Ir para conteúdo

LuanaPorto

Membros
  • Total de itens

    115
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que LuanaPorto postou

  1. 1) O que é Preciso para ir de Cusco à machu Picchu , quais autorizações, tickets, ingressos etc? 2) Qual o valor destes? 3) Eu compro em Cusco na hora ou no Brasil? 4) Quais agencias vocês recomendam? Em abril deste ano fui a Machu Picchu, fechei com uma agencia o seguinte pacote: transfer de Cusco até hidrelétrica de Santa Teresa + 2 café da manhã + 1 almoço na ida + Hotel em Águas Calientes + Jantar em AC + Entrada em MP + Volta de Santa Teresa para Cusco por U$100,00. Neste pacote fiz o trekking de Santa Teresa a Águas Caliente, é super tranquilo é barateia muito o passeio. O que não estava incluso era a van de AC até MP, que em abril estava U$18,00 ida e volta, mas tem a opção de ir pela escadaria, se vocês tiverem disposição. Fechei com essa agência e consegui fazer o City tour por 10 soles hehehe. Deixa para comprar tudo em Cusco, pois sai muito mais barato e você tem muitas opções de agências, muitas mesmo. Não me lembro o nome da agência que fiz, mas é tudo mais ou menos o mesmo preço. Tem muitas agências em Cusco, tira uma manhã ou uma tarde para fazer a pesquisa dos preços em vários lugares para escolher o que da as melhores condições. Fiz 15 dias Bolívia e Peru, gastei R$3050,00 com passagens áereas de Curitiba para SP e de SP para Santa Cruz, porém ficando em hostel barateza, comendo bem, tomando sempre umas brejas... Falar em valores é muito relativo, pois não sabemos qual o estilo de viagem de vocês, dá pra gastar R$2000,00 numa trip dessas ou muitíssimo mais, depende. Dá uma pesquisa nos preços dos hosteis, no preço dos passeios, transfer entre cidades, calcula uma máxima de alimentação diária e leva uma grana para imprevistos ou leva uma grana e bota isso de meta de gastos e vai controlando, eu fiz isso HAHAHA E boa trip.
  2. Olá Fernanda, pra você ir até Copacabana que é a cidade do lado boliviano mais famosa banhada pelo Titicaca, você terá que ir até La Paz e de lá pegar uma van ou um ônibus até Copa. Não acredito que haja agências que façam esse trajeto.
  3. Oi Thiago, tudo bem sim e você? Que maravilha, eu fiz um pedaço desse tal roteiro clássico esse ano, e a viajem é maravilhosa, já te desejo uma boa trip. Mais cedo até havia dado uma olhada no seu tópico rs. Ah, foi esse relato que li sobre a Cratera, vou salvar aqui e não perco mais. Pelas fotos que ele postou parece ser muito bacana, se conseguir achar ela, posta ai se é tudo isso mesmo Então, o Salar de Tara pelo que vi é um pouco caro né? Cortei ele por isso, vou dar uma olhada no site da agencia, quem sabe consigo encaixar ele no orçamento e os Geysers deixei de fora, pois já vou ver Geysers em Uyuni, ai sei lá, prefiro fazer um outro passeio e não precisar acordas as 3 da matina né rs. Olha, eu li em algum lugar que dá pra fazer esses dois passeio de Tiwanaku e Vale da Lua de busão, e é o que pretendo fazer e me infiltrar em algum grupo guiado HAHAHAHAHA. Deixei Chacaltaya sozinha, pelo mesmo pensamento que você teve, quero ir pra aproveitar o lugar, sem correria e tals. Caso não dê pra fazer Tiwanaku + Vale da Lua, vou tirar o vale já que ouvi dizer que o passeio é bem fraquinho. Mas muito obrigada, vou dar uma olhada no link da agencia de San Pedro e ver o que consigo aproveitar e se tenho mais alguma ideia de passeio.
