Ir para conteúdo

henriquefarage

Membros
  • Total de itens

    323
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    5

Tudo que henriquefarage postou

  1. Com pouca grana eu começaria pela Bolívia, faria Copacabana, Isla del Sol, La Paz, Uyuni e cruzaria o deserto até Atacama e depois faria o que tivesse que ser feito no Chile antes de voltar. Peru em geral não é caro, mas os passeios em Cusco não serão baratos. Chile é caríssimo. Bolívia e Chile daria um equilíbrio. Ou Bolívia e Peru.
  2. Passando só pra complementar a info: Machupicchu hoje está com dois turnos: 6h às 12h e 12h às 17:30h. O turno da manhã é o mais concorrido por conta das subidas a Waynapicchu e Montanha Machupicchu, e por isso é mais caro (152 soles). O turno da tarde custa 100 soles. Domingos são os dias mais cheios porque é um dia grátis para os Cusqueños (nascidos em Cusco portando identidade local). Os ônibus de Aguas Calientes-MP custam 12USD por trecho.
  3. Na Bolivia e Peru não vai ter muita diferença de preço reservando antes ou na hora. O que acontece é que muitas hospedagens/hostels/hostals não estão online, e muitas delas sim vão ser bem mais econômica dos que as mais conhecidas. Tudo depende de quanto tempo tem disponível para chegar em um lugar e buscar hospedagem.
  4. Eu não arriscaria fazer Rainbow Mountain logo no primeiro dia. Deixaria entre os últimos para se aclimatar. Já vi gente perdendo (literalmente) dois dias de tours que já estavam pagos em Cusco por conta da altitude.
  5. Cusco e La Paz, sem dúvida alguma, Wild Rover Hostel
  6. Cusco 03/10 Real = 0,94 soles Dólar = 3,25 soles
  7. Segue fechado sem previsão para voltar. Há uma disputa "político-turística-econômica" que ninguém soube me explicar direito entre os lados norte e sul da ilha. O fato é que esta disputa está prejudicando o turismo e economia dos dois lados.
  8. Em Cochabamba (nos arredores de La Cancha) é possível encontrar todo tipo de roupa, de todos os preços e qualidades. Destaque para as tendas que vendem roupas usadas importadas em excelente estado vindo dos USA. O que mais tem é fleece entre 10 e 20 reais. Garimpando dá pra achar muita coisa boa.
  9. Cochabamba tanto em casa oficial (próximo da Plaza 14 de Septiembre) quanto no mercado paralelo nos arredores de La Cancha tá 1 real = 2bs. As vezes na rua querem pagar até menos.
  10. Alguém aqui tem que tem a mochila modelo Caminhada 50L já conseguiu embarcar com ela sem precisar despachar pela Gol ou Latam?!
  11. Olá! Estou passando apenas para deixar algumas dicas pra quem for se aventurar no trêm da vale: - Compre a passagem com antecedência pelo site da vale - é rápido e seguro; - O trêm é extremamente pontual, e as paradas são rigorosamente cronometradas (cerca de 1 minuto por estação). Portanto, nem pense em se atrasar ou ficará pra trás; - Atualmente todos os vagões (executivos e econômicos) possuem ar-condicionado - e eles gelam um absurdo. Levem agasalhos pois com o tempo (lembrem-se que a viagem dura um dia inteiro) o frio passará a ser um incômodo; -Há diversas opções de alimentos e bebidas a preços bem justos durante todo o percurso. Não é permitido fumar ou consumir bebidas alcoólicas. - Quando fiz a viagem não havia internet a bordo, mas (pelo menos na executiva) tinha tomadas para carregar notebooks/dvd players. Mas atenção: levem adaptadores pois nem todos os aparelhos cabem nas tomadas! - Por fim, é um passeio bem diferente do que estamos habituados (ônibus/avião). Aos amigos que me perguntam se vale a pena eu sempre digo: "Sim! Vale muito a pena, mas é uma viagem só de um trecho. Escolham um e voltem de ônibus/avião". Por que? O trêm é lento, a viagem é longa, as poltronas são pouco reclináveis e sim - é muuuuito cansativa. Mesmo tendo uma paisagem legal em certos pontos, vai chegar uma hora que as coisas vão ficar bem entediantes, então é bom se preparar, principalmente quem vai fazer a viagem completa. Neste caso eu só recomendo um trecho (eu, por exemplo, fiz Cariacica - BH e voltei de ônibus).
×
×
  • Criar Novo...