um transporte onde 99% são locais, em 30 dias viajando, e em diversos caminhões que peguei, só encontrei 01 mochileiro, os preços variam de 1/2 Cuc´s dependendo do trecho, em comparação com os ônibus da Viazul, a economia saia quase de 70%, então foi essencial descobrir esse tipo de transporte para fazer essa viagem de forma barata. A dificuldade é que nem toda cidade tem esses caminhões, em lugares há terminais bonitinhos, em outros você precisa ficar na rua esperando ele passar, é sempre uma aventura ir atrás deles hahaha. Na viagem eu usei todos os transportes possíveis, em cidades que não tinha caminhão, eu buscava o táxi coletivo, e usava quando conseguia (foi como fizemos Havana - Cienfuegos, por exemplo), se a distância fosse muito grande os táxis coletivos não aceitavam, ai o jeito era buscar ônibus da Viazul, mas na viagem eu peguei ate ônibus de trabalhadores, ônibus dos cubanos de forma ilegal dando uma grana para o motorista levar a gente, peguei carona e ônibus municipal, tive toda a experiência possível em Cuba e a ideia desse texto foi mostrar que se você for para Cuba, você terá X opções para se locomover, cada um com seus benefícios. Eu recomendo vocês a lerem os resumos que eu escrevi de cada cidade, lá tem os relatos de como eu me locomovi de cidade a cidade, isso pode te ajudar, se você descobrir uma forma melhor de um trajeto, deixe seu comentário para ajudar os mochileiros que ainda vão para lá. Esperando o caminhão certo rs Follow me
  3. rafacarvalho33

    Cuba

    É legal perceber o carinho que os cubanos tem com o Brasil e com os brasileiros, sempre que falávamos com alguém e descobriam que éramos do Brasil, abriam um sorriso, davam a mão e batíamos um papo, sobre futebol, novela, o que fosse... Quando íamos buscar alguma casa de família para alugar um quarto a primeira coisa que eu falava antes de começar a negociação sobre o valor da diária, era que eu era brasileiro, tenho certeza que a negociação ficou mais fácil depois disso, a conversa fluía de forma mais fácil, geralmente a diária de 25/30 Cuc's para 2 pessoas, caia para 12 Cuc's e em lugares mais turísticos a 15. As donas da casa sempre vinham falar das novelas brasileiras, e como o Brasil era lindo, eu concordava, mas sempre alertava que a novela só mostra o lado bom e bonito da coisa e que como país temos muitos problemas sociais, mas tudo em vão, uma ate disse que Brasil era um lugar abençoado, e disse com uma seriedade que quase acreditei, quem sabe não seja verdade né?! hehehe Além disso, muitos tinham algum familiar ou amigo no Brasil trabalhando como médico, talvez isso tenha ajudado nesse carinho todo. Alias nem citei a quantidade de camisas e bandeirinhas brasileiras que vemos por aqui, uma vez um taxista ate queria fazer um longo trajeto de graça em troca de uma camisa brasileira, pena que não tínhamos. Fica a dica para quem for a Cuba, leve lembrancinhas do Brasil para presentear os cubanos. Pena que muitos no Brasil acabam não gostando de Cuba por questões políticas, chegando a quase odiar um país inteiro e seu povo por puro preconceito. Quem ultimamente não escutou "Vai para Cuba" ou "Cubanos são escravos" " Cubanos passam fome" e coisas do tipo, uma pena, se você não gostar do governo cubano, é compreensível, o que não pode é descontar isso no povo, então... VIVA CUBA! Follow me
  4. rafacarvalho33

    Cuba

    Eu tenho um objetivo em minhas viagens, que é sempre buscar viajar de uma forma econômica com uma interação maior com a sociedade local, viajar de forma barata além de me ajudar a viajar para mais lugares e por mais tempo, e ajuda outras pessoas que pensam que precisa ser milionário para fazer certas viagens, depois dessa breve introdução, queria entrar no assunto de onde se hospedar em Cuba, e porque eu fiz essa introdução é porque Cuba tem uma fama de ser muito cara para mochileiro, e um dos motivos é em relação a hospedagem. Em Cuba você pode se hospedar em alguns resorts na praia, os hotéis espalhados em cada cidade cubana, mas tem uma terceira alternativa que é ficar na casa de famílias cubanas, que te faz economizar uma grana e ter essa interação com as pessoas da casa, perfeito ne?! Agora vou dar uma dica que vai melhorar ainda mais esse esquema, e é uma coisa que o brasileiro adora fazer, chorar no preço, tudo bem que eu fui em baixa estação, mas existem MUITAS casas disponíveis, então a oferta é muito grande, e a demanda nem tanto, então isso te da uma margem para negociar. A reserva é pelo quarto, que é uma cama de casal e uma de solteiro, os quartos tem ar condicionado, ventilador, banheiro e geralmente ate um frigobar, a maioria dos quartos seguem esse padrão, é uma exigência do governo para que o turista seja bem recebido, então você não precisa ficar preocupado se a entrada da casa não é das melhores, já que muitas casas tem a fachada histórica, mas em todas as casas que eu fiquei ( oito para ser exato) a casa era muito bonita por dentro, com cadeiras de balanço, televisão, tudo muito organizado e limpo, e os quartos sempre seguindo esse padrão. No segundo parágrafo eu citei sobre a demanda x oferta, certo? Pois é, isso ajuda a gente a chorar no preço, mas só conseguimos isso se você não tiver reservado antes, certo? Se você reserva tudo de forma antecipada, ira pagar o valor cheio que esta em torno de 25 Cuc´s (25 dólares) pelo quarto, se você deixar para ver na hora, você conseguira negociar, no meu caso eu ia na primeira casa e explicava que era mochileiro, viajando a bastante tempo e que não tinha muito dinheiro, isso me dava um ótimo desconto, claro que em todas cidades, as 2/3 primeiras casas sempre recusavam, eu agradecia e ia para a próxima mais perto, e assim ia ate arranjar alguém que aceitasse meu preço. Como estava viajando com mais um amigo que conheci na viagem, eu negociava para 12/15 Cuc´s para os dois, ou seja, eu pagava em torno de 6/7,50 Cuc´s por noite, para você ter ideia um hostel no Equador e Colômbia em quarto compartilhado sem ar condicionado ta o mesmo preço. Mas você pode perguntar, "Você viajou com mais uma pessoa, e eu que vou sozinho, consigo pagar ate quanto?", bom conheci algumas pessoas que estavam viajando sozinhas por Cuba e elas conseguiam fazer por 10 Cuc´s, então da para negociar bem, ao mesmo tempo conhecemos muita gente que pagava 20/25 Cuc´s por noite, da uma boa diferença né... A última pergunta que você pode fazer é " Rafael, se eu chegar na cidade sem nenhuma reserva, como eu vou encontrar essas casas que aceitam turistas?" Bom, eu recomendo vocês ficarem próximos ao centro, onde fica a praça principal da cidade, ali a incidência de ter casas que alugam o quarto é maior, e todas casas tem um símbolo que identifica que a casa recebe turistas, vendo o símbolo que pode ser um adesivo ou uma placa, é só bater palma e conversar com o(a) dono(a) da casa e começar a chorar hehehe. Abaixo eu vou colocar 1 foto de exemplo. Na cidade é normal você ver alguns lugares com o símbolo em vermelho, essas casas são para os cubanos alugarem, já que eles podem fazer turismo dentro do país, assim podem pagar mais barato em peso cubano (moneda nacional). Espero que vocês tenham entendido e qualquer dúvida estou a disposição;
