Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

isabelabl

Membros
  • Total de itens

    40
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Sobre isabelabl

  • Data de Nascimento 06-10-1989

Outras informações

  • Lugares que já visitei
    Brasil: Manaus, Curitiba, Rio de Janeiro, Natal, Fortaleza, Salvador, Belém, Brasília, Chapada dos Veadeiros, Santos
    Europa: Paris, Londres, Hastings, Cambridge, Brighton, Rye, Madrid, Barcelona, Milão, Roma, Atenas, Santorini.
    América do Norte: Saskatchewan e Alberta (Canadá)
    América do Sul: Buenos Aires
  • Próximo Destino
    Europa Central
  • Ocupação
    Geóloga

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. isabelabl

    Companhia Abril - Yellostone/ Canions/Zion e Bryce

    Eu e meu esposo e bebê vamos a Yellowstone em abril! Ainda não temos datas definidas, mas sairemos de Salt Lake City e queremos ficar mais ou menos 5 a 7 dias. Chegaremos em SLC dia 6 e ficaremos até 24 e estamos esperando que as condições climáticas sejam favoráveis e as estradas do parque abram logo, para que possamos ir no máximo dia 15-16/04.
  2. isabelabl

    Portugal com bebê - 18 dias

    Que dicas maravilhosas! Vou dar um google em todas elas e tentar inserí-las no roteiro. Muito obrigada! Quando tiver um rascunho pronto, volto para pedir mais sugestões, rsrs.
  3. isabelabl

