Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

PriPri Nunes

Colaboradores
  • Total de itens

    31
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que PriPri Nunes postou

  1. @drifboat fechou a viagem? To super afim de fazer esse roteiro na procura por cia, terei mais ou menos 20 dias a partir de outubro. Penso em sair do Brasil 29/09 e retornar no dia 20/10.
  2. *********************** EM CONSTRUÇÃO ******************************** Oi pessoal! Bom primeiramente vou me apresentar! Me chamo Priscilla, sou do RJ e frequento o Mochileiros desde 2009 quando comecei a planejar meu primeiro mochilão. E embora o avatar aí do lado diga que eu sou usuária desde 2013, eu, como toda pessoa cabeça de pudim que sofre de esquecimento crônico, perdi meu perfil. Simplesmente deletei da cabeça meu nome de usuário, senha, e-mail, e antes que alguém pense - Ah você poderia ter ido em um dos tópicos que participava procurar pelo meu nome de usuário e depois clicar em esqueci a senha! Sim.. poderia, mas eu até aquela data não tinha nenhuma postagem! Ficava sempre quietinha só colhendo informação. Pois sou do tipo de pessoa que só vai fazer uma pergunta se eu realmente não conseguir achar a informação por outros meios! Deixando o blá blá de lado vamos ao meu primeiro relato! Sim, primeiríssimo! Embora eu seja uma pessoa que ame fazer roteiros (faço verdadeiros guias turísticos - meus amigos adoram ) sempre achei que não tinha talento pra contar uma história, mas hoje, enquanto separava as melhores fotos para imprimir, quase 3 meses depois da viagem, as coisas começaram a se reavivar na minha memória e resolvi tentar. Assim, espero que de alguma forma esse relato possa ser útil pra quem o lê. E estou aqui a disposição para responder as dúvidas que surgirem! [t3]O Planejamento[/t3] Nunca havia planejado fazer um mochilão pela Europa, primeiro porque eu sempre achei que não teria a grana pra bancar essa trip e segundo porque eu tinha outras viagens na minha lista de prioridades, embora desde que me entenda por gente sonhasse conhecer Londres! Eu e meu melhor amigo, o Anderson – Pitanguinha para os intímos, estávamos planejando tirar férias juntos. Ele nunca havia ido para o exterior, e nas nossas conversas ele comentou que queria muito ir a Portugal visitar um amigo e a Itália... conversa vai, conversa vem, decidimos ir pra Europa. Mas acabou que na hora de decidir quais países iríamos visitar, Portugal e a Itália acabaram ficando de fora do roteiro hahahahahaha! Vai entender! O roteiro: https://mega.co.nz/#!1dQExDpC!2l5W9Q09H_SoI48q1EdRYLgVWMj-nwspzgVK0f80zjM A planilha: https://mega.co.nz/#!1V5m2Dib!Njh5ns8KOgXdLvSksI4mg8coGoNFXh3kcPKTF6RcDKI [t1]Roteiro:[/t1] Saida RJ – Madri Dia 1 – Chegada Madri às 11hrs – Voo Barcelona às 20:45 Dia 2 - Barcelona Dia 3 - Barcelona Dia 4 - Barcelona Dia 5 - Barcelona – Conexão de 8hr em Madri - Paris Dia 6 -Paris Dia 7 - Paris Dia 8 -Paris Dia 9 -Paris Dia 10 - Paris Dia 11 -Paris – Amsterdã (trem) Dia 12 – Amsterdã (Zaanse Schanz) Dia 13 -Amsterdã – Bruxelas (trem) Dia 14 - Bruxelas – Brugges (trem) Dia 15 - Bruges – Bruxelas Dia 16 - Bruxelas – Londres (trem) Dia 17 - Londres Dia 18 -Londres Dia 19 - Londres Dia 20 -Londres – Liverpool – Londres (trem) Dia 21 -Londres Voo pra casinha [t1]Passagem[/t1] Compramos as passagens pela Ibéria, e os trechos foram os seguintes: RJ – Barcelona (com escala proposital de 10 hrs em Madri) Barcelona – Paris (com escala de 8hr em Madri a contragosto) Londres – RJ (com escala de 1:45 em Madri, que na verdade eram 0:45 minutos, já que em Madri havia horário de verão, Londres não). Foi um desespero sem fim! No relato do último dia vocês vão saber! O valor total com a taxas foi de R$ 1.970,00 parcelados em 10 x sem juros!! Achei o preço ótimo, ainda mais que no aeroporto de Londres as taxas são super altas. Em todas as outras cias esses trechos só achava acima de 3mil reais. Sobre a Ibéria: Compramos as passagens com 7 meses de antecedência - paguei a ultima parcela do cartão esse mês \O/ . Durantes os 7 meses eles mudaram o meu voo de Barcelona a Paris 11 vezes! E não eram mudanças bobas, coisas de malha aérea não. Esse voo de Barcelona inicialmente faria conexão em Madri de 2hrs (como quase todos os voos da Iberia, será todos? Não tenho certeza!). Tínhamos comprado este trecho com o menor tempo possível já que queríamos chegar antes de anoitecer em Paris para dar aquela voltinha tranquila de reconhecimento da cidade... Nessas trocas todas que eles fizeram acabamos em uma conexão de 7hrs! Fiquei P da vida! Tentei trocar as duas primeiras vezes no auto atendimento da cia mas a resposta era que o voo havia sido cancelado que só tinha aquele! Achei por fim não me irritar mais e arrumar alguma coisa pra fazer nessa outra conexão. O voo da ida foi bem tranquilo, os aviões eram espaçosos, entretenimento individual, serviço de bordo normal, comida mediana, abusei do vinho vagabundo e dormi a viagem toda que nem um anjinho! Os voos das conexões, Madri-BCN e BCN-Madri eram bem fraquinhos, estilo gol, só servia bebida, pelo menos não era só água, tinha suco e refri também! O trecho de Londres – Madri foi operado pela British, meu amigo disse que foi ótimo o serviço, que as aeromoças eram muito educados, que o Croissant estava uma delícia e etc. Mas eu dormi antes do voo decolar e acordei com ele aterrisado já! 21 dias de viagem depois, uma noite mal dormida no frigorífico de Heathrow , e um voo às 06:45, não havia hipótese de eu ficar acordada. Sou dessas que avião tem efeito sonífero, durmo mais rápido que em ônibus. Por fim, o trecho de volta pra casa foi operado em uma aeronave bem antiga, sem entretenimento individual e a tela central no corredor que eu estava ainda estava preto e branco . Mas por outro lado o voo estava mega vazio, o que possibilitou que sentássemos naquelas primeiras poltronas com bastante espaço pra esticar as pernas. [t1]Quanto gastei[/t1] Quando decidi viajar pra europa uma das minhas preocupações era da onde iria sair dinheiro! Eu nunca consigo guardar dinheiro, nunca! Mesmo sendo bancária e sabendo da importancia do planejamento financeiro, isso nunca funcionou comigo. O que eu fiz pra não me enrolar e conseguir viajar tranquilamente foi o seguinte, depois de traçado os roteiros, e definidos os dias, comecei a pagar tudo o que eu podia daqui. Na Europa o que pude perceber é que comprando os tíckets das atrações turísticas, hospedagem, trem, pela internet geralmente é mais barato, aí colocando o valor do IOF do cartão acabava saindo “elas por elas”. O trem, a diferença é absurda. Impossível comprar uma passagem na hora. Então todo mês eu gastava em torno de R$ 400,00 a R$ 500,00 com a viagem. E quando viajei faltava pagar um ou outro passeio que não pude fechar aqui e a diária dos hostels. Levei em espécie 700 Euros e 400 libras. Os meus gastos totais foram: Em euros Hospedagem: 245,00 Deslocamentos Trem: 131,00 Atrações Turísticas / Passeios: 490,50 Alimentação: 350,00 TOTAL: 1216,50 Em libras Hospedagem: 76,50 Deslocamento Trem: 26,50 Atrações Turísticas / Passeios: 439,70 Alimentação: 150 Total: 692,70 Com o euro a uma cotação de R$ 3,30 e a libra a R$ 4,10, incluindo a passagem o valor que eu gastei foi R$ 8.835,00. Era possível gastar menos. Fiz muitos passeios pagos e londres encareceu demais essa conta. Conseguiria viajar sem sacrificar a viagem com menos 1000 reais tranquilamente. Os detalhes dos gastos vocês podem acompanhar na minha planilha (lá em cima) [t1]Dicas[/t1] -> O site que eu uso para estimar os gastos que terei com alimentação e transporte ao longo das minhas trips é o http://www.numbeo.com/cost-of-living/ Excelente! -> Para andar na cidade usei o aplicativo Ulmon – City Maps 2 go. É disparado o melhor aplicativo de mapas que já usei. Peguei a dica aqui no mochileiros. Na época na app store paguei 5,00 USD na versão pro – você pode baixar quantos mapas quiser. A versão free você pode baixar até 5 cidades. Mas não conheço uma pessoa que tenha o aplicativo que não tenha feito o upgrade. Além dele funcionar offline o mapa é mto fácil de ser compreendido, tem pontos de interesse, restaurantes próximos e você ainda pode salvar seus lugares prediletos. O Gps nunca me deixou na mão. Super recomendo.
  3. Sandir! Vai ser de boa então!! Peguei temperaturas entre 5 e 10 graus em média. Somente Amsterdã que achei mais gelada por conta do vento nos canais. Algumas noites chegavam próximo a 0 mas não peguei nenhuma temperatura negativa não! O relato já tá praticamente pronto gente, só não to tendo tempo de editar aqui e postar as fotos! Mas espero fazer isso nas duas próximas semanas antes de embarcar pra próxima trip!
