Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Bruno Leopoldino

Membros
  • Total de itens

    14
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Sobre Bruno Leopoldino

  • Data de Nascimento 05-09-1988

Outras informações

  • Lugares que já visitei
    Florianópolis, Litoral Paranaense, Serra do Mar, São Paulo, Goiânia, Brasília, Porto Seguro, Salvador, Maceió, Recife.
  • Meus Relatos de viagem
    RECIFE - OLINDA http://www.mochileiros.com/recife-02-03-de-dezembro-de-2013-com-fotos-t89601.html
    MACEIÓ - MARAGOGI http://www.mochileiros.com/maceio-maragogi-5-dias-dez-2013-com-fotos-t90027.html
    BALNEÁRIO CAMBORIÚ http://www.mochileiros.com/balneario-camboriu-15-19-12-com-fotos-t89956.html
  1. muito bom, quero fazer esse mesmo trajeto no feriado de Páscoa
  2. acompanhando, muito bom! Tbm quero dar esse presente de formatura para mim mesmo! haha
  3. Relato show de bola, mais um lugar que me encantei pra quem sabe conhecer um dia!
  4. No aguardo da continuação, está muito bom!!!!
  5. Muito massa teu relato, no aguardo dos próximos capitulos, ir de Sampa até Foz de carona foi muito foda!
  6. Bruno Leopoldino

    relato Maceió - Maragogi 5 dias, dez 2013 com fotos

    4º DIA Estava na dúvida de fazer o passeio das Dunas de Marapé ou o passeio de jangada ás piscinas naturais da Pajuçara, decidi ficar e fazer o passeio de jangada, não podia ir embora de Maceió sem fazer esse passeio e como iria embora no dia seguinte, resolvi ficar. Sai do hotel após o café, lá pelas 8:30 da manhã, fui até a praia da Pajuçara, conversei com um jangadeiro e aguardei aparecer mais gente para que a jangada saísse (R$ 25,00 o passeio), sentei numa cadeira a beira mar tomar uma cerveja enquanto aguardada. Mas um belo dia de sol e calor, logo o jangadeiro me chamou, embarquei, por precaução eles pedem para que a gente use o colete salva vidas, cada jangada leva 4 pessoas além dos 2 jangadeiros, 15 minutos no mar, chegamos as piscinas naturais, a maré estava bem baixa, algumas partes mais rasas e outras mais fundas, ideais para crianças brincarem, bastante peixinhos também, fotógrafos também, já haviam varias jangadas, uma delas sendo uma espécie de jangada-bar que oferece bebidas, drinks e porções, literalmente vida de patrão, você comer um camarãozinho e tomar uma gelada no meio do mar, com os peixinhos passando em volta. Ficamos lá em torno de uma hora e meia e retornamos a praia, na volta entra bastante água na jangada, muito legal. Como havia acabado meu protetor solar procurei um supermercado, tem um Bom Preço na Pajuçara na rua paralela a beira-mar atrás do Parmegiano, comprei algo para comer, voltei ao hotel tomar um banho. Logo saí novamente aproveitar um pouco mais a praia da Ponta Verde, e fui a feirinha da Pajuçara comprar lembrancinhas. Na feira você encontra muita coisa, em todas as lojinhas que parei os vendedores muito atenciosos. Andei mais um bocado na praia antes de retornar ao hotel. A noite jantar no Parmegiano novamente com as meninas de Salvador e mais uns colegas de trabalho delas. 5º DIA Ultimo dia em Maceió, com o voo marcado para as 14:25, não tinha muito tempo para aproveitar, levantei bem cedo, fui caminhar na praia, voltei tomar café no hotel e voltei a praia, dessa vez fui ao outro lado da Ponta Verde, sentido Jatiúca, R$ 5,00 o aluguel do guarda sol + cadeira, fiquei na praia até as 10:00, como já havia arrumado cedo a mochila, cheguei tomei um banho, fiz o check out no hotel, me despedi do pessoal da recepção, resolvi ir de ônibus para o aeroporto, havia visto em uma das caminhadas, um ônibus com o nome aeroporto passando no ponto próximo ao hotel, e era ele mesmo que iria pegar, tirei algumas dúvidas com o pessoal do hotel, e por já ter lido na internet que esse ônibus era demorado resolvi ir cedo para o ponto, cheguei no ponto, logo o ônibus já apareceu, R$ 2,50 a passagem (de taxi daria uns 50, 60 reais), levei exatamente 1:30h até o aeroporto, pegamos muito transito no caminho, e a linha de ônibus que peguei (Aeroporto/Ponta Verde) entra num bairro próximo ao aeroporto, antes do destino final, para num ponto dentro do aeroporto não tem erro, e também passa pela rodoviária pelo caminho. Com antecedência ainda aguardei um pouco no aeroporto até o embarque, na conexão em Brasília, alguns voos da Gol atrasados, muita gente reclamando, mais de 8h de atraso em seus voos, sala de embarque lotada, um caos, ainda bem que o meu que era da Avianca não atrasou, e retornei para Curitiba, chegando na capital paranaense, mais uma viajem atravessando a cidade de ônibus até em casa, meia noite já estava em casa, e já começando a pensar no próximo mochilão!
  7. Bruno Leopoldino

