Ir para conteúdo

linasantiago

Membros
  • Total de itens

    15
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

1 Neutra

Sobre linasantiago

  • Data de Nascimento 18-01-1977

Bio

  • Ocupação
    viajante, fotógrafa muito amadora e advogada

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. De forma geral todos os caixas que não são do seu banco cobram taxas.
  2. Estou em Bangkok e fui na Embaixada pedir o meu visto. Foi super fácil e saiu no mesmo dia. Pra sair no mesmo dia o valor é mais alto - 1490 baht, cerca de 150 reais. Se você puder esperar 3 dias o custo é de 800 baht (80 reais). Na própria embaixada dá pra tirar foto (100 baht) e fazer cópia do passaporte (3 baht por cópia). Foi super rápido, em menos de 20 minutos saí de lá e voltei na parte da tarde pra retirar. E só demorou tudo isso porque eu tive que preencher o formulário lá. O horário pra solicitar visto é das 9:00 às 12:00, e pra retirar das 15:30 às 14:30 (ultra rápido pra retirar, leva menos de 1 minuto). A embaixada fica muito perto de uma estação de BTS (metrô de superfície). Pra quem tiver pelo menos um dia util em Bangkok, vale a pena.
  3. Pessoal, estou na Tailândia nesse momento (pela quarta vez!), então seguem informações quentinhas: - Eles pagam melhor por notas de 50 e 100. Estou na região da Sukhumvit e por aqui estão trocando notas de 50 e 100 entre 33,90 a 34.50 por dólar. Tem "exchange booths" pela cidade toda e os valores não variam tanto. Trocar no aeroporto e em hotéis, obviamente, tem a pior cotação. - Para sacar dinheiro aqui, além do IOF que nós brasileiros pagamos, há uma taxa que varia pra cada caixa eletrônico. Nos que tenho usado essa taxa tem sido de 200 baht (cerca de 6 dólares) por saque. Por isso, se resolver sacar, tente sempre fazer saques em valores mais elevados. - O quanto você vai gastar vai depender do seu estilo de viagem. Comida de rua aqui (deliciosa) sai por volta de 40-60 baht (pad thai). Em restaurante normais, de 90 a 300 baht por prato, dependendo do prato (média 120). E claro, tem os restaurantes top onde o céu é o limite. - Ficar em hotéis mais bacanas aqui custa beeem menos do que no Brasil. Tenho usado o site hotéis.com pra reservar e pagar em reais (até parcelam). Vale super a pena e elimina o problema de ter que andar com muito dinheiro. - Em Bangkok usem taxi, sempre. É muito barato. Por exemplo, uma corrida do aeroporto principal (Suvarnabhumi) até a região onde estou, na Sukhumvit 33 (cerca de 25km de distancia) a corrida deu 400 baht. Isso já incluindo um adicional de 50 baht (taxa de aeroporto) mais o pedágio. Do aeroporto Don Mueang pra cá, no taxímetro, saiu 300 baht (já incluindo 50 baht de pedágio e 50 baht da taxa adicional de saída do aeroporto). No hotel onde estávamos eles tinham preço fechado pra Suvarnabhumi por 500 baht e pra Don Mueang, 600 baht. Ou seja, peçam o taxímetro sempre. - Andar de tuk tuk é uma coisa que todo mundo quer fazer em Bangkok, mas é MUITO mais caro que táxi - tenha isso em mente. Os motoristas sempre jogam o preço de 200-300 baht, ou mesmo 100 baht, porque para o turista ainda é barato. Mas não se iludam, a corrida de táxi fica por muito menos. - Uma referência fácil pra converter os preços pra real no momento (Outubro/2016) é cortar um zero. Por exemplo, 1500 baht equivalem a uns 150 reais; 100 baht equivalem a cerca de 10 reais; 80 baht são cerca de 8 reais, e assim por diante.
  4. Pessoal, estarei pela Tailandia em setembro/ outubro e gostaria de passar uns dias em Myanmar. Alguém já esteve por lá no mês de outubro? Como é a questão das chuvas?? Fica impraticável ou dá pra encarar? Agradeço qualquer contribuição!
