Ir para conteúdo

Auroramab

Membros
  • Total de itens

    8
  • Registro em

  • Última visita

Conquistas de Auroramab

Novo Membro

Novo Membro (1/14)

0

Reputação

  1. Oi Jucmorais, Quanto a Frankfurt eu adorei a cidade. Tem várias coisas legais pra fazer sim, mas ela é "pequena" para uma grande cidade. Se gosta de Jazz não deixe de ir na 5a. à noite no Jazz Keller. Muito bom. Tem que subir na Main Tower e ver o por do sol da galeria na Rua Zeil! Barcelona também é demais! Quanto à aurora boreal, programe pra valer e vá com certeza!!! Reserve algumas noites para os tours, pois o tempo por lá é bastante instável e com mais noites você aumenta suas chances! A Noruega é muito cara, então programe-se mesmo (as coisas por lá custa 3 vezes os valores de Frankfurt, por exemplo). Quanto aos tours eu sai daqui com todos fechados, com exceção de 1 noite. Se não for com o Gunnar (para Janeiro tem que fechar já!!!), dá pra deixar e pra fechar por lá mesmo (no Artic Guide Service). Mas feche antes pelo menos alguns, assim não corre o risco de chegar lá e não ter vaga! Você pode também procurar a agencia de informações turísticas para programar os passeios. Recomendo o dog sleeding ... muito legal! . Tem um passeio que vai até os Lyngen Alps, mas não consegui fazer pois não tinha mais vagas. Vou deixar os sites das operadoras locais dos tours, dê uma olhada: Gunnar Guide: www.guide-gunnar.no Villmark Ssenter: http://villmarkssenter.no/ Artic Guide Service: http://www.arcticguideservice.com/ site oficial da Noruega: http://www.visitnorway.com/northern-lights Abraço
  2. Olá, Deixo aqui o relato da incrível e fria viagem que fiz no início de março!!! Agora aqui no tópico de relatos e com fotos! Consegui realizar o objetivo maior desta viagem, que era ver a aurora boreal. Tive 4 oportunidades e consegui ver em 2 delas. Foi impressionante. Uma aurora com grande atividade, raios verdes e púrpuras no último dia em Tromso!!! Com relação ao roteiro, acho que tudo funcionou bem. Vou relatar as experiências de cada lugar por onde passei. FRANKFURT: Comecei a viagem por Frankfurt: A hospedagem no albergue foi boa, sendo que os pontos fortes são a localização (que proporciona uma linda vista do skyline de Frankfurt e do rio) e o café da manhã. O quarto é confortável também. Os pontos ruins são o excesso de barulho, pois não tem controle sobre os usuários e a acústica do prédio não ajuda e a limpeza que fica bem a desejar. Gostei da cidade, mas concordo com outros relatos que li: Frankfurt não é uma cidade com muita coisa para se ver. O centro histórico é bonito e a parte nova, com os arranha-céus bem interessante. O passeio pela Zeil (rua de comércio) é agradável. Vale a visita na galeria My Zeil, que tem uma arquitetura bem interessante. Outra coisa que descobri por lá e que foi bem legal foi ver o entardecer no terraço do restaurante da galeria que fica do lado ... foi lindo!!! HEIDELBERG: cheguei na cidade no final da manha, vindo de trem de Frankfurt (o trem foi cancelado, e tive que esperar 1 hora pelo próximo). Me hospedei no hotel Goldener Falke, que fica na praça do mercado, junto à catedral, bem no centro histórico. O hotel é um charme, assim como a cidade. Me encantei por ela. Subi pela escadaria até o castelo (mas dá pra subir por uma rampa ou pelo funicular). Bem impressionante as construções e a vista de lá de cima. Pena que estava chovendo. Mas valeu a visita. Paguei pelo tour guiado pelo interior do castelo e achei que valeu a pena. Mas dá pra visitar somente por fora também. Depois desci até a cidade, fui até a velha ponte e andei pelas ruazinhas da cidade medieval. Dia bem gostoso. O jantar no hotel foi um luxo que me concedi e que valeu cada centavo gasto. Passei a noite na cidade. LUEBECK: O trajeto de trem de Heidelberg até Luebeck é bem bonito, só que dá um pouco de trabalho e foi meio tenso, pois os trens atrasaram e a conexão entre eles era de alguns minutos. Resultado: consegui pegar a conexão de Frankfurt, mas perdi o trem em Hamburgo. Tive que esperar pelo próximo. A pontualidade alemã vai pras cucuias com o mau tempo e a neve. Mas no final deu tudo certo e cheguei bem em Luebeck. A cidade estava coberta de neve, muita neve e estava nevando quando cheguei e ficou assim nos 2 dias que fiquei na