Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Robson Lott

Membros
  • Total de itens

    32
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Sobre Robson Lott

  • Data de Nascimento 22-02-1986

Outras informações

  • Lugares que já visitei
    Uberaba! MG
    Cocalzinho / GO
    Goiânia / GO
    Brasília / DF
    Salvador / BA
    Prado / BA
    Vitória / ES
    Macaé / RJ
    Rio de Janeiro / RJ
    São Paulo / SP
    São José do Rio Preto! SP
    Curitiba / PR
    Foz do Iguaçu / PR
    Ciudad del Este - PY
    Puerto Iguazú - AR
    Blumenau / SC
    Gramado / RS
    Canela / RS
    Torres / RS
    Quito - EC
    Cuenca - EC
    Otavalo - EC
  • Próximo Destino
    CUENCA - EC
  1. Caramba!!! Que ótimo relato, Giácome! E ótimo passeio, lindos lugares, vistas e emoção passadas... Uma pena eu ter passado por Cuzco em uma data beeeem próxima da sua, e não ter parado para fotos e apreços ao lugar, mas eu tava com meu pai com um objetivo de chegar até dia 15/07 em Cuenca / Ecuador. Uma pena, vamos ver se na "volta" eu venha a me basear no seu roteiro pra conhecer essas maravilhas. Um abraço, Robson Lott
  2. Giacome, Postei nesse link para nao tomar cola-brinco do moderador! heehehehhe!!! bh-cuenca-equador-via-acre-cuzco-lima-de-carro-2013-7k-km-t84227.html Abracos!!! e muito obrigado pelas informacoes! Foi de grande valia!
  3. Pierry Gobbi, A última vez que passei por essa rodovia acho q foi em 1995! Eu era muito novo, mas me lembro do meu pai comentar dessa parte da rodovia, que inclusive na ocasião era muito perigosa, com chuva ainda... A sensação é essa mesmo sobre o Brasil, viu!? hehehehe!!! Suelih, A descida dos Andes de Cuzco a Nazca é saindo com o sol querendo aparecer, pra chegar com o sol querendo esconder, certo? Percebí que como saí mais tarde (9:00), não teve como terminar a descida e tive que pernoitar em Puquio. Foi a parte mais dura da viagem, pois meu pai estava no ápice do resfriado e tive que "manejar" quase 2 dias seguidos. Essa do pneu, é típico de uma viagem desse porte, né!? Eu tive muuuuuuuuita sorte de não furar nenhum ao passar por aqueles trechos de terra clara com pedras realmente bem pontiagudas com os 4 pneus mais duros que uma rocha, sem calibragem (só enchia, sem saber quantas libras estava! ) Vc se lembra desse detalhe? Eu não sabia disso, não me recordava de ter visto aqui no forum que se deve andar com aquela canetinha medidora no porta-luvas do carro! Aqui em Cuenca foi que um pneu resolveu comer um prego, depois dos 7.300 km rodados! 2 dias depois, mais outro pneu, só que dessa vez, um parafuso!!! Inclusive tentei tirar com minha chave phillips, mas o ar começou a sair, tive que apertar denovo! Aí eh que o borracheiro constatou que a maioria dos pneus estavam com quase 40 libras!! Eu tô chocado com Cuenca. É lindíssima! Povo tranquilo, receptivo, simples porém sem deixar de manter a cidade um espetáculo de bem cuidada, organizada e limpa! Algumas fotos do cotidiano cuencano: Vista do lado Sul da cidade de Cuenca Eu e o velho! Avenida Loja com vista às cúpulas da Catedral nova de Cuenca: Ruínas Incas Muito turismo para conhecer a história da cidade, comer Cuy asado (tipo um porquinho da índia muito apreciado), os 4 rios da cidade, os passeios pelo Parque de Cajas - 200 lagos no meio dos Andes e Baños - Piscinas de água mineral quentinha (ainda não fiz, mas são ótimos lugares!) e mais outras atrações que sei que há, só ainda não as cataloguei. Abraços. Robson
