Ir para conteúdo

PriPri Nunes

Colaboradores
  • Total de itens

    55
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    4

PriPri Nunes venceu a última vez em Junho 9

recebeu vários likes pelo conteúdo postado!

Reputação

40 Excelente

Sobre PriPri Nunes

  • Data de Nascimento 20-04-1983

Bio

  • Ocupação
    Bancária "não surtada" e mochileira profissional

Informações de Viajante

  • Próximo Destino
    Era Croácia, agora who knows ?

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Dia 15 - Zona Arqueológica de Palenque, Cachoeiras Misol-ha e Água Azul No dia anterior, à noite enquanto andávamos pelo centrinho, fechamos o passeio. Por coincidência, foi com a mesma empresa responsável pelo nosso transfer a partir da fronteira da Guatemala. O valor do tour foi de 450,00 MEX - 21 USD. O passeio todo durou 12h. Às 7:30 a van já passou pra nos pegar. O primeiro ponto do dia foi a Zona Arqueológica de Palenque. Ela é bem próxima da cidade, uns 15 minutinhos de carro 🚗. Se você não tiver interesse em fazer as cachoeiras, o acesso é bem simples, inclusive de ônibus. Neste passeio não estava incluso o guia, mas na entrada do parque há diversos oferecendo os serviços. Achamos caro (300 MEX por pessoa) e não fechamos. Como Palenque tem uma estrutura melhor (placas informativas ao longo do percurso), e um museu excelente na entrada, não sentimos tanta falta. Mas claro, se você for um apaixonado, sempre vale a pena. 😉 Sobre Palenque Palenque é um dos melhores exemplos de arquitetura maia no México, tem uma área total de 18 km² e mais de mil construções, erguidas em meio a uma densa floresta tropical habitada por macacos 🐒 e aves coloridas 🐦. Considerado Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO, Palenque teve seu auge como importante centro da civilização maia entre os anos 500 e 700. Depois de ter sido escondida pela floresta durante muitos anos, só foi redescoberta no século XVIII – mas as primeiras visitas turísticas aconteceram apenas no século passado. Estima-se que já escavaram somente 10% dessa antiga cidade até agora. Os edifícios estão muito bem conservados, em especial os do Grupo Principal. O apogeu de Palenque se deu durante os 68 anos do reinado de Pakal. O Templo das Inscrições abriga também a cripta onde repousa o antigo rei Pakal.👑 Andar pelo parque é uma delícia, a selva Lacandona 🌳 traz um clima todo especial. O ideal é ir pela manhã ao sítio, primeiro por conta do calor que faz na região, e depois por que a partir das 10hr o Parque começa a encher com visitantes que fazem o day tour desde San Cristóbal. Nós chegamos às 8hr e por volta de 11hr iniciamos a descida até o centro de visitantes. O caminho da saída é diferente, percorre-se uma pequena trilha na mata onde é possível ver algumas construções, a maioria que serviram de residência para os maias, uma pequena queda d'água, e um rio. No centro de visitantes encontra-se o museu. Reserve um tempinho pra conhecer pois tem muita informação interessante e muitos dos objetos que foram encontrados durante a escavação encontram-se lá. Saímos às 12:30 do parque, tempo suficiente para fazer tudo com calma. 📌 Além de Palenque, outros dois sítios famosos na região de Chiapas são Yaxchilán e Bonampak. Existem tours que visitam os dois sítios saindo a partir de Palenque, mas são bem mais caros. Acredito que pela distância e número reduzido de interessados. O mais em conta que encontrei por lá foi 80 USD. E tem também a opção de dormir na selva, com rafting no dia seguinte, esse era 150 USD. Depois nos dirigimos para a cachoeira Misol-Há. A queda é linda, é possível nadar e também fazer uma caminhada por trás de suas águas. A parada aqui foi de 1h só. Apenas o tempo de tirar algumas fotos, caminhar e comer um lanchinho. De lá fomos para o último ponto do nosso dia, a Cascata Água Azul . A cachoeira é bonita mas há um excesso de turista 😐. Muitas barraquinhas de ambulantes, muito carro, muita van. A região possui diversas cachoeiras, são varias quedas d’agua de tamanhos diferentes e a cor da água dá um toque especial. Por um caminho de pedras, quase uma escadaria, você acompanha de perto a queda d’agua e chega em um ponto alto do parque, onde é possível ver a queda principal quase por cima dela mesmo. Por lá comi umas empanadas bem mais ou menos, mas foram só 50 MEX - 2 USD. O tempo quando chegamos já começou a nublar, e no fim do dia caiu uma chuvinha fininha. Conversando com o atendente do restaurante que comemos ele nos disse que é muitooo comum chover no fim da tarde, que quase todos os dias isso acontecia. Acredito que pela localização da cachoeira, no alto da selva. ⛔ Todas as vans saíram do parque às 17:30 juntas - em comboio. Segundo o nosso motorista, todos eles saem juntos para evitar assaltos nessa estrada que é bem comum. Então se for de carro, procure saber mais sobre a segurança nesse trecho. Chegamos em Palenque por volta de 19:30 já, apenas fomos no centrinho comer bem rapidinho, trocamos de roupa e fomos para rodoviária pegar nosso ônibus para San Cristóbal. Compramos a passagem antecipadamente pelo site da ADO, através do paypal, porque teve uma promoção muito boa em janeiro, que compensava, ainda que com IOF. Pagamos 256 MEX - 12 USD. Na hora é sempre mais caro, e só aceita dinheiro se tiver faltando 15 minutos pro bus sair. Obs: Trocamos uma das passagens que adquirimos na internet, e foi bem tranquilo, sem taxas. Nosso bus saiu por volta de 22hr, foi um ADO "normal" (executivo). Tivemos fiscalização de policiais por 2x, mas a viagem foi bem tranquila. 🚍 Noite no bus - tempo de viagem 8:30h
  2. A maioria dos passeios na Guatemala concentra-se em natureza mesmo, e a cidade de Antígua que tem muita história em cada prédio. Mas quanto as caminhadas tem pras todos os níveis de dificuldade e até para os que não gostam de caminhar rs. Quando montei o roteiro tive muita dificuldade de encontrar boas informações em português, a maioria dos blogs que encontrei falavam mais sobre Antígua e Tikal. Aqui mesmo no mochileiros, esse é o 3º relato sobre a Guatemala. Espero que possa inspirar mais pessoas a conhecer esse país tão rico culturalmente ❤️ Obrigado por acompanhar ❤️
