Ir para conteúdo

leandro.garcia

Membros
  • Total de itens

    8
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra
  1. Velho fui em março. Gastei só isso mesmo. Vou ser sincero. Não pode ter medo de comer qualquer coisa e não pode ter medo de dormir em qualquer Hotel ou Albergue, claro desde que vc se sinta seguro. Procure um lugar no centro, assim vc está perto de tudo. Evite táxi. Isso consume muito. Leve um mapa e ande pela cidade sem medo com um mapa. Se chegar as 3 da madrugada em uma rodoviária fique por lá até às 6h ai vc sai para procurar um lugar. Antes de pegar o primeiro albergue pesquise e ande um pouco mesmo que esteja cansado. Coma fora do circulo de turistas. A comida é bem mais barata. Seja simpático com as pessoas e vc ganha rango na faixa. Sem falsidade. Passeios sempre são caros. Então tente fazer por vc mesmo. Em Cusco pergunto muito sobre como chegar em Machu Pichu pagando barato. Compre passagens com antecedências. E por ai vai. Ah! Principalmente evite aviões e vá sempre de ônibus. Cara se quiser umas dicas mais detalhadas me avisa que te indico uns lugares para comer e dormir, mas, fui na loucura sem saber nada. Chegava na cidade e saia perguntando e olha que nem sei falar espanhol.
  2. Damt adoraria ter ficado mais em Corumbá. Fiquei só um dia na volta, mas infelizmente meu orçamento estava no fim. Quem sabe não volto agora e aproveito e conheço bonito também. Valeu pelas dicas.
  3. Respondendo (desculpem a demora): Caio fiuei 25 dias e meu gasto foi de R$ 1.100 começando por Corumbá. Se colocar campo grande e catanduva aumenta. Cara em relação as cidades vai muito do que vc quer. Eu curto muito conhecer a rotina da cidade onde estou. Gosto de sair de dia e andar no centrão e sair em balada a noite pra realmente sentir a rotina da cidade. Não fui muito atrás de passeios devido ao preço e ao interesse. De todas as cidades a melhor sem dúvida é Cusco no Peru. Galera do mundo inteiro e a noite vc não paga para entrar nas baladas. A cidade é muito bonita. Agora do resto são cidades normais sem muita coisa. Em Santa Cruz, Cochabamba, Valle Grande, Samaipata e Puno acredito que 2 dias são suficientes contando com passeios. Agora La Paz vale a pena uns 4 dias e Cusco uma semana com certeza. Agora se vocÊ curte história e quer visitar sítios arqueológicos ai velho coloca uns 3 dias pro cidade. Por isso que eu te falo. Vai do que você quer conhecer em cada cidade. Paulo só uma dica. Quando for comprar passagem de ônibus na rodoviária de Valle Grande pergunte se é Bus ou Van (mini bus). O preço é o meso por isso vá de bus. Nem se compara o conforto.
