Ir para conteúdo

Erika Beltrão

Membros
  • Total de itens

    156
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que Erika Beltrão postou

  1. Oi Lucas! Aqui no site tem inúmeros relatos de viagem para estes países. Planejar uma viagem é viajar antecipadamente. Normalmente eu inicio o planejamento pesquisando sobre o destino, assim vejo o que mais me interessa naquele local, quais cidades vizinhas que posso conhecer, quais atrações mais me interessaram, quanto custa cada uma e dependendo do número de lugares que vou conhecer, determino mais ou menos quanto tempo é necessário passar em cada local. E assim vou delineando a viagem. Pesquise aqui no mochileiros alguns relatos e veja o que você gostaria de conhecer. Eu fui ao Chile em 2015 e amei, e em janeiro fui para Argentina e Uruguai, também foi fantástico. Quando você tiver um roteiro em mente, posta aqui que muitas pessoas bacanas vão te ajudar. Estes são os meus relatos. Qualquer coisa pode contar! buenos-aires-colonia-del-sacramento-e-montevideu-12-dias-janeiro-2017-t141537.html santiago-e-valparaiso-30-12-14-a-07-01-15-t110007.html
  2. Dia 11 17.01 - terça-feira – Acordamos um pouco mais tarde, o cansaço começou a bater, e além disso, o Free Walking Tour só começava às 11h. O ponto de encontro é na Plaza da Independencia e o final no Mercado do Porto perto das 13h. Antes de começas o tour, demos uma volta nos arredores da praça e rezamos para não chover, pois o tour é cancelado nos dias de chuva. Fizemos o passeio em espanhol com a guia Virginia, bem diferente dos outros que fizemos anteriormente, este tour tem menos pontos turísticos e mais história. Se tivéssemos feito o passeio no primeiro dia, teríamos aproveitado bem mais a cidade, pois nos foi apresentado vários museus que me pareceram interessantes para uma visita posterior. Pegamos alguns momentos de chuva durante o tour, mas conseguimos terminar no Mercado do Porto. Como já tínhamos almoçado lá anteriormente, decidimos experimentar as famosas em empanadas da Carolina. Pegamos um lugarzinho no balcão e pedimos duas para cada! Eram enormes, e a segunda levamos para o lanche! Fizemos as comprinhas de souvenir, dentro do mercado foi o lugar mais barato que encontramos. Seguimos para fazer uma visita guiada ao Teatro Solis. O teatro é muito bonito, mas não se compara ao Teatro Colon. Mas foi bom conhecer, pois ao aprender sobre a história do teatro estamos conhecendo também a história e cultura do país. Depois da visita pegamos uma ônibus para ir ao Parque Rodó. Pegamos o ônibus errado então descemos bem distante do parque, mas o passeio foi bem agradável, passamos pela Faculdade de Arquitetura e por muitas ruas cheias de charme. O parque é muito bonito, mas precisa de manutenção em algumas partes, é bem grande, passeamos pelo parque, vimos uma exposição fotográfica, lanchamos nossas empanadas e fomos para a Rambla. Fizemos uma bela caminhada nos despedindo de Montevidéu. Faltou conhecer muita coisa, mas nos encantamos pela cidade. Andamos apenas de transporte público e a pé, nos sentimos seguras, além de nos sentir em casa, Montevideu é pequena, acolhedora e organizada. Jantamos uma pizza no La Passiva com uma taça de vinho da casa e encerramos nossa viagem. Dia 12 18.01 - quarta-feira - Nosso voo saia bem cedo, por isso madrugamos. Fomos de taxi para o Aeroporto, que é muito bonito por sinal, uma arquitetura bem diferente. E retornamos para casa. A viagem foi maravilhosa, adoro conhecer novos lugares, novas pessoas, nova cultura, experimentar novos sabores, cheiros e sensações. A companhia também foi muito especial, fizemos uma viagem mais lenta, deixamos de conhecer alguns pontos, nos desentendemos em alguns momentos, mas foi muito bom passar este tempo com minha mãe. Deixei de lado o trabalho, o marido, os filhos, as preocupações do dia a dia e me dediquei só a ela que é tão importante na minha vida. Que venham outras viagens!
