Ir para conteúdo

Jay Silva

Membros
  • Total de itens

    67
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    2

Tudo que Jay Silva postou

  1. Outras dicas: Abaixo algumas outras dicas de coisas que não fiz, mas que são também super indicadas: Cachoeira dos Dragões: Passeio de 1 dia inteiro, com 8 cachoeiras, funciona apenas de quarta à domingo, pertence a um mosteiro. http://cachoeirasdosdragoes.blogspot.com/ Salto Corumbá: Esse queda é uma das maiores da região, e também tem esportes de aventura por lá. Contato: Jefferson da Pirineu Aventuras 62 9928-9099 http://www.saltocorumba.com.br/ Cachoeira do Rosário (Consulte os Dayuse com almoço) https://cachoeiradorosario.com.br/ Cachoeira Araras Cachoeira do Coqueiro e Garganta Santuário Vagafogo - Fazenda com atividades ao ar livre(arvorismo, rapel, etc) e brunch https://www.santuariovagafogo.com.br/ Museu das Cavalhadas Museu Rodas do tempo http://rodasdotempo.com.br/ Igreja matriz Café no Pé di café da Rua Aurora Cerveja local Santa Dica - Pode comprar no mercado ou beber na Cervejaria própria da Rua Aurora Contato de agências/ guias: (Vou colocar asteriscos apenas nos contatos que eu e meus companheiros de viagem utilizamos, as outras não tenho referência, mas segue para consulta) Hugo 62 - 9 9224-9406 ***** (Acho que não tem WhatsApp, mas considerei o melhor custo benefício, tem que ligar pra ele e combinar, ele faz táxi, moto e guia) Jefferson da Pirineu Aventuras 62 9928-9099 ***** Savanah Ecotrilhas 62 - 9624-1207 ***** Toco Motoboy - 62 - 9216-1816 ***** Tilapa tour 62 - 9218-0915 Morro Alto 62 - 8437-3036 Wooflog 62 - 9150-2688 Joia do Cerrado 62 - 9366-6267 Wellington 62 - 9215-2152 Rogério 62 - 9119-0314 Espero que façam bom proveito do relato. Boa trip! Qualquer dúvida, estou à disposição.
  2. Quarta-feira - 5º dia - Cachoeira do Abade - 11h às 15h Café da Manhã na Padaria Patrícia de novo Meu último dia em Piri, a galera do dia interior ia seguir pra outro canto e sobramos novamente eu e o Fabrício, resolvemos gastar mais uma grana e pagar um Táxi (o Hugo que super indicamos) pra nos levar na Cachoeira do Abade, custo de R$ 140,00 ida e volta só de transporte, dividido no caso pra duas pessoas. Esse é um passeio bem legal também com duas opções de trilha: Trilha do Abade: 500 m Trilha do Vale: 2500 m (Essa é a trilha mais legal obviamente, com mirantes, uma enorme ponte pênsil, e 4 cachoeiras (Sossego, Landi, Cânion e a principal, a Cachoeira do Abade) Cachoeira do Abade Entrada: R$ 40,00 Distância: 17 km https://www.cachoeiradoabade.com.br/ Tarde/Almoço Ainda deu tempo pra pegar o almoço no Tempero do Rosário na volta Tarde/Retorno Depois, peguei meu bus às 17h30 na rodoviária com destino à Brasília, iniciava assim minha viagem de volta. Obs: Também fiquei uns dias em Brasília, que não vou incluir no relato, vale a pena também, conheçam a capital do nosso país. Foto: Cachoeira do Abade
  3. Terça-feira - 4º dia - Cachoeira Paraíso - 09h às 16h Café da manhã - Padaria Patrícia - próx da Prefeitura, subindo a rua da Igreja Matríz Experimente as empadas! Agora em 4 pessoas, e minhas amigas estavam de carro, ficou mais fácil o deslocamento, a ideia inicial era ir pra dois locais, mas descobrimos lá que a Cachoeira Paraíso tinha uma boa estrutura, bastante coisa pra fazer (Cachoeira da Laje, Lobo e Paraíso) e acabamos ficando o dia todo. O almoço foi no local, dia de semana eram servidas porções de arroz...feijão...batata...frango frito...etc No local também tem uma pousada, e nós tínhamos direito a usufruir de uma piscina com borda infinita, foi difícil sair de lá depois das trilhas. Cachoeira Paraíso Entrada: R$ 40,00 https://business.google.com/website/chachoeiraparaiso Noite/Jantar/Bar Ao chegar no hostel, havia chegado mais um 5º elemento amigo de minhas amigas, o Cláudio de BH, que por coincidência tava no meu hostel tb, agora éramos 5 e saímos pra jantar, como novamente tinham poucas opções abertas, tivemos que ir nos restaurantes da rua do Lazer mesmo, achamos que seria tudo caro, mas descobrimos um local bem bom, pra comer, beber e ver o jogo do Brasil. Restaurante Beco da Lua - Rua do Lazer Em 5 pessoas, comemos Parmegiana, bebemos e a conta deu R$ 45,00 p/ pessoa Foto: Piscina borda infinita / Cachoeira Paraíso