  4. Boa Tarde a todos! Venho aqui deixar o relato sobre a minha viagem feita através da Bolívia e Peru. Muito das dicas que vou deixar aqui, acredito que já tenham no site mas sempre as vezes posso acrescentar com algo a mais. Bom fiz essa viagem gastando minimo possível (mochileiro 100%) mas conforto 0%. Brasil Sou de Catanduva no interior do Estado de São Paulo e tive que ir até Campo Grande através de ônibus (100 reais/12 horas). Lá fiquei em um tio meu e depois peguei outro ônibus até Corumbá (80 reais/ 8 horas). Sinceramente 30% do meu gasto foi no Brasil. O país caro. Considero que minha viagem começou mesmo em Corumbá. Fronteira Em Corumbá nem fiquei. Fui direto pra fronteira. Você pode ir andando não é tão longe assim ou pagar 40 reais de táxi. Eu ia andando mas encontrei 3 israelenses e acabei dividindo o táxi saindo 10 reais. Cheguei às 6 horas e tive que esperar a fronteira abrir às 9 horas. Era sábado por isso abre às 9 horas. Após carimbarem meu passaporte com vista de saída na fronteira brasileira me direcionei a fronteira boliviana (100 metros). Lá o bicho pega. A fila é única e fica embaixo de um sol de 40º. Levei em torno de 3 horas para ser atendido e ter meu visto de entrada no passaporte. Dicas: roupas leves, garrafinha de água e não tenha nojo de comer o que oferecem por lá. É gostoso e não mata. Lembre-se que as condições são complicadas e o próximo ônibus até Santa Cruz de La Sierra só sai às 19h, ou seja, você vai ficar o dia inteiro em Quijarro. Quijarro Em Quijarro não tem nada para fazer. É uma cidade que parece o velho oeste. Da fronteira até a rodoviária ou ferroviária são uns 3 km. Eu fui andando e não tive nenhum problema, mas, também compensa pegar um táxi pois são muito baratos (3 reais). Dicas: não leve dólar pois não é aceito ou é aceito com muito custo. Leve reais e troque por bolivianos. Tanto na Bolívia como no Peru só se aceita dinheiro local. Você encontra muitas casas de câmbios e também pessoas que fazem câmbios na rua. Muitos vão de trem (Trem da Morte) para Santa Cruz de La Sierra, mas, sinceramente o ônibus é muito mais perigoso que o trem. Decidi ir de ônibus pois só tinha o trem mais caro no sábado. Dicas: para passar o tempo em Quijarro vá até Puerto Suarez fazer compras ou faça igual eu. Desça uns 3 quarteirões da rodoviária até o rio Paraguai e fique apreciando a vista. Dicas: Na bolivia existem 3 tipos de ônibus: Semi Cama (25 reais); Cama (32 reais) e Leito (38 reais). Semi Cama é o mais regaçado e pára em todas as cidades possíveis. Inclina levemente o encosto do banco. Cama inclina o banco e tem um encosto para as pernas mais banheiro. Leito é muito bom, tem ar condicionado, TV, banheiro, o banco praticamente vira uma cama e existe poltronas individuais. A Biooceanica é uma boa empresa. Santa Cruz de La Sierra Depois de 9 horas de viagem sem banho e comendo qualquer coisa cheguei na rodoviária Bimodal de Santa Cruz. Lá é ferroviária e rodoviária ao mesmo tempo. Eram 4 horas da manhã. Em volta da rodoviário devido ao horário é um pouco perigoso por isso você pode esperar amanhecer na rodoviária ou pegar um táxi (3 reais) e ir a um albergue. Foi o que eu fiz mas a maioria dos albergues estavam lotados então me ferrei. Combinei de pagar mais 2 reais ao taxista pra ele me levar até um hotel perto do Bimodal. Ele me deixou na porta de um Hotel em frente a rodoviária. Dei sorte. Achei um brasileiro que também ficaria nesse hotel. Assim dividimos e ficou 21 reais por noite. Dicas: faça uma reserva nos albergues em Santa Cruz. Dicas: sempre tenha em mão mapas das cidades e albergues. Assim você economiza. Depois de um banho e cama sai para conhecer a cidade. Cidade quente pra caramba. Fui até o centro andando. Dá pra ir andando se você tiver espirito de mochileiro. Não tem muio o que conhecer na cidade, mas, a noite tem umas baladas legais. La Paz Comecei mal. Comprei uma passagem direto a La Paz por ser mais