Ir para conteúdo
Mochileiros.com

thiaguinho547

Membros
  • Total de itens

    24
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

1 Neutra

Sobre thiaguinho547

  1. Cara, que massa, obrigado! O lugar é mágico. Pegamos somente do lado do pacífico (Jaco, Hermosa e Pavones). Infelizmente não visitamos nenhum vulcão devido aos imprevistos com a chuva. Valeu! Qualquer coisa, tamo ae!
  2. Boa tarde! Cara, em Pavones tem onda pra todo mundo! Nunca vi aquilo na minha vida. A onda tem 3 sessões e dependendo do sweel essas três sessões se emendam uma na outra, coisa linda de se ver. Você escolhe onde pegar a onda: 1ª(mais power), 2ª(intermediária) ou 3ª sessão(mais light). Uma dica: Pode ter 100 pessoas na água, sempre sobra onda boa! Outra dica: O pico é muito extenso, então vc vai ver muita gente na água mas não se assuste. tem onda pra todo mundo. Mais uma: Prepare-se para remar, A onda te leva pra muito longe e você terá que escolher entre voltar caminhando ou remando. Você irá cansar de tanta onda boa. (claro que dependendo do swell) Localismo: Não vi nada sobre isso, claro que tem que saber chegar, como em qualquer outro pico do mundo. Qualquer outra dúvida pode falar! Abraço e boas ondas!
  3. Surf trip que já fazia muito tempo que eu queria fazer. Destino muito procurado por surfistas de todo o mundo nos despertou a vontade de conhecer esse país maravilhoso. O famoso Pura Vida life style. No dia 5 de julho de 2017 eu e mais dois amigos(Eduardo e Fabio) saímos de fortaleza em direção a Costa rica! Saímos de Fortaleza as 5:30 da manhã e chegamos em Guarulhos as 9:00 da manhã. Como nosso voo para San jose era somente meia noite, tínhamos o dia inteiro pra fazer alguma coisa. Decidimos ir almoçar no mercado municipal. Passamos na casa do meu primo e partimos. Durante a tarde conhecemos um pouco do centro. Estava fazendo muito frio em SP. À noite fomos para o aeroporto fazer o check-in. Somente na hora do embarque o Eduardo percebeu que esqueceu o cartão de vacinação. Quase que ele não embarcava, por sorte, um funcionário da Avianca nos instruiu a procurar o posto da Anvisa no aeroporto, só que já era 11 da noite (no site dizia que o posto fechava as 22:00) mesmo assim ele nos disse para insistirmos pois era obrigação da Anvisa ter alguém de plantão no aeroporto. Graças a esse cara, conseguimos embarcar. Uma cervejinha pra tirar a tensão do pre embarque e ativar o modo sono durante o voo. Conexão na Colômbia. Chegamos as 09:30 da manhã em San josé. Compramos o pacote(Bilhete + carro) pela Welcome Surftrips. Na chegada já tinha um carinha da locadora nos esperando. Fomos pegar o carro e depois direto almoçar no Walmart que fica bem próximo ao aeroporto. Dicas: 1. Não troque dólares no aeroporto, a taxa é muito mais alta que o normal aplicado nas casas de cambio. 2. Procure o mais rápido comprar um chip local. a internet 3g/4g deles é muito boa e funciona em boa parte do país. 3. Em todos os locais se aceita Dólares e Colones, sempre pergunte os dois preços, pois dependendo da taxa, vc pode ganhar alguns trocados na hora do cambio. 4. o Waze funciona bem em todo o pais e te deixa na porta. É ideal para quem vai rodar o país de carro. Almoçamos, compramos os chip's e trocamos alguns Colones, tudo isso no Walmart. Partimos em direção a Jaco. Estrada boa e bem sinalizada. Viagem tranquila. Não tínhamos nada reservado lá. Fomos a procura e achamos vários locais com vários preços. Acabamos ficando no Hostel Beds on bohio. Quarto e banheiro privado para 3 pessoas com ar condicionado e Wi-fi grátis. - 11.000 colones, equivalente a R$66,00 por pessoa. Na recepção do hostel funciona uma lanchonete bem bacana, com sanduiches, batatas, sucos e bebidas, drinks e cervejas Papas and Burgers Precinho bacana também, recomendo as batatas supremas, com uma cervejinha gelada. Obs: Peça ao garçom que ponha a cerveja no congelador, pois, lá eles não costumam tomar cerveja bem gelada (mofada) como os brasileiros gostam. em Jaco as ondas não estavam muito boas, o swell encostou e fomos para a Playa hermosa - que fica ao lado de Jaco. Lá estava gigante e fechadeira. Entrei no mar mas não estava surfável, logo saí. A vida selvagem prevalece nesse lugar, pra falar a verdade, nesse país. Dicas: 1. Pesquise preços. Encontramos vários preços para o mesmo tipo de refeição em Jaco. 2. O casado (nosso conhecido "prato feito" - Arroz, feijão, batata frita ou salada, e carne, frango ou porco) é bem tipico nos restaurantes e pode variar desde 3.000 a 7.000 colones (18 a 42 reais) Comemos um bom "casado" no Restaurante El recreo a preço justo. 3. É sempre bom verificar nos cardápios, pois, boa parte dos restaurantes cobram 10% de taxa de serviço e mais 23% de imposto. Fiquem atentos. 4. Jaco foi o lugar mais barato que encontrei para comprar souvenir. Apesar de que quando comparado com os nossos preços é bem "salgado". Passamos mais um dia em Jaco mas as ondas não melhoraram e partimos para Pavones. Saímos de Jaco as 10 da manha e chegamos em Pavones as 4 da tarde de sábado 08/07/17, com paradas para almoço e abastecimento do carro. Logo na chegada em Pavones o mar estava clássico, nem fomos procurar hospedagem. Caímos no mar sem mesmo conhecer o pico. Era coisa de filme aquelas três sessões quebrando perfeitas. Surfamos até o anoitecer e somente depois fomos procurar algum lugar para dormir. Conhecemos dois brasileiros super gente boa e que mais tarde se tornariam dois amigos nossos. Eles estavam no Hotel La Perla, mas lá não tinha vaga. A dona de lá tinha um quarto vazio (somente o quarto, sem wi-fi, sem cozinha e o banheiro ainda era no andar inferior) e que acabou nos acomodando 2 noites (Não tínhamos escolha). A cidade estava lotada e quase não havia hostel ou pousada com vagas disponíveis. Na segunda feira conseguimos vaga no hostel Cabinas Carol. Quarto e banheiro privado com café da manhã e cozinha compartilhada - 15 doletas por pessoa. - Super indico - O sr. Pablo é super gente boa e sempre solícito. Todos o dias eram duas caídas, uma pela manhã e outra no fim de tarde! Depois de três dias de swell constante todo mundo tava quebrado. De longe as series pareciam pequenas. Só pareciam. Brasileirada junta e misturada. Na quinta feira dia 13/07 o swell deu uma baixada considerável e os dois paulistas que conhecemos lá, subiram pro norte em direção a Tamarindo. Nós resolvemos ficar mais um dia para ver no que ia dar. Acabamos conhecendo outro brasileiro que trabalhava no hostel e que acabou nos convidando para dar uma passada em Paso Canoas fronteira com Panamá. Comprar umas besteiras por lá, já que nada por lá tem imposto. Vale o passeio. Na volta para pavones ainda fomos verificar o mar, mas continuava pequeno e ainda curtimos o nosso ultimo por do sol naquele lugar mágico. Naquela noite ficou decidido que íamos partir no dia seguinte para Manuel Antonio visitar o parque nacional. Na manhã seguinte dia 14/07/17 partimos as 09:00 hs. Chegamos lá por volta de 14:00 e fomos direto ao parque. Logo na entrada o guia nos explicou que já era tarde para entrarmos e que o parque iria fechar as 16:00. Não teríamos tempo o bastante de conhecer bem o parque. 