  5. Onde se hospedar em Cuba de forma barata? Eu tenho um objetivo em minhas viagens, que é sempre buscar viajar de uma forma econômica com uma interação maior com a sociedade local, viajar de forma barata além de me ajudar a viajar para mais lugares e por mais tempo, e ajuda outras pessoas que pensam que precisa ser milionário para fazer certas viagens, depois dessa breve introdução, queria entrar no assunto de onde se hospedar em Cuba, e porque eu fiz essa introdução é porque Cuba tem uma fama de ser muito cara para mochileiro, e um dos motivos é em relação a hospedagem. Em Cuba você pode se hospedar em alguns resorts na praia, os hotéis espalhados em cada cidade cubana, mas tem uma terceira alternativa que é ficar na casa de famílias cubanas, que te faz economizar uma grana e ter essa interação com as pessoas da casa, perfeito ne?! Agora vou dar uma dica que vai melhorar ainda mais esse esquema, e é uma coisa que o brasileiro adora fazer, chorar no preço, tudo bem que eu fui em baixa estação, mas existem MUITAS casas disponíveis, então a oferta é muito grande, e a demanda nem tanto, então isso te da uma margem para negociar. A reserva é pelo quarto, que é uma cama de casal e uma de solteiro, os quartos tem ar condicionado, ventilador, banheiro e geralmente ate um frigobar, a maioria dos quartos seguem esse padrão, é uma exigência do governo para que o turista seja bem recebido, então você não precisa ficar preocupado se a entrada da casa não é das melhores, já que muitas casas tem a fachada histórica, mas em todas as casas que eu fiquei ( oito para ser exato) a casa era muito bonita por dentro, com cadeiras de balanço, televisão, tudo muito organizado e limpo, e os quartos sempre seguindo esse padrão. No segundo parágrafo eu citei sobre a demanda x oferta, certo? Pois é, isso ajuda a gente a chorar no preço, mas só conseguimos isso se você não tiver reservado antes, certo? Se você reserva tudo de forma antecipada, ira pagar o valor cheio que esta em torno de 25 Cuc´s (25 dólares) pelo quarto, se você deixar para ver na hora, você conseguira negociar, no meu caso eu ia na primeira casa e explicava que era mochileiro, viajando a bastante tempo e que não tinha muito dinheiro, isso me dava um ótimo desconto, claro que em todas cidades, as 2/3 primeiras casas sempre recusavam, eu agradecia e ia para a próxima mais perto, e assim ia ate arranjar alguém que aceitasse meu preço. Como estava viajando com mais um amigo que conheci na viagem, eu negociava para 12/15 Cuc´s para os dois, ou seja, eu pagava em torno de 6/7,50 Cuc´s por noite, para você ter ideia um hostel no Equador e Colômbia em quarto compartilhado sem ar condicionado ta o mesmo preço. Mas você pode perguntar, "Você viajou com mais uma pessoa, e eu que vou sozinho, consigo pagar ate quanto?", bom conheci algumas pessoas que estavam viajando sozinhas por Cuba e elas conseguiam fazer por 10 Cuc´s, então da para negociar bem, ao mesmo tempo conhecemos muita gente que pagava 20/25 Cuc´s por noite, da uma boa diferença né... A última pergunta que você pode fazer é " Rafael, se eu chegar na cidade sem nenhuma reserva, como eu vou encontrar essas casas que aceitam turistas?" Bom, eu recomendo vocês ficarem próximos ao centro, onde fica a praça principal da cidade, ali a incidência de ter casas que alugam o quarto é maior, e todas casas tem um símbolo que identifica que a casa recebe turistas, vendo o símbolo que pode ser um adesivo ou uma placa, é só bater palma e conversar com o(a) dono(a) da casa e começar a chorar hehehe. Abaixo eu vou colocar 1 foto de exemplo. Na cidade é normal você ver alguns lugares com o símbolo em vermelho, essas casas são para os cubanos alugarem, já que eles podem fazer turismo dentro do país, assim podem pagar mais barato em peso cubano (moneda nacional). Espero que vocês tenham entendido e qualquer dúvida estou a disposição; Você vera essa placa em toda Cuba rs. Follow me
  6. Como tirar seu visto para Cuba? Quando decidi ir para Cuba a primeira pergunta que eu fiz foi " Como eu faço para tirar o visto para Cuba? Preciso ir a alguma embaixada ou consulado?". A dificuldade em ter informações sobre Cuba sempre deixa dá um gostinho melhor da surpresa e mistério, quando eu decidi ir ainda estava na Colômbia, um problema a mais, certo? ERRADO, tirar o visto cubano é muito fácil, talvez o mais fácil de todos hehehe. Para tirar o visto cubano é necessário apenas pagar, vendo como é fácil, 20 dólares e o problema esta resolvido. Geralmente 99% dos voos para Havana fazem escala no Panamá, assim sendo, você consegue comprar na porta de embarque mesmo, recomendo levar o dinheiro trocado também, 20 dólares já que a moeda local (Panamá) é em dólar, e já fique com uma caneta para preencher os campos, coisa bem simples. Na Colômbia meu voo saiu de Cartagena para Bogotá e de Bogotá para Panamá, nas duas primeiras cidades tentei comprar no guichê da Copa Airlines, não consegui, fui informado que não havia mais, fiquei um pouco preocupado no momento, mas chegando em Panamá consegui, foi bem tranquilo. Então é isso, o visto tem duração de 30 dias, logo se você ficar mais tempo na ilha, com certeza terá problema com a policia, durante meus 30 dias em Cuba, eu sempre carregava meu visto, caso a policia exigisse, então é isso galera, espero que tenham entendido e qualquer dúvida estou a disposição. Follow me
  7. Quando decidi ir para Cuba a primeira pergunta que eu fiz foi " Como eu faço para tirar o visto para Cuba? Preciso ir a alguma embaixada ou consulado?". A dificuldade em ter informações sobre Cuba sempre deixa dá um gostinho melhor da surpresa e mistério, quando eu decidi ir ainda estava na Colômbia, um problema a mais, certo? ERRADO, tirar o visto cubano é muito fácil, talvez o mais fácil de todos hehehe. Para tirar o visto cubano é necessário apenas pagar, vendo como é fácil, 20 dólares e o problema esta resolvido. Geralmente 99% dos voos para Havana fazem escala no Panamá, assim sendo, você consegue comprar na porta de embarque mesmo, recomendo levar o dinheiro trocado também, 20 dólares já que a moeda local (Panamá) é em dólar, e já fique com uma caneta para preencher os campos, coisa bem simples. Na Colômbia meu voo saiu de Cartagena para Bogotá e de Bogotá para Panamá, nas duas primeiras cidades tentei comprar no guichê da Copa Airlines, não consegui, fui informado que não havia mais, fiquei um pouco preocupado no momento, mas chegando em Panamá consegui, foi bem tranquilo. Então é isso, o visto tem duração de 30 dias, logo se você ficar mais tempo na ilha, com certeza terá problema com a policia, durante meus 30 dias em Cuba, eu sempre carregava meu visto, caso a policia exigisse, então é isso galera, espero que tenham entendido e qualquer dúvida estou a disposição. Follow me
  8. Trigésimo dia de viagem 19/05/2017 – Sexta – Havana Assim chegou meu último dia na ilha, uma mistura de sentimentos domina meu coração, a felicidade de um sonho realizado, com as saudades dos lugares que eu passei. Cuba ficará marcado em mim para sempre, acordei as 04 e 30 da manhã, arrumei minhas coisas no maior silêncio, assim Fran e D. Teresa acordaram para se despedir de mim, dei uma segurada na emoção e como todo mochileiro em todos os lugares que passa tem que dizer para si mesmo VIDA QUE SEGUE, e assim me fui, pela escuridão da cidade que ainda dormia tranquilamente, fui andando passo a passo sempre com o pensamento "sera a última vez que ando por essa rua", lá vem a tristeza de novo, mas vida que segue né?! Ao chegar no ponto de ônibus fiquei ansioso pelo ônibus chamado P12, não sabia se ele iria passar a tempo, e se não passasse teria que me virar para arranjar um transporte ate o aeroporto, por sorte, depois de 30 minutos o ônibus apareceu, paguei 1 peso cubano e fiquei sentado olhando a cidade passar pela janela, não tinha ideia de onde descer, mas os cubanos como sempre me ajudaram e me avisariam quando eu tivesse que descer, nesse tempo conheci 02 mexicanos que estavam indo para o aeroporto também, eles eram estudantes de Medicina, já estavam a 04 anos por lá e iam passar 02 semanas no México para visitar a família. Assim, chegou a hora do meu embarque, tive um puta de um problema porque meu voo ia para Cartagena, e eu para embarcar devia ter alguma passagem com saída da Colômbia, não sabia disso, fui obrigado a comprar uma passagem e com 10 minutos para tomar uma decisão e sem internet, resolvi comprar uma para o dia 20/06, uma semana antes do meu aniversário, se eu já estava triste, fiquei muito mais, não queria decidir o fim da minha viagem dessa forma, não mesmo, mas vida que segue. Antes de terminar os posts de Cuba, vou deixar um pequeno paragrafo e uma das melhores fotos da minha viagem. " A pessoa que esta agora reorganizando e polindo estas mesmas notas, eu, não sou mais, pelo menos não sou o mesmo que era antes. Esse vagar sem rumo pelos caminhos de nossa Maiúscula América me transformou mais do que eu me dei conta(...) A menos que você conheça as paisagens que eu fotografei em meu diário, será obrigado a aceitar minha versão delas. Agora, eu o deixo em companhia de mim, do homem que eu era..." Ernesto Che Guevara Follow me
