Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

flaviovs

Membros
  • Total de itens

    14
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra
  1. flaviovs

    Orlando - Perguntas e Respostas

    Cheguei de Orlando hoje. Foram 5 dias de parques, mais 2 metades de dia para compra. Minhas observações e dicas: Fui e voltei pela Aeromexico. Li muitas críticas à empresa na Internet mas, ou sou muito sortudo, ou a "Aeromexico" que usei foi outra , pois só posso elogiar a pontualidade, cordialidade e atendimento da empresa. É verdade que o procedimento de conexão em Ciudad de Mexico é chato (é preciso imigrar, pegar bagagem, passar pela aduana e despachá-la novamente), mas isso não é culpa da empresa. Os pontos negativos são os aviões dos vôos longos, que não são tão confortáveis (767) -- mas eu já sabia disso antes de comprar, e pelo preço, valeu; e o problema, que me parece crônico, de (mal) tratamento das bagagens. Na ida minha mala perdeu o selo da frente. Na volta MCO/MEX a estrutura interna desta mesma mala foi detonada, e de MEX/GIG abriram minha outra mala e quebraram o fecho. Nada foi retirado ou danificado, e sei que as autoridades podem abrir malas que considerem suspeitas (por isso só fecho com abraçadeiras plásticas), mas nada justifica fazerem o que fizeram. Vi muito relatos disso na Internet, então parece crônico mesmo. Apesar dos outros ponto positivos, este problema por si só já me faz pensar duas vezes se vou com esta companhia novamente. Comprei os tickets com o famoso Ronaldo. Fui lá pessoalmente, e pude comprovar que ele existe. Fui muito bem tratado e, além de pagar um preço um pouco melhor nos tickets, recebi vários panfletos, mapas, cupons de descontos e dicas. Também reservei o aluguei do carro na Alamo com eles. Ouvi vários relatos para levar água porque no parque é muito caro. Vi até gringo falando que a água que sai das fontes dos parques da Disney são potáveis (e já saem geladas), e a "dica" era encher a garrafa ali. A minha dica é: não se preocupem com água. Tem bebedouros espalhados em todo canto, perto de banheiros, nas filas dos brinquedos, em todos os parques. Levem apenas uma garrafinha de 300 ou 500ml para encher nos bebedouros e deixar de emergência. Se você não se importa muito em andar um pouco, até esta garrafinha é dispensável. Fui ao MK no 1o. dia de tênis, mas vi muita gente de sandálias. Fiz então meus 4 últimos dias de parque com minha Rider comum de supermercado. Foi a melhor coisa que fiz. O conforto é infinitamente superior. Completando a dica, fiquem ligados apenas nos brinquedos em que você fica suspenso, pois você pode e vai perder a sandália. Me toquei nisso no Harry Potter, 5 segundos antes do brinquedo andar. Rapidamente tirei e joguei a sandália atrás de minhas costas. Se não tivesse feito isso, elas certamente teriam caído no brinquedo. E, pelo que percebi, você não pode andar descalço nos parques -- o atendente do Pteranodon Flyers perguntou pelo calçado do meu filho (que estava descalço) e só relaxou quando mostrei as Havaianas dele presas na mochila. Como já é sabido, nos parques da Universal não é permitido entrar em alguns brinquedos com mochilas ou qualquer outra coisa que não possa ser colocado nos bolsos. Eles oferecem lockers gratuitamente enquanto você vai no brinquedo -- e depois de um tempo a mais, que me pareceu depender do brinquedo/fila, é pago. Também é sabido que a saída da maioria dos brinquedo é estrategicamente colocada dentro de uma loja temática. A dica é: não de distraia na loja -- pegue logo suas coisas no locker, antes que seja tarde. Aconteceu comigo: fui no MIB no fim do dia, fila de 10min. Usei 2 lockers pois a mochila estava cheia, tempo gratuito de 35min -- mais que suficiente. Na saída, a porrcaria da loja... meu filho ficou distraído, queria escolher um brinquedo, vai, volta... e o tempo passando e eu esquecido do locker. Quando fomos lá pegar nossas coisas, tive que morrer em 2 x US$ 3 = US$ 6 para ter minhas coisas de volta. Nos parques da Disney os quiosques têm preços diferentes para o mesmo produto. Comprei garrafa de Coca-cola por US$ 2,59, mas tinha quiosque vendendo por US$ 2,79 e até US$ 3,25. Estive no Premium Outlets da International Dr e tive a nítida sensação de armadilha para turista. Em termo de preços, algumas barganhas, mas tinha que pesquisar muito, e mesmo assim não era essa coisa toda. Fui em busca de roupa de qualidade e não ligo para marcas, então pode ser que nas lojas famosas houvesse alguma coisa boa, apesar de duvidar, pois estavam todas vazias. Tem que pesquisar mesmo para encontrar um bom custo/benefício. Minha esposa viu muita roupa de qualidade questionável que você encontra mais barato nas Marisas e C&As da vida, aqui no Brasil. Me pareceu um lugar muito bom para comprar tênis. Nos quiosques do corredor, difícil achar um bom C/B. Compramos um óculos com qualidade e preço razoável e só na hora de pagar vi que teria que pagar US$ 3 por um saquinho mixuruca pra colocar o óculos ou US$ 10 por um case. No final, ficou no mesmo preço de um óculos do mesmo nível comprado em quiosque de shopping aqui no Brasil, com a diferença que aqui tem nota fiscal e garantia. Compramos jogos para Playstation e Nintendo DS no Walmart, pois estavam custando 3x mais nas lojas e quiosques do outlet.
  2. flaviovs