    relato Maceió - Maragogi 5 dias, dez 2013 com fotos

    3º DIA Quinta feira... era o grande dia de ir conhecer a tão famosa Maragogi e suas Galés. Ao fim do passeio do dia anterior, havia combinado com o motorista que faria o passeio a Maragogi. Após tomar café da manhã no hotel, ás 8:00 a van passou me buscar no hotel, seguimos por uma estrada estreita, com plantações de cana pelo caminho, e bastante tráfego de caminhões, pelo caminho em alguns lugares, alguns assentamentos de sem-terras com casinhas de pau-a-pique, com pessoas morando, algo que eu nunca tinha visto. O valor do passeio R$ 80,00 já estava incluso o catamarã que leva até as piscinas naturais, chegando lá, o motorista nos levou em um restaurante, ao qual possui o catamarã, ou tem parceria naõ sei ao certo, mas pelo que me pareceu cada restaurante tem um catamarã. Efetuamos o pagamento ao motorista, e cada um recebeu um crachá com o nome do restaurante, isso já eram umas 10:00h. Em frente do restaurante um menino me parou e perguntou se poderia mostrar o seu trabalho (pintura com o dedo no azulejo), fiquei fascinado com a rapidez e prática dele fazer, perguntei o preço ele disse que era pra eu pagar o que eu achasse justo. Dei R$ 10,00, e ele fez mais um de presente, naquele tempo fiz algumas perguntas a ele, com quem ele vivia, se estudava, se gostava de futebol, ao final quando terminou o segundo azulejo, tirei uma camisa do Paraná que eu tinha na mochila e dei de presente à ele. Logo já fomos chamados para o embarque ao catamarã, o tempo estava bom, a maré para o dia era de 0.2 por volta das 11:00h, justamente no horário que estaríamos lá. Devolvemos os crachás no momento do embarque, subimos no catamarã, aproximadamente uns 25 minutos até as Galés, no percurso os tripulantes da embarcação ofereceram aluguel de snorkel, mergulho com cilindro a R$ 80,00 período de 20 minutos, e fotos à R$ 50,00 para até 3 pessoas. Ao meu lado, estava um casal que havia feito o passeio no dia anterior na mesma van comigo, conversamos e resolvemos não pegar as fotos, até porque nem eu nem eles sabiam nadar. Chegando lá, lugar é encantador, como eles dizem "Caribe brasileiro", parecido com Coroa Alta em Santa Cruz Cabrália/BA onde havia ido já ano passado, porém bem maior, e com bem mais peixinhos. Descendo lá na água, estava junto com o casal que havia feito amizade, um fotógrafo que lá estava nos ofereceu fotos, negociamos com ele, por R$ 40,00 tirar fotos minhas e do casal, ai cada um pagava metade. Pela primeira vez mergulhei, e em grande estilo juntamente com os peixinhos e corais, e realizei o sonho de tirar uma foto mergulhando rs. Retornamos ao restaurante já eram umas 13:45, almoçamos, meu prato saiu R$ 29,90 prato caprichado, não me recordo o nome do restaurante, mas era o primeiro da esquerda para a direita na praia de onde partem os catamarãs. As 15:00 embarcamos para retornar a Maceió. A noite fui jantar com as meninas de Salvador, dessa vez fomos ao restaurante Parmegiano, em frente a feirinha da Pajuçara, ótima variedade no cardápio e preço justo, recomendo vale muito a pena.
  8. Show de bola o seu relato, fui no inicio do mês agora também para Recife e Maceió, as praias de Alagoas são de outro mundo mesmo. Como fiquei poucos dias não consegui fazer alguns passeios que vocês fez. Praia do Gunga e suas falésias são lindas, pena você ter pego alguns dias de tempo ruim, eu peguei solzão todos os 2, gastei quase 2 embalagens de protetor solar. Parabéns pelas fotos, muito legal também, aquelas do peixe boi achei sensacional! Ótimas dicas as suas citadas, principalmente a do Parmeggiano em Maceió hehehe jantei 3 vezes lá!
  9. Bruno Leopoldino