  3. Dia 10 16.01 - segunda-feira – Dia de conhecer Punta Del Leste. Não tivemos muita sorte neste dia pois estava chovendo... Mas não era só chuva, era muuuuito vento e frio! Fizemos este passeio de excursão, então não tínhamos muito tempo e liberdade para conhecer a cidade e além disso a chuva atrapalhou realmente. O ônibus nos pegou no hotel e a primeira parada foi em Piriapolis, no Mirante Cerro San Antonio, é um balneário de aguas de rio. A vista é bem bonita e a parada bem rápida, só para admirar a paisagem e fazer fotos! Em seguida partimos para Punta Ballena, conhecer a famosa e tão esperada Casa Pueblo. O museu é realmente encantador, eu imaginava que era maior, mas não decepcionou, imagino como deve ser lindo num dia de sol. A parada lá durou cerca de 45 minutos. Seguimos viagem para Punta Del Leste, fomos conhecer a Beverly Hills uruguaia. Sinceramente, totalmente desnecessário esta passagem por casa de ricos e famosos, fiquei tonta de tanto rodar dentro de um ônibus para o guia ostentar a riqueza alheia, mas faz parte, e tivemos que aguentar. Passamos pela também famosa Ponte Ondulada e fizemos um city tour de dentro do ônibus na cidade, passamos por muito edifícios de ricos e famosos, ostentação de riqueza alheia, bla bla bla, e conhecemos Punta de dentro do ônibus. Que frustração! Paramos para almoçar e aí teríamos o tempo livre para conhecer a cidade, fazer a foto no Los Dedos, mas só chuva, vento e frio... O passeio valeu, pois conheci a Casa Pueblo que eu tanto queria, mas não tivemos sorte com o dia. Punta Del Leste vai ficar para uma próxima oportunidade. Chegamos de volta a Montevideu já de noite. Com muita chuva e frio, só um Chivito com uma Patricia para terminar o dia.
  4. Dia 09 15.01 – domingo – Primeira parada do dia foi a tradicional Feira de Tristan Navarra. Não é uma feira de artesanato para turistas. É uma feira livre com tudo o que se possa imaginar, frutas e verduras, queijos, roupas, e muuuuitas antiguidades e quinquilharias. Eu gosto muito de conhecer feiras, mas não me animei muito com esta para fazer comprinhas, acho que pelo fato de ser muito desorganizada, tem antiguidade misturada com hortifrúti... Mas para quem gosta de feira e tem tempo vale a pena conhecer. Após a feira, fomos ao Mercado do Porto. Visitamos o entorno e entramos para conhecer o famoso asado Uruguaio. O Mercado é bem charmosos, tem apenas restaurantes e lojas de souvenir. Como chegamos cedo não tivemos muita dificuldade para sentar, pedimos dois pratos, pois o garçom orientou assim, mas para quem não é muito “carnívoro” um prato bastava para duas era só pedir mais um acompanhamento. A porções no Uruguai são bem generosas, sempre dividíamos o prato. A minha carne estava muuuito saborosa, já a da minha mãe ela não gostou muito. Foi neste almoço que provamos a Patricia, cerveja uruguaia muito suave e gostosa. A garrafa tem 1litro e você bebe sem sentir... O restante da tarde aproveitamos para andar pela Av 18 de Julio e conhecer os arredores. No inicio da noite a Plaza Entrevero vira um espaço para dança, uma Milonga acontece ali. Muito legal, vários casais dançando, idosos e jovens, as famílias levam cadeiras de armar para assistir o “espetáculo”. Excelente maneira de terminar nossa noite.
  5. Dia 07 13.01- sexta-feira – Fizemos o check out cedo pois nosso barco para Colonia Del Sacramento era às 9 horas e teríamos que chegar com uma hora de antecedência no terminal do Buquebus para fazer todo o processo de imigração. A viagem foi no barco lento, não consegui comprar pela Colonia Express daqui do Brasil e fiquei com receio de não conseguir passagem quando chegasse em Buenos Aires, então pelo preço e horário a opção foi o barco lento. A chegada a Colonia foi com uma chuva fininha... Almoçamos no Pulperia dos Faroles, indicação da pousada, não é um local barato, mas era bem perto da pousada e já era bem tarde. A comida é boa e o ambiente também. Depois disso é só se perder pelas ruas e curtir a cidade. Assistimos um belíssimo por do sol no Rio da Prata ouvindo tango... Este por do sol será inesquecível! A noite esfriou bastante, demos uma volta na cidade, fica bem charmosa a noite e deve ser muito bom curtir a dois... Jantamos no Pulperia dos Faroles novamente, estava tendo apresentação de música ao vivo e estava bem animado. Dia 08 14.01 – sábado – Acordamos bem cedo para aproveitar