  5. Eu já fui sozinha pra India e foi sensacional. Fiquei pouco mais de um mês e rodei o país inteiro. Usei ônibus, trem e avião e foi super tranquilo. A gente perde a paciência de vez em quando, mas vale a pena. Os cuidados que tem que ter são os mesmos que você teria viajando sozinha em qualquer lugar, ou mesmo andando por sua própria cidade. E, claro, quem for mais fraco de estômago tem que tomar uns cuidados adicionais pois a comida é super apimentada e o nível de higiene não é dos melhores. Mas a melhor comida na India é a comida de rua, então se for já vá treinando seu estômago pra coisas mais fortes E na volta tome um vermífugo básico. Boas viagens!
  6. Denis, Também estou indo pra Tailandia nessa época (fim de setembro até meados e outubro) e pensando nessa questão. É a terceira vez que vou, mas nunca fui nessa época. Andei lendo relatos de pessoas que não tiveram as férias arruinadas pelas chuvas, mas o fato é que isso é imprevisível. Mas eu estou otimista e confiante. Veja esse artigo: http://gothailand.about.com/od/planatrip/a/thailand-rainy-season.htm Boa sorte!
  7. Catherine, estou em San Pedro de Atacama e de 06 a 08/nov fiz o Salar de Uyuni saindo de Uyuni, na Bolivia. Eu recomendo que você faça a sua trip começando da Bolivia. Se sair de SPA, o último dia será inteiro para a viagem de volta. Além disso, os tours saindo de Uyuni são um pouco mais baratos que os que saem de SPA, no Chile. Pra você ter uma idéia de preços: paguei 750 bolivianos (aproximadamente 110 dólares) pelo tour de 3 dias saindo de Uyuni e chegando em San Pedro. Antes de vir eu havia cotado com uma agência de Uyuni por email (Quechua Connection) e me passaram o valor de 180 dólares. Chegando em Uyuni eu vi que a oferta é tours é infinita e pagar mais de 800 bolivianos pelo passeio é demais. Basicamente a outra agência cobrava mais caro por ter guia em ingles. Acabei cancelando a reserva com eles e fui com a Ripley Tours (que fica na Calle Arce) - tudo correu super bem, o guia (Armando) era muito gentil e dirigia muito bem. No passeio é preciso pagar as entradas dos parques (total 180 bolivianos). Leve um extra pra pagar por banheiros (de 2 a 5 bolivianos por uso, onde tem - e não espere nada limpo ou espetacular) e não esqueça de reservar 15 bolivianos pra pagar na fronteira, na saída da Bolivia. Pra você ter uma idéia de custo: no aeroporto de Santa Cruz de la Sierra, na Bolivia, cada Real comprava 1,60 bolivianos. No centro de Santa Cruz, no mesmo dia (03/11), um real comprava 1,87 bolivianos e um dólar comprava 6,93 bolivianos. Em Uyuni, um real era trocado por 1,50 bolivianos e um dólar por 6,90 em todos os lugares (no dia 06/11/15). Ou seja, em Uyuni valia mais a pena ter dólares em mãos. Para chegar em Uyuni, você pode tomar um vôo pra La Paz e de lá tomar outro, com a Amaszonas (http://www.amaszonas.com), para Uyuni. Ou fazer como eu fiz, que foi voar para Santa Cruz de la Sierra, de lá tomar um vôo para Sucre (com a Amaszonas, 58 dólares); de Sucre pode tomar um ônibus noturno para Uyuni (acho que são umas 8 horas de viagem) ou quebrar a viagem indo de Sucre pra Potosí de ônibus (35 bolivianos comprando a passagem em agência, que já é mais caro), e de Potosí para Uyuni (30 bolivianos). Em Uyuni recomendo o Hotel Avenida, que fica quase em frente à estação de trem. Um quarto individual com banheiro e água quente saiu 70 bolivianos (cerca de 40 reais). San Pedro: está tudo bem carinho por aqui, e talvez no reveillon, quando você pretende vir, seja ainda pior. Pra você ter uma idéia, 1 real está comprando de 150 a 168 pesos chilenos (varia muito de uma casa de cambio pra outra, tem que dar