Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

glimaz

Colaboradores
  • Total de itens

    62
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

3 Neutra

Sobre glimaz

  • Data de Nascimento 18-01-1977

Outras informações

  • Lugares que já visitei
    Brasil, Argentina, Chile, Espanha, França, Portugal, Uruguai, Peru.
  • Próximo Destino
    ????
  • Meus Relatos de viagem
    Serra do Rio do Rastro: https://www.youtube.com/edit?o=U&video_id=0faZHAKpByg

    Estrada Real: https://www.youtube.com/edit?o=U&video_id=WgB9LFZ0JXU

    Vale Sagrado: https://www.youtube.com/edit?o=U&video_id=pKBmhX-VuwM

    Montevidéu: https://www.youtube.com/edit?o=U&video_id=UbCQ5lUUVBQ
  • Ocupação
    Analista de Sistemas
  • Meu Blog
  1. Que bom, @Moia01 , agora, pelo menos essa parte da viagem, está garantida... Próxima prioridade, comprar a passagem do trem.
  2. oi Moia01, Vc já comprou o ticket de entrada? Acredito que essa é a providencia numero 1 a ser tomada...
  3. glimaz

    Hospedagem em Miraflores.

    Fala MMartins, Quando fui para o Peru me hospedei em Airbnb. E foi muito bom. Em Lima eu fiquei nesse ap abaixo, não é bem em Miraflores, mas é num bairro vizinho. Dá uma olhada: https://www.airbnb.com.br/rooms/99110?guests=1&adults=1
  4. Bem legal seu relato! Eu curto bastante viajar de moto sozinho! Belas fotos também! Parabéns!
  5. @Elder Walker , Fantástica a sua viagem! Roadtrips são mágicas... Nada contra viagens de avião, mas as roads.... Eu costumo pegar a estrada sozinho de moto, mas fiz uma roadtrip bem legal pelo Brasil para mostrar os contrastes desse nosso imenso país à minha mulher. Foram 7600km. Preciso tirar alguns dias para, como vc, montar um relato com as fotos e o vídeo dessa viagem, que para nós foi muito especial! Parabéns e obrigado por compartilhar! glimaz
  6. Fala Pessoal, Gravei esse vídeo abaixo para documentar a minha primeira viagem com a minha Sportster 1200. Confesso que estava um pouco receoso de pegar a estrada com ela de escapamento aberto e com o guidom Seca Suvaco, mas realmente não tive nenhum problema com esses itens. Aliás, o único problema foi um pneu furado e a lâmpada do farol baixo que queimou na volta. O pneu, tive sorte de parar num posto com borracharia, o borracheiro consertou com macarrão, não é a melhor solução, mas eu já estava para trocar o pneu, então não teve problema. A luz eu só troquei no dia seguinte, em casa. Ao todo foram 4 dias de viagem, onde saí de São Paulo, fui para Blumenau, São Joaquim (para fazer a Serra do Rio do Rastro na volta), Balneário Camboriú e São Paulo – 2.230km.
  7. Ola Janes87, No dia que eu fiz Diamantina - Ouro Preto, eu fiquei umas 10 horas em cima da moto, tudo o que eu queria era uma cama para ver se meu corpo parava de tremer como o motor monocilindro da Ténéré! Por conta disso, minha única preocupação era chegar em um lugar conhecido antes de anoitecer, assim tive que cortar alguns lugares. De qualquer forma, ainda voltarei a fazer a ER, de jipe e não de moto, e com certeza passarei em Ipoema e em também em Itabira!!! até!
  8. @LiCo, O post ficou muito grande!!! Faz uma visitinha lá no meu blog, que tem mais fotos e o post completo!!!! @Luka Izzo, Poder pegar a estrada por horas e horas a fio é muito bom para relaxar e deixar literalmente os problemas para trás! Eu recomendo! Abraço!