Colonia nas primeiras horas da manhã. Tivemos uma grata surpresa com o café da manhã da Pousada Juanita. O café era delicioso e servido individualmente. Depois de tantos dias com o café repetitivo e fraco de Buenos Aires ficamos muito animadas para começar o dia. Após mais uma volta pela linda cidade e muitas fotos fizemos o check out em Colonia del Sacramento. No terminal rodoviário pegamos o ônibus da 12 h da Turil para Montevideu. A passagem custou 354 pesos. A viagem durou cerca de 2 horas e meia. O ônibus para muitas vezes no caminho, mas é confortável. O ponto final é na Rodoviária Tres Cruces e de lá, pegamos um taxi para o hotel. O hotel é simples mas bem limpo e com camas confortáveis, o quarto e banheiro são bem pequenos mas para três noites nada que incomodasse. Nós não tínhamos um roteiro para Montevideu, então pegamos um ônibus em direção as Ramblas e descemos próximo ao letreiro de Montevideu. Fizemos algumas fotos e caminhamos bastante pelas Ramblas, passamos em frente ao Castillo Pittamiglio, mas a essa altura eu só pensava em comer rsrsrs. Fomos ao Punta Carretas shopping que segundo orientações era o local mais próximo. Fomos direto para a praça de alimentação e para nossa surpresa só tinha fast food... Com a fome que eu estava não tinha a menor diferença. Passeamos um pouco pelo shopping e achamos tudo muito caro. Na hora de ir embora, pedimos a indicação de um ponto de taxi pois já eram 22 horas, mas o porteiro do shopping nos indicou o ponto de ônibus e disse que era tranquilo. Pegamos então o ônibus e descemos na esquina do hotel. Super economia pois era bem distante!!!
  6. Dia 06 12.01 - quinta-feira – Fomos novamente ao Jardim Botânico e desta vez estava aberto ao público, passamos um bom tempo admirando e curtindo o ambiente. Valeu a pena ter voltado, minha mãe adora plantas... Pegamos o metrô para ir até a Livraria El Ateneo, nos perdemos para chegar... Não é um local imperdível, mas é bem interessante. Pegamos novamente o metrô, desta vez para o centro, fomos tentar trocar dinheiro, as filas estavam enormes e a cotação bem mais baixo do que no aeroporto. Fizemos um lanche rápido no Centro mesmo e às 15 horas fomos para o Congresso Nacional ponto de encontro do Free Walks, desta vez o roteiro era pelo Centro histórico. O tour é bem bacana, inicia pelo Congresso e termina na Casa Rosada. Com esse tour finalizamos nossos passeios por Buenos Aires. Da minha lista de desejos faltou o Malba e o Café Tortoni. Então... vou ter que voltar kkkk
  7. Oi! Não fui a Tigre mas fui a Colonia. Eu fiz o inverso do que você está pretendendo. Fui de Bas a Colonia de Buquebus chegando em Colonia aproximadamente as 13h. Pernoitei em Colonia e no outro dia as 12h peguei o ônibus para Montevideu. A viagem durou aproximadamente 2h45min. O ônibus vai parando então o tempo de viagem varia um pouco. Meu relato ainda está em construção mas dá uma olhada . Você vai amar Colonia! É linda! buenos-aires-colonia-del-sacramento-e-montevideu-12-dias-janeiro-2017-t141537.html
  8. Fiz esta viagem em janeiro por 12 dias. O meu relato ainda está em construção mas dá uma olhada lá! Você vai amar este roteiro! buenos-aires-colonia-del-sacramento-e-montevideu-12-dias-janeiro-2017-t141537.html
  9. 11.01 - quarta-feira – Dia de conhecer o Bairro La Boca. Fizemos uma combinação de metrô e ônibus para chegar até o Estádio do Boca. Não fizemos o tour, só vimos por fora mesmo. De lá seguimos andando até o Caminito. Ainda estava cedo e dava para conhecer tranquilo, fazer fotos, etc. de repente todos os ônibus de excursão chegaram de uma vez e aquilo ficou uma loucura, mas vale a pena, é bem bonito e diferente do restante da cidade. Tem vários artistas insistindo para fazer fotografias ou se apresentando na rua. Como estava perto, resolvemos almoçar em Puerto Madero. Pegamos o ônibus e paramos próximo ao restaurante bem turístico Siga La Vaca. Como já tínhamos visto o preço do Brasas Argentinas anteriormente, preferimos a opção mais em conta. Não gostamos muito do restaurante, o ambiente é ótimo, mas o serviço foi péssimo, a comida ok e o churrasco bem mais ou menos... Depois fomos até a Fragata Sarmiento e conhecemos por dentro. Era próximo das 16 horas e o calor estava infernal. Decidimos voltar para o hotel e depois ir p o Malba, mas depois que tomamos o banho só saímos a noite para jantar perto do hotel mesmo.