  4. [t3]Dia 11 – Amsterdan[/t3] [t1]Pontos de Interesse: Dam, Citytour Sandemans, Leidsplein [/t1] Acordamos muito cedo nesse dia pois o nosso trem para Amsterdan saía às 8:30. Os trens TGV da Thalys (trens de alta velocidade) saem da estação Gare du Nord. Ao chegar na estação de metrô é só seguir a sinalação (TGV), e subir a escada rolante. Só procurar no painel gigante o número do trem e a plataforma, entrar no seu vagão e aguardar o funcionário vir checar seu bilhete. A regra para pagar barato é comprar com antecedênica máxima . Compre diretamente pelo site da cia. Neste caso, quem opera o trecho é a Thalys https://www.thalys.com/ pois se você comprar na RailEurope pagará a taxa deles desnecessariamente. A thalys começa a vender com 90 dias de antecedência e a Eurostar (Londres) com 180 dias. Passagens de trem na Europa não adianta ficar esperando promoção, quanto mais perto fica, mais caro. Compramos com os 3 meses de antecedência. Pagamos 35 euros nesse trecho. A viagem acho que durou umas 2hrs. Dormi o tempo todo pra variar! Ao chegar na estação central de Amsterdan compramos o cartão GVB 72h por 16,50. Este cartão dá acesso aos trams (bondes – só usamos eles!), metro, e onibus ilimitados. Foi ótimo! E embora Amsterdan seja minúscula e você consiga fazer tudo andando, só andávamos de tram pra cima e pra baixo! Foi muito amor pelo tram Ficamos no Hotel Mosaic City Centre. Alugamos pelo booking, em uma promoção, e a diária foi 40 euros o casal. O hotel ficava no Jordaan, próximo a Leidseplein, menos de 1km andando, e umas 3 ou 4 estações de tram. O quarto era novo, espaçoso e o banheiro muito bom. O café da manhã não estava incluso mas tinha uma máquina de expresso, capuccino, chocolate gratuita. E no frio de Amsterdan era um mimo que eu apreciei Super recomendo o hotel. Chegamos Às 11:00 no hotel e como nosso quarto já estava liberado fizemos o check in sem problemas. Deixamos nossas coisas e fomos para a Dam Square. Como iríamos fazer o city tour pela Sandesmans às 13:30 e não teríamos muito tempo pra comer fomos logo no tradicional Febo. Ótimos croquetes! Curti essa friturinha! Só colocar o valor em moedas na estufinha e pegar seu croquete ou sanduiche! Febo by priscilla_gansa, on Flickr O city da Sandemans é excelente!! É só entrar no site e vê o ponto de partida em cada cidade. http://www.neweuropetours.eu/ Ah o tour é gratuito! :'> :'> O guia era ótimo e o passeio flui super bem. Recomendo fazer porque ele te dá uma boa visão da cidade! Ah só um detalhe de um acontecimento durante o tour. Quando chegamos na Red Light por mais que o guia tenha falado que era proibido tirar fotos das meninas na vitrine um turista velho tarado tentou tirar escondido.. resultado só escutamos uma das meninas batendo na vitrine para alertar “os homens” que fiscalizam e não vimos mais o turista! Bom, eu, Priscilla, particularmente não curti a red light, não achei legal. Achei degradação da mulher, meio que um zoológico humano, saí de lá meio incomodada com aquilo e não voltei mais. E amsterdan pra mim é tão maravilhosa que não tem porque ficar perdendo tempo ali olhando as mulheres se você não vai consumir este tipo de serviço. Mas, acho que cada um tem que ir lá e ver. E isto é apenas uma opinião pessoal ok? O city durou quase a tarde toda, e termina no bairro do Jordaan bem próximo a Casa de Anne Frank. DSCN1096 by priscilla_gansa, on Flickr DSCN1121 by priscilla_gansa, on Flickr Depois de terminado o tour fomos pra Leidseplein, praça onde fica os bares, para comer e beber. Fomos no maior achado de Amsterdan! Sports Bar, ele fica quase em frente a um BK e ao ponto do Tram. Costela a vontade por 10,00 euros!! Costelas gigantes!! Comi muitooo!! Ahhh e super saborosas! Mais gostosas que Outback, de verdade!! Hummm by priscilla_gansa, on Flickr Mas como em toda Amsterdan, a cerveja é cara! 5,50 uma caneca! Eeeeee saudades de Barcelona que eu pagava a mesma caneca por 1,50! Saímos de lá por volta de 21hrs e voltamos para o hotel pois o dia seguinte prometia ser um dia lindo de sol e queríamos aproveitar pois dias de sol em Novembro em Amsterdan são raros!!!
  5. [t3]Dia 10 – Paris[/t3] [t1]Pontos de Interesse: Montmartre, Sacre Cóeur, Moulin Rouge, Love Wall, Subida Torre Eiffel[/t1] Último dia em Paris e dia de subida na torre! E graças a deus no nosso último dia em Paris e no dia que havíamos comprado o ingresso pra torre foi um dia lindo de céu azul! Iniciamos nosso dia pelo bairro de Montmartre. E Antes de contar sobre os lugares que visitamos vou abrir um parêntese sobre uma situação desagradável que presenciamos em Paris e que explicará o motivo de eu não ter a mínima vontade de voltar a cidade. Pegamos o metrô para ir até uma estação que deixava próxima a Sacre Coeur. Quando estávamos na metade do trajeto começou um aviso sonoro no vagão comunicando que a linha só estava funcionando até determinada estação por motivos de manutenção. Até aí já tinha ficado chateada porque não havia qualquer informação nas estações falando sobre isso, e se é manutenção, o mínimo que você tem que fazer é avisar em todas as estações. Mas, tudo bem, peguei o mapa e vi que não ficaríamos tão longe e que daria pra ir andando. Quando o metrô parou na última estação em funcionamento e todos desceram, uma mulher oriental (imigrante, não era turista) foi falar com a funcionária do metrô de que não havia avisos nas estações. A reação da guarda foi a de gritar com ela , esbravejando que isso não era problema deles e que as pessoas que se virassem. Expulsou ela e todo mundo da estação quase a base de cacetete. E diante de uma cena tão esdrúxula, as únicas pessoas que foram em defesa da mulher que diga-se de passagem, foi extremamente educada ao fazer a reclamação foram imigrantes como elas e turistas. Os franceses viraram as costas como se nada daquilo estivesse ocorrendo na frente deles e foram embora. Por eu ter me hospedado fora do circuito turístico eu vi muita segregação racial. Vários lugares eu não me sentia bem, sentia a tensão no ar. Dificilmente você verá um Parisiense dividindo uma mesa com um imigrante. Eu, particularmente, não sofri com nenhuma ignorância ou arrogância de franceses, mas também não precisei pedir informação em momento nenhum. Mas isso me incomodou demais. Eu sou uma pessoa que simplesmente detesta qualquer tipo de preconceito, e por conta disso, em nenhum dia me senti acolhida na cidade. Ao mesmo tempo que achava tudo lindo, não me sentia a vontade em estar ali. Um mês depois que voltamos de viagem aconteceu o atentado no Charlie Hebdo. Óbvio que nada justifica qualquer tipo de atentado mas eu entendo as raízes desse ódio. Imigrante em Paris é tratado como lixo, eles não se misturam. Ao contrário de Londres e Amsterdan que você vê todo mundo junto e misturado. Bom, essa foi a minha percepção. Voltando ao relato. Chegamos na Sacre Coeur através da escada que fica ao lado esquerdo. Visitamos seu interior e tiramos muitas fotos lá do alto. Depois descemos pela escada principal. Sacre Couer by priscilla_gansa, on Flickr Sacre Coeur by priscilla_gansa, on Flickr Mais uma vez aqui você vai encontrar ambulantes insuportáveis. Continue usando a técnica cara feia + resmungo! Andamos em todas as lojinhas do bairro, compramos algumas lembrancinhas. Fomos na Love Wall , muito lindinha! E depois andamos até a fachada do Moulin Rouge. Love Wall by priscilla_gansa, on Flickr Gostei muito do bairro, super agradável caminhar pelas ruazinhas do bairro, embora as inúmeras ladeiras tornem o passeio um tanto cansativo! Gostaria de ter me hospedado por ali. Almoçamos no flunch que fica ali pertinho dentro de uma galeria. Depois pegamos o metro e antes de irmos para Torre Eifell passamos novamente na loja da Disney na Champs para comprar meu pato donald’s que tava mais barato lá (30,00) . Nosso horário de subida era o de 15:30. Ah aqui nesse ponto da viagem além dos meus cosméticos carregaria dois ursos de pelúcia grandes! A locomoção já começava a ficar comprometida! Ah compramos os ingressos para subir a torre antecipadamente pelo site http://www.toureiffel.paris/, como demos sorte com o tempo acho que foi uma decisão acertada. Mesmo em Novembro, os dois dias que estivemos na Torre vi filas imensas para comprar e subir. E Paris tem muita coisa para se ver e fazer ao invés de se perder tempo em filas, não é mesmo?! O nosso ingresso foi o que dá acesso ao rooftop. Só chegar na hora marcada apresentar o ingresso e subir. Até o 2º andar, onde para o 1 elevador é tranquilo, depois para subir até o topo tem um filinha chata , independente de você ter pago antecipadamente ou não, você vai ficar na fila pra chegar lá em cima. DSCN0995 by priscilla_gansa, on Flickr IMG_8233 by priscilla_gansa, on Flickr Levamos mais ou menos uns 30 minutos na fila. Então, se a sua intenção for assistir ao por do sol lá de cima compre o ingresso com pelo menos 1hr de antecedência se for baixa temporada, se for alta eu recomendaria duas. Existem diversos sites que você pode ver o horário que o sol se põe, programe sua visita com base nisso. Os ingressos neste horário costuma ser o que acaba mais rápido. Comprei o meu com 2 meses de antecedência, e poucos dias depois já não tinha mais. Portanto, programe-se! Lá no topo você tem uma visão perfeita da cidade, mas também o vento é muito forte e o frio é de matar . Não tem muito o que fazer lá do topo além da vista. Ficamos poucos minutos lá em cima, menos de meia hora. Já no segundo andar eles colocaram pisos de vidro muito legais! E tem umas lojinhas, café, restaurante mas pra quem tem dinheiro! Chão Vidro Tour Eiffel by priscilla_gansa, on Flickr Descemos um pouco antes das luzes acenderem as 18hrs. E mais uma vez foi lindo o momento em que as luzes se acendem! Me despedi de Paris comendo um crepe de nutella (4,00) aos pés da torre. IMG_8448 by priscilla_gansa, on Flickr