  4. [t3]Ultima fase![/t3] Na fria cidade de Puquio, onde dormimos mega empacotados, sacamos mais soles para morrer com os milhares de Peajes (pedágios) e continuamos no altiplano nos deparando com um grupo de Llamas lindas! Dá vontade de aperta-las como a Felícia faz com os bichos do Looney Tunes! As llamas estavam ariscas, saíram na nossa frente e correram sem q pudéssemos nos abraçar pra uma foto! kkkkk!! Seguimos descendo os Andes até passar em Nazca, onde creio que passei por uma pedra na rodovia que tirou o alinhamento do velho Vectra... Fiquei ao modo carioca BOLADO de sentir , mas seguimos a viagem tentando esquecer do detalhe. Apenas o volante q ficou minimamente puxando pro lado, mas nada de problemas sério com amortecedor, buchas, pivôs, pneus e/ou rodas... Deu pra desfrutar bem das retas na costa do pacífico! E fazer jus aos caros peajes. Enquanto estávamos no nível do mar, o velho Vectra voltou a respirar o bom oxigênio dando retomadas excepcionais, mas também com um consumo maior, não entendi porque... Assim seguimos passando por dunas, subidas fortes e longas em até uns 200m de altitude, descidas para o nível do mar, baixo movimento de tráfego permitindo um momento tranquilo com as paisagens quase desertas. Fomos assim até chegar a cidade de Chimbote onde tomamos um café q eles tem costume de encher uma caneca de água quente e te dar um concentrado frio e velho pra que misture... saudade do café brasileiro! Comemos um pacotinho de Chips Ahoy mmmuuuuuuuito bom: E tomamos rumo a Trujillo para nossa possível última noite no território peruano. Chegamos tarde, só tinha Hostals que estavam beeeeeem parecidos com motéis no Brasil e assim depois de 1h conseguimos achar o decente Hotel Pulmann por assombrosos S/. 170.00 Menos mal, pelo menos dormimos como bebês em um quarto gigante, tomamos um café "riquísimo". Em briga com motoqueiros sem capacetes a 40km/h e toritos ziguezagueando a estrada, passamos pelos milhares de pegágios até chegando a alfândega com um frio na barriga no fim de tarde peruano. Assim, 30km antes da alfândega fomos parados por la Policia Nacional para uma verificação em nossa bagagem. A única, chata e demorada verificação, onde perguntaram se estávamos carregando Picanha e Tangerina!! han? Ficaram mexendo em nossas malas como se ela fizessem sons preocupantes... Dava vontade de falar em um bom e alto sutil e irnônico português com meu pai: "Que P*** é essa q esses filhos ***** não param de mexer nas nossas malas!!!" Mas me contive e fiquei só observando eles enontrarem "algo"! Por fim, rodamos os 30 km, chegamos a um posto da SUNAT (polícia nacional de controle de aduana peruano) e nosso "check out" peruano foi feito rápido e tranquilo. Em seguida atravessamos a ponte, paramos no posto de controle equatoriano com "las mariposas en nuestro estómago" e apenas por falta de um xerox do CRLV tivemos que entrar na cidade pra essa pendência, voltar