    Orlando - Perguntas e Respostas

    Gabriel, Para a rede Premium, cadastre-se aqui: https://www.premiumoutlets.com/vip/register.asp , confirme seu email, faça login e selecione os cupons dos outlets da rede que vai visitar em Orlando (International Dr e/ou Vineland). Depois é só imprimir. Não esqueça de selecionar pra imprimir também o VIP Coupon Book. Leve este cupom ao information center pra pegar um folheto com mais cupons ainda (alguns podem estar dando mais desconto do que os cupons do site). Mas não deixe de ver meu post sobre outlets, abaixo...
  3. flaviovs

    Walt Disney World - Como planejar sua viagem

    Voltei no fórum hoje, estava tudo lá e achei que estava vendo coisas... Que alívio. Pra quem vai pra Disney, este tópico é, sem dúvida, uma das melhores fontes de informação da rede...
  4. flaviovs

    Walt Disney World - Como planejar sua viagem

    rodobastos,você apagou os primeiros posts do tópico? Eles foram movidos para outro lugar?! Estava programando ida a Orlando e tinha visto o tópico, um os mais completos aqui do fórum, mas como estava enrolado com passaportes e vistos, deixei para consultar quando fosse fazer meu roteiro. Voltei hoje e vi que os primeiros e principais posts não estão mais lá... Sabe o que houve?
  5. flaviovs

    Cidade del Este

    Acho que dei sorte mesmo. O taxista brasileiro comentou que naqueles dias estava tranquilo para passar.
  6. flaviovs

    Cidade del Este

    Conforme prometido, meu relato: fui e voltei de taxi, não por causa das crianças, perigo de assaltos (de bandidos ou da SRF), mas do calor infernal que estava fazendo em Foz nesta terça por volta das 11h. Na volta não havia viva alma abordando ninguém na aduana. Não tinha nem fila de carros. Em 5 minutos o taxi saiu de frente do Monalisa e me deixou no Muffato do lado de cá. Era por volta das 13h30. No aeroporto, a fiscalização toda de papo, também passou tudo rapidinho. Taxi (2 adultos + 2 crianças) Foz-CDE: R$ 25,00. Pedi indicação ao taxista de taxi seguro para voltar e ele me indicou o ponto em frente ao Monalisa, inclusive conversou com os taxistas que conhecia, falando que eu ia voltar, fechado por R$ 25,00 etc. Quando voltei com as compras, não eram os mesmos motoristas, preço CDE-Foz: R$ 40,00. Argumentei que o colega tinha indicado pelo preço... nada. Soltei um "OK, então deixa pra lá" e de repente o preço caiu para R$ 30,00. Falei que já tinha fechado R$ 25,00 mas, se não dava pra fazer, tudo bem. Peguei as malas do chão, "gracias, amigo", dei as costas e "misteriosamente" um dos motoristas se prontificou a fazer a corrida por R$ 25,00. Fiquem espertos(as)!
  7. flaviovs

