Ir para conteúdo

GIACOME

Membros
  • Total de itens

    126
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

10 Boa

Sobre GIACOME

  • Data de Nascimento 20-02-1978

Bio

  • Ocupação
    Professor Universitário

Outras informações

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Pessoal, postei alguns vídeos na sessão Cicloturismo mas não fiz o relato desta viagem que fiz à Chapada dos Guimarães. Fiquei dois dias neste lugar belíssimo, e relato aqui as minhas experiências. Primeiramente fiquei em dois locais; agendei um flat pelo Airbnb, mas não consegui efetuar o Check in no dia da chegada. Como fui de moto, saindo de Rondônia, rodei 1050km e cheguei às nove horas na Chapada. Assim, não consegui dar entrada no quarto. A anfitriã estava se comunicando por e-mail, e eu não estava recebendo os e-mails. Logo, tivemos um desencontro. Tive que procurar uma pousa
  2. 9boro, Sim. originais. Realmente são bem durinhos, mas dão conta do recado. O lance é o minimalismo. Abração.
  3. As fotos não estão à altura da beleza. Pensei em um rio Verde, de águas transparentes e com várias corredeiras. Uma cachoeira linda e água quente. Sensacional. Se puderem ir até Campo Novo dos Parecis, visite o Balneário Municipal. Mas como tudo na vida nada é de graça. Com a trepidação perdi a placa da moto. Pensem em uma situação: quatro horas da tarde, com uma placa na mão e 500km para percorrer até em casa. Mas todo viajante tem que ter resiliência. Nada está perdido. Com paciência encontrei uma oficina mecânica de motos, arrumei a placa e parti para Comodoro. Cansei menos que a ida, pois
  4. CONTINUANDO. Bem, em sequência ao relato, depois que eu abasteci em Lucianópolis, fiquei mais tranquilo e acabei pensando merda. Estava à 50km do trevo que liga Tangará da Serra a Campo Novo dos Parecis. Na minha cabeça, em um planejamento anterior, eu IMAGINAVA que as cachoeiras do hotel Salto das Nuvens, um hotel muito legal que existe próximo a Tangará da Serra, ficavam a 8 km do trevo. Ledo engano; quando cheguei no trevo que dividia Tangará para a esquerda e Campo Novo, pensei; quando estarei aqui novamente? porque não ir? no meu raciocínio de mochileiro a lógica é: está próximo de um lug
  5. Sensacional!!! Exercício mental bem descrito por vocês!!! Parabéns pelo relato!!
  6. Pessoal, inicio este relato já mencionando o título de um relato que li antes de abrir o meu. Chamou-me muito a atenção a frase "jornada de autoconhecimento". Sempre digo que toda viagem produz muito conhecimento. Mas as viagens de moto geram além disso, geram conhecimento de si mesmo. Dessa forma, esta pequena viagem também trouxe-me revelações, nas linhas que seguem, caso tenham paciência de ler. Minha viagem ocorreu entre os dias 22 e 26 de Janeiro. Saí de Casa, Cacoal, Rondônia, às 5:30, realmente pegando a estrada depois de abastecer às 6 horas da manhã. Da minha casa até a Cha
  7. Pessoal do Mochileiros, quero divulgar meu Canal no Youtube sobre Bike e Passeios em locais Interessantes. Gosto de conciliar lugares instigantes com o desafio dos pedais. abaixo seguem links dos vídeos relacionados aos Pedais realizados na Chapada dos Guimarães. O primeiro vídeo mostro o aluguel de uma bike própria para trilha na Loja Bikescia, na própria Chapada dos Guimarães e o início do Pedal de 40 km em algumas rotas turísticas como as cachoeiras Véu da Noiva, Namorados e Cachoeirinha. O segundo vídeo trato da viagem de Motocicleta de 1000km entre Rondônia
  8. SÁBADO, dia 15 de Julho de 2017; dia de Arequipa; saímos de Puno tarde, beirando às 9:00 horas; tomamos o café da manhã no Hostel Tayka e partimos; na saída para Juliaca, a subida nos últimos mirantes de Puno para fotografar o lago; mas já não tínhamos tanta motivação, depois das outras fotos absorvidas; fiquei com dor no coração de saber que estava passando ao lado das Chulpas de Sillustani e que não poderia parar. Um bom motivo para retornar ao Peru. Abasteci em um posto que aceitava cartão; enchi o tanque e partimos rumo a famosa Juliaca. Como sempre esta cidade dá um pouco de trabalho; e p
  9. Thiagopqd, pretendo ir em Julho/2018; mas desta vez sem as crianças; fazer o mesmo percurso até La Paz; lá ficar um pouco para fazer a estrada da morte de bike; depois voltar por Iquique e descer até Antofogasta e San Pedro do Atacama; fazer o Salar de Yuni também; o retorno quero passar por Arequipa e Lima;
  10. Minha próxima viagem será para o Chile; Deserto do Atacama e Salar; depois voltar por Lima; Já viajei de Santiago até Buenos Aires por via terrestre; subi as Caracoles e desci a cordilheira em Mendonza; de lá peguei um ônibus top para Buenos Aires indico demais este trajeto abraços
  11. Bem, amanhecemos em Puno, no Hostel Tayka; amanheci só o trapo; chegamos muito de madrugada, um frio violento e naturalmente efeito do Soroche da altitude de La Raya. Fiquei sem fome e muito mal. Saímos para tomar o café (desayuno) e encontramos um pub muito legal, chamado Positive, com uma decoração no estilo daqueles hosteis tipo Che Lagarto; a temática era o Rock e Reggae; indico muito; o café era sensacional; café americano, com suco de laranja e ovos; depois deste café fomos às margens do lago Titicaca, no cais que leva às ilhas de Uros; eu estava morto e em frangalhos; fiquei deitado no
×
×
  • Criar Novo...