    relato Maceió - Maragogi 5 dias, dez 2013 com fotos

    A viagem a capital alagoana, inicia-se ao partir da rodoviária de Recife, fui de ônibus da Real Alagoas, com saída as 11:30 da manhã. Estrada esburacada em vários pontos, pista simples, vários caminhões, e plantações de cana por todo o trajeto (via interior). Cheguei na rodoviária de Maceió já eram 16h. Como estava próximo a anoitecer, preferi ir de táxi (o taxista não conhecia o a rua, Desportista Humberto Guimarães,quase se confundiu com outra rua no GPS, mas como já havia estudado o mapa da cidade, dei como referência o Iate Clube de Alagoas e ficou mais fácil, ao longo do caminho fui pegando mais umas dicas sobre a cidade.) 20 reais até o hotel Coqueiros Express, em Ponta Verde a 50m da praia. Gostei do hotel e recomendo, funcionários prestativos, ótimas instalações, serviço de quarto bom, café da manhã muito bom também, com uma grande variedade, com frutas, comidas regionais, etc. Subi até o quarto, deixei minhas coisas, tomei um banho rápido e fui à praia, pois estava ansioso para conhecer as praias da Ponta Verde e Pajuçara. Fui até a praia, avenida larga e de sentido único, ciclovia, calçada para pedestres, canteiro bem arborizado, achei muito bonito, e pude contemplar um lindo por do sol. Para minha surpresa a praia é um pouco suja, restos de plásticos, sacolas, embalagens, fiquei um pouco surpreso, uma praia tão bonita com lixo na areia. A noite fui ao outro lado da Ponta Verde, sentido Jatiúca, parei comer uma tapioca na beira da praia que foi meu jantar. Andei depois para o sentido sul Pajuçara, e chegando nas proximidades da feirinha de artesanato, vi várias vans de operadoras turísticas vendendo passeios ao litoral norte e sul, parei em uma delas, conversei com o senhor que me apresentou os passeios, explicou como funcionava, me interessei pelo passeio a Praia do Gunga, fechei com ele R$ 25,00, empresa Passeios das Alagoas (havia pego um folder da Maceió Turismo no hotel, mas nem cheguei a ligar lá), ficou de passar na manhã do dia seguinte no hotel me pegar, voltei ao hotel, mega cansado capotei. 2º DIA Acordei por volta as 4:50 da manhã, e fui contemplar o nascer do sol na Praia da Jatiúca, caminhei bastante, voltei ao hotel as 7:00, tomei um banho, desci tomar café da manhã, e aguardar o rapaz da van, as 8:15 em ponto, conforme combinado ele passou me buscar. Embarquei na van já lotada, vários casais, famílias, e apenas eu sozinho rs, ao lado do motorista lá na frente 2 moças, que jajá entrarão na história. Motorista super gente fina e atencioso, nos explicou, deu dicas sobre Maceió e explicou como seria o passeio: Parada na Praia do Francês de 20 min para tirar fotos, e apreciar a praia e o comércio local, parada na praia de Barra de São Miguel, quem quisesse poderia seguir de lancha até a Praia do Gunga, quem não quisesse poderia seguir de van mesmo até o destino final que era a Praia do Gunga. Na Praia do Francês, já município de Marechal Deodoro, desci tirei algumas fotos, e pedi para uma das 2 moças que estavam lá na frente da van tirar fotos minhas, que eu também tiraria delas. Silvana e Fabíola, que eram de Salvador e estavam em Maceió a trabalho e estavam de folga na ocasião. Dali seguimos para Barra de São Miguel, chegando lá, todos da van toparam ir de lancha para o Gunga, o motorista estaria na "barraca da Véinha" nos esperando. Pagamos R$ 30,00 reais o passeio, há um quiosque onde você paga e aceita-se cartão, ali já conversando com as meninas fomos na mesma lancha, sendo que cada lancha levava 3, 4 pessoas, uma breve parada de uns 30min numa piscina natural formada na maré baixa, onde se vê muito peixinhos coloridos, seguimos para a Praia do Gunga, mais alguns minutos de lancha até lá. Praia ainda mais bonita, várias barracas, ficamos na barraca que o motorista havia indicado, atendimento ruim e comida que deixa a desejar, almoço e uma cerveja de cada, saiu R$ 30,00 por pessoa, pegamos um prato para duas pessoas, mas que deu para nós 3 tranquilamente, pelo movimento e fama da praia, esperava uma infraestrutura melhor. Recomendado pelo motorista, pegamos o passeio de Bug até as falésias, R$ 35,00 por pessoa, o passeio é rápido, porém achei que valeu a pena. Na saída um fotografo tira foto sua, e depois faz aquela montagem capa de revista, a R$ 5,00. Fomos os 3 no bug, o piloto dá umas derrapadas na areia que parece que ira tombar, muito legal sentir aquele vento no rosto, na praia deserta apreciando as lindas e coloridas falésias, parada para fotos, e seguimos até um rio que encontra-se com o mar, a água amarela pela areia das falésias e morna é um chamariz para um banho, o rio estava raso e podia-se atravessar andando até a outro lado, onde com a argila colorida todos pintam o rosto e se divertem, ficamos mais uns 25min por lá e voltamos para o nosso ponto de partida. Gostamos muito da foto e compramos, que para nós 3 foi um dia inesquecível e o ínicio de uma grande amizade. Por volta das 15:30 embarcamos na van de volta para Maceió, fizemos o pagamento do passeio (os R$ 25,00). Combinei com as meninas de irmos jantar mais tarde, fomos a uma barraca ao lado da feira de artesanato da Pajuçara, jantar, cerveja e refri R$ 27,00 por pessoa, comida boa e atendimento bom, não me recordo o nome da barraca, mas é a primeira saindo da feira sentido Ponta Verde, na beira da praia. A orla de Maceió conta com inúmeras barracas com música ao vivo, e todas bem movimentadas, gostei bastante. Amanhã prossigo com o relato da viagem...
  10. Muito bom o seu relato, tenho muita vontade de um dia ir pra lá também, e como apaixonado por futebol, conhecer os estádios de La bombonera, Avellaneda e Monumental de Nuñez!
  11. Bruno Leopoldino

