Ir para conteúdo

DiogoFCL

Membros
  • Total de itens

    16
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

1 Neutra
  1. Estou pretendendo fazer a mesma viagem e achei estranho que o trem patagônico praticamente não tem datas para dezembro. Qual será o motivo? Será que o trem sai e simplesmente a página está desatualizada.
  2. Vc sentiu que a aduana argentina poderia ter te criado algum problema caso vc estivese com mercadorias novas (não digo, óbvio, dezenas de itens, alguns repetidos etc que te caracterizassem como comerciante)? Em tese não seria problema deles se vc está ou não dentro da cota brasileira (300 dólares por pessoa), desde que vc claramente não resida na Argentina. Mas, como a lógica deles costuma ser o contrário - dificultar sua vida sempre q possível, em vez do contrário - eles poderiam alegar q não tem como saber e q vc está entrando no território, vindo do PY, com mercadorias acima da cota deles; e aí exigir alguma grana pra te deixar ir embora. Sei q vc não tem como saber isso se vc estava passando como "puro" turista; mas te pareceu que os agentes argentinos estavam com esse ânimo? Minha intenção era ir e voltar por El Soberbio, com uma pequena quantidade de compras.
  3. Opa, agradeço os aportes dos colegas. Giovani: poderia dar mais detalhes de como foi? Não existe mais aduana em Porto Soberbo, do lado brasileiro; certo? Imagino que, pra quem venha da Argentina, no sentido contrário, a PRF vá parar todo mundo nos primeiros pontos do Brasil. A balsa demora muito a encher para atravessar? O horário é mais ou menos coincidente com a luz do dia? Vc pegou a "ruta" 13 até San Vicente, depois Dois de Mayo, ruta 11, 15 e 18? O pessoal fala que é um pouco confuso na chegada a Puerto Iguazú; vc teve alguma dificuldade? Alguma dica? Valeu, abraço!
  4. Pq Santa Rosa / Porto Mauá e não Porto Soberbio / El Soberbio? Algum motivo especial? Pelo que vejo, ambos exigem balsa. Quanto aos itens do carro, realmente exigem isso de 2 triângulos etc?
  5. D Fabiano, tua experiência com compras lá não é representativa. De fato, se vc cair de para-quedas lá e comprar na primeira lojinha fuleira que aparecer, vai te acontecer isso. Os preços são quase aleatórios; nunca entendi a lógica. Vc paga 50 aqui, entra na loja do lado e tá 35; as duas podem ser originais ou falsificadas, ou a mais barata original... não faz o menor sentido. Todavia, os compradores q conhecem o caminho das pedras vão lá, entram nas lojas "certas" e compram coisas originais por muito menos que no Brasil e estarão fazendo um ótimo negócio (desde que não extrapolem suas cotas e sejam pegos na Aduana, é claro). Basta pensar que, se todos os dias todo mundo estivesse sendo feito de trouxa lá, não estaria durando tanto tempo. Há muitas décadas que aquele mercado movimenta muito dinheiro, gente e mercadorias. O que vc precisa fazer é se informar antes, saber o q está indo comprar e conhecer as regras da aduana (que estão sujeitas a mudar e, de fato, já mudaram algumas vezes; por exemplo: hj em dia um celular e uma câmera por pessoa não entram na cota).
  6. DiogoFCL

    InterRent

    Andei alugando um carro pela InterRent no Uruguai e não gostei. Li alguns relatos aqui no fórum atribuindo a eles o menor preço imbatível na Europa, em Portugal e Espanha ou coisa assim. Faz sentido: também foi o menor preço que encontrei. Nada de errado com o carro, que inclusive tinha o adesivo Europcar. Mas o atendimento é muito ruim. Acredito que esteja aí o pulo do gato: eles talvez não tenham uma frota própria e são simplesmente um esquema de cortar custos com o "middle management". Minha experiência: cheguei no aeroporto de Montevidéu e descobri que não há um guichê da companhia. Eles se baseiam no horário que você indicou na reserva (e deveria ser apenas uma estimativa) e mandam uma pessoa ficar circulando pela área de desembarque com uma plaquinha. Problema: você não sabia que funcionava assim, indicou o horário que te parecia mais plausível (e pode não se cumprir por uma infinidade de motivos - atrasos no voo, na retirada da bagagem, na alfândega etc) e chega lá pra encontrar uma pessoa que tá puta, te esperando há horas (a menos que haja muitos outros viajantes para encontrar). Você quer detalhes de como funciona o contrato (o que eu faço se acontecer X ou Y?) e a pessoa quer te dar o carro e vazar o mais rápido possível. Tentando abreviar o assunto: talvez funcione bem na Europa, pelo padrão de atendimento que é exigido dos prestadores de serviço em geral, mas noutros lugares vc pode acabar se arrependendo de ter economizado uns trocados pesquisando com o Rentalcars, pois teria uma estrutura mais confortável de apoio com uma empresa maior.
  7. E como anda a questão de ter carimbo israelense no passaporte? parece boato, mas a última coisa que o caboco quer é desembarcar no aeroporto e descobrir que a casa caiu.
  8. Mas Ethiopia tem escala em Addis Ababa, né?
  9. depois diz pra nóis qto saiu a passagem na El Al (é esse o nome?). Dizem que é cara pra diabo, mas excelente companhia.
  10. Alguém sabe dizer quais companhias aéreas operam Brasil - Paraguai? Será possível que é só Gol e TAM saindo de Guarulhos? Uma vez a TAM fazia pelo menos ASU-CWB.
  11. Oi, pessoal, reforço a pergunta da Renata. Como funciona o transporte entre o aeroporto e a cidade de Telavive? Muito foi dito sobre o tempo que demora para embarcar e desembarcar nos voos desse aeroporto, então é importante saber quanto tempo se leva da cidade até lá pra se programar. Alguém pode dar uma contribuição? Outra coisa: pra quem queira escapar da possibilidade do interrogatório/revista, tem alguma saída? Faz sentido pensar em programar o trajeto no país de modo que no final dê pra sair por fronteira terrestre para o Egito ou Jordânia e embarcar lá? Obrigado!
×
×
  • Criar Novo...