1º imprevisto da viagem - Se forem conhecer o Parque Nacional de Manuel Antonio, melhor chegar lá no fim do dia se acomodar em algum hostel e visitar o parque no dia seguinte. Fomos procurar um hostel para passar uma noite e na manhã seguinte retornar ao parque. Ficamos no Pura vida Hostel - quarto e banheiro compartilhado, com café da manhã, cozinha compartilhada e wi-fi grátis. 10 doletas por pessoa. Ainda batemos maior papo com o funcionário super gente boa do hostel - Ken - mochileiro da Malásia. À noite fomos comer no Backpackers Paradise Costa Linda Comida boa, cerveja gelada e preço justo. Na manhã seguinte dia 15/07/17 partimos bem cedo para o Parque nacional e deixamos avisado no hostel que iríamos partir quando voltássemos do passeio. O ingresso ao parque custa 16 doletas por pessoa. O caminho é feito todo a pé e existem varias trilha que levam a diferentes praias, mirantes e uma cachoeira. Fabio e Eduardo não gostaram e saíram mais cedo. Eu gostei e acabei fazendo todas trilhas do parque. Pra quem gosta de natureza vale a caminhada. Na saída do parque caiu uma chuva que eu pensei que não ia cessar. Acabei indo pro carro todo molhado e quando cheguei no hostel Fabio e Eduardo já me esperavam pra ir embora, pois, como tínhamos avisado que íamos ficar somente uma noite, acabaram preenchendo nossa vaga. Nosso próximo destino era Monteverde mas não conseguiríamos chegar a tempo de encontrar lugar para dormir, então decidimos ir até Jaco e logo pela manhã seguir viagem. e assim foi feito. Mas uma noite em Jaco e na manhã do dia 16/07/17 já seguíamos para Monteverde Ponte bem próxima a Jaco. Caiu morreu. A caminho de Monteverde Monteverde é região serrana e lá faz muito frio Quase nas nuvens Chegamos lá por volta de 16:00. Ficamos no Hostel Monteverde Backpacker's - quarto e banheiro privado, wi-fi e café da manhã - 13 doletas por pessoa. Logo marcamos nosso passeio ao Monteverde Extremo park para o dia seguinte. 121 doletas para pular de Bungge Jump e Canopy (várias tirolesas - Tarzan swing, Superman e outras) e também deixamos avisado no hostel que iríamos partir quando voltássemos do passeio. Iríamos para La fortuna. Na manhã seguinte a van do parque nos buscou no Hostel, pegou mais algumas pessoas em outros hostels e seguiu em direção ao parque. Logo na chegada você vai até a recepção, diz e paga o que você vai querer fazer. Fomos primeiro ao Canopy (várias tirolesas, curtas no início e muito longas no final, Tarzan swing e Superman). Em média duas horas, dependendo do tamanho da turma para fazer todo o percurso. Quando terminamos o Canopy, um funcionário do parque perguntou se iríamos para o Bungee, dissemos que sim e ele pediu para que o acompanhasse. Fomos para a sala do Bungee e já vestimos os equipamentos. De repente o tempo fechou e caiu uma chuva muito forte, mas muito forte mesmo. Chegou a cair um raio bem perto onde estávamos. Deu muito medo.,kkkkkkkkkkkk Só pra ter noção de como a parada foi sinistra, esse raio caiu tão perto que faltou energia em todo o parque e o pulo foi adiado para o dia seguinte. 2º imprevisto da viagem. Estávamos cientes de que quando saíssemos do parque iríamos somente passar no hostel pegar as mochilas e ir direto para La fortuna. Para no dia seguinte conhecer o vulcão, águas termais e fazer o rafting. Depois de passar o dia inteiro no parque, voltamos para a cidade ainda com chuva e paramos para almoçar quase 5 da tarde! Restaurante Tico y Rico sem dúvida o melhor casado de Monteverde. Preço justo e comida saborosa. Voltamos para o hostel e como tínhamos avisado que íamos ficar somente uma noite, novamente acabaram preenchendo nossa vaga. Fomos procurar outro hostel, por sorte ali no centrinho existem muitos. fomos para o Hostel Casa Tranquilo. mesmo preço e mesma características do anterior. Na noite fria de Monteverde saímos para comer taco no restaurante Taco Taco. Recomendo demais, 3 tacos por R$ 21,00 muito saboroso. Nunca tinha comido taco. é uma parada muito saborosa, e ainda tem um molho picante que acompanha o pedido que é muito bom. Na manhã seguinte nem esperamos a van do parque, como de lá já iríamos para La fortuna, fomos de carro. Fomos os primeiros a chegar no parque. Logo vimos o Andre, funcionário do parque muito gente boa. Ele nos acompanhou até o bungee, naquele dia fazia sol, graças a Deus. Vestimos os equipamento e partimos. Obs: Eles não deixam você levar nem câmera e nem celular. Justamente para no final do salto eles cobrarem 25 doletas pelo vídeo do salto. Achamos caro mas é impossível não comprar aquelas imagens. O salto é uma parada muito louca. No início você pensa que vai morrer, mas depois você quer outro! Não adiante eu tentar explicar a sensação. Só indo pra ver o quão louco é aquilo. Super recomendo pra quem gosta de sentir adrenalina correndo pelas veias. Superman. Galera reunida depois do salto. ] Bungee. Extremo park. Araras passeando pelo parque. Ligamos para uma das empresas que vendiam o rafting em La fortuna, e a última turma do dia saía ao meio dia. Estávamos saindo as 9:30 da manhã de Monteverde. A viagem desde Monteverde até La fortuna dura em média 4 horas. Não chegaríamos a tempo. Como já voltaríamos pra casa no dia seguinte, fomos direto para San josé. Chegamos em San josé e ficamos no Hostel Bekuo. Sem dúvida o melhor hostel da viagem. Área comum muito massa. Dois Pc's, sinuca, Ps4, violão e etc. Super recomendo. Na manhã seguinte fomos ao mercado de artesanato comprar mais alguns souvenirs. Logo depois fomos deixar o carro na locadora e em seguida ao aeroporto. Foi uma viagem maravilhosa. Altas ondas em Pavones. Selva em Manuel Antonio. Adrenalina em Monteverde. Espero ter ajudado de alguma forma outro viajante que queira conhecer esse pedaço de paraíso na terra. Somente agora depois de alguns dias pude conhecer o clássico desânimo pós-viagem. Estou naquela situação de auto avaliação em que se põe em questão vários pontos da viagem e a cruel comparação com a vida "real" no corre corre do dia a dia. Será que é possível levar a vida como a vida que se leva em uma viagem? Valeu galera, até a próxima. Thiago.
  4. Surf trip Costa Rica Pura Vida novembro ou dezembro de 2016

