Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

thailagloor

Membros
  • Total de itens

    13
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Sobre thailagloor

  • Data de Nascimento 25-09-1989

Outras informações

  • Lugares que já visitei
    Chile
  • Próximo Destino
    Peru e Bolívia
  1. Gabriela, valor total e valores dos gastos diários são individuais, com exceção de alguns hoteis que especifiquei ''para duas pessoas'' por ser quarto de casal.
  2. DIA 10/07 - ARICA - TACNA - AREQUIPA Saímos de San Pedro às 08:30 com destino à Arica. A passagem foi a mais cara de toda a viagem (24 mil pesos = USD 34), porém a qualidade do ônibus era a mesma de outros que pegamos na Bolívia e Perú. Fizemos uma parada na rodoviária de Calama, onde a maioria dos passageiros desembacaram e outros embarcaram. Acamos presenciando o furto de uma mochila de uma turista que havia acabado de embarcar e saiu do ônibus por 1 minuto (adeus fotos da viagem). Até o presente momento eu tava achando tudo lindo e me sentindo super segura, mas percebi que o mínimo de cuidado era necessário. Chegamos em Arica por volta das 5 da manhã. Saindo da rodoviária, é só subir a rua que chega-se ao terminal de táxi. Pagamos o valor fixo de 4.000 pesos por pessoa e partimos para fronteira entre Chile e Perú. Não sei exatamente quanto tempo durou esse percurso, mas chegamos na fronteira por volta das 6 da manhã. Como ainda era cedo só havia uma pessoa atendendo. Imaginem a fila... Eu pensei que nunca mais sairia de lá! Ficamos por cerca de 2 horas e meia na fila, que só começou a andar a partir das 8 horas, quando chegaram outros funcionários. O táxista esperou todo mundo e depois nos deixou na rodoviária de Tacna. Trocamos dinheiro na rodoviária mesmo e fomos procurar passagens para Arequipa. Quando eu planejei o roteiro, achei que teríamos que passar o dia em Tacna, porém há diversas viações que fazem o percurso durante o dia. Eu já sabia que não havia nada interessante na cidade, então resolvemos ir durante o dia mesmo. Pagamos 19 soles na passagem e mais 2 soles pelo uso do terminal (tanto na bolívia quanto no perú todos os terminais fazem essa cobrança, então é sempre bom ter uma moedinhas). Definitivamente esse foi o pior percurso, não por distância ou qualidade do ônibus, mas sim porque ele para em qualquer lugar, por qualquer motivo!!! Passamos por um controle sei lá do que duas vezes, sendo que uma delas tem que descer com todas as mochilas, eles abrem, olham tudo e depois tem que colocar tudo no ônibus de novo, muita função. Depois o motorista para nuns lugares no MEIO DO NADA pra galera entrar, descer... fazer feira dentro do ônibus, é uma coisa de louco. Chegamos em Arequipa umas 14 horas, pegamos um táxi da rodoviária até o centro e fomos procurar um hotel para ficarmos. Eu não estava curtindo muito a ideia de ficar andando com a mochila nas costas procurando hotel então ficamos no primeiro que fomos e que eu já havia lido recomendações aqui, o HOSTAL AREQUIPA SUÍTES PLAZAS. Fica em um prédio em frente a catedral e tem um restaurante no andar de baixo, onde é servido o café da manhã. Pagamos 80 soles por um quarto matrimonial com banheiro privado. Ficamos descansando da viagem tortuosa o restante da tarde e a noite fomos procurar algo pra comer e tirar umas fotos da cidade. A noite em Arequipa é extremamente luminosa e apesar de não termos ido a nenhum bar, parece ter muitas opções pros mais dispostos, o que não era o nosso caso haha. GASTOS DO DIA: Taxi Arica/Tacna: 4 mil pesos Passagem para Arequipa: 19 Soles (2 soles terminal) Hotel em Arequipa para duas pessoas: 80 Soles Alimentação: 20 Soles Taxi Rodoviária/Centro: 5 Soles DIA 11/07 - AREQUIPA Tomamos um café da manhã no restaurante do hotel, pão, ovo mexido, café e um suco estranho e fomos procurar passeios para o canion del colca e pra Machu Picchu. Eu queria reservar o passeio pra machu picchu só em Cusco, porém