Ir para conteúdo

Lorena Mariani

Membros
  • Total de itens

    8
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra
  1. Muito bom esse relato! Estou me preparando para uma viagem para Bali e ajudou bastante, obrigada!
  2. Ola Olá Lorena! De que tipo de reclamações você fala? Infelizmente nessa gama de aparelhos GPS para uso recreativo (tanto Garmin quanto outros fabricantes) não existe nada perfeito e não vejo problemas tão sérios na nova linha eTrex que os façam piores que a linha que substituíram (Vista, Camo, Legend e etc). Se forem algumas das que se vêem nos sites americanos principalmente, creio que já respondi em outro tópico aqui mesmo no mochileiros... Outra coisa importante: que tipo de uso fará com o aparelho? Se quiser conversar a respeito... MP Saudações, Bom, queria saber se você sabe me falar como coloco aqueles mapas com relevo sombreado no Etrex 30. Onde baixo e como coloco eles? Obrigada
  3. Ola galera, comprei o Etrex 30 da Garmin. Estou apanhando aqui para conseguir colocar aquele mapa sombreado nele sabe?! um que da pra ver o relevo atravéz das cores. Alguém aí sabe me dizer como coloco esse mapa e onde eu arrumo ele? Obrigada
  4. Viagem de Carro saindo de BH -MG para Bonito -MS e em sequência Chapada dos Guimarães -MT Dia 1 e 2 – Rumo a Bonito – MS de carro . #Hotel Portela #Hotel Araúna # Pizzaria Vênus #Bonitour Devido a imprevistos saímos de BH às 15:10h rumo a Presidente Venceslau, a aproximadamente 1.000km de BH, onde pretendíamos dormir. Bom, não deu, o GPS nos mandou por uma estrada ruim e a chuva nos retardou, às 23:30h chegamos em Barretos a 650km de BH. Dormimos no Hotel Portela, bonzinho mas bem simples. O preço de R$ 35,00 por pessoa com café da manhã bem servido, opte pelo quarto com ar condicionado. Saímos às 8h e dirigimos com poucas paradas. Chegamos em Bonito às 21:00h horário de Brasília. Lembre-se de atrasar o relógio em 1 hora por causa do fuso horário que é diferente. Fomos diretos para nossa agência de turismo: Bonitour. Super recomendo! Fica bem na rua principal no centro da cidade, o atendimento é excelente, os funcionários são super atenciosos e nos explicaram os passeios e horários nos mínimos detalhes.(Colocarei os preços na descrição do passeio). Para comer recomendo a pizzaria Vênus. Fica na praça principal próximo ao banco do Brasil. O lugar em si não chama atenção mas a pizza é deliciosa e bem recheada, sugiro à moda, muito boa! A cidade é bem agitada e faz muito calor, lembra uma cidadezinha praiana com muitas opções de sorveteria, restaurantes e inúmeras lojas de souvenir. O preço...preço de cidade turística. Nos hospedamos no Hotel Araúna que fica bem próximo ao centro (menos de 1km) mas é bem reservado. Foi excelente escolha, os quarto são no estilo chalé com ar condicionado , banheiro bem grande e tudo limpinho, a área que o Hotel ocupa é enorme com arvores e bastante verde, as ararinhas passam fazendo barulho toda tarde, excelente café da manhã e piscina em área super gostosa. Hotel Araúna Tel: 55 (0..67) 3255 2100 Fax: 55 (0..67) 4063 9192 [email protected] Dia 3 – Gruta do Lago Azul + Flutuação na Barra do Sucuri. #Restaurante Pantanal – carnes exóticas Saímos às 8h – (não se atrase para o passeio pois eles são bem pontuais e em caso de atraso você pode facilmente perder o passeio, a Bonitour nos informou a hora que deveríamos sair do hotel para chegar a tempo). Gruta do Lago Azul: O passeio é bem tranqüilo. Saem grupos