barato e foi a pior viagem da minha vida. Dicas: parem Cochabamba para descansar e compre pela rota nova. A estrada é bem melhor. Subindo a montanha caiu um pedaço da pista e tive que esperar por 3 horas até tudo se normalizar. Dicas: não se esqueçam de levar umas barras de cereais e uma garrafa de água. O ônibus pára só uma vez e são 21 horas de viagem. Viaje a noite para dormir. Ao chegar em La Paz desci a pé até o centro (200 metros) e fui em busca de um albergue. Achei um atrás da Catedral principal próxima a rua Sagarnaga (rua principal da cidade). Nesta rua tem muitos albergues e hotéis. O albergue se chama Júnior e fica em uma esquina (Av. Illampu / Rua Santa Cruz). Paguei 9 reais por noite sem café da manhã. Café da manhã são 1 real e 50. Dicas: fiquei com uma forte dor de cabeça. Não sei se fo ipor causa da viagem ou por causa da altitude. Levei um Dorflex e a dor passou na hora e pude dormir. É bom levar remédio para cortar diarreia e contra enjoos. Graças a Deus não precisei. Perto desse albergue existe umas baladas que são interessante, mas, nada de impressionante. Detalhe: a cerveja é cara. São 6 reais. La Paz também não tem muito o que ver. Fui ao estádio e andei por toda a cidade. É uma cidade pequena e dá para andar nela. É muito bonita quando se chega nela pois se chega por cima dela. Puno Depois de La Paz decidi ir até Puno (Peru). Mas não fui por Copacabana, pois, é bem mais caro. Fui por Dessaguadero. A estrada é pior mas é mais barato. Em Dessaguadero somos obrigados a descer para passar na imigração boliviana e depois na peruana. Quando for escolher um ônibus pergunte se precisa trocar de ônibus na fronteira ou se é o mesmo. Trans Copacabana é boa. Puno é uma cidade pequena e pobre mas tenho um centro bonito e bem diferente. A viagem para chegar a Puno também bonita pois passa pelo Lago Titicaca. Dicas: Quando for comprar a passagem de ônibus pergunte qual é o lado que dá pra ver o lago. Pegue do lado direito. Em Puno conheci um taxista que é muito gente boa e me levou em um hotel muito bom (25 reais com café da manhã). A cidade é pequena então esqueça taxis. Existe muito restaurantes e umas baladas boas a noite em Puno. Dicas: Viaje de dia para Cusco, pois, a estrada é muito massa. São 8 horas de viagem. Cusco Cara chegando em Cusco achei muito louco. Você pode pagar um táxi (caro 20 reais) ou ir a pé. Se chegar a noite pegue um táxi ou espere amanhecer na rodoviária. Em volta da rodo é muito perigoso. Da rodo até o centro histórico da cidade onde fica a maioria do albergues, restaurantes e baladas são uns 3 km. Dá pra ir andando. Se for pegue táxi sai da rodoviária e pegue lá fora. É bem mais barato. Dicas: Conheça várias baladas pois são de graça. Só paga a bebida. Fiquei no Che Lagarto e indico. Bom e barato. Bem pra uma galera jovem. Lá conheci vários amigos de vários países. 15 reais a noite com café da manhã. Não preciso nem falar que também esqueça táxi pois a cidade é pequena. Dicas: todo lugar perto do centro histórico é caro para comer. Por isso quanto mais você se afasta do centro mais barato fica a comida. Águas Calientes/Machu Pichu Vou ser sincero com quem está lendo esse tópico. Todos me falavam que você precisa de 4 a 5 horas para conhecer Machu Pichu mas sinceramente (a menos que você seja um professor de História) em 3 horas é suficiente. Muitos pegam um ônibus de Cusco até Ollantaybo e de lá pegam o trem até Águas Calientes. Dormem em Águas Calientes e no outro dia sobem até Machu Pichu. Fica uns 120 dolares tudo isso fora o ingresso. Se você não quer dormir lá (a cidade mais cara que já vi na minha vida) compre a passagem de trem direto a Águas Calientes. Saiu 30 dolares a mais e fiz tudo em um dia. Cheguei ao meio dia em Águas Calientes comi umas barras de cereais, pois, a comida é muito cara lá subi a pé mesmo. De ônibus são 20 dolares. Levei 1h40 pra subir. Dicas: Leve uma mochilinha pequena com o minimo de peso e claro não se esqueça da garrafa de água. Dicas: Não desça escurecendo senão é morte na certa. Até umas 4h30 dá pra descer. 