  10. 10.01 - terça-feira – Separamos este dia para conhecer os Bosques de Palermo. Saímos cedo para conhecer o Jardim Botânico Carlos Thays, pegamos o metro até a estação Plaza Italia e descemos na calçada do jardim botânico. Quando chegamos ao portão estava o aviso que não iria abrir devido as grandes chuvas da madrugada. Então, seguimos a pé para o Rosendal. O jardim das rosas também estava fechado. Mas conhecemos o parque e é realmente muito bonito. Decidimos arriscar e fomos até o Jardim Japonês e... Estava aberto! Lindo de mais! Seguimos até o Museu de Belas Artes, visita gratuita e tem muitas obras interessantes, vale a pena. Por trás do Museu fica a Flor Metálica, Floralis Genérica. Fizemos muitas fotos e neste horário a fome e o sol já estavam insuportáveis. Seguimos até a Av Pueyrredon, e sentamos num restaurante lá mesmo. Finalizando assim o roteiro do dia. A noite, fomos ao Shopping Alto Palermo, é um shopping bem interessante quanto a sua arquitetura, e além disso pela estação do metro se tem acesso direto ao shopping.
  11. Dia 03 09.01 - segunda-feira – Iniciamos o dia com uma visita guiada ao Teatro Colon, pegamos a visita das 10h. O teatro é incrível e além de visitar o teatro aprendemos muito sobre a história do país e da cidade de Buenos Aires. Em seguida fomos para o ponto de encontro do Free Walks que é exatamente ao lado do teatro. Este é o site do tour a pé que fizemos: http://www.buenosairesfreewalks.com existem outros, então dá uma olhada no site para ver se o percurso e horário encaixa no seu roteiro. Eles dividiram o grupo em dois, um para o tour em inglês e outro em espanhol. O tour foi feito pelo bairro da Recoleta, inciando no Teatro Colon e terminando no Cemitério da Recoleta. Esse tour é bem interessante, conhecemos mais sobre a aristocracia e arquitetura portenha. O tour é bem longo de tempo e de caminhada, neste dia estava um sol escaldante e em muitos locais não tinha abrigo do sol, terminou perto das 14h e estávamos acabadas. Almoçamos na famosa El Mundo de la Milanesa e após seguimos para o Buenos Aires Design. Não achei interessante este shopping... Seguimos a pé para o hotel, que fica bem próximo a uma sorveteria Freddo e tomamos o nosso primeiro cono de dulce de leche. À noite fomos para o Recoleta Mall e foi bem decepcionante, pois não é um shopping grande, só um centro comercial chique, então em 30 minutos percorremos tudo e a praça da alimentação também era bem restrita.
  12. Olá! Trago neste relato minha viagem por Buenos Aires, Colonia Del Sacramento e Montevidéu. Fomos eu e minha mãe, que é uma jovem senhora, mas que tem uma leve dificuldade de locomoção, o que fez a viagem um pouco mais lenta, mas não impediu de andarmos bastante a pé, de metro e de ônibus por estas lindas cidades! Podem ter certeza que o calor em Buenos Aires atrapalhou bem mais Período: 07 ao dia 18 de janeiro de 2017. Roteiro: Dia 07 a 13.01 - Buenos Aires. Dia 13 a 14.01 - Colonia Del Sacramento Dia 14 a 18.01 - Montevideo Transportes utilizados: 1.Recife a Buenos Aires e Montevideu a João Pessoa – aéreo LATAM. Inicialmente a ideia era ir apenas a Buenos Aires, mas o aéreo estava beeem mais barato fazendo a ida por Buenos Aires e o retorno por Montevidéu. Sempre sugerem fazer este roteiro ao contrário, mas o aéreo desta maneira não compensava, além disso, para mim não houve diferença. São cidades diferentes, com belezas diferentes! 