Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

henriquemendesm

Membros
  • Total de itens

    19
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Sobre henriquemendesm

  • Data de Nascimento 22-07-1993

Outras informações

  • Próximo Destino
    Bolívia, Chile e Peru.
  1. Valeu! Então, eu não marquei nada, li algumas coisas na internet e subi, no começo logo na entrada tem uma guarita que tinha uns guardas mas só cumprimentei eles, nem perguntaram nada, acho que ficam ali pra fazer o controle de quantas pessoas sobem e descem... Não vi nada em relação a acampar lá em cima, acho que é de boa, conheci dois caras que subiram a noite que disseram que não entram pela entrada principal (por onde entrei) pois a noite fica fechada, eles tem que entrar por uma trilha antes. Percebi mesmo, por isso que fiz esse relato, apesar de ser uma grande capital tem muita gente que não conhece. Obrigadão!!!!
  2. Outra pergunta: E a questão do clima? vc não pegou chuva? Dezembro eu sei que não é um mês bom, mas será que chove muito?
  3. Roteiro muito bom! Sobre o aluguel do carro, quanto vcs gastaram pra alugar ? fecharam por diária ou um pacote já?
  4. Muito bom Mauro, aguardando ansiosamente a próxima postagem kk Você saberia informar em quanto tempo que você fez a trilha na ida e na volta? e gastou mais ou menos quanto em tudo?
  5. hahahahah Obrigadão! Ah, muita gente faz não é um bicho de 7 cabeças, mas é melhor ir com alguém que já foi, a trilha em si não é difícil é meio cansativa, porém para subir a carrasqueira é bom tomar cuidado, se cair de lá você se ferra legal Sim, tem muita coisa pra se fazer a cidade é linda, Acho que uns 10 dias seria ideal, eu moro em SP é pertinho assim que tiver tempo quero voltar pra lá fazer a trilha da Pedra da Gávea dnv pois no dia que eu fui estava meio nublado e conhecer o que não deu tempo
  6. hahah Muito bom seu relato, estou no aguardo das próximas partes! Parabéns!
  7. Quando eu fui estava lotado devido a JMJ, não havia começado porém tinha muitos gringos já, acredito que é MUITO mais tranquilo em dias "normais" que não tem eventos ou em feriados. Recomedo sim, a vista é bem bonita! Em Copa e Ipanema tudo no chinelo mesmo kk, para ir em outros bairros pegamos ônibus, a gente só usou taxi pra ir para o Galeão que é bem longinho, porém a maioria das pessoas pegavam taxi na volta das baladas/bares de madrugada e disseram ser bem tranquilo, uma dica: pede número de um no seu hotel/hostel, sempre indicam taxistas de confiança.
  8. hahah Fico feliz por ter gostado, Obrigadão! Então, todas minhas noites foram em Copa, tem muita coisa pra se fazer lá, e outra o Albergue que fiquei é bem agitado, tem um bar bem legal e etc, por isso fiquei por lá. Mas se quiser aproveitar mesmo vá para noite da Lapa, dizem que é muito bom!
  9. hahaha Valeu! 3 dias no Rio da pra aproveitar bem, Faça sim é demais essa trilha, só que vai metade de um dia pra fazer.. queria virar a noite na Lapa mas nem deu Boa trip!
  10. hahah Valeu Renato! Então foi pouco tempo mesmo, ao respeito da Ilha Grande/Angra estou planejando ir pra lá, porém ficar uma semana pelo menos pra conhecer bem a região, por isso não estava muito na pegada e o dia estava feio ainda kk. O Baile Funk achei meio caro, e pelo o que vi é mais passeio pra gringo ir kk, um dia vou em um por conta, vai ter que ficar pra próxima mesmo Com toda certeza irei voltar!
