Ir para conteúdo

Jessica Cezar

Membros
  • Total de itens

    37
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

6 Neutra

Sobre Jessica Cezar

  • Data de Nascimento 25-01-1989
  1. @Flávio Assunção Filho Imagina, não tem de que! E certeza que vai adorar Zakopane!!! O Morskie Oko é simplesmente lindo! (Pena que não pode nadar nele, mas pelo menos dava para colocar as perninhas na água hahaha) Se precisar de algo, é só gritar! 😜
  2. @LF Brasilia Não tem de que! E com certeza essa é uma questão de Auschwitz é bem individual mesmo... E a gente não tem como saber realmente até passar pela experiência... (Por isso eu acho melhor não contar com o resto do dia... Se estiver bem para um rolê, fica no lucro! rs) Precisando de algo, estamos aqui! s2
  3. @Maiana Carvalho Fui recentemente no esquema gratuito, mas fiz a reserva pelo site. Acho que assim é mais garantido... Se você entra no site para fazer o agendamento, consegue ver que os horários antes das 9h e depois das 16h, como @234234 falou, não vão ter nenhum idioma. Isso significa que é sem guia. A melhor coisa que fiz foi isso! Porque os passeios com guia, além de muito tumultuados, são bem corridos. E eu queria fazer a visita com calma... Sai de Cracóvia no primeiro ônibus, às 6h20 e cheguei lá para o tour das 8h. Eu estava com uma amiga e queríamos ver o máximo possível (e tem MUITA informação! cada bloco tem uma exposição diferente), então só saímos de lá as 13h. Depois disso fizemos um lanche e seguimos para Birkenau. O campo II é absurdamente enorme!!! Ficamos lá até começar a escurecer, às 17h30. Então voltamos para o ponto e para Cracóvia. Aproveito para deixar um texto que escrevi alguns dias depois da visita ao campo de extermínio. Embora esteja no meu blog de viagem, o texto é na verdade uma reflexão, fruto de tudo que vi e senti: Um conto de empatia sob a ótica do Holocausto Em breve devo liberar o post sobre a visita a Auschwitz, se quiser ler.
  4. Pessoalmente, acho que seu roteiro para Cracóvia e arredores ficará muito apertado com apenas 4 dias. Se você não fosse para Zakopane, acharia que estaria bom. Acho importante você ter um dia para conhecer o centro histórico da cidade (um free walking tour), e ainda tem algumas atrações que valem ser vistas "por dentro", como o Castelo Wawel, a Basilica de Santa Maria... E, se tiver pique, pode colocar a Fabrica de Schindler no fim do dia (como os ingressos são reservados por horário, isso facilita a vida!). A ida a Auschwitz leva, na minha opinião, um dia inteiro. É muito intenso emocionalmente, e cansativo fisicamente. São dois campos. Em Auschwitz I você tem muuuuuita informação para absorver. Praticamente todos os antigos blocos do campo possuem exposições. Em Auschwitz II - Birkenau a quantidade de informação é menor, porém o campo é absurdamente maior. É gigantesco! Você anda muito lá dentro para percorrer tudo. É uma visita muito densa e bem reflexiva. A ida lá me inspirou esse texto: Um conto de empatia sob a ótica do Holocausto 🥀 A viagem para Oświęcim (cidade onde ficam os campos) leva cerca de 1h30 de ônibus para ir, e mais 1h30 para voltar à Cracóvia. O tour guiado com essas agencias de viagem que vendem passeios leva cerca de 4h. Mas são 4h praticamente correndo. Eu preferi ir por conta própria e poder visitar os campso com calma, tendo tempo para digerir as informações e emoções. Quando retornei para Cracóvia estava exausta! Não aguentei mais nada além do meu jantar. No dia que for na Mina de Sal, dá para voltar e conhecer um pouco do antigo bairro judeu. Lá é o bairro boêmio de Cracóvia, então se você gosta de uma cerveja, lá é o lugar! Inclusive tem um local muito legal chamado Mleczrnia, que tem uma das melhores cervejas da