de 15 pessoas de 20 em 20 min. Após a explicação do guia sobre o passeio colocamos um capacete de proteção e andamos um pequeno trecho até a entrada da gruta. Da entrada da gruta até o próximo ao lago são 297 degraus de pedra em descida feita lentamente com várias pausas para descanso e explicação sobre rochas, a cor da água e etc. A água é extremamente azulada, lindo de se ver. Não é permitido nadar no lago e a distância mínima dele é de 10m. Subimos pelo mesmo caminho, o passeio dura em torno de 1h20min. Não considero o passeio imperdível, na verdade não me apaixonei por ele, mas como se trata do cartão postal de Bonito não pudemos deixar de ir. Flutuação na Barra do Sucuri 14h – Esse sim maravilhoso! As instruções são muito bem dadas, os guias muito bem humorados e o local é lindo. Vestimos as roupas de neopreme, colete e mascara e após nos acostumarmos com a mascara e treinarmos a respiração conforme as instruções do guia subimos remando em um barquinho que cabe até 6 pessoas. A subida do rio no barco foi linda, a natureza de Bonito é exuberante. Ao chegar no “topo” descemos do barco e se iniciou a flutuação. Visual lindo embaixo da água, a correnteza é leve e a água cristalina azulada. Vemos todo tipo de peixe e plantas aquáticas, tem-se a sensação que estamos voando em uma floresta embaixo d’água. Deliciosos 40min de descida! E depois um café de cortesia e balanço nas redes embaixo das arvores. Voltamos para a cidade e almoçamos no Restaurante Pantanal – Carnes Exóticas. Indico de mais! Lugar agradável, fresquinho, bom atendimento e comida extremamente saborosa. Sugestão do chef (e agora minha) foi Pacu (um peixe sem espinhos) ao molho de alcaparras e cogumelo + purê de batatas e arroz. Simplesmente maravilhoso! Preço R$ 56,00 p/ 2 pessoas (bem caprichado, da até pra 3 rs). À noite experimentamos o Açaí da cidade, não gostamos. Valores por pessoa: Gruta do Lago Azul: R$ 36,00 Flutuação na Barra do Sucuri: R$ 79,00 Dia 4 – Hotel + Balneário das Figueiras + Balneário Municipal Aproveitamos o melhor do Hotel, a piscina é muito boa e o ambiente em si do hotel muito agradável. A tarde passamos no Balneário das Figueiras, R$ 35,00 por pessoa com direito a usar toda infra estrutura. O lugar é como se fosse uma prainha no Rio Formoso com bar molhado, bar e restaurante, redario (redes sob a figueira), tirolesa e trampolim aquático. Pagando adicional tem cart, pedalinho, aluguel de snorkel, caiaque. Fecha às 17h. Bem gostoso o lugar mas achamos caro (pra 5 pessoas) então só demos uma olhadinha pra conhecer e fomos embora. Passamos também no Balneário Municipal. Esse R$ 20,00 por pessoa, fecha as 18h. Mas o próprio funcionário do Balneário falou que não valia a pena entrar nas datas comemorativas (era natal), pois ficava lotado de mais. Do outro lado da entrada do Balneário fica uma propriedade particular que cobra R$ 15,00 por pessoa para entrar e usar o deque e uma região mais limpa do rio, porém não tem a mesma infra-estrutura. Também não entramos pois já tinha ficado muito tarde. Dia 5 – Aquário Natural + Passeio de bote O Aquário natural é na minha opinião o passeio mais maravilhoso de Bonito. O nosso passeio foi marcado pras 9h. Vestimos a roupa de neoprene e após um treinamento rápido na piscina fizemos 20 minutos de caminhada em trilha fácil e chegamos a nascente do Rio Baía Bonita. O lugar é maravilhoso, a nitidez com que se consegue ver o fundo da água, os peixes, as plantas e nascentes