  4. Mais uma mochilada a vista. E como sou ansiosa, já estou planejando tudo!!! Essa mochilão será especial, pois quero levar meu namorado junto. Eu o conheci em uma breve passagem pela lindissima Belo Horizonte e de lá virou namoro e hoje estamos morando juntos. Então, essa mochilada que estou planejando será para comemorar esse ano de união. Porém, tem uma parte do roteiro que está me deixando confusa, que é a Argentina. Pretendo fazer a região de Jujuy e Salta, mas não há muitos relatos e dos que li consegui pegar dicas e tals, mas tem coisas que permanecem confusas na minha cabeça. Vou postar aqui o roteiro completo: 0 Joinville > Curitiba (ida de ônibus, aprox. 2 horas) 1 Vôo Curitiba > Santa Cruz + ônibus até La Paz 2 La Paz: Fechar Passeios + Mercado de las Brujas 3 La Paz: Tiwanaku + Vale da Lua 4 La Paz: Dia Livre (deixei esse dia livre aqui, para adaptação a altitude, eu reagi bem a altitude quando estive lá pela primeira vez, mas não sei como o Rick reagiará). 5 La Paz: Downhill 6 La Paz: Chacaltaya 7 Ida para Copacabana (Cerra do Calvario + Catedral) 8 Isla del Sol (Trilha Norte para Sul, dormir lá) 9 Volta para La Paz + ônibus para Uyuni 10 Salar 11 Salar 12 Salar + Ida para San Pedro Que horas mais ou menos se chega a San PEdro? 13 Deserto: Lagunas Altiplanas + Tour astronomico 14 Deserto: Laguna Cejar 15 Deserto: Ida de bike até Vale dela muerte + sandboard nas dunas Sobre o Atacama: é real que todos os tours começam as 14 horas? Eu li aqui no mochileiros sobre uma cratera de meteorito pouco conhecida que existe em San Pedro, alguém ja foi de bike até ela? É fácil achar? Algum passeio que seria imperdível além desses? Li que só há ônibus para Salta 3 dias por semana, é real? Li um casal que fez San Pedro para Salta de carona com um caminhoneiro, alguém já fez? 16 Chegada em Salta 17 Livre + Fechar Passeios 18 Cafayate: Tour 19 Cafayate: Bodegas + Rio Colorado 20 Volta para Salta 21 Salta: San Antonio de los Cobres (Tren de las nubens) + Ida para Quebrada de Humuacha 22 Quebrada de Humuacha + Tilcara ao fim do dia 23 Tilcara (Garganta del Diablo + Pucará) + Purmamarca ao fim do dia 24 Purmamarca (Cerro Morado e Los Colorados) Ficou bem distribuído os dias? A logística ficou coerente? Faltou algum passeio imperdivel? Li que o Tren de las nubens funciona apenas no inverno, então pensei em tirá-lo e adicionar outro passeio, alguma dica? 25 Volta para Salta 26 Ônibus para Santa Cruz Tem ônibus direto de Salta para Santa Cruz? Ou preciso ir até alguma cidade de fronteira? 27 Santa Cruz 28 Santa Cruz > Curitiba > Joinville Algumas outras dúvidas: 1 - Tirando o Downhill e o passeio até o Vale da Morte no Atacama de bike, existem outros passeios que possam ser feitos de bike? Tanto na Bolívia, quando no Atacama, quanto em Salta e região? 2 - Pelos meus cálculos e pelos relatos que li, estou pensando em gastar algo em torno dos R$7000,00 + Passagens Curitiba x Santa Cruz, para duas pessoas, é o suficiente? Levando em conta que ficaremos em hostels quarto duplo, e alguns dias em quarto compartilhado, viajaremos sempre que possível em ônibus noturno, fazendo a maioria das refeições nos hostels? Estou em dúvida por conta do Atacama, que li que é bem caroooo. 3 - É fácil achar áreas de camping pelo roteiro? Não achei nada na internet, principalmente na região de Salta. 4 - De Salta posso fechar um tour para Humuacha, Tilcara e Purmarmaca? Ou pego um bus até a Quebrada de Humuacha e de lá fecho os passeios? Resolvi ir do Uyuni para San Pedro e depois Salta por questão financeira mesmo, que li ser mais barato o transfer do Uyuni para San Pedro. Mas o final do roteiro ali pra mim ta meio embaraçado. Bom, por em quanto é só isso hahaha Obrigada!!!!
  5. A Bolívia é um país muito perigoso. Perigoso a gente se apaixonar por ela, e não querer voltar pra casa hahaha.
  6. Eu encontrei minha mochila gêmea em um dos mochilões/couchsurfing da vida, lá em Belo Horizonte. Eu fazia parte de um grupo no whats de mochileiros e tava de férias indo ficar 1 semana em BH antes de ir para a Bolívia e ele morava numa republica com mais 2 caras, falou que o sofá tava disponível. Desembarquei no dia 31/04, 6 dias depois estava namorando e planejando de voltar a BH para passar mais 1 semana na volta da Bolívia. Essa ultima semana nos rendeu um "ajuntamento". Ele largou a vida dele em BH pra vir morar comigo. E agora estamos a 3 meses morando junto e planejando uma volta pela América do Sul de bike.