cidade (e fica do lado de uma das locações que Steve Spielberg usou no filme "A Lista de Schindler"). Fazer trilhas em Zakopane é incrível e tem várias opções para todos os gostos e para todo tipo de condicionamento físico! hahaha Eu fiz uma mais "leve" (mais beeeeem longa), que me levou até a borda do lago Morkie Oko. Achei incrível, sensacional o lugar. Agora se você curte trilhas mais intensas, e quer ver o lago de cima, como várias fotos que vemos no Instagram, então super vale pernoitar e continuar a subida. Muita gente faz isso! Se você gosta de ter contato com a natureza, também indico o lago Zakrzówek, que fica escondidinho bem aqui em Cracóvia. Eu escrevi um post no meu blog sobre esse lugar, que é meu favorito na cidade! 👉 https://batendoasa.com/polonia/lago-zakrzowek-oasis-escondido-cracovia/ Olha - só - isso! 😍 Uma imensidão azul de águas cristalinas! Se precisar de alguma dica mais sobre Cracóvia e seus arredores, é só falar!!! Espero que se encante pela cidade, assim como eu desde que mudei para cá! ❤️
  5. Oi Flávio, tudo bem? Curti seu roteiro e concordo com o Thiago de que pode tirar um dia de Praga. Mas como você já tem 2 dias inteiros exclusivos para a cidade de Budapeste, eu sugiro que, se tirar um de Praga, coloque mais um em Cracóvia. Você já está fazendo todos os passeios pelos arredores da cidade que mais valem a pena (Auschwitz, Mina de Sal e lago Morskie Oko). Mas acho que apenas 1 dias para aproveitar Cracóvia vai ficar muito corrido. A cidade é encantadora e sempre surpreende os brasileiros que veem para cá (estou morando aqui e me surpreendo todos os dias!). E como você disse que gosta de um turismo mais voltado para natureza (show já ter colocado Zakopane!!!), vale a pena tirar um tempinho para conhecer um lugar que quase ninguém conhece aqui em Cracóvia. É um lago artificial que surgiu a partir do rompimento do lençol freático em uma mina calcário que tinha aqui. Eu fiz um post no meu blog (onde conto sobre a mudança para cá, entre outras viagens) que explica tudo sobre esse paraíso secreto: Zakrzówek: o oásis escondido de Cracóvia (👈entra para ver as fotos!). Dá para contornar todo o lago por cima da pedreira, dá para fazer mergulho e ver várias coisas bizarras no fundo do lago, e dependendo da época dá para nadar no lago também! Só para dar um gostinho: Uma imensidão azul de águas cristalinas! Se precisar de alguma dica sobre Cracóvia e seus arredores, é só falar! E boa viagem!!!!
  6. Oi, tudo bem? De fato, seu roteiro está bastante ambicioso... Estou morando em Cracóvia, então posso ajudar um pouco mais sobre a cidade, mas ainda não tive a oportunidade de ir à Varsóvia. Partindo do que eu sempre leio e converso com outros brasileiros que estão aqui a mais tempo, entre as duas cidades sua prioridade deve ser Cracóvia. De verdade, acho que faz mais sentido você passar os 4 dias em Cracóvia e conhecer melhor a cidade (levando em conta passeios bate-e-volta do que ir para Varsóvia (que não é uma cidade tão encantadora e com tanta variedade turística). Varsóvia é uma cidade maior, mais modernizada.. Além disso, como ela foi COMPLETAMENTE destruída pela Segunda Guerra, tudo que verá lá será reconstruções (e não restaurações, pois a cidade virou realmente um estacionamento, de tão detonada). Pelo que pesquisei, o que vale a pena lá é o Warsaw Uprising Museum (museu que conta a história da resistência polonesa frente aos nazistas) e a casa de Marie Curie (antes dela mudar para Paris para estudar) que hoje é um museu em homenagem a ela. Já Cracóvia é completamente encantadora e em Abril ela está deslumbrante! A probabilidade de neve é bem pequena nessa época do ano. Para você ter uma ideia, eu cheguei aqui dia 2 de Abril e estava fazendo