  9. Vigésimo oitavo dia de viagem 17/05/2017 – Quarta – Havana Acordamos ao meio dia, com uma leve ressaca, nada que atrapalhasse o dia, contamos toda a historia para a Teresa, e recebemos uma ótima noticia, não precisaríamos pagar pela hospedagem daquela noite, porque como chegamos as 5 horas da manhã, ela já contou como dia seguinte, D Teresa é foda, uma mãezona, ainda fez um café para a gente, assim fomos almoçar, já fazia mais de 20 horas que não comíamos nada, depois disso deu a maior preguiça, passei a tarde escrevendo no diário, fazendo textos para o blog e arrumando as fotos, dormi um pouco, o plano era a noite ir no bar de novo, iriamos encontrar as gregas lá, caso elas fossem né, mas estávamos mortos, o bar era longe e preferimos ficar na casa conversando com Dona Teresa e seu marido, Fran, hoje tiramos o dia para fazer nada de nada. Vigésimo nono dia de viagem 18/05/2017 – Quinta – Havana Acordei as 08:30 e o plano era ir ao centro velho, precisava comprar um boné, passear por Havana, dar os últimos roles e comprar 2 garrafas de run cubano para levar para o Brasil, também queríamos ir ao Coppelia, todas as vezes que fomos la estava com fila imensa, lá vende o melhor sorvete de Cuba, vamos ver se hoje temos mais sorte, pela manha conversamos muito com Teresa e Fran e fomos para rua buscar as garrafas, achamos por 10 cuc´s as duas, uma da mais barata e a outra uma edição especial, voltamos para a casa e Paulo queria comprar charutos e Teresa conhecia uma mulher que os vendia mais barato que o da loja, ele comprou por 12 cuc´s 25 charutos pequenos e finos para presentear seus amigos, ajudamos Teresa a colocar o hostel no Hostelworld e fomos almoçar, após isso fomos ao Coppelia, tinha uma fila, mas a encaramos, você come 5 bolas de sorvete por 5 pesos, muito bom e barato, por isso que é lotado sempre, a fila do lado de fora é apenas para organização. Assim fomos ate o Malecon, mas começou a chover muito, quando deu uma trégua, corremos ao bar que bebemos outro dia, ai a chuva voltou e ficamos por lá bebendo mojitos e cuba libre, quando a chuva parou, fomos jantar e ir para casa, tinha que arrumar minhas coisas, as 04 da manhã estou de pé, rumo ao aeroporto, vou tentar pegar o ônibus P12 que custa 1 peso ou um táxi coletivo de 20 pesos, táxi normal é muito caro, em torno de 15 Cuc´s chorados. E por fim, hoje comprei um boné novo, que dure muito tempo, e, além disso, fiquei muito feliz, Fran me presenteou com um livro, NAPALM, fiquei bem contente, agradeci e sempre que o ler, vou me lembrar de Cuba e das amizades que fiz nessa ilha. Follow me
  10. Exatamente Tiago, no começo você fica muito preocupado, depois você só pensa, caramba trouxe muita coisa, para que tudo isso? Consigo viver com muito menos ahahaha
  11. Nunca fui um consumista exagerado mas sempre tive uma boa quantidade de roupas, tênis e etc mas em uma viagem como essa você precisa carregar pouca coisa e assim aprendi de vez a levar uma vida minimalista. Faz 70 dias que eu to viajando e tenho apenas 01 calça para usar, já tive o recorde de usar a mesma calça por 10 dias seguidos por causa do frio, junto com o único agasalho que eu tenho, e isso não atrapalhou em nada, ninguém me achou fedido ou deixou de falar comigo, na verdade as pessoas que vem falar comigo mal reparam no que eu visto, são mais curiosas para saber da onde eu vim e para onde eu vou do que qual a marca da calça que eu to usando, querem saber o que eu to achando e quais foram minhas experiencias, do que preocupadas se a minha blusa ta com perfume de rosas ou não rs. Foto: Em algum lugar perdido pela América do Sul. Além de 01 calça e 01 blusa, viajo com umas 10 camisas o que eu já percebi que foi um exagero, podia ter trazido 05 camisas que já estaria ótimo, bermuda trouxe 04... podia trazer menos também, enfim... a vida minimalista conquista e encanta, você se preocupa menos com coisas fúteis, e se concentra mais nas coisas que realmente importam. Claro que na ordem que vivemos onde a todo momento somos bombardeados com propaganda que nos leva a consumir itens que as vezes mal usamos para satisfazer necessidades não cumpridas é difícil ter essa quebra... A vida minimalista não se resume somente a roupas, mas sim a uma mudança de comportamento que te faz levar uma vida mais simples, barata e plena, não acredito que eu tenha chegado lá ainda, creio que seja uma luta constante contra o mundo, onde o mundo quer vender tudo para você e você não ta querendo comprar nada.Não sinto saudades de ir ao Outback, ou passear em shopping, ou ir naquela balada cara, ou ate andar de carro, sinto saudades mesmo é de ver um jogo da Portuguesa com meus amigos e de minha família, o resto não é essencial, o resto não completa, não satisfaz e quando você consegue entender isso, a sua vida é focada naquilo que importa. Espero que tenham entendido o texto, a reflexão surge, me atropelo todo na hora de escrever e sai isso aí... que tenha valido de algo. E para finalizar já dizia a velha frase: MENOS É MAIS!
  12. Ola Paulo, a Dona Teresa é uma mãezona, ficar lá fez muita diferença... tanto que a gente tava ate ajudando ela a entrar no Hostelworld e Booking, mas parece que o Booking não aceita eles hahaha... e ela coloca o nome de Hostal, e na verdade la seria um hostel, ate explicamos a diferença para ela. Como eu iria chegar as 10 da noite, preferi reservar uma noite, assim encontrei pelo hostelsclub, lá tem quase todos os lugares de Havana para ficar, e o bom que como o dela é um quarto compartilhado, você paga em torno de 7/8 dolares, não é necessario ficar negociando. Hostal De Teresa http://www.hostelsclub.com/step015_advsearch.php?lang=pg&city=109&giorno=03&mese=07&anno=2017&notti=3&guests=2&currency=1&room_type=0&ref=left Embaixo do mapa, ela é logo a primeira. Recomendo e muito e se for lá fale de mim hahaha
  13. Baracoa, de Cristovão Colombo aos Tufões. Baracoa é uma cidade histórica, com um lindo parque nacional, belas praias ao seu redor e um povo muito acolhedor, cidade pequena com um centro igual porém muito bonito, sua igreja simples, mas que guarda uma peça das mais importantes, suas montanhas cheia de arvores no chão conta um pouco da história sobre os desastres que aqui ocorreram, pergunte ao senhor da casa que você ficar sobre as histórias de tufões na região, em 2016, um deles passou por aqui e destruiu muitas casas, ate hoje você vê as arvores da montanha no chão, e algumas casas sendo reconstruídas ou sobre a história do tsunami, mas que no fim foi um alarme falso, Baracoa apesar disso tudo, resiste bravamente e sempre sorrindo com o mar do caribe a sua frente. Cidade de Baracoa. - Como chegar Quem vem de Santiago de Cuba há 03 opções, a mais cara, a intermediaria, e a mais barata, logo optamos pela mais barata, mas foi uma grande coincidência, porque não sabíamos que essa opção existia. A mais cara é com os ônibus Via Azul, a passagem custam 15 Cuc´s, a intermediaria é arranjar um táxi compartilhado, era o que iriamos fazer, combinamos com um taxista num preço de 12 Cuc´s cada um e ele nos levaria, mas como essa rota não atrai muita gente, ele provavelmente não conseguiu mais 2 pessoas para ir com a gente e por isso ele nem apareceu no terminal, como ficamos na mão sem saber o que fazer, fomos correr atrás de informação, para resumir tudo, descobrimos um caminhão que vai ate Guantánamo, por 20 pesos cubanos em 2 horas de viagem, lá passa ônibus que não são os Nacionales (esses só para os cubanos), são ônibus privados que fazem algumas rotas, e por sorte ele fazia de Guantánamo a Baracoa por 15 pesos cubanos, mas para você pegar esse ultimo você precisa pegar um ônibus municipal da linha 08 e descer no ponto final, numa casa amarela, ali já é a estrada para Baracoa, onde você pega esse ultimo transporte. Enfim, você pega um caminhão que sai próximo a Plaza da Revolução em Santiago de Cuba por 20 pesos, vai ate a ultima parada dele, nessa mesma parada pega o ônibus numero 08 (não sei quanto custa porque uma cubana que ajudou a gente pagou nossa passagem, mas deve ser muito barato, tipo menos de 1 peso cubano), descer no ponto final que é numa casa amarela e lá esperar os ônibus para Baracoa, qualquer dúvida só perguntar aos locais que eles dão todas as informações, foi assim que descobrimos esse modo, o legal que pelo jeito essa rota louca não é feita por muitos viajantes, então a ajuda brota de todo canto, e quando descobrem que somos brasileiros, fazem com mais gosto hehehe. - Hospedagem Descemos no