  7. LuanaPorto

    Cusco e Valle Sagrado

    Quando estive lá, minha pretensão era fazer. Porém por questões de tempo, não rolou. Mas se não me engano o preço era 190 soles, saia cedinho e voltava após o almoço. Mas vi apenas 1 agencia oferecendo e não ficava na Plaza das Armas, mas deve haver outras.
  8. Olha, eu não tenho experiências com isso... Mas do mochilão que fiz, conheci muuuito gringos que estão fazendo isso, trabalham 2/3 meses em hostels em troca de estadia/alimentação e depois se mandam pra outra região. É possível e super viável, pois é muito comum hostels precisando de mão de obra, seja pra recepção, bar, limpeza... Porém, pra isso você vai ter que falar no mínimo inglês e espanhol.
  9. Mas olha, uma joinvilense hueheuhue To me programando ($$$) pra esse roteiro nas próximas férias e quero levar meu namorado comigo, pra gente comemorar 1 ano de namoro, já que trouxe ele de BH pra Joinville no ultimo mochilão hahaha. To juntando algumas infos ainda, montando o roteiro, mas to simplesmente apaixonada por essa rota. Favoritei aqui teu relato. Muito bom!!!
  10. eu despachei meu mochilão no saco que a companhia aérea dá, ai eles colocaram o mochilão dentro e deram umas voltas com fita. Chegou inteira a mochila e o melhor, de graça
  11. Olha, não me lembro de ter visto ônibus de Sta Cruz para Cusco, e se tiver, com certeza será mais de 1 dia de viajem. Visto que de Sta Cruz para La Paz são pelo menos 16 horas, e de La Paz a Cusco mais de 8 horas. Te aconselho a sair de Sta Cruz para La Paz, passar alguns dias por lá e depois seguir para Cusco, pois assim a viajem não fica cansativa...
  12. 21/04 Sta Cruz Depois de passar a viajem inteira ouvindo um chola roncar no banco de trás, finalmente me encontrava de novo no meu ponto inicial do mochilão. Isso já era passado das 14 horas. Peguei um taxi da rodoviária e voltei para o Loro Loco. Pechinchei um monte, e a corrida saiu de 40bs por 15bs hehehe Cheguei no Loro loco e fui direto tomar um banho. Depois parei para contar la plata e para minha incrível tristeza, eu tinha apenas 100bs. E tinha 60bs do hostel, 60bs do taxi até o aeroporto e descobri que tinha uma taxinha de 175bs no aeroporto. Pois é, tava ferrada. E com fome. Decidi que antes de me desesperar ia no mercado comprar coisinhas para comer e cervejas pra ver se as ideias clareavam. Voltei, comi e agora me permiti surtar. HAHAHAHAHAHA Entrei no whats up e mandei uma msg desesperar para minha irmã, que precisava de plata, money, bufunfa, dinheiro. Nisso lembrei que tinha levado meu cartão, maaaas ele não estava desbloqueado para uso internacional. Ai, passei meus dados pra ela. E ela conseguiu desbloquear pra usar já no mesmo dia. Ali pertinho do hostel tinha caixas eletrônicos e corri la testar. Deu tudo certo. Grana no bolso meu bem, e cerveja a cabeça. Passei no mercado me armei com mais pacenas e voltei pro hostel. Nesse tempo, chegou o Andres, o Pirata, os dois colombianos militantes das causas socialistas, e o James, canadense que largou a boa vida pra ser viajante, que estão viajando a America do Sul sem grana, sem teto, vivendo da arte e da boa vontade. Com eles estava a francesca, e duas brasileiras. Nos juntamos para compartilhar run, vodka, cerveja, boa conversa e ouvir o Andres tocar violão. Lá tomei o melhor run com coca da minha vida. Sei que lá pelas tantas, tava todo mundo na micro piscina HAHAHAHAHAHAH Não tenho muitas lembranças, apenas da ressaca do dia seguinte...