todos ficaram falando que era melhor reservar com antecedência, e foi a pior coisa que fizemos. Há uma rua com diversas agências. Fomos em várias e para o passeio do canon del colca de 1 dia todas praticam mais ou menos o mesmo preço, em torno de 50 soles. O foco era mesmo encontrar uma boa agência que oferecesse o passeio até machu picchu da forma que estávamos procurando: Ida de van até a hidrelétrica e volta de trem. Compramos com uma agência que eu infelizmente não me lembro o nome, mas acho que era CUSCO TOURS - 45 soles o passeio de 1 dia pelo canion, com almoço pago a parte, e 175 dolares machu picchu. Almoçamos pizza hut em uma mini praça de alimentação que tinha perto da plaza central. Na verdade acabamos comendo lá todos os dias, revezando entrar kfc e burguer king. A tarde pegamos um táxi por 10 soles e fomos até a praça Yanahuara, onde se tem uma igreja muito bonita e o mirante da cidade. Voltamos, ficamos olhando artesanato, comemos e fomos dormir cedo porque acordaríamos às 3 da manhã para ir ao canon del colca no outro dia. [flickr]Plaza de Armas, Arequipa by Carlos Eduardo Silva, no Flickr[/flickr] [flickr]Arequipa, cidade linda by Carlos Eduardo Silva, no Flickr[/flickr] GASTO DO DIA: Hotel: 80 Soles Almoço: 20 Soles Janta: 20 soles Canion del Colca: 45 Soles Machu Picchu: 175 dólares Taxi Rodoviária/Centro: 5 Soles Taxi Centro/Praça Yanahuara ida e volta: 20 soles DIA 12/07 - CANION DEL COLCA - AREQUIPA Às 3 da manhã já estávamos em frente ao hotel aguardando a van. O canon del colca foi um passeio que pensei muito se faria ou não. Eu olhava fotos na internet e não achava aqueaeela coisa. Felizmente, acabei decidindo ir e fiquei com muita vontade de realizar o passeio de dois dias e conhecer o canon mais minuciosamente. O lugar e a história das civilizações que viveram e que ainda vivem ali são muito interessantes. Em relação ao tããão falado voo dos condores, não achei muita graça. Só vi uns "passarinhos" voando a muuuitos metros de distância. Voltamos para o hotel por volta das 16 horas. Já havíamos feito check out e sido informados que poderíamos tomar banho quando voltássemos. Entretanto, quando voltamos um outro cara estava na recepção nos disse que não seria possível e que deveríamos ter solicitado um check out tardio onde pagaríamos mais meia diária (). Por isso que eu gosto de hostel e não de hotel... ficamos sem tomar banho! Já havíamos comprado passagem para cusco no dia que chegamos em Arequipa, por 40 soles pela viação Transzela, saindo às 21 horas de Arequipa. Nesse ônibus serviram café e coca e ofereceram cobertores. Nos despedimos de Arequipa com uma tristeza no coração. Em termos de cidade, foi a melhor da viagem! GASTOS DO DIA: Janta: 20 soles Táxi centro/rodiviária: 6 soles Passagem Arequipa/Cusco pela Transzela: 40 soles DIA 13/07 - CUSCO A viagem foi longa, chegamos em Cusco já era em torno de 7:30 da manhã. Como chegaríamos cansados em Cusco, reservamos o hostel no dia anterior. Ficamos no Pirwa, em um quarto compartilhado com 4 camas e café da manhã incluso, por 11 dolares cada um. Cheguei e já fui verificar os chuveiros. Haviam dois no banheiro feminino, ambos gelados (e as gringas tomando banho de boa. Como?!). O quarto e a área comum do hostel eram bons. Saímos sem rumo pra andar na cidade e fomos pro lugar errado. Ao invés de descermos pra praça, subimos e entramos em um bairro. Que tristeza ter saído de Arequipa e ido pra Cusco. A cidade toda tem cheiro de carne podre! Fiquei meio traumatizada, voltei pro hostel e dormi. A noite fomos procurar um lugar pra comer, achamos KFC e foi ali que almoçamos, lanchamos e jantamos todos os dias em cusco hehe. Voltamos cedo pro hostel e ficamos trocando ideia com uma estadunidense e um colombiano muito gente boa que estavam no nosso quarto. Dormimos cedo pois no outro dia iríamos sair rumo a cidade Perdida dos Incas. GASTOS DO DIA: Hostel Pirwa indivídual: 11 dólares Janta