centro de Baracoa, e logo na primeira casa que vimos já tentamos a sorte, a cidade é pequena então é tudo muito perto uma coisa da outra, bati na porta e o Sr. Daniel nos atendeu, eu com o meu discurso infalível e decorado falei que éramos brasileiros, viajando há muito tempo, sem muito dinheiro e que estávamos buscando um quarto para alugar por 12 Cuc´s (iriamos tentar 10, com certeza eles aceitariam, mas percebemos que seria um pouco de exploração, os 12 estavam muito bem pagos e justos), Sr. Daniel muito bem humorado me respondeu “se brasileiro não tem dinheiro, cubano muito menos”, e eu respondo que por isso que somos irmãos latinos, ele deu risada e abriu a porta de sua casa, nos apresentou sua esposa e seus filhos, contou sobre um problema de coração que ele tem e ate que sua irmã esta no Brasil, a esposa nos falou sobre a novela e batemos um bom papo, olhamos o quarto e era perfeito, banheiro grande e novo, frigobar, ventilador, ar condicionado, toalhas e duas camas grandes e uma sacada para a rua com duas cadeiras, estou ficando mal acostumado com esses quartos, vai ser foda voltar a dormir com 8 caras no mesmo quarto , dividindo o mesmo banheiro e pagando mais caro por isso hahaha. - Alimentação Como aqui é uma cidade pequena achei que teria dificuldades para encontrar esses lugares, mas percebi que o nosso problema em achar lugar barato só foi em Trinidad, lá não encontramos nenhum lugar econômico para comer, aqui tem muita opção para comer, os PALADARES onde se vende prato de comida a 25/35 pesos cubanos, que da 1/1.2 Cuc´s , tem muitos lugares que vendem lanches e alguma lugares que tem doces também, se você esta com vontade de matar a vontade de doce, aqui é o lugar, bom e barato. - Segurança Como toda Cuba, aqui é muito seguro, o Sr. Daniel nos alertou para fechar as janelas do quarto a noite para evitar assalto porque uma vez um israelense deixou uma bermuda secando e roubaram ela hahaha olha o nível de violência, quando ele começou a falar já pensei “ Quantas pessoas já morreram nessa rua aqui?”, as vezes a bermuda pode ate ter caído na rua com o vento e alguém ter achado e levado para casa, mas é engraçado essa relação deles com o crime, quem dera se no Brasil o problema de segurança fosse porque roubam roupas do varal hahaha, mesmo assim agradecemos o aviso para deixar ele mais tranquilo. - Câmbio Como toda cidade, é só buscar as CADECAS, que são os locais onde o governo efetua a troca da sua moeda para o Cuc e o Cup, como eu tinha trocado um bom valor em Santiago de Cuba não precisei trocar aqui. Parque Nacional El Yunque. - Passeios Baracoa foi à cidade onde Cristovão Colombo desembarcou pela primeira vez em Cuba, uma bela e pequena cidade colonial com um passeio em especial para sair da rotina. Primeiro passo é ir conhecer o centro e a igreja, dentro da igreja esta 1 das 25 cruzes que Colombo espalhou pela América Latina, é uma coisa simples, mas impressionante, ver uma cruz com mais de 500 anos trazida pelo próprio Colombo. Além disso, você pode conhecer o malecón que é bem simples, nada de especial, mas que no fim dele tem um forte com um museu, infelizmente quando eu fui o museu estava fechado. Dentro da cidade você sempre terá visão para um hotel amarelo na montanha, lá antigamente era um forte que dava proteção e visão a toda cidade, deixe para ir no fim de tarde quando o sol estiver menos forte para ter uma visão geral da cidade. Aqui temos o melhor passeio que já fiz ate agora, se chama EL YUNQUE, uma montanha que da visão para outras montanhas montanhas, as praias do caribe, rios e algumas cidades próximas, ele fica dentro de um parque nacional, é um trekking de 2 horas para subir e mais 1:30 para descer, em uma parte é necessário atravessar um rio, a água chega na cintura só e a cor da água é incrível, tão cristalina, no meio do caminho tem uma parada para um descanso onde tem uma barraca de frutas, lá por 1 Cuc você pode comer a vontade, ótima pedida para repor as energias, as frutas são bem gostosas. A entrada + guia me custou 13 Cuc´s, mas eu acredito que esse preço não deve ser tabelado, acredito que dava para ter chorado e feito por 10 Cuc´s, eu gostei muito desse passeio porque praticamente todos os dias são sempre as mesmas coisas, conhecer a cidade e andar pelas ruas, já estava com saudade de fazer algo na natureza, o parque fica a 8 km da cidade, 3 km em asfalto e 5 km em estrada de terra, para ir acabei indo de moto táxi que cobrou 4 Cuc´s, na volta eu andei os 5 km e quando cheguei na estrada tomei qualquer transporte para o centro da cidade. Há também a opção de bicicleta, você pode alugar uma, estão em torno de 5/6 Cuc´s o dia. Uma das vinte e cinco cruzes que Cristovão Colombo trouxe para America Latina. Além disso, para quem quiser a região tem muitas praias bonitas, a de Baracoa em si é um pouco feia, a areia é escura e a cor da água é normal, mas nada que um ônibus local não te leve a qualquer outra cidadezinha. Espero que tenham gostado do relato e... Follow me
  14. Vigésimo sétimo dia de viagem 16/05/2017 – Terça – Pinar del Rio e Havana Acordamos as 8 da manhã, tomamos café e as 09 já estávamos na Fabrica de Tabacos, pagamos 5 cuc´s para entrar, tem uma explicação básica sobre a fabricação do charuto, você vê a linha de trabalho da fábrica e é isso, em 30 minutos você já viu tudo, a fabrica pertence ao governo, cada trabalhador produz de 100 a 150 charutos por dia em 08 horas de trabalho, os charutos são exportados para o mundo todo, e na fabrica é proibido tirar fotos, achei um passeio legal, é interessante ver como eles vão fazendo o charuto, parece simples até hehehe. Em frente a fábrica tem uma loja com dezenas de tipos de charuto, vale a pena dar uma olhada pelo menos. Depois disso fomos ao terminal de ônibus para ver como fazia para voltar a Havana, o mais barato foi ir de caminhão ate a entrada da cidade, por 2 cuc´s, e de lá pegar um bus ate o centro de Havana (0,40 centavos de peso cubano), na viagem de caminhão conhecemos 2 cubanas muito gente boa, que ate pagaram nossa passagem no bus, e um português que estava viajando sozinho, ficamos amigos, viemos conversando toda viagem e como estávamos com o dia livre aceitamos a sugestão dele de ir na casa onde ele estava hospedado, tomar um drink que a dona da casa fazia, depois ir almoçar e mais tarde ir a um bar bacana que vende um dos mojitos mais baratos de Havana (15 pesos cubanos), almoçamos as 16 horas e as 19 horas estávamos no bar, conhecemos 2 cubanos, mas ficaram pouco tempo com a gente na mesa, depois conhecemos 2 gregas que eram irmãs e estavam viajando pela ilha também, e assim fomos ate o bar fechar, foram uns 10 mojitos para cada um durante a noite, mas o bar fechava a meia noite, ai tivemos a ideia de comprar uma garrafa de run e ir para o Malecon, a noite durou ate as 04 horas da manhã, nesse meio tempo nem jantamos hehe, e o mais legal que o portuga era neto de um dos maiores jogadores da historia de Portugal, e o pai dele foi um grande jogador também, foi algo foda, quem diria que iria conhecer ele ali em Cuba em um caminhão... As 04 horas da manhã fomos voltar para casa, tínhamos 4 km pela frente, Paulo já estava bebaço, eu estava tranquilo, chegamos as 05 horas da manhã e a D. Teresa nos abriu a porta já dando risada da nossa situação, imagina como estávamos depois de passar o dia todo na rua, 03 horas em um caminhão, ter bebido 10 mojitos e dividido uma garrafa de run, tudo isso sem jantar, e ter que andar 4 km para chegar em casa, estávamos uns zumbis. Sera que estávamos bêbados? hahaha