  4. Segunda-feira, 3º dia - Fazenda Bonsucesso - 12h - 17h Fui almoçar cedo, por volta de 11h, a estratégia era comer bastante pra ficar a tarde toda nas cachoeiras. Restaurante Tempero do Rosário - Ao lado da igreja Matriz Valor: R$ 23,90 (à vontade com churrasco + sobremesa) tá bom ou quer mais? Agora já com companhia, fomos eu e o Fabrício pra mais um rolê, optamos por um local próximo da cidade, pra sair mais barato, escolhemos a Fazenda Bonsucesso, que fica também uma média de 5 km do Centro, os táxis cobram R$ 40,00 pra levar até lá, e motoboy R$ 20,00 apenas um trecho, optamos por ir de táxi e voltar a pé, ou carona que não achamos. A Fazenda Bonsucesso, tem uma trilha super gostosa de fazer, e no caminho passamos por 6 cachoeiras. Fazenda Bonsucesso - Entrada: R$ 40,00 Tarde/Lanche Trilha do Sabor, uma padariazinha no bairro do Carmo na volta. Noite/Jantar Optamos novamente pela Casa da Macarronada, por não ter achado nenhum outro local aberto próximo na verdade rs. Noite/Bar Nesse dia, na volta da Cachoeira, encontrei duas amigas de outras viagens que chegaram na cidade, e agora éramos 4, juntaram-se a nós Élida - Osasco-SP e Crisnanda - Feira de Santana-BA, ainda fomos tomar umas em um bar da rua do Lazer, com promoção de 4 Stellas por 3, existiam algumas opções assim por lá. Foto: Cachoeira na trilha da Fazenda Bonsucesso
  5. Domingo – 2º dia – Reserva Vargem Grande ( Cachoeiras Véu da Noiva, Lázaro e Santa Maria) + Pôr do sol no Pico dos Pirineus - 13h - 18h Preste atenção, pois existe mais de 1 passeio pro parque dos Pirineus, esse que fiz indico bastante pois lá vi minha cachoeira preferida, a Santa Maria. Fui no CAT, pedir informação de outro local próximo da cidade que poderia ir a pé, o CAT não é muito bom pra falar a verdade, funcionária com informações desatualizadas, horário limitado, mas nesse dia a moça me deu uma dica até que boa, disse que como eu estava sozinho, era melhor procurar uma agência no domingo, pois teria mais chances de formar grupo, fui em algumas agências e não foi fácil montar um grupo, mas acabou dando certo. Eu já havia pesquisado alguns números e enquanto eu almoçava mandei uma msg pra todos, 1 agência respondeu que tinha vaga. Almoço Restaurante Serra Ótimo Buffet por kg, mas tem um outro que gostei mais, já falo dele. Agência: Savanah Ecotrilhas Guia Cirilo – 62 – 9624-1207 Obs: Pagamos R$ 180,00 por pessoa, independente da quantidade de pessoas (sim, meio caro), mas descobri depois um taxista que fazia esse passeio, ele não era guia, mas cobrava para levar lá e dividia pelo número de pessoas, assim sai mais barato, se não tiver sozinho vale a pena Hugo 62- 99224-9406 Entrada Reserva Vargem Grande: R$ 45,00 p/ pessoa http://www.vargemgrande.pirenopolis.tur.br/ Nesse passeio, encontrei o Fabrício e o Maurício, também de SP e também sozinhos, o Maurício já ia embora no dia seguinte, o Fabrício continuou sendo meu parceiro de viagem. Esse passeio vai pra Reserva Vargem Grande, lá tem 3 cachoeiras, Véu-da-noiva (nada demais), Lázaro (bem boa) e Santa Maria (minha preferida visualmente) ela tem tipo uma areia de praia na entrada, achei a mais linda. Saindo de lá, nosso guia nos levou até o Pico dos Pirineus, lá tem 3 picos, sendo o terceiro o de maior dificuldade, o primeiro tem uma capelinha, nesse dia tinha muita gente lá pra uma reza, achei bonito o ritual, mas optamos por subir no pico do meio que estava mais vazio e seria mais rápido, pôr-do-sol já tava quase lá. Era noite de lua cheia, de um lado o pôr-do-sol, e do outro lado a lua, foi demais. Noite/Jantar No início da rua do Lazer, tem algo como uma barraca escrito “Casa da Macarronada”, como o proprietário diz, é tipo Spoleto, só que melhor, vc escolhe entre 3 opções de massa e depois 10 acompanhamentos Casa da Macarronada: R$ 18,00 Experimente também o pão de mel: R$ 5,00 Noite/Bar Fomos eu e o Fabrício tomar umas essa noite, Bar Cabana do Pajé, também tava vazio mas é um bar legal, todo decorado de rock e o Pajé fica no Youtube selecionando as músicas, vc também pode fazer o seu pedido. Foi divertido, apesar do Pajé ter nos enganado, disse que ia abrir todo dia e não abriu mais o bar rs. Bar Cabana do Pajé - Rua dos Pirineus Fotos: Pico dos Pirineus /Cachoeira Santa Maria