no KFC: 20 Soles DIA 14/07 - ÁGUAS CALIENTES Acordamos 7 horas da manhã e ficamos na área comum do hostel esperando a van, que estava prevista pra passar entre às 7:30/8:00. Quando deu ums 8:15 saímos para esperar a van do lado de fora e nada dela passar. Chegou era mais de 9 horas, na pior van possível, super apertada! Percebi que a viagem seria tensa... Não sei se foi por causa do atraso ou porque o motorista era louco mesmo, mas pensem em um cara que corria. Corria e ria (literalmente) da nossa cara de sofrimento. Todo mundo conhece a fama da estrada que leva até machu picchu, razão pela qual a maioria das pessoas fazem o trajeto de trem. Poréém, mesmo com todas as curvas, penhascos, diversas quase colisões de frente e um motorista louco posso dizer que valeu a pena. Eu não teria visto todas as paissagens incríveis que vi se tivesse ido de trem. No meio do percuso fizemos uma parada rápida pra almoçar, o que já estava incluso no pacote que compramos. E seguimos por mais 2 horas até a hidrelétrica. Quando se chega na hidrelétrica o guia explica sobre a trilha e onde deveríamos nos encontrar no final. A trilha é fácil e Águas Calientes super pequena, então não tem como se perder. A trilha apesar de longa é de nível fácil, plaina durante todo o caminho e muito bonita. Demoramos mais de 3 horas porque paramos muitas vezes para tirar fotos. Descemos em uma parte que dava acesso ao rio, e ficamos lá apreciando a beleza do lugar por um bom tempo. Recomendo muito fazerem a trilha! [flickr]Trilha a MachuPicchu by Thailane Gloor, no Flickr[/flickr] [flickr]Trilha Águas Calientes by Carlos Eduardo Silva, no Flickr[/flickr] Chegamos em Águas Calientes, encontramos o guia e fomos para o nosso hotel que havia sido reservado pela agência. Ficamos em um hotel simples, mas bom. A noite saímos para encontrar o grupo e ir até o restaurante onde jantaríamos. GASTOS DO DIA: Não gastamos nada, pois já estava tudo incluso nos 175 dólares. DIA 15/07 - MACHU PICCHU Acordamos às 5 da manhã e nos arrumamos para ir até a fila comprar o ingresso de ônibus até machu picchu. Deveríamos encontrar o guia às 6:30 no parque, porééém, quando chegamos na fila... estava enorme! Mesmo os ônibus sendo bem frequentes, demorou bastante e acabamos chegando em Machu Picchu atrasados e sem guia. Ficamos andando aleatóriamente e eu não achei muita graça naquele monte de pedras e escadas e pessoas, muitas pessoas... Mas depois encontramos o guia e começamos a ouvir as supostas histórias e significados de cada coisa, a maioria são suposições obviamente, mas conseguiu fazer com que a cidade perdida dos incas se tornasse mais interessante. [flickr]Machu Picchu by Thailane Gloor, no Flickr[/flickr] [flickr]Machu Picchu by Thailane Gloor, no Flickr[/flickr] [flickr]Machu Picchu by Thailane Gloor, no Flickr[/flickr] Saímos do parque por volta das 11 das horas e fomos para o hotel tentar descobrir como pegaríamos o trem, já que ninguém tinha nos informado nada. Ninguém sabia de nada e acabamos tendo que gastar alguns soles ligando pra agência em cusco. Muita desorganização! Depois de algumas ligações a dona do hotel apareceu com a nossa passagem de trem, aparentemente ela mesma foi comprar na hora. Quando nos deu a passagem, descobrimos que era só até a hidrelétrica e não até Cusco como eu havia solicitado na agência. Ou seja, só não fizemos a trilha... voltaríamos na van apertada com o motorista louco. A volta foi em uma van ainda pior e com outro motorista, que não corria, então não teve emoção e com certeza demorou bem mais. Parecia que não chegaríamos nunca a cusco! DICA: Chegar a Machu Picchu não é tão difícil quanto parece. Se fosse hoje, eu compraria a entrada para o parque, contrataria a van na hora (muitas pessoas fazem isso, há várias pessoas oferecendo o serviço) e o guia na entrada do parque (há muitos guias lá na hora e não é caro). GASTOS DO DIA: Almoço: 25 Soles Janta KFC: 20 soles CONTINUA...