uma chorada) e o dólar compra 685 pesos (no dólar não tem variação, todas as casas de cambio estão dando o mesmo preço). Para comer: há menus completos (entrada, prato principal e sobremesa) variando de 4000 a 8000 pesos. Uma sugestão é ficar em algum lugar onde você possa usar a cozinha, assim compra ingredientes para cozinhar e economiza um pouco. Os preços dos passeios em SPA variam, dependendo do lugar onde for, e alguns tem que pagar entrada. Seguem alguns preços, em pesos chilenos (eles são bem standard, mas as agências costumam praticar preços menores, com um descontinho) Geyser del Tatio – 15.000, inclui café da manhã. Entrada: 3.500/5.000 Valle de la Luna – 9.000 + entrada 3.000 Lagunas Altiplanicas – 30.000 + entrada 5.500, inclui café da manhã Laguna Cejar – 15.000 + entrada de 17.000 Valle del Arco Iris – 18.000 + 2.000 entrada, inclui café da manhã Piedras Rojas + Lagunas Altiplanicas + Salar de Atacama = 35.000, com café da manhã e almoço incluidos, + 5.500 entradas Salar de Tara – 40.000, com café da manhã e almoço incluídos O tour astronômico sai 20.000 pesos e é sensacional! Certifique-se de sair com o original (Space), que fica na calle Caracoles 166. Estou no hostal Casa de Mathilde e adorando. A dona (Mathilde) e seu marido José são simpaticíssimos, os quartos são bem limpos e espaçosos. Se tentar reservar entre em contato com o hostal diretamente - se fizer a reserva pelo Booking ou outro site acaba pagando um pouquinho mais caro. Espero ter ajudado!
  8. Luis, eu mergulhei em Anhumas - se não me engano, desci a uma profundidade de 18 ou 20m. Sinceramente, não acho que valha a pena você levar todo o seu equipamento... a economia, se houver, não será tanta, ou pelo menos creio que não compensará o trabalho, pois basicamente esse é o único lugar onde vale a pena mergulhar... Até há outros points de mergulho (em rios), mas me disseram que você vê mais coisa na flutuação. Eu não levei meu equipamento e não me arrependo. De qualquer forma, sugiro que você entre em contato com alguns operadores de mergulho em Bonito pra saber.
  9. Leo, De fato, se você só tem um mês eu recomendo que você faça ao menos um "rascunho" de roteiro, pois essas regiões são muito longe e você vai perder pelo menos 3 ou 4 dias só de ida e volta (sem contar os efeitos do jetlag). De todos os lugares que você está pensando em ir eu apenas não fui pra Tibet e Taiwan. Sobre os outros, tenho os seguintes comentários: India-tibet-nepal Cara, a India é INTENSA e tudo depende do que você quer ver por lá. O norte e o sul são completamente distintos um do outro, como aqui no Brasil. É como visitar países diferentes. A locomoção pela índia em trem, carro ou ônibus é estremamente difícil - pense que uma viagem de menos de 200km NUNCA será feita em menos de 7 horas, seja em trem, carro ou ônibus. Tudo é muito sujo e você não pode ser fresquinho. Paz? Se quiser paz vá pro Iraque, a Índia é um caos e é impossível ficar indiferente a isso. Viajei por um mês e meio pela Índia e até hoje não consigo definir exatamente os sentimentos... Havia momentos em que eu amava tudo, achava incrível, tão fantástica toda aquela diferença. E havia momentos em que eu queria me teletransportar dali pra QUALQUER outro lugar. Amei e odiei, ao mesmo tempo. Uma loucura. Quanto ao Nepal, eu diria que é uma Índia super light. Adorei o lugar e as pessoas, mas dificuldades com transporte também são comuns. Absolutamente em todas as viagens de ônibus que fiz houve paradas (às vezes por horas) na estrada por causa de manifestantes maoístas. Mas eu curti bastante, voltaria fácil. Estive em Kathmandu, Chitwan e Pokhara - e acho que Pokhara ganhou o título pra mim, foi a que mais gostei. indonesia- vietnam- camboja - laos - ?tailandia?