  3. Dia 14 - Shuttle de Flores (Tikal) para Palenque Hoje foi mais um dia longo de viagem😐 mas pelo menos demos muita sorte, fomos somente 3 pessoas na Van 🥳 Saímos de Flores às 8hr. Fechamos a Van por 220 QTZ - 29 USD. Tem uma empresa na cidade de Flores (GUA) que cobra mais barato esse trecho mas a reputação é péssima. Varias pessoas disseram-nos para evitá-la porque eles tem fama de abandonar as pessoas na imigração e de oferecer um serviço ruim - o nome da empresa é a ⛔ Mayan Expeditions / San Juan Tours. Inclusive no google e no tripadvisor tem muitas reclamações. Nossa viagem foi bem tranquila, foram 03:30 até a fronteira de El Ceibo. A saída da Guatemala foi bem tranquila, carimbaram nossos passaportes e atravessamos caminhando, já que trocaríamos de transporte. Enquanto na Guatemala o posto é só uma portinha, do lado do México é gigante. Demos azar de chegar logo depois de 2 grupos grandes, e todo o processo demorou demais. Não sei se a demora nas entrevistas é comum ou se foi reflexo dos últimos acontecimentos. A fronteira de El Ceibo ficou fechada por alguns dias em Janeiro por conta da caravana de migrantes de Honduras que tentavam chegar aos EUA. Já estávamos até com o plano de B de ir para o México via Belize, mas deu tudo certo.🥳 Primeiro viram nossos passaportes, nos deram os formulários e fomos ao banco - dentro da própria imigração, pagar a taxa de entrada - 33 USD. No banco aceitavam pesos mexicanos, dólares ou cartão. A taxa é obrigatória quando você entra pela via terrestre. Levamos quase 3hr na imigração. Depois de pagar voltamos pra fila, na entrevista foi tranquilo. Saímos de lá já iam dar quase 14hr. 😪 O segundo trecho da viagem tudo mudou, vans novinhas e com ar condicionado (algo raríssimo na Guatemala)😜 . Chegamos em Palenque por volta de 17:30. Esquecemos de baixar o mapa offline da cidade, e sem o chip, e sem internet, penamos um pouco pra achar nosso hotel, que era num lugar mais afastado do centrinho. Andamos uns 2km com as mochilas, mas perguntando, chegamos. 😅 No México, as hospedagens também ficaram bem melhores rs. Esse hotel de Palenque era ótimo. Deixamos as mochilas, e fomos conhecer a cidade e fechar o passeio do dia seguinte. O centrinho estava bastante cheio, era fim de semana e haviam muitos mexicanos na praça central. Compramos um chip da Telcel - não gostei, vários lugares mais afastados simplesmente não tinha sinal, fora que a cobertura 4G era praticamente somente nas cidades. Mas ele é muito mais barato do que o amigo movistar e da AT & T. O chip foi 75 MEX - 3,50 USD para uma semana com 2GB. Depois fiz recarga pelo próprio site, bem baratinho também. 🌮 Tropi Tacos - um restaurante popular bem baratinho ótimo para conhecer a variedade de tacos. Mas cuidado com a pimenta 😄 O Jantar não deu 100 MEX - 5 USD para cada. 🏘️ Misión Palenque - Quarto duplo - 758 MEX - 35 USD. Recomendo muito, ainda mais se você tiver um tempinho pra aproveitar o hotel, ele tem uma área de lazer incrível 😀
  4. Olá mochileiros ❤️ Esse relato é a continuidade do mochilão que fiz esse ano em Fevereiro no México e na Guatemala. Se quiserem conhecer um pouquinho desse país incrível que é a Guatemala é só conferir a Parte 1 - Mochilão Maya - Guatemala 😍 🗺️ Nosso roteito no México foi o seguinte: 14/02 - Transfer para Palenque (vindo de Flores - Tikal) 15/02 - Palenque 16/02 - San Cristóbal de Las Casas 17/02 - San Cristóbal de Las Casas 18/02 - Oaxaca 19/02 - Oaxaca 20/02 - Cidade do México (conexão) - Cancún 21/02 - Cancun / Isla Mujeres 22/02 - Tulum 23/02 - Tulum 24/02 a 27/02 - Resort 28/02 - Valladolid 29/02 - Chichen Itzá - CDM01/03 - Retorno Antes de iniciar o relato, aquele combo de informações básicas para quem ainda não conhece muito do México 🇲🇽 Capital: Cidade do México 💰 Moeda: Peso Mexicano. Para facilitar a conversão R$ 1,00 = MEX 4,00 / USD 1,00 = MEX 21,00 MEX * Valores nesse relato sempre arredondados. Pense num país com a moeda tao desvalorizada frente ao dólar quanto o real, é o peso mexicano. É uma excelente opção pra dólar alto, e sim, existe cancun e caribe para pobres. 🕐 Fuso: - 2h 👨‍👩‍👧‍👦 Visto: Brasileiros não precisam de visto para turismo – permanência até 180 dias (porém, pela via terrestre houve cobrança de taxa, entrarei em detalhes no próximo post) ⛔ No início do ano de 2020 o Itamaraty lançou um aviso informando sobre as constantes recusas de ingresso de brasileiros no México. Não deixe de levar impresso todos os seus comprovantes de voos, deslocamentos terrestres, comprovantes de hospedagem, bancário e etc. O endurecimento dos EUA com a imigração ilegal de pessoas vindo do México, e as constantes ameaças de embargos, fez com que o México endurecesse sua imigração. Nós não tivemos problemas na imigração em El Ceibo, contudo, EM TODAS AS VIAGENS de ônibus houve revista de policiais, às vezes, até 3 vezes na mesma viagem. E todas as vezes eles me acordaram para apresentar passaporte, cartão de entrada, e um inclusive me fez uma série de questionamentos. Então, viaje como se precisasse provar tudo. 📅 Quando ir? Na Cidade do México no verão (junho-agosto), os termômetros ficam entre os 12ºC e os 25ºC, em média. No inverno (dezembro-fevereiro), entre 7ºC e 23ºC. Os meses mais chuvosos são junho, julho e agosto. Os mais secos, dezembro, janeiro e fevereiro. Já na região do Mar do Caribe, que abrange toda a Península de Yucatán, o tempo é quente e úmido quase o ano todo. Nas praias A temperatura fica entre 19°C e 35°C em média, seja inverno ou verão. Os meses mais secos são fevereiro, março e abril. Os mais chuvosos, setembro, outubro e novembro. Essa região do México costuma ser bastante atingido pela temporada de furacões do Caribe, que vai de junho a novembro, sendo que a maioria dos fenômenos ocorre entre agosto e outubro. Essa é a época do ano em que você deve evitar viajar para o Caribe mexicano. ✈️ Como chegar? Os viajantes brasileiros costumam chegar à Cidade do México pelo Aeroporto Internacional Benito Juarez, localizado na parte leste, a cerca de 6km do centro da cidade. O aeroporto tem dois terminais, interligados por serviço de ônibus e aerotrem, um para voos domésticos e outro para os voos internacionais. Do terminal ao centro da cidade há varias opções de transporte: táxi, uber, ônibus executivo e metrô. A Aeroméxico possui voos diários direto de GRU para CDM, a viagem dura quase 10hr. Para voos internos, as principais companhias aéreas que operam no país são Viva Aerobus, Volaris, Interjet (low costs) e a Aeroméxico. 