    Portugal com bebê - 18 dias

    Tens razão quanto a Roma. Vai ficar corrido e caro demais, acho que não vale a pena mesmo! Vou estudar e montar o roteiro apenas para Portugal e volto pra pedir mais algumas dicas. Em Algarve queremos conhecer as praias, você acha que não é uma boa ideia com bebê?
  4. Em setembro, faremos a primeira viagem com nossa bebê, que terá 1 ano e meio. Planejamos ir a Portugal e visitar Lisboa, região do Algarve e Braga (com algum vilarejo menos urbano). Minhas dúvidas: Como montar um roteiro não tão cansativo para o bebê? Eu e o pai já viajamos um pouco, mas não conhecemos nada em Portugal. É recomendável alugar carro ou fazer tudo de trem/ônibus? Nessa época, as praias em Algarve são muito frequentadas? Faz frio ou dá pra aproveitar? Cogitamos ficar em Faro, existe outra opção melhor? Quais vilarejos ou cidades menores podem indicar para conhecer ao norte, próximo de Braga? Meu marido gosta de passear pelo interior, fugir um pouco das zonas urbanas e conhecer o povo local. Aceito dicas e sugestões de passeios legais para fazer com a moleca! Ah, e aceito todo tipo de recomendação para viajantes com bebês. Somos novos nisso e precisamos aprender! Por desencargo de consciência... É possível, nesse tempo, dar um pulo em Roma ou é muita loucura e contra-mão? rsrs! Já conhecemos Roma e não seria um lugar para "turistar" intensamente, pensamos em comer alguma coisa, curtir o clima da cidade e passear pelas ruelas. Nada com hora marcada ou obrigação. Bjs!!
  5. Oi, Krol! Estou numa correria imensa no trabalho e mudança, mas assim que possível vou continuar o relato! Tô louca pra conseguir ir em Budapeste, dizem que é maravilhosa! Espero ajudar sim, qualquer coisa, pode perguntar que eu tento arrumar um tempo.
  6. 9 dia: Chegamos em Viena às 8:33, em ponto! Pegamos nossas instruções e fomos para o hostel. Ficamos no Wombat's Naschmarkt. Pagamos 236 euros por 4 noites, quarto privativo para casal com banheiro. Tem café da manhã no hotel (3,50 euros), a cozinha é bem equipada, o bar é ótimo e o quarto é amplo, claro e limpinho. Recomendo! O Pedro (meu noivo), que não tinha dormido nada no trem, decidiu dormir no hotel e eu fui no embalo, hihi. Acordamos depois do meio-dia... Tomamos um banho e fomos caçar algo para comer. O Naschmarkt fica em frente ao hotel, então foi pra lá que nos aconselharam a ir. Não achamos muitos cardápios em inglês e não entendemos nadinha de alemão. Finalmente, achamos um restaurante do outro lado da rua com cardápios em inglês. Comemos Wiener schnitzel com batatas e tomamos cerveja, óbvio. Estava ótimo! No restaurante, percebemos que o povo germânico não é tão "fofo" mesmo. Uma família russa entra no restaurante e começa a fazer muitas perguntas sobre o cardápio, pediram até pra ver a linguiça que era servida. O garçom trouxe linguiças, pratos, canecas, mostrou o tamanho das porções e os russos com mais perguntas ainda. Até a hora que o garçom trouxe a conta deles e mandou um "acho melhor vocês irem procurar outro restaurante. Para atendê-los, tem que ser o melhor do mundo.". E os russos foram embora. Ri demais! Caminhamos mais um pouco no mercado (eu amo mercados ) e fomos procurar a Stephansdom Platz. No caminho, cruzamos com a Karlskirche, que eu achei linda, mas já estava fechada. Chegamos na Stephansdom (com muitos austríacos nos abordando para comprar ingressos para ópera e jantar), entramos e é de cair o queixo! Maravilhosa! Por fora, você já tem ideia que é majestosa mesmo, porque aquela arquitetura gótica é simplesmente magnífica. Não tô achando minhas fotos da igreja Estava MUITO frio! Ventando pra caramba e minhas orelhas estavam congelando. Paramos no mercado para comprar algo pro jantar e rumamos para o hotel novamente. Jantamos e fomos conhecer o bar. Pra variar, perdemos um pouco o controle. Conhecemos muita gente legal, alguns brasileiros super gente boa, uns alemães malucos e uma austríaca que deu várias dicas legais pra gente! Só conseguimos ir dormir umas 3:00... Gastos: Metrô: 4,40 euros Almoço com cerveja: 44 euros Supermercado: 24 euros Cerveja: 45 euros Total: 117,40 euros. P.S.: A comida é muito mais cara em Viena que na Itália. 