    Olá Nana. E aí, como foi a trip? Pegou boa ondas? Tbm sou bodyboarder, vc pagou taxa de prancha mesmo sendo bodyboard? Pegou pavones? Vlw!!
  5. Surf trip Costa Rica Pura Vida novembro ou dezembro de 2016

    Eu fui no ano passado em julho/agosto. Fui pela Avianca e lembro que paguei 50 dólares pelo volume, com 3 pranchas dentro. Paguei esta taxa tanto na ida, como na volta... tentei argumentar e tal, mas não tem o que fazer. E sim, é na hora do embarque.. Por isso (e por ser um voo internacional) é valido chegar com um certo tempo de antecedência no aeroporto para evitar surpresas.... Sobre acomodação: Playa Hermosa: Playa hermosa era como um "QG" na minha viagem.. Como fica em um ponto bem central e meu primeiro destino... sempre que eu ia até uma praia (exemplo Playa Negra), na volta retornava para playa hermosa... sempre tem onda e a estrutura de Jaco ali ao lado ajuda bastante!!! Fiquei sempre no hotel Fuego del Sol. Os quartos são muito bons, camas grandes, ar condicionado, café da manhã excelente... e ele fica NA AREIA da praia! na frente de um dos picos. ATENÇÃO: Na frente deste hotel rola uma onda, mas uns 50m para a esquerda tem uma pedra escondida. Na maré seca da pra visualizar as pontas... Vale a atenção!!!! Playa Negra: Praia TOP e dispensa comentários. Altas ondas. Muita gente acaba se hospedando em tamarindo... eu preferi me hospedar em Playa Negra mesmo, pois tem muita gente disputando essa onda, e é válido chegar cedo/fica até tarde, dependendo da maré. Fiquei hospedado no Playa Negra Surf Lodge. Lugar MUITO BOM!!! Quartos ótimos, com ar condicionado, e os quartos ficam bem perto de uma mata meio nativa.. da um clima muito peculiar para o local!!! Não tem café da manhã, mas tem uma cozinha completa a disposição, que ajuda muito pra fazer comida e tudo mais!!!!! Caso tenha alguma dúvida ou queira informações de outros picos como Pavones, Boca Barranca (TOP!), Roca bruja, ... fico a disposição!!!! Olá BREDIVO. Estou indo agora em julho para Costa Rica. Queria mais algumas dicas,, Vc pegou pavones? Se sim, (Com swell de sul ou mesmo sem swell? foi de carro ou bus?Quanto tempo de viagem desde Playa hermosa? Qual pousada,hotel ou hostel vc ficou? Quanto a diaria?) Quanto gastou em média com alimentação por dia? Café, alomoço e jantar? Vc falou que Boca barranca eh top, Quanto tempo desde Playa hermosa? Vale a pena ir p lá em que condições? Altas mesmo? Qual pico vc pegou as melhores ondas na Costa rica? Desculpe ai se eu perguntei demais!! Mas de qualquer maneira, muito obrigado!
  6. Surf trip Costa Rica Pura Vida novembro ou dezembro de 2016

