Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Paulo Andrade silva

Membros
  • Total de itens

    187
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

3 Neutra

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Paulo Andrade silva

    Peru: Lima, Cusco, Machu Picchu em setembro/2017

    Onde conseguiu comprar o chip da claro? Foi tranquilo usar?
  2. Paulo Andrade silva

    8 dias em Santiago

    Por qual agencia fez o Cajon e quanto pagou?
  3. Paulo Andrade silva

    Mochileiro de primeira viagem_fechar roteiro (BOLÍVIA_CHILE_PERU)

    Eae Judson.. Também estarei embarcando para Santa Cruz dia 22/12, provavelmente estaremos no mesmo voo, a diferença que de Santa Cruz vou direto para Uyuni comprei o trecho pela Amaszonas, dia 23/12 inicio o tour pelo salar, e nas mesmas datas estarei em Cusco também. Em 2013 estive no Atacama e se nada mudou o trajeto para chegar a Arequipa é o seguinte: Ônibus noturno de San Pedro ou Calama para Arica (7h de viagem) em Arica vc pega um táxi compartilhado para cruzar a fronteira com o Peru, o táxi vai te deixar no Terminal de Tacna. De lá saem os ônibus para Arequipa (6h de viagem) te recomendo a empresa Flores para esse trajeto se nada mudou tem um ônibus que sai 8:00 e chega em Arequipa 14:00. Quanto ao Tour de um dia ao canion o passeio sai me madrugada tipo 3 da manha e volta no fim do dia. De Cusco a La Paz tem empresas que oferecem direto mas é meio enganoso pois vc tem que trocar de ônibus em Puno, fica mais econômico comprar o trecho Cusco x Puno e de Puno para La Paz ou então ir de Puno a Copacabana e depois seguir para La Paz. Espero ter ajudado.
  4. Paulo Andrade silva

    Bolivia - Peru - Equador

    Olá Tawleal De Uyuni a La Paz pode ser feito via terrestre sim, a viagem dura em média 10h, e a empresa mais confortável (e mais cara) que faz esse trajeto é a Todo Turismo. Para chegar a Cusco partindo de La Paz, vc terá que ir até Copacabana (4h de viagem) de Copacabana outro ônibus para Puno (3h) como provavelmente chegara no fim do dia a Puno poderá pegar um onibus noturno para Cusco (8h de vagem). Eu vou fazer o Salar durante o natal chego dia 23/12 em Uyuni, pelo pesquisei as agencias não param.
  5. Paulo Andrade silva

    Meu primeiro mochilão... Peru, Bolívia e Chile!

    Fiz esse clássico mochilão em 2013, geralmente é mais econômico começar e terminar por Santa Cruz de La Sierra. O roteiro clássico é o seguinte; Santa Cruz, Sucre, Uyuni, San Pedro de Atacama, Arequipa, Ica, Cusco, Puno, Copacabana, La Paz, Santa Cruz. 30 dias da para fazer esse roteiro tranquilo. Quando pretende ir, dia 22/12 estou embarcando para revisitar alguns desses lugares fantásticos.
  6. Paulo Andrade silva

    Chile - Peru - Ecuador- Colombia

    Qual será seu roteiro, quais cidades?
  7. Paulo Andrade silva

    Chile - Peru - Ecuador- Colombia

    Já cruzei todas essas fronteiras mas sempre de ônibus, não existe ligação por trem.
  8. Paulo Andrade silva

    SALAR DE UYUNI - HEEEELP

    Qual data esta planejando? Vou iniciar o salar dia 23/12.
  9. Paulo Andrade silva

    Salar de Uyuni - Agências, alojamentos e preços

    Galera chego em Uyuni na noite do dia 22/12 e pretendo fazer o salar de 23/12 a 25/12. Será que é possível fazer o transfer para o Atacama no dia 25/12? Alguem já fez nesta data ?
  10. Paulo Andrade silva

    De Uyuni para o Atacama dia 25/12.