  15. Vigésimo sexto dia de viagem 15/05/2017 – Segunda – Pinar del Rio e Viñales Acordamos as 7 horas da manhã e fomos para o terminal de ônibus, perto da Praça da Revolução, em frente ao terminal sai táxis coletivos, são carros bem grandes que levam ate 12 pessoas, cobram 5 Cuc´s e vão direto para Pinar del Rio, cidade que fica a 30 Km de Viñales, o táxi não faz parada, vai direto ao terminal da cidade, lá você pega um ônibus local que sai por 2 pesos cubanos ate Viñales, essa cidade é conhecida pela produção de Tabaco, é uma cidade muito pequena voltada ao turismo, ao chegar na cidade estávamos sem nenhuma informação, assim fomos as agências de viagem para saber o que tem para fazer por ali, descobrimos que tem alguns trekkings, ida para a praia, conhecer caverna, porem todos passeios são bem caros, inclusive aquele que queríamos fazer que era ver a produção e os processos do charuto, em uma agencia estava 63 Cuc´s, o passeio completo, em outra, o passeio só para a fabrica saia 30 Cuc´s por pessoa, MUITO CARO, assim ficamos pensando e chegamos na seguinte conclusão, devíamos descobrir onde ficava essa Fabrica de Tabaco e ir diretamente nela, fomos ate uma loja de tabaco da cidade e uma senhora nos falou sobre uma fabrica em Pinar del Rio, decidimos voltar para lá, já que a passagem era muito barata, para tentarmos encontrar a tal fabrica, ate que chegamos nela, a visita é das 09 as 13 pm e já era 16 horas, mas a entrada custava 5 cuc´s e que todos os passeios de Viñales iam para lá, que essa era a única fabrica que fazia visitas, a diferença que no passeio mais caro de 63 cuc´s, eles param em uma fazenda de tabaco antes, onde vem a colheita, separação e preparo das folhas de tabaco, que depois vão para a fabrica para serem enrolados e virarem charutos, mas um passeio que custa 30 cuc´s, você fazer por 5 é bem melhor, decidimos passar a noite em Pinar, pagando 12 Cuc´s para os dois, e na manhã seguinte conhecer a fabrica. A galera gringa só anda de Viazul, então eles fazem Havana – Viñales por 12 Cuc´s, passando por Pinar sem saber, ai lá em Viñales pagam um passeio bem caro para ir nessa fabrica de Pinar del Rio, foda né. Viñales tem 2 ruas de bares, restaurantes e outra rua de artesanatos, o resto são casas de família para você se hospedar, não encontramos lugar barato para comer por lá, já Pinar é uma cidade maior, porem sem nada para fazer, a não ser visitar a Fabrica, mas da para comer barato por aqui, jantamos por 1 cuc, aqui na região da para ir para a praia também, mas depois de Varadero eu pensei que não valeria a pena, o que tem de diferente para se fazer aqui é conhecer a bendita Fabrica de Tabaco. Eu recomendo saírem bem cedo de Havana em táxi coletivo ate Pinar, visite a fabrica logo de manhã, almoce na cidade e se quiser vai para Viñales, em 40 minutos você conhece a cidade, se tiver grana beba uma cerveja em algum bar, volte para Pinar e depois para Havana, tudo no mesmo dia, da para fazer um bate volta tranquilo, claro que será cansativo, mas se você tiver pouco tempo, da para fazer, só compensa dormir em alguma dessas cidades se você tiver tempo sobrando. Recapitulando, pegue um táxi coletivo por 5 cuc´s no Terminal próximo a Praça da Revolução para Pinar del Rio, chegando lá visite a Fabrica e volte para o terminal, se quiser pode voltar para Havana ou pegar um ônibus municipal para Viñales por 02 pesos cubanos, conheça a cidade, e volte para Pinar, de lá pegue um táxi compartilhado ou caminhão ate Havana, amanha será minha volta, logo amanhã escrevo detalhes com preços exatos, lembrando que o ultimo transporte para Havana sai as 17 horas, chegue antes disso para garantir seu lugar, se você estiver com tempo de sobra, considere em dormir em alguma das cidades, lembrando que Pinar é mais barato para comer do que Viñales, e se estiver com grana sobrando da para fazer outros passeios por lá, é que o modo CUBARATO não permite fazer tudo hehehe. Escrevi de forma detalhada pois tem muita pouca informação na internet, tanto que andamos perdidos por lá rs
  16. Vigésimo quinto dia de viagem 14/05/2017 – Domingo – Havana Acordamos as 9 horas da manhã, além de domingo ser um dia parado, hoje ainda é Dia das Mães, logo muitas coisas não vão abrir hoje. Logo cedo fomos comprar o cartão da internet para usar mais tarde, fomos na CADECA, porque Paulo precisava trocar dinheiro e passamos pela Praça da Revolução, já é a terceira o quarta vez que passamos por lá, nosso lugar favorito, depois caminhamos para a região que tem um hotel conhecido como Havana Libre, passeamos pela região, conhecendo as ruas, almoçamos por ali, e voltamos para o hostel para usarmos a internet. Não consegui falar com a minha mãe, uma pena, já faz quase 30 dias que eu não falo com ela, e a saudades esta apertando, consegui responder alguns amigos e meu irmão pelo whats, atualizar algumas redes sociais e só, internet tava bem ruim, tinha muita gente na praça, e a conexão estava uma merda. Começou a chover muito pela tarde, ficamos na cama descansando, atualizando fotos, textos, saímos para jantar, usar um pouco da internet e as 23 horas já ir dormir, amanha era dia de ir para Viñales, conhecer o famoso charuto cubano.
  17. Ola Juninho, sinceramente eu não vi nada demais em Guantanamo! Ate pensamos em ficar por lá para conhecer o presidio, mas provavelmente teriamos que ver só de longe e no maximo um muro, a cidade em si parece ser bem pequena de interior, então prefirimos ir para Bayamo.
  18. Vigésimo quarto dia de viagem 13/05/2017 – Sabado – Havana Acordamos as 7:30 da manhã, arrumamos as coisas, café tomado e rumo para o ponto onde os caminhões param, 30 minutos esperando e passa um caminhão para Matanzas, 40 Km de Varadero, sorte a nossa que o mesmo caminhão iria para Havana, que seria mais 100 km de viagem, assim o motorista nos cobrou 2,5 Cuc´s, de Viazul o valor era 10 Cuc´s, a viagem foi tranquila, depois de Matanzas o caminhão não parou mais e foi vazio ate Havana, e só havia eu e Paulo de passageiros, ate que a policia nos parou, deu uma olhada nos nossos passaportes, perguntou quanto tempo ficaríamos em Cuba, e no fim nos liberou, assim chegamos a Havana, o problema que o caminhão parou 6 km do lugar onde estávamos hospedados, bora caminhar com as mochilas nas costas e o sol do meio dia na cabeça, no meio do caminho eu e Paulo nos perdemos, um do outro, ele geralmente caminha mais rápido, e numa dessas ele entrou numa rua que eu não vi, e ele que tinha o mapa ate a nossa hospedagem, mas como eu sabia que estávamos perto do Estadio Latino-americano, foi só ir perguntando a direção que foi fácil chegar, e no fim cheguei primeiro que o Paulo hehe, fomos direto ao Hostel Teresa, onde já havíamos ficado na primeira vez, Teresa ficou muito feliz em nos ver, deu um abraço forte e nos preparou um café e ficamos batendo papo sobre nossa viagem, mostrando algumas fotos, depois fomos almoçar e ir ate o shopping para comprar chinelos (7 cuc´s), porém acabei esquecendo meu boné na loja, e só fui lembrar quando cheguei no Hostel, fiquei bem chateado, o boné já era velho, mas tinha sido um presente especial, mas como sou brasileiro e não desisto nunca, fui ao shopping de novo para ver se encontrava, mas não encontrei, o dono da loja falou que um cara pegou e levou, quem sabe eu andando pela cidade não encontre ele na cabeça de um cubano?! Ai eu pego de volta hehehe, o valor material era nulo, era mais pelo valor sentimental, agora é comprar um boné por aqui, pelo menos terei um boné de Havana agora, se eu achar um para comprar né?! A noite chegou e resolvemos dar uma volta pelo centro, na parte turística, que fica a 4 km de onde estávamos, no meio do caminho paramos para jantar, existe um calçadão com bares e restaurantes voltado para os gringos, mas mesmo sendo sábado estava meio morto, assim decidimos voltar para o hostel para dormir, hoje andamos uns 20 km tranquilamente e enfrentamos 140 km de caminhão, estávamos cansados. Follow me