- (e se der) tibet Muitos lugares pra pouquíssimo tempo, pessoalmente acho que não vale a pena. Eu esqueceria a Indonesia e o Tibet e me concentraria em Camboja, Laos e Tailândia, e incluiria Vietnam se desse. Pra "comprimir", no Camboja você deve focar em Siem Reap apenas (de lá você visita os templos de Angkor) e, no Laos, ir apenas pra Luang Prabang. A Tailândia tem muitos lugares incríveis, eu tenho até dificuldade de listar os meus favoritos... Acabei ficando pela Tailândia por mais de 2 meses e agora estou voltando com o intuito de viver lá por um tempo! Já o Vietnam é um país interessante mas beeem mais difícil de viajar. Ninguém fala inglês e poucas pessoas são legais, em alguns casos até beiram a agressão. Dinheiro: o caro do sudeste asiático é a passagem desde o Brasil. Lá tudo é muito barato. Espere pagar entre 5 e 15 dólares por um quarto em hotel/ pousada simples (com banheiro e sem água quente - mas acredite, água quente NÃO vai fazer falta). Comida tem pra todos os bolsos, mas com cerca de 2 a 3 dólares você já faz uma refeição bem legal e com bebida (exceto alcóolica, que é um pouco mais cara). Na Índia paguei de 3 a 15 dólares de hospedagem, dependendo do lugar. Nas cidades grandes, como Mumbai, Delhi e Chennai, é mais difícil achar coisas baratas. Mas a comida é super barata, sempre. Aliás, se pretende ir pra Índia espero que não tenha estômago sensível, pois tudo é muito sujo e condimentado. A comida de rua é uma delícia mas a pessoa tem que ter o dom de não pensar em como ela é feita. Eu não tive nenhum problema, mas a maioria dos estrangeiros que conheci tiveram. Caso você tenha perguntas, fique à vontade pra entrar em contato. E se quiser um "cheiro" dos lugares por onde pretende passar, postei algumas no Flickr - http://www.flickr.com/photos/linasantiago/collections/ beijos Lina
  10. Galera, acabo de voltar de Bonito e Pantanal. Algumas informações que podem ser úteis pra quem está pensando em ir pra BONITO: - Hospedagem Fiquei no HI Hostel de Bonito. Ótima estrutura, tem quartos coletivos, privados (excelente opção pra famílias e casais) e espaço pra camping. É um pouco afastado da cidade, mas tranquilo (uns 20-30 min caminhando, R$4 em mototáxi e R$10 em táxi). Tem uma cozinha legal pra quem quiser cozinhar suas próprias refeições. - Passeios Preparem o bolso, 99% dos passeios em Bonito são caríssimos e não incluem o transporte (uma despesa à parte). A vantagem de estar no albergue é que eles juntam pessoas sozinhas ou em pequeno número e acabam descolando uma van pros passeios, geralmente com um custo entre 25-35 por pessoa/ dia (só o transporte). Há dezenas de passeios e o viajante fica meio perdido em meio a tantas opções. Eu, particularmente, gostei bastante do passeio do Rio da Prata (aquele famoso onde você desce o rio flutuando com máscara e snorkel), Rio do Peixe (uma fazenda com lindas cachoeiras e um dono super simpático, o Sr. Moacir) e Abismo de Anhumas com mergulho (esse é caro MESMO, mas inesquecível). Também fiz Buraco das Araras a caminho para o Rio da Prata (legal mas totalmente dispensável como único passeio, só vale mesmo se você já estiver por perto) e Boca da Onça - uma fazendinha legal mas que não ganhou espaço entre as 3 melhores atrações pra mim. Alguns (poucos) passeios são oferecidos com desconto pelo HI Hostel desde que você seja alberguista e esteja hospedado lá. Seguem abaixo os preços dos passeios cobrados pelo Hi Hostel (os preços são praticamente os mesmos pela cidade inteira e os passeios idênticos pra todos). Esses valores NÃO incluem