Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Fred Moura

Membros
  • Total de itens

    326
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

10 Boa

Sobre Fred Moura

  • Data de Nascimento 11-05-1981

Outras informações

  • Lugares que já visitei
    Maranhão. Piauí. Ceará. Rio Grande do Norte. Paraíba. Pernambuco. Bahia. Rio de Janeiro. São Paulo. Minas Gerais. Paraná.
    Portugal. Suíça. Peru. Argentina
  • Meus Relatos de viagem
    http://www.mochileiros.com/de-mochila-literalmente-no-peru-cusco-vale-sagrado-e-machu-picchu-t87723.html

    http://www.mochileiros.com/portugal-e-suica-setembro-2013-com-fotos-e-gastos-t86650.html

    http://www.mochileiros.com/icapui-o-paraiso-e-aqui-t98054.html

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Fred Moura

    ISRAEL - maio de 2017 (com fotos e valores)

    Oi Lies, desculpa a demora. Eu me hospedei no Abraham Hostel (Tel Aviv, Jerusalem e Nazareth)
  2. Fred Moura

    ISRAEL - maio de 2017 (com fotos e valores)

    Olá, Renan. Desculpa a demora, eu realmente não recebi a notificação da sua pergunta. Sobre a moeda, eu comprei dólar aqui no Brasil e lá eu comprei Shekel. Você pode trocar uns 50 dólares no aeroporto e o restante pela cidade. Não lembro de ter trocado em Tel Aviv, mas em Jerusalém a melhor cotação eu achei na entrada da cidade antiga, num dos portões que dão acesso.
  3. Fred Moura

    Riga, capital da Letônia

    Olá Felipe. Ótimo relato! Como foi com o idioma lá? Dá pra se virar com inglês ou é necessário um bom conhecimento de russo? Desde já, agradeço!
  4. Eu não sabia desse "check in". Falta pouco mais de 1 mês pra minha viagem, mas se eu fizer o check-in agora eles já bloqueiam o calção?
  5. Fred Moura

    ISRAEL - maio de 2017 (com fotos e valores)

    3º DIA: BELÉM & JERUSALÉM Este dia foi dedicado a visitar Belém, onde está o suposto local do nascimento de Jesus. A cidade de Belém fica a poucos quilômetros de Jerusalém, mas fica no lado Palestino, o que tornou a viagem ainda mais interessante e em alguns momentos TENSA! Peguei um ônibus próximo ao Portão de Damasco e em poucos minutos de viagem já era possível ver o muro que separa judeus e palestinos. Passamos por uma espécie de fronteira, com muitos soldados israelenses, mas sem nenhuma burocracia, apenas passamos. Porém na volta 2 soldados entraram no ônibus e pediram os passaportes dos passageiros. Portanto, SEMPRE andem com passaporte e o visto (que é um papel impresso, pois eles não carimbam passaporte). Chegando em Belém, basta descer do ônibus, caminhar até o próximo cruzamento e dobrar à esquerda. Se não tiver google maps ou algum mapa, evite pedir informações a qualquer pessoa na rua. Peça ajuda ao motorista ou a outros passageiros do ônibus. Logos após descer do ônibus fui abordado por 2 palestinos que estavam em um carro. Um deles desceu com um mostruário na mão, com vários passeios e lugares que ele poderia me levar. Não adiantava quantas eu dissesse "No, thaks". O cara parecia não desistir. Fui "perseguido" por ele por vários metros e comecei a ficar preocupado. Dois italianos estavam comigo e com eu estava com o Maps, ajudeis os italianos a achar o caminho para a Basílica da Natividade. Nesse momento o palestino ficou furioso, pois achava que eu estava roubando os clientes deles e fez uma ameaça: "I saw you on the bus. I'll wait for you there". Confesso que nesse momento fiquei muito preocupado e até pensei em falar com a polícia, mas acabei deixando pra lá. Apesar desse clima estranho logo na chegada, fiquei fascinando ao ter contato pela primeira vez um o "mundo árabe". Alguns metros adiante já é possível chegar à Basílica da Natividade. Como eu cheguei cedo, o acesso ao local do nascimento de Jesus ainda estava fechado, pois estava tendo uma Missa grego-ortodoxa lá. Fui um dos primeiros e fiquei lá esperando a Missa terminar. Ao liberarem o acesso, o local já estava lotado! Centenas de turistas de vários lugares já tinham chegado. Então, para evitar filas extensas, chegue cedo e seja um dos primeiros... [CONTINUA...]
  6. Caução só lá. Fiz só a reserva mesmo, pra garantir o valor.
  7. O aluguel eu até achei barato. Reservei com antecedência e consegui um preço bom. Carro bem básico.
  8. Tenho sim: Amsterdam, Berlim, Dresden, Praga, Cracóvia, Gdansk e Varsóvia.
  9. Vou pra Europa em maio e vou fazer um roteiro misto, cm deslocamentos em avião, ônibus e carro alugado. Pretendo alugar na Alemanha e depois na Polônia, só pra agilizar os deslocamentos. Eu só não sabia que demorava tanto pra liberarem o caução do cartão de crédito. Como aindanão sei o valor desse caução, fiquei preocupado.
  10. Fred Moura