  19. Vigésimo segundo dia de viagem 11/05/2017 – Quinta – Feira - Varadero Acordamos as 09 horas da manhã de novo, aquele café da manhã barato e fomos para o ponto de ônibus, queríamos chegar ate a ponta de Varadero, mas descobrimos que os ônibus vão ate a Calle 65, que não chega a metade da cidade, imaginamos que os Resorts luxuosos sejam daquele lado, mais afastados, mas não rolou de ir lá, com tempo livre, descobrimos que Al Capone tinha uma casa em Varadero e transformaram em restaurante, fomos ate lá na caminhada pela praia, quase 1 hora andando, chegamos no local e só pelo nome do restaurante já da para perceber que estávamos no lugar certo, RESTAURANTE CASA DO AL, tiramos algumas fotos e voltamos pela praia ate o nosso ponto, ate que fomos almoçar e ir para casa tirar aquele cochilo na hora que o sol esta judiando, as 17 horas voltamos para a praia e ficamos ate as 20 horas de novo, horário do por do sol, para jantar e ir tomar um banho para dar uma volta pela cidade a noite. As 21:40 fomos procurar alguma agitação pela cidade e depois de andar muito encontramos um bar que tocava Rock na Calle 56, mas ali é um publico mais velho, já na Calle 62 encontramos um bar que fica virado para uma rua lateral, ali estava tendo uma apresentação cultural e depois começou a tocar salsa, o lugar é lotado de gringo, ficamos ate 1 da manhã e voltamos para casa, tivemos que sair da Calle 62 para Calle 14, um puta rolê, quase 1 hora de caminhada, quase 4 Km de distancia hehehe. Vigésimo terceiro dia de viagem 12/05/2017 – Sexta – Feira - Varadero Depois de ontem, acabamos acordando às 11 horas da manhã, tínhamos o dia livre praticamente, só precisávamos saber como chegar em Havana de caminhão, fomos tomar o café da manhã no lugar de sempre e lá perguntamos como podíamos fazer, assim ficamos sabendo que os caminhões param em um posto de gasolina na Calle 17 com destino a Matanzas, e de lá conseguiríamos ate Havana, fomos ate la para verificar e a informação procedia, assim fomos para a praia relaxar, para lá pelas 15 horas almoçar no lugar de sempre. Voltando para casa, resolvi fazer a barba, não toda é claro, o cavanhaque continua hehe, e nesses períodos que me escondo do sol forte, acabo escrevendo no diário, organizando as fotos e fazendo alguns textos, as 18 horas voltei para a praia para ver o ultimo por do sol de Varadero, o bom que o sol nessas horas não esta tão forte, então fica muito gostoso esse final de tarde, com isso fomos jantar e dormir, já que amanha é dia de pegar 2 caminhões ate Havana, espero que dê tudo certo, enfrentar caminhão é sempre uma aventura e uma incerteza. Follow me
  20. Obrigado Marcela =] Santiago de Cuba, terra de Fidel Castro. Santiago de Cuba é a segunda maior cidade cubana onde, por exemplo, nasceu Fidel Castro e Jose Martí, a cidade tem um centro muito animado, com muita barraca de comida na rua, música por todo lado e praças lotadas de pessoas, aqui as pessoas tem um tipo mais duro de falar, mas é só jeito mesmo e nada que um “eu sou brasileiro” não quebre o clima, aqui eu percebi que as pessoas na rua tem a tendência de pedir mais coisas ao turista, como aqui alguns Cruzeiros desembarcam aqui, acabou criando um pouco dessa cultura, mas não é nada excessivo ou que encha o saco, aqui foi a primeira vez que 2 cubanas meio que nos perseguiram e queriam conversar com a gente e todo papo furado, provavelmente eram garotas de programa já tentando garantir o cliente da noite, já tínhamos sido alertados para isso. Santiago tem várias praças, tem um forte que fica em torno de 10 km daqui que merece ser visitado, tem o cemitério da cidade onde esta o Fidel Castro e outros revolucionários, ao fim da tarde lá pelas 17 horas tem a troca da guarda, consegui pegar o finalzinho, além dos pontos turísticos, o bacana é andar pelas ruas e ver a vida local, molecada jogando futebol ou baseball pelas ruas, e pessoas mais velhas sentadas na calçada para bater aquele papo com o vizinho, como disse uma cubana aqui “Temos uma boa vida, só não temos muito dinheiro.” Essa é a frase que pode resumir Cuba. - Como chegar Quem vem de Camaguay, a dica é pegar um ônibus da Via Azul por 18 Cuc´s, ele sai a meia noite, logo você pode economizar na hospedagem, como a viagem leva 5/6 horas não há tanta oferta de táxi compartilhado, geralmente esses táxis fazem bons preços quando é ate 3 horas de viagem para algum lugar que eles consigam trazer gente de volta para ganhar mais uma grana, por exemplo de Trinidad para Camaguey o taxista não queria abaixar o preço de jeito nenhum e nós deu essa explicação que faz todo o sentido. É como um táxi te levar de SP ao RJ e te cobrar mais barato que a passagem de ônibus rs. - Hospedagem Chegando a Santiago nós estávamos com uma nova meta de preço, se estávamos conseguindo em todos os lugares a 15 Cuc´s, era hora de baixar para 12 Cuc´s, 6 para cada um por noite, lembrando que os gringos pagam de 20/25 Cuc´s, um absurdo, mas como eles não sabem falar a língua daqui e não tem essa cultura de pechinchar, acabam pagando o valor cheio. Bom, começamos a busca e em menos de 08 minutos achamos, como tem muita oferta as vezes em uma rua só é possível ter várias casas, a primeira estava lotada, a segunda casa só faria se fosse 15 Cuc´s, a terceira aceitou os 12 Cuc´s por noite, e foi mais fácil do que a gente pensava, já comecei a pensar em pedir por 10 Cuc´s a próxima cidade hahaha, se soubéssemos disso antes, já estaríamos pagando isso há muito tempo, mas como disse as informações são escassas, então estamos vivendo e aprendendo, somente em Trinidad que é um lugar MUITO turístico o senhor da casa relutou um pouco mas acabou cedendo aos 15 Cuc´s. Eu não vejo necessidade de postar o endereço das casas que eu fiquei, aqui tem MUITAS em qualquer canto da cidade, é só ver o centro da cidade e ficar a algumas quadras dali. - Alimentação Como aqui é uma cidade bem grande, tem muita opção para comer, dos lugares mais ricos aos mais simples, os PALADARES onde se vende prato de comida a 25/35 pesos cubanos, que da 1/1,2 Cuc´s precisa procurar um pouco mais, mas da para achar, os lugares para café da manhã são fartos e baratos, com lanches a 5 pesos cubanos, e a noite a mesma coisa. - Segurança Como toda Cuba, aqui é muito seguro, andamos as 05 da manhã ou a meia noite e é super tranquilo, não tem muitos policiais na rua, mas isso não quer dizer nada, povo cubano é um povo muito honesto e sabem que roubar é errado, a cada dia que passa me espanto com essa tranquilidade, posso dizer que é o país mais seguro de toda América Latina, disparado. - Câmbio Como toda cidade, é só buscar as CADECAS, que são os locais onde o governo efetua a troca da sua moeda para o Cuc e o Cup, aqui em Santiago de Cuba foi a primeira vez que encontramos um cara na porta tentando fazer um câmbio negro, mas não confiamos e ele também buscava dólar americano, e nós tínhamos o dólar canadense. - Passeios Toda cidade cubana é rica em história, seja da independência ou da revolução, aqui eles têm uma cultura de preservar essas historias, por onde você anda, ate nas ruas mais simples é capaz de encontrar um quadro escrito sobre um fato histórico que se passou naquele lugar ou na rua. Umas das coisas a se fazer são conhecer a Praça da Revolução, onde ocorrem os principais festejos, como o Primeiro de Maio, dia do trabalhador, além disso, tem a Praça Cespede, de frente a igreja e do local onde Fidel Castro fez o discurso sobre a vitória da Revolução, além disso, tem outras praças bacanas de se conhecer, ruas com muito artesanato local, um ponto de visita é o cemitério onde estão enterrados Fidel Castro e Jose Martí, um dos libertadores de Cuba que lutou pela independência da ilha, se você tiver pique da para fazer tudo a pé, vai andar bastante, mas assim já conhece a cidade como um todo, se estiver cansado tome um táxi. Outro lugar muito interessante é ir ao Castilho de San Pedro de La Roca que fica a 10 quilômetros da cidade, um lugar muito bonito com um visual sensacional, para chegar lá há duas maneiras, você precisa pegar o ônibus numero 12/13 que custa 01 peso cubano, os ônibus geralmente estão sempre lotados, outra maneira é ir de táxi, ai da para negociar um preço de 4 Cuc´s para ir e 4 para voltar, ou de moto táxi (que tem muitos aqui em Santiago de Cuba), nesses cada corrida sai em 2 Cuc´s, eu tentei fazer de ônibus e não consegui, era um domingo e fiquei esperando por 2 horas, ai fui de táxi e voltei de moto táxi, com certeza a moto é a maneira mais divertida e tranquila para ir e voltar. A entrada ao castelo custa 4 Cuc´s, mas você não pode tirar foto e nem filmagem, se quiser precisa pagar por isso, o museu em si é fraco, não valeu a grana gasta nele, a melhor parte é você andar em volta do castelo, que é gratuito, e ver as paisagens para o mar e praias desertas. Além disso, tive a sorte de ter passado o Primeiro de Maio aqui em Santiago de Cuba, havia muita gente na Praça da Revolução, muitos cartazes com nome do Fidel (ele nasceu aqui), outros com uma das frases famosas por aqui “ Nuestra fortaleza es la unidad” e por ai vai... As pessoas vão chegando as 04 da manhã, a partir das 07 já esta totalmente lotado e vai ate as 10 da manhã, depois nas praças ocorrem festejos com os mais jovens tomando o bom run cubano. Esse é o relato de Santiago de Cuba, espero que tenham gostado, e... Follow me.
