Ir para conteúdo

Catalã

Membros
  • Total de itens

    14
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

2 Neutra
  1. Antes de passar os preços, algumas dicas sobre comportamento: os uruguaios não gostam de compartilhar a mesa em praças de alimentação. Mesmo que uma pessoa estiver ocupando uma mesa de quatro lugares, vai fazer cara feia se você quiser ocupar parte do espaço. Eles também não costumam tirar as bandejas da mesa e se você estiver sozinho, terá que retirá-las se quiser sentar-se ou então esperar que apareça a mulher da limpeza. Vamos aos preços, considerando o câmbio de R$ 1 valendo 7,20 pesos uruguaios. Passagem de ônibus urbano: 26 pesos (R$ 3,61), a passagem comum, mas se você estiver no C
  2. Brigadim, LiCo, vou seguir seu conselho. Intééé.
  3. Lico, Estou planejando minha viagem e li em vários sites que é preciso andar com a bagagem no colo porque há muitos roubos nos ônibus entre cidades, inclusive há a recomendação de não deixar no chão porque há crianças que rastejam por baixo das poltronas para abrir as mochilas. Acontece que estou com um problema nos ombros e serei obrigada a levar mala de rodinhas, já que mochila nem pensar para não agravar o problema. A minha pergunta é se existe bagageiro fechado embaixo dos ônibus e, caso exista, se é seguro utilizá-lo. abs.
  4. As informações agora estão em outro site: http://www.trenecuador.com/index.php/rutas-del-tren/tren-del-hielo
  5. Lima Neto, estive em Paris mês passado e optei pelo Paris Museum Pass porque considerei mais vantajoso. Peguei o de 4 dias (E$ 54) e ele se pagou após quatro locais visitados, sem falar que ele dá direito a Versalhes. Entre no site e veja quais os locais abrangidos (Torre Eiffel tá fora), dias e horários de funcionamento e locais de venda, sendo que muitos são no próprio "monumento" a ser visitado. O meu comprei em Invalides, qdo visitei o túmulo de Napoleão. Passar o 14 de julho em Paris é tudo de bom! Costuma ter festa na Praça de Bastilha (pegue o metrô Bastille), assim como em outros loca
  6. Para facilitar o entendimento, os preços estão na moeda local, sendo que E$ 1 valia 294 HUF Entrada no Museu de História (Castelo de Buda): 1.800 HUF (inteira) e 900 HUF (estudante com carteira internacional) Funicular (subida para Castelo de Buda): 1.000 HUF Grande Sinagoga: 2.550 (inteira) e 1.900 (estudante com carteira) Parlamento: 3.500 HUF Termas: em média 4.900 HUF (tem de levar touca, sandália e toalha, se não paga à parte) Metrô (passe de 24h): 1.650 HUF Sanduba no BurgerKing: de 1.368 a 1.458 HUF e eles cobram ketchup à parte: 100 HUF Água mineral: 139 HUF (1,5 litro) e 95
  7. Catalã