    Fala galera!! Pretendo fazer o Salar de Uyuni entre 23/12 a 25/12, período do Natal. Alguém já fez nessa data ou sabe se é tranquilo cruzar para o Atacama no dia 25/12?
  11. Qual empresa que vai de Puerto Maldonado a Cusco Paulo? Obrigada pela informação. Muito bom saber. Movil tours, Tepsa, Palomino, Exclusiva.
  12. Olá Patricia Ônibus direto não deve ter , provavelmente vc vai ter que pegar o ônibus que vai para Montevidéu e descer em Castillos.
  13. A PetroAcre tem duas saídas diárias de Rio Branco para Assis Brasil por R$52,00, somando com a Van Iñapari x Porto Maldonado R$40,00 e o Ônibus mais barato de Porto Maldonado x Cusco R$ 60,00 , da para chegar a Cusco partindo de Rio Branco por R$152,00. bem mais econômica do que ir pela Ormeño. http://petroacretransportes.com.br/riobranco.php
  14. SAN ANDRES Uma semana antes de chegar a San Andres, comecei a pesquisar hospedagem na ilha, e durante essas pesquisas descobri sobre as pousadas nativas, que são casas de moradores que alugam quartos para os turistas. Mandei e-mail para uma delas e a proprietária me respondeu super educada me informando que não havia vaga, mas me enviou uma relação com o contato de todas as pousadas nativas da ilha, então tive a brilhante ideia de criar um texto base e enviar para uma com copia oculta para as demais, depois disso foi só aguardar as respostas e escolher a melhor opção. Obtive resposta da maioria e os valores variaram de 45 mil a 120 mil pesos, escolhi a que eu achei a mais interessante que foi a "Posada Gladys Place", fiquei seis noites em uma suíte com ar condicionado, frigobar, wifi e tv a cabo por 480 mil pesos. A pousada era bem simples, mas a localização excelente a 100 metros da praia, perto do aeroporto e das principais lojas do centro. O voo para San Andres saiu de Cartagena e fez uma conexão em Bogotá, na sala de embarque é necessário comprar o boleto para entrar em San Andres, é aconselhável já chegar à ilha com o boleto totalmente preenchido, para não perder tempo na hora de registrar a entrada na ilha. Cheguei a San Andres no inicio da tarde e fazia um calor infernal, deixei minha mochila na pousada e fui caminhar pelo calçadão da praia Peatonal a principal de San Andrés, com melhor estrutura e mais movimentada. No dia seguinte fiz o passeio do Aquário combinado Johnny Cay, a primeira parada foi no aquário e chegando lá, você encontra além de um mar maravilhoso uma enorme aglomeração de pessoas: vendedores, turistas, barqueiros...todos juntos em um pequeno pedaço de terra. Na chegada, pode-se guardar os pertences pessoais em um guarda volumes por 5 mil pesos. Ficamos lá cerca de 2h. Aproveitei o tempo para fazer snorkel e apreciar a grande variedade de peixes e tirar muitas fotos. Ao lado do Aquário, pode-se ir caminhando, com água na cintura, até a ilha que fica ao lado, chamada Haynes Cay. De volta ao barco seguimos para Johnny Cay, por aqui a água também é incrivelmente azul, porém com algumas ondas. Johnny Cay é bem maior que aquário e tem uma boa estrutura, sombras de coqueiros, mesas e tendas de praia com espreguiçadeira, restaurantes e barraquinhas. Caminhando pela ilha, encontrei uma parte mais vazia e até uma pequena piscina natural rasa de água quentinha e transparente, com uma rocha bem grande ao meio, fiquei curtindo a piscininha até a hora de ir embora. No fim da tarde comprei um passeio de barco pela baia de San Andres junto com o mantarraya, esse passeio foi uma grande furada. Eu tinha imaginado quen o mantarraya iriamos interagir com inúmeras arraias, mas na verdade capturam uma arraia e o povo ficou se matando para tocá-la e tirar uma foto, decepção total, depois dando uma olhada com mais atenção percebi que estávamos novamente no aquário, ou seja, venderam gato por lebre. Isso serve como alerta, se quiserem vender pacotes separados pra Aquário e Mantarraya não caiam nessa, porque é o mesmo lugar. No terceiro dia fui conhecer o famoso Cayo Bolivar, no local de