    Balneário Camboriú 15-19/12 com fotos

    e os garçons são bem prestativos e atenciosos também, o atendimento foi muito bom!
  12. Bruno Leopoldino

    Balneário Camboriú 15-19/12 com fotos

    Saindo de Curitiba, domingo pela manhã, ônibus da viação Catarinense (executivo) das 8:45 (R$ 54,00), cheguei por volta de 11:45 na rodoviária de Balneário Camboriú. Consegui uma kitnete indicada, no valor de R$ 70,00 a diária, barato por se tratar de BC, e pela época do ano. Após me instalar, fui procurar local para almoçar, logo percebi que nas proximidades da kitnete haviam, farmácia, caixa 24h, super mercado, panificadora, andei 3 esquinas já encontrei a placa de um restaurante, chamado Puro Sabor, estava lotado, já imaginei que a comida era boa, e não estava errado, um buffet completo, e com várias opçoes de carnes e saladas, e num preço não tão caro, R$ 2,99 - 100g no peso, ou R$ 18,99 no livre, e não cobram 10% do garçon como é praticado em quase todo lugar. A tarde já fui curtir a praia, achei muito interessante a organização das barracas e quiosques na praia. Os boxes númerados, da barra norte à sul, são aproximadamente uns 170, e todos só podem oferecer o mesmo serviço, aluguel de cadeiras e guarda-sol, e venda de milho cozido e churros (segundo a moça do box que aluguei cadeira e guarda sol todos os dias, é algo tradicional nas praias de lá), a cada 5 box mais ou menos, há um quiosque, onde se vende, água de coco, salgadinhos, cerveja... Indico o box 98 (uma moça loira) que não perguntei o nome, mas muito atenciosa assim como o rapaz que trabalha junto com ela, aluguel de cadeira R$ 5,00, guarda-sol pequeno R$ 10,00 e grande R$15,00. Outro ponto positivo que vi em BC, foi que na avenida à beira mar (sentido único), como na av. Brasil paralela e onde está situado boa parte do comércio, há muitos pontos de travessia com faixa de pedestres, travessia elevada e sinaleiros. Balneário Camboriú em si é muito bacana, muita gente bonita, e elegante, muito comum se ver Camaros, Porsches, BMW, pelas ruas, por ser um local de alta concentração de turistas estrangeiros (paraguaios, argentinos, uruguaios e chilenos, principalmente), e de um publico de um poder aquisitivo mais elevado, tudo é mais caro, se comparado a outras praias pelo Brasil, portanto se for pra lá, vá com o bolso preparado. Na segunda feira aproveitei mais a orla da praia central mesmo, aproveitando o belo dia de sol. Já na terça feira fui conhecer o parque Unipraias. Na av. Brasil mesmo peguei o Bondinho, R$ 3,75 a passagem, você faz um sinal com a mão e ele para, pois ele não tem ponto fixo, tanto para embarque quanto para descida ele para onde o passageiro quiser, sentido norte-sul ele vai pela av. Brasil até a entrada do parque Unipraias, e no sentido sul-norte, pela av. Atlântica. A entrada do parque custa R$ 36,00 por pessoa, crianças de 6 a 12 anos pagam meia, você embarca no teleférico na entrada do parque, já na subida você pode apreciar a bela paisagem de toda Balneário Camboriú, no alto do morro situa-se a estação Mata Atlântica, ao qual você pode descer, nela há atrações como descida de tirolesa até a praia de Laranjeiras, descida