Ir para conteúdo

Andrea Matos

Membros
  • Total de itens

    76
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

2 Neutra

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Oi Dani. O locker em Cordoba custa três euros. Sim, de trem. Ocorre que em Granada aparentemente não há via ferroviária. Assim, quando vc se dirigir ao Renfe vai comprar um trecho de trem de Sevilha para Granada, e no meio do caminho vai ser direcionada para o ônibus. Se for partir de trem de Granada, a viagem vai começar de ônibus. Atenção que este ônibus não parte da estação rodoviária de Granada, e sim de uma estação própria da Renfe. Errei e quase perdi o ônibus.
  2. De Granada para Madri 1:45 h de ônibus e mais 2:40 h de trem. É um trecho combinado da Renfe, parece que não há trem direto para Granada. Essa passagem custou 31,65 Euros na classe turística.
  3. Viagem que cabe certinho em 11 dias. Desci em Madri e peguei um trem para Sevilha na estação Atocha, quatro horas de viagem. No caminho parei em Cordova, onde visitei a Mesquita (linda), almocei e passeei um pouco no centro. No final da tarde, peguei a mala que havia deixado em um locker na estação de ônibus de Cordova, que fica em frente à de trem, e uma hora depois estava em Sevilha. Fiquei em Sevilha 3 dias e segui para Granada, viagem feita em 4 horas, de trem e de ônibus, pela Renfe, sem complicação. Fui de táxi para Sierra Dourada, onde almocei e fiz lindas fotos na neve (120 Euros ida e volta), 40 minutos. Três dias depois segui para Madrid onde fiquei os últimos 4 dias. Dicas especiais. Compre os bilhetes dos trens da Renfe com antecedência. Não fiz isso e não pude escolher os melhores horários e preços. Para visitar a Alhambra em Granada também eh preciso comprar os ingressos antes. Não fiz isso e só consegui visitar a parte que eh aberta ao público. Para ter alguma chance de comprar os ingressos lá, só se vc for para a bilheteria 7 da manhã. Na volta de trem de Granada para Madri, mesmo sabendo que o início da viagem eh de ônibus, vá para a estação de trem da Renfe. Se uma japonesa não tivesse me alertado eu teria ido para a Rodoviária. A região da Andaluzia eh linda! Fui em dezembro/janeiro 2017 e peguei dias ensolarados, com temperatura média 4 graus.
  4. Comprei pela internet. Saímos de um shopping. Foi tranquilo, mas não leve bebida alcoólica Na bagagem ou terá problemas na alfândega.
  5. Oi Mateus. Acho que em 4 dias vc conhece o principal de Cingapura sim. A cidade não é tao grande. Agora quanto à passagem infelizmente não posso ajudar. Usei milhas, por isso não me lembro. Boa viagem, divirta-se bastante na Asia.
  6. Acabei de voltar de uma viagem de dez dias para Las Vegas e Los Angeles. CLIMA: cheguei em 17 de abril em Las Vegas e peguei dias quentes e ensolarados, de modo que usei apenas camisetas e shorts. Para as mulheres, aviso que nos cassinos todo mundo estava simples, a maioria usando calça e blusa e sapatos baixos. Levei vestidos mais arrumados e só usei uma vez, quando fui para o teatro. Em Los Angeles estava mais frio, e usei um casaco leve. HOTEL: me hospedei no Hotel Cassino Monte Carlo, cuja maior vantagem é ser bem localizado. Os quartos são bons, as camas confortáveis, mas o hotel está realmente antigo e não tem frigobar no quarto. Eu o escolhi por causa da localização e porque tem um monorail que nos leva gratuitamente diretamente para o Aria e o Belaggio, que é o centro da Strip. o Monte Carlo foi bom, é um hotel clássico e super bem localizado, mas se eu soubesse o que sei hoje teria cotado entre o New York New York; Monte Carlo; Planet Holywood; Cosmopolitan; Paris Las Vegas, Flamingo ou Bally's e teria escolhido o mais barato dentre eles, pois são todos bons