10 dia: Ressaca... Acordamos próximo ao meio-dia. Fui ao mercadinho ao lado, comprei duas sopas e 2 cafés bem fortes! Comemos, tomamos banho e saimos. Descemos na estação de trem próxima à Universidade de Viena e caminhamos pelo Ringstrasse, em direção ao Palácio Hofburg. Passamos pelo Rathaus, Parlamento e Volksgarten, até chegarmos ao Palácio. Compramos os tickets combinados (Sisi Ticket), que davam direito à visita no Schönbrunn Palace também. O passeio pelo Hofburg, com audioguides, durou mais ou menos umas 2h. Meu noivo não curtiu muito a primeira parte, que era, basicamente, as louças usadas no palácio, rsrs. Eu achei tudo maravilhoso! Depois podemos conhecer uma parte dos aposentos reais e um pouco da história da Rainha Sisi. Após sermos quase expulsos do museu, fomos caminhando até o Naschmarkt, onde passeamos um pouco, experimentamos umas frutinhas e paramos num restaurante chinês para comer. Gastos: Café da manhã: 10 euros Almoço: 10 euros Sisi Tickets: 50,50 euros (Em Março de 2015, aumentou para 28,00 euros por pessoa) Museu de história natural: 20 euros Jantar: 32,20 euros Metrô: 4,40 euros Total: 127,10 euros Continua...
  7. helladio, Vou tentar te ajudar com o pouco que eu sei dos lugares que visitei. Em Roma: Coliseu e Musei Vaticani têm filas imensas. Compre o Roma Pass pra pular a fila no Coliseu. Vende online e lá tbm. Compre o ingresso para os museus online, lá você retira. Em Florença: poucas filas no geral. Galeria Uffizi vale comprar com antecedência online. Barcelona: Sagrada Família tem filas quilométricas. Mas nao sei se rola comprar online. Vale a pesquisa. Camp Nou não tem tanta fila. Madri achei bem tranquila, nao peguei filas. Espero ter ajudado!
  8. Valeu pela dica Emilio! Não pesquisei taaaanto o seguro viagem, mas achei o valor OK.
  9. Continuando. Chegamos em Florença por volta das 16:50. A viagem foi muito boa, rapidinha e super confortável. Nos ofereceram vinho, espumante, refrigerante, cerveja e água. O hotel ficava bem perto da estação de trem Santa Maria Novella. Demoramos uns 10 minutos até nos acharmos e chegarmos no hotel. Hotel: Leonardo House. Pagamos 139 euros por um quarto duplo, com banheiro compartilhado por 3 noites. O quarto era bem mais espaçoso que o do hotel em Roma, a cama mais confortável e o aquecimento um pouco melhor. Tinham 2 banheiros para 3 quartos, o que eu achei suficiente. O rapaz que nos recebeu foi super gente boa, nos mostrou o mapa da cidade, apontando os must see e nos levou até nosso quarto. Recomendo! Saímos do hotel para explorar um pouco a cidade. Fazia muito frio (ainda bem que tinha comprado um casaco mais pesado em Roma) e já estava completamente escuro. Pegamos o mapinha que nos foi dado no albergue e rumamos para a catedral. Realmente, é chocante! Totalmente diferente de qualquer igreja que eu já tenha visto. Infelizmente, já estava fechada. Mas a fachada já valeu a visita. O campanário de Giotto é enorme e acompanha os detalhes em rosa e verde da catedral. Ainda conseguimos chegar no Palácio Vecchio. Combinando com as suas redondezas, tem aquele ar de Idade Média que nós adoramos, então, foi amor à primeira vista! A torre é enorme e estávamos muito ansiosos pra subir na manhã seguinte. Fomos jantar e dormir, pois o dia seguinte prometia. P.S.: Assim como em Roma, muitos ambulantes, muitos pedintes, então, não marque bobeira! Gastos: Jantar: 26 euros Aspirina: 3,90 euros Coca-cola: 3 euros 6 dia: Tomamos café perto do hostel e seguimos em direção ao Palazzo Vecchio. Começamos pela torre, que tem uma vista belíssima da cidade! São mais ou menos 300 degraus e não tem elevador, então, pernas pra que te quero! Tiramos algumas fotos lá de cima e fomos visitar o palácio (que hoje é um museu). No museu você tem acesso a varios quartos e salões muito bem decorados, cheios de afrescos (alguns pintados por Da Vinci e Michelangelo). Vale a visita e reserve pelo menos 2 horas para a torre e o museu. Nós, pra variar, perdemos a noção do tempo e ficamos quase 3 horas, rsrs. Ainda conhecemos as escavações arqueológicas no subsolo. Saindo de lá, fomos para a Basílica Santa Maria del Fiore, que estava fechada. Dia 6 de janeiro, dia de Reis, feriado... OK! Seguimos para a Ponte Vecchio, que estava insuportavelmente cheia! Nós já imaginávamos que fosse um local muito movimentado, mas estava mais que demais. Tiramos algumas fotos e atravessamos o rio. Só então percebemos o porquê da aglomeração de gente. Estava tendo um desfile que, depois de alguma pesquisa, descobrimos que se tratava da Cavalcata dei Magi. Muita gente vestida com trajes típicos do século XV, bandinhas e muitas bandeiras que voavam para todos os lados formando uma coreografia linda! Mais um ponto para Florença! O desfile começa no Palazzo Medici, atravessa a ponte, e suponho que encerre pelas redondezas da basílica. Caminhamos mais um pouco, mas todas as atenções estavam voltadas para o desfile. Todas as lojinhas fechadas, igrejas, sinagogas, museus, restaurantes, enfim, tudo... Então, compramos umas cervejas e esperamos o tempo passar numa das pontes que cruza o rio Arno. Que vista! Já estava quase escurecendo quando decidimos que a melhor opção era ir ao supermercado, comprar alguma coisa e comer no hotel mesmo. E por sorte fomos logo, pois o mercado já estava quase fechado! Compramos frios, pães, vinho e algumas frutas que foram nosso almoço-jantar e café da manhã do dia seguinte. Gastos: Café da manhã: 10 euros Entradas para o museu e torre do Palazzo Vecchio: 32 euros Cervejas: 12 euros Supermercado: 40 euros Total: 94 euros. 7 dia: Decidimos ir até Siena. Seguimos até a estação dos ônibus, que fica quase ao lado da estação de trem Santa Maria Novella. A viagem demorou cerca de 1:15. Bem tranquila e eu dormi o percurso todo! Meu noivo falou que a paisagem é muito bonita e vale a pena ficar acordado, rsrs. Os ônibus saem quase que de meia em meia hora e tem dois tipos: rápido e ordinário. O primeiro, vai direto, sem paradas e demora 1:15. O segundo para várias vezes e demora 1:30. O preço é o mesmo, se não me engano. Chegamos em Siena por volta das 10:30 e tentamos ir para o Duomo. Não tínhamos mapa e estávamos seguindo as placas. Pra variar, nos deixamos levar pelo clima da cidade e nos perdemos naqueles becos. São muitos becos! É impossível saber onde eles vão parar, se tem saída, se cruzam com algum outro beco, portanto, adquiram um mapa! Conseguimos chegar na Piazza del Campo, que é a principal praça de Siena e onde fica o Palazzo Publico. Sentamos por ali para admirar aquela arquitetura toda e a torre imponente. Resolvemos que era hora de almoçar e compramos umas fatias de pizza no caminho do duomo. Finalmente, achamos o duomo. É LINDO! Não conseguimos entrar pois estava uma fila imensa e nós estávamos com preguiça de esperar. Hehehe. Não façam isso. Entrem! Caminhamos mais um pouco por Siena, por vários becos, passamos por construções lindas e bem antigas, algumas datavam do século XI! Passamos por algumas praças, um mirante e decidimos ir até a muralha. De lá, pretendíamos comprar a passagem de volta para Florença, mas, é claro, nos perdemos novamente... Por algum motivo, saimos das muralhas e começamos a caminhar em volta dela. É muito bonita, mas fora da muralha tem apenas algumas casas e uma rodovia. Seguimos essa rodovia por algum tempo até encontrarmos uma parada de ônibus. Lá, perguntamos se o ônibus para Florença passava por ali e nos disseram que não, apenas na próxima parada, que era um pouco distante mas dava para ir andando. Seguimos caminhando. Depois de 40min, achamos uma entrada na muralha! Finalmente! Como é bom estar dentro das muralhas, hahaha! Não saiam