Ir para conteúdo

Anderson Paz

Membros
  • Total de itens

    84
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    1

Anderson Paz venceu a última vez em Agosto 9 2019

recebeu vários likes pelo conteúdo postado!

Reputação

37 Excelente

Bio

  • Ocupação
    Viajante sempre que o trabalho permite.

Informações de Viajante

  • Próximo Destino
    Uyuni e norte da Argentina

Outras informações

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Muito bom este relato! Estou pretendendo fazer uma viagem por parte dessa região que vc visitou e gostaria de ajuda com algumas coisas, já que é um pouco complicado encontrar informações sobre estradas dessa região. Vc acha que só é possível percorrer de 4x4 o trecho que envolve Salinas Grandes, San Antonio de los Cobres, Tolar Grande, Antofalla e Campo de Piedra Pomez? Chegou a pesquisar sobre condições de estrada em Cafayate e outros locais mais ao sul? Brigadão desde já. 😃
  2. O Parque Estadual de Monte Alegre - PEMA pode ser facilmente incluído em uma viagem por Santarém e Alter do Chão. Para chegar no município de Monte Alegre, é necessário pegar uma balsa no porto do DER em Santarém, com saídas diárias conforme a escala abaixo (desconsiderem a frase e a seta indicativa hehehe) e duração de aproximadamente 2h de viagem até Santana do Tapará, de onde saem carros (transporte alternativo) ou ônibus regulares com destino a Monte Alegre (R$30, 1h15 de viagem). O parque se situa a cerca de 35km do centro de Monte Alegre. Criado em 2001, abrange uma área de 3.678 ha com vegetação de Cerrado, formações geológicas super interessantes, grutas e ainda pinturas rupestres com cerca de 12 mil anos de idade. Vale a pena reparar na paisagem ao longo do caminho entre a cidade e o parque, na qual se verá os campos de Monte Alegre: formações de campo sujo em que o capim natural parece que foi roçado por alguém. Para conhecer o parque é recomendável ir com carro traçado, pois há alguns trechos com areia fofa e alta. O guia atualmente é obrigatório. Fomos com o agente de turismo Natio (NW Transfer - 92-991810506) e com o guia Ilivaldo, ambos super atenciosos e com muito conhecimento sobre a região. As paisagens de Cerrado imersas na Amazônia são maravilhosas! E digo isso como um "calango do Cerrado do Planalto Central". 😂 O PEMA é um campo cheio para quem curte pinturas rupestres e de viajar na imaginação sobre os povos originários. Logo na entrada do Parque, nos deparamos com a Serra da Lua, um paredão com pinturas de 11.200 - 12.000 anos que se estendem por mais de 200 m. Entre as figuras, alusões ao sol e lua, figuras zoomórficas, outras antropológicas, outras que cada um pode interpretar da maneira mais conveniente para si, deixando a imaginação fluir. Interessante ver como algumas pinturas foram feitas em locais mais altos. Será que usavam escadas, andaimes ou em alguns locais subiam uns nos outros, como os pichadores dos nossos dias? Ainda não se sabe a resposta e provavelmente nunca saberemos exatamente. Do alto da Serra, é possível ver melhor o design do centro de visitantes/complexo de musealização, que foi construído inspirado nas pinturas rupestres e tem banheiro e espaço para loja, lanchonete, museu e biblioteca, mas que por enquanto ainda não está em pleno funcionamento. Ô, Governo do Pará, vamos dar mais atenção para este lugar incrível! Seguindo pela estrada, chegamos à Pedra do Mirante. O nome por si só já define o local. Um dos melhores pontos para se ter uma vista em 360° da paisagem e se deslumbrar com o rio Tapajós ao longe, encontrando uma faixa de floresta amazônica que depois se entremeia na vegetação de Cerrado. VID_20191208_101547.mp4 Mais adiante na estrada, chegamos à Gruta de Itatupaoca, com 56m de comprimento e uma bela entrada de cerca de 9,5m de altura. Dentro da gruta, infelizmente há traços de vandalismo de um pastor doido (segundo o guia) que pendurou uma