  9. Desde o lançamento do Fiat Doblo Adventure serie Estrada Real, quando eu tive o conhecimento dessa estrada, eu fiquei com vontade de conhece-la. Imaginando que fosse, como em partes é, uma estrada por onde seria possível conhecer um pouco da história do Brasil. Saí de casa com a ilusão de começar em Diamantina e terminar em 5 dias em Paraty. Doce ilusão, a estrada que eu pensei que fosse de terra, mas boa, é na verdade um grande canteiro de obras, com diversos tratores e caminhões, vários sulcos na pista, que se não tomar cuidado, é chão na certa. Mas, começando a viagem pelo começo, o primeiro dia foi São Paulo - Diamantina, foram 962,8km em 14 horas. A viagem foi bem tranquila, com lindas passagens, mas foi bastante cansativa por causa da distância e do sol escaldante. O segundo dia foi basicamente um passeio a pé por Diamantina, infelizmente, por ser uma segunda-feira, todas as atrações culturais estavam fechadas, falha no planejamento, e o começo da decepção foi chegar no apoio ao turista e eles não terem quase nenhuma informação sobre a ER. O que pude perceber de Diamantina, nessa pequena estada, é que é uma cidade bem diferente de Ouro Preto, há pouco artesanato e um comercio parecido, mas inferior ao da outra cidade. O terceiro dia foi de fato o início da ER para mim. E o Caminho dos Diamantes é difícil, cruel, com muito sobe e desce, obras, muitas curvas e muitos animais na pista. Alguns lugares foram particularmente difíceis devido à moto estar muito pesada, afinal, eu estava levando bagagem, mais barraca, tudo amarrado atrás. Com isso a frente da moto na estrada de terra está bem boba, e toda curva era uma emoção. Na verdade foram cinco quase tombos, dos quais quatro foram por causa da instabilidade da frente, e um por causa de um bezerro que resolveu atravessar a pista na minha frente. Fato curioso é que enquanto eu descia para Ouro Preto, cruzei com 5 motoqueiros, de BMWs e XTs subindo sentido Diamantina. Além das motos deles serem maiores que a minha, ainda estavam com carro de apoio, carregando as "tralhas". Creio esse ser o melhor jeito de aproveitar a ER. Demorei 5 horas para fazer 200km, a sinalização não é das melhores, me perdi em alguns lugares, e estava tocando a moto com muito cuidado, até que eu cansei. Continue a ler o relato em meu blog http://www.glimaz.net/estrada-real/ Algumas fotos: O vídeo da viagem: http://www.youtube.com/embed/WgB9LFZ0JXU
  10. Desde o lançamento do Fiat Doblo Adventure serie Estrada Real, quando eu tive o conhecimento dessa estrada, eu fiquei com vontade de conhece-la. Imaginando que fosse, como em partes é, uma estrada por onde seria possível conhecer um pouco da história do Brasil. Saí de casa com a ilusão de começar em Diamantina e terminar em 5 dias em Paraty. Doce ilusão, a estrada que eu pensei que fosse de terra, mas boa, é na verdade um grande canteiro de obras, com diversos tratores e caminhões, vários sulcos na pista, que se não tomar cuidado, é chão na certa. Mas, começando a viagem pelo começo, o primeiro dia foi São Paulo - Diamantina, foram 962,8km em 14 horas. A viagem foi bem tranquila, com lindas passagens, mas foi bastante cansativa por causa da distância e do sol escaldante. O segundo dia foi basicamente um passeio a pé por Diamantina, infelizmente, por ser uma segunda-feira, todas as atrações culturais estavam fechadas, falha no planejamento, e o começo da decepção foi chegar no apoio ao turista e eles não terem quase nenhuma informação sobre a ER. O que pude perceber de Diamantina, nessa pequena estada, é que é uma cidade bem diferente de Ouro Preto, há pouco artesanato e um comercio parecido, mas inferior ao da outra cidade. O terceiro dia foi de fato o início da ER para mim. E o Caminho dos Diamantes é difícil, cruel, com muito sobe e desce, obras, muitas curvas e muitos animais na pista. Alguns lugares foram particularmente difíceis devido à moto estar muito pesada, afinal, eu estava levando bagagem, mais barraca, tudo amarrado atrás. Com isso a frente da moto na estrada de terra