das muralhas, gente! Não tem nada lá fora e as entradas são muito distantes uma das outras. Compramos um mapinha para achar a estação de ônibus e fomos pra lá. Pegamos o primeiro ônibus e chegamos em Florença quase 18:30. Passeamos um pouco ali perto do hostel, jantamos e voltamos para dormir. P.S.: esqueci de levar meu anticoncepcional e precisei comprar em Florença. Não façam isso! Nenhuma (ou quase nenhuma) farmácia vende NADA sem receita. Consegui comprar depois de 6 tentativas frustradas e alguns sermões. Gastos: Passagens ida e volta: 32,2 euros Almoço com vinho: 13 euros Jantar: 16 euros Anticoncepcional: 16 euros Cerveja: 10 euros Total: 87,20 euros. 8 dia: Acordamos tarde no nosso último dia em Florença, tomamos café com o que tinha no quarto e fomos fazer o que ficou faltando. Primeiro, fomos para a catedral e dessa vez conseguimos entrar! Muito bonita mesmo e enorme (pena que pela foto não dá pra ter muita ideia do tamanho que ela tem)! A visita básica é grátis, mas tem uns tours (cripta e duomo) que são pagos (não lembro o valor agora, mas acho que era em torno de 10 euros). Depois de uma visitinha rápida na igreja, meu noivo decidiu subir os 415 degraus do campanário. Ele foi sozinho! Eu estava cansadinha e já tinha aproveitado a vista do Palazzo Vecchio. Ele adorou, disse que é lindo lá em cima. Depois, fomos caminhando até a Piazzale Michelangelo, que fica do outro lado do rio Arno. E olha, ainda bem que não subi lá no campanário, porque é uma subidinha legal até a praça. De lá, a vista é linda!! Muito mesmo. Então, foi lá que curtimos mais ainda nossas férias, admirando o rio e Florença quase toda! Lá da praça dá pra ter ideia de como a cidade é densa. Parece que não tem rua ali no meio de tão apertado que é! Ficamos o resto da manhã todo lá e uma parte da tarde, compramos umas cervejas e um vinho e relaxamos. Descemos e almoçamos ali perto mesmo. Não se preocupem, a comida é boa em qualquer lugar (e barata!). Depois fomos ao Museu da História da Ciência ou Museo Galileo. Eu gostei muito! Meu noivo mais ainda... Tem umas partes interativas muito legais e uma biblioteca também. Fica a dica pra quem curte ciência, pois lá tem de tudo: química, física, astronomia, geografia e mais. Seguimos para o hostel para buscar as malas, umas 18:00 e um friiiiio!! Deixamos as malas no locker na estação de trem (esqueci o preço, mas acho que foi 6 euros por mala) e fomos passear ali perto. Como ainda estava cedo, tomamos mais umas cervejas (acho que a gente gosta um pouco disso ). Nosso trem estava previsto para as 22:30, então corremos pra estação, comemos no Mc Donald's e embarcamos. Observem na plataforma os quadros de avisos, neles devem estar dispostas as ordens dos vagões. Nós não sabíamos e corremos pra caramba até achar nosso vagão. O trem não espera, ok? No trem: nós reservamos uma cabine dupla, na primeira classe (ai, que chique!! ), pois seria uma viagem longa e queríamos conseguir descansar. Fomos muito bem recebidos! O rapazote nos indicou nossa cabine, deixou um cartão para preenchermos o que queríamos de café da manhã e o horário que preferiríamos recebê-lo, nos entregou uma cesta com água, toalhas de rosto e croissants. Amei! Depois veio um senhor conferir nossos tickets e pronto. Fechamos nossa porta e só fomos "perturbados" na hora do café da manhã. Eu dormi a viagem TODA. Meu noivo ficou acordado, pois tem dificuldade pra dormir até em casa, rsrs. Ele me acordou só quando já estava quase amanhecendo, já estávamos na Áustria e tava tudo branquinho de neve. Lindooo!! Achei 100% confortável, a cama era espaçosa e quentinha. O preço valeu a pena! Chegamos pontualmente às 08:33. Gastos: Capuccino: 3 euros Almoço com vinho: 34 euros Cerveja e vinho: 25 euros Museu Galileo: 18 euros Jantar: 16 euros Água: 4 euros Total: 100 euros. P.S.: alguns gastos não foram computados esse dia, pois fiquei sem bateria no cel e esqueci de anotar tudo, hihihi.
  10. isabelabl