  3. Que massa, Alan. Provavelmente o salar vai estar alagado e ainda mais lindo.
  4. Que bom que gostou, Alan. Mas posso dizer que as fotos não conseguiram representar com exatidão a beleza dos lugares. Usamos uma Canon T5 e uma Nikon D3100, ambas com lente 18-55.
  5. DIA 07/07 – 1º DIA NO SALAR Chegamos por volta das 5 da manhã em Uyuni e a cidade estava deserta. Não faziamos ideia de pra onde iríamos, então pegamos um táxi e fomos até o hostel que uns brasileiros que encontramos no ônibus havia nos indicado. Porém, chegando no hostel não fomos atendidos. Nem a gente e nem eles que já haviam feito reserva. Tentamos outros hostels e nada. Teríamos que esperar na rua até às 7:30 da manhã quando começam a abrir as agências. Foi aí que apareceu uma senhora muito estranha, com um saco preto na mão, nos chamando pra ir conhecer o seu café, que ficava ali perto. Pensem em um lugar macabro... ficamos com muito medo de entrar e sermos assassinados pela senhora, que já estava até com a mortalha na mão, mas depois de tanta insistência da parte da suposta dona do suposto café acabamos entrando e nos surpreendendo. Era realmente um café, muito bom e confortável, por sinal. Pagamos 15 bolivianos pelo café e mais 15 para tomar um banho (NO) caliente. Ficamos por lá até às 7:30 e então saímos pra fechar o passeio de 3 dias pelo salar. A cidade tem uma infinidade de agências. Fomos em várias e o preço era mais ou menos o mesmo – 750 bolivianos com transfer ao Atacama. Não estávamos com paciência de ficar procurando agências e todas pareciam oferecer o mesmo serviço, então acabamos fechando logo com uma chamada OASIS. Demos uma volta na gigantesca cidade e voltamos pra agência para esperar até às 10:30 quando partiríamos rumo a um dos lugares mais incríveis do mundo. No nosso grupo foram eu, meu namorado, duas brasileiras que se conheceram no Mochileiros e um casal de Franceses. Todos muito gente boa. canastra.zipIMG_20150707_131249769[1].jpg[/attachment] Depois de ficarmos abismados com a imensidão do salar e eu frustrada por não conseguir bater fotos legais, fomos almoçar no hotel de sal, que não funciona mais como hotel. Comemos algo tipo arroz, só que ruim (não me recordo o nome), salada e carne de llama, o que me deu um pouco de tristeza por elas serem tão simpáticas e tão gostosas ao mesmo tempo. [flickr]Salar do uyuni, Bolívia by Thailane Gloor, no Flickr[/flickr] Seguimos viagem para o nosso alojamento, que na verdade era um povoado em San Juan, com vários chalés de sal e cada um do grupo ficaria em um. Que lugar mavarilhoso! Eu moraria lá facilmente se tivesse água quente de verdade. Jantamos lasanha, tomamos um banho mais ou menos quente (naquele frio, é difícil a água ficar realmente quente), tentamos tirar umas fotos do céu suuper estrelado e fomos dormir no nosso chalé, super confortável e quentinho. GASTOS DO DIA:[/b] Café + Ducha: 30 bol Passei Salar do Uyuni com agência Oasis: 750 bol (com transfer ao atacama) Isla del Pescado: 30 bol DIA 08/07 – 2º DIA NO SALAR Neste dia acordamos cedo, tomamos café da manhã e partimos para as lagunas, a parte mais esperada por mim. Porém, antes de chegar até as lagunas, paramos em uma gruta, que era um cemitério de alguma civilização. Infelizmente não conseguimos ver muitos cranios, e felizmente não precisamos pagar os 20 bolivianos que tínhamos que pagar porque não tinha ninguém