o transporte. Como não é possível incluir no formato tabela, notem que o primeiro valor é pra ALTA temporada, o segundo para BAIXA e, quando houver um terceiro valor na linha é o preço com desconto para alberguista (e não basta ser alberguista, tem que estar hospedado no HI Hostel). Conforme me informaram lá, os preços são para 2010 - mas nada garante que eles não vão reajustá-los, use apenas como referência). Atrativos/ Tours CHD – criança/ PAX = pessoa Baixa Temporada Alta Temporada Valores para alberguistas Abismo Anhumas – rapel com flutuação/ snorkeling 360,00 360,00 324,00 Abismo Anhumas – rapel com mergulho/ dive 530,00 530,00 477,00 Aquário Natural - Day use 109,00 137,00 Aquário Natural - Day use CHD 98,00 126,00 Aquário Natural – Flutuação 99,00 99,00 Aquário Natural – Flutuação CHD 6 a 11 anos 76,00 76,00 Arvorismo Cabanas 75,00 75,00 Arvorismo Circuito 68,00 80,00 Balneário do Sol 25,00 25,00 Balneário Municipal 10,00 15,00 Barra do Sucuri 65,00 79,00 Boca da Onça – cachoeira + almoço 123,00 123,00 110,00 Boca da Onça – rapel + almoço 303,00 303,00 Bóia Cross Hotel Cabanas 40,00 40,00 Bonito Aventura 65,00 65,00 Bonito Aventura – sem almoço 55,00 55,00 Bote Rio Formoso 50,00 50,00 Buraco das Araras 25,00 25,00 Ceita Core com almoço 74,00 86,00 Ceita Core CHD com almoço 59,00 69,00 Estância Mimosa com almoço 72,00 82,00 68,00/ 78,00 Estância Mimosa sem almoço 52,00 62,00 Estância Mimosa cavalgada 32,00 32,00 Estância Mimosa CHD com almoço 57,00 67,00 Estância Mimosa CHD sem almoço 37,00 47,00 Gruta Lago Azul 36,00 36,00 Gruta São Miguel 25,00 25,00 Mergulho Discovery Rio Formoso 160,00 160,00 152,50 Mergulho Discovery Rio Formoso – Mais de 2 PAX 150,00 150,00 142,50 Mergulho Discovery Rio da Prata 180,00 180,00 Parque das Cachoeiras com almoço 75,00 85,00 58,00/ 68,00 Parque das Cachoeiras com almoço CHD 6 a 11 anos 58,00 68,00 Parque das Cachoeiras sem almoço 57,00 67,00 42,00/ 52,00 Parque das Cachoeiras sem almoço CHD 6 a 11 anos 42,00 52,00 Parque Ecológico do Rio Formoso flutuação 33,00 33,00 Parque Ecológico do Rio Formoso flutuação + almoço 53,00 53,00 48,00 Parque Ecológico do Rio Formoso – Day use com almoço 25,00 25,00 Parque Ecológico do Rio Formoso - cavalgada 35,00 35,00 33,00 Praia da Figueira 25,00 25,00 Praia da Figueira CHD 15,00 15,00 Projeto Jibóia 20,00 20,00 Recanto Ecológico Rio da Prata com almoço 115,00 140,00 107,00/ 132,00 Recanto Ecológico Rio da Prata sem almoço 95,00 120,00 Rio do Peixe com almoço 85,00 95,00 Rio do Peixe com almoço CHD 65,00 75,00 Rio Sucuri flutuação com almoço 108,00 136,00 98,00/ 116,00 Rio Sucuri flutuação com almoço CHD 98,00 116,00 Rio Sucuri - flutuação + almoço + cavalgada ou bike 139,00 165,00 126,00/ 145,00 Rio Sucuri - flutuação + almoço + cavalgada ou bike CHD 126,00 145,00 Boa viagem!
  11. Oi, galera! No Nepal também estive por Kathmandu e arredores, Chitwan Reserve e Pokhara. Viajei de ônibus e em todos os trechos enfrentei paradas nas estradas por conta de protestantes maoítas (a mais longa durou umas 2 ou 3 horas). Pokhara é uma cidade super charmosa que fica aos pés dos Himalaias. Bastante viajantes - muitos fazendo o circuito Annapurna - e uma população local super simpática. Em Kathmandu fiquei no Hotel Ganesh Himal (http://www.ganeshhimal.com/) que recomendo MUITO. É super limpo, confortável, aconchegante e tem um jardim delicioso. Mas... é sempre muito lotado, porque está super bem recomendado no Lonely Planet (com toda a razão). Quem quiser conferir não esqueça de fazer reserva bem antes. Algumas fotos que fiz no Nepal - http://www.flickr.com/photos/linasantiago/collections/72157611280797913/ Namaste!