de trenó, trilhas em meio a mata, mirante, lanchonete, suvinirs, enfim, uma estrutura muito bacana. Após esta estação, o teleférico desce até o outro lado do morro, na estação Laranjeiras, onde você desembarca na bela praia de Laranjeiras, sem ondas e cercada de vegetação a praia é um chamariz pra quem busca descansar. Nesta praia também há locação de cadeiras e guarda-sol R$ 20,00 os dois juntos em média, e alguns restaurantes, com porções e refeições para duas pessoas variando entre R$ 45,00 e R$180,00. Há também os tradicionais vendedores ambulantes, lojas de suvinirs e artesanato. É possível chegar a Laranjeiras, também através da rodovia interpraias, pra quem está de carro, ao até mesmo quem quiser ir de ônibus, algumas linhas passam por ali, basta dar uma boa pesquisada antes, nos horários de ônibus urbanos de BC, a empresa que faz é a Expressul, que faz tem linhas que seguem adiante para as demais praias, Estaleiro, Estaleirinho, Taquaras, Taquarinhas (estas mais "desertas") e Pinho (praia de naturismo). O ingresso do parque dá direito a você ir e vir pelo teleférico quantas vezes quiser durante o dia, o parque funciona das 8 as 18h, e na alta temporada até as 20h. A tirolesa, arvorismo e trenó, não estão inclusos, e necessitam da compra de ingressos à parte, estes já não sei informar os valores. Ao findar do passeio, fui ao molhe da Barra Sul, que é logo em frente a entrada do parque, que dá também uma visão privilegiada da praia, e de um belo por do sol. Na quarta passei o dia todo na praia central, curtindo o solzão, não sai nem para almoçar rs, caminhei a orla inteira para o lado sul, no final dela um pouco antes de chegar no molhe, há uma parte em que tem muito prédio e que pega sol a tarde toda, onde também não se formam ondas, parece uma piscina, muito bom! Nesse dia inteiro na praia, pude perceber a grande incidência, de "gringos", falando castelhano, com suas guampas e garrafas térmicas tomando tererê, e vários adolescentes chilenos excursionando em BC, cantando seu tradicional grito " Chi-chi-chi, Lê-Lê-lê, viva Chile!!" O único ponto desfavorável de BC, é o grande número de edifícios na beira mar, que após as 3h da tarde, formam grandes sombras na praia. No fim da tarde fui ao camelódromo, tudo com preço bem mais alto do que Curitiba, por exemplo, que tomo por base por ser minha cidade, com predomínio de lojas de roupas e eletrônicos, se quiser lembranças, recomendo procurar em outro lugar, ou na praia de Laranjeiras. No último dia, aproveitei a praia pela manhã, como não havia ninguém para entrar na kitnete após o meu check out, aproveitei mais um pouco, fui almoçar, antes de ir para a rodoviária, peguei um táxi (47- 9912-2634) R$ 16,00 da rua 2050 até a rodoviária, e passa cartão, morota bem gente boa. Outra dica, atentem-se que em BC as ruas são todas por numeração, portanto se não prestar bem atenção nos endereços é fácil se perder. Restaurante Puro Sabor, Rua 1910, nº 225 (47 - 3368-9910) Kitnete do sr. Maurino Espero ter ajudado com algumas dicas, qualquer dúvida só entrarem em contato por aqui ou pelo facebook. Abraços, até a próxima viagem!
  13. Bruno Leopoldino