    Praia da Pipa

    Emanuella, no feriado da semana santa, a Pipa fica muito cheia! Se você quiser aproveitar as festas e a rua, é bom, mas as praias ficam lotadas.
  11. Oi, Martinha. Eu fiquei em quarto duplo, com duas camas de solteiro. Tinham tomadas ao lado das duas camas. O quarto era bem simples, um pouco apertado, camas confortáveis, banheiro ok, secador de cabelo e só. Em dois dias faltou água quente e alguns hóspedes tiveram que usar o banheiro de outro prédio. No nosso quarto não tivemos esse problema. O bar é legal. A cerveja é boa e o vinho também (e baratos). Vendem bebida alcóolica entre 07am e 03am e tem uma "baladinha" no subsolo. Não sei qual o preço dos quartos compartilhados, mas achei caro o quarto duplo.
  12. Ainda nem desarrumamos as malas direito e já vim começar a escrever meu primeiro relato, porque a cabeça prega peças na gente e não quero deixar muitos detalhes de fora. Nosso planejamento da viagem começou com roteiros mirabolantes e impossíveis em maio/2014. No início de setembro, decidimos comprar as passagens, pois o preço do dólar não parava de subir e o medo das coisas piorarem nos assustou. Com as passagens em mãos, fomos reduzindo drasticamente nosso roteiro e otimizando nosso tempo de cada cidade. Até que chegou o dia de partir! Viajamos no dia 31 de dezembro, passamos a virada sobrevoando o deserto do Saara, rsrs! O vôo foi bem tranquilo pra mim, dormi o tempo quase todo. Mas fiquei bem frustrada, pois o jantar servido só tinha opções com carne de vaca, e eu não como. Me entupi de pão. Hahaha! Segue o roteiro completo: 31/12 Saída do Rio de Janeiro 01/01 Chegada em Roma 02/01 Roma 03/01 Roma 04/01 Roma 05/01 partida para Florença (14:30) 06/01 Florença 07/01 Florença 08/01 Florença (partida para Viena em trem noturno, às 22:00) 09/01 Viena 10/01 Viena 11/01 Viena 12/01 Viena com bate-volta para Mödling (partida para Cracóvia em trem noturno às 22:30) 13/01 Cracóvia 14/01 Cracóvia 15/01 Cracóvia (Auschwitz) 16/01 partida para Berlim (10:20) 17/01 Berlim 18/01 Berlim 19/01 Berlim 20/01 partida para Praga (16:48) 21/01 Praga 22/01 Praga 23/01 Praga 24/01 partida para Rio de Janeiro (06:50) Passagens: Compramos pelo decolar.com, em setembro 2014, pelo valor de R$5.050,00, para 2 pessoas, na classe econômica (o dólar estava muito caro mesmo!). RJ – SP: Tam. SP – Roma: Alitalia. Praga – Amsterdam: KLM. Amsterdam – RJ: KLM. As passagens dentro da Europa foram compradas com, mais ou menos, 90 dias de antecedência, pelos sites: http://www.trenitalia.com – Roma – Florença 58,00 euros (2 pessoas na 1 classe). http://www.italiarail.com – Florença – Viena 238,00 euros (2 pessoas em cabine). http://www.oebb.at – Viena – Cracóvia 156,00 euros (2 pessoas em cabine). http://www.airberlin.com – Cracóvia – Berlim 420,00 reais (2 pessoas classe econômica). O trecho Berlim – Praga deixamos para comprar lá, pois não tínhamos decidido se iríamos ou não a Dresden. 43,00 euros por pessoa na 2 classe. Hotéis: reservamos todos online. http://www.booking.com ou http://www.hostelworld.com, sempre conferindo a avaliação dos hóspedes nos sites e no tripadvisor. Em cada cidade, descrevo mais ou menos o hotel. Seguro viagem: fizemos pelo site da Mondial e custou R$370,00 para duas pessoas (usamos um cupom que dava desconto e que pegamos de algum site que não lembro o nome, rsrs). http://www.mondialtravel.com.br/seguro-viagem Dinheiro: Levamos toda a quantia em cash. Sim, meio malucos, mas na hora de comprar, o iof em cima do VTM me pareceu meio absurdo. Depois de ler alguns comentários por aqui, vi que vale a pena gastar um pouco mais e fazer o VTM. Bom, levamos a maior parte do dinheiro em “money belts”, uma comigo e uma com meu noivo. Junto do dinheiro, os passaportes e os seguros viagem. É um pouco desconfortável carregar a doleira pra todo lugar, enche o saco às vezes, mas era a única opção que tínhamos para levar todo o dinheiro. Levamos aproximadamente 100 euros por dia, por pessoa, com os valores dos hotéis a parte. Foi dinheiro demais, rsrs! Pelos meus cálculos, gastamos em média, 60 euros por dia, por pessoa, sem contar hospedagem. Na Polônia, trocamos euros por zlotys na estação de trem de Cracóvia (Krakow Glowny). Não lembro muito bem a cotação, mas trocamos cerca de 500 euros (ficaríamos 3 dias na Cracóvia). Sobrou MUITO dinheiro, quase metade. Como não queríamos trocar novamente por euros, decidimos comprar as lembrancinhas na Polônia mesmo. Na República Tcheca, trocamos também nas estação de trem, mas a cotação não foi muito favorável. No centro da cidade, você encontra valores melhores. Sempre vão cobrar uma comissão, demonstre que achou um absurdo e eles vão melhorar um pouco as coisas. Clima: Em Roma, a temperatura estava amena, entre 4 e 13 graus. Florença um pouco mais frio. Viena muito mais frio (tinha nevado no dia anterior à nossa chegada), em torno de 2 e 7 graus, com muito vento. Cracóvia similar à Viena, mas com menos vento. Berlim bem frio, muito vento e chuva no último dia. Temperatura em torno de -2 e 4 graus. Praga muito fria! -3 e 2 graus, com neve no último dia