  12. Rafael, conheço ambos os lugares e optaria pela Tailândia sem um pinguinho de dúvida sequer! É um lugar fantástico, cultura incrível, pessoas super simpáticas e acolhedoras e ambientes variados. Bangkok é uma megalópole onde você encontra de tudo; ao sul da capital há diversas ilhas paradisíacas (desertas ou lotadas de gente, você escolhe!); ao norte, na região de Chiang Mai, excelente trekking em florestas e curiosas vidas tribais. Além disso, tudo é super barato, a comida é uma delícia... Sério mesmo, não tem como você se arrepender. Já a Grécia é também um lugar maravilhoso, mas bem mais caro. E, vamos combinar... está tão perto! É super fácil viajar do Brasil pra Europa! Faça da sua lua-de-mel um lance ultra especial e fuja desse roteiro romântico ultra batido! Vocês poderão ir pra Grécia nas férias seguintes em uma época em que o clima estiver bem legal pra isso. Soube recentemente que a Turkish Airlines está com bons preços de passagem para a Tailândia, verifique com seu agente de viagens! Eu cheguei a ver por menos de USD 1.300 (sim, ida e volta!). Se quiser ver umas fotos de ambos os países, dê uma olhadinha no meu fotolog - http://www.flickr.com/photos/linasantiago/sets/ Boa sorte! Precisando de mais dicas é só falar! Lina
  13. Vinicius, Acho sinceramente que tudo depende do estilo de viagem que você quer fazer. Estive pela Tailândia (e Laos, Camboja, Vietnam) de Dez/08 a fim de abril/2009 e em nenhum momento fiz reservas. Pessoalmente, penso que o conceito de "muquifo" é muito pessoal. Em Khao San Road, a rua onde praticamente todos os mochileiros do sudeste asiático se encontram, é cheia de guesthouses de todos os tipos. Eu passei por Bangkok diversas vezes nesses pouco mais de 4 meses viajando por lá, fiquei em várias guesthouses e tive experiências boas e não tão boas. Mas, certamente, se eu tivesse reservado tudo antes teria querido cortar os pulsos! Além de lá ser tudo mais barato, você pode entrar e ver o que está comprando antes de fechar. Quanto às passagens, também tenho restrições à compra com antecedência... Afinal, imagine se você gostar DEMAIS de um lugar e quiser ficar mais tempo? Ou se você receber uma dica quente de lugar de um outro viajante e não poder conferir porque está "engessado" com a passagem comprada? Mais uma vez acho que a sua decisão vai depender da sua personalidade (tem gente que simplesmente não consegue viajar sem reservas!) e do estilo de viagem que você quer fazer. De qualquer forma, seguem algumas dicas úteis sobre Bangkok: - Leve seu aparelho de celular (desbloqueado), pois na Tailândia, no aeroporto mesmo, você podem comprar o chip/ cartão SIM pré-pago por cerca de 3 dólares. As ligações na Tailândia são super baratas e fica bem barato ligar do próprio celular thai pro Brasil. A minha operadora era a Happy e funcionou bem em todas as partes da Tailândia onde estive. Vale pra galera no Brasil se comunicarcom você em caso de emergências e também pra marcar encontros com os outros viajantes que você vai conhecer pelo caminho! - Chegando em Bangkok dê uma paradinha no balcão médico ANTES de seguir pra imigração. Como um perigoso cidadão sul americano, você só receberá o carimbo da imigração depois que a mocinha do departamento médico checar seu cartão de vacina de febre amarela. Se você for direto ao balcão de imigração, será mandado para o balcão médico e terá que pegar a fila da imigração de novo depois do carimbinho da saúde. - Do aeroporto de Bangkok é super fácil chegar em Khao San Road. Um táxi vai custar algo entre 450-500 baht (uns 15 dólares). Há também um ônibus executivo que parte (a cada meia hora ou algo assim) do aeroporto direto pra Khao San. É baratíssimo, uns 80 baht, e vale porque já serve pra conhecer outros viajantes. Afinal, quase todos os que pegam esse ônibus são mochileiros que estão chegando pela primeira vez a BKK ou retornando de algum lugar, já que a cidade é um “hub” importante pra todos os lugares da Ásia. - Bangkok de