cidade. Interessante, afinal nunca tinha andado sob a neve, mas o frio assusta. A cidade também é medieval e bem bonita. Descobri lá que é também a terra do marzipan. Delícia!!! O mau tempo prejudicou um pouco explorar a cidade, mas é linda e bem simpática. O ponto turístico mais importante da cidade é o portão medieval. Vale a visita. Fiquei no albergue do centro histórico, que fica em um pequeno prédio antigo. É bem aconchegante, com bons quartos, bom café da manhã e boa localização. Achei bem limpo e só achei que ficamos um pouco "abandonados" no hostel, pois não tem funcionarios o tempo todo na recepção. É preciso chamá-los por um telefone. Mas nada que desabone a hospedagem. COPENHAGEN: O trecho mais legal da viagem de trem. As paisagens foram ficando cada vez mais brancas e o trajeto é bem bonito. Daí veio a parte interessante. Para chegar à Copenhagem é preciso atravessar o mar e isso é feito por Ferry Boat! ... o trem entra num Ferry Boat, juntamente com carros, caminhões e pessoas e cruzamos o mar. Tivemos que descer do trem e ficar no convés do Ferry, que tem restaurantes, lanchonetes, free shop, enfim é enorme (para caber um trem inteiro). Foi uma experiencia bem interessante. Depois voltamos pro trem para terminar o trajeto. Me hospedei no Dan Hostel Downtown, que fica no centro histórico de Copenhagem, perto do parque Tivoli. Por causa da proximidade do mar e dos canais, o vento é mais gelado na cidade e foi o lugar onde mais senti os efeitos do frio em toda a viagem. Muito desconforto. A cidade é linda, com uma efervescencia, mesmo no inverno (fiquei imaginando como deve ser em dias quentes e ensolarados. Um dia volto pra ver). Tem construções incríveis. Fui até o "bairro" cristiniana, que é aquele formado por comunidade hippie e zona "livre". Estava esperando um lugar descolado e interessante mas achei totalmente decadente. Não valeu o frio que passei caminhando até lá. Depois fui caminhar na região dos canais, com seus bares e restaurantes e mesinhas ao ar livre (vazias obviamente!). Copenhagem é uma cidade para caminhar, mas no frio que estava ficou um pouco difícil. Gostei, mas teria aproveitado muito mais em outra época, com clima mais ameno. Não recomendo a visita no inverno. A menos que voce seja europeu, mais precisamente, nórdico! OSLO: Cheguei na cidade no inicio da noite (por avião). O trem do aeroporto até a cidade leva cerca de 20 minutos e fui caminhando da estação central de trem até o hotel. Me hospedei em um hotel que consegui por um bom preço no Booking.com. Cidade linda. É pequena, mas bem interessante, com lindas construções. Adorei! Fui primeiro no castelo (mas neste não paguei o ingresso para entrar. Fiquei só mesmo andando pelos arredores). Depois fui para a região nova do bairro Astrup, região com lindos prédios e vários restaurantes a beira mar. Bem agradável e o dia estava lindo, com sol. No inicio da tarde fui até o parque Vigeland. Todo coberto de neve fica interessante (todo verdinho deve ficar incrível). As inúmeras esculturas são lindas. Vale a visita, mesmo no inverno. Terminei meu dia em Oslo vendo o por do sol na Opera de Oslo. Prédio de arquitetura incrível e a vista é de tirar o fôlego. Gostei bastante da cidade. No dia seguinte parti no final da manhã para o aeroporto para o próximo destino. TROMSO Cheguei no final do dia em Tromso. Levei um susto. Estava esperando muita neve, claro. Afinal estava na região da calota polar no inverno. Mas era muita neve. O aeroporto estava soterrado na neve, assim como a cidade inteira. Mas passado o susto deu pra aproveitar bem o lugar. O tempo não ajudou. Com exeção da primeira noite, que teve céu limpo e a lua cheia clareando tudo as outras noites e dias foram de tempo fechado e neve caindo o tempo todo. Teve uma tarde que a nevasca estava forte demais e praticamente todo mundo foi para dentro dos hoteis e casas. Não tinha condicões de andar pelas ruas. Consegui explorar a cidade mesmo assim. Andei pelas ruas de comércio, pela região do pier que ficava perto do meu hotel, fui até o Polaria, uma espécie de aquario. Como o tempo estava ruim comprei um cartão para utilizar os ônibus da cidade por 2 dias e peguei alguns deles (que tem linhas circulares) para conhecer as regiões mais afastadas do centro. Foi uma ótima idéia, conhecer a