Chega de enrolar, vamos iniciar o relato propriamente dito 1 dia: Chegada em Roma às 07:30. A imigração foi muito tranquila, o oficial não olhou na minha cara, apenas carimbou meu passaporte. Provavelmente, não estava muito feliz de acordar tão cedo no dia 1 de janeiro... Hostel: The Yellow. Pagamos 270,00 euros por um quarto duplo com banheiro privativo. Apesar de ótima localização (5 min da Termini) e um bar excelente, o quarto não tinha nada demais pra custar tão caro. Pegamos o metrô em direção ao Coliseu. Descemos na estação homônima. Roma é uma cidade muito fácil de conhecer andando. Então, foi isso que fizemos. Como era 1 de janeiro, poucas coisas estavam abertas, inclusive o Coliseu e o Foro Romano, assim como a maioria dos museus e outras atrações. As ruas estavam um pouco mais desertas que de costume, mas ainda sim, muitos turistas passeando e muitos vendedores te abordando em todos lugares (não fique de conversinha fiada, pois eles têm resposta pra tudo e vão te encher o saco até comprares algo!). Nesse primeiro dia, resolvemos apenas andar e conhecer tudo que fosse possível, pelo menos por fora. Estávamos muito dispostos e empolgados! Andamos ao redor do Coliseu e Foro Romano, tentando absorver toda a magnitude daquele lugar, compramos uma Birra e fomos em direção ao Circus Maximus. Estava uma bagunça lá, muita garrafa quebrada no chão, muito lixo e um palco sendo desmontado. Cogitamos que o “show da virada” aconteceu por lá. Caminhamos em direção ao Monumento a Vittorio Emanuele, que não preciso nem comentar que é um dos lugares mais impactantes da história “moderna” de Roma. Admiramos um pouco todo aquele mármore impecavelmente branco e atravessamos a rua até o Foro de Trajano. Neste dia ainda passamos (não nessa ordem) pelo Teatro Marcello, Templo de Hércules e Portuno, Fontana di Trevi, que, infelizmente, estava em reforma, Campo di Fiori (com o monumento para Giordano Bruno, queimado pela Inquisição romana em 1600), Panteão, Isola, Piazza Navonna (almoçamos nas redondezas) e muitas igrejas maravilhosas que fomos vendo pelo caminho (atenção para Santo Inácio de Loyola, que é muito linda!). Voltamos para o hostel por volta das 17:00 e fomos dormir. Acordamos morrendo de fome e jantamos ali perto mesmo, tem várias opções. Depois do jantar, seguimos para o bar do hotel, onde perdemos o controle (kkkkk). Fomos dormir por volta das 04:00, o que complicou muito a programação do dia seguinte. Gastos (para 2 pessoas): Ônibus Aeroporto - Termini: 10 euros Metrô: 6 euros Almoço com vinho: 26 euros Jantar com vinho: 23 euros Cerveja e água: 80 euros Luvas: 20 euros Total: 165 euros 2 dia: Acordamos com muita ressaca ( rsrsrs!) e, por volta das 10:30, estávamos na Termini para comprar nosso Roma Pass. Adquirimos o cartão para 3 dias, que dava direito à 2 entradas em diferentes atrações com uma espécie de “papa-fila” e 3 dias de transporte público. Utilizamos as entradas no Coliseu + Foro Romano (sim, contam como 1 só) e depois no Castelo Sant’Angelo. Achei que valeu super a pena, só pelo fato de pularmos a enorme fila do Coliseu. Entramos no Coliseu por volta das 11:30 e só conseguimos sair de lá as 14:30. É ENORME! Não fomos com guias, apenas com nosso livrinho e acho que em alguns lugares, a presença de um guia seria legal. Saímos de lá embasbacados, de queixo caído mesmo e maravilhados! Parecia que a viagem já tinha valido a pena. Comemos um panini ali na saída do Coliseu e rumamos para o Foro Romano. Mais uma vez, pulamos a fila! \o/ Como já estava tarde (quase 15:00), resolvemos deixar o Palatino para outro dia e nos focar no Foro Romano mesmo. Começando pelo Arco de Titus, o Foro é espetacular! Como meu noivo adora essa Roma antiga, me senti na melhor das aulas de história. No Foro, é possível observar construções da República e do Imperio romano, sendo as primeiras basicamente ruínas, com exceção da fachada do Templo de Saturno, que continua imponente. Ficamos lá até quase escurecer, quando fomos enxotados por um segurança baixinho invocado, pontualmente às 16:30. Rumamos em direção à Via del Corso, passeamos e resolvemos jantar por ali, onde pagamos um pouco mais caro que queríamos, mas estava muito bom! A comida italiana é boa demais, impossível achar alguma coisa ruim, rsrs! Voltamos ao hotel antes das 19:00, pra tentar curar a ressaca. Gastos (para duas pessoas): Café da manhã: 9,90 euros Roma Pass: 72 euros Almoço: 8 euros Água (ressaca!!!): 11 euros Jantar: 34 euros Sorvete: 5,20 euros "Pau de selfie": 10 euros Total: 150,10 3 dia: Acordamos um pouco mais cedo e fomos para a Cidade do Vaticano. Não conseguimos comprar os ingressos para os museus pela internet, então, fomos tentar a sorte por lá. MUITA GENTE! Portanto, comprem os ingressos com antecedência. (http://www.museivaticani.va/) Não tivemos paciência pra ficar na fila, nem pro museu, nem pra Basília de São Pedro. Esse passeio eu já tinha feito ano passado, mas meu noivo não, e ele ficou muito frustrado. Mas a fila era gigantesca, perderíamos umas 2h ali. Então, tiramos algumas fotos na praça e fomos embora. Decidimos ir para