  11. Venho por meio deste relato compartilhar meu mini-mochilão para o Rio de Janeiro em Julho de 2013, mais precisamente entre os dias 20/07 à 23/07, que acabou sendo uma das melhores viagens da minha vida. Vocês descobrirão o porque. Preparativos OBS: Colocarei apenas os valores gastos pela minha pessoa. Eu e minha namorada, Marina, decidimos ir com mais ou menos um mês de antecedência, fui pesquisar as passagens e comprei a ida por 89 reias com taxas inclusas pela Avianca (Diga-se de passagem, empresa muito boa e confortável) e a volta pela TAM por 95 reais com as taxas também, não comprei ida e volta pela mesma Companhia Aérea, pois ia sair um pouco mais caro e os horários não eram bons pra mim (Nossos voos ficaram assim: Ida partia às 06:45 no dia 20 e a volta às 22:45 no dia 23, assim daria para aproveitar ao máximo). Minha intenção era reservar todos os dias da minha hospedagem no Che Lagarto Copacaba, porém não havia lugar para o primeiro dia e acabei reservando apenas 2 noites em um quarto compartilhado de 9 pessoas que ficou R$ 32,50 cada diária por pessoa (Era para ser 36 reais mas como paguei antecipado ganhei um desconto, não lembro de quanto exatamente) e para o primeiro dia reservei em um Hostel chamado Walk On The Beach Copacabana, R$ 40,00 reais a diária. Primeiro dia Acordamos cedinho 4:30, tudo pronto, malas ok... Saímos de Jundiaí rumo a São Paulo. Chegamos em Congonhas 05:30, não sei como não precisamos despachar as malas, a mochila da minha namorada pesava uns 30 quilos kk . Check in feito, tudo certo, lá vamos nós! Nosso voo partiu às 06:45 chegando no Aeroporto Santos Dummont por volta das 07:40, existem vários ônibus na frente do Aeroporto com vários destinos e toda hora, pegamos um para Copacabana por R$ 11,00 se não me engano (Pelo preço vocês já perceberam que não é ônibus de linha). Fomos para Hostel Walk On the Beach, nosso check in era às 13:00 eu acho, porém o Bu,Du ou Pu era algo assim o nome do cara kk, um Suíço(?) gerente do Hostel deixou a gente guardar as mochilas em um quarto trancado do Albergue e ainda disse se a gente queria tomar café da manhã, muito gente fina, então deixamos as mochilas no quarto e de lá partimos conhecer a Praia de Copacabana e seus arredores. Andamos pelo calçadão, passamos pelo Copacabana Palace, tiramos a foto clássica na estátua do Carlos Drummond, uma olhada no Forte de Copacabana e enfim o Arpoador. O Arpoador é uma pedra na beira mar, que fica entre a Forte da Praia de Copacabana e a Praia de Ipanema, muito bonito, aconselho ir cedo para pegar lá vazio, bem legal também se quiser ver o por do sol, porém acho que vai estar mais cheio. Na volta do Arpoador, paramos em um dos quiosques da Praia de Copacabana para tomar um (dois, três...) chopp, não achei caro por ser Brahma e ainda mais na praia R$7,90 500 ml *, Depois de 5 minutos que sentamos no quiosque chegou uma galera da Beija Flor sentou lá e começou fazer um samba, o que estava bom ficou ainda melhor. Voltamos pro Hostel, fizemos check in, fomos dar uma conferida no quarto, colocamos as mochilas nos armários, tudo beleza... Procuramos informações na recepção do albergue sobre onde almoçar e alguns passeios e decidimos ir ao Pão de Açúcar. Comemos em um restaurante de comida mineira por quilo, que fica na Av Barata Ribeiro, deu uns R$15,00 reais meu prato. Pegamos um ônibus de linha em direção Praia Vermelha/Urca, não lembro o número, mas é bem tranquilo todo mundo sabe só perguntar. Dai é só pedir pro cobrador avisar quando estiver perto da Praia vermelha ou do Pão de Açúcar mesmo, trajeto rápido uns 15-20 min, o ônibus deixa quase em frente o Bondinho, praticamente não tinha fila, o preço é R$ 53,00 uma facada no coração, ou melhor dizendo uma machadada mesmo. Primeiro você pega um Bondinho que para no Morro da Urca, dá uma volta lá, bem bonito e depois pega outro para o Pão de açúcar. Você pode ficar o quanto tempo que quiser, o Bondinho sobe e desce toda hora então quando quiser ir embora não se preocupe com horários. Lá em cima tem bares, lojinhas tudo muito caro, nem passei perto kk. Apesar do preço salgadíssimo, eu recomendo! Você terá uma vista linda do Rio de Janeiro. Voltamos