lá pra receber hihi. Partimos rumo as lagunas: laguna Canapa, laguna Hedionda, Honda, etc... eram tantas que eu sinceramente não faço ideia de qual era qual. Almoçamos em frente a laguna canapa e seguimos viagem rumo ao Parque Reserva Nacional de Fauna Andina Eduardo Avora, onde se desembolsa 130 bolivianos e ganha um carimbinho no passaporte. É aqui que encontra-se a laguna vermelha (ou colocarada?). [flickr]Salar de Uyuni_14 by Carlos Eduardo Silva, no Flickr[/flickr] [flickr]Salar de Uyuni_15 by Carlos Eduardo Silva, no Flickr[/flickr] [flickr]Laguna Bolívia by Thailane Gloor, no Flickr[/flickr] [flickr]Bolívia by Thailane Gloor, no Flickr[/flickr] Nessa noite não teve chalé de sal. Dormimos em um Hostel com quarto compatilhado com todo o grupo. Faz frio, mas como estava com meu namorado pegamos todas as cobertas de uma cama e juntamos com as da outra. Pra quem está sozinho acho importante levar um bom saco de dormir. GASTOS DO DIA: Apenas 150 bolivianos na entrada da reserva DIA 09/08 – 3º DIA NO SALAR E ATACAMA Acordamos muito cedo para ver os geiseres Sol da mañana. Eu já havia feito esse passeio no atacama o ano passado, então por mim eu poderia ter ficado dormindo. Olhei os geiseres do carro mesmo e não achei que valia a pena sair naquele frio pra tirar foto. A próxima parada eram as águas termais. Esse passeio é pra fechar os 3 dias no deserto com chave de ouro. A sensação de entrar naquela água quentinha depois de 3 dias passando frio é indescrítivel. Sério! NÃO TENHAM MEDO DO FRIO! Vale a pena cada minuto. Após tomarmos um banho revigorante nas águas termais, partimos para a última laguna - a laguna verde. Eu tinha muita curiosidade de ver essa laguna, porém na ocasião ela estava congelada, por isso não estava verde e sim parecida com as tantas outras lagunas que já havíamos visto. [flickr]Laguna verde by Thailane Gloor, no Flickr[/flickr] [flickr]Salar de Uyuni_18 by Carlos Eduardo Silva, no Flickr[/flickr] Nosso guia nos deixou na fronteira por volta das 11 horas. Pagamos 15 bolivianos, carimbamos o passaporte de saída da Bolívia e partimos para San Pedro, no Chile. Eu estava muito ansiosa, porém muito triste de saber que meu precioso dinheiro não me permitiria fazer tudo que gostaria de fazer por lá. Em razão do fuso-horário, chegamos em San Pedro por volta das 14 horas,. Fomos direto para o hostel Soncheck, onde pagamos 22 mil pesos em um quarto matrimonial, com banheiro compartilhado. Quarto bom, banheiros limpos e chuveiros quentes, finalmente! Gostamos muito do hostel. Saímos pra trocar dinheiro, comer alguma coisa, ir até a rodoviária comprar passagens para arica e alugar bikes para ir ao valle de la luna e valle de la muerte. Comemos uma pizza com tempero tipicamente chileno, ou seja, sem sal, que nos custou 13 mil pesos. Compramos passagem para Arica para o dia seguinte por 24 mil pesos, porém depois descobrimos que uma outra viação vendia mais barato. Alugamos uma bicicleta por 3.000 mil pesos e partimos para o Valle de La Luna. Se você é sedentário, não recomendo realizar esse passeio de bicicleta. Primeiro porque o lugar tem muitas subidas e no sol do deserto mais árido do mundo fica ainda mais complicado. Segundo porque o lugar é gigantesco e o mapa que fornecem muito confuso. Eu já havia feito esse passeio com guia e me arrependi produndamente de ter ido sozinha. Para os que vão de bicicleta, não