  6. Ao pessoal que tem acompanhado o relato, eu já to com quase tudo escrito, mas a falta de tempo não tem me permitido atualizar aqui... Porque para ficar bonitinho demanda um tempinho pra editar, selecionar as fotos.. mas agora vou tentar postar mais um pouquinho do relato
  7. [t3]Dia 09 - Paris - Disney[/t3] Esse dia não tem muito o que contar, Disney é Disney né gente?!! O que eu vou dizer são algumas dicas mas que talvez, para quem já pesquisou sobre a Disney Paris podem não ser nenhuma novidade! Como chegar: Para ir pra Disney é só pegar o RER A e descer na estação Marne-la-Vallée – Parc Dsneyland. A viagem é bem rapidinha, em torno de 40 minutos, e por isso achei o valor cobrado bem carinho (15,20 - ida e volta). Para comprar o bilhete é só ir na máquina e colocar a estação que você irá descer que ele já vai te dar o valor do bilhete, ou ir na bilheteria mesmo. Mas as máquinas são muito simples de usar e dão troco também. Ah uma coisinha que ainda não comentei é que as estações são bem grandes mas muito bem sinalizadas. Só preste atenção quando for pegar os trens RER porque uma linha RER pode ter mais de 2 trajetos diferentes. Para saber qual caminho o trem irá percorrer é só olhar no letreiro luminoso em quais as estações a luz laranja está acesa. Onde estiver apagado ele não para. Achei neste blog uma foto do painel para vocês entenderem melhor -> http://www.andrezadicaeindicadisney.com.br/2013/05/como-chegar-na-disneyland-paris-ou-euro.html Na primeira foto a estação Marne-la-Vallée está apagada, então o trem não para lá RER by priscilla_gansa, on Flickr Já nesta, a estação está com a luz acesa. É esse o nosso trem! RER by priscilla_gansa, on Flickr Ah, isso vale para todos os RER, incluindo aquele que vai para Versailles, é só checar antes de embarcar. Ingressos: Você pode comprar o ingresso pra visitar somente um parque ou os dois. Em um dia de baixa temporada dá pra ir nos dois tranquilamente. Foi o que fizemos. Compramos o ingresso – 1 dia 2 parques. Dica importante: compre pelo site francês! O preço é mais em conta e você ainda pode comprar as ofertas especiais!!! Neste exato momento por exemplo, a promoção que tá rolando é comprando 1 ingresso de adulto você ganha o da criança. Pra comprar o ingresso você precisa entrar pelo site: http://idf-parc.disneylandparis.fr/billets/ A única coisa que você vai precisar para concluir é de um endereço na França, pode colocar o endereço do seu hotel sem problema nenhum. Ninguém vai pedir seu comprovante de residência na entrada! A diferença acho que é de 10 euros, fora as promoções. Os ingressos também são divididos de acordo com os dias que você pode usar: 1 dia, 1 parque, dia de semana – 45 Euros 1 dia, 1 parque, fim de semana – 55 Euros 1 dia, 1 parque, dias especiais – 65 euros 1 dia, 2 parques, dia de semana – 60 Euros 1 dia, 2 parques, fim de semana – 70 Euros (comprei esse, não sabia se iria a disney no sábado ou na segunda – planejava ir no dia que estivesse com a melhor previsão de tempo – fomos na segunda) 1 dia, 2 parques, dias especiais – 80 euros Dias de Semana = Ingresso Mini Dias de Semana + Fins de Semana = Ingresso Magic Dias de Semana + Fins de Semana + Dias Especiais = Ingresso Super Magic schedule-tickets by priscilla_gansa, on Flickr -> Todos os ingressos tem data de validade de um ano a partir da compra. Então compre com antecedência, não tem porque você pegar fila na hora, e acredite elas são grandes!!! Se não quiser pagar o IOF no cartão, você pode comprar nas lojas da FNAC em Paris (li no site isso, não confirmei in loco). O Parque mapa_disneylandparis by priscilla_gansa, on Flickr A Disney Paris, é dividida em 2 parques. A Disneyland que é o principal parque do complexo e corresponde à Disneyland da Califórnia (dizem, nunca fui!). Algumas das atrações são: o castelo da Bela Adormecida , Piratas do Caribe, a Mansão Fantasma, Star Tours, a montanha russa Space Mountain (que quebrou bem quando estava chegando a nossa hora de ir! Ódio! ). IMG_7676 by priscilla_gansa, on Flickr DSCN0792 by priscilla_gansa, on Flickr DSCN0824 by priscilla_gansa, on Flickr No Walt Disney Studios, você irá encontrar a montanha russa Rock’n’Roller Coaster (bem legal), o elevador que despenca da atração Twilight Zone Tower of Terror – fila gigante, mas tem fast pass, a atração com efeitos especiais do filme Armageddon - achei bobão , cineminha pras crianças e etc. IMG_7661 by priscilla_gansa, on Flickr IMG_7657 by priscilla_gansa, on Flickr DSCN0748 by priscilla_gansa, on Flickr Eu gostei muito do parque nos divertimos muito!! Mas eu também nunca havia ido a Disney! Em baixa temporada e em dias de semana dá pra ir nos dois parques somente em um dia. Dá pra ver tudo, mas lógico q não dá tempo de andar em todos os brinquedos!! Lá também funciona o Fast Pass, para quem não conhece, o FP é um sistema de gerenciamento das filas das atrações - Para usar o sistema basta você inserir o ingresso do parque ("ingresso normal") na máquina que fica ao lado das atrações para que ela imprima o seu ticket - FastPass No FP constará a indicação do horário que ele poderá ser utilizado. Como fomos em baixa temporada e em dia de semana muitas máquinas estavam desligadas mas algumas estavam funcionando, a maioria delas eram nas atraçoes que a fila era superior a 1h. Com relação a comida achei bem caro lá dentro. Fast food até dá pra gastar, Comi uma pizza media com um refri e uma sobremesa por 10 euros. E no fim da noite comprei uma pipoquinha só por conta do pote da Disney por 5,00 euros. Mas uma dica é: leve o que você quiser pra comer e beber! Lá não é proibido! Pode entrar com comida e bebida à vontade! Inclusive com garrafas grandes! Não sabia disso . Vi gente comendo até marmita! Passamos um frio do cão nesse dia também! Como achava que iria ficar eufórica correndo de um lado pro outro e que sentiria calor e depois não teria onde enfiar meu casacão fui só com um fleece, que ainda era um dos mais finos que havia levado! Nesse dia apesar do sol aparecer de vez em quando e a temperatura indicar 5º, o vento era muito mais forte do que em Paris! Fiquei encantada com a Parada com os personagens... e eu juro.. meus olhos encheram d'água! IMG_7765 by priscilla_gansa, on Flickr IMG_7750 by priscilla_gansa, on Flickr Demos sorte ainda que pegamos o primeiro dia com o show de natal do Frozen! Gente foi lindo demais o encerramento! Deu para assistir o encerramento do parque, e depois pegar o RER de volta para casa tranquilamente. IMG_8028 by priscilla_gansa, on Flickr DSCN0876 by priscilla_gansa, on Flickr
  8. [t3]Dia 08 - Paris[/t3] [t1]Pontos de interesse: Trocadéro, Champ de Mars, Museu Rodin, Musée de l'Armée (Napoleão), BateauxMouche, Champs Elysées e Arco do Triunfo [/t1] Nesse dia levantamos um pouquinho mais tarde por volta das 08:30, pegamos o metro e fomos até o trocadéro. Ficamos ali um tempinho apenas tirando fotos da Torre Eiffel. E olha... realmente dali se tem uma visão fenomenal da torre! Fiquei me perguntando como um monte de ferro amontoado podia ser tão charmoso!? Trocadéro by priscilla_gansa, on Flickr Trocadéro by priscilla_gansa, on Flickr Depois de uma horinha ali fomos caminhando por todo o Campo de Marte. Para os apaixonados deve ser um passeio ainda mais lindo Andamos até chegar no Museu Rodin. É uma caminhadinha boa mas dá pra ir andando tranquilamente, aliás pra mim em Paris, o ideal é caminhar sem limites. A cidade é linda e os prédios belíssimos, você nem sente o tempo passar. Em paris, de acordo com o meu cel, andávamos em média 15km por dia, e nem sentíamos! No Rodin só visitamos os jardins, não cheguei a entrar no museu pois todas as pessoas me disseram que não valia a pena. E como o Pensador já está ali na entrada dos jardins não vimos necessidade de ir. O Jardim é lindíssimo! Além das esculturas espalhadas ele é muito bem cuidado. Na parte de trás tem umas espreguiçadeiras que são ótimas para dar uma paradinha e fazer um lanchinho antes de seguir caminho. IMG_7630 by priscilla_gansa, on Flickr Jardins - Museu Rodin by priscilla_gansa, on Flickr Jardins - Museu Rodin by priscilla_gansa, on Flickr Jardins - Museu Rodin by priscilla_gansa, on Flickr Ahhhh um parêntese sobre essa foto aqui em cima! O que eu mais amei em Paris e Londres foi andar pelas ruas e parques com todas essas folhas no chão! Descobri que eu amo o outono! Depois do rodin fomos para o Museu das Armas onde está localizado o tumúlo do Napoleão. É muito interessante, principalmente para quem curte história, mas não é uma visita indispensável se você tiver pouco tempo na cidade. Musée de l'Armée by priscilla_gansa, on Flickr Terminamos a visita por volta de 13:30 e saímos correndo para tentar almoçar alguma coisa perto da Pont d’alma onde está localizado o terminal do BateauxMouche. Não achamos nada em conta nas redondezas e por falta de tempo de ficar procurando um lugar para comer, pois queríamos pegar o barco de 14:30, acabamos comendo em uma carrocinha na Pont d'Alma com um podrão maravilhoso!! Era um sanduba (baguete) com uma carne frita não identificada com cebola, pimentão, curry por 5,00. Fiquei com medo de passar mal mas foi tudo tranquilo e