  6. Segue meu relato: Data da viagem: Junho/19 Temperatura: Sol de dia, friozinho à noite, cachoeiras com água fria. Hostel: Hostel & Camping Jardim Secreto O local tem uma excelente localização, dá pra ir a pé pra rodoviária, pro CAT (Centro de atendimento ao turista) e pro centro da cidade, é simples, porém ok, tem redário e varanda. Possui estrutura de cozinha, Wi-fi, porém não tem café da manhã, nem bar. Também indico o HI Hostel, não me hospedei mas tive a indicação de lá. Ida na Sexta-feira Cheguei em Brasília 14h, de lá peguei um Uber pra Rodoviária Interestadual, R$ 22,00, havia já comprado meu bus pela Internet, porém meu voo atrasou e perdi esse bus, pra minha sorte, o último horário das 17h30 havia vaga e a Goianésia remarcou pra mim sem custo. Cheguei em Piri por volta de 21h30, procurei um bar pra ver o jogo do Brasil da Copa América, mas a cidade tava meio vazia, acabei escolhendo um bar vazio mesmo pra comer, tomar uma cerveja, ver o jogo e depois fui pro hostel, descansar pro primeiro dia de trilha. Noite/Jantar/Bar “Jantinha” pra quem não conhece, é um prato típico da região Centro-Oeste eu acho, vem arroz, feijão tropeiro, vinagrete, mandioca e um espetinho R$ 15,00 - Rua dos Pirineus (tem outros locais pela cidade) Sábado / 1º dia – Meia-lua e Usina Velha - 11h às 16h Café da manhã - Empadão + suco R$ 23,00 Tem vários pela cidade, de vários preços e tamanho Não havia turistas no meu hostel, tinham apenas algumas pessoas que estavam usando o hostel como moradia, e uns participantes de um evento na cidade, então não arrumei companhia para caronas para as cachoeiras. Dessa forma, fui a pé pra uma delas, escolhi a Cachoeira da Meia Lua e da Usina Velha, fica em média 5 km da cidade + a trilha. Não é tão perto, mas no meu caso seria um trajeto que daria pra encarar a pé, eu fui caminhando pela pista, mas descobri depois que havia uma trilha desde a entrada da cidade até lá tb. São duas cachoeiras, você pode optar por visitar uma ou duas, e tem que pagar por cada uma delas, é a mesma entrada, a Meia-lua é a trilha maior, a mais perto é a usina Velha. A minha preferida foi a Usina Velha, é rasa e tem uma boa queda pra ficar embaixo. Cachoeira Meia – Lua Entrada: R$ 25,00 por pessoa Cachoeira Usina Velha Entrada: R$ 25,00 por pessoa Tarde/Lanche Pamonharia Souza (local estrelado 4 rodas) Av Prefeito Sizenando Jaime, 24 (avenida subindo a Igreja Matriz) Parmonha: R$ 5,00 Empadão: R$ 12,00 Noite/Jantar Jantinha de novo R$ 15,00 Noite/Bar Esse dia a rua principal de entretenimento (Rua do Lazer) estava bem cheia, porém os ambientes eram muito pra casais, família, no meu caso solteiro, sozinho, nenhum local me chamou a atenção. Achei um forró mas tava meio vazio ainda, continuei dando uma volta. Fui até a praça do Coreto, tava rolando uma feirinha e aí achei um bar bem legal por lá, banda de pop/rock ao vivo bem boa, mas acabou cedo. Depois voltei pra Rua do Lazer e acabei entrando no forró. Bar Beer House Atrás da Praça do Coreto Couvert artístico R$ 7,00 Casa Aurora – Forró no sábado das 22h às 02h Entrada: R$ 10,000 Foto: Cachoeira Usina Velha
  7. Vale a pena ir pra Pirenópolis? Vale sim! Mas é melhor que a Chapada? Não, é diferente, Chapada é maior, mas Piri também é um destino super recomendado em Goiás. E aqui vão as minhas dicas e meu relato: Dicas gerais: Como chegar: Voos com destino pra Brasília ou Goiânia + Bus na rodoviária ou carro Saindo de BSB Pegar o bus na Rodoviária Interestadual – Viação Goianésia Horários ida: 7h30, 9h30, 14h e 17h30. Horários volta: 09h, 10h30, 16h, 17h30 O custo médio da viagem é de R$ 35. Saindo de Goiânia: Viação Goianésia Horários ida : 17h ou ir pra Anápolis e sair de lá 18h O custo médio da viagem é de R$ 32,00 Roteiro: Se você ficar 10 dias em Piri, você terá 10 dias de atividades diferentes, então faça seu roteiro de acordo com a sua disponibilidade de tempo, e cachoeiras/atividades de maior interesse. Tem quem faça apenas um fds também, mas só pra ficar claro que não vai ver tudo. E não sei se vc aguentaria 10 dias de trilha também rs. Deslocamento na cidade: Preferencialmente estar de carro, próprio ou alugado, caso não esteja, irá depender de outros turistas para dividir táxis, caronas e agências. Tem algumas atrações mais próximas do Centro, distâncias aproximadas de 5 km, tem uma turma que vai a pé. Custos: Não é uma viagem muito barata, pois cada passeio tem um custo médio de R$ 25 a R$ 45,00 só de entrada, se for contratar agência/táxi o passeio fica mais caro. Alimentação: As trilhas possuem estrutura de lanchonete e algumas com restaurantes, é preciso conferir pois alguns locais o restaurante só funciona de final de semana. Também é possível levar lanche pras cachoeiras. E a comida da região é muito boa. O tradicional é o empadão, que vc pode encontrar diversos preços e tamanhos.