cerca de 17 graus. Na segunda semana já estava na casa dos 20 e poucos... (Essa foi uma primavera mais quente do que o normal, mas mesmo assim...). Nessa época os parques já estão enchendo de flor! As árvores verdinhas! (E a cidade é super arborizada! Tenho algumas fotos em um post que escrevi esse mês para o meu blog, em comemoração aos 6 meses morando aqui. Se quiser dar uma olhada: https://batendoasa.com/polonia/curiosidades-sobre-a-polonia-em-6-meses/) Diferente de Varsóvia, a Cracóvia ficou completamente em pé durante a guerra, pois os alemães fizeram dela sua base. Com isso, você consegue ver prédios dos mais diversos estilos arquitetônicos todos juntos. (Tem isso lá no blog tbm!) A praça central da cidade é considerada a maior praça medieval da Europa e é linda de morrer! O que acho que vale MUITO a pena fazer na cidade: Free walking tour para dar uma geral nos principais pontos turísticos da cidade (cerca de 2h30) Basílica de Santa Maria - lindíssima por fora e absurda por dentro! Toda colorida! Castelo Wawel - o complexo é incrível, tem uma catedral super importante para a cidade (com cúpula de ouro!) e várias lendas! Gastar um tempo por perto do rio Vistula e também um tempo pelo parque Planti, que circunda a Cidade Velha. (👆 Isso tudo aí dá um dia!) Se você gosta da história da Segunda Guerra, também vale muito fazer o Free walking tour de Kazimierz, o bairro judeu. Dá até para ver alguns lugares que foram locação do filme "A Lista de Schindler" (inclusive amanhã eu vou publicar um post exatamente sobre as locações do filme! rs). Você perguntou sobre A Fábrica de Schindler e eu acho absolutamente relevante a visita. O museu não é focado na história de Schindler, mas sim na ocupação alemã no país. (Informações que você veria no Warsaw Upspring Museum você encontra na Fábrica, e mais!) Ah, o antigo bairro judeu é hoje o bairro boêmio da cidade, então você encontra vários restaurantes legais para comer e tomar uma cerveja. A ida a Auschwitz leva, na minha opinião, um dia inteiro. É muito intenso emocionalmente, e cansativo fisicamente. São dois campos. Em Auschwitz I você tem muuuuuita informação para absorver. Praticamente todos os antigos blocos do campo possuem exposições. Em Auschwitz II - Birkenau a quantidade de informação é menor, porém o campo é absurdamente maior. É gigantesco! Você anda muito lá dentro para percorrer tudo. É uma visita muito densa e bem reflexiva. A ida lá me inspirou esse texto: Um conto de empatia sob a ótica do Holocausto 🥀 A viagem para Oświęcim (cidade onde ficam os campos) leva cerca de 1h30 de ônibus para ir, e mais 1h30 para voltar à Cracóvia. O tour guiado com essas agencias de viagem que vendem passeios leva cerca de 4h. Mas são 4h praticamente correndo. Se você ficar os 4 dias aqui, ainda teria mais um dia com muitas opções: Pode ficar pela cidade e visitar parques lindos que tem por aqui, como o Parque Jordana, ou se estiver mais quentinho, os lugares que os poloneses usam como o Bagry (que é tipo uma "praia artificial"). Mas minha recomendação real é o meu lugar favorito na cidade: o lago Zakzówek: o oásis escondido de Cracóvia. 👈 Clica para ver as fotos! É um lugar sen-sa-cio-nal! Pode ir conhecer a Mina de Sal Wieliczka, que é de deixar qualquer um boquiaberto!!! Ou mesmo fazer um bate e volta para a cidade de Zakopane, considerada a capital de inverno da Polônia, onde os poloneses vão esquiar. Nessa época eu acho que não rola mais esquiar, mas dá para fazer uma trilha até o lago Morkie Oko. Espero que tenha sido útil!! 😉 Se quiser, pode acompanhar nosso Instagram @batendoasa 👈 A gente está sempre contando nos stories sobre a vida aqui, dando dicas de passeios, restaurantes etc! Se precisar de algo, é só chamar.