    Boa tarde também vou em marco para Tamarindo mas preciso mais de dicas do que dar......minha dúvida é o transporte do aeroporto até la, e preço para as pranchas (vejo somente na hora do embarque?) obrigado Olá Nana. Quando chegar da trip não esqueça de deixar aqui as dicas de picos de surf, acomodação e alimentação, por favor. Estou indo em julho com amigos também para Playa hermosa e região, e talvez Pavones (dependendo da direção do swell) Grato.
  7. Já fazia muito tempo que eu queria completar a Rota das emoções, pois, somente tinha ido até Jeri. Aproveitei os dias que tive folga no fim de ano, fiz a mochila e parti com minha namorada rumo ao Piauí e Maranhão de carro. (Dia 01) - 30/12/2016 - Fortaleza - Parnaíba - 480km de carro. Saímos de fortaleza às 08:30 e chegamos às 15:30 em Parnaíba. Estrada boa e sinalizada. Fomos direto à praia de Luis correia. Praia muito bonita, com um calçadão por toda sua extensão. À noite passando pela avenida avistamos um circo, aqueles bem "velho" e nada "chique" - Adoro esses circos com aparência de "velho" - Aqueles que o palhaço vende pipoca e picolé nos intervalos e as dançarinas passam o troco. Muito legal. R$10,00 mais bem gastos do dia. Só no final ficamos sabendo que o circo era do Rapadura, ex-comando maluco. Depois fomos dormir (Pousada dos ventos) - no outro dia estava marcado o passeio ao DELTA. (Dia 02) - 31/12/2016 - Delta e Réveillon - Parnaíba Acordamos e tomamos o café da manhã, acabamos perdendo o transfer do passeio. Então tivemos que ir de carro até o Porto dos Tatus - Cerca de 20 min de carro -. Chegando lá adentramos no barco "Mandu Ladino" da empresa Ecoadventure -http://www.ecoadventure.tur.br/-. Inicialmente achamos estranho, pois esse era o menor barco, somente durante o passeio entendemos que esse - na minha opinião - era o melhor barco. Existem trechos durante o passeio que somente barcos pequenos conseguem passar, devido aos bancos de areia. Logo na entrada você conhece toda a tripulação do barco. A guia Sra.Socorro nos dá uma verdadeira aula de história e nos explica tudo durante o passeio. O passeio que custa R$60,00 nos dá direito a três refeições - a primeira logo no inicio, frutas frescas à vontade. Por volta de 12:00/13:00 eles servem um almoço Self service muito bom e pra finalizar lá pelas 14:00 uma caranguejada deliciosa e novamente à vontade - que na minha opinião paga o ingresso - . Lembrando que as bebidas não estão inclusas no pacote. O passeio passa pela ilha Canárias e ancora na ilha dos Poldros para o primeiro banho. Lá você escolhe, banho de mar ou banho de rio. Nessa ilha você está do lado que pertence ao maranhão. Do outro lado do rio você vê as torres eólicas que pertencem ao Piauí. Nessa ilha só se chega de barco e o lugar é inabitado. não tem nenhuma construção. Uma praia literalmente deserta. Depois do banho o barco parte para Morro branco do Piauí, passando pelos mangues da região, que abastecem todas as cozinhas dos restaurantes do Maranhão, Piauí, Ceará e Recife de caranguejo. Durante o caminho você verá o "homem lama" A guia, nos explica a diferença entre o caranguejo macho e fêmea e também diz que é extremamente proibida a captura dos caranguejos fêmea. Depois das explicações e da caranguejada o barco ancora para o segundo banho, em Morro branco. Lugar muito bonito e que vale a subida nas dunas! Na volta das dunas o banho é maravilhoso. Por volta de 15:00/15:30 o barco está de volta ao porto dos Tatus onde o maravilhoso passeio se encerra. Super recomendo a guia Socorro, da Ecoadventure, moradora local ela conhece "só tudo" do lugar. Por sorte ainda demos uma carona pra ela até Parnaíba. Passeio nota 10. Super recomendo!! Chegando em Parnaíba passamos no Emporium Paulista para tomar um cervejinha com os amigos. Lugar bem bacana com cerveja gelada e preço justo. Lá podemos comer vários pratos internacionais da melhor qualidade, mas optamos por um filézinho trinchado. À noite passamos o réveillon na pousada mesmo. foi bem legal. (Dia 03) - 01/01/2017 - Parnaíba - Barreirinhas - 180km de carro. Acordamos cedo, tomamos um café bem reforçado, pois, queríamos almoçar somente em Barreirinhas - MA. 145km de pista asfaltada de Parnaíba - PI até Paulino Neves - MA 35km de estrada de cascalho ''costela de vaca" de Paulino Neves - MA até Barreirinhas - MA Esses 180km fizemos em 4 horas, pois, há muitos povoados que beiram a estrada até chegar em Paulino neves. Ponte que liga Paulino neves à Barreirinhas. Confesso que deu medo, você vai passando e as madeiras gemendo. E de Paulino Neves até Barreirinhas, a estrada é de "costela de vaca" e como nosso carro não é 4x4, não passávamos de 40 km/h. Mas chegamos. Chegamos em Barreirinhas morrendo de fome às 15:30. A primeira coisa que vimos foi uma placa do Subway. Estacionamos e fomos comer! O Subway fica no "Beira rio" lugar mais badalado de Barreirinhas (onde ficam os restaurantes, barzinhos e barraquinhas de