  8. Olá Samy, Para o Parque nacional, é bom chegar antes de abrir, pois tem limite de visitação, e em feriados é comum a lotação. Para demais trilhas, depende, pra Janela do Abismo por exemplo tem que chegar em um horário que dê tempo você ir e voltar antes de anoitecer. Por volta de 15h aproximadamente. Pôr do sol acabei não vendo em nenhum lugar. As refeições variam de PF's de R$ 10,00 (famosas "jantinhas") até lugares mais sofisticados Jay!
  9. Olá, obrigado, sugiro você verificar no relato os preços das principais atividades e fazer a somatória do que realmente irá fazer.
  10. @Bruno GNR A ida à Atins compensa muito, veja no meu relato que minha lagoa preferida por exemplo foi lá. E é uma vila bem boa pra passar um tempo, principalmente de fds que pode ter um reggae na praia. Sobre Santo Amaro, sugiro pelo menos 3 dias, observe lá no meu relato o que fiz por lá. Sobre os plantons, onde me hospedei era fácil o acesso pra praia, mas se vc ficar longe da praia, pode ser meio ruim ir lá à noite, pois tem muito pouca iluminação. E pra ver os planctons tem que ser na parte sem iluminação da praia.
  11. No site da rotacombo vc encontra os horários dos que eles fazem. Nos demais transfers, esses contatos que passei no relato podem passar as infos.
  12. Dia 13 - Jeri - Fortaleza Contratei minha volta com a Fretcar, entendi que é a empresa rodoviária oficial e mais barata, tem guichê no aeroporto, e site tb. Valor da passagem R$ 83,00. Se vc tiver em um grupo pode procurar uma empresa que faz transfer privativo tb e dividir entre vcs. Horários Jeri Fortal: 06h15 ; 11h55 ; 14h55; 22h30. São aproximadamente entre 7 e 8 horas de viagem, depende de onde vc vai descer, tem 3 pontos de paradas: Aeroporto, Av Beira Bar (Hotel Praiano) e Rodoviária. Vou encerrar o meu relato por aqui, pois em Fortaleza eu estive mais pra visitar amigos. E assim acabou a minha Rota das emoções, e emoções não faltaram mesmo. Qualquer dúvida, escreve aí. Espero ter ajudado. Abs, Jay!
  13. Dia 12 - Jeri Mais um dia de ressaca, e esse fiquei praticamente o dia todo na rede. Almoço ostentação - Camarão no Abacaxi - R$ 35,90 - Cantina de Jeri Á tarde fomos em uma festa muito boa, tem um local, acho que é um hotel, que se chama Hurricane, em cima tem um rooftop chamado Café Jeri, esporadicamente tem umas festas lá, e nesse dia rolou. Inicia 17h e não paga entrada,porém os drinks são meio caro, mas vale a pena. Dj, percussionista, shows performáticos e pôr-do-sol, tudo ao mesmo tempo, a festa acaba por volta de 20h30. Jantar - Barracas na Rua São Francisco - PF de R$ 10,00 De lá fomos pro hostel, novamente pra um Open Bar, e 23h fomos pro forró da Dona Amélia, que é um forrozinho em um restaurante bem famoso lá, mas eu gostei mais do que teve no primeiro dia, apesar de não lembrar de muita coisa. Depois do forró, novamente barracas de caipirinha, mas de sexta é melhor ( depois no sábado e domingo acho que tem tb) pq as barracas se juntam perto da praia, e fica um dj em uma tenda. O que mais fazer em Jeri: Tem um rapaz que passa vendendo uns pães de queijo recheados em uma bike, tb tem uma loja física, chama Pão do Sol, vale a pena experimentar. Outras dicas que me deram mas não fui: Sorveteria Jeri Mescla Sorveteria Gelato & Grano Pastel da Nova Self service de Açaí Ari do Camarão e etc...pq tem muita opção lá...impossível ir em tudo.
  14. Dia 11 - Jeri Esse dia fui fazer um passeio, algumas agências na cidade oferecem os passeios por buggy ou por jardineira. O buggy custa na faixa de R$ 300 e pode ir até 4 pessoas e dividir o valor, a Jardineira custa R$ 60,00 por pessoa. De buggy deve ser divertido, mas tem a desvantagem de ir com o sol nas costas o dia todo, de Jardineira a vantagem é ser mais barata e vc acaba conhecendo mais gente tb, e tb tem emoção. Já vou falar dos passeios então: Como disse, Jeri tem basicamente apenas 2 passeios principais. Lado Leste - Pedra Furada, Árvore da Preguiça, Praia do Preá, Lagoa Azul e Lagoa do Paraíso Lado Oeste - Jangada no Cavalo Marinho (opcional não incluso), Mangue, Dunas, Toboágua (opcional não incluso que vale muito a pena), Tirolesa (opcional não incluso), almoço na lagoa em Tatajuba (similar com a do Paraíso) Almoço em Tatajuba - R$ 40,00 Essas opções não inclusas custam na faixa de R$ 15,00 Vc tb tem a opção de pagar um transfer e ir somente pra Lagoa do Paraíso, R$ 40 ida e volta, as Jardineiras ficam oferecendo o serviço na Rua São Francisco. Em frente o hostel tem. Como no transfer de Parnaíba eu já havia parado na Lagoa do Paraíso, e eu já tinha ido caminhando até a pedra furada, eu optei por não fazer o passeio do lado Leste, fiz apenas o do lado Oeste, que foi bem divertido. Guia para o passeio que indico: Fernando (Nego do Nonato) 88 - 98849-1607 - Pode reservar com ele o passeio indo de Jardineira. Chegamos à tardinha em Jeri, para um descanso na rede do hostel. Jantar - Barracas na Rua São Francisco - Bobó de camarão - R$ 15,00 Á noite, teve festa no hostel de novo, e após 23h fomos pras barracas de caipirinha da rua.