delicioso!!! O passeio no bateaux mouche (13,50) foi furada – Primero porque o tempo estava muito cinza e sem graça, e segundo, porque o vento forte aliado a alguns pingos de chuva não nos deixava raciocinar direito de tanto frio . Mas em um dia de sol deve ser um ótimo programa! O passeio dura um pouco mais de 1hr. Vale a pena dá uma olhada no site pra ver os horários de saída e se programar, principalmente no inverno que as saídas não são tão frequentes. No inverno as partidas garantidas eram às 11h, 14:30, 17:30 e 20:30. Bateaux Mouche by priscilla_gansa, on Flickr Depois que terminamos o passeio fomos para a Champs Elyseés, caminhamos sem compromisso somente babando as vitrines. A única loja que entramos foi na Disney e na Sephora - eu, a louca da maquiagem! Mas com os preços em euro já adianto que não tem nada muito interessante lá, sai com meus bolsos intactos! Champs Elysées by priscilla_gansa, on Flickr Depois de bater perna chegamos no Arco do Triunfo, e subimos por volta de 17:30hrs. Nos programamos para subir nesse horário afim de ver a torre acendendo lá de cima, e foi uma decisão acertadíssima. É lindo a hora que as luzes são acesas! E lá do arco você consegue ter uma visão ótima da cidade toda iluminada também. Nesse dia fomos para casa cedo, antes das 19h já estávamos no metrô pois queríamos descansar já que no outro dia iríamos levantar as 6:30 para chegar na Disney antes dos portões mágicos se abrirem! Champs Elysées - Arco Triunfo by priscilla_gansa, on Flickr Terraço - Arco do Triumfo by priscilla_gansa, on Flickr Terraço - Arco do Triunfo by priscilla_gansa, on Flickr
  9. PriPri Nunes

    Fortaleza Maio ou Junho

    Usa esse site http://www.wunderground.com/ Só escrever a cidade e depois ir em history e ver todos os meses e anos. Vendo aqui historicamente Maio é muito mais chuvoso que Junho.
  10. [t3]Dia 7 - Paris[/t3] [t1]Pontos de Interesse: Jardim du Luxembourg, La Sorbonne, Pantheon, Saint Chappelle, Conciergie, Notre Damme, Pont de l'Archevêché, D'orsay, Pompidou[/t1] Esse dia foi um dos que mais andamos em Paris! Só pela quantidade de lugares visitados já dá pra perceber né?! Saímos de casa super cedinho, acho que às 8hrs já estávamos no Metrô. Nossa primeira parada foi no Jardim du Luxembourg. Não tinha ninguém lá! Mas também era cedo e o tempo estava meio nubladinho e bem friozinho ainda! Para tirar fotos foi ótimo mas ele deve ser muito mais divertido e bonito no verão! Ali deve ser um ótimo lugar para comprar uma garrafa de vinho, uns queijos, estender uma canga e ficar vendo a vida passar. Jardins du Luxembourg by priscilla_gansa, on Flickr Jardins du Luxembourg by priscilla_gansa, on Flickr Depois dos Jardins iniciamos nossa super caminhada. Minha primeira parada seria na melhor loja para comprar comésticos de Paris: ATENÇÃO MENINAS!! CITYPHARMA filial Rue du Four nº 26! Se você não quer gastar, sugiro nem passar pela porta. Eu já havia me programado para comprar algumas coisinhas, e até que consegui me controlar. Depois me arrependi de não ter comprado mais e quando voltei lá de novo, no meu último dia em Paris, terça-feira 11/11 a loja estava fechada porque era feriado na cidade! Em Paris tem muitas cityfarmas espalhadas pela cidade, entrei em muitas, mas essa realmente é a melhor. Os preços são excelentes. Para chegar lá é só pegar o metro e descer na estação Mabillon - linha 10. Ah e ainda tinha uma vendedora portuguesa que era muito atenciosa! O que eu comprei: Mascara de hidratação miraculous recovery Jhon Frieda – por 8,90 Sabonete liquido Nettoyant Uriage 1L – por 8,00. Eu só uso esse sabonete para o rosto, é excelente para controle da oleosidade. Aqui no RJ eu pago 70,00 em um vidro de 250ml. Agua Termal Vichhy – 5,00 me arrependi de ter comprado só uma.. mas fiquei com medo de lotar a mochila e não conseguir trazer.. Demaquilante Créaline Bioderma 2 X 500ml – 16,00 em tudo que é lugar em Paris apenas uma unidade custa esse preço. No Brasil nunca vi bioderma, mas o lugar mais barato que já comprei foi no Morangão por 70,00 reais. Produtinhos! by priscilla_gansa, on Flickr Depois que sai da loja linda e saltitante com as minhas comprinhas fomos andando até a La Sobornne para tirar uma fotinho na fachada! Sorbonne by priscilla_gansa, on Flickr Seguimos e entramos no Pantheón. Se você tiver comprado o Museum Pass e tiver com tempo sobrando vale a pena entrar, mas se não for este o caso pode passar batido. Ficamos lá pouco tempo. É bem pequeno. O que achei interessante foram as coisas que vendem nas barraquinhas, tinha uns bonequinhos da Joana D'arc lindos, mas pro meu orçamento era caro! Seguimos andando para a Île de La Cité e nossa primeira parada foi na Sainte-Chapelle. Os vitrais são um deslumbre. Vale a pena entrar! Acho que a visita guiada deve ser bem bacana, fiquei ouvindo um guia que tava com um grupo e gostei bastante! Saint Chapelle by priscilla_gansa, on Flickr Depois entramos na Conciergerie e fomos checar a exposição que estava acontecendo. Não lembro bem, mas era a exposição de algum Santo. Gostei muito da Conciergerie , a arquitetura do prédio é linda. Depois seguimos para a visita principal da Île de La Cité – a Catedral de Notre Dame. Fiquei apaixonada pela Catedral .Eu particularmente amo arquitetura gótica, então fiquei hipnotizada ali dentro! Não subimos nas torres, no Museum Pass também está incluído, mas havia uma fila gigantesca! E como nosso dia ainda tinha muitos lugares a serem visitados e eu não tenho muita paciência de ficar em fila, vimos as gárgulas somente lá de baixo! Mas entramos no subsolo. Desnecessário. Notre Dame by priscilla_gansa, on Flickr Vitral Notre Dame by priscilla_gansa, on Flickr Depois da maratona na Île de La Cité almoçamos um panini em uma das centenas de lojinhas de baguete que tem no bairro. Lá achei um bom lugar para comer. Vi restaurantes com preços mais atrativos! Depois de comer fomos até a Pont de l'Archevêché ela fica bem próxima a notre dame. Achei a ponte linda!No mês que fomos estava uma campanha publicitária bem forte para os turistas fazerem um selfie na ponte ao invés de pendurar o cadeado, e assim fizemos! Todos aqueles cadeados dão um charme todo especial a ponte, mas essa tradição meio que virou uma praga em Paris. Qualquer ponte que você vai tem muitos cadeados pendurados, e até na Torre! Mas mesmo não pendurando, achei um cadeadinho pendurado que bem que podia ser o nosso: Eurotrip 11/2014 Pont de l'Archevêché by priscilla_gansa, on Flickr Eurotrip 2014 by priscilla_gansa, on Flickr Após descansarmos um pouquinho na praça fomos caminhando margeando o Sena em direção a Rue du Rivoli. Entrei em várias lojinhas na região e achei os preços das bugigangas bem em conta. Comprei coisas lindas! Avental de cozinha, jogo americano, paliteiro, uma torre grande, imã, chaveiro.. ou seja, tudo o que você precisa para entulhar a sua casa! Fui na Rue du Rivoli de novo pois queria ir na CyraLydo um loja de cabeleireiro com preços sensacionais! O número da loja acho que é 22 e a estação mais próxima é Saint Paul - linha 1. ATENÇÃO!! Aqui começa meu surto por produtos de cabelo. Todo ano eu sempre trago shampoo e condicionador o suficiente para durar até a próxima viagem – geralmente uns 6 meses, mas dessa vez surtei e terminei a viagem com 12 itens de cabelo na mochila! Sim, meu cabelo é DURO, não dá pra usar Seda Ceramidas. Por esse surto consumista o Deus mochileiro me castigou com uma mochila super pesada, e com diversas sacolas que tive que carregar durante meus deslocamentos. No último dia da viagem quando peguei o metrô em Londres para ir pro aeroporto e fui durante 1:15 em pé até Heathrow tentando me equilibrar com os pesos jurei nunca mais fazer isso!! Na CyraLydo comprei apenas um shampoo e um condicionador intense repair da l’oreal por 16,00 cada! Nessa loja tem produtos da L’oreal, Matrix, Swarzpoff e outros que eu não conhecia. Kerástase eu resisti e não comprei pq não achei o preço sensacional, na faixa de 25 a 30 euros. Depois pegamos o metrô e fomos pro D’orsay, amei! Acho que foi o museu que mais gostei em Paris. Uma pena que não tivemos tempo de ver todo o acervo Chegamos tarde já.. e perto das 18 já começaram a expulsar as pessoas D'Orsay by priscilla_gansa, on Flickr Depois fomos pro Centro Pompidou que fechava mais tarde. Para quem gosta de arte moderna é fantástico. Eu curti muito também. Pompidou by priscilla_gansa, on Flickr Adorei esse trabalho!! Queria colocar no meu quarto todos esses globos! Quando saímos do Pompidou fomos jantar no Flunch tem uma filial quase em frente a uma das entradas. O flunch é um lugar pra comer barato e se entupir de comida em paris. Lá você escolhe um dos pratos e depois tem um buffet livre com arroz, macarrão com 2 molhos, batata frita, purê e uns 3 tipos de legumes. Bom pra tirar a barriga da miséria pra quem tá achando tudo caro em Paris. Bati um pratão de macarrão com purê e fritas, e um grelhado. Bate entope mesmo. A qualidade da comida é normal. Não espere sabor, espere encher a PANÇA! Gosto de comida que se faz em casa mas não aquela comidinha da vovó Ainda dá pra acrescentar cafezinho e sobremesa pagando mais 2,00 euro. A jarrinha de vinho da casa acho que era 2,00. Mas se você optar pelo prato do dia ganha um refri. Eu sei que minha conta deu 10,00 nos dois dias. Essa notinha aí embaixo é da filial perto do Moulin Rouge. Flunch by priscilla_gansa, on Flickr Após comermos horrores fomos no Monoprix ali em frente também e compramos coisas para deixar no apê e fomos para casa.