cidade no conforto e no calor do interior do onibus, sem ter que enfrentar o frio lá fora. Eu tinha 5 noites em Tomso para tentar ver a aurora boreal, mas na primeira, como o voo atrasou não consegui chegar a tempo para os tours. Fiquei na cidade. Fiz 2 tours com o guide-gunnar (já tinha agendado meses antes) e foi muito bom. Na primeira noite rodamos muito atrás de bom tempo e de atividade, mas nada. Muito frustrante. Na segunda noite o tempo também não estava bom mas conseguimos achar um "buraco" no mau tempo (como ele disse) e conseguimos ver a aurora boreal!!! Não foi uma super atividade, mas valeu cada segundo. Ela ficava mais visível na camera do que a olho nu, onde parecia mais uma nuvem diferente das outras, em alguns momentos mais verde. Fui dormir feliz. Na terceira noite até o VillmarkCenter para visualizar a aurora. Não recomendo. Se o tempo estiver ruim, como foi o caso (estava nevando) voce fica lá sentado na neve, olhando um céu encoberto, onde é claro, mesmo que tenha atividade voce não vai conseguir ver a aurora boreal. Voltamos pra cidade as 22hs totalmente frustrados. O último dia em Tromso foi um presente de Deus! O sol apareceu, deixando a paisagem estonteante da região enfim aparecer em sua plenitude. Fiz dog sledding na manhã, também no VillmarkCenter. Esse eu recomendo. Muito divertido e uma delícia ficar em contato com os cães que são super dóceis e realmente felizes e realizados com a vida que levam. A noite fiz o tour com o Artic Guide Service. Fomos até a fronteira com a Finlãndia, onde o céu estava limpo e a atividade da aurora boreal estava super intensa. Ai sim pude dizer que a vi. Foi mais de 1:30hs de intensa atividade, com raios verdes e até púrpura (que são um pouco mais raros). Segundo a nossa guia foi uma das auroras mais intensas da temporada e eu estava lá pra ver. No final não estava mais sentindo meus pés, minha câmera congelou, mas isso não fez a menor diferença. Realizar um sonho de infância não tem preço e essa noite valeu por qualquer perrengue que tenha passado na viagem. Desculpem o relato tão longo. Tentei ser breve, mas foram muitos lugares, muitos diferentes e especiais. Espero que esse longo relato possa ajudar a outros sonhadores como eu. Todos os relatos que li aqui foram muito úteis. Resumindo ... Adorei tudo!!! ... e já estou com vontade de ir novamente ... a temporada está começando!!!
  3. Oi galera, Estou planejando minhas ferias em outubro e quero ir para o Uruguai. Vou com minha mãe, então nao estamos pensando em ficar em hostes, quero ficar em hotéis bons mas sem custos astronômicos. A idéia e ficar uns 9 ou 10 dias no total, contando os deslocamentos. Pensei no seguinte roteiro (ainda beeem básico) • voo sao Paulo-Montevidéu • 1 dia: chegar no aeroporto e alugar um carro para chegar em punta del leste. Passar 2 noites por lá. • 2e3 dias: ir até cabo polônio e visitar alguns vinhedos (???) • 4,5,6 dias: Montevidéu ... Ficar na cidade, conhecer alguns vinhedos • 7,8 dias: colônia de sacramento • 9 dia: vôo de volta para sao Paulo A idéia e alugar um carro em alguns momentos, mas nao o tempo todo porque e caro. As duvidas que tenho sao as seguintes: • vale a pena alugar carro por lá? O que preciso de documentos para isso? • como funciona direção e degustação e vinhos? Lá e como aqui ... Se beber nao dirija? • onde ficar em Montevidéu: centro histórico ou praia de pocitos? • estou desperdiçando tempo em algum lugar? Ou deixando de ficar mais tempo? • fora esses três lugares tem mais algum que seja imperdível • alguma indicação de hotel? Tenho pouco tempo para planejar a viagem, tenho lido muitos relatos por aqui e vou agradecer demais a ajuda. Bj