2.Buenos Aires a Colonia Del Sacramento – Buquebus Compramos a passagem antecipadamente aqui no Brasil com receio de não conseguir comprar lá na hora. Tentamos comprar pela Colonia Express mas não conseguimos então fomos de Buquebus lento. O trajeto é um pouco monótono mas a viagem é confortável. Teve um pouco de tumulto na hora de desembarque mas nada de mais. 3. Colonia Del Sacramento a Montevideo – ônibus da empresa Turil. Tem duas empresas que fazem este trajeto, Turil e Cot, o taxista nos indicou a turil pois disse que tinha menos paradas durante o trajeto. Hospedagem Buenos Aires: Unique Art Elegance, Recoleta, próximo Linha H do metro, estação Las Heras. Colonia: Pousada Juanita, no centro histórico Montevideu: Hotel America, Centro. Dia 01 07.01 – Sábado – Chegamos a Buenos Aires no aeroporto Aeroparque no horário previsto aproximadamente as 16h30min no horário local, após um voo super tranquilo. Tivemos um atraso na imigração, pois houve um problema no sistema. Quando saímos do terminal de desembarque fomos trocar dinheiro no Banco de la Nacion que segundo informações prévias tinha o melhor câmbio da cidade, informação confirmada por um casal de brasileiros que tinha saído do centro para fazer o cambio no aeroporto. Após fazer o câmbio fomos procurar um transfer para o hotel. O tranfer tem preço fixo de acordo com o bairro. Esperamos quase 40 minutos pelo tranfer, em pé e num calor insuportável, não havia lugar para sentar e não tinha ar-condicionado nesta parte do aeroporto, que estava super movimentado. Chegamos ao Hotel Unique Art Elegance em poucos minutos. É um hotel antigo, pequeno, mas achamos bem agradável, o quarto é bem espaçoso, camas confortáveis, enfim o que precisamos para descansar bem. E o primeiro lugar para conhecer foi a famosa Puerto Madero. Pegamos um taxi em frente ao hotel, sempre nos atentando para pegar um que tivesse a placa Radio Taxi. Pedimos para parar próximo a Ponte da Mulher. Assim que chegamos vimos a Ponte e Fragata Sarmiento, que estava fechada para visitação devido o horário. Andamos pela região e optamos por não jantar naquele dia, fizemos um lanche numa rede de fast food local Mostaza muito bom e barato. Dia 02 08.01 – Domingo – Dia de visitar a tradicional Feira de San Telmo. Pegamos o metro próximo ao hotel, para isso é necessário comprar a Tarjeta Subte, e descemos na Casa Rosada, na estação Plaza de Mayo. Como tínhamos uma visita guiada agendada na Casa Rosada para as 14h, não para os para admira-la ainda. Fomos em dieção a Calle Defensa onde fica a maior parte da feira e fomos passando no caminho por alguns personagens do Paseo de La Historieta que é um circuito em homenagem aos principais personagens de histórias em quadrinhos argentinos. Chegamos cedo e por isso não esperamos muito para tirar a famosa foto com a Mafalda e a feira ainda estava sendo montada. Andamos bastante pela feira e lojinhas que ficam nas redondezas. Muita coisa legal. Almoçamos nosso primeiro churrasco argentino no restaurante Desnivel e tomamos a primeira Quilmes. Tudo muito bom. Após o almoço seguimos para a visita guiada na Casa Rosada. Tem que apresentar o agendamento e um documento de identificação. Fizemos o agendamento pelo site 15 dias antes da data da viagem. A visita ocorre aos sábados, domingos e feriados e é gratuita. Vale muito a pena conhecer. https://visitas.casarosada.gob.ar/ Em seguida percorremos a Plaza de Mayo, a Catedral (belissima), o Cabildo e fomos em direção a Calle Florida e finalizamos o passeio na Galeria Pacifico. Pegamos o metro de volta para o hotel pois a noite tínhamos agendado o famoso Senor Tango. Fomos para o teatro com o transfer contratado e passamos por diversos pontos turísticos que com a iluminação noturna ficam ainda mais bonito. Compramos só o show sem o jantar, quem compra com o jantar chega antes e faz a refeição. Quando chegamos somos acomodados em mesas redondas com outras pessoas. O show é muito bonito, não posso dizer se é a melhor opção pois não conheci outros. Mas gostei e recomendo. O espetáculo termina próximo a meia noite.