ao posto e dar continuidade ao "check-in" equatoriano. Subimos os Andes deeeeeeeeeenovo até a cidade de Loja, onde rodamos e encontramos um (maldito, porém limpo) hostal onde dormimos por USD 24.00 , tomamos um banho, desayunamos y seguimos para Cuenca, debaixo dos tradicionais chuviscos andino-equatorianos. A terra é beje, a vegetação é composta de pinheiros e grama veeeeerde, há gado holandês, caminhonetes Chevrolet Luv D-Max rasgando o asfalto e placas frequentes informando que nossos ultimos 7.300 km estavam no alcançe. O velho vectra se comportava tranquilamente subindo os Andes vagarosamente e assim que chegávamos, mais tranquilos ficávamos, eu e o velho pai. Olhei pro GPS, sem o mapa do Ecuador, mas a orientação pra casa dos nossos amigos estava na cabeça. Como nós mineiros dissemos, em um tiquin de ruas já chegamo! Como se estivéssemos indo à um sítio em um fim de semana e com o corpo e espírito renovados! Hoje, o que mais dá o frio na barriga é ver essas fotos 1 semana depois, e pensar... caráliu! Passei por uma porraaaaada de KMs dentro do Brasil e percorri do centro ao norte de um OUTRO país e entramos ao sul de MAIS UM PAÍS de carro! Sem nenhum problema! O velho Vectra nos levou pra 7.300km de distância da antiga terrinha e fizemos essa ´"odisséia" num piscar de olhos! Sem chorumelas, últimas fotos! 2 Fotos de Puquio da janela do nosso frio hotel llamas na nossa frente! Pertinho! Carretera en los Andes Vilarejo no Peru Descendo os Andes com vistas muito interessantes Chegando a Nasca Caminhão brasileiro com direito a buzinaço!... Linhas de Nazca (afinal, é Nasca ou Nazca???) porém só no plano, sem direito a ver-las de cima. E infinitas retas peruanas. Cambio de aceite! Primeiros 5.000 rodados! Playas peruanas Chegando em lima com direito a RDS de uma rádio brega de lá! heheheheh!!! Caminhões lotaaaaados bem comum por lá... Agora no Equador! Carreteras ecuatorianas, subindo os Andes até parar em uma tienda pro meu pai tomar a primeira Club ecuatoriana, Vectra velho em seus últimos kilômetros dessa jornada, e finalmente chegando em Cuenca! Então chegamos! E aqui estamos há 1 semana com saudades da viagem! Abraços! Robson Lott
  5. Olá Gobbi!! Assustou com o trecho BH até João Monlevade? É tido como a rodovia da morte, de tão perigosa! Só que pelo que percebi pelos Andes, a de BH tem esse nome por causa dos motoristas e não pelo trecho em si. O trecho q passou por Uberlândia é o normal mesmo. Só fui em Uberaba pois tenho família por lá! Fique a disposição para quaisquer informações que eu puder ajuda-lo! Sobre o preço médio dos combustíveis no Peru por onde passei, era em torno de S/. 14.00 o galão da gasolina super de 90 octanas. Como meu carro tem um pino de troca de octanagem para adequação do mapa de parâmetros da IE (91 ou 95 octanas ), coloquei essa de 90 para não ter problemas com a queima, do que a mais barata de S/. 11.00 o galão que tinha somente 87 octanas. Então, no exemplo da Super (90 octanas), saiu S/. 3.8 o litro. Como o Real tá em torno de S/. 1.20, se meus cálculos estiverem corretos, o litro da gasolina no Peru está em torno de R$ 3,16 , quase o mesmo preço encontrado no caminho brasileiro percorrido. Abraços!