esqueçam de levar lanterna, pois volta-se quando já está noite e não há iluminação na estrada, o que acabou resultando em um belo tombo que me deixou debilitada por alguns dias (ainda tô traumatizada). [flickr]Vale da Luna, San Pedro de Atacama by Carlos Eduardo Silva, no Flickr[/flickr] [flickr]Vale de la Muerte, Chile by Thailane Gloor, no Flickr[/flickr] GASTOS DO DIA: Fronteira Bolívia/Chile: 15 bol Hostel Soncheck: 22 mil pesos RECOMENDO Almoço para duas pessoas: 13 mil pesos Aluguel Bicicleta: 3 mil pesos Entrada no parque: 2 mil pesos Passagem S.P.Atacama/Arica: 24 mil pesos 1 Dólar = 695 pesos DIA 10/08 - SAN PEDRO Neste dia não fizemos nada. Queria muito ter ido a laguna cejar ou as lagunas altiplanicas, que é o lugar mais lindo que já conheci, porém estávamos sem dinheiro. Trocávamos 50 dólares e ele desaparecia.. íamos e trocávamos mais 50 e ele desaparecia. Ficamos andando pela cidade, comemos um lanche no almoço por 5.000 pesos, compramos uns artesanatos, bebemos cerveja Austral (muito boa) num restaurante em frente a praça central e fomos pro hostel esperar dar o horário do ônibus. No outro dia, estaríamos no Perú. [flickr]Chile by Thailane Gloor, no Flickr[/flickr] GASTOS DO DIA: Hambúrguer almoço: 5 mil pesos Lembrancinhas: muitos pesos CONTINUA...
  6. Olá, viajantes! Primeiramente gostaria de agradecer a todos vcs que relatam suas viagens minuciosamente aqui no mochileiros. Elas foram de grande valia na hora da preparação dessa trip. Infelizmente (ou felizmente), não possuo o dom que muitos aqui possuem de contar histórias com detalhes, sensações, etc... sou mais prática! Razão pela qual farei apenas um ''sucinto'' relato com algumas dicas importantes, deixando pra vcs a parte de ir e sentir o que eu senti em cada momento dessa viagem, que começou dia 04/07 e terminou dia 26/07. VÍDEO RESUMO DA VIAGEM GASTOS TOTAIS: R$ 5.500,00. Passagem aérea saindo de Londrina para Santa Cruz: R$ 1.330,00 Gastos com alimentação, hospedagem, passeios, etc: USD 1.250 (1 USD = R$ 3,19 = 4.000,00) O restante foi em gastos no aeroporto do Brasil. ROTEIRO O roteiro foi o clássico e já muito conhecido aqui no mochileiros, e logo no início acabou sofrendo alterações. Iriamos sair de Londrina dia 04/07 às 6 da manhã e chegar em Santa Cruz no mesmo dia às 13:30, porém na semana da viagem resolveu cair o mundo em Londrina e o aeroporto acabou ficando fechado por 3 dias, sem previsão de abertura. Acabamos tendo que ir de busão até São Paulo e lá se foi um dia da viagem... O roteiro final ficou assim: 04/07 - Londrina - São Paulo 05/07 - São Paulo - Santa Cruz 06/07 - Santa Cruz - Sucre 07/07 - Uyuni 08/07 - Uyuni 09/07 - Uyuni - San Pedro 10/07 - San Pedro - Arica 11/07 - Arica - Tacna - Arequipa 12/07 - Arequipa 13/07 - Arequipa 14/07 - Cusco 15/07 - Machu Picchu 16/07 - Machu Picchu 17/07 - Cusco 18/07 - Copacabana 19/07 - Copacabana/Isla del sol 20/07 - Copacabana - La paz 21/07 - La Paz 22/07 - La Paz 23/07 - La Paz 24/07 - La Paz 25/07 - La Paz - Santa Cruz 26/07 - Santa Cruz - São Paulo DIA 05/07 - SANTA CRUZ Chegamos no aeroporto de Santa Cruz por volta das 13:30 e ficamos por cerca de uma hora na fila da imigração. Queríamos pegar o voo para sucre no mesmo dia, mas devido a toda essa demora não foi possível e tivemos mesmo que ir conhecer a bela ciudad de Santa Cruz. Trocamos 50 dólares cada um e fomos pegar o