    relato Recife 02/03 de Dezembro de 2013 - com fotos

    Chegando em Recife em torno das 11h da manhã, já fiquei fascinado com a beleza da cidade pela sua vista aérea, desembarcando no Aeroporto Internacional dos Guararapes fiquei ainda mais fascinado, um aeroporto muito bonito e organizado, com várias lojas de produtos regionais, muitas coisas diferentes pra mim, muito colorido, achei sensacional, lá mesmo no aeroporto presenciei a forma gentil e hospitaleira do povo pernambucano, quando precisei de informações nas lojas. Atente-se que ao chegar no aeroporto, logo no saguão, já há taxistas perguntando para onde vai e tudo mais, o próprio sistema de som do aeroporto, avisa para ficarem atentos e pegarem apenas táxis da cooperativa do aeroporto (brancos com listra vermelha), perguntei nas lojas e me recomendaram pegar os táxis do aeroporto, ao invés dos comuns. Peguei um táxi (branco e vermelho), até o Hostel Piratas da Praia em Boa Viagem, onde fiquei hospedado, com medo de pegar o ônibus errado fui de táxi que deu 20 reais até lá. Porém poderia ter pego o ônibus Aeroporto/Boa Viagem, mas de inicio preferi não arriscar. Quanto ao Piratas da Praia, um albergue muito bem arrumado e aconchegante, quartos, camas, banheiros limpos e organizados, assim como a cozinha e demais ambientes, uma parte estava em obras, mas mesmo assim conseguiram manter a organização, gostei e recomendo! http://www.piratasdapraia.com/site.htm Albergue: Deixando minhas coisas no albergue, fui conhecer as areias da famosa praia de Boa Viagem, praia linda por sinal, porém o banho em suas águas é um tanto quanto arriscado, devido aos tubarões rsrsrs. Ao lado da praia há ciclovias, calçadas, parquinhos e áreas de lazer, uma infraestrutura muito boa, o único ponto negativo é o grande tráfego de veículos nas ruas próximas, e o pouco número de faixas de pedestres e sinaleiros, o que torna atravessar as ruas uma aventura em Boa Viagem. No período da tarde, fiz o city-tour Recife-Olinda, o próprio albergue tem uma parceria com uma empresa que faz os passeios, não me lembro o nome agora da empresa, mas valeu muito a pena, custou R$ 45,00, das 13:30 as 18:00, uma verdadeira aula de história e cultura, valeu muito a pena, passeio que não pode deixar de ser feito em Recife, a guia turística"Lena", nos passou muitas informações, desde a região de Boa Viagem, passando pelo Pina, Brasilia Formosa, Pontes sobre o Rio Capibaribe, Recife Antigo, Centro, Marco Zero, Zona Portuária, Olinda, enfim... Um passeio show de bola, com alguns lugares onde descemos para conhecer, tirar fotos, conhecemos o local onde se fabricam os famosos Bonecos de Olinda (custo de R$ 10,00 a entrada), no centro do Recife conhecemos uma antiga cadeia, onde hoje funciona uma grande feira de artesanato e produtos regionais, em Olinda vimos uma apresentação de Frevo, conhecemos algumas Igrejas, a feirinha, e por fim contemplamos o por do sol lá do alto, onde se tem uma visão panorâmica de toda a cidade de Olinda e Recife. Cheguei novamente ao hostel já era noite, fui jantar no hipermercado Extra da Boa Vigem, próximo 2 quadras do Piratas da Praia, na terça feira pela manhã após uma caminhada na praia, segui para a rodoviária do Recife, rumo a Maceió que seria a segunda etapa da minha viagem. Na Avenida Conselheiro Aguiar, na esquina do albergue, peguei ônibus da linha 080 Joana Bezerra/ Boa Viagem (havia a opção também do 026 Aeroporto/Joana Bezerra), até o terminal Joana Bezerra onde fiz conexão com o metrô (conexão gratuita), peguei o metro CAMARAGIBE (que é o que vai para a rodoviária, há uma outra linha que para na mesma estação, porém vai para outro destino), a rodoviária é longe, umas 10 estações mais ou menos, o metrô dispõem de ar condicionado, portanto você vai fresquinho até o seu destino rsrs, pois em Recife o calor é demais, principalmente para quem assim como eu, mora numa cidade fria. Na rodoviária peguei para Maceió, o ônibus da Real Alagoas, das 11:30 que faz o trajeto direto, via interior br 101, leva um pouco mais de 4h até Maceió. Ás 11h tem o chamado "pinga pinga" que também vai para Maceió, via Maragogi (litoral), segundo me falaram leva aproximadamente 6h até Maceió. Paguei R$ 47,00 na passagem já com a taxa de embarque. Piratas da Praia Hostel, av Conselheiro Aguiar, 2034, 3º andar, Edifício Barão de Camaçari (esquina com rua Prof. Osías Ribeiro). Tel: 81- 3326 1281 Real Alagoas, 81 3452 1511
  14. Bruno Leopoldino