  6. [t3]Fase 3![/t3] Fotos até Cusco! Na sequência, entrada no Peru (hummmm..... ) pela cidade de Iñapari e seus primeiros Toritos após realizar a aduana brasileira, passando por uma serrinha amazônica com início de boas curvinhas com placas interessantes (uma delas a de buzinar antes de entrar na curva... mto boa!!!),"milhares" de vilarejos peruanos com milhares de quebra-molas e palafitas, início da subida dos Andes quando compramos as folhas de coca para mastigar em Quincemil, Vectra velho nos Andes à noite! Chegada em Cusco com início da onda de temperaturas baixas, picos de altitude alcançados... (ONDE ESTÁ A PLACA DE ALTITUD MAXIMA? Não encontrei-a! ), chegando em Cusco. Em seguida, a bela cidade de Cusco pela manhã do dia seguinte, algumas lindas vistas do altiplano peruano com uma vista mto interessante de uns picos nevados , um lindo rio no entorno da carretera, entrada e saída da ponte a 90°, uma bela vista da cidade de Abancay onde finalmente consegui comprar o SOAT, e o término dessa fase pouco antes de chegar à cidade de Puquio, onde já estava ficando muito cansado e sem condições de chegar até Nasca. Parece que vai levar décadas... Primeira placa de alerta de curvinhas fechadas... Dirigindo a noite em terras estrangeiras... Modelo sexy-agenário! Come ou não come as folhas de coca???? Começando a ficar frio... Em BH jamais iríamos ver isso! Já no altiplano... Vectra velho suportando tranquilamente! Dia seguinte saindo de Cusco. Ó o Vectra velho pra lembrança! Andes!!! Andes SEM ASFALTO!!! Pena que a foto está em seu maior estilo caseiro!! Em seguida, mais Peru! heheheheheh!!! Só pra complementar, a viagem foi com essa rota: 04-Jul-13 - 18h> Belo Horizonte - Uberaba-MG 05-Jul-13 - 13h> Uberaba - Jataí-GO 06-Jul-13 - 06h> Jataí - Pontes e Lacerda-MT 07-Jul-13 - 06h> Pontes e Lacerda - Porto Velho-RO 08-Jul-13 - 06h> Porto Velho - Iñapari-Peru 09-Jul-13 - 08h> Iñapari - Cusco 10-Jul-13 - 08h> Cusco - Puquio 11-Jul-13 - 06h> Puquio - Trujillo 12-Jul-13 - 09h> Trujillo - Loja-Ecuador 13-Jul-13 - 07h> Loja - CUENCA!!!! Abraços! Robson Lott
  7. [t3]Fase 2![/t3] Tirando o fato de que passei meu resfriado pro meu pai, mas que já tô cuidando dele, tudo está indo perfeitamente bem! Saímos de Porto Velho-RO e fomos almoçar no shopping de Rio Branco (sim, tb existe!!! Jejejejeje!!!). Chegamos em Assis Brasil-AC depois de escapar de buracos que surgiam do nada! Buracões! Mas nenhum a gente caiu, só passamos pela beirada... Assis Brasil não tem nada!!! Não tem Bradesco, não tem TIM, não tem gente, não tem carros direito... Só toritos! São motinhas de cabine como umas indianas... Até na subida dos Andes tem delas!!! Mas daí tivemos que dormir num calor infernal... Isso! Infernal!!! Muito úmido, sem chances de tomar banho frio, se enxugar na toalha e suar em seguida... Tivemos que colocar nossas camisetas estendidas no fio da TV do quarto do hotel em Iñapari. Sim! Tb não tinha quarto disponível em Assis Brasil! O foda é meu pai q pegou meu resfriado, coitado... Mas tb, comigo do lado terminando meu resfriado tossindo igual um cachorro velho + com calor amazônico + ar condicionado... Hoje ele melhorou de manhã, mas piorou agora ao chegar em Cusco. Acordamos em Iñapari, voltamos para Assis Brasil pra fazer a aduana brasileira (rapidíssima!) e voltamos para Iñapari pra fazer câmbio de alguns dólares e reais. O real foi cada por 1,2 soles e dólar foi cada por 2,7 soles. Abastecemos com gasolina “super” deles que tem menos octanas q a nossa (o carro fica mais lento) e fomos pra aduana peruana. Mais devagar por causa do sistema, mas colaram um adesivo no vidro do carro e..... pronto! Nada mais que deixar um xerox da documentação nossa com os policiais! Paramos várias vezes antes