e bem localizados (o Monte Carlo não era o mais barato quando eu reservei). Se eu não me importasse em pagar mais, ficaria no Belaggio, Caesar Palace ou Aria, porque são lindíssimos. Nenhum desses hoteis tem café da manhã incluído. Em Los Angeles fiquei no Hollywood Express, que deu conta do recado e tinha café da manhã incluido no preço. Eu o escolhi porque fica perto do Aeroporto e meu vôo de volta era muito cedo. NÚMERO DE DIAS: Em Las Vegas eu passei 6 dias. Não acho possível se conhecer o mínimo desta cidade em menos de cinco e acho que sete dias seria ideal. Em Los Angeles fiquei três dias e deu para conhecer o essencial. ALUGUEL DE CARRO: Eu não aluguei e me arrependi. Acho que o estacionamento é fácil e que eu não teria tido problemas em guiar com GPS. Gastei muito de taxi, pois não tinha paciência para esperar longos minutos em pontos de ônibus. Além disso, de taxi ou de ônibus a gente anda muito, pois os pontos estão em lugares específicos, não necessariamente próximos de onde vc está. Em LV a gente não pode estender a mão e achar um taxi, como se faz no Brasil e em NY. Pelo menos na Strip, os taxis só param em seus pontos certos. Em suma, lamentei não estar de carro, principalmente quando estava cheia de sacolas, exausta, e tinha que sair procurando um taxi. De qualquer modo, acrescento que, mesmo de carro, não como não se andar muito em Las Vegas, pois os hotéis, cassinos e shoppings são enormes. É muito importante usar um sapato bem confortável. O QUE FAZER : Em uma das noites vale a pena conhecer a Firemont Street, uma rua de pedestres, toda iluminada, conhecida como a velha Las Vegas. Lá a gente vê um espetáculo de luzes e cores, ao som de rock. É perfeito para passear, vendo as figuras estranhas que passam, jantar e tomar umas margaritas, jogar, também, para que curte (não é o mesu caso). Em outra noite vale a pena assistir o vulcão do Mirage, o show de águas do Belaggio e show dos Piratas. Devo prevenir que nenhum deles costuma encantar os brasileiros (como a Firemont encanta), mas são imagens diferentes, que depois ficam em nossa memória, rendem boas fotos e são diversões gratuitas. Para as outras noites é preciso escolher algum dos shows. Eu vi o Zoomanity, que é legal, divertido, só para maiores de idade, por ser um show sensual (nada demais). Salvo engano, o ingresso custou US 99, mais as taxas. Perdi o "O" e Elton John, porque quando fui comprar não tinha mais ingressos. Recomendo que se compre o que for importante com antecedência, antes da viagem, e se não for possível, que se faça no primeiro dia. Em Los Angeles, fiz os passeios clássicos na Calçada da Fama, Hollywood, Bervely Hills e Rodeo Drive. Fui também a Santa Mônica e fiz um passeio pela orla, conhecendo as praias de Manhatan, Del Rey, Venice, Redondo, Hermosa... Perfeito para assistir o por do sol e jantar. Lembro que os restaurantes lá fecham cedo, às 21 horas vc já começa a ter dificuldade em encontrar alguma coisa aberta. Em LV recomendo o buffet do almoço do Belaggio e do yhim. Vc paga 20 ou 23 dolares por pessoa e come muitíssimo bem. Todos os hotéis grandes têm enormes shoppings, com as principais grifes. No Fashion Mall a gente encontra as lojas grandes como Macy's, Sears, etc, todas que a gente vê em Orlando e Miami, com preços similares. GRAND CANYON: Contratei o serviço do Pink Jeep Tours e fui em um grupo de dez pessoas conhecer o Grand Canyon West Rim, passei de um dia. Saimos às seis e meia da manhã, em um carro confortável, e é bom que seja, pois são quatro horas para ir e quatro para voltar. As estradas são boas, mas a paisagem é monótona. Dormi o tempo todo. Se vocês me perguntarem se valeu a pena, eu diria que sim, pois é um lugar bonito, uma