    relato Porto Seguro

    Estive em Porto Seguro no ínicio de dezembro de 2012, fui sozinho, comprei pacote da Azul Viagens, com saída de Campinas. Pois bem, chegando em PS comprei o transalado da Azul até o hotel Praia Mar, hotel 3 estrelas, limpo, organizado, e com funcionários prestativos, logo que cheguei já tive uma surpresa inesperada quanto ao city tur gratuito que eu teria direito segundo o que constava no site, no site espeficicava que a partir de 3 noites no pacote teria direito (comprei o pacote com 4 noite), porém lá, a moça me disse que era a partir de 5 noites, ou seja, não tive direto (depois de reclamaçoes no email e facebook da azul me deram como compensação um voucher de 100 reais para gastar com eles). Porto Seguro é muito lindo, vale muito a pena! Comprei o passeio fluvial para Sta Cruz Cabralia, com passeio tbm até o parque Marinho da Coroa Alta, onde forma-se piscinas naturais no alto mar, muito lindo! O passeio fluvial tbm é bem bacana almoço num restaurante tipico, e visita a Ilha do sol onde há degustação de doces tipicos, cachaça, e um banho de lama no mangue! Comprei o passeio pela azul viagens saiu 70 reais! Na cidade há varias operadoras que fazer os mais variados passeios, comprei para Praia do Espelho em Trancoso, 70km de PS, a praia mais linda que já fui na minha vida vale muito a pena conhecer, saiu 30 reais de van, porém as refeições mais baratas lá são em torno de 50, 60 reias. Fiz o passeio tbm a Arraial D-Ajuda e Coroa Vermelha, a vans e as linhas de onibus municipais que vão pela rodovia beirando as praias, para quem não está de carro de aluguel e nao quer gastar compensa bastante pegar os onibus, ou taxis que pegam o pessoal nos pontos de onibus tbm! A passarela do Alcool a noite "bomba" comidas tipicas e suvinir dos mais variados tipos e preços! vale muito a péna, praias lindas de aguas calmas e mornas!!!
×