Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Pierry Gobbi

Membros
  • Total de itens

    12
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Sobre Pierry Gobbi

  • Data de Nascimento 11-04-1981

Outras informações

  • Ocupação
    Bombeiro Militar
  1. Pierry Gobbi

    Porto Seguro SOS

    Pessoal, moro em Rondônia e estou indo a Porto Seguro em julho, estou fechando com o Hotel Porto Calém, tal escolha se deve ao preço e aos comentários nos sites como o decolar e o trip; alguém conhece tal hotel? Será uma boa escolha para minha familia? Agradeço a todos!
  2. Obrigado colega, muito legal seu estado, deveriam divulgar mais, pois o potencial turístico é excepcional; quanto a foto do convento, é um papel de parede que achei no site ...baixaki.com.br., imagem linda!
  3. Amigo, pernoitei em Manhuaçu; desse lugar até quase chegar na capital capixaba é um morro só, lembro-me de parar em Domingos Martins pra tirar fotos. Claro que quando atravessar os Andes terei a sensação que o Brasil é uma grande planície só.
  4. Caraca! Fui para o litoral do ES com a família no último janeiro, e de Vilhena até Belo Horizonte tracei quase a mesma rota que vcs, mas não passei em Uberaba e sim em Uberlândia, depois em B. Horizonte peguei a BR 262. Parabéns pela viagem, infelizmente não pude fazer uma viagem dessa com o meu paizão, pois o tempo já o levou. Li com atenção o seu relato, pois pretendo dar umas voltas pela América do Sul em janeiro. Qual o preço médio do combustível, em Reais?
  5. Vou acompanhar sua jornada! Parabéns
  6. Vou acompanhar a viagem de vocês, pois tenho a pretensão de fazer o mesmo em breve, tenho a postagem da viagem de fiz em janeiro rondonia-ao-espirito-santo-de-carro-t82349.html ; em janeiro próximo pretendo rodar a América do Sul fazendo um turismão.
  7. Como esta os preparativos; já tem ideia de despesas? Mantenha-me informado, pois tenho férias em janeiro de 2014 e pretendo me aventurar com a família.
  8. Olá amigos, em janeiro de 2013 rodei, com a família, 7400 km com meu celtinha 2009; sai de Rondônia, passando por Mato Grosso, Goias, Minas Gerais e Espirito Santo, vou contar algumas coisas para vocês terem uma ideia de como foi. Sai de Cerejeiras-RO, onde vivo, vindo dormir pertinho, em Vilhena, cidade de 70 mil habitantes onde vivem meus pais. Pegamos a BR 364 cedinho atravessando a divisa para MT, rodamos nesse dia 1200 km em ótimas rodovias, os problemas foram de Cuiabá a Rondonópolis devido a intensidade de trânsito, traduzida pelo alto índice de acidentes, em Rondonópolis, já cansado de papar estrada, não achamos hotel, pois a cidade é um entrocamento que liga o Brasil ao nortão; mas tive sorte, em Pedra Preta achei um hotel bom e barato, pois não tinha ideia de onde ficaria, isso 22:30h. Sem esquecer, foi o combustível mais barato que encontrei, no MT e GO só abasteci com álcool. . No segundo dia, peguei a estrada, subindo a serra da petrovina, lenda entre caminhoneiros; logo cheguei ao estado de Goiás, na região encontrei o chamado gargalo do escoamento da produção brasileira, fiquei em um engarrafamento de caminhões, pois o terminal onde carrega grão em trens não dá conta de demanda. . No terceiro dia, acordei com o propósito de chegar em Colatina-ES, onde passaria uns dias, parentes e amigos vivem lá, mas logo percebi que não seria possível, relevo muito quebrado em MG, curvas e declives, mas tudo muito lindo; em Belo horizonte, onde almocei, o GPS me deixa na mão, mas tudo bem, peguei a BR 262 e perna pra quem te quer, pernoitei em Munhuaçu (http://pt.wikipedia.org/wiki/Manhuaçu), cidadezinha histórica encravada no meio de montanhas. Acordo no quarto dia em um hotel de oito andares, que trás a lembrança de tempos melhores, o hotel parou no tempo, quando o metal precioso e o café ainda movimentava a cidade, uma pechincha; já na estrada vejo uma placa indicando o Pico da Bandeira, um dos mais alto do país, ao longe vejo ele, surreal, aliás, três dos pontos mais alto do país localiza-se na Serra do Caparaó, enumerando; Pico da Bandeira, Cristal e Calçado, logo estou atravessando a Serra do Mar, aja braço mas o visual vale, almoço em Serra já na grande Vitória e pego a BR 101 rumando para Colatina, enfim chego para descansar. Colatina é uma bela cidade, atravessada pelo Rio Doce, que sente os efeitos da maré, colonizada por alemães, poloneses e italianos. Fiquei durante alguns dias no estado, praias bem tranquila, capital com bons museus, praias e shoppings, com o famoso Convento da Penha; existe no interior regiões turísticas bem interessantes, o litoral em si, é bem barato; pra quem gosta de barulho o negócio é Guarapari, ferve! Números: combustível R$ 1350,00; 7400 km ida volta e andadas; sete dias de estradas, fora as estadias em Colatina, Barra do Sahy, Vila Velha. Próxima viagem, janeiro de 2014, pretendo rodar 12.000 km na América do Sul, vamos!!?
  9. Olha só, no Chile não há problemas em atravessar alimentos na fronteira?
  10. Caramba! e pior que só tenho o mês de janeiro, pois a patroa é professora e não tem outro jeito. Minha rota dará isso aproximadamente, pois quero fazer algo bem certo. Dica: em Pvh os hoteis estão bem caros, pois devido as construções das hidroelétricas a cidade deu um "boom" -um caos-; mas pernoitando lá, não deixem de visitar a EFMM, que é o terminal da estrada de ferro madeira-mamoré, virou museu. A BR 364 em Rondônia esta muito ruim, principalmente de cacoal a ji-paraná; quase não há registros de roubos e furtos de carros na região.
  11. Gastos com combustível, tem ideia? estou me programando para ir em janeiro de 2014 com a familia, peru, chile, argentina, saindo em uruguaiana até floripa, aí volto para rondonia, meu estado. Ouvi dizer que não há grande diferença no preço de combustivel.
  12. Pierry Gobbi

    Chile, de Santiago a San Pedro de Atacama de carro

    Opa! Todo ano faço cruzeiros de carro pelo Brasil, visto que vivo em Rondônia e tenho de andar no mínimo 3200 km pra ver o Atlântico (só de ida, dentro da rota), desta vez resolvi mudar a aventura, visto que a interoceânica esta toda asfaltadinha; saio em janeiro de 2014 percorrendo Peru, Bolívia, Chile, Argentina e curtindo os últimos dias em Floripa, antes de rodar novamente até Vilhena-RO; pois bem, gostaria de saber o preço médio do combustível no Chile e muita gente me falou que estadia e comida é caro lá, quanto a média desse caro? Agradeço gentileza.
×