garrafa de plástico no teto e escreveu uma frase em referência a Deus no teto da entrada. Seguindo o caminho, chegamos à Pedra do Cogumelo, uma formação bem interessante, que fica isolada, bem no meio do Cerrado. E um pouco mais adiante, avistamos a Pedra da Tartaruga, que fica na parte alta da serra. De longe parece mais um pato pra mim (hahaha!), mas olhando melhor se vê a tartaruga em cima da base de rocha. Mais adiante no parque, encontramos o Painel do Calendário, com mais figuras de animais, outras geométricas abstratas e as que motivam o seu nome que consistem quadradinhos marcados, como se indicassem a contagem de dias. Ou seria de pessoas, de animais ou de qualquer outra coisa?! A partir do Painel iniciamos uma caminhada um pouquinho cansativa de cerca de 20 min até a Pedra do Pilão. Com cerca de 8m de altura e uma bela visão da paisagem, é um dos atrativos de maior destaque no parque. No nosso percurso acabamos não visitando a Gruta do Pilão (caverna da Pedra Pintada), a qual tem mais mais algumas pinturas rupestres, pois estava fechada por conta de infestação de marimbondos (ou "cabás" em bom paraense hehehe). Realmente valeu muito a pena incluir Monte Alegre na viagem pela região de Santarém e Alter do Chão. Se quiser ver algumas dicas de Alter do Chão, acesse o meu Instagram de viagem: https://www.instagram.com/viajadon_/ Outras informações: - O nosso condutor Natio levou frutas, água, suco e biscoitos no passeio, então não tivemos que nos preocupar com comida e água previamente. - O passeio tem uma duração total de 5h30, 6h com saída às 7h30 da sua hospedagem. - Ficamos no Hostel Itatupaoca. O local é uma grande casa com posição e vista privilegiadas. O preço era bom, o café da manhã simples, mas bastante satisfatório, porém ficamos decepcionados com a limpeza do local e com o conforto das camas. Para reservar hospedagens, acesse o link https://join.booking.com/r/d/8065942d?lang=pt-pt&p=4
  3. Olá! Tudo bem?! Olha eu concentraria essa viagem em regiões mais próximas. Com apenas 20 dias, vc não conseguirá conhecer muitas coisas nessas regiões citadas em uma mesma viagem. No máximo fará check-in e seguirá para a próxima cidade. Eu publiquei um relato aqui que pode te ajudar na definição dos atrativos próximos de Cancún (não na cidade em si), em Puble, Oaxaca, Cidade do México e no estado de Chiapas. Dá uma conferidinha e se tiver alguma dúvida, pode perguntar. Abraços! https://www.mochileiros.com/topic/87583-méxico-em-58-dias-pirâmides-pueblos-mágicos-cachoeiras-cenotes-museus-e-praias-com-mapas-e-muitas-fotos-e-dicas/
  4. Tallitinha, seria boa demais a companhia! 😉 Ah, e antes de tudo, desculpas pela demora. Não recebi notificação do site. Os preços estão em pesos mexicanos. Nesse período que eu fui 1 dólar = 18,20 pesos mais ou menos. 10 dias eu ficaria só em CDMX e arredores ou só em Quintana Roo. Não compensa os deslocamentos e a correria. Sem contar que as duas regiões têm muito para conhecer. É muito fácil se locomover entre um Estado e outro. Muitas vezes tem diferentes opções de transporte e em vários horários. Os cenotes, devido ao relevo, hidrografia e fenômenos naturais, ficam em maior concentração na Península de Yucatán, que engloba Quintana Roo e o estado de Yucatán. Tem um ou outro fora dessa região, mas desconheço em Puebla e em CDMX. Não é vantajoso comprar pesos com reais. Vc perde muito na conversão. Qualquer coisa, só perguntar. 🙂
  5. Amigo, 30 dias é pouco tempo para esse tanto de países. Eu particularmente focaria na Bolívia, faria o passeio do Salar de Uyuni, ficaria alguns dias em San Pedro de Atacama e depois subiria até Macchu Picchu. Fiz esse rolê há alguns anos e compartilhei aqui no Mochileiros. Dá um conferidinha aí, que pode te ajudar na programação:
  6. Olá! Olha, se vc quer fazer em novembro/dezembro, já deve reservar desde já os acampamentos. Estude bem o roteiro e se prepare bem fisicamente, pois não é fácil. Tenho algumas dicas aqui nessa postagem: https://www.mochileiros.com/topic/70070-patagônia-torres-del-paine-el-calafateperito-moreno-e-el-chatén-dicas-e-mais-dicas/
  7. Oi! Tudo bem?! Olha, vc tá indo em época em que o rio está cheio. Não forma muitas praias. Estou indo agora em dezembro e formei mais ou menos o seguinte roteiro para o período em Alter: 01/12 (domingo) - Ponta do Cururu É diferente de todas as outras praias locais, já que é praticamente deserto. Não existe comércio, e normalmente conta com pouquíssimas pessoas no local. O lugar é dono do mais incrível pôr do sol, que pode ser observado sentada à areia que divide o lado mais agitado do mais calmo, do rio Tapajós. Se você está em busca de algo único, Ponta do Cururu precisa entrar em sua lista. A caminhada leva mais ou menos 1 hora e 20 minutos, de alter até chegar lá, e você fica com aquela ansiedade de estar vendo o horizonte. 02/12 (segunda) - Ilha do Amor + Serra Pira-Oca - A Ilha do Amor está localizada bem em frente à vila e seu cartão-postal. A travessia é feita em barquinhos a remo e leva cerca de cinco minutos, e possui uma das praias mais lindas do local - Serra da Piroca: trilha a pé - Praia do Cajueiro: praia da cidade 03/12 (terça) – Ponta da Muretá e Praia Pindobal - Ponta da Muretá (4 km do centro no sentido oposto da Ilha do Amor (à esquerda)): dá pra ir a pé - Praia do Pindobal a 6 km abaixo de Muretá (maps não dá opção de trilha beirando a praia) ou 7,5 km de trilha do centro da cidade ou a 8,5 km indo pela estrada (ver se não tem transporte) 04/12 (quarta) - Trilha da Flona Tapajós (em Jamaraquá) + passeio pela Ponta do Maguari e Cajatuba http://www.icmbio.gov.br/flonatapajos/guia-do-visitante#atrativos Existem linhas de ônibus diárias para Jamaraquá. Saem normalmente às 11h em frente ao Colégio Santa Clara (Santarém), na Avenida São Sebastião, em Santarém. O ônibus retorna às 5 da manhã da comunidade. Várias agências e barqueiros fazem o percurso pelo Rio Tapajós a partir de Santarém ou de Alter do Chão. Na orla de Alter, procure os barqueiros da Associação de Turismo Fluvial. Os preços são mais baixos e você pode combinar os horários de ida e retorno. O percurso de lancha leva uma hora. Em barcos maiores, são três horas de viagem.
  8. 10 dias é bem corrido, mas eu faria assim: Dia 1) ida direto pra Isla Mujeres (eu particularmente não curti muito a ilha). Dia 2) Cancun-Holbox (pensaram neste destino? eu acho bem melhor do que Isla Mujeres e do que Playa del Carmen) Dia 3) Holbox Dia 4) Holbox-Valladolid cedo e ida para Ek Balam à tarde Dia 5) Chichen Itza e Il Kil pela manhã e à tarde cenotes do complexo Dzitnup (Samula e X'keken logo em seguida (X'keken é melhor no comecinho da tarde) Dia 6) Cenote Zaci cedinho e ida para Cobá; conhecer o sítio arqueológico e pegar o ônibus de 18h para Tulum Dia 7) Sítio Arqueológico de Tulum e Cenote dos Ojos Dia 8 ) Gran Cenote cedo e depois ida para Playa del Carmen e Cozumel Dia 9) Cozumel Dia 10) Cenote Chaak Tun Natural Park e ida pro próximo destino Enfim, corridão, mas dá para fazer. Eu particularmente não conheci Playa del Carmen e Cozumel. Não achei atrativos interessantes pelo que ouvi e li. Talvez no caso de vocês que estão indo depois para Caye Caulker, eu pensaria em incluir Bacalar no roteiro. Tenho um relato aqui da minha viagem para o México, que pode ajudá-los. 😃
  9. Olá pessoal, tudo bem?! Quem mais aí deu a doida hoje e aproveitou a promoção de de voos diretos da Latam para Ilhas Malvinas para os próximos meses?! Navegando aqui pelo mochileiros, vi que há apenas 3 tópicos sobre as Ilhas, todos estes com poucas informações defasadas. Então, bora trocar informações?! Quem viajar por agora em novembro e dezembro poderia criar relatos aqui depois. Caso prefiram usar o Whatsapp, criei um grupo agora: https://chat.whatsapp.com/GjbCnctWGyZ3eYcrEEGVim
  10. Anderson Paz