táxi para o hotel. O preço é fixo - 60/70 bols. Eu fiquei chocada com essa pequena fortuna e fomos procurar algum táxi mais barato, foi aí que apareceu um busão boliviano e o motorista oferecendo a passagem até o centro por 6 bolivianos. Não pensei duas vezes e já fui entrando no ônibus, quando apareceu um outro boliviano que começou a discutir com o boliviano do busão e falou que nós não poderíamos ir. WHAAAAT::: Rolou a maior treta em espanhol e foi aí que eu percebi que estava numa terra de loucos Ficamos hospedados no pior hotel da viagem, e quiçá, da vida!!! O hotel se chama Hotel Itália e foi bem recomendado aqui no fórum (tudo é relativo, né). Pagamos 250,00 bolivianos (caro para os padrões) por um quarto matrimonial com banheiro privado, banho GELADO, a internet simplesmente não funcionou nos nossos celulares e eu não dormi nada a noite inteira porque entrava muita luz no quarto. Segue vídeo do quarto maravilhoso A tarde saímos pra comer bruguer king e a noite fomos tomar uma cerveja e tirar umas fotos da cidade. Ficamos encantados com a beleza da plaza central, mas logo depois descobriríamos outros lugares muito mais bonitos (não em Santa Cruz hehehe)... Acordamos cedo, comemos um maravilhoso café da manhã boliviano, consistente em pão meio duro, manteiga e café e fomos para o aeroporto, pois tínhamos voo para sucre às 10:30. GASTOS DO DIA: Hotel Itália: 250,00 bol - NÃO RECOMENDO Táxi Aeroporto-Hotel: 60,00 bol Táxi Hotel - Aeroporto: 60,00 bol Burguer King: 50,00 bol Passagem de avião para Sucre com a Amaszonas: USD 57 http://www.amaszonas.com/ DIA 06/07 - SUCRE Chegamos em Sucre por volta do meio dia e fomos direto para rodoviária comprar passagens para Uyuni. Ao contrário de Santa Cruz, táxi em Sucre é barato, então aproveitem Chegamos no caos que é a rodoviária e fomos procurar algum lugar que vendesse a passagem direto para Uyuni, já que não tínhamos tempo para conhecer Potosi. No final da rodoviária fica a única viação que faz o trajeto direto, se chama 6 de Outubro e a passagem custou 90 bolivianos, saindo às 20:30 e chegando em Uyuni por volta das 5 da manhã. Iríamos tentar conhecer um pouco da cidade até dar o horário do nosso ônibus, porém não queríamos gastar com uma diária só pra deixar as mochilas. Perguntamos pro cara que nos vendeu as passagens se poderíamos deixar lá e ele disse que não, então fomos até o centro e ficamos subindo aquelas ladeiras de Sucre com nossas ''pequenas'' mochilas nas costas procurando um hostel baratinho. Diiiias depois, encontramos umas brasileiras que nos informaram que na rodoviária tinha um departamento para deixar bagagem, por alguns míseros bolivianos Ficamos andando pela cidade, fomos em várias plazas (todas muito bonitas e limpas), ao Mercado Central e ao Museu do exército (chaaato). A noite fomos até a rodoviária pegar o ônibus rumo à Uyuni. Não achei Sucre tão interessante como as pessoas dizem, pra quem está sem tempo, com certeza não compensa ficar na cidade por mais tempo. Quem for ficar em Sucre apenas uma tarde, deixem a bagagem na rodoviária. GASTOS DO DIA: Táxi Aeroporto/Rodoviária: 30 bol Táxi Rodoviária/Centro: 10 Bol Almoço para duas pessoas: 75 bol Museu do Exército: 10 bol Passagem de ônibus até Uyuni pela viação 6 de Outubro: 90 bol Hostel para deixar as malas: 45 bol DIA 07/07 - UYUNI Pra mim, a viagem começava aqui E o frio também CONTINUA...
