Ir para conteúdo

Willian C A Reis

Membros
  • Total de itens

    107
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que Willian C A Reis postou

  1. Opa. Qdo viajo para fora, procuro otimizar ao máximo a viagem e a grana. Não ligo de comer qualquer coisa em qualquer lugar, me hospedo em hostels, mas tudo com muita pesquisa antes. Planejo minhas trips com meses de antecedência, faço planilhas, anoto dicas etc. Mas como vc disse, sempre tenho uma reserva para emergências, pois nunca viajo com dinheiro contado. Em Cabo San Juan só há duas opções. Alugar uma rede fixa ou uma barraca já montada. O mesmo preço as duas. Optei pela barraca mas me arrependi, pois apesar de ser junho fazia muito calor mesmo à noite. A melhor opção é a rede, de prefe
  2. Olá Thiago. Como citei em meu relato, de Bogotá para Medellin fui pela expresso Brasilia (https://www.expresobrasilia.com/ ). Acho que o preço é em torno de 60 mil cops. O ônibus é bom e recomendo viajar a noite, pois são umas 10 horas de viajem. Pode comprar no terminal mesmo. Quanto a cidade perdida, eu conheci a reserva tayrona, mas como o trecking é de 5 dias eu não me interessei. Preferi conhecer as praias e optei por caminha pela mata na volta. Com certeza será fácil encontrar agências em Santa Marta oferecendo o passeio. Poderá até escolher. Onde for se hospedar, também poderá te ajudar
  3. Oi Franciele, eu costumo viajar sozinho e é muito comum encontrar outras pessoas que também viajam sozinhos(as). Em cada lugar que for, você irá conhecer outras pessoas e será muito fácil enturmar, principalmente se você se hospedar em hostel. Na Colômbia foi super tranquilo em todos os lugares que visitei. Só mesmo a candelária em Bogotá que parece meio insegura a noite devido a pouca iluminação, mas é comum ver policiamento por lá. Acho que assim como no Brasil só tomar cuidado ao se deslocar a noite e evitar andar sozinha ou pegar um táxi ou uber se estiver só.
  4. Nessa trip que fiz conheci um cara que foi para Barranquila devido a fama da cidade de ser boa para compras, mas se esse não for seu foco eu não perderia tempo com ela. Ela tb fica meio fora da rota. Se quer uma sugestão, eu pegaria esses dias e investiria em Medellin e aproveitava para ir em Guatapé, conforme meu relato, acho que é um lugar que vale a pena conhecer. Em Bogotá não deixe de ir no Andres Carne de Res. ( www.andrescarnederes.com ) eu mesmo não fui e me arrendo.
  5. Terá de fazer cambio no aeroporto de Santa Cruz, nem que seja o mínimo, mas se for passar pelo terminal bimodal, lá o câmbio é mais favorável. Se for em Uyuni, faça o tour de 3 dias pelo atacama - não dá pra perder. Dai fique uns dias em San Pedro do Atacama que não irá se arrender, daí pode voltar para Uyuni e seguir para Lapaz
  6. Opa. Eu fiz em 2014 e também disponibilizei roteiro e planilha. Meu anexo está disponível na página 10 com cotação em dolar. Fiz Colômbia em 2018 e estou postando neste link com várias dicas:
  7. Já muita gente vendendo artesanato e trabalhando em hostels para bancar a viagem. Acho que só corre o risco de não voltar em 6 meses e acabar esticando a viagem por anos. kkkk
  8. Fiquei no Wild Rover perto da praça Murilo no centro. É um hostel festa então se quer sossego esqueça. O hostel é muito bom, mas o happy hour não tem hora pra acabar..kkkkk Se for seu estilo não deixe de fazer downhill na estrada da morte. Fiz pela xtremdownhill: xtremedownhill.com
  9. Depende muito do que procura. Mas eu recomendaria a Colômbia.
  10. Preparativos A maioria dos brasileiros que escolhem a Colômbia como destino o faz devido as fotos incríveis de Cartagena ou de San Andres, que encontramos na internet. Talvez mais um ingrediente se adicione na motivação, devido ao sucesso das séries da Netflix sobre Pablo Escobar e El Chapo. No meu caso foi devido eu resolver fazer outra faculdade. Desta vez, Arquitetura e Urbanismo. Logo me veio a cabeça visitar Medellín, referência mundial em urbanismo. Viajar, principalmente para outro país é tão caro, que eu não poderia deixar de conhecer outras cidades. Sentei diante do computador e com
  11. Muito simples. No terminal de bus, que é nada mais do que a rodoviária, tem um centro de informações turísticas. Então sugiro que se informe com eles, para evitar as piores empresas. No peru não há monopólio de rotas, portanto várias empresas oferecem este translado. As melhores são a Cruz del Sur e a Otursa. Ambas são realmente muito boas, com internet, serviço de bordo, e ônibus leito ou semi leito. São mais caras também e o ideal é comprar a passagem nestas companhias com antecedência, o que pode ser feito pelo site deles. Outro detalhe. A viagem é longa, então viaje a noite para ir dormi
  12. A estrada para Ibitipoca pode ser percorrida de carro comum, porém evite carro muito baixo. Boa parte da estrada já é calçada com piso intertravado. Porém os últimos quilômetros, nos trechos mais ingrimes, é de pedra fincada e mal conservado. A regra para Ibiti é a seguinte. Se estiver chovendo muito, desista. Se o tempo estiver bom ou for chuvinha fraca, vai de boa.
  13. Em Ibitipoca, tem o camping do ibitilua bem centralizado, mas chegando ali no centro do vilarejo é só perguntar que irão indicar outras opções. Sugiro vistar o site: http://www.ibitipoca.tur.br/camping/
  14. Planilha enviada. De janeiro a março há muitas chuvas, mas poderá provocar paisagens inusitadas no salar. Escolhi abril por ter pouca chuva e não ser tão frio. a partir de maio esfria bastante. Agosto costuma ser alta temporada por causa das férias dos europeus. Setembro se equivale a abril e o resto do ano se equivale ao começo do ano. É mais ou menos isso.
  15. Fiz pela http://www.xtremedownhill.com. Paguei 430 bol . Fica mais barato se escolher uma bike mais simples, mas não recomendo. Fui numa japonesa com suspensão a gás e freio a disco. Além da bike inclui todo equipamento de segurança, traje e capacete. Café da manhã, uma parada para reforçar a alimentação e almoço. Vc ganha uma camiseta bacana e um dvd com fotos da aventura.
×
×
  • Criar Novo...