  13. Breno e Renata, fizeram a viagem? como foi? Vou fazer este roteiro em janeiro... Se puder divide conosco! Valeu!
  14. Olá pessoal! Vim trazer o relato de viagem que fiz ao paraíso de Fernando de Noronha com meu esposo. Espero poder ajudar algumas pessoas que também estejam procurando fazer este passeio maravilhoso, de forma econômica e sustentável! Pegamos uma promoção com o Smiles e compramos nossas passagens com milhas, saindo de Recife. Fomos de carro até Recife e deixamos no estacionamento do Hotel Ibis Aeroporto pagando 20 reais por dia. [Dia 01 – 29 de abril – sexta-feira Chegamos a Noronha por volta das 16h já maravilhados com a vista que observamos de dentro do avião. O aeroporto é bem pequeno e estava bem cheio. Mas como já estávamos com todas as taxas pagas então foi bem rápido, a demora foi o recebimento da bagagem. Resolvemos pegar o transfer da pousada e foi super tranquilo e rápido. Ficamos na Pousada da Iris (R$ 200 por noite/casal) que fica no centrinho da Vila dos Remédios. A casa da Iris tem 5 quartos independentes, não tem café da manhã, mas tem um frigobar e uma sanduicheira no quarto, além disso fica bem pertinho de um supermercado, então o café da manha, tomávamos no quarto mesmo. Nos trocamos rápido e fomos conhecer as praias urbanas: Praia do Cachorro, Praia do Meio e Praia da Conceição – Ficamos na Praia da Conceição de onde vimos o Por do Sol. À noite, fomos ao Projeto Tamar assistir a famosa palestra sobre Tubarões, que normalmente acontece as sextas-feiras, mas esta não aconteceu, assistimos uma outra muito interessante sobre a formação geológica da ilha. Fomos ao ICMBio para agendar a trilha curta do Ataláia, mas já estava fechado e rebemos a informação que a trilha estaria fechada em alguns dos dias que estávamos lá e em outros já não tinha mais disponibilidade. Combinamos de voltar lá no outro dia para confirmar a informação e acabamos não voltando. Dia 2 – 30 de abril - Sábado Acordamos cedo para ir fazer a trilha dos Golfinhos e tomamos o primeiro ônibus às 7 horas... Apesar de na maioria dos relatos falarem sobre não conseguir ver os golfinhos depois das 7h, conseguimos vê-los. E chegamos quase 8h pois pegamos o caminho mais longo para fazer a trilha e fomos parando para fazer fotos nos mirantes e contemplar aquela natureza exuberante. Visitamos o Mirante da Baia dos Golfinhos, o Mirante da Baia dos Porcos e na volta descemos para a Praia do Sancho. Na Praia do Sancho encontramos a cachoeira que só aparece no período de chuvas e fizemos mergulho com snorkel. Ficamos um tempo na Praia do Sancho e quando a maré começou a encher fomos embora. Eu achei a subida muito mais claustrofóbica que a descida. Vimos várias pessoas que não tiveram coragem de descer, mas ir a Noronha e não conhecer a praia mais bonita do Brasil não tem sentido. Nossa intenção era caminhar até a Cacimba do Padre, mas acabamos chegando numa praia vizinha, a Praia do Bode. As estradas estavam muito encharcadas das chuvas e muito enlameadas, a caminhada foi difícil em alguns trechos. A maré estava alta, mas conseguimos passar pelas pedras até a Praia Cacimba do Padre, e lá estava o Morro Dois Irmãos bem de pertinho... O sol estava a pino e não tinha passagem para a Baia dos Porcos. Ficamos um pouco na praia, mas com o calor enorme, não tínhamos mais água, me desesperei para ir embora, foi quando vimos a Barraca das Gêmeas e resolvemos almoçar lá mesmo. Comemos o famoso peixe na folha de bananeira com uma cerveja estupidamente gelada. A comida é bem simples, mas satisfez. Depois do almoço, seguimos mais uma vez a pé até o ponto do ônibus e seguimos para a Praia do Porto. Antes de descer para a praia, conhecemos o Museu do Tubarão e ficamos um bom tempo contemplando aquelas praias belíssimas. Provamos o bolinho de tubalhau e aprovamos! Terminamos a tarde da Praia do Porto, fizemos mergulho de apneia e a fauna marinha naquela região é riquíssima... O melhor lugar para ver peixes, tartarugas, arraias, mesmo com o mar sendo mais escuro. No retorno para a pousada, fechamos o passeio de barco para a manhã seguinte. Na volta estava chovendo e nos abrigamos no restaurante da Mãezinha onde comemos um excelente bolo caseiro com café! Repetimos esse lanche todos os finais de tarde. À noite fomos ao restaurante Sabor de Noronha, comemos uma pizza deliciosa. Também recomendo. Dia 3 – 01 de maio – domingo Acordamos bem cedo novamente pois o receptivo nos buscaria as 7h. A van parou num ponto de locação de equipamentos de mergulho e locamos um colete para mim para eu poder aproveitar melhor o mergulho na Praia do Sancho e meu esposo locou pés de pato. O passeio é lindo, temos uma visão geral de