    ISRAEL - maio de 2017 (com fotos e valores)

    2º DIA - JERUSALÉM O plano era seguir logo para Jerusalém e o meio de transporte mais viável seria o ônibus. A rodoviária fica a poucos minutos caminhando do Hostel (Abraham) e assim fui... Comprei o bilhete na hora (custo 16 NIS) e foi "tranquilo". O mais interessante é que sempre tem soldados do exército israelense para todos os lados, inclusive nos ônibus e trens. Era um misto de sensações (segurança x temor). A viagem de Tel Aviv a Jerusalém dura pouco mais de 1 hora e é super tranquila, com estradas excelentes. Chegando em Jerusalém, fui a pé da Rodoviária até o Hostel (Abraham) para deixar a mochila e já sair conhecendo a cidade. Era tudo muito fascinante pra mim, uma sensação indescritível por estar num lugar que eu sempre sonhei estar. Dava até um arrepio! Resolvi ir direto para o Monte das Oliveiras e depois descer conhecendo uma parte da cidade antiga (que obviamente não dá pra conhecer em um dia). A caminho do Monte, acabei passando por dentro da cidade antiga. Simplesmente uma viagem no tempo e um mergulho em culturas totalmente novas. Havia lá uma grande variedade de nacionalidades, religiões, trajes, idiomas, arquiteturas... Uma experiência única! Dentro da Jerusalém Antiga é possível se perder, no melhor sentido da palavra e ir percorrendo à vontade cada rua e percebendo a grande variedade de línguas, trajes, costumes e religiões. Há soldados por todos os lados e isso, de certo modo, aumenta a sensação de segurança. No início é estranho, mas com o tempo a gente se acostuma e nem percebe mais. Percorri o caminho que Jesus teria feito, carregando sua cruz até o local onde seria crucificado (Via Dolorosa), que é muito bem sinalizada. Lá pude também experimentar pela primeira vez um prato muito popular deles: Falafel... FALAFEL
  11. Fred Moura

    Deslocamento na Europa

    Olá pessoal, estou montando um roteiro pra Europa pro próximo ano e estou com dúvida em alguns deslocamentos: Amsterdam - Berlim Berlim - Praga Praga - Cracóvia Cracóvia - Varsóvia Andei vendo preços e tempo de viagem em cada um desses trechos, por ônibus ou trem. Alguns são noturnos. Eu não me importo em viajar a noite, mesmo sendo desconfortável. Mas as principais dúvidas são: compro daqui, com antecedência ou deixo pra comprar lá? Comprando aqui, recebo o bilhete ou tenho que fazer algum procedimento lá pra validar o bilhete?
  12. Fred Moura

    ISRAEL - maio de 2017 (com fotos e valores)