de subir os andes por conta do calor e umidade amazônicos. Mas precisávamos tomar água, tirar água do joelho, comer... aí atrasou tudo! Começamos a subir os andes era 17h (hora daqui que tem mais -1h de fuso, ou seja, -2h!) e já tava anoitecendo. Perguntamos sobre o perigo da subida andina de noite e nos responderam que a parte mais “perigosa” já tinha passado q era uma serrinha com uma mata amazônica com curvas fechadas q tinha q buzinar em cada curva. Agora, com o medo brasileiro de sempre, nos surpreendemos com o estado impecável da estrada peruana até Cuzco e a forma tranquila de todos os motoristas. Só o problema deles buzinarem demais, mas nem se compara com a “pressa brasileira”. Subimos os andes com o sol se pondo e fomos surpreendidos (negativamente) dessa vez com 3 pedágios de 5 soles cada... Foram implantados esse ano e até então nenhum brasileiro nos contou sobre isso! Mas o bom é que tinha vários postinhos de atendimento e muito conforto e segurança. Só que paramos algumas váaarias vezes por conta de obras e por causa de um milhão de vilarejos que apareciam a cada 5km. Então, chegamos em Cusco agora a noite... Eu não sei se tinha errado o caminho, mas a gente acreditava q o ponto mais alto era em torno de 3mil e tantos metros de altitude... De repente o carro ficava fraco pra subir, monitorávamos a temperatura e eu e meu pai casávamos só de conversar, nos dava umas tonteiras, mastigávamos folhas de coca.... Em meio a isso, fomos até 4.700m de altitude! Isso de acordo com o GPS, pq acreditava q tivesse alguma placa... Mas chegamos em Cusco, e parece ser uma cidade grande, com apelo turístico e infraestrutura. O Hotel Condor é bom, tem água quente (depois do calor do Acre, achei que nunca mais ia tomar banho quente!!) e vou dormir, pois amanhã o destino é uma quilometragem baixa (em torno de 700km) para Nazca. Mas isso é devido aos Andes que está nos fazendo divertir com as folhas de coca! Não tenho uma dorzinha de cabeça sequer! Só mesmo a sensação de ressaca nas altitudes mais elevadas! Um abraço a todos e vou cuidar do meu velho aqui q até agora a pouco tava tremendo de frio e um pouco de febre dos 4° q fazem aqui em Cusco agora! Robson Lott Volta pra antiga casa ou segue adiante?? Rio Branco como nossa próxima parada para almoço! Devastação da mata amazônica e vilarejo: O que? Um carro belo-horizontino????? O que 2x????? Chegou no Equador??? Rede (cara) de postos de gasolina do norte... Mais de R$ 3,20!!! Deus que me livre! Devastação amazônica... Uma bela ponte de aço antiga ao lado... Triste... Felizes!... E chegando... Vilarejos bem simples ao longo da estrada... Uma pena esse tipo de pobreza, junto ao calor que tava fazendo... Uma interessante escavadeira (creio...) em uma cidadezinha de Rondônia... Antes da balsa... Feliz na balsa!!! Rio Madeira rocks! Acho interessante (na visão turística) haver uma balsa assim... Saída tranquila da balsa... Divisa RO-AC com reeeeeeetas, muitas retas! E muito calor, Deus do céu! Só estranho o asfalto diferente... Bem vindo a Rio Branco! Bela cidade! QUente, porém muito bonitinha! Eu di um beijo nela! E chamei pra passear! A gente fomos no xopingui... Pra módi a gente lanchá! Cumimu uns bichu istranhu... Com tal di gergelim. Até que tava gostgiosu... Mas eu prefiru aipim!!!! Mais devastação... de insetos!!! Rock and Roll!!! Pena que já estava piorando o asfalto... Putz!!! Ponte legal!!! Estrada do Pacífico... Primeira citação de uma cidade peruana... Dá um frio na barriga!!! Sol na cara e...... cadê o asfalto?? No final da tarde... chegando a Assis Brasil!!! UAaaaaaau!!!!!!! Estamos saindo do Brasil depois de 4 dias seguidos viajando de carro! Muito legal!!! ãã2::'> Travessia do Brasil ao Peru em seguida... Abraços!!!