todas as praias do mar de dentro, porém os golfinhos não apareceram para abrilhantar o nosso passeio. Mas o mergulho na Praia do Sancho foi maravilhoso. Vimos peixes de todas as cores, num mar transparente... Retornamos para o Porto e de lá resolvemos voltar para a Vila dos Remédios e almoçar. Almoçamos no restaurante Flamboyant. Comida bem simples, caseira, um bom custo-benefício. À tarde fomos novamente para a Praia da Conceição e depois para a Praia do Cachorro, aproveitamos bastante um banho de mar delicioso. E no final da tarde subimos para o Forte Nossa Senhora dos Remédios. Pegamos uma chuvinha nesse fim de tarde, o que impossibilitou a visão do por do sol. À noite fomos a um barzinho que tem música ao vivo, mas não me recordo o nome. Fica na Praça Flamboyant. Dia 4 – 02 de maio – segunda Tomamos o primeiro ônibus para a Baia do Sueste. Dia bem nublado, de mar turvo, mas resolvemos fazer a flutuação com um guia para ver a famosas tartarugas. O mar estava muito escuro, estava chovendo quando entramos na água e além disso a maré estava forte. Conseguimos ver algumas tartarugas, mas foi bem sofrido e se eu soubesse antes do tanto de tubarão que tem naquela baia não teria coragem de ter entrado naquela agua escura kkkk. Ficamos um tempo na praia. Vimos vários filhotes de tubarão na beirinha da praia. Decidimos ir embora para conhecer o Mirante do Leão, mas quando estávamos iniciando a caminhada, vinha um casal voltando com lama até os joelhos e falaram que a passagem estava muito ruim. Desistimos de seguir até lá, e pegamos o ônibus de volta até a Praça Flamboyant. Almoçamos desta vez no restaurante São Miguel. Gostei mais da comida de lá. A tarde teria captura da tartaruga marinha pelo Projeto Tamar na Praia do Forte. Passamos toda a tarde lá. Mergulhamos bastante, meu esposo foi até o local do naufrágio... Vimos a demonstração do trabalho do Tamar, foi muito bacana. A tardinha voltamos para a pousada. A noite, mal tinha coragem para sair para jantar. Fomos novamente ao Sabor de Noronha e comemos um file também muito gostoso. Dia 5 – 03 de maio - terça-feira Como o dia amanheceu com sol decidimos ir novamente até o Sueste, para ver a praia num dia de sol. Ainda mais bonita. Ficamos lá até umas 10 horas, o mar estava uma delicia para um banho e de lá seguimos com um casal que conhecemos na Praia do Cachorro até a Baia dos Porcos. Paramos o bugre na Cacimba do Padre e fomos até lá. Meus Deus que lugar lindo!!! Agradeço aquele casal por ter nos levado lá, pois a pé como estávamos não teríamos tido tempo de conhecer e aproveitar aquela maravilha. Nossa viagem foi encerrada com chave de ouro! Hora de ir embora, arrumar a bagagem, almoçar e ir para o aeroporto. Noronha é simplesmente fantática! Lugar que quero voltar muitas vezes! Apesar de não ser um destino barato, mas pesquisando direitinho, escolhendo os passeios imperdíveis, dá para conhecer bem em 5 dias e não ir a falência. Claro que o céu é o limite, existem restaurantes estrelados, pousadas fantásticas e muitos outros passeios que podem ser feitos. Mas para o nosso estilo de viagem e orçamento, nossa viagem foi perfeita! Qualquer dúvida, estamos a disposição! E quem estiver em dúvida quanto ao destino, não percam a oportunidade de conhecer... Vale muito a p[imena. Abraços
  15. Oolá! Estou iniciando meu roteiro para 5 dias e 4 noites neste paraíso e gostaria da ajuda de vocês para aprimorar. Não iremos mergulhar com cilindro, então gostaria de saber se este roteiro está adequado, se está faltando alguma coisa bacana e receber dicas. Segue o roteiro: Dia 1- Sexta-feira: Chegada as 16:05 – Pegar taxi, ônibus ou receptivo p a Pousada da Iris (R$ 200 por noite/casal) – Vila dos Remédios Praia do Cachorro, Praia do Meio e Praia da Conceição – Por do Sol no Forte de Nossa Senhora dos Remédios. Ir ao ICMBio para pegar a carteirinha e agendar a trilha curta do Ataláia se possível para o domingo Programação noturna: forró no Bar do Cachorro Dia 2 – Sábado: Acordar muito cedo p ir p a trilha dos Golfinhos. Primeiro ônibus às 7 horas... Pegar taxi para poder chegar mais cedo (?) Manhã: Mirante da Baia dos Golfinhos + Mirante da Baia dos Porcos + Baia do Sancho (passar o restante da manhã) Tarde: Cacimba do Padre (almoço) e Baia dos Porcos (mergulho na maré alta) e Praia do Bode (na maré baixa). Praia do Americano e Boldró. Por do Sol no Boldró Dia 3: Trilha Curta do Ataláia (manhã?)+ Passeio de Barco (tarde?) Dia 4: Praia do Leão + Baia do Sueste + Boldró Dia 5: Livre e retorno Obrigada! Erika
  16. Relato maravilhoso!!! Parabéns pela belíssima viagem. Pretendo conhecer a Itália em breve Grata por ter dividido este rico material conosco.