  7. Nosso (intenso) último mês no Brasil antes da mudança para Polônia Começa hoje a série “Diário da mudança – Rumo à Polônia”! Ao longo dos próximos meses contaremos todo nosso trajeto desde o momento que decidimos morar fora, passando por todos os preparativos para a mudança, até nossa chegada em território polaco. A série não está em forma cronológica. Nesse primeiro post vamos contar para vocês como foi o intenso último mês no Brasil. Recebida a oferta de emprego e aceitada a proposta, nossa vida virou um turbilhão de emoções e decisões. Independente disso, vale dizer que nunca pensamos em “morar para sempre” fora do Brasil. (Ainda não conseguimos imaginar uma vida inteira longe da nossa família e amigos). Por isso, a meta que traçamos é morar de 3 a 5 anos fora e depois voltar para a Cidade Maravilhosa, na Pátria Amada (salve, salve!). 🇧🇷 👉 Leia mais. Veja no post: O que fizemos com todas as nossas coisas antes de migrar? Hora de desapegar do que é material e focar no objetivo final! Quer levar mais bagagem na sua mudança? Vai precisar pagar por isso! Terminando os preparativos para a mudança Correria sem fim para dar conta de tudo antes da viagem Hora das despedidas das comidas, dos lugares e das pessoas amadas 👉 Confira a primeira parte do "Diário da mudança" acessando o post completo do blog "Batendo Asa". Acompanhe o blog também no Instagram e no Facebook – tem sempre dicas fresquinhas por lá para você! Aproveita e salva esse post no Pinterest para lembrar das nossas dicas!
  8. Nosso (intenso) último mês no Brasil antes da mudança para Polônia Começa hoje a série “Diário da mudança – Rumo à Polônia”! Ao longo dos próximos meses contaremos todo nosso trajeto desde o momento que decidimos morar fora, passando por todos os preparativos para a mudança, até nossa chegada em território polaco. A série não está em forma cronológica. Nesse primeiro post vamos contar para vocês como foi o intenso último mês no Brasil. Recebida a oferta de emprego e aceitada a proposta, nossa vida virou um turbilhão de emoções e decisões. Independente disso, vale dizer que nunca pensamos em “morar para sempre” fora do Brasil. (Ainda não conseguimos imaginar uma vida inteira longe da nossa família e amigos). Por isso, a meta que traçamos é morar de 3 a 5 anos fora e depois voltar para a Cidade Maravilhosa, na Pátria Amada (salve, salve!). 🇧🇷 👉 Leia mais. Veja no post: O que fizemos com todas as nossas coisas antes de migrar? Hora de desapegar do que é material e focar no objetivo final! Quer levar mais bagagem na sua mudança? Vai precisar pagar por isso! Terminando os preparativos para a mudança Correria sem fim para dar conta de tudo antes da viagem Hora das despedidas das comidas, dos lugares e das pessoas amadas 👉 Confira a primeira parte do "Diário da mudança" acessando o post completo do blog "Batendo Asa". Acompanhe o blog também no Instagram e no Facebook – tem sempre dicas fresquinhas por lá para você! Aproveita e salva esse post no Pinterest para lembrar das nossas dicas!