para o Albergue isso era por volta das 17 horas, deixei as máquinas carregando, tomei banho, troquei de roupa, e fui dormir um pouco, acordamos 18 e pouco e fomos para Praia comer alguma coisa, ficamos em um quiosque onde a garrafa Brahma/Skol era R$ 6,00 BARATÍSSIMO comparado aos bares da minha cidade R$8,00kk, Comemos um pastel minúsculo que parecia mais uma mini mini mini empada por R$ 4,00 e só nos deixou com mais fome . Procuramos outro lugar pra comer, e achamos um Subway, ficou +/- R$ 10,00 cada com um refri. Voltamos ao Hostel, conhecemos um Americano com cara de Mexicano kk, Angel, mora em Miami, super gente boa estava no Brasil fazia uns 30 dias e falava português melhor que eu kk, depois descobrimos que a mãe dele era cubana e o pai mexicano ou vice-versa por isso aquela cara de Não-Americano kk. Ele nos convidou pra ir com ele em um bar na Lapa com uma galera americana do Albergue, mas achamos melhor não, então ficamos no bar do albergue até meia noite, era noite da caipirinha freeeeeee entre as 20:00 até as 21:00 se não me falha a memória, e ainda ganhamos 1 cerveja cada de boas vindas. Depois disso capotamos. Segundo dia Acordamos por volta das 7:00, tomamos café e fomos ver o ingresso para ver o Cristo, pegamos o ônibus Cosme Velho, chegamos lá o lugar estava mais lotado do que a estação da Sé às 18:00. Esqueci de falar mas na época que fui era um pouco antes da Jornada Mundial Jovem, quando decidimos ir nessas data não fazia menor ideia que o Papa iria vir pra cá nessa época, então estava bem lotado de gringos todos lugares, voltando ao relato: o próximo trenzinho que tinha lugares disponíveis era para as 14:00. Tinha a opção de ir de van que era o mesmo preço e saia na hora, porém achamos melhor ir de trem, pois o caminho e a vista que ele passa é bem bonita. Beleza, entramos na fila demorou uns 40 min e compramos R$ 46,00 outra facada no coração * Ainda era cedo e não tínhamos o que fazer, como a gente só ia ficar uma noite naquele Albergue, decidimos tirar as coisas logo pois o check out seria meio dia, voltamos pra lá devolvemos a roupa de cama, pegamos nossas tralhas e deixamos no quarto trancado, tínhamos tempo então minha namorada sugeriu ir para o Jardim Botânico, pegamos um ônibus, chegamos por volta das 11 horas lá, compramos o ingresso R$ 6,00 e entramos. É um lugar bem bonito e calmo, tem toda uma história e tal tem uns macaquinhos, esquilos etc, não é o tipo de lugar que curto visitar, mas achei interessante. Voltamos para o Corcovado era 13:00 almoçamos em um restaurante lá perto, prato feito ficou uns R$ 13,00 com uma Brahma , recomendo comida boa e barata. Enfim chegou a hora, embarcamos no trenzinho O trem demora uns 20 minutos até chegar no Cristo e a paisagem é bem legal. O dia estava bonito sol com poucas nuvens, porém tinha uma nuvem fdp bem lá em cima, não dava pra ver quase nada do Cristo nem da vista do Rio, raramente melhorava e dava pra ver algo, aconselho ir em um dia limpo, sem nenhuma nuvem. Voltamos para o Walk On the Beach isso era umas 16:30, pegamos nossas mochilas fizemos check out e fomos para o famoso Che Lagarto Decidimos ir a pé até lá, fica umas 6 quadras um do outro, meio longe, ainda mais se for a pé e carregando a mochila da namorada com 30 quilos * kkkkk Chegamos no Che Lagarto (Avenida Barata Ribeiro 111)e ficamos surpreendidos com a estrutura puta lugar show, limpo, novo, bem localizado e um ótimo atendimento, fizemos check in, e fomos pro quarto, tomei banho. Minha intenção era ver o jogo Fluminense x Vasco no Maracanã, seria o primeiro jogo depois da Copa das Confederações no Maraca mas como minha namorada não estava muito afim e não vi preço nem nada antes deixamos pra lá. No nosso quarto de cara conhecemos 4 gaúchas Bianca, Simone e Priscila estavam viajando juntas, Tainá que estava sozinha e o Andrea um italiano muito gente fina, entrosamos com eles, pronto nosso “grupo” estava formado. Naquela noite fomos a um restaurante em Copacabana chamado Pigalle, muito bom, por R$20,00 você comia petiscos à vontade, uma espécie de rodízio, tinha Camarão, Bolinho de Bacalhau, Kani, Fritas, Mandioca e etc. Como seria meu aniversário no dia