  11. Caiodin brigado!! Eu tô adorando essa experiência de contar minha viagem! Tô demorando um pouquinho pra postar porque essas duas últimas semanas está sendo bem puxada pra mim e eu não tenho tido tempo de editar o texto pra postar aqui! Mas hoje vou tentar colocar mais um pedacinho aqui!
  12. Solange a turbus só aceita cartões emitidos no Chile. Acredito que não terá problemas pra comprar no dia não, em baixa temporada e dias de semana os ônibus não são tão cheios. O ruim é que comprando em cima da hora a passagem custa o dobro do preço do que comprando com uma semana de antecedência ãã2::'>
  13. [t3]Dia 6 - Paris[/t3] [t1]Pontos de Interesse: Versailles, Pont Alexandre III, Petit Palais, Grand Palais, Place de La Concorde, Jardins de Tulliere e Louvre[/t1] Acordamos bem cedinho compramos uns croissants em uma lojinha que tinha em frente ao metrô pra tomar café (2 croissant + expresso 1,90) e pegamos o metro pra ir pra Versailles – aqui cometi um pequeno erro que iria atrasar a nossa viagem . Ao invés de fazer o que todo mundo faz que é pegar o RER C e descer na estação Versailles – Rive Gauche, resolvi usar a rota que o aplicativo me deu, já que ele sempre te sugere a rota mais rápida. O aplicativo me sugeriu uma conexão com a linha U em La Defénse. Achei estranho porque nunca tinha visto essa linha, mas confiei e segui a rota. Quando chegamos na tal estação vimos que se tratava de uma estação de trens – sigla T, chegando lá não conseguimos entender os sentidos do trem, pra onde ia, e decidimos então fazer o que tínhamos lido na internet... resultado perdemos uma hora e uma passagem de metrô + uma de trem (já que esse trem não servia os bilhetes do metrô). Ah em Paris a melhor opção também foi comprar o combo com 10 tíckets - 13,70. Para Versailles o bilhete é mais caro por volta de 4,50. Depois de resolvida a situação, chegamos em Versailles. Já na própria estação (Rive Gauche) é tudo bem sinalizado, há placas e pessoas indicando a direção do Castelo. Antes de entrar no Castelo paramos na oficina de Turismo (no caminho) para comprar o Paris Museum Pass (4 dias – 56 Euros). Para nós e para os lugares que iríamos visitar o passe valeu muito a pena. Sugiro a cada um ver onde realmente vai, fazer as contas e somar se vale a pena adquiri-lo. Ele cobre a maior parte dos museus e alguns monumentos entre elas: Versailles, Louvre, D’Orsay, Pompidou, Arco do Triumpho, Notre-Dame, Saint Chapelle e muitos outros http://es.parismuseumpass.com/ Ao chegar no Castelo milhões de ambulantes irá te perseguir com seus chaveirinhos de torres (8 por 1,00), tudo muito vagabundo! Eles são extremamente chatos. Ignore-os , faça cara feia , olhe para a frente e nunca olhe para a mercadoria deles, desvie sempre o olhar!! Porque se você der a miníma abertura eles não te deixarão em paz e você vai comprar só pra ele ir embora! Ah não ser que você realmente queira comprar. Mas eu não recomendo. Próximo a Notre Damme margeando o Sena caminhando em direção a Pont Alexandre III tem várias lojinhas com coisas bem bacanas e preços ótimos. Montmartre também é um ótimo lugar pra comprar bugiganga. Fuja desses ambulantes de Versailles e da Sacre-Coeur. Chegamos em Versailles por volta de 10hrs. Como fomos em uma quarta feira e em novembro (baixa temporada) não estava cheio, então começamos a visita pelo Castelo mesmo. Mas já vi fotos de Versailles lotadão em final de semana de alta temporada!! Então sugiro que se for este o seu caso que pesquise na net a melhor forma de começar a visita para evitar a aglomeração de pessoas! Eu li algumas coisas sobre isso! Castelo Versailles by priscilla_gansa, on Flickr Eu particularmente fiquei meio chocada com a ostentação que é aquilo tudo. Se hoje ainda choca, imagina na Revolução Francesa? Quando você tá ali dentro é fácil entender a revolta do povo que passava fome e porque Maria Antonieta viria a ter sua cabeça cortada. Versailles1 by priscilla_gansa, on Flickr Mas dito isso, certamente é um castelo belíssimo. Depois que terminamos a visita fomos andando pelos jardins até o Grand e Petit Trianôn. É uma caminhada bem longa, mas além de eu ser uma andarilha nata eu sou mão de vaca com algumas coisas! Os trenzinhos são bem carinhos (acho que era 7,50 pra ir e mais 7,50 pra voltar), os carrinhos de golfe não faço nem ideia de quanto custavam! O trianôn é bacaninha mas não é indispensável, pelo menos não em novembro, já que os famosos jardins não estão tão floridos assim. Versailles2 by priscilla_gansa, on Flickr Versailles3 by priscilla_gansa, on Flickr Saímos de Versailles quase 14:30, e dessa vez pegamos o RER direitinho e descemos na estação Invalides. Seguimos caminhando por alguns pontos: Pont Alexandre III, Petit Palais e Grand Palais, Place de La Concorde (já estavam montando a feirinha de Natal – não pegamos – mas pareceu ser linda) até o Jardins de Tulliere. Pont Alexandre III by priscilla_gansa, on Flickr Jardins de Tuileries by priscilla_gansa, on Flickr Fomos caminhando pela rue de Rivoli procurando um lugar para almoçar. Mas achei os bistrôs da região bem carinhos, então comemos no Mc Donalds mesmo. OBS: Eu tive muita dificuldade para me alimentar bem em Paris com um orçamento limitado. O meu limite de gastos para todo dia com comida era de 15 euros. Em Paris um menu entrada + Prato + bebida ou sobremesa nos lugares baratos é por volta de 15 euros. O que fizemos foi nos alimentar basicamente de baguetes ou paninis durante o dia (5 euros em média – mas eram gigantes, um almoço mesmo) e a noite íamos no Monoprix e comprávamos comida congelada pra fazer em casa. Os pratos do Monoprix são excelentes!! Muito superiores aos da Sadia por exemplo. Comi lasanha (2,00), pizza média (2,50), risoto (2,65) e teve uma noite também que fizemos queijos e vinhos – brie e roquefort (1,00 a porção de 150 gr ) e tudo sempre acompanhado de um bom bordeaux (média de 5,00 a garrafa). E também teve o Flunch – vou falar dele mais na frente. Entramos no Louvre por volta de 17hrs. Decidimos ir ao Louvre na quarta pois é um dos dias que fica aberto até as 21hrs. Óbvio que não deu tempo de ver metade do que tem lá! Louvre by priscilla_gansa, on Flickr Louvre1 by priscilla_gansa, on Flickr O louvre realmente imprensiona pela sua grandiosidade! Pegamos o folhetinho na entrada e vimos a localização das principais atrações, e fomos atrás delas. Acho que chegamos na Monalisa por volta de 19:30 e acreditem se quiser ela não estava apinhada de gente como vejo nas fotos!!! Até consegui um selfie fantástico com ela!! Dentro do louvre visitei também os aposentos do Napoleão, gostei bastante. Monalisa by priscilla_gansa, on Flickr Saímos de lá com as pernas bambas! Andamos demais nesse dia. Compramos umas coisinhas numa padaria perto do nosso apê, um vinhozinho no mercadinho e comemos na nossa casinha! Acho que bebi vinho todos os dias em Paris! Vinhos bons e baratos!!