  15. Dia 10 - Jeri Esse dia, ainda de ressaca, fui conhecer a praia principal, que pra mim foi uma grande decepção, a praia principal não tem nada de bonita na minha opinião, apenas a duna de fundo. Andando um pouco pro outro lado, tem uma outra praia chamada Praia Malhada, não tem estrutura de barracas nem cadeiras, mas essa achei bem melhor pra ficar. Almoço PF - R$ 10,00 (viu, só R$ 10,00 e em Jeri) não lembro o nome, mas tem vários lá. À tarde então, fui caminhando para o outro pôr-do-sol famoso, o da Pedra Furada, é possível ir caminhando até lá por uma trilha (40 min) ou se for pela manhã é possível ir pela costa, pois a maré estará baixa. Chegando lá, lotado de novo, mas foi ainda pior, era bem na época que o sol descia no meio da pedra, só faltou ter briga pra conseguir tirar uma foto, uma bagunça danada, mas do pouco que eu vi achei foda, ao chegar no local tava uma fila imensa pra tirar foto na pedra, depois do pôr-do-sol todos vão embora com medo de pegar a trilha no escuro, melhor vc esperar pra ter um pouco de paz lá pras suas fotos, é tranquilo a volta, mesmo se escurecer. Algumas pessoas tb vão cedinho para o nascer do sol, me falaram que é vazio. Jantar - Alecrim Cantina - Moqueca de Camarão - R$ 20,00 Nessa noite não teve festa no hostel, mas tomamos umas caipirinhas na rua e depois fomos pra um reggae. Fiquei viciado na caipirinha de cajá, as caipirinhas são vendidas à R$10,00, tem diversas opções de frutas de acordo com a estação. São Barracas na pracinha principal. Entrada Reggae Serramar - R$ 20,00
  16. Dia 9 - Parnaíba - Jeri Em Jeri meu relato poderia ser resumido em uma linha: Fiquei bêbado todos os dias! Mas vou tentar relatar um pouco do que eu lembro rs. Primeira coisa...essa história de que Jeri é caro não caia nessa...foi um dos lugares mais baratos da viagem...claro que se vc for com sua namorada em um restaurante na beira da praia vai ser caro...mas tem muuuuita opção barata também. Outra coisa, ouço muita gente falar que vai ficar 1 semana em Jeri...10 dias em Jeri...olha...na verdade...falando friamente...em 2 dias vc faz os dois principais passeios ...os outros dias seriam mais pra relaxar e ficar de boa...mas conhecer mesmo 2/3 dias são suficientes...eu já falo sobre os passeios de lá. Claro que o ideal é ficar mais pra curtir a vibe da cidade, mas não que tenha tanta coisa assim pra fazer. O transfer de Parnaíba foi o melhor, foi feito pela empresa Rotacombo, mas atenção pois eles só fazem de seg, quarta e sexta. O meu hostel que fechou pra mim, mas eles tem site tb. Esse transfer, no caminho já passa em Jijoca, e já te deixa na Lagoa do Paraíso ( O melhor local de Jeri na opinião de muitos) Então vc curte um pouco a lagoa, e depois continua a viagem até Jeri. Na lagoa do Paraíso existem vários restaurantes de apoio, o melhor e mais caro é o Alchimist, eu fiquei em um chamado Pousada Paraíso (bons preços e boa estrutura) e também me indicaram o Lua cheia dizendo ser o mais barato, mas não conheci. Transfer Parnaíba - Jeri + Lagoa do Paraíso - R$ 100 - Rotacombo Almoço + cervejas Lagoa do Paraíso - Pousada Paraíso R$ 42,00 Antes de chegar em Jeri, vc irá parar em um local pra pegar a Jardineira e pagar uma taxa administrativa de sua estadia, R$ 5,00 por dia, eles te dão uma ficha que vc deve apresentar na entrada de Jeri e no retorno. Chegando em Jeri, a Jardineira já me deixou no hostel, por volta de 15h30. Hostel Jeri Central - R$ 60 a diária c/ café da manhã, redário, piscina, wi-fi, ventilador Vamos aplaudiiiiiir….melhor hostel que fiquei no Brasil...uma grande área de redários...piscina...ótima estrutura...e festas com open bar de caipirinha a modestos R$ 23. Sucesso total. Se no começo da viagem, eu estava em pousadas sozinho, fazendo passeios apenas com famílias e casais, em Jeri isso mudou completamente, no hostel era um agito só, maior galera querendo festa, foi outra vibe. Á tarde fui ver o famoso pôr-do-sol na duna, uma duna lotada de gente, mas é um passeio clássico lá, fácil de chegar, poucos minutos andando, então vale a pena Jantar Restaurante João de Barro - PF de filé de atum + cerveja - R$ 22,00 Já na segunda-feira, minha primeira noite, o hostel fez uma festa com open bar de caipirinha, pão com linguiça, por apenas R$ 23,00. Essa festa foi das 20h às 23h, após tomar todas caipirinhas possíveis fomos todos em um forró. Forró Serra Mar - Entrada - R$20,00