seguinte o italiano fez questão de pagar as bebidas da mesa Depois disso voltamos para o Che Lagarto, ficamos conversando com o cara que trabalha no bar, gente boa, não lembro o nome dele, o cara já fez de tudo na vida, pra você ter uma ideia ele tem uma foto em cima da cabeça do Cristo Redentor kk e não era montagem ele nos mostrou a foto, pegamos umas dicas de passeios, nos interessamos em um que era um Full Day na região de Ilha Grande custava acho 110,00, porém na praia um cara nos ofereceu por R$ 90,00 o mesmo passeio, não fizemos nem um nem outro, não estava calorzão pra visitar esse tipo de lugar. Naquela noite o Che Lagarto iria levar uma galera pra um Baile Funk na favela, não gosto de funk, mas sempre tive curiosidade de ir em um kk, porém estava caro R$ 65,00(transporte + ingresso) achamos melhor não. Fomos dormir era 01:00. Terceiro dia Parabéns para mim!! O melhor dia da viagem, não só porque era meu aniversário, mas nesse dia ia subir na Pedra da Gávea *. Acordamos por volta das 08:00, tomamos café, me despedi do italiano que estava indo embora pra Itália (Ah vá) e da minha namorada, ela achou melhor não fazer a trilha e decidiu ficar com as gaúchas, preparei minhas coisas, comprei 2l de água, três barrinhas de cereais e um pacote de batata deu uns R$12,00. Peguei um ônibus para Barra, e desci em um lugar que chama Barrinha (começo da Barra da Tijuca) perto de uma passarela onde passa um canal, lugar bonito, desci do ônibus, não sabia onde começava a trilha só sabia que era por perto, perguntei para algumas pessoas e depois de uns 15 minutos caminhando achei a entrada para o Parque da Floresta da Tijuca e consequentemente o começo da Trilha da Pedra da Gávea. Logo na entrada existe uma guarita e um mapa informativo da trilha dizendo que é uma trilha de nível difícil com duração aproximada de 02:50 e etc. Lá vou eu! A trilha é bem cansativo praticamente só subida, logo no começo tem uma cachoeirinha, os primeiros minutos na trilha você percebe que não é muito bem sinalizada ainda mais para mim que não conhecia e estava sozinho, mas depois melhora, andei, andei, subi, subi, não encontrava ninguém nem subindo nem descendo, estava me sentindo no seriado Lost, parava algumas vezes para descansar e beber água. Até que depois de +/- 1:30 de trilha encontrei um casal de gringos franceses descendo e puxei conversa, eles disseram que eu não estava longe e que não conseguiram subir a Carrasqueira(É um paredão de +/- 30 metros onde se tem que escalar)ai já comecei ficar com medo kk. Andei mais um pouco e cheguei na famosa Carrasqueira. No começo dela havia uma menina sentada que não conseguiu subir e estava esperando os amigos que estavam lá em cima na Pedra, porra, das 3 pessoas que encontrei as 3 não conseguiram, nessa altura já tava com um cagasso imenso kk Mas já estava lá mesmo né, o que é um peido pra quem tá cagado? Cara, da um medo do caralho subir a Carrasqueira pelo menos pra mim, ainda mais sem nenhum equipamento e sozinho :'>, se você olhar pra baixo e ver aquele mini abismo da um frio na barriga que vou te contar, se tu cair de lá na melhor hipótese tu quebra todos seus ossos, sem exagero kk Achei uma experiência muito legal essa “escalada”, exige bastante paciência, se você fizer com calma e tranquilo você percebe que vai ter lugares para colocar a mão, os pés, não é tão difícil assim é mais medo mesmo, e tente não olhar para baixo. Depois da Carrasqueira você anda mais uns 10 minutos e pronto, chegou na Pedra da Gávea! Nada mal, fiz em 02:20 Vídeo "escalando" a Carrasqueira: Lá em cima fiquei uns 30 minutos, o dia estava com algumas nuvens e não deu pra ver muita coisa, mas ta valendo muito lindo aquela vista, foi o melhor presente que pude me dar de aniversário , encontrei uma galera do Rio que era a primeira vez que subiram lá, fiz amizade e descemos juntos. Achou que era ruim subir a Carrasqueira? Imagina pra descer. Demoramos o triplo do tempo pra descer, o foda de descer porque obrigatoriamente você tem que olhar pra baixo kk. Quando estávamos no meio da descida, vimos um cara com toda pinta de que sobe direto lá, ele estava indo por outro caminho um pouco mais difícil mas parecia