  17. Juliana desisti do Mega bus exatamente por este motivo. Mas nas minhas pesquisas vi que existem vários ônibus que passam no ponto final, mas que o deslocamento é bem demorado e para mim não valia a pena. Acabei locando o carro em Miami. Dá uma olhada no redcoach. Se for você sozinha acho que vale a pena. Qualquer coisa estou a disposição.
  18. 08/05 - sexta-feira – Chegada a Brasília as 7:50h. Passamos na alfândega na fila de bens a declarar pois tinha comprado um laptop para o meu esposo. Então fiz a declaração, paguei o imposto e depois passamos direto, mas tinha uma fila enorme de gente passando a bagagem pelo RX. Pessoas com grandes volumes de bagagem e foram passar no nada a declarar... Nosso voo para João Pessoa era as 10h, com embarque as 9, então só deu tempo de despachar novamente a bagagem e embarcar. Chegamos em JPA as 12:40h. Chegamos mortas de cansadas mas com muita história para contar e já sonhando com uma segunda viagem
  19. 07/05 - quinta-feira – Acordamos cedo e fomos até a Target, se eu soubesse não teria perdido tanto tempo no Walmart, gostei mais da Target, não sei se os preços são melhores ou piores, mas achei mais organizado e mais diversificado e encontrei o brinquedo que estava procurando para o meu filho! Voltamos para o hotel, tomamos banho, fizemos o check out no Rosen Inn, que teria que ser às 11h e partimos para nossa viagem de volta a Miami. Fizemos uma viagem tranquila de volta, senti um pouco de cansaço e sono, mas fui conversando com Malu, comendo besteira e quando chegou perto de Miami que o trânsito foi intensificando o sono deu lugar ao estresse. Demoramos mais na volta que na ida devido ao trânsito. Achei bem estranho na hora de devolver o carro pois paramos numa fila de carros e ali mesmo descemos de entregamos as chaves, e eu ainda ia arrumar umas coisas nas malas, tive que fazer isso no estacionamento. Ficamos horas no aeroporto de Miami, mas estava com medo de para em qualquer lugar com a bagagem pois teve uma família da minha cidade que teve todas as suas malas roubadas de dentro do carro em Miami... Então preferi esperar mais e não perder minhas coisas no final da viagem. Nosso retorno ao Brasil foi por Brasília às 23h.
  20. 06/05 - quarta-feira - Island of Adventure – 9 as 19h - verde Saímos cedo novamente e chegando ao parque fomos direto para a área do Harry Potter. Ainda mais bonita que a do Universal Studios. Fomos logo no Harry Potter and the Forbidden Journey, muito bom! Fomos também no Flight of the Hippogriff, bem bobinha mas para criança é emocionante. Depois fomos fazer mágicas com a varinha. Quando vimos tudo nesta parte do parque fomos conhecer o restante. Fomos num trenzinho bobinho mas Malu insistiu o The High In The Sky Seuss Trolley Train Ride. Almoçamos num restaurante nesta região. E foi no banheiro próximo ao restaurante que Malu esqueceu a bolsa e não encontramos mais. Perdemos um pouco de tempo neste dia tentando encontrar... mas não teve jeito, perdeu a bolsa com o celular e dinheiro dentro. Neste parque tem muitas áreas com brinquedo molhado e não tínhamos ido prontas para ficar encharcadas. Decidimos não ir nestes brinquedos, mas perdemos muitas atrações legais. Então no dia do Island vão de chinela e levem uma roupa extra. Fomos novamente no simulador do Homem Aranha e na área do Jurassic Park. Voltamos para a parte do Harry Potter e fomos de novo no Harry Potter and the Forbidden Journey, fizemos mágicas e pegamos o Expresso para o Universal Studios. É diferente a história no sentido contrário, bem legal! Fomos de novo no Harry Potter and the Escape from Gringotts, enfrentamos fila de 60 minutos. Voltamos nos Minions, no Shrek e no Transformers... As 16 horas já tínhamos visto tudo que queríamos e voltamos para o hotel. E infelizmente comecei a arrumar as malas... e elas não fechavam. Quando decidi sair para comprar outra mala, Malu já estava dormindo, então teria que acordar mais cedo para fazer isso.
×
×
  • Criar Novo...