🚗 Como se locomover? No México opera apenas uma empresa de ônibus que se chama ADO. A ADO oferece várias classes de coletivos para quem quer fazer suas viagens com mais ou menos conforto. Há desde carros de primeira classe – com poltronas totalmente leito e fileiras individuais – até os carros comuns, que são os usados pelos mexicanos em geral, e por mim 😇. A passagem intermediária - ADO GL, tem telas individuais, e a cadeira deita o suficiente para você descansar, é o melhor custo benefício, mas péssimos horários. 🥘 Culinária Restaurantes são lugares tão imperdíveis quanto pirâmides astecas; a comida de rua é tão maravilhosa quanto as praias do Caribe. Por isso, não tenha dúvidas – reserve lugar no orçamento para comer bem. Pimenta no México é assunto sério 😛 Mesmo que você fale "no pica" vai ter pica 😅, principalmente em lugares mais populares, afinal a pimenta não vem só como acompanhamento, tudo é feito com pimenta, eu amo, mas quem não gosta sofre um cadinho rs. Pra vocês terem ideia vi até algodão doce com pimenta 😜 Qualquer prato mexicano leva milho, seja em grãos, como molho ou, até mesmo, no formato de massa – as amadas tortillas! Duas coisas que eu amei foram o "elote" um milho cheio de molho, queijo, maionese, pimenta, limão, tudo rs e o "mole poblano", uma espécie de ensopado feito com frango ou peru. No molho vão pimentas diversas, mas também tomate, banana frita, amendoim, coentro, canela e mais alguns ingredientes, conforme, claro, a receita de cada um. Mas o ponto marcante do mole poblano é o chocolate. Uma coisa que eu sinto muitassss saudades do México era comer feijão todo dia no café da manhã. 😋 O mezcal é uma versão mais rústica da tequila. Se você é fã de bebidas destiladas, vai adorar. Em Oaxaca não deixe de visitar uma Mezcaloteca e aprender um pouco mais sobre a bebida. Mas cuidado que o bicho é forte rs. 📌 DICA: A maior rede de lojas de conveniência no México é a Oxxo. Pensa num paraíso para mochileiros. Lanches bons e baratos. Café da manhã, almoço, jantar, sobremesa, sempre dá pra ir no Oxxo. Pegava muito coisas de café da manhã gastando na faixa de 30 MEX - 1,50 USD e hot dog - 2 por 16 MEX - 0,75 USD. Fora as promoções de biscoito e chocolates. Há também 7 eleven e Circle K, mas a Oxxo tem bem mais promoções.
  5. Dia 13 - Tikal e Flores No dia anterior, assim que chegamos na cidade, deixamos a mochila no Hostal e já saimos em busca de uma agência para fechar o passeio. Pagamos 80 QTZ - 10 USD pelo tour em Tikal - transporte e guia. A agência que contratamos nos deu um descontinho 🤑 porque fechamos o transporte para Palenque com eles também, mas a maioria das agências na cidade cobra 100 QTZ. Sobre Tikal O Sítio Arqueológico de Tikal é Patrimônio da Humanidade pela Unesco, e para muitos, a atração mais incrível da Guatemala. O sítio remonta ao século IV e atingiu seu apogeu durante o Período Clássico, cerca de 200 a 900 dC. Durante esse período Tikal foi um dos reinos mais poderosos da Civilização Maia. Ocupando uma área de 575 km² de floresta tropical, Tikal concentrou o poder político, econômico e religioso de um império que se estendeu do Sul do atual México (Chiapas e Península de Yucatán) até o os territórios que hoje pertencem à Guatemala, Belize, El Salvador e Honduras. Os arqueólogos acreditam que, em seu esplendor Tikal chegou a reunir uma população entre 100 mil e 150 mil habitantes. Após a dispersão do Império Maia e o abandono da cidade, Tikal foi completamente engolida pela Selva. Por mais de 900 anos permaneceu esquecida, apenas no século XIX que iniciaram-se expedições que culminaram na descoberta dessa monumental cidade maia. As principais estruturas já escavadas em Tikal e restauradas são seis imensas pirâmides que abrigavam templos dedicados às divindades maias. Há um incontável número de pirâmides menores ainda encobertas, estima-se que apenas 15% de Tikal foi descoberto. A praça central é talvez o ponto mais emocionante das ruínas de Tikal, dominada pela imponência do Templo do Grande Jaguar (Templo I) e oTemplo das Máscaras (Templo II) e cercada por restos de construções residenciais e cerimoniais. É possível subir algumas das pirâmides, dentre elas o Templo IV, o mais alto de Tikal, com 70 metros de altura. De lá é possível ter uma visão dos grandes templos de Tikal com a majestosa mata ao fundo. Além das ruínas, que são arrebatadoras, um passeio por Tikal é sempre a oportunidade de avistar muitos animais, entre eles macacos-aranha, bugios, tucanos, jaguatiricas, perus selvagens, raposas, e dizem que até jaguares 😱 A viagem até Tikal leva mais ou menos 1:30. De Flores, e são ofererecidos 4 tipos de tour para Tikal: 🌄 Sunrise Tour - Saída as 3:00 de Flores - Tour mais procurado pelos turistas que buscam um lindo nascer do sol no topo de uma de suas pirâmide. Mas, como muitas vezes acontece, segundo nosso guia, o nascer em Tikal é bem díficil, quase sempre o dia amanhece completamente tomado por neblina. Ainda assim, dizem que sentir a floresta despertando com os animais é uma experiência única. 🐦 Early Bird - Saída às 04:30 . Foi a nossa opção, ainda bem !