artesãos locais). Depois de "forrados" fomos para o Hostel Paraíso do caju https://www.facebook.com/paraisodocajuhousehostel/ . Ligamos e pedimos informações de como chegar. Hostel muito bacana, bem limpo e com uma vibe de interior muito massa. A tranquilidade reina o dia inteiro no lugar. Os donos (Alana e Patrício) são solícitos e nos ajudaram em tudo, nos deram dicas de, locais para refeição, preços e passeios. Uma pena passar somente uma noite no lugar! Para quem não curte animais, melhor procurar outro lugar. O hostel é cercado por uma varanda maravilhosa com redes que convidam um cochilo ou uma boa conversa. E de quebra ainda deixamos nosso carro guardado na sombra do cajueiro enquanto fomos à Atins. Recomendo. Pagamos R$90,00 por dia com café, quarto e banheiro compartilhado, mas acabamos ficando sozinhos no quarto. À noite saímos para comer e tentar assistir NFL, mas sem sucesso. Tomamos algumas cervejas e fomos dormir! (Dia 04) - 02/01/2017 - Barreirinhas - Atins - de Jardineira. Acordamos tarde e acabamos perdendo o café da manhã . Saímos para almoçar e procurar uma Jardineira para nos levar à Atins. Almoçamos no Restaurante O Gaúcho, um pouco salgado, Self service com churrasco de 42,00 p/kg. Rodamos o centrinho todo atrás de uma jardineira, mas todas já tinham saído pela manhã. Até que vimos uma com o nome "ATINS". Fomos perguntar se ainda iria, ele disse que sim mas só no fim da tarde lá pelas 15:00//15:30, mas não sabia o preço, pois o motorista tinha saído. Ficamos na avenida principal sentados em um banquinho, até que se aproxima um carinha, que se chamava "Louro" dizia ser guia local e perguntou para onde iríamos. Quando falamos em Atins ele disse que conseguiria um carro para nós a R$60,00. Eu logo fechei com ele - Li em alguns relatos aqui do mochileiros que o transfer de Barreirinhas//Atins era em torno de R$20,00 e 25,00. Cinco reais a mais não faz mal a ninguém. - Por sorte quando estávamos indo para o Hostel encontramos o mesmo carro que vimos logo após o almoço. Agora com o motorista presente perguntamos o preço. Ele disse: - R$30,00 por pessoa e sairemos as 15:30hs -. Como já tínhamos fechado com o "Louro" nem fechamos nada com ele, foi somente uma consulta. Fomos para o hostel, pagamos e arrumamos as mochilas. Consultei o preço do transfer com a Alana e ela disse que girava em torno de 20 a 30 reais. Estávamos tranquilos. 15:45hs a jardineira chega no hostel para nos pegar. Ponho as mochilas no carro e o tal "louro" me pergunta se eu falo inglês. Eu digo: - Um pouco! Ele diz: - Então não fala nada com elas aí não , pois, eu fechei com elas por setenta! . Ele se referia à duas francesas que já estavam no carro. Eu já achei estranho. Assustado eu quis logo pagar. Perguntei quanto era. Ele disse: - R$120,00. Eu assutado mais ainda disse: - Não mesmo, quando você disse R$60,00 eu pensei que fosse nós dois - Eu e minha namorada -. E mesmo assim eu falei com um carro na rua e ele me confirmou que o transfer custava R$30,00 por pessoa. Fui logo tirando as mochilas do carro e voltando pro hostel. Ele foi conversar com o motorista e voltou a falar comigo, todo meio sem jeito: - Vamos lá cara. eu falei com o motorista e ele vai deixar por 30. Voltamos a guardar as mochilas e embarcamos. Minutos depois ele desceu do carro. Lá na frente o carro em que nós estávamos parou em frente a uma casa. logo após parou o carro que nós tínhamos visto após o almoço com o nome ATINS. Trocamos de carro e embarcamos rumo à Atins...Uffa! Resumo: Esse Tal "Louro" era um verdadeiro "mala" . Viu duas gringas querendo ir p atins, meteu a faca por 70,00 cada uma e queria bancar uma de esperto pra cima de mim, sendo que eu fui mais que ele. Ele fretou um carro pra pegar as duas gringas e nós dois. Pensou receber 140,00 delas e 120,00 nosso (260,00 total) e passar para o carro que realmente iria à Atins por 120,00 (30 por pessoa) que foi o valor que o segundo carro nos levou. Cuidado com esses espertinhos. Atravessamos o rio Preguiça de balsa! Do outro lado do rio, o visual já muda. Selva!! No caminho, as dunas já davam as caras! Depois de muita luta, conseguimos chegar em Atins. E já fomos recebidos com esse visual!! Chegamos no "Hostel Peixe de boa"https://www.facebook.com/opeixedeboa/?fref=ts e o dono - Sr.Facundo - não estava presente, tinha ido fazer um passeio à cavalo. Fomos recebidos por uma hóspede e logo nos acomodamos. Quarto privativo de casal com banheiro compartilhado R$80,00 por dia, sem café da manhã. Atins é muito massa. Vilinha de pescadores à beira mar, ruas de areia fofa e que não possuem iluminação pública. Nem celular nem internet funcionam alí! É um verdadeiro paraíso. Ao lado do Hostel funcionava uma lanchonete - mesmo dono do hostel - muito bacana, onde ele servia sanduíches, batatas fritas, caipirinhas, sucos e cervejas. A galera do hostel se reunia toda noite para bater um papo e escutar uma boa música. Na primeira noite conhecemos