paisagem diferente, lindas fotos, coisa e tal. Mas eu não iria de novo, pois achei a viagem cansativa e não vi nada que me tirasse o fôlego, por assim dizer (as Cataratas do Iguaçu sim, estas são de tira o fôlego).Claro que tudo isso é muito pessoal. RESUMO: Adorei a viagem, principalmente Las Vegas. Recém chegada, tenho memórias maravilhosas da beleza da cidade, da grandeza e do luxo dos hotéis, dos jardins lindíssimos, do cheiro das flores... Me impressionei também com o tamanho e o luxo dos cassinos, sempre cheios e animados, com go go girls, depois de 21 horas. Adorei a experiência do Firemont Street, ouvindo Queen a toda altura. Quero ir de novo. Em LA, foi muito legal visitar as praias, e ver o astral deles na primavera, muita gente correndo, pedalando, patinando, surfando... Imagino que o lugar deve ser efervecente no verão. Enfim, super valeu. [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120430162152.JPG 500 375 Legenda da Foto]Escreva seu texto aqui. Apague este texto mas tome cuidado para não deletar as chaves [ ]. Onde está escrito Legenda da Foto, coloque o Nome da Foto e se quiser ver como fica antes de escrever seu texto clique no botão Prever[/Firemont Street]
  7. Oi Flávia, Fiz essa viagem em 2005, por isso não tenho mais lembranças de todos os detalhes. O número de dias que vc vai passar em Roma, Florença e Veneza está ótimo. Já fiz o percurso de carro e de trem e acho de trem menos estressante, pois as estradas, embora boas, são muito movimentadas, com muitos caminhões. No meu caso foi mais interessante começar por Veneza, onde eu queria passar meu aniversário. Na ida de Veneza para Florença de trem, passei por Verona, que é uma graça. Deixamos as mochilas na estação de trem e fomos à pé mesmo para a arena, a casa de Julieta e depois almoçamos no mercado. Valeu a pena. Chegamos em Florença no inicio da noite. Se for fazer assim se certifique que o hotel onde vc vai ficar tem recepção 24 horas. De trem vc tem a opção de conhecer tb Bolonha, que fica no meio do caminho. Em outra viagem, quando fui de carro de Roma para Veneza, parei tb em Cortona, Siena, Florença, San Giminiano e Pádua. As cidades da Toscana são lindas, dormi em Siena uma noite e adorei. Para quem gosta de dirigir e não se estressa com tráfico, velocidade e eventuais erros na interpretação de GPS, é uma opção. Se for alugar carro na Itália tenha muita atenção com os lugares onde é proibido trafegar. As multas são pesadas, existem muitas restrições de trafico, me aborreci muito com isso, pois os sinais não são muito claros. Fui de Roma para Atenas de avião e acho que foi o melhor meio, mais rápido e mais barato. De qualquer modo tem Aeroporto em Veneza, vc pode ver os vôos disponíveis. O transporte entre as Ilhas é fácil, eles têm barcos diariamente entre Mikonos, Santorini e Atenas, distancias de 3 ou 4 horas, barcos seguros e confortáveis. Só conheci essas duas ilhas, e não posso opinar quanto a outras, mas recomendo que deixe Atenas para o final, para não correr o risco de perder o vôo de volta por conta das intempéries do mar. No meu caso, comprei os bilhetes para Mykonos no Aeroporto de Atenas, logo na chegada. Em todo lugar tem um "turist information", vc não vai ter problemas com o transporte. Me arrependi porque não dei uma esticadinha para a Turquia nessa ocasião...Amigos meus foram e amaram. Vai estar quente...esteja preparada para o calor. Qualquer coisa, volte a escrever. Sds. Andréa
  8. Não lembro mais com certeza, pois a viagem foi em 2005 (mas posso assegurar que nāo foi avião pequeno). É provável que tenha sido TAP, pois comprei todos os vôos pela agencia daqui e deixei apenas as viagens de trem e de barco para comprar na hora.
