Ir para conteúdo

Edinho

Membros
  • Total de itens

    62
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Bio

  • Ocupação
    Industriário
  1. Grande irmão Fredo! Andei afastado dos computadores e, só agora estou vendo o que aconteceu. Fiquei muito triste por vc ter que abortar essa viagem. Mas ao mesmo tempo aliviado por não ter sido algo mais grave. Sei muito bem o que é andar na Transamazônica com uma luxação. Quando eu caí na BR 163, empenei o braço do retrovisor com as costelas. Fiquei sem fala por um bom tempo. Depois fiquei sem respirar direito por mais de uma semana. Não sei bem o que aconteceu, mas só fiquei sarado 30 dias depois. Um dia eu expirrei e quase desmaio de dor. Mas eu não dependia das costelas para ficar em c
  2. Tô aqui de novo! Cadê o fredo? E o Flamel? Será que já estão na Transamazônica? Ô Fredo/ Flamel, vcs estão encontrando a "puaca" ou o lamaceiro? Rodolfo, amigo do meu amigo é meu amigo! Então fique à vontade e se falar com aqueles vagabundos, peça para darem notícias. Abraços! Edinho.
  3. Meu irmão Fredo, vc já está na estrada e eu perdendo a festa! Camarada, passei um tempo sem acessar o tópico e agora que recebi seu e-mail, vi que as fotos eram da viagem da Venezuela/07! O tópico já está com 17 páginas e eu perdendo isso. Recebi uns e-mails do Flamel e fiquei sabendo das baixas. É uma pena perdermos companheiros em cima da hora, mas rapidamente a estrada nos faz pensar no futuro e esquecemos os contratempos passados. Estou feliz por saber que o projeto não morreu. Saibam que eu estarei apartir de agora, rezando por um sucesso total dessa aventura, que tenho certeza, jam
  4. Fala, galera aventureira!!! Fredo, assim o pessoal vai achar que eu não consigo nem andar de moto, de tanta cerva no juízo! Sou organizado, bebo só o suficiente. Agora Neto e Nido... E quem dera eu um executivo. Tô e confinado na plataforma há duas semanas. Doido pra ir pra casa! Mas vamos à programação do próximo fim-de-semana, quando estarei em terra firme: sábado, lá na praia de Ponta Negra. Flamel, eu, Nido e Neto tirando dúvidas sobre a BR-230, cerveja, camarão, cerveja, tapioca e cerveja. domingo, na praia de Genipabu. Neto,Nido, eu e Flamel treinando nas dunas, cerve
  5. Grande Flamel ! Quero saber quando virah a Natal. Olha, nunca usei o Desert. Sei que os pneus michelims sao os mais macios. Isso dah bom desempenho mas diminui a vida util. Alem do mais sao os mais caros. Aqui a galera usa o Rinaldi para competicao off road a entrega de pizza. Eh um pneu muito "ecletico". Na verdade o ponto forte dele eh o custo benificio. E em 2000 Km de asfalto, vc soh gastou 20% dele. Rodei 10000. Tres mil de barro e sete de asfalto. Eh claro que cheguei da viagem nas ultimas. E interessante eh que o dianteiro chegou na lona e o traseiro ainda rendeu um bocado de
  6. Eita que tá chegando o dia !!! Fala companheiros de aventura! Fredo, pelo que eu entendi, vcs vão sair de SP até o início da BR-230 levando os pneus Off Road na bagagem e, só então montá-los ? Eu sairia já rodando com eles. Se vcs instalarem pneus Rinaldi SH 31, composto de borracha mais duro, os 2000 Km de asfalto não vão detoná-los, não. Vc pegam a BR-230 com eles ainda em bom estado. Aí em Manaus era só comprar/instalar os de asfalto e jogá-los fora ou pegar na volta (não vi o roteiro completo) e detoná-los até chegar em casa. Agora encarar estrada de chão com pneus misto é loucur
  7. Fala galera!!! Vcs são demais! Flamel, gostei de saber que vc vai planejar parte da viagem em Ponta Negra. Eu, Nido e Neto estamos aguardando. Nido paga a cerveja, Neto o aluguel dos bugues e eu serei o guia . Não tenha dúvida, será tudo 0800! Meu irmão, andamos cerca de 900 Km na BR-230. Gastamos três dias. Tivemos alguns imprevistos. Dois pneus furados e um cabo de embreagem partido. Um pneu furou dentro de Altamira-PA. Foi fácil! O outro foi no meio da mata, tinha um prego no meio do caminho. Tivemos que trocar a câmara de ar. O reparador não deu conta do serviço. E o cabo de em