um casal super gente boa de Diamantina - MG. Dimas e Rochelle. Logo fomos tomar algumas cervejas no mercadinho em frente ao hostel, pois, lá havia cerveja de garrafa 600ml - no hostel só tinha lata -. Naquela mesma noite logo após o dono do mercantilzinho anunciar que iria fechar o comercio, pois, iria acordar cedo no dia seguinte, conhecemos o Sr.Besouro. Morador local que tinha um bar à beira mar e nos disse que se quiséssemos ele poderia abri-lo. Empolgados com a proposta não pensamos duas vezes e fomos parar no bar do Besouro em plena meia noite. Chegando lá, nos deparamos com um bar bem simples, à beira mar e só nosso. Que recepção. Bebemos, jogamos conversa fora e de quebra ainda vimos os plânctons. Que noite! (Dia 05) - 03/01/2017 - Atins. Acordamos tarde e fomos comprar algo para fazer o café da manhã. tomamos um pequeno susto. Lá em Atins tudo é um pouco mais caro, comparado com a cidade grande, pelo difícil acesso e principalmente pela distância. 8,00 - 01 litro de leite 7,00 - 01 pacote de pão 1,00 - 01 tomate 1,00 - 01 pepino. Mas como éramos 4, saiu bem em conta pra cada um. Se for sozinho, melhor levar algumas comidinhas na mochila. Passamos o dia inteiro na praia. Relaxando e aproveitando o paraíso. À noite precisava entrar na internet pra avisar à família que estava tudo bem. Pedi ajuda ao Facundo. Ele me disse que havia uma casa no final da rua que tinha acesso à internet. R$2,50 meia hora de Wifi. Satur Turismo é o nome do lugar. Uma mini agência de passeios. À noite a galera se reunia mais uma vez no hostel e rolava aquele bom papo. (Dia 06) - 04/01/2017 - Atins - Revoada dos Guarás. Fizemos o mesmo café e fomos em seguida novamente à praia. Almoçamos na barraca da dona Ana e do seu Zé, moradores locais que tinham uma barraquinha bem simples e com comida à preço justo. PF de peixinho fresco a R$15,00 super servido com arroz, feijão, farofa e salada. Super recomendo, almoçamos lá todos os dias. De lá fomos para o pequeno porto de Atins, lugar onde Rochelle e Dimas tinham fechado o passeio da Revoada dos Guarás, aproveitamos e fomos juntos na tentativa de barganhar algum desconto já que éramos 4. Fechamos por R$25,00 por pessoa. O barqueiro foi bem sincero. Se não ficar quietinho, a canoa vira! Foram poucos, mas nós vimos. À noite jantinha improvisada no hostel, macarronada de atum com ovo e milho verde. (Dia 07) - 05/01/2017 - Parque nacional dos Lençóis e Canto do Atins. Acordamos cedo, tomamos o café cedo também, pois, o passeio estava marcado pra sair às 08:00hs Esse passeio foi o nosso grande dilema. Estava muito caro. Todo mundo que a gente perguntava era muito caro. Encontramos um cara na praia, ele tinha uma jardineira, fazia o passeio por R$800,00. Para até 8 pessoas / R$100 por pessoa - muito caro para o nosso orçamento. O Facundo - dono do Hostel - disse que tinha um amigo que fazia por R$500,00. Para até 7 pessoas / R$71,42 por pessoa - já ficou melhor. O Besouro - dono do bar - disse que tinha um sobrinho e que iria fazer um preço bem bacana pra gente. Ele conseguiu por R$350,00. Para até 7 pessoas / R$50,00 por pessoa, ideal. Preço bem bacana comparado com todos os outros. Na noite anterior, depois do passeio da revoada dos guarás, passamos no bar e fechamos com ele. Só que tínhamos outro porém: Éramos somente 6, (Eu, Carol, Dimas, Rochelle e mais dois cariocas que tínhamos conhecido na noite passada) Faltava 01 pessoa. Na noite anterior ao passeio uma menina que estava também no mesmo hostel que o nosso, disse que queria ir. Mas na manhã do passeio ela não estava no hostel. E agora? O que iríamos fazer?? Era chegada a hora do passeio. Estávamos no horário e local marcado. Éramos somente 6. O sobrinho do besouro perguntou se estávamos pronto. Quando dissemos que faltava 01 pessoas ele disse: - Vou alí pegar mais clientes e volto já. Resumo: Todo mundo saiu ganhando. O sobrinho do besouro foi pegar mais 3 pessoas, a menina do hostel chegou, E o carro saiu lotado para o parque. Pagamos cinquentão cada um / 10 pessoas x R$50,00/ Total de quinhentão pro sobrinho do besouro. Dica: Não fechar o passeio no primeiro carro que você conversar! Simbora! Carrinho somente até ali. Pé dois! Pagou o ingresso! Parque nacional dos Lençóis Maranhenses. Lagoa dos Caiçaras! Segundo os guias, a única lagoa cheia nessa época do ano. Depois de quase 3 horas no paraíso, bateu a fome e voltamos para o Canto do atins, com o propósito de comer o melhor camarão do mundo. Chegando lá nos deparamos com dois (únicos) restaurantes, um do lado do outro. O primeiro do Sr.Antonio, que para nossa surpresa estava mais lotado que o segundo, da Dona Luzia, que de acordo com as histórias é a pioneira do local. Para decidir em qual restaurante iríamos comer escolhemos o já conhecido critério. Quem tinha cerveja de garrafa? Luzia! Chegando lá ainda percebemos que os pratos eram um pouco mais baratos em relação ao restaurante do Sr.Antonio. A comida