  4. Olá, De volta aqui, agora para deixar o relato dessa viagem incrível!!! Consegui realizar o objetivo maior desta viagem, que era ver a aurora boreal. Tive 4 oportunidades e consegui ver em 2 delas. Foi impressionante. Uma aurora com grande atividade, raios verdes e púrpuras no último dia em Tromso!!! Com relação ao roteiro, acho que tudo funcionou bem. Vou relatar as experiencias de cada lugar por onde passei. Comecei a viagem por Frankfurt: A hospedagem no albergue foi boa, sendo que os pontos fortes são a localização (que proporciona uma linda vista do skyline de Frankfurt e do rio) e o café da manhã. O quarto é confortável também. Os pontos ruins são o excesso de barulho, pois não tem controle sobre os usuários e a acústica do prédio não ajuda e a limpeza que fica bem a desejar. Gostei da cidade, mas concordo com outros relatos que li: Frankfurt não é uma cidade com muita coisa para se ver. O centro histórico é bonito e a parte nova, com os arranha-céus bem interessante. O passeio pela Zeil (rua de comércio) é agradável. Vale a visita na galeria My Zeil, que tem uma arquitetura bem interessante. Outra coisa que descobri por lá e que foi bem legal foi ver o entardecer no terraço do restaurante da galeria que fica do lado ... foi lindo!!! Heidelberg: cheguei na cidade no final da manha, vindo de trem de Frankfurt (o trem foi cancelado, e tive que esperar 1 hora pelo próximo). Me hospedei no hotel Goldener Falke, que fica na praça do mercado, junto à catedral, bem no centro histórico. O hotel é um charme, assim como a cidade. Me encantei por ela. Subi pela escadaria até o castelo (mas dá pra subir por uma rampa ou pelo funicular). Bem impressionante as construções e a vista de lá de cima. Pena que estava chovendo. Mas valeu a visita. Paguei pelo tour guiado pelo interior do castelo e achei que valeu a pena. Mas dá pra visitar somente por fora também. Depois desci até a cidade, fui até a velha ponte e andei pelas ruazinhas da cidade medieval. Dia bem gostoso. O jantar no hotel foi um luxo que me concedi e que valeu cada centavo gasto. Passei a noite na cidade. Luebeck: o trajeto de trem de Heidelberg até Luebeck é bem bonito, só que dá um pouco de trabalho e foi meio tenso, pois os trens atrasaram e a conexão entre eles era de alguns minutos. Resultado: consegui pegar a conexão de Frankfurt, mas perdi o trem em Hamburgo. Tive que esperar pelo próximo. A pontualidade alemã vai pras cucuias com o mau tempo e a neve. Mas no final deu tudo certo e cheguei bem em Luebeck. A cidade estava coberta de neve, muita neve e estava nevando quando cheguei e ficou assim nos 2 dias que fiquei na cidade. Interessante, afinal nunca tinha andado sob a neve, mas o frio assusta. A cidade também é medieval e bem bonita. Descobri lá que é também a terra do marzipan. Delícia!!! O mau tempo prejudicou um pouco explorar a cidade, mas é linda e bem simpática. O ponto turístico mais importante da cidade é o portão medieval. Vale a visita. Fiquei no albergue do centro histórico, que fica em um pequeno prédio antigo. É bem aconchegante, com bons quartos, bom café da manhã e boa localização. Achei bem limpo e só achei que ficamos um pouco "abandonados" no hostel, pois não tem funcionarios o tempo todo na recepção. É preciso chamá-los por um telefone. Mas nada que desabone a hospedagem. Copenhagem: o trecho mais legal da viagem de trem. As paisagens foram ficando cada vez mais brancas e o trajeto é bem bonito. Daí veio a parte interessante. Para chegar à Copenhagem é preciso atravessar o mar e isso é feito por Ferry Boat! ... o trem entra num Ferry Boat, juntamente com carros, caminhões e pessoas e cruzamos o mar. Tivemos que descer do trem e ficar no convés do Ferry, que tem restaurantes, lanchonetes, free shop, enfim é enorme (para caber um trem inteiro). Foi uma experiencia bem interessante. Depois voltamos pro trem para terminar o trajeto. Me hospedei no Dan Hostel Downtown, que fica no centro histórico de Copenhagem, perto do parque Tivoli. Por causa da proximidade do mar e dos canais, o vento é mais gelado na cidade e foi o lugar onde mais senti os efeitos do frio em toda a viagem. Muito desconforto. A cidade é linda, com uma efervescencia, mesmo no inverno (fiquei imaginando como deve ser em dias quentes e ensolarados. Um dia volto pra ver). Tem construções incríveis. Fui até o "bairro" cristiniana, que é aquele formado por comunidade hippie e zona "livre". Estava esperando um lugar descolado e interessante mas achei totalmente decadente. Não valeu o frio que passei caminhando até lá. Depois fui caminhar na região dos canais, com seus bares e restaurantes e mesinhas ao ar livre (vazias obviamente!). Copenhagem é uma cidade para caminhar, mas no frio que estava ficou um pouco difícil. Gostei, mas teria aproveitado muito mais em outra época, com clima mais ameno. Não recomendo a visita no inverno. A menos que voce seja europeu. Oslo: Cheguei