  9. Zakrzówek: o oásis escondido da Cracóvia Sei que a Cracóvia (e a Polônia, de modo geral) não é um destino que está nos sonhos da maioria dos brasileiros. Muita gente não tem ideia da quantidade de belezas que há nesse país que vem nos conquistando, dia após dia, desde que nos mudamos para cá. Como o principal estereótipo polonês é de muito, muuuuito frio o ano todo , decidimos estrear a categoria “Polônia” aqui no blog fugindo dos tradicionais roteiros turísticos, e mostrar que nem tudo aqui é neve. Vamos falar de um lugar em Cracóvia que é tipicamente local e particularmente popular no verão: o deslumbrante lago Zakrzówek. O lago artificial Zakrzówek (se pronuncia “zaqui-jú-vec”) é uma joia escondida em meio a cidade. Esse fantástico reservatório foi criado quando a pedreira de calcário que operava no local acidentalmente perfurou o lençol freático em 1990. O local foi inundando e se tornou esse oásis, a pouco mais de 3 quilômetros do centro. Uma imensidão azul de águas cristalinas! Hoje ele é uma das alternativas que os moradores de Cracóvia têm para a falta de praia na cidade – afinal, não é todo o fim de semana que se consegue ir para o norte da Polônia, para as praia em Gdansk, Sopot e Gdynia. Quem está acostumado com um bom banho de mar (como eu! ), estranha o primeiro mergulho, pois a água é doce (como é de se esperar😉). Mas a imensidão cristalina conquista até os corações cariocas. E para ajudar você a aproveitar esse passeio quando vier à Cracóvia (ou quem sabe você não decide visitar a cidade já pensando em ir em Zakrzówek!), contaremos nossas experiências no lago e daremos dicas de como aproveitar o lugar de diversas formas. 👉 Leia mais. Vamos mostrar: como chegar lá de transporte público; como faz para mergulhar nas profundezas do lago (e descobrir várias atrações submersas, como um navio “naufragado”); ou como se refrescar e tomar um banho de sol; e também quanto custa cada coisa. Enfim, tudo que você precisa saber antes de ir em Zakrzówek. 👉 Confira o guia acessando o post completo do blog "Batendo Asa". Acompanhe o blog também no Instagram e no Facebook – tem sempre dicas fresquinhas por lá para você! Aproveita e salva esse post no Pinterest para lembrar das nossas dicas!
  10. Zakrzówek: o oásis escondido da Cracóvia Sei que a Cracóvia (e a Polônia, de modo geral) não é um destino que está nos sonhos da maioria dos brasileiros. Muita gente não tem ideia da quantidade de belezas que há nesse país que vem nos conquistando, dia após dia, desde que nos mudamos para cá. Como o principal estereótipo polonês é de muito, muuuuito frio o ano todo , decidimos estrear a categoria “Polônia” aqui no blog fugindo dos tradicionais roteiros turísticos, e mostrar que nem tudo aqui é neve. Vamos falar de um lugar em Cracóvia que é tipicamente local e particularmente popular no verão: o deslumbrante lago Zakrzówek. O lago artificial Zakrzówek (se pronuncia “zaqui-jú-vec”) é uma joia escondida em meio a cidade. Esse fantástico reservatório foi criado quando a pedreira de calcário que operava no local acidentalmente perfurou o lençol freático em 1990. O local foi inundando e se tornou esse oásis, a pouco mais de 3 quilômetros do centro. Uma imensidão azul de águas cristalinas! Hoje ele é uma das alternativas que os moradores de Cracóvia têm para a falta de praia na cidade – afinal, não é todo o fim de semana que se consegue ir para o norte da Polônia, para as praia em Gdansk, Sopot e Gdynia. Quem está acostumado com um bom banho de mar (como eu! ), estranha o primeiro mergulho, pois a água é doce (como é de se esperar😉). Mas a imensidão cristalina conquista até os corações cariocas. E para ajudar você a aproveitar esse passeio quando vier à Cracóvia (ou quem sabe você não decide visitar a cidade já pensando em ir em Zakrzówek!), contaremos nossas experiências no lago e daremos dicas de como aproveitar o lugar de diversas formas. 👉 Leia mais. Vamos mostrar: como chegar lá de transporte público; como faz para mergulhar nas profundezas do lago (e descobrir várias atrações submersas, como um navio “naufragado”); ou como se refrescar e tomar um banho de sol; e também quanto custa cada coisa. Enfim, tudo que você precisa saber antes de ir em Zakrzówek. 👉 Confira o guia acessando o post completo do blog "Batendo Asa". Acompanhe o blog também no Instagram e no Facebook – tem sempre dicas fresquinhas por lá para você! Aproveita e salva esse post no Pinterest para lembrar das nossas dicas!