  8. Saímos de Pontes e Lacerda-MT com destino a Porto Velho-RO parando em Ji-Paraná para almoço. Como relatado anteriormente, assim que estivemos em Porto Velho, bati as fotos a seguir: Saindo de BH com o carro limpo: Saída de Uberaba pra pegar a primeira etapa da viagem: Saída de Uberlãndia: Um novo pedaço duplicado da rodovia que sai de Uberlãndia e vai para as cidades ao oeste: Sol em terras goianas batendo na frente da cara! Vectra velho descansando na primeira cidade - Jataí-GO com muitos insetos, coitados, machucados no parabrisa. hehehehe!!! Saída de Jataí com destino a Pontes e Lacerda-MT. Ainda em território goiano, porém com um toque conterrâneo. Fotos de retas, muitas retas que em MG são raras... E olhando a KM até Rio Branco, parece ser uma eternidade. Dava um frio na barriga! Divisa GO-MT... Já bem longe de casa! Rio Boiadeiro e muitos milhos caídos dos caminhões. Meu pai e gado mato-grossense. Parte da Chapada dos Guimarães e corredor de árvores depois de "descer" o planalto mato-grossense. Tá chegando em Cuiabá! Chegou!!! Tá chegando Rio Branco! Mentira... Falta um dígito na placa, uai! hehehehehe! Rio Paraguai... da música Oh Chalana sem querer! Tu aumentas a minha dor! Nessas águas tão sereeeeeeenas vai levando o meu amor!!! Tá sujo? Ainda falta muito!!! Dormimos em Pontes e Lacerda-MT e o clima muda um pouco... o calor agora é mais úmido por conta da mata... Pernilongos rocks at Mato Grosso! No dia seguinte, bem vindo à Rondônia! Assim que saímos de Porto Velho, fazia calor até de madrugada... foda! Abraços!
  9. Cheguei! Vou postar como um relato no link bh-cuenca-equador-via-acre-cuzco-lima-de-carro-2013-7k-km-t84227.html para não ser "multado" pelos moderadores! heheheheheh!!! Um abraço e muito obrigado por todas as orientações que consegui encontrar e que me responderam nesse site! Robson Lott
  10. Aproveitando pra informar que hoje estamos em Porto Velho - Rondônia! (Sim, existe! hehehehehe!!! Brincadeira...) As internet's durante essa "odisséia" tão precárias, e ao chegar em cada destino, normalmente estou tomando um banho e dormindo pra acordar no outro dia de manhãzinha. Está só eu e meu pai. Minha esposa irá de avião depois por conta de resolver algumas coisinhas antes... Vou me mudar para o Equador! ou Ecuador para os nativos! jejejejejeje!!! A cidade é Cuenca e resolví levar um pouco de tralha e meu pai para me ajudar nessa jornada. Vem do tópico BH Cuenca Equador -via Acre, Cuzco, Lima de carro 2013 7K km nesse link: bh-cuenca-equador-via-acre-cuzco-lima-de-carro-2013-7k-km-t82417.html Um abraços a todos e espero colaborar com o percurso e o turismo envolvido nessa odisséia.... Pois bem... Saí de BH dia 4 de julho a noite depois do expediente para Uberaba onde tenho família. A BR-262 está com pequenos retalhos no asfalto entre Sacramento-MG e Nova Ponte-MG, mas a rodovia em geral está muito boa! Ando nela constantemente e acho q além dos retalhos, o que enche a paciência são os radares novos de 60km/h! Resolvemos algumas coisinhas de manhã do dia 5 de julho, almoçamos na sogra e saímos de Uberaba-MG com destino a Jataí-GO. Chegamos lá, ficamos num hotel e dia 6 de julho, saímos com destino a Pontes e Lacerda-MT. Tirando alguns bons buracos perto da divisa entre GO e MT, o resto do percurso foi com asfalto muito bom! Deu pra aproveitar bastante as retas