  9. Agora em novembro passei 4 dias em Cingapura e 4 dias e, Kuala Lumpur. No Aeroporto de Changi (lindo) me perguntaram se eu estava trazendo chicletes. É proibido mesmo. Em Cingapura vale a pena visitar O Marina Bay, vc paga 20 dolares de Cingapura para subir. A vista é linda. Para ver e fotografar a famosa piscina, que somente é acessível aos hóspedes, vc precisa ir ao bar e tomar um drinque. Vc precisa apresentar o passaporte para entrar no Cassino que fica no térreo do Marina Bay. Entrada franca para os turistas e bem cara para os nacionais. Visitei a estátua do leão Melion, lugar pefeito para lindas fotos do Marina Bay. A noite vale a pena ir para O Clarke Quay, cheia de bares, restaurantes e boates. Outros lugares interessantes: China Town (lindo templo Hindu), Little India (Mustafá Center, onde se vende tudo) e dois lindos templos Budistas nas proximidades). Em outra noite vale a pena visitar o mercado Lau Pa Sat, onde a comida (de rua) é boa e barata. Experimentei a cerveja Tiger (boa) e o Satay (churrasquinho com molho de amendoim). Visitei um templo islâmico no bairro Arabe, onde também tem lojas e restaurantes. O metrô é lindo e eficiente, os taxis não são muito caros. Passeei tb na Orchad Road, que é cheia de shoppings enormes. O clima é quente, chove um pouco durante à tarde nesta época do ano, mas as chuvas passam rápido. Fui de ônibus para Kuala Lumpur, 50 dolares de Cingapura, 5 horas de estrada boa. O ônibus é super confortável, com tv individual e lanche. De trem seria mais barato, mas a viagem é bem mais longa. Em Kuala Lumpur visitei a Little India, com o mercado central, perfeito para comprar souvenirs, e dois templos budistas. As torres Petronas são lindas de noite e de dia (não subi). Visitei o Batu Caves, onde fui atacada por um macaco (não leve comida e nem se aproxime dos bichos), mas valeu a pena a visita às cavernas e ao templo Hindu (não entre de sapatos ou vc terá problemas). Os preços são bem mais altos em Cingapura do que na Malasya. Aluguei um taxi e fui à cidade histórica de Malaka, que fica a cerca de duas horas de viagem de KL e é uma graça. Não vejo a hora de voltar à Asia. Experimentei frutas e comidas completamente estranhas para mim (a maioria boa, mas tem uma fruta chamada Duriam que é simplesmente horrivel. o cheiro é tão forte que alguns hoteis proibem a entrada com a fruta), as pessoas são muito amigaveis e a arquitetura é incrível. Fiquei impressionada com a diversidade cultural, religiões e costumes diferentes e vários avisos em ambas as capitais são feitos em 4 idiomas.
  10. Andrea Matos

    Sudeste Asiático

    Igor, dois dias inteiros em Cingapura são suficientes. Visite O Marina Bay (vinte dolares de Cingapura) para subir; Little India, China Town e o bairro Arabe, que é pequeno, mas tem um templo Islâmico e restaurantes bem legais. Em Little India visite o templo Hindu e dois templos Budistas. As visitas aos templos são gratuitas e rápidas. À noite visite Clarke Quay, cheio de bares e boates badaladas. Vale a pena ir comer no mercado Lau Pa Sat, onde a comida é boa e barata. Não tive oportunidade de ir para Sentosa, mas dizem vale a pena (nesse caso vc precisaria de mais tempo). Dê uma passada na Orchad Road, já iluminada para o Natal e cheia de prédios futuristas e shoppings gigantescos. Veja também o famoso Leão Merlion, lugar perfeito para lindas fotos do Marina Bay. Não leve chicletes, eles vão te perguntar logo na chegada se vc está trazendo. Cingapura é uma Cidade bonita e moderna, vc percorre a cidade toda de metrô, mas gostei ainda mais de Kuala Lampour. As Torres Petronas são lindas de dia e inacreditáveis à noite. Dois dias são suficientes para conhecer o principal da Cidade, visite o mercado central, em China Town, onde tem alguns templos bem bonitos também. As coisas (hoteis, comida, lembranças) são bem mais baratas na Malasya do que em Cingapura. Vc pode ir de trem ou de ônibus de uma Capital à outra. De ônibus (super confortável, com tv individual e lanche), custa 50 dolares de Cingapura, cinco horas. De trem é mais barato, mas tb é mais demorado. Clima quente nas duas cidades, leve bermudas. Não fui para Bangkok, por causa das inundações. Boa sorte.