estava deliciosa, a cerveja estava gelada e após o almoço ainda encarei uma cocadinha muito boa. O ponto negativo foi que eu vi que alguns pratos serviam pirão de peixe (eu adoro). Pedi a dona Luzia uma porção de pirão, somente a porção, (pagando por fora), ela disse que não servia somente a porção. Achei má vontade, Todo o resto foi maravilhoso, e ainda rolou um cochilo nas redes. Vida difícil. Depois de forrados e descansados, partimos em direção à Atins. Passamos direto para o bar do Besouro. O solzão da tarde convidava para um mergulho e calor pedia uma cerveja. A galera se empolgou, ficando o resto do dia no bar. A galera não quis ir pro hostel. Chegava a noite e ainda estávamos por lá O Besouro foi muito gente boa com a gente, além de agilizar o nosso passeio super barato ainda nos trouxe um tira gosto FREE: Camarãozinho feito na água e no sal, delícia. Infelizmente lá pelas 9 da noite a cerveja do bar acabou. Pagamos a conta e partimos em direção ao próximo bar da praia. Bem próximo ao bar do besouro, sentido porto, estava o bar Estresse zero. Chegamos lá e já fomos super bem recebidos. Sr.Paulo e sua esposa são muito gentis. Conversa vai conversa vem. Cerveja vai cerveja vem, e já era 3 da manhã. Sr paulo pediu para irmos, pois, sua esposa já dormia alí. Pedimos a conta e.... Eu e mais um dos cariocas não tínhamos a quantia total para quitar a dívida. Eu e ele fomos até o hostel pegar dinheiro pra pagar a conta!..kkkkkkkkkkkkkkk Incrível como aquele lugar era mágico, nós dois, sozinhos andando pelas ruas de areia fofa de madrugada e nada nos aconteceu. Já pensou fazer isso na cidade grande? Roubo na certa, no mínimo. Literalmente a tranquilidade reina naquele lugar. Todos os lugares que eu passava eu perguntava sobre casos de crimes ou violência (roubos, furtos, brigas ou mortes)e nenhum dos moradores me relatava nada. Voltamos no bar, pagamos a conta e fomos dormir. Essa não era a nossa vontade, mas não existia nada aberto aquele horário. Infelizmente. (Dia 08) - 06/01/2017 - Atins - Barreirinhas pelo rio preguiça - Mandacaru, Caburé e Vassouras. Acordei cedo (07:30) e fui na casa que estavam os cariocas, Marcelino e Rafael. Aquele horário já não existia mais o transporte até Barreirinhas via carro. fomos procurar o transporte via "voadeira" (embarcação típica da região). Passamos na agência Jerimoon que nos deu duas opções: Somente o transfer Atins / Barreirinhas por R$ 300,00 ou o passeio passando por Mandacaru/Caburé e Vassouras por R$ 350,00. Fechamos o passeio e marcamos a saída pras 11:00 no porto. Éramos cinco (Eu, carol, Marcelino, Rafael e Marcos), ficou R$ 70,00 pra cada. Saímos do porto em direção à Mandacaru. Lugar conhecido pelo "Farol Preguiças" que fica dentro de uma base da Marinha do Brasil. A subida é cansativa mas a vista é recompensadora. Logo após fomos para Caburé. Pausa para o almoço, banho de mar, banho de rio e optamos por não almoçar em Caburé. Saímos em direção à Vassouras. Povoado bem pequeno que vive à beira rio e através da pesca e da venda de artesanatos compõe sua renda. Macaquinho me encarou fundo pois eu não tinha nada a lhe dar, disse a moradora local. E disse também que se eu tivesse alguma coisa de comer ele iria tomar/roubar. Chegamos em Barreirinhas já era 17:20 Os meninos me disseram que tinham ficado em uma pousada bacana e barata em barreirinhas, logo fomos para lá. Pousada Terral. Fiquei com a Carol em um quarto privativo, com banheiro privativo e café da manhã por R$ 70,00. Tomamos banho e à noite fomos comer e beber alguma coisa! No caminho da pousada até a praça de Barreirinhas, paramos em um espetinho de esquina e comemos bastante. Saiu por R$10,00 - dois espetinhos com baião (ou arroz), vinagrete e farofa -. Super justo. Depois fomos para o restaurante La terrazza pizza. O mesmo que tínhamos (eu e carol) ficado na primeira noite em Barreirinhas. Bebemos um monte e jogamos outro bocado de conversa fora! Falamos da viagem, marcamos várias outras e já fomos trocando e-mails, telefones e contatos nas redes sociais. Não tínhamos outra maneira de encerrar a trip! Cerveja e repelente, os ingredientes necessários para sobrevivência em Atins! (Dia 09) - 07/01/2017 - Barreirinhas - Fortaleza - De volta a realidade. No dia seguinte Tomamos café da manhã e logo em seguida partimos de volta pra casa. Marcelino e Rafael (os cariocas - Sabe qual é?, tranquilaço e pesadaço) foram para São Luís e de lá partiam para Belém. Marcos (de BH - Isso aqui é bão de mais, véi) pegou carona com a gente até Parnaíba, pois, ele iria descer fazendo o litoral até chegar em fortaleza. Todos combinamos de voltar lá após a época de chuvas(Maio a Julho) e fazer a travessia (com as lagoas cheias) de Atins até Santo Amaro. Três dias de caminhada passando por Baixa grande e Queimada dos britos. Quem sabe? Vlw glra, até a próxima. Grande abraço! Thiago e Carol.
  8. Surf trip Costa Rica Pura Vida novembro ou dezembro de 2016