🙃 Chegamos por volta de 5:45 na bilheteria e o tempo estava completamente nublado, embora a previsão fosse de um dia lindo de sol ☀️ O tempo só começou a abrir por volta de 9:00. A vantagem desse tour é que você chega no Parque na hora que abre a bilheteria. O parque nesse horário ainda está bem vazio e o clima super agradável. Tikal é quente, muito quente ! 🥵 Se você não suporta fazer turismo com o sol na cabeça, essa é a melhor opção. ☀️ Day Tour - Saída às 8:00. Opção menos procurada pelos turistas que pernoitam em Tikal. A partir das 10hrs o parque começa a ficar cheio por conta da chegada dos 2 voos que saem da capital às 6:30 em direção a Flores. A guatemala só possui dois aeroportos, o da capital e o de Flores, chamado Mundo Maya. A rota é operada pela cia local Aero Guatemaltecos. Muitos turistas fazem esse bate e volta, e existem diversas agências oferecendo pacotes já com voos - na faixa de 350 USD (voos, traslados, guias, tickets e almoço). Se você não tem tempo pode ser uma opção, mas se tiver, não deixe de pernoitar em Flores, a cidade é muito aconchegante. 🌇 Sunset Tour - Saída ao 12:00. Opção dos dorminhocos rs 😁 Não espere um por do sol daqueles que o sol vai se despedindo lentamente rs. Mas as cores refletindo nas pirâmides parecem lindas 😍 Não optamos por este porque queríamos ainda passar o dia em Flores, já que chegamos tarde no dia anterior. A entrada do Parque Nacional custa 150 QTZ - 20 USD, e é preciso levar o passaporte. Para os que optam pelo Sunrise ou Sunset tour é preciso pagar um adicional de 100 QTZ - 13 USD que a administração do parque cobra dos visitantes por estarem no parque fora dos horários oficiais. Os ingressos são vendidos através de um banco chamado Banrural. Este banco possui escritórios na ilha de Flores, e em Tikal. A bilheteria só abre no horário oficial do parque - às 6hr. Se você optar pelo sunset tour é preciso comprar o ticket e pagar a taxa no dia anterior. Caso queira fazer esse tour, e chegue na ilha após as 18hr, como a maioria dos turistas, solicite a sua hospedagem que adquira os ingressos para você, ou compre, em outra cidade - menos Lanquín, que não tem nada! Não esqueça disso! 😆 📌 É possível também pegar só o transporte para Tikal, mas sinceramente, não acho que valha a pena. A história é muito rica, e quase não há placas informativas no Parque. Também é difícil caminhar sozinho sem ficar completamente perdido. Tikal é muito grande, vá de tênis, e não esqueça o repelente. Dentro do parque existe alguns pontos onde é possível comprar bebida e frutas, e um pouquinho antes da entrada há dois restaurantes grandes, além de algumas barraquinhas de artesanato. Nosso tour com o guia durou até às 9:00. Depois disso, tivemos tempo livre no parque até 12h. Achei o tempo suficiente para conhecer todo o complexo com calma. Próximo a 12h o calor já estava ficando desagradável, então achei acertado optar pelo tour que inicia às 4:30. Chegamos em Flores por volta de 13:30 e o motorista deixou a gente em um pequeno shopping na entrada da ilha. Por lá almoçamos no BK e fomos no mercado comprar coisas para o jantar, pois já não tínhamos quetzales, apenas cartão, e de manhã cedo partiríamos rumo ao México. No restante da tarde percorremos a ilha, fazendo uma caminhada muito gostosa pelo seu calçadão, e em nosso último dia na Guatemala, tivemos um por do sol inesquecível ❤️ 📌 A partir de Flores é possível conhecer outras importantes ruínas maias, como Yaxha, El Zots, e o incrível trekking de 5 dias até o El Mirador. Infelizmente o tempo foi curto e faltou algumas cidades que gostaríamos muito de ter ido: Huehuetenango, Monterico, Rio Dulce, Quiriguá e Livinsgtone. Quem sabe não volto em uma próxima viagem pela América Central? Definitivamente, a Guatemala tá no meu top 5 de países favoritos que já visitei. 💞 Finalizo aqui meu relato sobre a Guatemala, a próxima parte vou incluir nos relatos do México. Assim que abrir, coloco o Link. 😘
  6. Dia 12 - Shuttle Flores Hoje foi dia de encarar mais um dia longo de viagem 😪. Fechamos o shuttle para Flores com o nosso hotel 185 QTZ - 25 USD. Passaram para nos pegar por volta de 8:15, e nos deixaram no mesmo ponto de quando chegamos na cidade. O micro ônibus para Flores já chegou com alguns passageiros, e fomos as últimas a entrar. Saímos por volta de 9hr. O micro era horroroso. Foi um martírio a viagem pra mim 😭 😭. Por mais de 2h fui sem espaço nenhum para mexer as pernas, com 1h ela já tava dormente 🥺 Por sorte, em Coban, uma menina desceu e vagou um banco na frente (que também não caberia minhas pernas), mas a menina que tava do meu lado se solidarizou e sentou nele 🙏. Foram 330Km viajando de ladinho para que minhas pernas não ficassem esmagadas no banco. Alguns bancos também não tinham encosto, simplesmente péssimo! A viagem durou 10hr, sendo que ficamos 1hr na fila da balsa para atravessar para ilha de Flores. 📌 Sobre Flores Flores é considerada a base para visitar o Parque Nacional Tikal. Trata-se de uma pequena ilha no lago Petén Itzá, a aproximadamente 60 km das ruínas de Tikal. A ilha é bem pequenina, menos de 1,5 Km2, e em 20 minutos percorre-se toda a ilha. Há uma boa infra-estrutura turística, com bastante hotéis, restaurantes e agências. A ilha só tem um problema de infra: não tem câmbio (inacreditável 😆). Somente o Hostel Los Amigos faz câmbio com uma cotação horrorosa. Se quiser outra opção, só saindo da ilha e indo até a cidade no Banco Azteca. As construções por lá são antigas, e bem coloridas, o que faz da cidade um local super charmosinho. Outra atração é pôr do sol no lago, que pode ser assistido de um dos muitos bares com Happy-hours diários na pequena avenida na beira do lago ou de alguns dos decks. 🍝 Cool Beans - Um restaurante com uma atmosfera bem descoladinha de frente pro lago, com ótimas opções e preços muito convidativos (pratos a 40 QTZ - 5 USD). Cerveja bem gelada e aceita cartão (uma raridade nos estabelecimentos mais baratos) 🏘️ Hostal Don Cenóbio - 225 QTZ - 30 USD - Quarto Duplo. Há quartos coletivos. O hostal é um casarão muito bacana. Com um terraço bem aconchegante com vista para o lago. Quarto amplo, e banheiro também.