    Cidade del Este

    Karen, perguntei mesmo só por curiosidade, pois lá na hora vejo a demora e decido. Devo ficar bem abaixo da cota sim, e acho que não vou ter problemas. Vamos ver... Quando voltar, digo aqui como foi. Obrigado a todos!
  8. flaviovs

    Cidade del Este

    Sabem se tem estado muito grande/complicada a fila para declarar e obter a DBA? Na verdade, apesar de não passar da cota, prefia declarar para não ter problemas depois. Mas como estarei com crianças, ficar mais de 30min numa fila é estresse certo , por isso minha dúvida sobre o "passar direto/nada a declarar". Imagino que dependa, inclusive, do dia/horário. No caso, estarei saindo do PY numa terça-feira por volta das 13h...
  9. flaviovs

    Cidade del Este

    Valeu Sérgio. Exatamente o que precisava saber!
  10. Não sou o André, mas deixa ver se ajudo: em Lima, na região de Miraflores, você vai encontrar vários doleiros credenciados, todos de colete azul padronizado, nas ruas e nos arredores das principais praças (nota: os caras sentam no meio-fio e ficam contando maços e maços de dólares -- leva um tempo pra gente daqui do Rio ou SP se acostumar com esta "cultura" diferente ) . Em geral, varia 1 centavo de um pra outro, então não ande muito, a não ser que vá trocar dinheiro em quantidade que valha a pena. Casas de câmbio em Lima? Não vi, mas não procurei, porque não precisei. Em Cusco você não vai ter qualquer problema em trocar dinheiro. Tem uma lojinha ao lado da outra trocando. Não fique com vergonha de barganhar 1 ou 2 centavos na conversão, nem de sair da loja se não aceitarem sua proposta. É possível também trocar reais com facilidade, mas neste caso é importante pesquisar a cotação. Quando fui (agosto/2013) estavam pagando de S./1,00 a S./1,10 por real, dependendo da loja. Uma diferença de 10%... Detalhe: leve notas de reais novas, sem amassados, rasgos ou riscos, do contrário terás problemas. Alguns estabelecimentos também permitem pagar em dólares e dão o troco em soles. Mas pergunte antes a cotação e seja feliz (ou não). Pra você ter uma ideia, paguei os S./1 para entrar no banheiro do Parque Macchu Picchu com uma nota de US$20 e recebi o troco em soles. Na época, o câmbio em Lima me foi mais favorável, mas como estive nas duas cidades em dias diferentes, pode ser que a cotação tenha variado. Em Aguas Calientes encontrei as piores cotações (mas aquele câmbio para a entrada no banheiro de MP foi a melhor troca que fiz em toda a minha viagem ao Peru, vai entender...) Uma dica: jamais troque dólares na primeira casa de câmbio após desembarcar nos aeroportos. Geralmente são as piores taxas. E costumam ser muito piores. Aquilo é armadilha para turista.
  11. Olá, Não sou o autor do relato, mas deixa dar minha opinião: estive no Peru em agosto/13, e Lima é uma cidade muito charmosa. Fiquei 2 dias lá e para mim foi suficiente para conhecer a região aonde fiquei (Miraflores), alguns pontos turísticos (p.ex. Huaca Pucllana), mercados de artesanato, ir à "praia", praças, boas refeições, muitas fotos, tudo ali perto. Pra mim foi suficiente, mas se quiser conhecer outras regiões mais afastadas, talvez um dia a mais seja necessário. Pra mim, no entanto, 4 dias já seria demais. Cusco foi priorizada em minha viagem, tendo em vista os relatos encontrados na rede, e acho que acertei em cheio. A cidade é demais, com muitos mais atrativos (todos, sem sombra de dúvidas, muito mais interessantes do que os de Lima). É um lugar realmente fantástico, de dia e de noite. Já Aguas Caliente é pra ir para Macchu Picchu, e ir para lá é para subir ao Parque, porque a cidade mesmo não tem nada de atrativo, em minha opinião. Até rende uma sessão de fotos do Pachacutec, do rio que corta a cidade, da localização incrível entre montanhas... mas tudo isso dá pra fazer na volta de MP, (contando que você suba bem cedo). Cheguei em AC no trem das 21h, pernoitei, subi às 7h para MP, às 15h já estava embaixo de volta, almocei, tirei muitas fotos e peguei o trem das 16h. Se tivesse que fazer de novo, faria tudo exatamente igual. Espero ter ajudado!
  12. flaviovs