  21. Santa Clara, cidade do Che A principio íamos nos hospedar em Santa Clara, ao menos por uma noite, quando estivéssemos já regressando para Havana, mas ao descobrir que a cidade ficava apenas 1/2 horas de Cienfuegos e que daqui há caminhão por 1 Cuc para lá, resolvemos mudar nosso roteiro e incluir esse bate volta, assim ficando uma noite a mais em Cienfuegos, tudo se deu em causa do transporte que encontramos, como não sabemos se na volta para Havana teremos um transporte barato assim, preferimos não perder a chance de além ter a experiência viajando em um caminhão acabar economizando alguns preciosos Cuc´s. Santa Clara é uma cidade que tem uma importância gigantesca para a Revolução Socialista, porque foi em 29 de dezembro de 1958 que Ernesto Che Guevara e sua tropa venceram a batalha de Santa Clara, fazendo com que o Ditador Fulgêncio Batista fugisse de Cuba dando a vitória para o Comandante Fidel Castro. Com essa importante batalhada liderada por Che Guevara, a cidade acabou se tornando referência na história dele e para aqueles que querem conhecer um pouco mais, precisa vir conhecer Santa Clara. A principio saímos de Cienfuegos as 9 e 30 da manhã e chegamos lá as 11 e 30 da manhã, fomos ate a o monumento dedicado ao Che, são 10 minutos de caminhada da rodoviária de caminhões, lá você tem um grande monumento dedicado a ele, e algumas frases famosas espalhadas pelo local, com a carta que ele redigiu ao Fidel Castro e a Cuba quando abriu mão de todos seus cargos para continuar o movimento revolucionário pelo mundo, abaixo do monumento tem a entrada do museu, onde tem diversas fotos, itens e histórias de Che, muito legal ver fotos de momentos antes de batalhas, ou do discurso dele na ONU, ou ele em Congo ou se preparando para ir a Bolívia, totalmente disfarçado e diferente, também há metralhadores e roupas no local, não só dele como de cubanos que lutaram ao lado dele, a foto que mais me impressionou foi a dele na ONU esperando para discursar e ao lado havia vários engomadinhos de terno e gravata, com barba feita, e ele cabeludo, barbudo, com roupa de militar, pé na parede e fumando um charuto e as pessoas a volta dele só observando. Ao lado desse museu, a o mausoléu, onde esta enterrado os restos mortais de Ernerto, não só o dele, como o de varias pessoas que perderam a vida na batalha de Santa Clara, os museus são totalmente gratuitos, após isso é necessário ir ate o centro da cidade e de lá andar uns 4 quarteirões ate o museu dos trens, andando da uns 40 minutos, ou você pode ir de táxi também. O museu dos trens conta a historia onde Che e mais 17 revolucionários descarrilaram 2 locomotivas com 18 vagões, onde levavam 408 homens e um grande número de armas, bazucas, metralhadoras e canhões que estavam indo em direção a Havana, onde o Ditador Fulgêncio Batista esperava para fazer sua ultima tentativa de defesa, mas após esse ataque coordenado por Che Guevara ao trem e suas 1 hora e 30 minutos de guerra e a rendição dos militares, tudo isso ocorreu no dia 29 de dezembro, fazendo com que as tropas de Fidel saíssem vitoriosas da batalha de Santa Clara, após essa derrota, Fulgêncio Batista fugiu com sua família e 300 milhões de dólares, deixando o caminho livre para a vitória do Comandante Fidel Castro. É por toda essa história pré-revolução que Santa Clara é um ponto importante para se conhecer em Cuba. Espero que gostem e... Follow me
  22. Antes de começar o relato queria avisar que ficamos 04 dias em Varadero, os 20 dias de viagem foram no modo Hard, pouco descanso, quase andando 10 km por dia, as vezes mais e viagens duras e cansativas, assim deixamos o melhor para o final, ter 04 dias de tranquilidade num dos lugares mais turísticos de Cuba, assim vou colocar os dois primeiros dias juntos e depois os dois últimos dias de Varadero, já que não tem muita novidade para contar. Vigésimo dia de viagem 09/05/2017 – Terça – Feira - Varadero Acordamos as 03h40min da manhã, para as 4 horas estar no terminal, tomamos um café e compramos lanches para a viagem, o ônibus da Viazul custou 19 Cuc´s e tínhamos a ideia de parar em Cárdenas, cidade que fica a 16 Km de Varadero, por ser muito turística queríamos evitar o local pela grana, mas o destino nos levou para lá, após 7 horas de viagem o ônibus não passou no centro de Cárdenas, assim só conseguimos desembarcar em Varadero, como já estávamos por ali, resolvemos conhecer a cidade, deixamos as mochilas guardadas por 1 Cuc no Terminal e começamos a andar pela cidade e perceber que havia muitas casas disponíveis, ao saber disso pensamos em ficar por aqui caso encontrássemos lugar para comer barato, fomos perguntando para os cubanos e descobrimos um lugar na Calle 15 que era super barato para comer, isso nos animou e fomos la ver se era verdade, e o lugar realmente existia, agora era só ver um lugar para ficar, na primeira casa a dona queria cobrar 30 Cuc´s e explicou que em Varadero os imposto são mais caros, indicou a ficarmos a 1,5 km dali, em uma praia mais afastada, ali deu uma desanimada, mas continuamos tentando e na outra casa que ficava a uns 15 metros da primeira que tentamos, chegamos ao valor de 15 Cuc´s, a dona forçou nos 20, mas eu permaneci nos 15 Cuc´s e ela acabou aceitando, já que ficaríamos 4 noites por la, assim encontramos um lugar barato para dormir, com restaurante econômico para almoçar e jantar, com a praia a 5 minutos a pé, finalmente teremos o descanso merecido depois de tantos dias na correria, assim voltamos ao terminal para pegar nossas mochilas e depois almoçar e finalmente deitar em uma cama, dormimos um pouco e as 18 horas fomos para a praia e ficamos ate as 20 horas, horário do por do sol, fomos jantar e cama de novo, amanha teremos um dia longo porém suave, com muita praia, sombra e água caribenha. Um belo por do sol cubano hehe Vigésimo primeiro dia de viagem 10/05/2017 – Quarta – Feira - Varadero Nos demos o luxo de acordar mais tarde, as 09 da manhã, para nossa sorte na frente da casa tem uma cafeteria do governo, assim tomamos nosso café da manha de forma bem econômica, e fomos em busca de uma CADECA para trocar dinheiro, a Cadeca fica na Calle 54 a esquerda em um mini shop, andamos mais um pouco para conhecer a cidade de Varadero, após isso voltei para casa para guardar a grana, e fui para a praia, o sol estava forte deixando a água mais bonita ainda, fomos almoçar e voltamos para casa, dar uma descansada e ver a semifinal da Champions League, aqui o jogo passa ao vivo e no canal do governo, assim evitaríamos o sol forte, lá pelas 17 horas voltamos para a praia e ficamos ate as 20 horas, fomos jantar, dar uma volta e dormir. Como é bom tirar umas férias do mochilão hehehe.
  23. Trinidad, a Paraty Cubana. Trinidad é uma das cidades mais turísticas de Cuba, geralmente o turista convencional vem fazer a rota Havana – Trinidad – Varadero, por isso que ate o momento essa é a cidade mais cara que passei, a cidade é muito bonita, tem um charme especial, a todo o momento você vê artesanatos lindos, coisas que dificilmente se encontra por aí e muita musica cubana, há lindos restaurantes e bares por todo o centro histórico. Trinidad se parece muito com Paraty, com suas ruas de pedras e casas coloniais, porém tudo é muito caro, precisa ter grana para curtir essa parte boa da cidade, eu como um mero mochileiro pobre e liso tive que rodar muito pela cidade procurando lugares baratos para comer ou buscar algum tipo de transporte que me levasse a alguma praia ou Topes de Colantes um parque a 20 km daqui com cachoeiras e muito verde, infelizmente não consegui, apesar de tentar muito. rs Fiquei com a sensação para curtir aqui tem que ter uma grana para gastar, geralmente cidade totalmente voltadas ao turismo são assim. - Como chegar Quem vem de Cientifuegos como eu, taxistas começam a cobrar entre 8 Cuc´s a corrida em táxi coletivo, negociando fazem por 5 Cuc´s, na Via Azul os ônibus custam 6 Cuc´s, a viagem dura cerca de 1 hora e 30 minutos, uma dica é ir do lado direito do veículo, lá você terá a imagem do mar e verá belas e desertas praias pela costa cubana. - Hospedagem Antes de viajar me preocupava um pouco com esse item, mas depois de ver como funciona aqui, estou sossegado, são centenas de casas que estão liberadas para receberem hóspedes, são muitas mesmo, então as ofertas são grandes e a demanda nem sempre acompanha, simplesmente escolha uma rua, lógico que há algumas quadras do centro, e vá perguntando os valores e diga que esta procurando um quarto de 15 Cuc´s (que da para 2/3 pessoas, se viajar em 3 pessoas, melhor ainda, a conta fica menor para cada um), na primeira tentativa a dona da casa queria 25 Cuc´s, fui para a segunda já queria 20, o último vendo que eu estava atrás somente de preço aceitou os 15 Cuc´s por noite, como eu estava viajando com outro brasileiro, o Paulo, ficou 7,5 Cuc´s por pessoa a noite. Transporte e Hospedagem são os dois itens que você precisa negociar bastante e sem medo, da para cortar os gastos pela metade sabendo como funciona o jogo deles, para vir para Trinidad paguei 5 Cuc, um gringo que