  7. Dia 11 - Semuc Champey O Monumento Natural de Semuc Champey é um dos principais destinos turísticos da Guatemala. No idioma maia q’eqchi significa “onde o rio se esconde debaixo das pedras”. As montanhas ao redor são formadas por pedras calcárias que caíram e deram origem às piscinas naturais de cor esverdeada sobre o rio Cahabón, tudo isso no meio da selva guatemalteca. 😍 As piscinas são fruto da ação geológica de milhões de anos que transformaram o leito do rio em piscinas de vários tamanhos. Já a cor esverdeada é devido a minerais existentes na rocha da região. Apesar da cor verde da água dar um charme ao local, nem sempre ela está dessa cor, é preciso dar sorte de pegar um dia de sol ☀️ O parque fica a 14 km de Lanquín, porém, a estrada de terra é muitoooo ruim, por isso só passam carros 4×4. A viagem é feita através de caminhões que levam as pessoas na caçamba até Semuc Champey. Nós pagamos 25 QTZ - 3 USD por pessoa o trecho. Como nosso hotel ficava já na estrada para Semuc foi só esperar um caminhão passar. O percurso dura aproximadamente 1 hora e é feito de pé, segurando una barra de ferro (É divertido 😄). A entrada do parque custa 50 QTZ - 6,50 USD e não precisa de guia. O parque possui algumas trilhas pela floresta. A primeira coisa que fizemos quando chegamos no parque foi subir ao mirante. A trilha é curta, aproximadamente, 45 minutos e a maior parte são subidas com degraus. É recomendado ir de tênis pois alguns pontos são escorregadios. A vista lá de cima é incrível! A maioria das fotos que você vê de Semuc Champey são tiradas desse mirante. Depois descemos e percorremos as trilhas que cortam o parque, com diversas paradas nas piscinas naturais que são uma delícia no calorão! A temperatura em Semuc é bastante alta quando compara com o restante do país. Durante o dia chegou a fazer 35 graus. 🤗 Há guarda-volumes próximos às maiores piscinas; eles são gratuitos, basta você levar seu cadeado. Nós passamos o dia inteirinho só curtindo esse paraíso. No parque há ainda duas atividades, a caverna e o tubbing. A caverna fica do outro lado do Rio Cahabón e a entrada custa 60 QTZ - 8 USD. A caverna é escura e cada pessoa leva uma vela consigo para iluminar o caminho. Dentro da caverna há pequenas rochas a serem escaladas, partes alagadas onde é preciso nadar, e tudo isso com uma mão para fora da água, para não apagar a vela. Não é o tipo de coisa que me atrai, adoro caverna, mas ficar nadando com uma vela na mão não me atraiu, então, não fiz. Depois da caverna há o tubing onde você desce na correnteza do rio. O tubing já está incluído no preço da caverna. Não há emoção, já que desce bem devagar, mas faz parte do trajeto para você voltar a parte do rio onde fica a entrada da caverna. 📌 Todos os hotéis da cidade oferecem day tour para Semuc, que inclui, além do transporte, um guia, tubing (boias para descer na correnteza do Rio Cahabón) e a entrada da caverna próxima. O valor é de 200 QTZ - 26 USD (com a entrada do parque). ⛔ Cuidado para não perder a hora e acabar perdendo o último caminhão 😅 Isso quase aconteceu conosco rs. Depois das 16hr os grupos já foram embora, e o parque fica super vazio. Ficamos tão desligadas, que quando nos demos conta, já era a hora de fechamento do parque - 17hr. Pegamos o último caminhão. Quando chegamos demos uma voltinha nos arredores e confirmamos, não existe nada em Lanquín 😆 🏘️ Viñas Hotel - 225 QTZ - 30 USD - Quarto Duplo. O hotel era uma graça. Vários chalés em meio ao mato, uma piscina bem bacana com bar, e um restaurante com comida bem saborosa e um preço justo (na faixa de 45 QTZ - 6 USD).
  8. Dia 10 - Shuttle para Lanquín Hoje o dia se resumiu apenas ao shuttle para Lanquín 😪. A viagem é longaaaa. Fechamos esse transfer com a mesma agência do Pacaya. E o preço foi surreal de bom 160 QTZ - 20 USD, o preço médio pra esse trecho é de 30 USD. Já tava esperando uma carroça 🙈 masss para nossa surpresa foi um micro ônibus bem novinho. Saímos de Antígua às 8:00 e chegamos em Lanquín quase às 20hr. 12h para percorrer 315 km, como já falei lá atrás as estradas na Guatemala não são das melhores, pista dupla é praticamente inexistente. Fizemos 2 paradas mais longas, uma por volta das 14hrs em um posto, e outra às 17hr, já em Coban para almoço. De Coban até Lanquin são 60 km, sendo que 40 km em estrada de terra 😪. Lanquín é o vilarejo mais próximo do Parque Nacional de Semuc Champey. Não tem nada. Nada mesmo 😂. Umas vendinhas e as hospedagens. Acho que todos os hotéis e hostels da região possuem restaurante, porque na cidade, não tem nada. Quando chegamos no "centrinho" - porta da igreja, estava cheio de tuk tuks e vans para levar para os hóteis. Como o nosso era próximo fomos de Tuk tuk - 10 QTZ - 1,50 USD. Chegamos com a cidade sem luz 💡, e assim, permaneceu até a tarde do dia seguinte. 🏘️ Viñas Hotel - 225 QTZ - 30 USD - Quarto Duplo. O hotel era uma graça. Vários chalés em meio ao mato, uma piscina bem bacana com bar, e um restaurante com comida bem saborosa e um preço justo (na faixa de 45 QTZ - 6 USD).
  9. Tem alguns museus sim, mas são bem pequenos.Os mais famosos são o Museu de Jade, o Chocomuseu e a Casa Santo Domingo. Em menos de 1hr é feita a visita em cada um deles.