é incrível! O lugar é simplesmente lindo. Esse é bem mais bonito que o do Rio Sucuri, mas vale a pena fazer os dois. Após um tempo de flutuação na nascente começamos a descer o rio em fila indiana (o barco com os nossos pertences atrás). O passeio é longo e muito belo, a variedade de plantas e peixes te mantém entretido durante todo o percurso. A água é fria. Saímos da água e após alguns minutos de caminhada chegamos a tirolesa, baixinha mas divertida. Na volta vários animais no caminho em uma espécie de ” zoológico”. A infra-estrutura do lugar é muito boa com almoço de buffet (R$ 27,00 por pessoa), piscinas e espreguiçadeira. Ficamos lá até as 14:20h. Chegamos a Ilha do Padre para o passeio de bote às 15h, não se atrase pois eles são bem pontuais. Pegamos a van e chegamos aos botes. Os grupos partem em botes de variados tamanho com 1 remador cada. O passeio é super tranqüilo, os guias fazem uma interação entre os botes, são disputas e muita molhança, vá preparado para molhar tudo. Bem divertido. Pra criança pequena então muita festa. São em média 6km de remadas e a descida de umas 3 cascatinhas para aumentar a diversão. O passeio não tem muita adrenalina envolvida mas é bem tranqüilo para conhecer o tão famoso Rio Formoso. A estrutura na chegada também é boa com cachoeiras, deques, banheiros, lojinhas, tudo bem light. Se quiser adquirir nos dois passeios você pode comprar as fotos. CD fotos Aquário = R$ 60,00 CD fotos Bote= R$ 50,00 Além das fotos dos passeios o CD vem com fotos de animais e paisagens da região). Valores por pessoa: Aquário Natural: R$ 120,00 Passeio de Bote no Rio Formoso: R$ 79,00 Dia 6 – Boca da Onça Ecotour + Sorvete Assado Hoje fizemos o passeio no Boca da Onça, é uma trilha que leva a várias cachoeiras da região. A estrutura da Fazenda Boca da Onça é muito bonita. Tem 2 piscinas naturais onde você pode nadar com peixes da região, 2 tanques com outros peixes para alimentar e observar. Ao chegarmos nos ofereceram um café da manhã e desfrutamos da beleza do lugar. Os grupos de passeios são numerados e chamados pela ordem (em média grupo de 20 pessoas com guia), os números pares fazem a rota invertida –descendo os degraus da trilha – e os números ímpares sobem (considerado pior). Após assistir um vídeo sobre o passeio os carros até o início da trilha. A trilha é um circuito de 8 cachoeiras sendo 4 para banho. Como fomos o grupo de número par começamos a trilha descendo 886 degraus (graças a Deus não tivemos que subir). Na base da escadaria já se vê a cachoeira Boca da Onça com seus 156m de queda , água fria, poço grande. A trilha tem escadas, corrimão e ajuda em todo o percurso sendo assim viável para qualquer idade. No meio do caminho existe um Quiosque c/ venda de água, biscoito, barrinha de cereais e etc. Dessa parte quem não quer seguir a trilha pode pegar o carro de apoio de volta ao início da trilha, onde os carros foram deixados. A trilha é calma e com várias paradas para explicação sobre fauna e flora do local. A melhor cachoeira é a do final, Buraco do Macaco. Incrível!! Vale muiito a pena conhecer. É uma cachoeira que cai dentro de uma buraco com poço e você tem de passar nadando embaixo de uma rocha para chegar lá dentro. Em duas das cachoeiras existe coletes salva-vidas e cordas dentro da água para auxiliar a travessia. Tudo muito seguro! Todas as cachoeiras do circuito são muito lindas de se ver, vale a pena! Voltamos de carro para um delicioso almoço (15:30h) com