  8. Fala galera aventureira! Eh, to vendo que os caras tao com todo gas! A preparaçao tah boa. Fredo a sua preocupaçao com a gasolina pura tem fundamento. Recentemente um amigo meu conseguiu uns litros de gasolina pura e eu botei na moto. Pensei que ela ia virar um aviao, mas nao foi bem assim. Alem de um "buraco" na aceleraçao, o consumo aumentou. Percebi que a mistura ficou rica. Como eu nao quis regular o carburador para a nova gasolina, voltei a usar a nossa velha e alcoolica gasolina. A pura eu botei no carro, onde a injeçao faz a regulagem automaticamente. Como vcs vao rodar muito p
  9. Grande Roger! Camarada, foi uma pena passar na sua cidade e não nos encontrarmos. Mas estávamos loucos para chegar à Santa Helena de Goiás-GO, cidade onde mora a mãe de Neto. Aí era todo tempo ele chorando e dizendo: "eu quero a minha mãe!" Não conseguimos agüentar a choradeira e passamos lotados por Cuiabá. Mas na próxima viagem, vamos ao sudeste e aí, como vc estará morando na baixada santista, terra da família de Nido, não vai ter como fugirmos do encontro. Abração! Edinho.
  10. Fala galera das estradas!!! Grande Flamel, só dou dica se for tomando uma gelada na praia de Ponta Negra. Aí eu arranjo até um mapa da Venezuela que tem até as fazendas.kkkk Meu grande amigo, iniciamos a viagem pela BR -230 na cidade de Novo Repartimento. Como íamos fazer uma visita a uma tia de Neto que mora em Tucuruí e não queríamos repetir estrada, optamos pelo asfalto de Marabá a Tucuruí. No caso de vcs é melhor pegar logo a "Transamargura", como é chamada a BR 230 em Marabá. No primeiro dia de BR 230, saímos de Tucuruí e dormimos em Altamira, mais de 400 Km, o que nos deixou moído
  11. Grande Fredo! Camarada, esse trecho da Transamazônica não tem problema de abastecimento, não! Lembro que nunca rodávamos cem kilômetros sem encontrar posto de combustível. Andávamos com os tanques originais. Como a estrada não permite médias de velocidade altas, o consumo despenca e a autonomia sobe. Nós (eu e Neto), ainda tínhamos um caminhão tanque (a Tenerê de Nido) de reserva, mas nunca usávamos! Eu usaria o tanque original e, dependendo do trecho, depois de Itaituba por exemplo, duas pets cheias na bagagem, conforme vc planeja. O Nardo usava essa tática na Sahara. E olha que ele vi
  12. Grande Irmão Fredo!!! Se preparando para mais uma, né? Que inveja!!! Não tenha dúvida de que essa será A Aventura. Eu já sugeri antes, e vou repetir: essa viagem pra ser perfeita tinha que começar no início da Transamazônica, em João Pessoa-PB. Vcs subiriam pra cá (Natal), o Flamel desceria de Teresina pra cá e, eu Nido e Neto acompanharíamos vcs até o Km zero da Transamazônica. E a cerveja seria por conta dos anfitriões (Nido). kkkkkkk Vcs sabem que vierem por aqui, não se arrependerão. E eu quero sair nas fotos da viagem, que sem dúvida, será publicada nas revistas especializadas.
  13. Grande ilso, Você pode ver algumas fotos clicando em "minhas fotos" na coluna ao lado. Estou preparando o relato para mandar para algumas revistas especializadas. Abraço! Edinho. P.S. Fredo, Flamel,Nardo, todo o pessoal da época da aventura, cadê vocês?
  14. Grande Flamel! Eis as últimas! Acabamos de chegar da trilha que foi o enduro no domingo passado. Eu Nido e Neto. Agora foi sem valer. A prova que durava quatro horas, com as paradas para cerveja, fizemos em sete horas. Essas minhas companhias não valem nada! Se achar o caminho sóbrio não era fácil, imagine depois de umas latinhas? Mas deu tudo certo. Descemos o lava-cu sem molhar os fiofós. Na minha categoria, domingo , tinha oito. Consegui ficar entre a metade melhor. Fredo , a molecada é um barato. Um grande abraço! Edinho.
  15. Olá galera! Descobri hoje, quatro dias depois, que além da feijoada, ganhei o quarto lugar da minha categoria. Não é muito. Mas pelo meu esforço,que não foi pequeno, mereci o trofeuzinho. Abração! Edinho.
×
×
  • Criar Novo...