  17. Dia 8 - Delta do Parnaíba + Revoada dos Guarás No próprio hostel, um dia antes já de noite, fechamos o passeio mais famoso de lá, o barco pro Delta do Parnaíba. Mas se puder reservar antes pode ser uma boa tb, pois é bem cheio esse passeio, no meu caso eu fiz de domingo, então talvez estava mais cheio mesmo. Agência clip Turismo - http://clipecoturismo.tur.br/ É a mais famosa de lá, não significa que sejam super organizados, mas ok. Pelo que eu entendi, existem basicamente 4 opções de passeios pelo Delta: Delta de Catamarã médio - Sem bagunça - ½ período manhã Delta de Catamarã grande - Com bagunça, música ao vivo e tal - ½ período manhã Delta de Lancha - A melhor opção, mas os valores podem ficar mais caros, e depende da quantidade pessoas pra fechar o valor. Essa opção é a melhor, pois a lancha vai parar pra almoçar em uma ilha, e vc já pode fechar o pacote do dia inteiro, pra ficar pro passeio da Revoada dos guarás. Revoada dos guarás - É um passeio que sai à tarde de lancha, já falo sobre ele. Sobre os passeios então: Delta de Catamarã Médio - R$ 85,00 - C/ almoço + Caranguejada - Somente manhã Esse é o passeio mais famoso da região, visitar o Delta do Parnaíba de barco, sinceramente pra mim, não foi tão interessante. É um passeio com muitas famílias, crianças, etc. Não achei muito rolê de mochileiro, mas se tiver com sua família talvez curta mais. Não é ruim, tem almoço incluso, paradas pra banho, mas também não é nada fenomenal. Pra quem já fez algum passeio de Catamarã em rio, não tem muita novidade. Caso possa fazer ótimo, mas se tiver corrido, não precisa lamentar muito. Parte do nosso grupo queria esse Catamarã, pois era mais tranquilo, porém não deu muito certo, na volta ele teve que rebocar um outro barco, e esse tava uma bagunça danada, quem queria relaxar no barco não conseguiu. Revoada dos Guarás - R$ 100,00 - Somente à tarde Esse sim foi um passeio que valeu a pena, é um passeio que sai à tarde, é possível ir direto de nosso Catamarã pra esse passeio, ou pegar a lancha no Porto dos Tatus (Local de saída dos catamarãs) Ou conforme eu havia falado, se fizer o passeio do Delta do dia inteiro de lancha, já fica pra esse passeio tb. Nós pegamos então uma lancha que nos buscou no Catamarã, passeamos pelo Delta, e fomos até um ponto com uma grande árvore, lá já se encontravam várias lanchas, isso por volta de 17h. Então começam a chegar os guarás, pássaros bem vermelhos, eles vão chegando aos poucos, sozinhos, em pequenos grupos, em grandes grupos, e de repente a árvore começa a parecer que está com várias flores vermelhas, mas na verdade são os guarás, onde ficam ali pra passar a noite. Achei esse passeio mais diferente, bem bonito, e podemos navegar pelo Delta de lancha, então curti mais. Mas é meio caro, paguei R$ 100,00 mas poderia ser ainda mais, pois depende da quantidade de pessoas na lancha. À noite voltamos ao hostel, e fomos apenas Jantar em um restaurante próximo Jantar - Capitão do Espeto - R$ 20,00 Mais sobre Parnaíba: Não pude fazer tudo, mas além das dicas do que eu fiz, seguem algumas dicas que eu havia anotado mas não fiz: Praia do Coqueiro Pedra do sal Porto das Barcas Sorveteria Araújo Jantar no Calçadão Cultural Artesanato na Associação Trançados na Ilha (Locais que vc pode ir por conta própria) Também descobri apenas lá, que tem um local chamado 7 cidades, é um passeio de dia inteiro, mas é bom ir em grupo, pois terá que rachar um táxi no local (R$ 100) + um Guia pra ir junto (R$ 80) + passagens até lá (R$50) * Valores aproximados. É uma cidade com grutas, espécie de uma chapada. Então se puder, aproveite Parnaíba, não faça só de um pouso pra dormir no caminho de Jeri.