o Castelo Sant'Angelo (Mausoléu de Adriano, que acho o melhor dos Imperadores ). Utilizamos o Roma Pass, pegamos audioguides (pagos*) e começamos o passeio. Reservem um bom tempo pra este museu. É muito grande, demoramos umas 3h lá dentro. Achei muito legal, muito bonito e cansativo. São 5 andares de subida, mas dá pra fazer de boa. A vista do último andar é espetacular e dá pra ver Roma quase toda. Saímos do castelo e fomos almoçar (jantar?) ali por perto. Continuamos nossas andanças e passamos novamente pela Fontana di Trevi, que continuava em reforma Caminhamos até chegar à Piazza Navonna, que estava abarrotada de gente. Muitas crianças brincando no carrossel e assistindo um show de mágica gratuito no meio da praça. Muitos ambulantes, muitos romanos e muitos turistas, claro. Depois de curtir um pouco da praça, fomos caminhando até a Piazza di Spagna. A Igreja Trinità dei Monti também estava em reforma, infelizmente. Devido às promoções de começo de ano, as ruas estavam muito cheias, as lojas também, o metrô nem se fala. Crianças chorando, empurra-empurra, tumulto. Me senti de volta ao Brasil naquele momento. Pegamos o metrô e voltamos para Termini onde comprei um casaco mais pesado e uma calça. Tomamos umas cervejas no bar do hostel e fomos dormir. Gastos: Café: 9,90 euros Jantar: 38 euros Casaco: 39 euros Calça: 12,90 Água e cerveja: 35 euros Castanha portuguesa: 3 euros Total: 137,80 euros 4 dia: Nosso último dia completo em Roma, clima muito agradável, solzão e céu limpinho! Deixamos os casacos de inverno pra trás e fomos bater perna mais uma vez. Nosso destino era o Foro Romano, para visitar o Palatino. Pra variar um pouco, fila. Pulamos o Foro e fomos para o Foro de Trajano. Não descobrimos como entrar lá, então ficamos admirando apenas por fora. Tem bastante informação nas plaquinhas e dá pra ter uma ideia de como era monumental aquele mercado e todos os templos ao redor. Voltamos ao Monumento a Vittorio Emanuelle, que estava aberto desta vez. Tiramos umas fotos por lá e não entramos no museu, pois queríamos visitar os museus do Capitolio. Decidimos ir almoçar e depois seguir para o Capitolio.Chegando lá, mais fila. Eu hein! Que povo pra gostar de fila... Resolvemos esperar um pouco, mas estava muito devagar e o tempo se esvai muito rápido no inverno. 16:40 e já não há sol, portanto, resolvemos conhecer as redondezas dos museus, para tentar encontrar o Templo de Júpiter. Infelizmente, não achamos. Continuamos o passeio com os últimos raios de sol nos guiando e fomos até o Panteão caminhando. Pra variar, muita gente! Não paga pra entrar e a fila andava bem rápido. Então, entramos e ! A arquitetura desse lugar é inexplicável. Ficamos quase uma hora tentando entender como aquilo está ali há tanto tempo e não caiu ainda. É muito sinistro e muito lindo! Um must see, com certeza. Saímos de lá, retornamos ao hotel e nos preparamos para jantar no Mamma Angela's (http://www.mammaangelas.com/). Fica em frente ao The Yellow e foi super bem recomendado. A comida é realmente espetacular e o preço é justíssimo! Pedimos uma massa para cada, dividimos um prato de camarões e lulas, um tiramisú de sobremesa e tomamos vinho e água. Recomendo também! Hora de arrumar as malas para fazer o check out na manhã seguinte. Gastos: Café da manhã: 12,90 euros Almoço com vinho: 55 euros Jantar com vinho: 47 euros Água: 12 euros Livros: 32 euros Total: 158,90 euros 5 dia: Dormimos mais do que gostaríamos, mas tudo bem, afinal, estávamos de férias! Corremos para fazer o check out e fomos dar uma volta na região da Termini e conhecer a Santa Maria Maggiore (deixamos as malas na estação de trem, pois estávamos com preguiça de voltar até o hotel para buscá-las. No hotel, não tem custo. Na Termini, custou 6 euros cada mala). A basílica é muito bonita e muito grande! Pessoalmente, achei a parte de trás mais bonita, rsrs. Pra variar, muitos ambulantes abordando o tempo todo, enchendo o saco... Nosso café da manhã foi um punhado de castanhas portuguesas, que por sinal, são vendidas em todos os lugares e são deliciosas! Eu amo O trem para Florença partiria às 14:50, então resolvemos almoçar na Termini e esperar. Gastos: Castanhas: 5 euros Almoço: 46,40 euros Água: 2 euros Total parcial: 53,40 euros Continua...
  13. isabelabl

    Dúvidas sobre Tax Free na Europa!

    Tenho alguns euros pra receber de tax free, mas vou para Rep. Tcheca e de lá volto pro Brasil. Estou em duvida se tenho que receber esse dinheiro aqui na Alemanha ou se posso retirar em korunas em Praga. Vou para Praga de trem.
  14. 30% dinheiro e 70% vtm seria melhor. Ou 40-60. Tem campo perto de Berlim sim, chama Dachau. Mas nao sei a distancia. Eu trouxe 15kg na minha mala. Apenas um casaco para inverno, que veio na mão. Vou passar 23 dias. Comprei mais um casaco e paguei 30 euros, pois está tudo em liquidação agora. Edit: não aconselho a trazer mais de 18-20kg, pois fica chato carregar esse peso todo. Considere hostels/hotéis que tenham lavanderia, ou lave as peças-chave (segunda pele, cuecas, meias) no chuveiro e coloquei para secar perto dos aquecedores.
×