  11. Aprenda como baixar filmes e séries da Netflix para assistir offline durante a sua viagem Está planejando sua próxima viagem? Não importa se vai de trem, carro, ônibus ou avião, inclua o download de vídeos no seu checklist pré-viagem. Assim você garante seu entretenimento enquanto não estiver batendo asa por aí. Desde o final de 2016, a Netflix liberou para os seus assinantes a opção de baixar filmes e séries. O download pode ser feito em celulares, tablets e (alguns) computadores e o objetivo é assistir sem conexão com internet. Com certeza esse é um ótimo recurso em diversas situações, inclusive no trajeto diário. (Tudo sem precisar gastar o sagrado pacote de dados do celular). No entanto, acredito isso seja ainda mais útil para quem planeja uma viagem longa (sem acesso a 3G/4G). Claro que não estou recomendando que passe suas férias no Caribe fazendo maratona de “Outlander”, mas baixar filmes e séries e levá-los com você pode ser uma boa distração. Quem nunca ficou entediado durante aquele longa viagem de trem, ônibus ou avião, ou mesmo enquanto esperava horas no aeroporto? 👉 Leia mais. Descubra: O que saber antes de baixar filmes e séries pela Netflix Passo a passo Como baixar filmes e séries no aplicativo da Netflix Como apagar filmes e séries baixados no aplicativo da Netflix Como configurar a qualidade do vídeo baixado para ocupar menos espaço no seu aparelho Quais aparelhos podem ser utilizados para downloads 👉 Confira o tutorial ilustrado no post completo do blog "Batendo Asa" Acompanhe o blog também no Instagram e no Facebook – tem sempre dicas fresquinhas por lá para você! Aproveita e salva esse post no Pinterest para lembrar das nossas dicas!
  12. Aprenda como baixar filmes e séries da Netflix para assistir offline durante a sua viagem Está planejando sua próxima viagem? Não importa se vai de trem, carro, ônibus ou avião, inclua o download de vídeos no seu checklist pré-viagem. Assim você garante seu entretenimento enquanto não estiver batendo asa por aí. Desde o final de 2016, a Netflix liberou para os seus assinantes a opção de baixar filmes e séries. O download pode ser feito em celulares, tablets e (alguns) computadores e o objetivo é assistir sem conexão com internet. Com certeza esse é um ótimo recurso em diversas situações, inclusive no trajeto diário. (Tudo sem precisar gastar o sagrado pacote de dados do celular). No entanto, acredito isso seja ainda mais útil para quem planeja uma viagem longa (sem acesso a 3G/4G). Claro que não estou recomendando que passe suas férias no Caribe fazendo maratona de “Outlander”, mas baixar filmes e séries e levá-los com você pode ser uma boa distração. Quem nunca ficou entediado durante aquele longa viagem de trem, ônibus ou avião, ou mesmo enquanto esperava horas no aeroporto? 👉 Leia mais. Descubra: O que saber antes de baixar filmes e séries pela Netflix Passo a passo Como baixar filmes e séries no aplicativo da Netflix Como apagar filmes e séries baixados no aplicativo da Netflix Como configurar a qualidade do vídeo baixado para ocupar menos espaço no seu aparelho Quais aparelhos podem ser utilizados para downloads 👉 Confira o tutorial ilustrado no post completo do blog "Batendo Asa" Acompanhe o blog também no Instagram e no Facebook – tem sempre dicas fresquinhas por lá para você! Aproveita e salva esse post no Pinterest para lembrar das nossas dicas!