na cidade no inicio da noite (por avião). O trem do aeroporto até a cidade leva cerca de 20 minutos e fui caminhando da estação central de trem até o hotel. Me hospedei em um hotel que consegui por um bom preço no Booking.com. Cidade linda. É pequena, mas bem interessante, com lindas construções. Adorei! Fui primeiro no castelo (mas neste não paguei o ingresso para entrar. Fiquei só mesmo andando pelos arredores). Depois fui para a região nova do bairro Astrup, região com lindos prédios e vários restaurantes a beira mar. Bem agradável e o dia estava lindo, com sol. No inicio da tarde fui até o parque Vigeland. Todo coberto de neve fica interessante (todo verdinho deve ficar incrível). As inúmeras esculturas são lindas. Vale a visita, mesmo no inverno. Terminei meu dia em Oslo vendo o por do sol na Opera de Oslo. Prédio de arquitetura incrível e a vista é de tirar o fôlego. Gostei bastante da cidade. No dia seguinte parti no final da manhã para o aeroporto para o próximo destino. Tromso: cheguei no final do dia em Tromso. Levei um susto. Estava esperando muita neve, claro. Afinal estava na região da calota polar no inverno. Mas era muita neve. O aeroporto estava soterrado na neve, assim como a cidade inteira. Mas passado o susto deu pra aproveitar bem o lugar. O tempo não ajudou. Com exeção da primeira noite, que teve céu limpo e a lua cheia clareando tudo as outras noites e dias foram de tempo fechado e neve caindo o tempo todo. Teve uma tarde que a nevasca estava forte demais e praticamente todo mundo foi para dentro dos hoteis e casas. Não tinha condicões de andar pelas ruas. Consegui explorar a cidade mesmo assim. Andei pelas ruas de comércio, pela região do pier que ficava perto do meu hotel, fui até o Polaria, uma espécie de aquario. Como o tempo estava ruim comprei um cartão para utilizar os ônibus da cidade por 2 dias e peguei alguns deles (que tem linhas circulares) para conhecer as regiões mais afastadas do centro. Foi uma ótima idéia, conhecer a cidade no conforto e no calor do interior do onibus, sem ter que enfrentar o frio lá fora. Eu tinha 5 noites em Tomso para tentar ver a aurora boreal, mas na primeira, como o voo atrasou não consegui chegar a tempo para os tours. Fiquei na cidade. Fiz 2 tours com o guide-gunnar (já tinha agendado meses antes) e foi muito bom. Na primeira noite rodamos muito atrás de bom tempo e de atividade, mas nada. Muito frustrante. Na segunda noite o tempo também não estava bom mas conseguimos achar um "buraco" no mau tempo (como ele disse) e conseguimos ver a aurora boreal!!! Não foi uma super atividade, mas valeu cada segundo. Ela ficava mais visível na camera do que a olho nu, onde parecia mais uma nuvem diferente das outras, em alguns momentos mais verde. Fui dormir feliz. Na terceira noite até o VillmarkCenter para visualizar a aurora. Não recomendo. Se o tempo estiver ruim, como foi o caso (estava nevando) voce fica lá sentado na neve, olhando um céu encoberto, onde é claro, mesmo que tenha atividade voce não vai conseguir ver a aurora boreal. Voltamos pra cidade as 22hs totalmente frustrados. O último dia em Tromso foi um presente de Deus! O sol apareceu, deixando a paisagem estonteante da região enfim aparecer em sua plenitude. Fiz dog sledding na manhã, também no VillmarkCenter. Esse eu recomendo. Muito divertido e uma delícia ficar em contato com os cães que são super dóceis e realmente felizes e realizados com a vida que levam. A noite fiz o tour com o Artic Guide Service. Fomos até a fronteira com a Finlãndia, onde o céu estava limpo e a atividade da aurora boreal estava super intensa. Ai sim pude dizer que a vi. Foi mais de 1:30hs de intensa atividade, com raios verdes e até púrpura (que são um pouco mais raros). Segundo a nossa guia foi uma das auroras mais intensas da temporada e eu estava lá pra ver. No final não estava mais sentindo meus pés, minha câmera congelou, mas isso não fez a menor diferença. Realizar um sonho de infância não tem preço e essa noite valeu por qualquer perrengue que tenha passado na viagem. Desculpem o relato tão longo. Tentei ser breve, mas foram muitos lugares, muitos diferentes e especiais. Espero que esse longo relato possa ajudar a outros sonhadores como eu. Todos os relatos que li aqui foram muito úteis. Adorei tudo!!! ...