direito a sobremesa (já incluído no valor do pacote do passeio). Deliciosa comida em um delicioso ambiente, Ficamos curtindo o lugar até se fechar às 17h. À noite tomamos sorvete assado, muito famoso na região = fruta + sorvete + marshmallow + forno = muito doce, muito gostoso (Sorveteria Delícias do Cerrado – centro). Valor por pessoa: Boca da Onça Ecotour: R$ 135,00 (almoço incluso) Dia 7 – Shopping China (Paraguai). Saímos de Bonito às 8h da manhã e andamos 238km até o Paraguai rumo ao Shopping China (Shopping de importações taxfree). O shopping se assemelha a um grande supermercado dividido em setores (perfumaria, eletrônicos, roupas, esportes, bolsas e etc). Lá dentro se vende em dólares e os preço são de free shopping, sem taxas de importação (mais baratos), possui grandes marcas em todos os setores( gucci, levi’s, guess, eletrônicos, perfumes, timberland, coisas pra casa, comidas, Nike, Puma...endless )(. Passamos a tarde toda lá fazendo compras. A cidade da fronteira em si é feia, não há nada. Gastamos 2h30 para ir e o mesmo para voltar. Dia 8 – Estrada para Rondonópolis rumo a Chapada dos Guimarães. Saímos de Bonito às 8:30h e fomos rumo a Rondonópolis. Chegamos lá as 21h. Fomos tranqüilos pela estrada linda, as araras cruzam o céu o tempo todo rumo ao Pantanal. Almoçamos na estrada no Espeto de Prata (R$ 13,00 buffet livre com sobremesa). Para ver uma pouco mais do Pantanal pegue a saída para 7 Quedas (o caminho mais curto). Dormimos no Hotel Talismã, ótima opção na beira da estrada. Dia 9 - Cuiabá (Chapada dos Guimarães) Saímos de Rondonópolis às 08:30h e chegamos a Cuiabá 12h. O Hotel Fazenda Mato Grosso é bem legalzim, confortável, bom café da manhã, bom espaço e rede wi-fi. Depois de deixarmos as malas fomos rumo ao Shopping Goiabeiras (chique, bem grande, lojas caras). Almoçamos lá e como queríamos ir ao cinema fomos ao Shopping Pantanal, bem grande também. Para mulheres boa loja de sapato (barato) é a Giovanna – todas as marcas com ótimos preços. Esse shopping também tem supermercado, aproveitamos para comprar os lanches das trilhas do dia seguinte. Cinema R$ 20,00 inteira (no domingo). De volta ao Hotel. Dia 10 – Circuito das Cachoeiras – Chapada dos Guimarães. Saímos às 8h da manhã de Cuiabá para nos encontrarmos com a nossa guia Marcinha na Chapada dos Guimarães. Marcinha (Márcia Menezes; (65) 9241-7582; [email protected] R$ 150,00 a diária) é excelente guia, conta histórias da região, curiosidades conhece todas as plantas, remédios naturais, geologia, geografia e etc. A trilha com ela nunca é chata. Para o Circuito das Cachoeiras estacionamos o carro e seguimos 7km de trilha leve e conhecemos 7 cachoeiras diferentes durante essa percurso. Cachoeira da Andorinha, Prainha, Degrau, Pulo, 7 de setembro, Sonrisal e Casa de Pedra (caverna). Foram 7 lindos lugares para fotos e para nadar, a companhia e bom humor conta muito nessa caminhada. Ao término da trilha chegamos o carro e fomos almoçar na cidade no Restaurante Samambaia, delicioso! Comemos uma galinhada top top R$ 86,00 (com 3 coca-colas 2L)- serve 6 pessoas e sobra. Voltamos ao hotel cansadíssimos e capotamos rs. Dia 11 – Trilha do Mel e Centrinho da Chapada dos Guimarães. Saímos 08:30h e por volta de 10h começamos a trilha do mel (paga-se R$ 10,00 por pessoa na entrada). São 7km de trilha (ida e volta) para chegar ao topo do paredão da Chapada e apreciar a vista de lá. Essa é uma rota alternativa para quem quer subir