veio no táxi pagou 10, a noite nos encontramos e ele nos contou que estava pagando 25 Cuc, e nós 15... Ele estava gastando praticamente o dobro pelo mesmo serviço. - Alimentação Esse foi uma das frustrações em Trinidad, aqueles maravilhosos restaurantes que encontrávamos vendendo comida a 1,2 Cuc, praticamente não existem por aqui, rodamos a cidade toda buscando, perguntando para as pessoas, mas essa batalha nós perdemos, o mais barato que achamos foi um arroz frito com salada e presunto que com um refrigerante dava 4 Cuc´s, único lugar barato existente na cidade foi as pizzarias, onde vendem mini pizzas ate umas 07 horas da noite (que ainda é de dia por aqui rs) e o preço esta em pesos cubanos, umas 4 mini pizzas, onde você comendo 2 já esta cheio, custa 1 Cuc, fora isso se prepare para pagar mais do que 4/5 Cuc´s em 01 única refeição. E nesses lugares de pizza é bom tomar cuidado, eu e Paulo pedimos 04 pizzas, cada uma custava 06 pesos cubanos, então o total daria 24 pesos cubanos que equivale a 1 Cuc, na hora de pagar o cara queria cobrar 04 Cuc´s da gente, devolvemos as pizzas prontas e fomos para outro lugar onde era o mesmo preço, compramos 4 e pagamos 1 Cuc. Então tem que combinar antes certinho e confirmar para eles não tentarem esse migué, por mais que os caras pensem que sou gringo, aqui é brasileiro e é difícil enganar o enganador hahaha. - Segurança Como toda Cuba, aqui é muito seguro, andamos as 05 da manhã e super tranquilo, não tem muitos policiais na rua, mas isso não quer dizer nada, povo cubano é um povo muito honesto e sabem que roubar é errado, a cada dia que passa me espanto com essa tranquilidade, posso dizer que é o país mais seguro de toda América Latina, disparado. - Câmbio Como toda cidade, é só buscar as CADECAS, que são os locais onde o governo efetua a troca da sua moeda para o Cuc e o Cup. - Passeios Trinidad oferece alguns passeios na sua região, como ir para alguma praia próxima daqui ou ir conhecer o parque Topes dos Colantes , infelizmente a maneira ir para lá são pelas agências do governo como CUBATUR e cobram um valor acima do que o mochileiro pode pagar, e os táxis também enfiam a faca, assim percorremos a cidade em busca de informação e descobrimos que as 06 horas da manhã saem caminhões levando os trabalhadores para o parque Topes, assim fomos ate lá mas não conseguimos embarcar, foram 2 caminhões que passaram lotados e levavam somente trabalhadores, ate tentamos, mas o “cobrador” meio que não deixou, fechando a porta na nossa cara, ate entendemos, já que o povo cubano não esta acostumado com os mochileiros pobres do mundo hahaha, mas caso isso venha a mudar a nossa ideia era pegar o caminhão ate o parque, e depois ir andando pela estrada e ir conhecendo alguma praia deserta para depois voltar para a cidade de alguma maneira, o Parque fica apenas 21 km da cidade. O que se pode fazer aqui além desses dois passeios é conhecer o centro histórico, tem vários museus pela cidade e as ruas são fechadas para os carros, então você pode passear tranquilo e ver os prédios históricos, conhecer o artesanato local e curtir o clima da cidade, pelo menos nessa época o sol se põem somente às 20 horas, então nas horas que o Sol esta muito forte, a gente da uma descansada e depois sai no fim da tarde rodando a cidade. Há também a opção de você subir o morro que fica encostado a cidade para ter uma visão da cidade, realmente é muito bonito, e não tem segredo é só ir subindo hehe Essa é a cidade de Trinidad, espero que tenham gostado do relato. Follow me
  24. hahaha Valeu galera. Realmente muita viagem de caminhão hahahaha Décimo nono dia de viagem 08/05/2017 – Segunda – Feira – Moron Acordamos as 06 horas da manhã porque tivemos a informação que poderíamos pegar algum ônibus que levava os trabalhadores ao Cayo, assim fomos lá, pagamos 5 Cuc´s ao motorista, mais caro do que eu pensava, mas isso era tipo de uma propina e fomos burro de ter pagado antes de chegar la, mas vocês agora vão entender porque eu disse isso, antes de entrar na ilha tem um controle policial que vai verificando os carros e ônibus, ao nos ver lógico que deu merda né, pediram para descer, pegaram nossos passaportes, explicaram que não poderíamos fazer aquilo, que aquele era um ônibus exclusivo para cubanos e trabalhadores, somente poderíamos entrar na ilha de táxi, depois perguntaram se pagamos ao motorista alguma coisa, Paulo falou que não pagou nada, eu com medo de mentir e o soldado perceber, respondi que sim, ele perguntou ao motorista que desconversou e falou que não recebeu nada, e ficou nessa por uns bons minutos, o soldado estava com nosso passaporte, e assim ficou uns 20 minutos, enfim o policial falou que só poderíamos continuar de táxi, por sorte havia um parado por ali que cobrou 15 Cuc´s para levar os dois ate Cayo Coco, em uma praia chamada Playa Flamingo, ainda eram 8 horas da manhã e já estávamos na praia mesmo depois de toda confusão. Manhã nublado a água escurece. A praia realmente é linda, tem umas cadeiras e guarda-sois a vontade, escolhemos uma e ficamos por lá, a água cristalina, sem ondas, com o mar raso e a areia branquinha, realmente estava em uma praia do caribe, por sorte levamos água e lanches para o dia, então estávamos bem, porque ali não tem cidade, é apenas resorts e coisas do estilo, logo que nem pesquisamos os preços, nem imagino o quanto deve ser um almoço, ficamos por la ate as 15 horas, ate que começamos a pensar em como voltar para Morón, a principio achamos que lá era tudo pequeno que dava para andar entre as praias, mas engano nosso, um outro Cayo muito bonito fica a 35 km dali, foda rs, mas aí fomos andando pela estrada e uma coisa que percebemos é que jamais fique perto da mata, tem CENTENAS de pernilongos, e eles grudam na sua pele de forma inacreditável, em 1 segundo tem 05 deles no seu braço, acho que nunca matei tanto pernilongo na minha vida, repelente é um item importante no local, ate que um caminhão parou e nos deu carona ate a entrada do Cayo, economizamos uns 5 km de caminhada e uns 5 mil pernilongos, na entrada buscamos carona por quase uma hora, sem sucesso, ate que um taxista passou e cobrou 10 Cuc´s de cada para nos deixar em Moron, como estávamos sem opção, aceitamos. Tempo abriu e o azul apareceu. Mais tarde na cidade vimos que gastamos muito e que talvez se combinássemos com algum taxista, as coisas seriam melhores, conversamos com um que cobra 40 Cuc´s para ir, e se a pessoa quiser que ele espere para o retorno, fica 50 Cuc´s, isso é o valor do carro e não por pessoa, eu e Paulo, naquele jeito louco que contei acima, gastamos 22,50 Cuc´s para ir e voltar, se combinasse com o taxista daria 25 Cuc´s, bem melhor da segunda maneira, porque talvez dê para combinar de ir para outras praias. Em Moron buscamos táxi para Ciego de Avila, custou 4 Cuc´s para cada, lá tentamos ir direto para Cárdenas, mas não conseguimos, tivemos que buscar casa por 12 Cuc´s por ali para tomar um banho e dormir um pouco, já que o ônibus da Viazul sairia as 05 horas da manhã do terminal
  25. Décimo oitavo dia de viagem 07/05/2017 – Domingo - Moron Acordamos cedo para pegar um caminhão de Bayamo ate Moron, mas pela distancia teríamos que ir aos poucos, de cidade em cidade, assim fomos ate Camaguey ( nos custou 4 cuc´s a viagem), o problema que no meio do caminho o caminhão quebrou e ficamos 3 horas parados, foi tenso, no meio do nada, eu, Paulo olhando para o nada e os 3 motoristas tentando consertaro caminhão, os demais cubanos já tinham vazado e buscado outro tipo de transporte, ao chegar em Camaguey não havia caminhão para Moron, somente para Ciego de Avila, o cara do caminhão queria nos cobrar 4 Cuc´s, achamos caro e esperamos pelo próximo, nesse tempo um cara do terminal falou que poderíamos ir em um ônibus local por 5 Cuc´s, acabamos aceitando para ter a experiência de viajar em um ônibus local, assim fomos para Ciego de Avila, a viagem foi tranquila, o interessante que não poderíamos tomar aquele veículo, tivemos que pagar para o motorista antes de entrar no ônibus, sabíamos que estavámos dando uma propina para ele, mas ate em Cuba tem sua corrupção hehehe, de lá para Moron, somente de táxi compartilhado, que custou 5 cuc´s para cada. O trajeto que fizemos foi longo, saímos do sul da ilha para o chegar praticamente no centro dela, encostado nas praias do caribe, gastamos 14 Cuc´s no total, de Viazul daria 24 Cuc´s, sempre nos deparamos com essa questão de mais rápido, mais caro, mais demorado, mais barato. Ao chegar em Moron, procuramos pelo nosso quarto a 12 Cuc´s (lembrando que esse valor é para os dois, logo 6 cuc´s para cada um), na terceira casa a dona aceitou mas ela só teria uma noite livre, a segunda noite precisaríamos trocar de casa. Estamos pensando que dia nos vamos sair de Moron porque o ônibus para Varadero/Cárdenas saem as 5 horas da manhã de Ciego, então amanhã podemos passar o dia na praia, a noite ir para Ciego de Avila e esperar o onibus das 5 da manhã, mas isso vamos decidir só amanha, estávamos mortos hoje, só queríamos comer e dormir.
×
×
  • Criar Novo...