  18. Dia 7 - Atins- Barreirinhas - Parnaíba Para ir pra Parnaíba, haviam algumas opções, cada um falava uma coisa, mas pra eu sozinho o que estava compensando mais seria voltar pra Barreirinhas, e pegar uns transfers de lá, na verdade esse foi o trajeto mais complicado, eu quase desisti de Parnaíba, mas ainda bem que não fiz isso. Eu fui no meio mais convencional, mais uma viagem de Jardineira às 5 da manhã. Essa sensação não é boa, de ficar sozinho na rua esperando uma Jardineira às 5 da manhã, sempre achava que ela não iria aparecer, mas acabou sempre dando certo. Transfer Atins - Barreirinhas R$30,00 - 3h (agendado pela pousada) Em Barreirinhas, em frente o Banco do Brasil, do outro lado da rua, saem outras Jardineiras pra Paulino Neves. Também há ônibus de linha, mas sai 11h e eu estava lá já 8h30. Transfer Barreirinhas - Paulino Neves - R$ 20,00 - 2h Em Paulino Neves, vc fica em uma praça e pega um outro carro pra Tutoia Transfer Paulino Neves - Tutoia - R$ 10,00 - 30 min Em Tutoia, eu cheguei em um sábado e foi mais complicado pegar transfer, tem bus lá pra Parnaíba, mas iria sair só 15h e eu cheguei 11h lá. Então tentei pegar um outro carro, mas estava difícil pois disseram que em fds não tinha muita gente pra voltar de lá, e estavam cobrando o dobro. Até que conseguimos juntar em 3 pessoas, e um cara cobrou 50 de cada pra nos levar pra Parnaíba. Esse carro quebrou no caminho, foi um perrengue danado, no final tivemos que parar em um posto e pegar um outro carro, mas no final deu certo. Transfer Tutoia - Parnaíba R$ 50,00 3h Cheguei em Parnaíba no hostel morto de fome e saí pra almoçar. Delta Hostel - Diária R$ 45,00 c/ café da manhã , wi-fi, quarto compartilhado com ventilador. Reservado pelo Booking ou 86-8163-0801 - Cassiano Hostel tranquilo, confortável, e com um ótimo atendimento, daqueles locais que você se sente em casa. Ele fica próximo da rodoviária, há lanchonetes e restaurantes próximos também, hospital e pontos de mototáxi. Haviam poucas pessoas lá, mas um pessoal legal, já conheci a galera e saímos pra dar uma volta na cidade no sábado à noite. Rachamos um táxi. Fomos na Praça do Amor, uma praça movimentada com várias barraquinhas de comida, sugiro o pastelão Sanlebe, um pastel super recheado com diversas opções de sabores, além dessa praça, também tem uma barraca deles em uma outra menos movimentada chamada Guarita, nessa outra, eu queria ter ido pois só lá tem o pastel de Caranguejo e de Camarão, mas não foi dessa vez, se puder, vá e me conte depois. Depois fomos de táxi tb pra uma praça chamada Mandu Ladino, onde haviam diversos bares, escolhemos um pra tomar umas por lá. Depois fomos pra um bar chamado Galpão Beer, foi o que eu mais gostei. Ainda passamos em frente um outro local chamado Republika, tinha uma festa Open Bar, mas desistimos por conta do passeio cedo no dia seguinte. Esses bares, não ficam exatamente próximos, precisamos de um certo deslocamento, mas se tiver em um grupo dividam um táxi, ou sozinho pegue um mototáxi. Ou seja, já viu que a noite de Parnaíba é agitada, então compensa ficar um fds lá, se vc tiver a fim de festa. E para os homens solteiros de plantão, a dica é que a cidade tem 10 mulheres pra cada homem.
  19. Dia 6 - Atins Lagoa da Capivara e Lagoa Sete Mulheres - R$ 70,00 - Meio período Não achei que estão entre as lagoas mais bonitas da viagem, mas são tranquilas, e eu queria aproveitar esse passeio pois no final eles deixam no restaurante da Luzia ou do Antônio pro almoço do famoso camarão. Caso não tenha escutado ainda sobre isso, você ainda irá ouvir falar muito, esse camarão é muito famoso e eu tinha que experimentar. A dúvida é qual escolher, tem uma história de uma briga de família, que um roubou a receita do outro, fizeram outro restaurante, etc, não lembro agora, mas vc ainda vai ouvir essa história por aí Optamos pelo restaurante da Luzia, pois era mais barato. Almoço restaurante da Luzia - R$ 40 p/ pessoa Na placa está escrito “O melhor camarão do mundo” É realmente muito bom, ele é descascado e grelhado, fica um gostinho de brasa bem gostoso nele. Ao voltar do almoço pra pousada, já aguardei um outro carro pra um outro passeio. Esse sim foi um rolê que valeu muito a pena: Lagoa Tropical: R$ 70,00 Essa foi a lagoa de água mais cristalina que eu vi na viagem toda. Gostaria de ter ficado mais lá, porém parece que o guia tinha combinado com parte do grupo de levar em um outro lugar pro pôr-do-sol, não me agradou muito, pois eles levaram justo pra Lagoa das Sete Mulheres, onde eu já tinha ido pela manhã, mas depois fiquei mais feliz sabem por quê? Pq eles também levaram a gente pra jantar, e sabe onde? Agora no camarão do Sr. Antônio, e eu pude matar a minha curiosidade de comer nos dois lugares em um dia só. Restaurante do Sr. Antônio - R$ 45,00 p/ pessoa Eu estive apto então pra dar o veredito dos dois camarões mais famosos do Maranhão, provei os dois no mesmo dia. E meu veredito é: Luzia tem o camarão descascado na brasa e é mais barato, Antônio não descasca o camarão (tem gente que não gosta assim) e é mais caro, porém o restaurante é mais bonito, tem até lojinha. Mas então se for pra escolher apenas 1, meu voto vai pra Luzia! Chegamos já de noite de volta do passeio, e eu havia conhecido duas famílias que também se interessaram de ir ver os Plânctons, e eu me ofereci pra levá-los lá, então eu que fui o guia desse passeio rsrs. Voltamos ao bar Stresse Zero e aproveitamos e tomamos mais caipirinha de caju por lá. Mais à noite, finalmente seria a minha primeira festa da viagem, na sexta à noite em Atins iria rolar um reggae em uma barraca da praia chamada A Cabana, banda ao vivo, pé na areia, barulho das ondas de fundo, caipirinha e cerveja, eu estava precisando disso.