  10. Off Topic - Trekking Acatenango 🌋 Com muita tristeza no coração não pude fazer o trekking mais famoso da Guatemala, o Acatenango 🌋. Infelizmente com a ruptura de 2 ligamentos em Dezembro, eu ainda não estava 100% para encarar um trekking tão extenuante 😭 masss pelo menos é um motivo pra voltar nesse país que eu tanto amei Minha amiga Di fez, então, vou contar um pouquinho e colocar algumas fotos que ela conseguiu tirar (não foram muitas, porque o frio era congelante 🥶). Dezenas de grupos sobem diariamente os 3.976m do Acatenango 🌋 para admirar as explosões e lavas do vulcão Fuego que se encontra a 3.763m. Os dois vulcões são conectados entre si e formam o complexo La Horquetta. O Acatenango ainda é um vulcão ativo 😱, e sua última erupção aconteceu em 1972. E, o Fuego, hoje, é considerado o vulcão mais perigoso do país. Em sua última erupção de 2018 deixou mais de 200 mortos. 😔 Considerada uma trilha punk, seus 16km são extenuantes muito por conta da altitude e do terreno, ela se inicia do povoado de Soledad a 2200 metros até chegar em quase 4.000m. No primeiro dia, por volta de 10 horas se inicia a caminhada até bem próximo do topo, onde as barracas são montadas. Geralmente a subida leva entre 6h e 7hrs. Algumas empresas já possuem acampamento fixo, então, nesse caso você não precisa subir com o equipamento, outras no entanto, é preciso subir com as barracas e saco de dormir. O preço das expedições variam exatamente por conta disso: comodidade. As empresas de "1ª classe" você só precisa levar água, roupas, e lanches (caso ache necessário complementar o que já é oferecido). As mais baratas (40 USD), fornece o equipamento, mas você precisa subir com tudo. No inverno, a temperatura oscila entre 0 e 5 graus, entretanto, o vento intenso, faz com que a sensação térmica, seja até de - 10º do real. Embora om Fuego seja bastante ativo é preciso sorte para ver suas explosões; além de torcer para que ele esteja em atividade, o tempo precisa estar limpo (maiores chances de dez - março). Tenho um amigo que só viu ele soltando as fumacinhas (que não deixa de ser incrível ), e a Di, que conseguiu ver o espetáculo completo 😍. A noite, todas as pessoas com quem conversei , me disseram que é quase impossível dormir, seja pelo frio que não dá trégua, ou pelo barulho das explosões. 🤯 Sei que eu não dormiria rs. As duas empresas mais famosas que fazem o trekking são a Ox Expeditions (89 USD) e a Wicho and Charlies (61 USD), ambas já possuem acampamento no topo, com bastante estrutura, sacos de dormir, colchonetes, e cobertas. A alimentação também está inclusa no preço. Roupas e alguns equipamentos também são fornecidos sem custo. Há possibilidade também de pagar um carregador. Minha amiga fez com a Wicho, e gostou bastante.
  11. Dia 09 - Vulcão Pacaya 🌋 (Antígua) Hoje foi dia de conhecer o vulcão ativo mais visitado 🌋 da Guatemala, o Pacaya. Fechei o tour no dia anterior com a empresa mais barata que eu encontrei - 60 QTZ - 8,00 USD, não sei explicar onde foi rs, mas não foi nas lojas do centrinho. O preço no centrinho variava entre 80 e 100 QTZ. O tour do Pacaya é oferecido em dois horários, 🚗 manhã com saída às 6:00 e a tarde com saída às 14:00. Pela manhã a chance do tempo estar aberto é maior, a tarde corre-se o risco de ter bastante neblina, mas se der sorte, consegue assistir o por do sol. Eu optei pelo tour da manhã. O Pacaya está a 2.552m de altitude e encontra-se ativo há mais de 50 anos. As erupções mais recentes foram em 2010 e 2014. É o vulcão mais visitado na Guatemala 🌋, primeiro pela proximidade com a cidade de Antígua, a mais visitada do país, e segundo, porque, das trilhas vulcânicas, é a "mais fácil". A trilha é moderada 🚶‍♀️, sendo o primeiro trecho o mais íngreme. Logo no início da caminhada é possível alugar bastões (pedaços de madeira) por 5 QTZ. Alugue, existem partes que é só terra e pedrinha soltas, e sem bastão, o tombo é certo rs. Para os que necessitam ou menos experientes, também é possível alugar cavalos para subir, o preço é de 200 QTZ - 26 USD, mas vão começar te pedindo 300 QTZ. Nos primeiros minutos da trilha, sempre vai ter alguém com cavalo atrás na expectativa de alguém do grupo não aguentar rs. Quando eles percebem que o grupo é bom, eles desistem rs. Meu grupo, com 10 min o mocinho do cavalo sumiu. A cidade onde está localizada o vulcão fica a 60 km de Antígua, e a viagem é aproximadamente de 1:30. A van passou para me pegar às 6hrs. Ela faz uma parada em uma padaria para que as pessoas possam tomar café e comprar coisinhas pra trilha. Iniciamos a subida por volta das 8:00. No valor do tour não estava incluso a entrada, que foi 50 QTZ - 6,50 USD. Os guias que acompanham os grupos são da comunidade, o nosso foi muito querido e Pedro, o filho dele de 9 anos me acompanhou o trekking todo querendo saber mais do Brasil. Durante o trekking, paramos em alguns mirantes com vistas espetaculares onde podemos avistar os três vulcões: Água, Fuego e Acatenango. Também é possível ver os pequenos vilarejos ao redor e até a cidade de Antígua em um dia limpo. Por volta de 9:30 já estávamos na base do Pacaya. Na base, é possível ver o Pacaya em atividade e se der alguma sorte lava 🌋(eu dei 😚, ainda que com o dia claro, foi possível ver). O solo da base é uma vasta área com o chão inteiro de lava solidificada, cheia de pedras vulcânicas, e em alguns pontos a temperatura é bemmmm alta, nesses pontos assamos marshmallow 😋🍢 Terminamos a trilha por volta de 11:30. É possível fazer a trilha sozinho, embora não haja placas de sinalização, a trilha é bem demarcada, não vi turista sem guia (talvez pelo acesso, não se chega de transporte público), mas vimos bastante famílias guatemaltecas subindo. Cheguei em Antígua por volta de 13:00, e passei o restante do dia explorando os cantinhos dessa cidade linda. 📌 Existe também o tour com pernoite, a saída é junto com o tour da tarde às 14:00. Nesse tour além do por do sol, é possível admirar as lavas do Pacaya em atividade, e um belo nascer do sol nas montanhas. Empresas mais simples, onde você precisa subir com todo o equipamento (inclusive barraca e saco, ainda que fornecidos pela agência) vi na faixa de 40 USD, empresas "1ª classe" como a OX Expeditions 80 USD. 🧇 Luna de Miel - Creperia - Talvez o restaurante mais famoso de Antígua, a qualquer hora do dia que for estará lotado. Fomos já no meio da tarde e não conseguimos uma mesa no terraço (disputadíssimo por conta da vista dos vulcões). Os crepes são na faixa de 40 a 60 QTZ. E são muitoooo gostosos! Indico! 🏘️: La Casa de Lynda - 240 QTZ / 31 USD o quarto duplo.