    Sargaço Cancun

    Essa outra página também é boa para acompanhar: https://www.facebook.com/RedSargazo/ É bem provável que neste período que vc vai, não tenha mais sargaço. Pelo menos, ao se considerar o histórico dos anos anteriores.
  11. Acho que já falaram bastante sobre a Cracóvia ser fora de mão. Se eu fosse você, eu pensaria em um roteiro na linha do que A Vida do Viajante propôs e pensaria em atrativos e cidades próximas dessas cidades bases. Algumas ideias abaixo: - Partindo de Munique bem cedinho em carro alugado, vc pode conhecer a belíssima igreja de Wieskirche, o lago Plansee (não conheci), o famoso castelo da "Disney" Newschwanstein, o fantástico castelo de Linderhof (sem graça por fora, mas por dentro é o mais bonito de todos os castelos da região sul da Alemanha) e a Abadia de Ettal, que não conheci, mas parece ser linda demais. Acesse o seguinte link pelo computador e vá passando para as publicações seguintes para conferir o roteiro: https://www.google.com/amp/s/turistaocasional.wordpress.com/2012/07/05/a-wieskirche-uma-igreja-de-peregrinacao/amp/ - Pertinho de Nuremberg está a cidade de Bamberg, que vale a pena demais conhecer pela sua beleza e tomar umas Rauchbier nas suas cervejarias, se vc curte cerveja. Dá pra fazer um bate e volta tranquilo. - Ao lado de Praga está a cidade de Kutná Horá, que é bem bonitinha e tem interessantes e belas igrejas em sua parte mais central e na sua periferia tem a sinistra igreja do Ossuário de Sedlec. - Um pouco mais afastada de Praga, mas possível de ser visitada em um bate e volta de trem, está a bela cidade de Cesky Krumlov - Perto de Dresden há dois roteiro interessantes, cada um em um dia: a) Passeio ao Castelo de Moritzburg e depois à cidade Meißen com o seu castelo Albrechtsburg, a fábrica de porcelana e a catedral; b) Passeio pela lindíssima Bastei Bridge e depois conhecer o belo castelo Konigstein Fortress .
  12. Para economizar, leve dólares para trocar por pesos argentino e chileno. A conversão do real não favorece muito. Não sei de onde vai partir para ir ao Ushuaia, mas se for de Puerto Natales, lá pelo que pesquisei há dois anos atrás era melhor para câmbio do que o Ushuaia. Consegui uma ótima cotação perto do terminal de ônibus.
×
×
  • Criar Novo...