  20. Dia 5 - Barreirinhas / Rio Preguiça / Atins Outro passeio bem popular da cidade é a travessia do Rio Preguiça via voadeira (espécie de lancha pequena). Esse passeio tem 3 paradas: -1ª parada Mandacaru – Visita a um farol - 2ª parada Vassouras – Dunas com vista para as torres eólicas e onde ficam os macaquinhos. Atenção, não seja o tipo de turista que alimenta os animais, não seja o tipo de turista que fica com salgadinho chamando a atenção dos macacos pra tirar foto, eles são ágeis e pegam da sua mão, eles abrem bolsas procurando comida, tome cuidado e peça ao guia reforçar esse pedido no seu barco. Fiquei bem decepcionado com a postura dos turistas lá. - 3ª parada Caburé Aqui tem umas dicas boas! O seu barco vai parar, e já vai vir umas pessoas oferecer almoço à beira do Rio, seu guia vai te indicar esses restaurantes também. E vc vai fazer o seguinte, vai atrás dos restaurantes, onde fica o lado da praia e não do rio, lá vai ter um restaurante chamado Bar do Celso, comida boa e metade do preço. Outra dica, eu já havia negociado na agência, pro meu guia me levar até Atins, enquanto os demais ficavam no passeio, e após o meu almoço, o meu guia me levou pro barco de volta e me deixou em Atins, onde seria o meu próximo destino. O barco me deixou em Atins por volta de 14h, lá já haviam esperando diversos transfers que te levam pra pousada gratuitamente. No caso eu já havia informado a pousada que eu estaria lá, então eles já foram para me encontrar também. Dependendo da pousada dá pra ir a pé, mas eles costumam levar. Pousada da tia Rita – R$ 70 a diária, quarto individual, banheiro, ventilador, wi-fi, café da manhã 98 – 8333-8933 (Silmara) Eu havia lido por aqui o relato de uma pessoa que adorou essa pousada então já descobri o Whatsapp deles, e fechei tudo por Whats. É uma casa de família, onde a Silmara que é uma das filhas faz o atendimento e o Mateus, um dos filhos, é o guia nos Passeios. A Tia Rita é a mãe deles rs. Eu não havia pesquisado direito, mas descobri que Atins tb tem hostel e camping então caso vc prefira essas outras opções também encontrará por lá. Bem próximo da pousada, tem um bequinho que leva até um bar chamado Estresse Zero, muito bom lá, tem uma mesinha de frente pro mar, fincada numa duna. Ótimo pra tomar uma caipirinha de caju e as cachacinhas artesanais de lá. Eles tb servem refeições, além de ser um ótimo local pra ver os plânctons à noite (Já falo disso). A proprietária, Dona Lu, também faz alguns passeios e terá um bom bate-papo tb. Eu havia ouvido falar de um bar chamado Bar.co também, fui até lá um dia à tarde e tava vazio, outro dia fui à noite(não muito recomendado pois eu não estava tão perto e o caminho inteiro foi sem luz, ruas inundadas, mas eu tava caçando assunto) e tb tava vazio, então acabei não conhecendo lá direito, parecia ser bonito e tal, mas não tava rolando nada quando fui. Tem uma cervejaria artesanal, chamada URRA, parece bem legal tb, fica bem em frente a pousada da Tia Rita. Nesse tarde em Atins fiquei meio à toa então, dando uma volta pela cidadezinha e pela praia. Eu havia pedido pro Mateus da pousada, fechar os passeios do dia seguinte pra mim. À noite, por volta de 19h30, voltei pro Bar Stresse Zero, agora pra ver os Plânctons, pra quem não sabe, na praia de Atins é possível ver os Plânctons bioluminescentes na água, são micro organismos que ficam no mar, ao chegar na água é possível ver pequenas luzes na água que formam no impacto da onda na areia, e melhor do que isso, vc pode entrar na água, passar a mão na água e também verá essas luzinhas, e melhor ainda que foi o que eu fiz, vc pode mergulhar, jogar água sobre vc, e ver essas luzinhas brilhando em vc. É bem legal. O local precisa estar totalmente escuro para isso, partes da praia com refletores ou uma lua forte, não ajudará ok. A Dona Lu, do bar estresse Zero pode te passar toda a orientação de como vê-los tb. Depois eu jantei lá no bar. Jantar Bar Stresse Zero - PF de Peixe + Cachaça - R$ 25,00
×
×
  • Criar Novo...