Ir para conteúdo

voluti

Membros
  • Total de itens

    24
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Sobre voluti

  • Data de Nascimento 16-07-1983

Bio

  • Ocupação
    Professor
  1. Ana, Estou montando o meu roteiro de viagem para Janeiro e também pretendo fazer o percurso Santa Cruz - Sucre de avião. No entanto, não consigo abrir a página da Amaszonas e nem fazer algo além do que ver a disponibilidade de voos da TAM. Pelo visto, terei que ficar com a BoA. Ela apresentou o melhor custo x benefício? O preço variou muito? Conseguiu comprar aqui mesmo ou apenas na Bolívia? Obrigado, Guilherme
  2. Está aí algo que não imaginava. Obrigado, vou testar os três modos para ver a diferença.
  3. voluti

    Mochilas QUECHUA

    Companheiros/as, Estou interessado em comprar blusa (http://migre.me/jkyes) e calça (http://migre.me/jkyh0) térmicas da Quechua. Não sou adepto a esportes radicais, quero apenas peças que me permitam uma boa viagem de férias em Junho, no deserto do Atacama. Para este perfil de viagem, estas peças devem atender às necessidades? Vocês que possuem mais experiência, o que acham? Já fui recomendado a comprar roupas de frio em Santiago, mas tenho minhas dúvidas se acharei peças com preços melhores do que o das peças acima: R$ 59,00 cada peça. Ademais, não teria tempo de bater perna em busc
  4. Fotos incríveis... Estou montando o meu roteiro também, pegando dicas. Infelizmente não terei tanto tempo, apenas 7 dias.
  5. Obrigado. Bom saber que alguns tiveram mais sorte que eu. Ainda assim, foi a melhor viagem do ano! Já estou pensando em qual será o destinho marcante de 2014. Passagens para Tailândia já estão compradas.
  6. Obrigado! A vivência foi fantástica. E creio ter feito parte do que queria: fotografar. Só agora consegui colocar o restante das fotos que havia planejado. Um abraço.
  7. Excelentes mapas, Fellipe! Não consegui ir ao Poike, a chuva não deixou... rs!
  8. Fellipe, A cada dia que passa mais tenho convicção que o mundo está aí para ser vivenciado, independentemente do que recomendem os guias turísticos e os pacotes fechados. Quero tanto mochilar na Europa quanto quero conhecer os vilarejos do Cambodja. E assim a gente vai conhecendo o mundo dos homens no que mais belo há: a diversidade. Excelente comentário! Compartilho da sua opinião!
  9. Putz! Eu estou para postá-las no Flickr, mas queria editá-las antes. No entanto, estou apanhando para fazer isso. Acabei postando-as sem editar.
  10. Reflexões posteriores Quanto mais eu conheço a America Latina, mais vontade eu tenho de conhecer. Eu acho incrível como nosso olhar está sempre muito voltado para fora, para além do nosso continente. Muitos de nós, brasileiros, nem nos apercebemos que temos um universo a descobrir com nossos vizinhos. Alguns tratam as viagens para a América Latina como um destino menor, desqualificando os locais e as experiências. É uma lástima. Temos tanto a vivenciar em Paris como temos em Cuzco. Londres é tão especial quanto a Cidade do México. Natal é tão encantadora quanto Varadero. Temos um mundo a d
  11. Viagem de volta Diferentemente da minha última viagem, feita para o México em dezembro de 2012, desta vez eu voltei plenamente realizado. Tinha concretizado um sonho de infância: ver os famosos Moais. Havia aprendido um pouco mais sobre mochilar, esta difícil e gostosa arte. Também havia aprendido com a simpatia dos moradores da ilha, aos quais são muito grato pelo carinho. Também aprendi um pouco sobre como alguns brasileiros agem no exterior, um tema que ainda vou amadurecer para postar aqui no http://www.mochileiros.com. Decolamos às 12:15. Após um pouco mais de 4 horas de um voo tranqu
  12. 7º dia Malas arrumadas. Hora de seguir para o mercado de artesanato e comprar coisas. É agora ou nunca. Como deixei para última hora (estratégia de sobrevivência, não queria gastar com presentes recursos que eu poderia precisar na ilha), fui muito pragmático nas minhas escolhas. Já sabia qual loja vendia o Moai de pedra que desejava, assim como os demais presentes. Comprei tudo em menos de uma hora. Retornei ao hostel, me despedi das proprietárias e segui em direção ao aeroporto de taxi. *Não taxímetro na ilha e nem exclusividade no uso do taxi. Assim sendo, você pode ter que dividir
  13. 6º dia A minha semana já se aproximava do fim, iria embora no dia seguinte. Era preciso otimizar o meu tempo e ainda não havia visitado um dos locais que mais desejava conhecer quando planejei a viagem: Orongo e sua via cerimonial. Como já havia sacrificado à autonomia no dia anterior, contratei os serviços da mesma empresa de turismo no dia seguinte. Comprei dois produtos distintos. O primeiro faria o percurso Puna Pau, no interior da ilha, o local no qual se fabricavam os Pukões, os chapéus utilizados na cabeça dos Moais; seguido do Ahu Akivi, a única plataforma de Moais no interior da i
  14. 5º dia Finalmente amanhece um dia lindo. Um sol gostoso. Ele e eu estávamos radiantes. Acordei cedo para visitar Rano Raraku (o vulcão de onde se retirava o material para a fabricação dos Moais) e Akena, a mais famosa praia da ilha. Cabe frisar que a ilha não é um paraíso tropical com praias lindas e coqueiros por todos os lados. A ilha tem origem vulcânica, só há duas praias, dois bolsões de areia. O carro com a guia chega cedo. Vamos com ele até um posto de gasolina onde a empresa marcou o ponto de encontro. Vários viajantes, diferentes países, dentro do ônibus. Este foi o melhor di
×
×
  • Criar Novo...