ao topo da chapada mas não da conta do Morro do São Jerônimo que são 14km de subida intensa. A trilha é seca sem nenhum ponto de água, só subida. Com o sol escaldante e um calor incomparável foi bem puxado e cansativo. A trilha em si não tem muitos atrativos mas ao chegar ao topo tem-se uma vista gratificante do paredão a frente e uma brisa suave. Lá no topo as rochas são vermelhas formando diferentes formatos (camelos, pessoas conversando, o coisa, águias e etc) lembrando a cidade de pedra, uma paisagem diferente do comum e muito bonita, uma trilha bem cansativa. Muito cansados voltamos à base e tomamos banho em uma piscininha de água corrente. Após almoçar no Restaurante Samambaia andamos pelo centro até o anoitecer. O centro é basicamente formado por lojas de artesanato e souvenires, trabalho muito bonito e diferente. Existe uma única sorveteria na cidade bem bom também, R$ 3,00 a bola bem servida. Voltamos para Cuiabá e cama. Dia 12 – Véu da Noiva– Chapada dos Guimarães Hoje estávamos sem guia, último dia e queríamos liberdade para ir onde quiser e conhecer a cidade de Cuiabá. Fomos cedo ao Véu da Noiva, cartão postal de lá. A entrada é de graça e o caminho é todo facilitado até um mirante de onde pode-se observar a queda da gigante cachoeira. É linda a vista (de cima) não se chega no poço para banho, apenas de cima do chapadão. Ficamos um tempão observando, vale a pena visitar e pode ser uma visita bem rápida já que é somente para fotos. Voltamos para Cuiabá e rodamos pela cidade e seus shoppings até o fim do dia. Dia 13 e 14 – Volta para Belo Horizonte. Saímos do Mato Grosso às 9h. Seguimos até Rondonópolis e almoçamos em um shopping lá (Rondas Plaza). Seguimos direto até Jataí onde dormimos em um hotel de beira de estrada excelente – Thyle Park Hotel (R$ 64,00 por pessoa). Na manhã do outro dia após o café da manhã bem servido seguimos direto com poucas paradas até Belo Horizonte. Onde chegamos às 21h. Fotos:http://trilhandoviagens.wordpress.com/
  5. Realmente esse post do Getulio esclareceu a maioria das minhas dúvidas quanto ao Etrex, vou comprar um dele na próxima semana e qlqr dúvida ou review deixo aki para os demais. Vlw Getúlio !!
  6. Estou querendo comprar um gps esse mês, já li algumas reclamações do Etrex 30, vocês me indicariam comprar esse? Ou um modelo antigo mas de garantia (Etrex Hcx Vista)??\ Queria ouvir uma opinião de quem já usou um deles. Obrigada
  7. Obrigada Daniel, vou olhar o etrex 20 entaum , obrigada pelas dicas.
  8. Boa tarde, estou procurando um gps para comprar no exterior para trilhas e travessias, e já li muito a respeito mas tenho algumas dúvidas. Tive contato com o GPS Etrex hcx legend da Garmim e tentei achar o novo modelo que o substitui e encontrei o Etrex 20, modelo mais atual. Pelas minhas pesquisas o Etrex 20 é mehor do q o já fora de linha HCX legend, porém pelos valores da internet o HCX legend está bem mais caro que o Garmim etrex 20. Alguém sabe me explicar o porque que o etrex hcx legend é mais caro do que o modelo mais atual? Ele ainda é melhor? Etrex 20 $ 165,99 http://www.amazon.com/Garmin-eTrex-Worldwide-Handheld-Navigator/dp/B00542NVDW/ref=sr_1_1?ie=UTF8&qid=1360856778&sr=8-1&keywords=etrex+20 Etrex HCX legend $ 279,00 http://www.amazon.com/Garmin-eTrex-Legend-Personal-Navigator/dp/B000PDR27G/ref=sr_1_2?s=electronics&ie=UTF8&qid=1360856827&sr=1-2&keywords=hcx+legend Espero que alguém possa me ajudar. Obrigada!
×
×
  • Criar Novo...