    Oi Thaisa! Que bom que gostou. Já estou atualizando e por incrível que pareça, ainda estou no 1º dia Mas vou tentar agilizar e concluir em breve.
  13. Conhecer Israel (Terra Santa) já era um sonho antigo, que eu acreditava um dia poder realizar através de algum pacote de viagens ou com uma daquelas peregrinações realizadas por igrejas. Porém, os altos preços (em torno de R$ 12.000,00) me deixavam bastante desanimado. Ao me deparar com alguns relatos aqui no Mochileiros percebi que era possível fazer essa viagem por conta própria, inclusive sozinho. No final de 2016 fiz algumas pesquisas e reuni valores, chegando à conclusão de que seria possível realizar esta viagem ainda em 2017. Comprei as passagens em janeiro para viajar em 26 de maio. Portanto, teria quatro meses para planejar um roteiro em que seria possível conhecer os principais lugares, principalmente religiosos. Aproveitei esse tempo também para estudar inglês, tentando me preparar principalmente para a “temida” imigração israelense, da qual li diversas histórias, muitas delas assustadoras. O roteiro de viagem ficou assim: 25/05/2017: Saída de Fortaleza (15:26) 26/05/2017: Saída de Guarulhos (01:00), escala em Lomé (Togo) e conexão em Addis Abeba (Etiópia) 27/05/2017: Chegada em Tel Aviv (04:20). Passeio por Old Jafa e descanso. 28/05/2017: Tel Aviv – Jerusalém (ônibus). Passeio pela cidade antiga de Jerusalém, Monte das Oliveiras, Via Dolorosa, Santo Sepulcro. 29/05/2017: Jerusalém – Belém – Jerusalém. Igreja da Natividade, Muro das Lamentações, Via Dolorosa. 30/05/2017: Jerusalém – Masada – Mar Morto – Jerusalém. 31/05/2017: Jerusalém – Nazareth (transfer do Hostel). Passeio por Nazareth. 01/06/2017: Mar da Galileia, Cafarnaum, Colinas de Golan. 02/06/2017: Nazareth – Tel Aviv. 03/06/2017: Volta para o Brasil (01:00) Sobre a compra da passagem: tive que usar uma artimanha para conseguir um preço bom. Ao simular um voo Fortaleza - Tel Aviv a passagem saía por mais de 4 mil reais. Se eu comprasse os trechos separados FOR-GRU-FOR / GRU-TLV-GRU, o valor total saía por menos de 3 mil. Pra melhorar ainda mais, comprei o trecho FOR-GRU-FOR com milhas (tive que comprar algumas pra completar). No final acabei pagando R$ 2.700,00 pelos 2 trechos. O voo de Guarulhos para Tel Aviv tem conexão na Etiópia e nessa primeira parte voamos no moderno B787 Dreamliner da Ethiopian Airlines. O voo é excelente e a empresa muito boa, não tive o que reclamar. 1º DIA - TEL AVIV Após 31 horas de voo, o corpo está bem cansado e a mente começa a ter dificuldade para processar informações. Junte-se a isso uma diferença de 6 horas de fuso horário e as coisas começam a ficar complicadas. Tive bastante dificuldade na imigração e cheguei a pensar que seria deportado. Primeiramente, ao chegar no primeiro agente da imigração ele só me fez duas perguntas: Você está viajando sozinho? Tem bagagem despachada? Acho que pelo fato de eu estar sozinho e com apenas uma mochila fui tomado como suspeito e encaminhado para outro agente. Fiquei quase 1 hora esperando para ser interrogado, onde rolou todo tipo de pergunta: Qual o motivo da sua viagem? Quanto dias vai passar aqui? Quanto dinheiro você tem? Com o que você trabalha? Qual o motivo da sua viagem? Você conhece alguém em Israel? Tem alguém lhe esperando lá fora? Qual o motivo da sua viagem? Sim! Ele repetiu a mesma pergunta Qual o motivo da sua viagem? diversas vezes!!! Tentei explicar que era turismo, que eu queria conhecer Israel, os lugares bíblicos, que eu era apenas um mochileiro, mostrei passagens de ida e volta, comprovantes de reservas... mas não adiantava. Ele foi bem claro "Esses motivos não são suficientes". Em certo momento ele pediu meu celular e fez uma varredura em tudo, principalmente WhatsApp (ali meu medo era ele clicar no gemidão ). Após quase 1 hora de interrogatório, ele não satisfeito me levou para uma outra agente, que fez as mesmas perguntas e ainda acrescentou: Você tem drogas na mochila? Você usa drogas? Você já usou drogas? Por fim, ela me deu o passaporte o visto, olhou bem fundo nos meus olhos e disse: Vá! Mas, saiba que estarei de olho em você nos próximos 8 dias! Depois de toda essa tensão, consegui sair da imigração e entrar oficialmente no país. Ao sair no desembarque procurei adquirir logo um Sim Card com acesso a internet para utilizar durante minha passagem por Israel e consegui encontrar numa lojinha à direita da saída. Achei muuito caro (aproximadamente 150 reais), mas valeu a pena no sentido de que me serviu não só para comunicação, mas para armazenamento das fotos e vídeos na nuvem e orientação pelo Google Maps em diversas situações. Agora era a hora de tentar chegar ao hostel, o que seria complicado pelo fato de eu ter chegado em pleno Shabbat e o transporte público não funcionar. Acabei pegando um táxi por 120 shekels. Cheguei ao Hostel ainda muito cedo, por volta de 6h30, não sendo possível fazer o check-in. Mas pude trocar de roupa, carregar o celular, deixar a mochila e ainda tomar o café da manhã (grátis). Depois de tudo isso, fui dar uma volta pela cidade, indo até Old Jafa que é uma cidade de importância histórica e local de alguns acontecimentos bíblicos. O passeio por Jafa é muito agradável, dá pra fazer tranquilamente a pé. Ela é uma antiga cidade portuária de Israel, tida como uma das mais antigas do mundo. A partir de 1950, Jaffa foi incorporada a Tel Aviv, formando uma única municipalidade e, por esta razão, a cidade israelense leva o nome oficial de Tel Aviv-Yafo. (Fonte: Wikipédia) Após esse passeio, devido ao cansaço ainda da viagem e muuuito sono, resolvi voltar ao Hostel e tentar fazer check-in para descansar. Não teve jeito! Os caras só ia liberar o quarto após as 15h00. Então o jeito foi tirar alguns cochilos na área de convivência, que por sinal era muito boa! A noite fiquei pelo hostel mesmo, tomando umas cervejas e experimentando uns pães que eles tinham lá... (EM CONSTRUÇÃO)
  14. Fred Moura

    Israel - Perguntas e Respostas

    Alguém que tenha ido recentemente, poderia responder umas dúvidas? - Ainda existem por lá aquelas vans compartilhadas (Sherut) ? - Onde dá pra fazer câmbio favorável em Tel Aviv? Estou com dificuldade quanto à saída do aeroporto, pois vou chegar no Sabbath e não funciona transporte público.
  15. Fred Moura

    relato Iceland Roadtrip - 8 dias - Maio 2014 - Relato, fotos e dicas!

    Show!!! Salvando aqui pra incluir nos meus planos.
×