do Estado do Mato Grosso mantendo 140 a 160 no Vectra velho! Só o calorzinho que é fo***!! hehehehehhe!!! Almoçamos na capital Cuiabá-MT e chegamos em Pontes no final da tarde, dormindo em um hotelzinho parecido com uma pousada, atendidos por uma boliviana! Mto bom! Dia 7 de julho (hoje) saímos de Pontes e Lacerda-MT com destino a capital de Rondônia, Porto Velho e enfrentamos mais buracos depois de Cacoal-RO, Ji Paraná-RO até chegar na capital. Boas retas também onde dava pra segurar bons 140 durantes bons minutos, mas daí... mais buracos! Sem risco de cair neles, mas os pneus Dunlop mostraram em algumas vezes que são bons com ABS atuando! heheheheheh!!! Amanhã: Divisa do Brasil com Peru! É a cidade de Assis Brasil-AC, algumas pequenas centenas de kilometros da capital Rio Branco e o Vectra vai tomar seu primeiro banho após essa jornada e o último banho brasileiro dessa fase da "vida" dele! Não vejo a hora de tirar os quilos de mosquitos que enfrentaram o parachoque do Vectra velho! hehehehehe!!! Ah, e para os que possam perguntar como o Vectra velho está, digo: cada vez melhor! Aguentando o calorzinho de 35° nas rodovias de Rondônia, os quilos de bagagem no porta malas e banco traseiro, a suspensão firme e confiante nas guinadas e curvas, as freadas antes dos milhares de quebra-molas nas cidadezinhas e a transmissão trocando de marcha sempre rápido, porém suave nas retomadas em ultrapassagens. E como o botão Sport ajuda em alguns momentos! hehehehehe!!! Média de 12,5km/L sem "medo" de acelerar e nada a completar de óleo e água nesses primeiros 3 mil kilômetros, a não ser o ar nos pneus! Amanhã faremos a metade do percurso (3.600 km) e acho q já vou comprar os 4L de AC Delco + filtros pra trocar no Peru... Vai que lá num tem!? jejejejejejeje!!! Amanhã eu posto as fotos, pois o adaptador da câmera ficou no carro e tá na hora de dormir! Abraços!
  11. Giácome, Realmente está um pouco complicado esse trecho entre Cacoal-RO e Porto Velho... Estou em Porto Velho dentro do previsto (até agora! jejejejejeje!!!) Mas tudo está OK! Abraços!
  12. Legal,Giacome! De ontem pra hoje foi meu dia D0 e hoje é q comeca mesmo! Assim que estiver passando por sua cidade, posto aqui tb! Abraços! Robson
  13. Giacome, Conte-nos sobre o estado da rodovia saindo de sua cidade até seu destino! Vou sair dia 5-jul também, porém ainda do Triângulo Mineiro. Vai ser meu "dia D1", então devo demorar uns poucos dias até passar por onde vc tá passando! Abraços!
  14. Robson Lott

    Viagem de carro de Lima a Cuzco

    Suelih, Vou fazer esse caminho mesmo. Como é "ida", sairei de madrugada de Assis Brasil / Iñapari pra chegar em Cuzco no final da tarde. De Cuzco (madrugada do dia seguinte) vou até Nazca. De Nazca (madrugada do dia seguinte) vou até Chimbote ou Trujillo. Vai depender de alguns fatores como trânsito nas redondezas de Lima, ou estado geral da rodovia. Enfim... Obrigado pelas informações!
  15. Tá chegando o dia!!!! Sexta-feira, 05-jun-13 saio de Uberaba, provavelmente depois do almoço. Na verdade, um dia antes saio de BH, mas como em Uberaba vou resolver uma documentação, então... Previsão de roteiro - 1a parte: Uberaba-MG a Rio Verde-GO (444 km) ou Rondonópolos-MT (938 km) - vai depender do horário que sairmos de Uberaba. O carro tá revisado com correia, pneus e otras cositas más novinhas! Abraços!!!
×