  11. Obrigada, Jackeline. Quando eu viajo também pego muitas dicas nesse site. Não esqueça de nos contar a sua experiência, quando você voltar. Qualquer outra informação que vc precise, estou aqui. Um abraço. Andrea
  12. Oi Jessica, não sei responder sobre o Eurail. Fui de Roma para Atenas de avião. Não deixe de ir tb para Mikonos e Santorini, viu? Mandei um e-mail, para vc com meu endereço eletrônico. Pode escrever. Abraço. Andrea
  13. Wilwil, o texto acima é meu. Moro em Salvador, e tirei minha carteira internacional no SAC, Serviço de Atendimento ao Cidadão, que fica no Shopping Barra. Foi fácil e a taxa custou 68 Reais, em maio deste ano, como já disse. Vc realmente não precisa ter esta carteira para alugar um carro em qualquer locadora, porque os funcionários não a exigem na hora de contratar. A carteira, porém, será exigida pela polícia, caso vc tenha algum problema. È que a Carteira Internacional está escrita em vários idiomas. Andrea
  14. Caro Wilson, David está certo quando diz que a viagem de carro é de outro tipo, porque vc tem mais liberdade de escolha e pode parar e partir onde e quando quiser. As pessoas que gostam de dirigir e que têm costume de dirigir em estrada costumam gostar bastante de dirigir na Europa, onde as estradas são "um tapete", costumam ter barra lateral de proteção, bons postos de conveniência, etc... No meu caso, que não tenho tanta experiência assim, foi um pouco estressante, porque são estradas de alta velocidade, onde passam muitos caminhões. De Roma a Florença tudo bem, depois de San Giminiano até Veneza foi que o negócio complicou um pouco, porque a estrada é muito sinuosa e movimentada, cheia de túneis. Entre Padova e Veneza é um pouco mais calma. Também temos um GPS Garmin, mas como a maior parte da viagem não ia ser de carro, resolvi deixar o meu em casa e alugar um, para não ter que carregar mais uma coisa (sou extremamente minimalista quando se trata de bagagem). Além disso, imaginei que o GPS da Hertz tivesse mapas atuais. Ocorre que houve momentos em que o GPS deles errou, me conduzindo para uma rua sem saída. Perto de Veneza, o carro ficou "flutuando" no GPS, sem mostrar a estrada onde estávamos. Entrei na que indicava Milão e minutos depois o mapa apareceu. Errei uma entrada importante, porque indicou que virasse em 200m e era antes... Por causa desses erros, acabamos perdendo o jogo do Brasil do dia 25 de junho e chegando quase de noite em Veneza. Foi esse estresse ao qual me referi. Com medo de errar de novo, fui direto para a Hertz de Mestre, para entregar o carro, sem encher o tanque, como deveria, e acabei pagando uma multa de 30 Euros. Assim, em resumo, se vc gosta de dirigir em estrada e está acostumado, não tenha receio. Apesar desses contratempos, a verdade é que as estradas são muito boas e bem sinalizadas, de modo que se vc for um motorista prudente, nada de mal vai acontecer e um carro econômico serve bem (aluguei um Fiat Punto). Se vc e sua esposa, contudo, não têm costume e ficam tensos com estradas movimentadas, aconselho que vá de trem, que também tem seu charme. O importante mesmo é ir para a Itália, que é linda, maravilhosa! Quanto ao roteiro, reveja a possibilidade de passar uma noite em Veneza. É uma cidade cara, mas eu achei um hotelzinho barato e bem localizado, o Ca dei Fuseri. Não é luxuoso, mas é muito limpo, tem banheiro no quarto, com um bom chuveiro de água quente e ar condicionado, pertinho da Rialto e da Praça São Marcos. Evite os bares e restaurantes da Praça São Marcos, pois estes sim, são bem caros. Na região da Rialto vc consegue jantar e almoçar pelo preço do resto da Europa (casal entre 40 e 60 Euros). Mas dá para economizar comendo pizza, além disso, tem uma feira diária repleta de frutas, queijos...Acho um despedício não ver as luzes de Veneza à noite. É um lugar muito romântico. Quanto a ser bem tratado, acredito que quando tratamos as pessoas de forma educada e respeitosa, recebemos de volta o mesmo tratamento. Os únicos "ossos duros de roer" que encontrei na Europa foram funcionárias do Aeroporto de Lisboa. Uma mulher da TAP e outra da Air France (em 2 viagens diferentes). As coitadas devem ser extremamente infelizes. Qualquer dúvida me pergunte. Terei muito prazer em ajudar, retribuindo a ajuda que sempre tive neste site. Um abraço. Andréa
×
×
  • Criar Novo...