  14. [t3]Dia 5 - BCN – Conexão Madri – Paris[/t3] [t1]Pontos de Interesse: Estádio Santiago Bernabéu - Real Madrid[/t1] Acordamos cedo e fomos novamente para o Aeroporto usando o Aerobus que sai da Plaza Cataluña, e com o coração apertado, estávamos deixando Barcelona Pegamos mais uma vez um voo da Ibéria que nos faria ficar em uma conexão não programada de mais ou menos 07hrs. Como não contávamos com isso, não tinha programado nada para fazer em Madri. Resolvemos então fazer a visita guiada no Real Madrid (19,00 / Todos os dias de 10:00 às 19:30 ). Para chegar ao estádio pegamos o metrô dentro do aeroporto e descemos na estação em frente ao Estádio – Santiago Bernabéu. Eu adoro futebol e particularmente gosto mto de visitas em estádio então eu super curti o passeio. O museu é fantástico, super interativo e vc ainda entra no gramado e senta no banco de reservas!! A loja do real pra quem tem $$ sobrando é gigante! Eu acho que vale muito a pena, foi a visita em estádio que mais curti até hoje. Ficamos lá bastante tempo, quase umas 4hrs. Depois como não tínhamos muito tempo sobrando fomos almoçar e voltamos pro aeroporto. Banco de Reservas by priscilla_gansa, on Flickr Gramado by priscilla_gansa, on Flickr Vestiário by priscilla_gansa, on Flickr Titulares em Nov. 2014 by priscilla_gansa, on Flickr Pegamos nosso voo para paris e foi tudo bem tranquilo, chegamos no aeroporto de Orly por volta das 21:30. Para sair do aeroporto optamos pela dobradinha Orlyval + Metrô. O orlyval é um monotrilho que leva a gente até a estação de Antony onde se faz a conexão com o RERB. Acho que o preço foi 11,30. O táxi tabelado no aeroporto para nossa região custava 40 euros. Chegamos no apê sem problemas, foi só utilizar o aplicativo de paris do metro - o melhor deles para mim é um que na appstore tem o nome de Guide Metro Paris da Fogdens Ltd. Além de ter a quantidade de estações, o tempo da viagem, ele funciona offline, é só saber o nome da estação! Para nós, a melhor opção em Paris foi alugar um apartamento no AirBnb. Lá tem milhões de opções. Estipulamos um valor que desejaríamos pagar (entre 30 e 40 euros a diária) e dentro disso fomos em busca do nosso apê. Em Paris dentro dos principais arrondissement é possível achar apartamentos a esse preço, mas eles são minúsculos! Acreditem, mas eu cheguei a ver um apê em Montmartre que o box/ducha era no meio da sala Eu particularmente sou uma pessoa espaçosa e que odeiaaaaaaaaaa lugares pequenos. Um amigo meu falou pra eu sair do quadrado e ver algum apê fora da meiuca, e me sugeriu nas redondezas de Montreuil. E, acabou que foi lá que achamos um apê lindo por 35 euros. Hoje ele tá 40 euros. Quem quiser dá uma olhadinha é só entrar no site https://www.airbnb.com.br/rooms/3611290 O apê é exatamente igual as fotos!! O apê era super novo, bem decorado, com um banheiro ótimo, uma sala/quarto gigante, cozinha com forno e micro-ondas, uma varandinha com plantas super fofa! Apê sala/quarto by priscilla_gansa, on Flickr Apê varandinha by priscilla_gansa, on Flickr Apê cozinha by priscilla_gansa, on Flickr Fomos muito felizes naquele apê O ponto negativo para alguns é que ele não fica na meiuca. Ele fica mais afastado, mas era bem pertinho do metrô (linha 9 ) estação Croix de Chaveaux. Até a estação Trocadero eram 24 estações e levava-se em torno de 40 minutos. O bairro tinha um comércio farto, mas não tinha diversão (leia-se night). Era um bairro mais periferia apelidamos ele carinhosamente de Bronx de Paris . Então se você for como eu que bate perna o dia inteiro e só chega no apê a noite para descansar e não é um frequentador assíduo de nights, lá é uma excelente opção. Porém se você não usar o metrô, o táxi vai ser uma facada e o barato vai virar caro. Mas para quando o metrô estiver fechado existem também ônibus noturnos e um ponto quase na esquina da rua para os econômicos como eu . Eu definitivamente me hospedaria lá novamente se um dia voltar a Paris (hoje eu digo que não voltaria – no final conto porque não me apaixonei por Paris). Ah a anfitriã - Astrid é artista e é uma pessoa maravilhosa! Super recomendo.
  15. PriPri Nunes

    Dúvida com Roteiro - Peru 2015

    Heloa em Cusco eu achei a cotação do real bem razoável, tem milhões de casas de câmbio na Av. Sol e todas elas trocam real. Em Arequipa eu tinha me programado para ficar um dia inteiro mas peguei neve na estrada e o ônibus ficou parado 8hrs sem sair do lugar! Então ao invés de chegar lá as 8hrs da manhã cheguei já no fim da tarde então não tive muito tempo. Só tive esse meio dia do dia que cheguei e mais meio dia na volta do colca até pegar o ônibus pra ir pra Puno, que só parei lá porque eu ia para Ilha do Sol e depois La Paz. Mas na praça principal tinha muitas casas de câmbio, mas não vou te dar 100% de certeza pq eu não troquei $ lá. Só saquei. Os hostels que eu fiquei foram: - Lima: Ekeko Hostel, fica quase em frente ao Huaca Pucclana. Fiquei lá pq só passaria uma noite e tinha um voo de madrugada pra cusco e o valor do transfer deles era bem bom. O hostel era bacaninha mas achei o banheiro sujo. Não recomendo não. - Cusco: Pariwana - excelente! Tem festas ótimas, o hostel é lindo, aconchegante, a cozinha e o bar tem bons preços. Camas maravilhoas! Os banheiros compartilhados são super limpos! Super recomendo! - Arequipa: Arequipay Backpackers Downtown - excelente também. Cheio de turista euroupeu. Não tem bar mas o clima do hostel é bem bacana, fiquei lá pq gostei dos preços das excursões pro colca. Fechei com eles e foi otimo! Ah pq vc quer fazer o Colca de Van??? A trilha é maravilhosa!! E o bacana de fazer esse passeio da trilha é que são 20, 30 pessoas de todo canto do mundo. Depois quando se chega no oásis fica todo mundo na piscina bebendo e conversando. No passeio da Van só vi pessoas bem mais velhas. Eu não fazia absolutamente nada de exercícios, era sedentária há séculos e fiz. O que eu fiz foi fazer a descida e no dia seguinte aluguei uma mula pra subir. Pensa nisso! Aguas calientes eu vou tentar lembrar o nome mas acho que lá é tudo bem parecido todo mundo só tá no hostel pra subir pra MP Ah eu não entendi essa parte do seu roteiro: 7º Dia - Cuzco - Vale Sagrado e demais sitios arqueológicos. Parada em Ollanta. 8º Dia - Cuzco - Ollanta, ônibus para Santa Maria, Santa Tereza. Hidrelétrica. Águas Calientes. 9º Dia - Cuzco - MP... Trem para Ollanta. Van para Cusco. Não tem necessidade de você ficar dois dias em Ollanta. Ollanta depois de visitar as ruínas não tem mto mais o que fazer, a não ser que você vá fazer escalada. O que eu fiz foi de Ollanta -> pegar o trem aguas calientes -> dormir em aguas -> acordar e ir pra MP Vc pode fazer esse trecho de van com o roteiro das hidreletricas mas acho q de Olanta compensa mais o trem, vc vai tá super perto e o trem de olanta não é tão caro. Hoje eu acho q teria dormido em olanta mesmo e ido pra MP de manha. Me arrependi de chegar em MP super cedo, quando abre. Primeiro que é mega ultra comum chover pela manhã e após 12:oo o tempo abrir. Eu peguei mta chuva de manhã O próprio guia disse isso pra gente que td mundo chega cedo e acaba se cansando demais e qnd o tempo tá lindo vai embora MP é muito cansativo, ainda mais se vc fizer Waina, hoje eu chegaria as 10 e nao as 7, subiria Waina no grupo das 10 e depois aproveitaria o parque até fechar, (acho que 17)
  16. [t3] Dia 4 - Último dia em Barcelona [/t3] [t1]Pontos de interesse: Parc Montjuic, Estádio Olimpico, MNAC, Playa de Sant Sebastiá, Barceloneta, Show de Flamenco – Los Tarantos[/t1] No nosso último dia em Barcelona fizemos todo o roteiro do Parc Montjuic, apesar de ter sido o dia com a maior caminhada foi o dia que mais amamos! Para chegar ao Teleférico de Montjuic pegamos um ônibus que nos deixou bem pertinho (em frente a Fundación Juan Miró). Eu não lembro o número do ônibus porque a nossa intenção era pegar o metrô + o funicular que deixa ao lado do teleférico, mas ele estava fechado para manutenção até dez/2014. Acredito que agora já esteja funcionando. Mas pra descobrir como chegar lá usamos o site de transportes de barcelona http://www.tmb.cat/es/home (bem fácil de usar – não tem como se perder – todos os pontos tem nome e número nas estações – aparecem no visor e é falado). O teleférico de Montjuic (7,50) é uma gracinha e o visual lá de cima é demais! Ainda mais em um dia de céu limpo como pegamos! Teleferic de Montjuic by priscilla_gansa, on Flickr Descemos na última estação (Castell de Montuic), é a melhor opção, porque depois é só descer! O Castell de Montjuic (5,00) é bem legal, lá dentro em si não tem nada de especial mas é bacana andar por ali por dentro, e fora que tem um visual sensacional da cidade, também tem exposições.Quando fomos estava em cartaz uma exposição de fotos sobre a