  12. Dia 08 - Antígua ⛔ Antes de retomar o relato quero fazer uma observação pois algumas pessoas podem estar se perguntando porque não ficamos três dias diretos em Antígua e depois fomos para as outras cidades. O grande motivo foi altitude. Chegar de uma viagem de mais de 15hr, e no dia seguinte encarar a trilha pesadíssima do Acatenango a 4.000m nos pareceu meio Kamikase 😬 Então montamos o roteiro de modo que passássemos por Xela antes da trilha, já que a cidade fica a 2300m, e que faríamos algumas trilhas com mais elevação. Poderíamos ter desembarcado do aeroporto e pego um translado direto pra Panajachel, mas o preço era bem maior do que ir pra Antígua e a viagem também mais longo. Então, nos pareceu melhor assim. E no fim, funcionou bem. 😃 ⛔ Dito isso, a segunda observação, porque eu desisti de fazer a trilha do Acatenango?🌋 2 meses antes da viagem rolei as escadas do metrô aqui em SP e rompi 2 ligamentos do pé. Foram 15 dias sem por o pé no chão, várias sessões de fisioterapia até a viagem, e algumas crises de dor e várias luxações até a viagem em Fevereiro. Quando embarquei, já me considerava quase que recuperada, mas fiquei com medo. Li inúmeros relatos de que a descida do Acatenango era horrível, muita terra solta e fofa, e que as quedas eram constantes. Meu medo era cair, ferrar meu pé e comprometer o restante da viagem. Optei por fazer o Pacaya, e não me arrependi, foi incrível também. Depois que fiquei com o pé super inchado no dia da Laguna Chicabal, que não era nem tão ruim assim, tive certeza que a decisão foi acertada. 🔙 De volta ao relato Minha amiga saiu cedo para trilha de 2 dias do Acatenango (vou fazer um offtopic sobre ele), e eu tirei o dia para explorar a cidade com mais calma. Na parte da manhã fui a Filadélfia Coffe fazer o tour. A finca é um pouquinho afastada do centro, mas eles oferecem free shuttle. Durante os dias de semana ele sai do Convento das Capuchina e aos fins de semana e feriados da clínica de IGSS, às 08:20, 10:20, 13:20. O valor do tour é de 20 USD. Pode pagar em cartão, dólar, ou quetzales. Dura mais ou menos 2hr com degustação ao final. Pros apreciadores de café é um passeio muito bacana. O lugar é lindo, possui opções também de pacotes com café da manhã ou almoço. Pro tour normal, não precisa fazer reserva. Mais informações no Site. Um pouco antes de 12h estava de volta a cidade, peguei um mapinha e marquei os principais pontos históricos e fui bater perna! 🚶‍♀️ Antígua foi a primeira cidade planejada das Américas. Fundada em 1543 no berço da civilização maia na América Central, esta pequena cidade ganhou o charme do barroco durante três séculos de domínio espanhola. Após sua destruição por um grande terremoto no fim do século XVIII, foi abandonada e a capital transferida para Cidade da Guatemala. Ressurgiu no século passado como destino turístico bem desenvolvido e eclético. Desde 1979 está listada como patrimônio da humanidade pela Unesco. Além dos turistas europeus e americanos, a classe alta da Guatemala usa Antígua como destino de veraneio e finais de semana, então, os preços por aqui são bem mais altos 💸 Os maiores atrativos de Antígua são a arquitetura colonial, respeitada em toda cidade, e as ruínas de igrejas, que são de uma beleza única. A cidade é plana, relativamente pequena, e muito gostosa de caminhar. Muitas lojas, cafés, hotéis, igrejas e pracinhas super charmosas. Como o dia foi muito longooo e sem rumo, vou deixar apenas algumas fotinhos para vocês verem o charme dessa cidade ❤️ 🥗 Roots Cafe: Comida com vibe natural, anexo a um hostel fofinho. Tem opções veganas e vegetarianas. Decoração linda, um ótimo lugar pra parar e descansar das andanças. Eu tomei um açaí muito gosto por 60 QTZ - 8,00 USD. Não é barato, se for pra comer refeição, você não gasta menos de 100 QTZ. 🌭 Randy's: uma pequena lojinha especializada em hot-dogs. Um dos melhores que eu já comi! As salsichas eram incríveis. Comi o de chorizo argentino com chimichurri. O combo com batata e cerveja foi 55 QTZ - 7 USD. Não deixem de ir! O dono é um menino muito simpático e querido. Passei uma boa horinha lá jogando conversa fora. 🏘️: La Casa de Lynda - 240 QTZ / 31 USD o quarto duplo.
  13. Dia 7 - Laguna Chicabal e de volta a Antígua Hoje foi mais um dia de trilha 🚶‍♀️ Saímos do hotel às 6:40 para pegar a van das 7hr em direção a San Antonio de Sacatepéquez, povoado onde se encontra a Laguna Chicabal. É bem tranquilo fazer essa trilha por conta própria, porémmmm saiba que você vai andar muitoooo mais. A van sai da 15ª Avenida com a Calle 6 - 3º distrito e custou 20 QTZ - 2,50 USD. Guardem, a informação do distrito, ela é importante, pois as ruas tem os mesmos números em todos os distritos. São aproximadamente 30 km até o vilarejo Toj Mech de San Martin. Basta dizer ao trocador que você vai a Laguna e eles te deixam bem na entrada. A partir daí usamos o mapa offline até a entrada do parque. Da entrada do vilarejo até o parque é uma caminhada longa, toda em um aclive considerado! Muitas, muitas subidas, sem nem ter começado a trilha efetivamente 🙄 Existe uns caminhões chamados toritos que saem de uma lojinha, antes de iniciar a estrada de paralelepípedo, e que deixam na entrada do parque. Fomos na intenção de pegar um desses caminhões, já que nos pouparia de subir quase 5km comendo terra na estrada. Como estávamos reféns do horário, e não vimos nenhuma quando chegamos, subimos andando na esperança de aparecer alguma no caminho. Não apareceu .😪 Ao chegar no centro de visitantes é preciso pagar a taxa de visitação - 50 QTZ - 6,50 USD, aí dali, efetivamente começa a trilha. Ela é curta mas o terreno é horrível. São 3 km de subida e terra solta.Tomei 3 tombos, sendo que um deles, fez meu pé que estava ainda se recuperando de uma lesão ligamentar, ficar super inchado 😭. Cheguei no mirante da Laguna por volta de 10:15hr, e o tempo ainda estava completamente aberto. 🙏 📌 Sobre a Laguna Chicabal: Ela é um lago dentro da cratera do Vulcão Chicabal - extinto, e está a 2.700m de altitude. Ela é considerada sagrada pelos Maias. Ao longo do lago é comum ver oferendas e até realização de cerimônias pela comunidade. Por este motivo, não é permitido nadar no lago. Do mirante, até o acesso ao lago, são 550 degraus. É preciso chegar cedo, porque a partir das 10hr as nuvens começam a se aglomerar na cratera, e tudo fica tomado por neblina. Por volta das 13:30 estávamos de volta a estrada pegando à van para Xela. A caminhada total foi de uns 16km. As empresas cobram a partir de 250 QTZ para fazer esse trekking, gastamos 90 QTZ fazendo por conta. Corremos bastante para dar tempo de almoçar, trocar de roupa e pegar a van às 15hr para Antígua. O valor desse trecho foi de 170 QTZ - 22 USD. A van foi muito boa, mas a viagem foi longa, pegamos bastante trânsito e chegamos em Antígua às 20hrs. Não fizemos nada porque meu pé estava pedindo descanso e minha amiga no dia seguinte seguiria para subir o Acatenango. 🏘️: La Casa de Lynda - 240 QTZ / 31 USD o quarto duplo.