saída dos barcos conheci um grupo de brasileiros que foram a minha companhia durante esse passeio. Antes do guia começar fazer a chamada para o embarque ele perguntou se alguém sofria de problemas na coluna, ninguém se manifestou e ele iniciou a chamada. Por azar fui um dos últimos a ser chamado e fiquei na primeira fileira do barco, mal sabia eu que o pior estava por vir... Eu já tinha lido relatos que a viagem até Cayo era complicada, mas não imaginava que seria aterrorizante. No começo todos felizes e sorridentes até chegar a primeira onda que nos jogou meio metro para cima, começava ali meia hora de terror.. Foi punk demais e quem estava na frente como eu sofreu dobrado, quanto mais o barco avançava mais alto éramos jogados para cima, o barco voava e imaginem o impacto quando batíamos de volta na água, cheguei ao Cayo totalmente descadeirado. Na chegada já deu para perceber que era um destino imperdível. O visual é inesquecível, deslumbrante. O mar super calmo, vários tons de azul, transparente, em alguns pontos parecia uma piscina e em alguns momentos verde, a areia bem branquinha e a tranquilidade que passava era uma delícia. Em seguida nosso guia reuniu um grupo e fomos fazer snorkel, foi bem divertido, mas acabei voltando com meus joelhos ralados pelos corais, fizemos uma bela caminhada por todos os cantos da ilha e depois ficamos o tempo todo na água batendo o papo e tomando cerveja, no passeio estava incluso água, cerveja, refrigerante à vontade e um delicioso almoço no meio da vegetação. Fomos avisados que nosso trajeto de volta seria mais calmo porque não estaríamos mais contra as ondas e sim a favor delas. Mas como o seguro morreu de velho, assim que o guia começou a chamar a galera para ir embora, dei um pulo e garanti um lugar no fundo do barco, mas a volta foi bem mais tranquila realmente, não pulamos nenhuma vez, voávamos sim, mas no ‘pouso’ não era mais aquele impacto nas ondas. Nesse dia conheci a Luciana e a Talita e combinamos de fazer a “Noche Blanca” que é um passeio noturno feito em um catamarã, onde todos que embarcam devem estar vestidos com roupas brancas. O tour tem duração de três horas e percorre a Baía de San Andrés, com muita música, danças e bebidas, incluindo também um bufê de jantar. Para resumir uma noite bem divertida. No outro dia ainda na companhia das meninas, alugamos um carrinho de golfe e fomos percorrer a ilha, fizemos uma parada na praia de San Luís e depois em Rocky Cay onde um navio encalhado completa a paisagem paradisíaca. Seguimos nosso passeio até a piscinita e o West View, mas como o mar estava bravo nesse dia, essas atrações não estavam abertas ao publico. Fomos então até o Hoyo Soplador, mas também não demos sorte ficamos uns 20 minutos e nada de sopro... Voltamos para o centro tomamos mais algumas cervejas e nos despedimos já que elas voltariam para o Brasil no dia seguinte. O meu ultimo dia em San Andres foi dedicado as compras A ilha conta com lojas especializadas em produtos de marca, é livre de impostos e os duty frees são bem mais baratos que do aeroporto, bebidas, perfumes, chocolates e alguns eletrônicos são muito baratos, acabei fazendo a festa, tive que comprar uma mala pequena para poder trazer as bugigangas. Depois tive que fazer um esquema de guerra para voltar para o Brasil, por que a franquia de bagagem era de 23 kg e as minhas estavam com mais de 30 kg. Soquei tudo o que eu pude na minha mochila de ataque e na malinha que comprei mais mesmo assim a cargueira ficou com 27 kg, fui rezando fazer o check in, e consegui despachar mesmo estando um pouco acima do peso e não paguei nada, depois foi rezar para não pesarem minhas bagagens de mão, por fim deu tudo certo e consegui chegar ileso no Brasil, só a minha cargueira que foi extraviada, só fui recebê-la 24 horas depois, mas graças a Deus estava inteira sem nenhum arranhão... E assim terminou esse mochilão de 43 dias inesquecíveis e de amizades para a vida inteira.... ,
×