ditadura da Romênia interessantíssima, fotos super fortes. Castell de Montjuic by priscilla_gansa, on Flickr Saímos do Castelo e começamos nossa descida, a primeira parada foi no Mirador de L'Alcade – que vista! Ficamos uns 30 minutos ali parados só admirando o porto e a cidade! Mirador De L'Alcalde by priscilla_gansa, on Flickr Paramos no Monumento A La Sardana, no Mirador Del Poble Sec e finalmente chegamos ao Estádio Olímpico. O complexo é fantástico! Sempre temos Barcelona como exemplo de cidade que se transformou com a infraestrutura que os Jogos Olímpicos podem trazer. Só estando ali para se ter a ideia da magnitude daquilo. Fiquei pensando: igualzinho ao RJ Parc Olimpic by priscilla_gansa, on Flickr IMG_6010 by priscilla_gansa, on Flickr Depois de visitar todo o Parque Montjuic decidimos ir andando até o MNAC, é uma caminhada bem longa mas o caminho é todo de descida e por uma área super arborizada com vários pequenos parques (não entramos). Para chegar ao MNAC existem escadas rolantes! IMG_6011 by priscilla_gansa, on Flickr Não entramos no MNAC porque já era tarde. Uma pena!! Gostaria de ter tido mais um dia em BCN. Acho que é um dos museus com a fachada mais linda que já vi na vida. Depois do MNAC descemos até a Plaza España onde acontece o show da font Magica (não pudemos ver - no inverno somente de sexta a domingo). Pegamos o metrô e voltamos para Plaza Cataluña e almoçamos aonde??? Fresc co! Depois do almoço pegamos novamente o metrô e fomos para Playa de Saint Sebastiá, viemos caminhando toda orla, e foi muito legal!! Barcelona é uma cidade muito agradável para andar sem compromisso! Caminhamos até barceloneta (bem longinho)! IMG_6030 by priscilla_gansa, on Flickr Playa de Sant Sebastiá by priscilla_gansa, on Flickr Chegamos no hostel e descansamos até a hora de ir pro show de Flamenco. Sei que Barcelona não é o melhor lugar para assistir a um show de Flamenco como dizem os “puristas” mas eu amo a dança e seria a única oportunidade!Depois de muito pesquisar na net descobri um muito bem recomendado e muito barato! Los Tarantos na Plaça Reial, 17. Tem shows as 20:30, 21:30 e 22:30. São apenas 30 min de show mas os dançarinos são ótimos e os cantores também, custa somente 10 euros!! Eu cheguei com 30 min de antecendência e consegui entrar, o lugar é bem pequeno. Li que na alta temporada tem que comprar pela internet para conseguir ou ir lá cedo. Depois que o show acabou paramos no Cem Montaditos de novo para comer uma coisinha antes de voltar pro hoostel e dormir, já que amanhã iríamos embora para Paris. Amamos demais Barcelona, eu tinha certeza que seria uma cidade que me apaixonaria. Faço planos de voltar e fazer um curso de espanhol e cultura catalã por lá. No último dia surgiria o bordão que usaríamos o resto da viagem – [t3]êeeeeeeeeee saudades de barcelona![/t3] Tem como não amar essa cidade?? Barceloneta by priscilla_gansa, on Flickr
  17. Victor acho que ir pra Grécia pode se uma boa hein! Já li várias pessoas dizendo que lá tá tudo bem barato e o euro também tá com um precinho bem bacana! Eu cheguei a cogitar fazer grécia + turquia esse ano, mas devo ir a Patagônia (sonho antigo)! Fabi, se você for uma pessoa econômica dá para fazer esse roteiro sem gastar muito!! Lisboa, Barcelona e Berlim não são destinos tão caros. Barcelona com exceção das obras de Gaudí é tudo bem em conta, Lisboa ainda mais. Berlim eu não conheço mas meus amigos que foram agora em 2014 também acharam os preços ótimos. Europa não é lugar pra esbanjar nas compras .. mas algumas coisas valem a pena! Quando eu contar o que eu trouxe de produtos de beleza em Paris você vai entender Roma eu também não fui mas acho que os preços são parecidos com Paris. Paris tem que ter muito cuidado para não extrapolar o orçamento, se você se deixar levar pelo clima da cidade vai querer comer sempre nos bistrôs perto da torre e na Champs - verdadeiras facadas. Eu achei comida muito cara em Paris, sobrevivi a base de baguete, panini, comida congelada do monoprix e um restaurante totalmente povão que depois vou dar a dica aqui.
  18. PriPri Nunes

    Dúvida com Roteiro - Peru 2015

    Meninas com esse valor dá tranquilamente! Com o dólar nesse valor é provável que levar real seja melhor. Eu fiz Chile, Peru e Bolivia em 2013. Gastei 2.500 reais em 24 dias + as passagens. Eu na epóca só levei 300 dolares (emergencia) e o resto fazia saque da conta corrente (quando o IOF era 0,38 valia muito mais a pena do que trocar moeda). Bolívia é muito muito muito barato. Peru é normal, como o Brasil, você consegue gastar pouco se procurar ou muito se quiser. Com exceção de Cusco que é mais carinha! Mas também dá pra sobreviver tranquilamente lá. Os únicos passeios que costumam ser cobrados em dólar são a trilha inca e Salkantay. Em momento de dólar alto que é a hora de explorar nossos vizinhos! Com exceção da argentina que com essa inflação galopante cada dia fica mais caro!
  19. Fábio fantástico o relato de vcs! Vai me ajudar muito a montar meu roteiro. Achei que os preços dos equipamentos era mais barato! Achei que seria por volta de 10.000 pesos a diária
  20. Martinha acho que foi porque era o primeiro dia de viagem! Estava achando tudo caro! Pelo menos as barraquinhas que eu passei as tapas eram por volta de 3,00 euros ! No La Boquería me perdi várias vezes ali! Eu estava lendo agora há pouco seu relato da Patagônia! Muito legal! To montando roteiro pra lá agora!
  21. [t3]Dia 3 - Barcelona[/t3] [t1]Pontos interesse: Sagrada Família, Casa Bathló, Passeig de Gracía, Barrio Gótico, Parc de La Ciutadella[/t1] Esse dia amanheceu um pouco nublado. Resolvemos então pela parte da manhã fazer os passeios mais internos. Mais uma vez pegamos o metrô e fomos a Sagrada Familia. Também não tivemos problemas para comprar os ingressos, fizemos a visita com audioguia (19,50 – caro, como toda obra de Gaudí). Não optei pela visita com as Torres pois todos os meus amigos que já haviam feito disseram que não valia a pena, que de interessante só a vista e que existem milhões de pontos pra você ver a cidade – como o Parc Guell e o Mirador em Montjuic. Queria muito ter feito a visita com o guia mas chegamos lá às 10 e essa visita não tem todos os horários. É bom dar uma olhada no site antes se este for o seu interesse. Mas o audioguia é ótimo também, tem a opção de Português (Portugal). Sempre tive muita vontade de conhecer a Basílica então pra mim foi um dia mágico. Ficamos umas 3hrs lá dentro. IMG_5253 by priscilla_gansa, on Flickr Saímos de lá e fomos visitar mais uma obra de Gaudí. Primeiro passamos por La Pedrera, e tiramos fotos somente na fachada. Não entramos pois já havia lido em vários relatos que a casa não era muito grande e que das obras de Gaudí era a menos interessante, e que só valia a pena pelo por do sol dali ser lindo. Optamos então por ir a Casa Bathló (21,50) que é apaixonante! Em cada cantinho daquele lugar você vê a genialidade de Gaudí. Para mim a Batlhó é mais uma parada obrigatória de BCN. Depois de ficarmos ali mais um par de horas, descemos todo o Passeig de Gracía. É uma caminhada muitissímo agradável. Além das lojas chiques de marca, a arquitetura dos prédios é impressionante. Um charme! Depois do almoço no nosso querido Fresco, fomos explorar o Barrio Gótico. Fomos a Plaça de Sant Jaume e a Catedral de Barcelona – escandalosamente linda!!! Andamos em cada ruela do bairro gótico. Dos lugares que visitei também era o melhor local para comprar lembrancinhas, tanto no preço quanto nos itens, você acha coisas bem interessantes e diferentes! IMG_5411 by priscilla_gansa, on Flickr Como o sol apareceu decidimos não ir ao Museu Picasso e seguir em direção ao Parc de La Ciutadella. Além dos jardins e da fonte belíssima, passamos pelo Castell dels Tres Dragons, Parlament de Catalunya, até chegar ao Arc de Triumph com o sol se pondo. Foi uma caminhada linda. Voltamos para o hostel mortos de tanto andar! IMG_5466 by priscilla_gansa, on Flickr IMG_5579 by priscilla_gansa, on Flickr Descansamos um pouco e a noite saimos pra beber e comer alguma coisa em um lugar que amei também em Barcelona – Cerveceria 100 Montadittos . Fomos duas noite na filial da Ronda de Sant Pere, bem pertinho do nosso hostel. A caneca (grande) da cerveja custa 1,50! E os sanduichinhos (montaditos) custa em média 1,50 também. Tem ainda Batata frita, Guacamole, e alguns outros petiscos. Dia de quarta-feira é tudo por 1,00 euro (menos a cerveja) . É um local cheio de jovens e em dias de jogos fica lotado!!! Gostamos muito! Cerveceria 100 Montaditos by priscilla_gansa, on Flickr IMG_5623 by priscilla_gansa, on Flickr