dezembro a abril, quando fui, era a própria filial do inferno em termos de clima. Eu fiquei em uma guesthouse (New Joe’s, 350 baht o quarto duplo com banheiro e ventilador de teto) em que foi super tranquilo ficar sem ar por causa da localização do lugar e do quarto, super fresquinho. Mas em alguns outros lugares pode bater sol em algum momento do dia e... O quarto vai ficar mais quente que uma sauna! Acredite, nas diversas ocasiões em que passei por Bangkok indo e vindo de lugares fiquei cada vez numa guesthouse diferente e a conclusão é: de uma forma geral NÃO DÁ pra ficar sem ar condicionado em Bangkok de dezembro a abril. Não tente. Eu sou uma pessoa que não gosta de ar condicionado, mas em BKK simplemente não conseguia dormir sem. Nos outros lugares (mesmo nas ilhas da Tailândia) foi tranquilo. - Uma vez em BKK dá pra fazer quase tudo de transporte público (exceto ônibus), que é sempre a opção mais rápida (o trânsito lá pode ser tão ruim quanto o de SP). O metrô e o BTS (o skytrain, um metrô elevado) são excelentes e têm ar condicionado! Vale a pena comprar um cartão com créditos para o BTS, pois nem sempre temos troco à mão e a máquina de tíquetes só aceita moedas. Você paga conforme a distância viajada. Portanto, ter um cartão à mão foi muito bom. Website do skytrain - http://www.bts.co.th/en/index.asp - Em Bangkok, use e abuse dos “Chao Phraya Express Boats”, o barcos públicos que circulam pelo rio. Tem uma estação super próxima de Khao San (não lembro bem o nome, talvez Phra Arthit ou algo assim. Indo até Sathorn/ Taksim no barco, que custa de 9 a 30 baht conforme a distância percorrida, você pega o BTS (estação Saphan Taksim) e se conecta pra diversos pontos da cidade! Além disso, nas rotas dos barcos estão vários Wat (templos) lindos e também o mercado flutuante. Sugiro que se mantenha nos barcos públicos, acho que não vale a pena pegar o tourist boat, pois o sistema é muito fácil de usar. Caso vocês queira consultar, o website do transporte público pelo rio é http://www.chaophrayaboat.co.th - Se estiver em BKK no fim de semana não percam o Chatuchak (ou Jatuchak e diversas outras variações gráficas), o famoso mercado de fim de semana! Vende de tudo, de animais de estimação a ferramentas, passando por móveis, objetos de decoração, roupas, adereços... E não pense que 3 horinhas serão suficientes, reservem o dia todo – pois é um lugar super interessante. Dá pra ir de BTS ou metrô, não lembro exatamente. A estação é ao lado do parque Chatuchak e do mercado. - Não tenha medo de comer na rua! A comida é deliciosa!!! Hummm... Aquele Pad Thai que vendem na Khao San (com ovo e amendoim) é divino e custa apenas 25 baht (menos de 1 dólar). As frutas que eles vendem na rua também são uma delícia. A regra é provar, provar e provar! Você não irá se arrepender! Mais tarde posto algumas coisas sobre Ko Tao e Phi Phi. Abraço! Lina
  14. Luiz, estou adorando seus relatos! Seguinte: eu reservei a trilha com a Marisol e estou esperando resposta desde 09/07 (e nada!). Já que você vai fazer a trilha com ela, será que tem como checar se a minha reserva está ok? Desculpe abusar, se você conseguir ótimo, se não puder não tem problema. Estou super preocupada porque venho sonhando com essa viagem há um tempão, não quero chegar em Cuzco e não conseguir fazer a trilha!!!! As reservas (deveriam) estar em nome de Lina Santiago e Ester Ribeiro para a trilha que inicia no dia 02 ou 03 de setembro. Super obrigada! COntinue mandando relatos! bjs
  15. Zfernand, você que está por aí me diga: estou tentando marcar a trilha para o início de setembro mas não tem mais lugares. Tem um sujeito de uma agência chamada "Tudor Viajes", de Lima, que está me oferecendo a trilha por US$ 360 (um estupro, eu sei!); diz que está caro assim porque ele terá que comprar o lugar de alguém. Isso é possível?? COmo funciona com as desistências? Será que chegando em Cuzco no dia 30/08 eu consigo fazer a trilha (iniciando até 04/09)?
×
×
  • Criar Novo...