  5. eu estive em amsterdan em Abril de 2012, foi sensacional. Fomos ao Keukenhof no dia de abertura do parque...não faça isso...tem mais gente que flores...mesmo...mas mesmo assim valeu a pena. O lugar mais lindo do mundo!!! voce também perguntou sobre o tempo por lá nessa época: no ano passado estava muito frio mesmo (8 a 11 graus) mas por causa do vento a sensação térmica é beeem menor. 11 graus lá é bem diferente de 11 graus em São Paulo por exemplo. Passei muito frio! Mas em Maio deve estar melhor. Pense nas camadas de roupas para lugares frios. Segunda pele quente, roupas "normais" e jaqueta. Nós usamos tudo isso mais luvas, cachecol, gorro e mesmo assim não deu! ... e eu não sou friorenta, muito pelo contrário. Abs.
  6. Obrigada pelas dicas, Marcos. Sou novata por aqui, e o post deve estar meio fora dos padrões mesmo. Já reservei tudo, porque da vez que não fiz isso passei um perrengue daqueles!... mas os albergues são passíveis de cancelamento. Vou comprar as passagens de trem com antecedencia e pesquisar as cidades que voce me recomendou. Obrigada pela ajuda! ... Abs
  7. Se alguém tiver informações sobre os trajetos de trem e dos hotéis e albergues listados agradeço a informação. Abs
  8. Olá, Estou a caminho do pólo norte para ver a aurora boreal em Tromso e inclui alguns destinos na viagem, que ficou assim: Embarco de são paulo com destino à Frankfurt em 14.03.2013. Vou ficar 2 dias na cidade (albergue Haus der Jugend, Alemanha reservado). De lá vou de trem (1 hora) até Heidelberg, cidade medieval indicada por um amigo que parece ser incrível. Pretendo pegar o trem pela manha para aproveitar o dia na cidade. Passo a noite no hotel Goldner Falk (consegui uma boa promoção e já reservei!). No dia seguinte pego outro trem para Luebeck, outra cidade medieval no norte da Alemanha (viagem de 4 horas). Passo 2 noites lá. Na manhã seguinte (bem cedo) pego o trem pra Copenhagem (4 horas). Acho que esta viagem será incrível com muitas paisagens. Passo 2 dias em Copenhagen. Vou de avião para Oslo e também passo 2 dias lá. Então chega o trecho final da viagem. Vou de avião para Tromso e fico lá 5 noites (Hotel Radisson Blue, também reservado com antecedência e com ótimo preço!). Já agendei 3 tours de caça à aurora (Gunnar Guide e VillmarkVillage) e também já agendei um passeio de dog sleeding com aurora. Tenho 1 noite livre ainda. Não sei se reservo com antecedencia ou deixo para agendar por lá ao chegar. Volto de Tromso para Frankfurt no sábado. Fou passar a noite por lá (hotel Bristol, também promoção!) e passo o domingo de páscoa pela cidade. Pego o voo de volta pra casa à noite. O roteiro é esse. As passagens de avião já estão compradas, os hoteis/ albergues todos reservados. As passagens de trem vou comprar na hora (ou é melhor já comprar também?). Vou adorar receber dicas e informações que possam ajudar a fazer desta uma viagem incrível. Obrigada pela ajuda.
×
×
  • Criar Novo...