fácil vendo ele subir, é claro que ele deve ter subido umas 5 mil vezes já, o cara devia ser primo do Homem-Aranha não é possível, todo mundo olhou um pra cara do outro com cara de bobos kk Enfim nos livramos da Carrasqueira, paramos em uma mini cascatinha pra nos refrescarmos e 01:40 depois de começar a descer chegamos no fim da trilha. Me despedi e peguei os contatos do pessoal, eles foram embora de taxi e eu fui pegar o ônibus de volta para o Hostel. O tempo mudou, começou uma leve garoa, cheguei no Che por volta das 17:00, minha namorada já estava lá, deixei carregando as máquinas, tomei banho, e fomos comer no Domino’s Pizza, menos de 5 minutos do albergue, gastamos por volta de R$ 13,00 cada. Sem muitas opções e com o tempo chato ficamos no Bar do Albergue mesmo, começamos conversar e beber com dois Colombianos de Bogotá bem legais do nosso quarto, eles estavam mochilando pelo Brasil fazia uns 30 dias, conheceram toda costa do Nordeste, nos falaram sobre os lugares na Colômbia e etc, os dois estavam indo embora no dia seguinte. Como o bar man queria fechar logo o bar, ele nos deu 4 caipirinhas de vodka absolut free, aeeee! Pegamos as caipirinhas e fomos tomar no quarto. Ficamos conversando até 01:30, depois de tomarmos uma bronca de um Alemãozinho bixinha reclamando do barulho, fomos dormir. Quarto e último dia Acordei, tempo feio, frio e uma chuvinha chata, nesse dia combinamos de visitar o Centro/Lapa etc. Tomamos café e pegamos metrô, chegamos no Centro e passamos pelo Teatro Municipal, a Confeitaria Colombo, bem legal, e depois visitamos os Arcos da Lapa. De lá, partimos para a Escadaria Selarón que fica bem perto. Lugar muito bonito. Pedimos informação de onde ficava o Saara, Marina e a Tainá queriam comprar lembrancinhas e ver umas tralhas. Andamos até lá, é bem rápido, coisa de 15 minutos a pé. Achei a Saara uma espécie de 25 de Março menor tem os camelôs, lojinhas e tudo mais. Lembrancinhas compradas, eu comprei um Cristo de Madeira pra minha mãe, paguei R$ 15,00 e uma camisa R$ 30,00 depois almoçamos no McDonalds R$ 18,00, nosso pedido veio com dois lanches a mais, PRA NOSSA ALEGRIAAAA Voltamos para o Che Lagarto, fizemos check out, eu e minha namorada fomos pra Barra, como disse o clima não ajudou, estava chovendo, não tínhamos muito que fazer então demos uma volta em um Shopping na Barra, vimos a Favela da Rocinha e voltamos para o Albergue por volta das 18:00, como nosso voo só saia as 22:45 fiquei no computador do Hostel passando algumas fotos para o face etc. A Tainá estava indo embora também, o voo dela era no mesmo aeroporto e quase o mesmo horário que o nosso, decidimos rachar um taxi até o Aeroporto Galeão, falamos com o pessoal da recepção eles chamaram um taxi para nós, ficou R$ 20,00 cada, o taxista ficou de passar no albergue as 20:00. Malas feitas, fomos nos despedir das outras gaúchas que teriam mais uns dias no Rio. Ficamos conversando até o taxi chegar. Um pouco antes do horário combinado o cara estava lá, tchau Che Lagarto! Chegamos no Galeão, fizemos check in e só nos restava esperar nosso voo. Tchau Rio de Janeiro, ficarei com saudades! Kk O Rio é muito lindo, curti demais essa cidade, moraria fácil lá, conheci muita gente de todo canto do mundo, fiz amizades e coisas que nunca tinha feito, quem não conhece vale a pena passar uns dias lá. Gastei em torno de R$ 650,00 em tudo. Bom galera, é isso, espero que tenham gostado do meu relato nessa cidade maravilhosa, qualquer dúvida pode perguntar. Valeu!
  12. Valeu Adriano, Obrigadão pelas informações, vou fazer em Setembro o El Misti espero não pegar o "auge" do inverno kk. Valeu!
  13. Sorrent, Quanto tempo de trekking leva pra chegar ao topo do El Misti? você tem ideia? Outra pergunta: Segunda Pele + Fleece + Anorak aguenta bem o frio do Vulcao?
  14. henriquemendesm

    Mochila... Qual comprar?

    Vou fazer um mochilão de 30 dias agora em Setembro para Bolivia, Chile e Peru, Não tenho muito dinheiro para investir em uma mochila mas também nao queria comprar uma Nautika, estou pensando em uma Quechau Forclaz 60, será que aguenta? o tamanho de 60 l é suficiente? Indicam outra na faixa de 150 - 300 reias? Valeuu!
×