  22. [t3]Dia 2 - Barcelona[/t3] [t1]Pontos interesse: Parc Guell, Ramblas, Mercat de La Boquería, Port Veill[/t1] Como disse no início do relato, enquanto estávamos tomando café da manhã pra sair do hostel caiu um pé d'agua por mais ou menos 1hr, já tava até tristinha achando que meu primeiro dia em BCN seria de muita chuva. Mas assim que parou a chuva o tempo começou a limpar super rápido (coisa muito comum nos dias em que estávamos lá – chovia e 30 min depois um sol lindão). Como o tempo havia melhorado decidimos ir ao Parc Guell. Para chegar lá pegamos o ônibus 24 na Plaza Cataluña, o ponto fica na esquina do El Corte Inglés. A vantagem de ir de ônibus é que ele te deixa bem na porta do parque o que evita que você precise subir várias ladeiras se optar pelo metrô, e embora existam escadas rolantes para levar as pessoas até o parque não é em todos os trechos. O valor da entrada é 7,00 euros, não compramos com antecedência, e conseguimos entrar no horário que chegamos, mas uma amiga que foi em outubro só conseguiu entrada pra duas horas depois da chegada, então, se você for principalmente em alta temporada, vale se programar e comprar o ingresso antes. Pode comprar pela internet ou lá mesmo em BCN tem umas lojinhas de turismo que vendem somente os ingressos (não sei se cobram comissão). O Parc Guell é uma das atrações imperdíveis de BCN, não deixem de ir! Depois pegamos o mesmo ônibus de volta sentido Plaza Cataluña e fomos almoçar no lugar que se tornou o nosso predileto em Barcelona – Fresc co!!! Para quem quiser morrer de tanto comer dá uma olhadinha nos endereços: http://www.frescco.com/ Pra mim é a melhor opção em BCN pra encher a pança sem gastar muito. Almoço pra mochileiro mesmo!! O Fresc co. é uma Rede de restaurantes com buffet livre a preço fixo (10 euros). Nesse valor tá incluído muitas saladas, uma quantidade razoável de pratos quentes, incluindo massas e pizzas. Se quiser acrescentar um grelhado (bife, peixe) paga-se mais 1,00 euro mas no buffet de pratos quentes sempre tinha uma opção de proteína. A bebida também era a vontade – não alcoólica. Ainda tinha sobremesa (sorvete, bolos), expresso e frutas (que eu botava na mochila pro fim da tarde). E a qualidade da comida era bem razoável! O que fazíamos sempre era tomar um café bem reforçado e almoçar por volta das 15hr, aí como comíamos muito no Fresco e a noite ainda estávamos sem fome, comíamos só uma besteirinha, pão, biscoito.. Com isso não gastei mais do que 15 euros por dia com comida em BCN. Depois que almoçamos resolvemos caminhar pelas ramblas para desgastar toda a comida! Paramos no Mercat de La Boquería e ali eu me perdi entre cores, cheiros e sabores por mais 2 horas! Eu como sou apaixonada por gastronomia e mercados municipais fiquei em êxtase ali! Os preços no La boquería também são bem mais atraentes do que o mercado de Madrid. Mercat de La Boquería 2 by priscilla_gansa, on Flickr Mercat de La Boquería 3 by priscilla_gansa, on Flickr Como já havíamos comido muito fomos só experimentar as famosas Cavas. Eu fui de Rosé, e amei! Tem uma loja no mercado que além de uma ótima variedade de cavas e vinhos, vende taças de desgutação. Acho que a Cava era 3,00. Mercat de La Boquería 1 by priscilla_gansa, on Flickr Continuando nosso caminho descemos toda a Rambla até chegar ao Mirador de Colóm e ao Port Veil. E que sorte termos chegados bem no horário do sol se por! Vista fantastica e muitas gaivotas!!! O porto é lindo! Se puder programe a visita perto do sol se por! Port Veill by priscilla_gansa, on Flickr Quando o sol se foi, pegamos o metrô e fomos a Primark do Shop Diagonal Mar, HORRÍVEL!!! Esssa Primark parece loja da 25 em dia de liquidação! As roupas todas jogadas no chão, tudo embolado, você não consegue ver nada! Só valeu porque comprei uma pantufinha pequena da Minnie por 2 euros que seriam minhas companheiras nas noites frias que viriam!! E um tênis com pelinho por dentro (10,00), e por mais que ele já esteja com o solado descolando, é uma delícia andar com o pé quentinho!! Depois do shop retornamos para o hostel e desmaiamos!
  23. PriPri Nunes

    Dúvida com Roteiro - Peru 2015

    Heloa, To achando mega corrido seu roteiro mas como você disse que tem poucos dias.. O que eu posso te dizer é que eu não iria a Puno só pra ir no teatrinho das ilhas flutuantes. A isla Taquile e Amanti se tiver um dia bonito vale o passeio só pelo Titicaca mas ele é muito mais bonito do lado Boliviano. Arequipa, a cidade você consegue conhecer em um dia, é muito fofinha mas acho também um desperdício fazer o passeio do Vale del Colca em um dia de Van. De arequipa até o vale são 3hrs para ir e 3 pra voltar. Eu não iria a Puno e faria o tour de 2 dias no Colca. Cuzco como toda cidade turística é mais cara do que o restante do país.
  24. [t3]Dia 1[/t3] [t3]Rio – Madri – Barcelona[/t3] [t1]Pontos de Interesse: Plaza Mayor, Mercat de San Miguel, Palácio Real, Templo de Debot, Parque do Retiro[/t1] Chegamos em Madri por volta de 11hrs da manhã. Como nossas malas iam direto pra Barcelona foi só sair do aeroporto. Compramos o ticket de metro (turismo 1 dia – valor 7,60 Eur). Esse ticket dá direito a usar o metrô ilimitado + o aeroporto. A linha que leva ao aeroporto de Bajaras é um pouco mais caro do que o ticket comum, acho que era por volta de 5 euros, então, como íamos nos deslocar o dia todo na cidade, optamos pelo passe de 1 dia. O metro de Madri é super fácil de usar e ainda tem um aplicativo que facilita mto a vida! Fomos direto pra Plaza Mayor. Chegamos no meio de uma festa popular, uma passeata onde as pessoas vestidas em trajes típicos desfilavam juntamente com um rebanho de ovelhas. Estava tão eufórica naquele primeiro dia de viagem que nem perguntei a ninguém que festa era aquela. DSCN9388 by priscilla_gansa, on Flickr Andamos toda aquela região. Interessante ver a quantidade de artistas de rua espalhados pela Plaza Mayor em um dia de domingo. Almoçamos por lá mesmo. Nesse dia, conseguimos garantir nosso almoço e lanche por 5 euros para cada. Compramos 6 fatias de pizzas (ótimas) + batata frita e 2 refris por 10 euros. DSCN9396 by priscilla_gansa, on Flickr Seguimos andando em direção ao Mercado de San Miguel, achei lindo mas também achei tudo caro! Tirei umas fotos e seguimos em frente até o Palácio Real. Fizemos a visita: 10 EUR. Achei que vale muito a pena! O Palácio é lindo por dentro. Tem uns locker super grandes pra deixar a mochila, só colocar uma moedinha de 1 euro para trancar e depois na volta pegá-la de volta. Do Palácio seguimos caminhando até a Plaza España para o Templo de Debot. O templo foi um presente do Egito a Espanha. O visual do templo no parque é muito interessante, ele destoa completamente da arquitetura madrilenha. Acho que é gratuita a visita mas como tava uma fila gigantesca para entrar e o tempo era curto resolvemos seguir em frente. Pegamos o metrô e fomos para o Parque do Retiro. O Parque é lindo e em um Domingo ele fica ainda mais especial. Lotado! Andamos tranquilamente o quanto pudemos e depois retornamos ao Aeroporto. Queria muito ter ido ao Museu do Prado, que neste dia era até de graça (aos domingos de 17:00 às 20:00) mas não deu tempo. DSCN9538 by priscilla_gansa, on Flickr Chegando em Barcelona achei o aeroporto muito mal sinalizado, não indicava onde era a retirada de bagagens e ficamos parados um tempão em uma esteira com outras pessoas e nada delas ligarem ou aparecer um funcionário. Quando apareceu, vi que estávamos no lugar errado. Quando finalmente achamos já estavam levando nossas mochilas embora! Pra ir pro hostel pegamos o Aerobus (5,60 - ônibus a cada dez minutos), ele faz três paradas. Sendo a última na Plaza Cataluña, onde ficamos. Dali fomos caminhando para o hostel, uns 15 minutos. Ficamos hospedados no Black Swan - Calle Ali Bei 15, próx. Plaza Cataluna e Arc de Triomph / EUR 6,90 diária em dormitório misto 14 camas. Apesar do café da manhã ser somente suco, leite e cereal (nada mais) o clima do hostel era ótimo. As camas boas, os banheiros excelentes. Ficaria lá de novo. Só tivemos problemas com um careca maluco do leste euroupeu que estava no nosso quarto que se achava o dono do mundo. O infeliz chegava de manhã das baladas e se achava no direito de xingar as pessoas que levantavam de manhã para sair e que precisavam abrir seus lockers. Todo mundo super de boa no hostel, fazendo aquele barulhinho normal de quem levanta, vai tomar banho.. Pra vocês terem uma ideia no nosso primeiro dia assim que levantamos e tomamos café caiu um temporal, daqueles rápidos mas que é impossível sair. Voltei pra cama pra dormir até a chuva passar... quando o louco viu que eu estava deitada ele acordou começou a xingar e abriu TODAS as cortinas e janelas do quarto. Mas só fez isso uma vez, quando levantei, antes de sair contei na recepção o ocorrido e eles falaram que duas pessoas do quarto já haviam feito a mesma reclamação. Resultado: ele foi expulso do hostel.
×