está bem boba, e toda curva era uma emoção. Na verdade foram cinco quase tombos, dos quais quatro foram por causa da instabilidade da frente, e um por causa de um bezerro que resolveu atravessar a pista na minha frente. Fato curioso é que enquanto eu descia para Ouro Preto, cruzei com 5 motoqueiros, de BMWs e XTs subindo sentido Diamantina. Além das motos deles serem maiores que a minha, ainda estavam com carro de apoio, carregando as "tralhas". Creio esse ser o melhor jeito de aproveitar a ER. Demorei 5 horas para fazer 200km, a sinalização não é das melhores, me perdi em alguns lugares, e estava tocando a moto com muito cuidado, até que eu cansei. Continue a ler o relato em meu blog http://www.glimaz.net/estrada-real/ Algumas fotos: O vídeo da viagem: http://www.youtube.com/embed/WgB9LFZ0JXU
  11. Carlos, Acho que não precisa levar nesse nivel de planejamento, somente hospedagem, tickets dos voos, seguro, comprovação de recursos financeiros, e a comprovação de vinculo com o país. Quando o agente da imigração ver vc sacando uma pasta com aquele ar desafiador de "vai pede um documento, aí! pede!" ele desiste e só pede o passaporte e o ticket de volta! rs... Sempre as ordens!!!! Abraço e boa viagem!
  12. Carlos, Tudo bem? Respondendo às suas duvidas, baseado na unica experiencia que tive: Viajar sozinho, acho que se vc fosse mulher sim, homem acredito que não. AirBnb, acredito que funciona, mas não me foi solicitado. Pode ser dinheiro, desde que vc tenha os 50 ou 60 euros dia (não lembro a quantia exata) para todos os dias! Passagem de volta, quando eu fui eu levei o email de confirmação, e alem do passaporte, esse foi o unico documento que me foi solicitado. É claro que eu não levei somente isso, eu levei todos os comprovantes do AirBnb, levei copia de certidão de casamento, fui com minha esposa, copia de escritura da casa, copia da carteira profissional, de holerites, emails das confirmações dos trechos internos, seguro, extrato bancário e dos cartões de crédito, copia da certidão de nascimento do meu filho (que não estava viajando), e mais alguma coisa. Na verdade a ideia é estar preparado para fornecer qualquer informação que eles possam pedir. E não pediram nada. No guichê ao lado, haviam 3 garotas que estavam passando um apuro, talvez por serem 3 garotas, ou pelo agente ter solicitado algo que elas não tinham. Conselho, leve tudo o que possa levar e mais um pouco de documentação. E fique tranquilo que dará certo! Abraço e boa viagem!
  13. Fala foxdmad! Na verdade é só trail....rs... é uma Ténéré 250. Ela aguentou bem a viagem, apesar de que em algumas retas infinitas, faltou um pouco de motor! Tem muita gente que gosta de custom e gosta de viajar com custom, eu já tive duas, uma Virago 250 e uma Midnight Star 950, e tirando o motor da Midnight, eu não trocaria a Té por nenhuma das duas. Mas isso é gosto e adaptabilidade. Teoricamente, é possível ir para qualquer lugar, com qualquer moto, basta unicamente repeitar os limites, seu e da moto! Se precisar de ajuda para planejar a viagem, ou pitacos para escolher a moto, dá um toque! Abraço,
  14. Fala Saulo!!! Blz? Eu estou, ou estava, me programando para fazer a ER Caminho Velho, Diamantes, Caminho novo, mas eu só tenho 6 dias, e pelo que li do seu relato, para aproveitar bem, o legal seria fazer uns 300km por dia... Eu tenho uma Ténéré 250 e estou em São Paulo. Assim sendo, o que vc me aconselha, ir para Diamantina, e descer pelo velho ou pelo novo, ir para Paraty e subir para Diamantina, ou o que mais eu poderia fazer em 6 dias? A minha ideia é ir para acampar em todos os dias, de preferencia realizando acampamento selvagem. Alguma sugestão?
×
×
  • Criar Novo...