    Machu Picchu: Quanto levar de grana?

    Meu caro, observe que a resposta já está na sua pergunta... Mas entendo a piração na sua cabeça, então, se me permite: compre entradas para o parque MP e bilhetes de trens antes. As entradas para o parque são limitadas. Os lugares nos trens também. Imagina chegar lá e não conseguir comprar um ou outro? Já o resto, você se vira na hora tranquilo (assumindo, obviamente, o espírito aventureiro-mochileiro, ok?) Lembrando que pelos Booking.com's da vida você consegue fazer reserva na maioria das hospedagem sem precisar pagar antecipado. Pense nisso também.
  13. flaviovs

    Cidade del Este

    Pessoal, Como encontrei diversas respostas contraditórias na rede, recorro aos viajantes do Fórum na espera de uma luz clara: afinal, se eu venho com minha muambinha de, digamos, US$200 (abaixo da cota), quando chegar na Ponte posso passar no "nada a declarar" (passar direto)? Ou, mesmo ciente de que estou bem abaixo da cota, tenho que entrar na fila do "bens à declarar" pra declarar tudo? Vindo pro BR de taxi, como fica? Normalmente o taxista espera o desembaraço na SRF (se for preciso declarar)? Imagino que se o taxi passar direto e não for parado, isso equivale-se ao "nada a declarar", confere? Achei várias notícias de que a declaração está dispensadas para compras abaixo da cota (exemplos aqui e aqui), o que leva a segunda parte da dúvida: se for para passar direto na aduana, como fica quando chegar no raio-x do aeroporto de Foz? Se o fiscal lá inventar que estou acima da cota, como argumentar? A propósito, pretendo trazer 1 HD, um home theater simples e um CD player automotivo. Deve dar uns US$ 170,00 na minha cota e US$ 110,00 na da minha esposa (já vou dividir assim para não dar problemas), ou seja, nada que seja (nem caracteriza) comércio.
  14. flaviovs

    Guia e Dicas sobre Moedas, Cartões e Gastos no Peru

    Pessoal, desculpe se pra vocês é uma pergunta boba, mas pra mim não é... Como é que vocês compram dólar hoje em dia aqui (Rio, SP etc.)? Quero dizer: vocês vão no banco ou em corretoras/agências de turismo oficial, se cadastram, assinam a boleta de câmbio (o que registra a operação no BC), pagam IOF etc.? Quando comecei a trabalhar no fim dos anos 80, com inflação decontrolada e economia dolarizada, a gente recebia o salário e já ia direto pra casa de câmbio comprar dólares. Entrava na fila, pegava as verdinhas, pagava e ia embora. Era igual a entrar em uma padaria e comprar um picolé... Ainda é neste esquema? E lá no Peru (y latinoamerica en general)? A coisa é formal, tem papelada etc.? Ou é igual a comprar picolé?
×