  7. Obrigada, Tanaguchi. Acho que pelo horário é mais seguro ir um dia antes mesmo.
  8. Parabéns pelo relato!! Estava perdida lendo vários e vários relatos de outras pessoas, que também são muito bons, mas que na maioria não possuem informações super importantes como valores $$$$ e aí encontrei o seu com essa planilha maravilhosa Uma pergunta: Também vou de La Paz para Sta Cruz de ônibus, sendo que meu voo sai 13:50 de Sta Cruz, logo, teria que estar no aeroporto até 11:50. Que horas você chegou em Santa Cruz? E lembra por qual empresa vc fez esse trajeto? Meu voo sai dia 26 e estou planejando sair dia 24 a noite de la paz, pq não sei se daria pra chegar lá dia 26 a tempo de pegar o voo. Maaas, não queria perder um dia em Sta Cruz, queria ficar mais em La Paz
  9. thailagloor

    Bolívia-Chile-Peru JUL/AGO 2015

    Estou indo pra Bolívia, Chile e Peru do dia 04/07 a 26/07 e meu roteiro está muito parecido com o seu. Porém, tenho vontade de fazer o roteiro inverso por vários motivos, mas estou muito na dúvida pois a maioria faz começando pelo uyuni.
  10. Pretendo fazer um roteiro parecido. Suas dicas serão úteis
  11. thailagloor

    Santiago, Valparaíso, Atacama e Pucon - Agosto 14 dias

    Renato, eu acabei desistindo de Pucon mesmo, pq ia ficar muito corrido ir do norte ao sul do Chile. Acabei diminuindo a viagem pra 10 dias, mas como não vou perder muito tempo indo de uma cidade a outra, vai dar pra ficar 5 dias completos em Santiago, o que eu acho suficiente, e 5 dias no Atacama. Obrigada pela dica
  12. Olá, Vou fazer meu primeiro mochilão sozinha e estou PERDIDAAA! ãã2::'> Tenho uma quantidade razoável de dias e não sei se estou dando prioridade para os lugares mais interessantes. HELP MEEE Sairei de Londrina para Santiago dia 05/08 às 06:30 e volto dia 19/08. Caso não haja atrasos, chegarei por volta das 12 horas em Santiago, ou seja, estou contando que terei meio dia pra visitar a cidade. Dia 06/08 - Santiago. Ainda não decidi os passeios, darei uma volta geral lá. Dia 07/08 - Valle Nevado - apenas pra conhecer (pretendo esquiar em Pucon). E aqui eu pergunto. Se for só pra conhecer, ainda assim é melhor reservar um dia apenas pro Valle Nevado? É caro chegar lá? Dia 08 e 09/08 - Valparaíso e Vina Del Mar - Estou em dúvida se fico dois dias nessas cidades. Vi muitas pessoas falando que não tem muito o que fazer. Depois de Valparaíso, pensei em ir a São Pedro do Atacama de ônibus (24 horas de viagem. Seria um dia perdido, mas daria pra descansar bastante no ônibus). Chegaria dia 10, durante a noite. Dia 11/08- São Pedro do Atacama, com os seguintes passeios: 11/08 - Valle de La Luna e Valle de La Morte ($ ???) 12/08 - Lagunas Cejar e Tebinquiche ($ ???) 13/08 - Lagunas Altiplânicas ($ ???) 14/08 - Geiseres El Tatio ($ ???) Alguém que já tenha feito esses passeios sabe se é caro, se compensa fechar um pacote, se da pra fazer sozinha? Não consegui muitas informações sobre valores. Dia 14/08 a noite, pretendo voltar pra Santiago, de avião, e de lá pegar um ônibus para Pucon. Dia 15/08 - Pucon. Ainda não decidi exatamente o que fazer por lá. Queria ''esquiar'', mas tbm não quero gastar muito com isso, então se tiverem dicas de estações baratas e pra iniciantes eu agradeço 15/08 - Parque Nacional Huerquehue ($ ???) 16/08 - Parque Nacional Villarrica ($ ???) 17/08 - ??? Como meu voo de volta sai às 6:30 de Santiago, teria que voltar dia 17 a noite e ainda me sobraria mais um dia em Santiago. 18/08 - Santiago 19/08 Voltar pra casa Não pretendo gastar muito com alimentação, até pq não curto experimentar coisas ''exóticas'', então estou contando que gastarei R$ 50,00 por dia, com a possibilidade de almoçar e jantar pão e refrigerante hehe. Sei que o chile não é um país tão barato quanto a Argentina, mas será que eu iria passar fome com R$ 700,00 pra alimentação durante 14 dias? O roteiro ainda é só uma ideia, posso acrescentar ou tirar cidades. O que acham? Obrigada desde já.
×