    Já li vários relatos e a galera sempre fala que sim: https://quintaisdomundo.com/2014/03/25/guia-surf-pavones/ o pessoal da Welcome Surftrips, tem um guia completo tbm: http://info.welcomesurftrips.com.br/guia-de-surfista-para-surfista-costa-rica Tenho certeza que esses dois vão te ajudar muito.
  9. Surf trip Costa Rica Pura Vida novembro ou dezembro de 2016

    Sim, claro! Somos 3 por enquanto! Tenho outro amigo que está em dúvida. Vc já tem roteiro pronto?
  10. Surf trip Costa Rica Pura Vida novembro ou dezembro de 2016

    Galera, queria dicas para Costa rica. Estou planejando ir em julho de 2017 com mais 3 amigos e queira dicas de locomoção, acomodação,alimentação, praias e picos de surf. Quem quiser se juntar a barca pode ficar a vontade! Valeu!
  11. Surftrip Costa Rica

    Olá amigo, como foi sua viagem ? Posta umas dicas pra galera do surf aí, se for possível!!! Estou com ideias de ir a costa rica em julho de 2017 com uns amigos. Quem quiser se juntar a nossa barca, cheguem aí!
  12. Obrigado pelas dicas mais uma vez! Qualquer coisa te chamo novamente! Abraço
  13. Olá Marcelo. Estou planejando fazer parte do seu roteiro junto com minha namorada. Temos poucos dias, por isso quero ficar o máximo que puder em Atins, pelo que li, lá é a parte mais afastada da sociedade no que diz respeito ao parque. Penso em fazer a travessia que você fez ( de atins até santo amaro) Quero passar um dia e uma noite em parnaíba , para conhecer o delta. Um dia e uma noite em barreirinhas, conhecer alguma lagoa de lá. Pegar um barco e subir o rio preguiça até Atins. Gosto de velejar de kite surf, mas também adoro lugares remotos e pacatos. Minhas dúvidas são as seguintes: de Parnaiba até barreirinhas dá pra fazer esse caminho de carro comum(passeio)? Passando por quais cidades? O caminho é asfaltado? Dá pra fazer de boa? Sou de fortaleza, pretendo ir ate Parnaíba de carro, passar uma noite, seguir de carro ate barreirinhas.. Deixar o carro em barreirinhas, ir até atins. Depois voltar a barreirinhas e ir embora. Quantos dias de caminhada de Atins até Santo amaro? Quantos Km por dia? Dá pra dormir sem levar barraca, no caso, em alguma casa no povoado? Pois estarei com equip. de kite. prancha mochila do kite e etc. nao teria como levar tudo cmg durante a caminhada, entendeu? Vale mesmo essa caminhada? De qualquer maneira, muito obrigado.
  14. NORONHA de 05/Fev a 10/Fev/2015 - SURF TRIP

    Cara, conheci alguns locais e também falei com alguns fotógrafos residentes da ilha, e dificilmente você irá encontrar onda nessa época do ano. Eles dizem que a temporada é de novembro à março. Nesse ano por exemplo rolaram dois "Swell's" pesados em fevereiro. eu estava na ilha no período do primeiro. Cacimba rolando "2 metrão" fácil só com uns 10 locais dentro d'agua. Coisa de filme. É isso. Espero ter ajudado.
  15. Fernando de Noronha - Perguntas e Respostas

    Olá galera! Eu e mais 6 amigos estamos com as passagens compradas para Fernando de Noronha (05/Fev a 10/Fev/2015). É a nossa primeira vez na ilha, então, tudo que for de informação nos será util. Precisamos de uma "pousada/hostel" que seja "Barato", afinal, somos mochileiros e não temos muita grana (SE TIVER ALGUMA POUSADA QUE ACEITE CAMPING, MELHOR AINDA). Não queremos nada de luxo. Se tiver alguem aí que esteja planejando ir nessa época, cola com a gente! Se puderem nos ajudar com dicas de: O QUE LEVAR NA MALA - ? POUSADAS COM PREÇO ACESSÍVEL PARA MOCHILEIROS - R$? RESTAURANTES POPULARES - R$? PASSEIOS - Ilha tour R$?, Passeio de barco R$?, Mergulho R$?, ... BARES - Cachorro...R$? TRILHAS - Atalaia...R$? PRAIAS - sancho, cacimba, boldro... E TAMBÉM OS LUGARES QUE NÃO DEVEMOS IR. Muito obrigado. :'>
×