30 minutos para descer a montanha. Caso você queria gastar o minimo mesmo você pode caminhar até Águas Calientes. São de 3 a 4 horas de caminhada com uma mochila nas costas. Se achar que vale a pena então vá. O caminho é fácil. É só seguir a linha do trem. Mas claro, tem que dormir em Águas Calientes. Dicas: Faça uma carteirinha de estudante internacional (ISIC). Paga metade no ingresso da cidade perdida (Macho Pichu). Ingresso são 100 reais senão me engano. Você paga metade dele. Dicas: Se for de trem compre com 3 dias de antecedência. Assim consegue economizar. Cochabamba Cochabamba é a maior cidade da bolivia (eu acho), pelo menos foi o que eu senti. É bem desenvolvida lembrando muitas vezes Campinas. Também é uma cidade cara. Fiquei em um Hotel bem regaçado perto da rodoviária. Em Cocha tem o cristo de la concórdia que dizem ser maior que o nosso (não me pareceu). Fora isso não tem muitas coisas. Pra sair a noite não tem muitas opções a não ser por poucos Karaokes. Sinceramente a pior cidade pra mim para tomar cerveja. Mas vale a pena conhecer. Dicas: caso você queira ir até Valle Grande só existe um ônibus que vai. Sai Às 5h30 e é bem amador. O ponto dele fica fora da rodoviária e foi difícil achar informação sobre ele. 10 horas de viagem. Valle Grande Pra mim um dos pontos fortes da minha viagem. Fui a Valle Grande conhecer a história do Che Guevara. Uma cidade de 5 mil habitantes mas com muita história. Cheguei de manhã às 5 da manhã. Esperei a cidade acordar e fui até o mercado principal comer. Antes comprei a passagem para Santa Cruz e deixei minha mochila na empresa de ônibus. Dicas: pode deixar a mochila nas empresas de ônibus. Assim você pode conhecer a cidade sem precisar ficar nela. Claro que leve passaporte, dinheiro e coisas mais importantes com você. Lá conheci o Mausoleu do Che onde foi achado sua ossada. Conheci também a lavanderia onde foi exposto seu corpo e o lugar onde cortaram suas mãos. Nesses lugares nem adianta ir sozinho pois é trancado. Tem pagar um guia (9 reais). Vale a pena. Tem também a rota do Che mas eu não quis fazer pois era muito caro e tinha que andar na selva e também ir para outra cidade. Dicas Gerais: - Não leve dolar. Eles não aceitam notas de 1 e nem de 5. Notas velhas esqueça. - Sempre ande com água principalmente em La Paz. Lá o tempo é seco e não venta. Sua boca estoura e a garganta fica uma beleza. - Leve uma mochila pequena e senão couber na mochila grande leve ela no peito. Assim você divide o peso e quando for sair leva suas coisas mais importantes nela. - Sempre negocie. Principalmente com taxista. Você sempre consegue desconto. Não se esqueça: Você é brasileiro. - Mapas de albergues e da cidade. Sempre. Assim você se vira em qualquer lugar. - Leve o minimo possível de roupa. Calça Tequetel (não sei escrever isso). Um tênis e um chinelo ou sandália. - Compre aquelas toalhas que secam rápidas e são pequenas. Esqueci o nome. Parece um pano de prato. - Não se esqueça dos remédios citados principalmente Dorflex. - Sempre pergunte informações antes de comprar passagens. Tire todas as sua dúvidas até as mais idiotas que você considere. - Sempre negocie o preço do táxi. Senão depois ele pede quanto quer. - Pergunte onde vai ficar se tem banho quente e café da manhã incluso. Bom galera é isso. Claro que está bem resumido mas é mais pra ter uma noção. Quem quiser mais detalhes me pergunte que eu respondo na boa. Pra Valle Grande não achei nada na net então quem se interessar em ir pra lá me pergunte pois aprendi muita coisa se virando. Essa viagem fiz 100% de ônibus e procurei sempre economizar. Se você se preocupa com conforto então não siga essas coisas hehehehe. Bom é isso. Qualquer dúvida estou a disposição. Não se esqueçam. Baño é banheiro e ducha é chuveiro. Até mais!!!!!
×
×
  • Criar Novo...