  14. Dia 06 - Vulcão Santiaguito (Xela) Chegou um dos dias que eu mais ansiava, dia de conhecer o Vulcão Santiaguito e torcer por uma erupção 🌋 🤩 O José passou para nos pegar super cedo, um pouquinho antes das 5hr ele já estava no nosso hotel nos aguardando. O trajeto até a entrada da trilha demorou mais ou menos uns 40 minutos de carro. Quando começamos a andar ainda estava um pouco escuro, iam dar 6hr. É preciso sair bemmm cedo porque as erupções do Santiaguito são mais intensas pela manhã, geralmente entre às 8h e 8:30h, e o tempo também com mais chances de estar limpo. A maioria dos vulcões, à tarde são tomados por nuvens em volta da cratera (não sei o motivo). A trilha não possui sinalização, não achei possível fazer sem guia, talvez só com tracklog. Ela não tem grandes dificuldades, o desnível não é grande, mas a altitude me incomodou um pouco 😪, senti bastante dor de cabeça e um pouco de enjoo. Levamos mais ou menos 2:00h para percorrer os 5km até o mirador do Santiaguito 😍 Ao longo do caminho não cruzamos com outras pessoas, apenas quando chegamos no mirador que já havia um casal com outro guia. E no fim, fomos somente nós que admiramos o espetáculo da natureza. Às 8:28 aconteceu a primeira erupção 🌋, sabe aquele momento que você paralisa e não sabe o que fazer ? Foi a gente rs. Um misto de choque com emoção. Novamente, às 9:02 aconteceu a segunda erupção, dessa vez bem mais forte e com bastante barulho. 📌 O Santiaguito é um dos 3 vulcões mais ativos da Guatemala.Há mais de 90 anos ele está em atividade intensa, e apresenta erupções explosivas moderadas em média a cada hora, com maior atividade pela manhã. Surgiu em 1902, após a última grande erupção do Santa Maria, sendo ele, um prolongamento desse vulcão, alimentado pela mesma câmara magmática. Até alguns anos atrás, era possível realizar expedições para a cratera do Santiaguito, mas os inúmeros acidentais fatais, fez com que o Governo proibisse as expedições, embora, ainda aconteçam clandestinamente, segundo informações do José. 📌 Outra forma de admirar o Santiaguito é realizando o Trekking do Vulcão Santa Maria. Apesar da distância ser a mesma 10km (ida e volta), esse trekking é mais difícil, além do desnível, a altitude chega a 3,772 m. As vistas são diferentes, do Santa Maria você vê ele mais próximo e de cima, como o preço era bem mais caro 300 QTZ, optamos pelo mirador, sem nenhum arrependimento! ⛔ É seguro? Sim e não. 😬 O mirador está a uma distância segura para observar a atividade diária do Santiaguito, entretanto, não podemos esquecer que ele é um vulcão ATIVO, tendo sua última grande erupção ocorrido em 2016. Na ocasião foram lançadas fortes colunas de cinzas por mais de 30 km além de lava de longo alcance. Se ele entrar em atividade, definitivamente, não é um lugar que eu gostaria de estar. 😬 Matéria G1 🔙 Retomando Por volta de 12:30 estávamos de volta a Xela. Depois de passar no hotel para tomar um banho e trocar de roupa, fomos fazer câmbio. Aqui encontramos a melhor cotação da viagem 🤑 8,00 QTZ = 1 USD. O nome do lugar é Camicard, era uma casa de câmbio mesmo. Ela ficava próximo ao nosso hotel, na 3ª zona. Ainda que você não se hospede tão próximo, vale a pena a caminhada, porque a diferença pros outros lugares é grande. Depois, fomos almoçar numa loja de tacos e burritos 🌮🌯 bem famosa na Praça Central, chamada Tacorazón - nº1 no Tripadvisor 🎉 Dividimos dois burritos gigantes, indicação do dono americano, eles eram deliciosos, mas pense num lanche caro 💸 🙄, dois burritos e um cola local foi 130 QTZ - 17 USD, quase choramos quando vimos 😬. (nos empolgamos no papo e não vimos preço de nada, só na hora de pagar - LERDA). Andamos um pouco mais pela cidade, fomos em algumas lojas de artesanato, e tecidos bem bacanas. No fim da tarde, fomos conhecer a Chocolateria mais antiga e famosa de Xela, a Dona Pancha. A loja fica num casarão antigo muito fofo e o ambiente é uma delícia. Tomamos um chocolate quente, na faixa de 20 QTZ - 2,50 USD e compramos alguns chocolatinhos. Estima-se que o surgimento do chocolate se deu na Guatemala com os Maias, em 450 A.C. 😱 O chocolate guatemalteco é um pouco diferente do chocolate que geralmente consumimos, ele é bem mais puro, com pouca ou nenhuma adição de leite. Apesar de ter gostado, ainda prefiro meu milkazinho 🐄 No fim da noite fomos em um hiper mercado, primeiro da viagem rs. Duas coisas que amamos, e sempre tínhamos na mochila: Choconella uma espécie de pasta de amendoim com cacau e Champurradas (umas bolachas gigantes maravilhosas). Foram nossas melhores companheiras de lanchinhos☺️ Coisas que achamos caras no mercado: frios, carnes, e fruta. 🏘️ Casa Elizabeth - Quarto duplo - 197 QTZ - 25 USD. 🎬 Um pequeno vídeo da erupção do Santiaguito 🌋 IMG_7386 (convert-video-online.com).mp4
×
×
  • Criar Novo...