    Bruges

    Estive mês passado (abril/13) em Brugges e peguei o Thalys que aos domingos é direto (não precisa fazer baldeação em Bruxelas) e comprei antecipado pelo site pois tive informações que ele lota. Ele chegou por volta das 14h30 e deu para conhecer a cidade, mas foi apertado. Além disso, dormi lá e no dia seguinte fui para Amsterdam sem ter de voltar para Bruxelas, mesmo tendo de trocar duas vezes de trem ficou muito mais barato, pois na Bélgica e na Holanda há desconto para jovem até 26 anos (Brugge/Amsterdam: E$ 28,50). Quanto a hospedagem, não dá para indicar pois como éramos dois, preferimos
  8. Para facilitar o planejamento, eis alguns preços cobrados em abril de 2013 em Paris: Entrada nas Catacumbas: E$ 8 (inteira) e E$ 4 (até 26 anos) Coca-cola média no McDonald's: E$ 2,70 Metrô: unitário - E$ 1,70; 10 viagens - E$ 13,00; dia inteiro - E$ 6,50 Sanduba no Subway (15 cm): E$ 2,90 a 3,90 café (pequeno): E$ 1,50 a E$ 2,50 Passe 4 dias ParisMuseum: E$ 54 Trenzinho dentro de Versalhes: E$ 3,70 (só ida ou só volta) Almoço do último andar da Printemps (penne ao pesto com coca-cola): E$ 22,50 Supermercado (o Ed Price é o mais barato): baguete: E$ 0,35 queijo Brie (150g): E
  9. Ilma, não precisei enviar nenhum documento, pois o valor é debitado do cartão de crédito e só liberado para o proprietário quando você chega. Em relação à taxa de serviço, ela varia mas você fica sabendo na hora pois quando você começa os entendimentos, vem o valor total, inclusive com a taxa da Airbnb. Um detalhe: tem um tal de François que tem apartamento em Montmartre que em sua apresentação diz que fala português e que tem família no Brasil. Ele tinha sido minha primeira escolha, mas aí ele veio com a exigência de envio de cópias do passaporte, cartão de crédito, carteira de identidade
  10. Para ajudar a quem está fazendo seu planejamento de viagem, eis alguns preços cobrados em abril de 2013: Trem Aeroporto/Centro de Amsterdam: E$ 4,40 Tram: bilhete individual - E$ 2,80; bilhete 24h - E$ 7,50 Garrafa de IceTea (500 ml): E$ 2,20 Cerveja Leffel (supermercado): E$ 1,50 Cup Noodles (supermercado): E$ 1,50 Cheeseburguer (supermercado): 0,95 Mapa de Amsterdam: E$ 2,50 (eles não dão; é preciso comprar) Lenço de papel: E$ 0,75 (pacotão com 10 pacotes) Almoço (massa com refrigerante): E$ 7,50 Almoço de bifão (muito bom!) com fritas e salada: E$ 15,00 (inclui gorjeta) Luvas
  11. Desculpe, esqueci de dizer que todos os aluguéis foram no mês passado (abril/2013).
  12. Eu usei outro site (www.airbnb.com.br) e foi ótimo. Há opção de alugar só quarto ou apartamento inteiro. Aluguei apartamento inteiro e escolhi os que tinham máquina de lavar roupa para economizar (eheheh) em Amsterdam, Praga, Budapeste e Paris e todos eram exatamente como mostrado no site. O sistema é o seguinte: você manda mensagem para o proprietário via site e se ele aceitar, você paga por cartão de crédito para o Airbnb, o que é garantia pois se você chegar o apartamento tiver problemas, eles arranjam um outro semelhante para você. Em termos econômicos, ficou mais barato que em hostel,
  13. Dependendo de onde ficar o hostel, não há problemas. Acabo de passar oito dias em Paris e fiquei hospedada em um apartamento em Butte Montmartre, bem ao lado de Sacre-Couer e não tive o menor problema, mesmo chegando por volta das 2h da madrugada. Montmartre é uma boa opção de hospedagem se tiver metrô perto, mas antes de programar noitada, veja o horário de encerramento do metrô. Sei que nas sextas ele funciona até às 2h, mas isto não significa que o último trem sai daquela estação às 2h.
  14. TREM NA REPÚBLICA TCHECA Fica uma dica para quem vai viajar entre Praga-Viena-Berlim-Budapeste: a empresa tcheca tem site em inglês (www.cd.cz/eshop/en) e eles são extremamente ágeis em responder a todos os questionamentos. Ontem quando fui fechar a compra do trecho Praga-Budapeste, a parte do cartão de crédito no Brasil deu OK, mas o site internacional que faz a mediação "caiu" e não consegui imprimir as passagens. Liguei para o meu cartão de crédito, peguei o número da operação e mandei um email para a ferrovia tcheca lá pelas 2h da manhã. Quando acordei às 8h, já tinha resposta deles in
×
×
  • Criar Novo...