  13. Oie! Eu sou a Jessica! Tudo bem? 🤗 Há mais de 5 anos eu descobri o Mochileiros.com, enquanto planejava minha primeira viagem internacional e sozinha, para meu destino dos sonhos. Devorei relatos, anotei dicas, criei meu roteiro e parti - serelepe e pimpona! Desde então sempre recorro ao fórum para organizar minhas próximas viagens. Por isso, achei que seria interessante compartilhar por aqui o meu blog de viagens! (Acabou de sair do forno!!!) Além disso, estou a disposição para ajudar com qualquer dúvida sobre as viagens que já fiz, sobre morar fora do Brasil e, principalmente, aqui sobre a cidade de Cracóvia, na Polônia! 👉 Link do blog: https://batendoasa.com 👈 (Vou tentar avisar por aqui sempre que publicar um novo post lá no blog, mas para quem quiser acompanhar diretamente "na fonte", é só entra no link) E para acompanhar esse tópico e tudo que eu publicar por aqui, basta clicar no botão de "Seguir" ali em cima. 👆 Assim você pode escolher ser notificado por um e-mail. Bom, primeiramente, quero contar para vocês que o “Batendo Asa” está no forno desde o início do ano e foi lançado em Setembro/2018 (quase uma gestação!). Ele foi feito com muito carinho e atenção em todos os detalhes, desde a conceituação até a identidade visual. Esse é um projeto muito especial para a gente. Esperamos que goste! Fique a vontade para nos contar o que achou! (Adoro um feedback 😉). Onde mais estamos… Além do blog, também temos:Inserir outra mídia um perfil no Instagram – onde postamos dicas diárias nos stories e no feed, com muitas fotos lindas; uma página no Facebook – que também tem o objetivo de compartilhar dicas, notícias e inspiração; e começando no Pinterest – estamos criando vários boards inspiracionais sobre viagens para você! Vamos adorar ver vocês seguindo a gente nas redes sociais! Lá conseguimos ter um contado mais direto e ligeiro, tanto para tirar dúvidas quanto para papear mesmo. 🧡 Objetivo do blog “Batendo Asa” Eu e o Haroldo (meu marido) criamos esse blog para dividir a realização do nosso de morar fora do Brasil. Queremos partilhar essa experiência tão incrível e transformadora com amigos, familiares e com quem mais possa se interessar. (Para saber um pouco mais sobre a gente, leia aqui!) Vamos compartilhar parte do nosso dia-a-dia morando em Cracóvia, na Polônia.🇵🇱 Daremos dicas para quem quiser bater asa por aqui (como turista ou como expatriado).✈️ E mostraremos as belezas dessa cidade que nos acolheu e nos encantou desde o dia 1, mas que dificilmente faz parte nos roteiros de viagem dos brasileiros. (Quem sabe isso não começa a mudar?!) “Mas Jessica, por que escolheram a Polônia?” – Bom, costumamos dizer que foi a Polônia que nos escolheu! 🙈 Estamos contando melhor sobre isso na série “Diário da mudança”. Morando no Velho Continente, temos oportunidades de nos aventurar por viagens em países que nunca pensamos em visitar, como Marrocos e República Tcheca. E queremos levar vocês com a gente, por onde formos. Inspirar aqueles que buscam novos lugares para desbravar, ou mesmo aqueles que adoram (como eu!) viajar através de relatos literários. Esse espaço não tem a pretenção de ser um “guia turístico”. Nosso blog está mais para um “diário de experiência”, onde vamos compartilhar as nossas vivências, nosso olhar sobre o lugar que vivemos e sobre os lugares que visitamos. E, claro, com dicas úteis em meio às nossas histórias. E por que o nome “Batendo Asa”? A inspiração para o nome do blog surgiu de algo que sempre ouvi desde pequena. Apesar de ser “carioca da gema”, cresci no interior do estado do Rio e minha mãe e avó sempre diziam que eu ia “bater asa” logo, que eu não ficaria ali por muito tempo. Aos 18 voltei para a Cidade Maravilhosa e, 11 depois , bati asa para longe! Também era chamada de “passarinho” ou “tico-tico” pelo meu padrinho de consideração, o que também contribui para que a expressão “batendo asa” seja tão genuína na minha vida. E agora eu te convido: vem “bater asa” com a gente! 😉✈️
  14. Boa noite! Também farei uma viagem parecida para Espanha, mas a minha vai de 3/11 até 16/11 e irei com meu namorado.Também queria dicas de roteiro... E ele faz questão de conhecer Madri (nossa passagem de chegada e saída é por lá) e Barcelona. A dúvida é: quais outra cidades incluir nesse tempo de modo a fazer uma viagem tranquila, sem corria deseserada. rs
×
×
  • Criar Novo...