  13. Opa, e olha.. vale a pena hein HAHAHA Então, eu usei uma baratissima que encontrei no site da decathlon de 60L, é essa aqui; http://www.decathlon.com.br/montanha---aventura/mochilas-38170/mochila-trecking/mochila-forclaz-60-quechua_31020 Pra mim foi uma ótima escolha, barata, se adequou a minha postura, super leve, com várias aberturas e giganteee. E bota usei sim, uma da timberland que peguei em promoção também hehehe, mas nem sei modelo e essas coisas. Mas comprei bem antes de ir viajar pra ir "amaciando" ela, e acabou virando meu sapato preferido HAHAHAHAHA
  14. Então, se você for em alta temporada de Junho até Agosto, pode ser que tenha problemas, mas acho bem difícil viu, aconselho sair daqui com o bilhete comprado se você for subir Huayna Picchu (que é necessário comprar com bastante antecedência). Mas se for a Machu Picchu deixa pra comprar por lá, as agencias providenciam tudo, inclusive compram seu ticket la em Águas Calientes, que provavelmente já devem ser reservados para esse fim. E o preço nem se fala, eu que fui sem muita maldade e paguei U$100,00, se tivesse pechinchado conseguiria mais um descontinho. Ah, mas esse valor não é de trem, é pela trilha da hidrelétrica até águas calientes, e posso te dizer que a trilha é bem tranquila e muito agradável, tem muito movimento de mochileiros indo e vindo Indo de trem de Ollanta até Águas Caliente ficam uns U$200,00, pra mais...
  15. 18/04 La Paz Chegamos em La Paz (eu, o canadense, o irlandês e um casal de americanos - aliás a menina é aquela que passou mau do soroche na ida até MP) e como bons mochileiros que somos resolvemos ir andando procurar um hotel. Eu como bem informada e bem preparada saquei um mapa que peguei no hostel na primeira vez que estive em La Paz unico problema - como já contei - é que não sei ler mapas HAHAHAHA, então nossos amigos assumiram o mapa e nos guiaram, depois de muita subida e perguntar, chegamos a Avenida principal, cheia de hostels ♥, entramos no Adventures Brew, mas estava lotado, seguimos para o Pirwa, o hostel é simples, mas tava baratinho 35bs uma caminha num quartinho com 10 pessoas. Ótimo, fizemos check in, largamos as mochilas e fomos em busca de alimento, isso já eram umas 18 horas e não haviamos nem almoçado. Achamos um fast food suspeito, mas era o que tinha perto e barato. Comida fria, mas tava bom as meninas do atendimento eram suuuper simpáticas. Depois de alimentados, voltamos ao hostel... Combinamos de beber uma cervejinha no bar mais tarde. O hostel tem uma salinha de TV, comecei a ver WALL-E e dormi. Mas tarde, subi para o bar e tava uma galera, gente de todo lado do mundo, alemãs, argentinas, equatorianos, colombianos... todos na mesma mesa, bebendo e conversando, contando causos das viajens. Ai bebida vai, bebida vem, ganhei uma tequila... HAHAHAHAHA Então, lá pelas tantas um amigo me chama no facebook e diz que havia chego em La Paz e queria sair pra beber umas. Opa, to nessa. HAHAHAHAHA, ele passou la no hostel, pegamos um taxi e partimos. Maaaaaaas o que não sabiamos é que os bolívianos levam a serio esse negócio de sexta-feira santa, pois é... tava tudo fechado descemos do taxi e a cidade tava vazia, bom... descobrimos que apenas o hardrock tava aberto a entrada era 25bs e ganhava um shot. uhuuuul, shot dos bons. Ah, já vi muita gente falando mau da Bolivia com assaltos e picaretisses, mas quero contar meu relato: eu havia perdido meu celular e sinceramente não sabia a onde, quando cheguei, fui direto ao bar e o lindo do garçom havia guardado o celular para me devolver ♥ muito querido e honesto. E a ultima coisa que me lembro foi do shot. 19/04 La Paz > Santa Cruz Acordei na bad, achei que tinha perdido tudo, câmera, dinheiro, gorro, cachecol, luvas, celular. Ressaca louca em altitude HAHUAUHAHUAUHAHUAUHA, bom demais. Aos pouco consegui acordar e fui achando minhas coisas, só perde o gorro e cachecol aquele gorro vermelho já tava fazendo parte de mim, foi muito triste. HUAUHAUHAUHA Tomei meu café, me despedi do pessoal, acertei a conta do hostel e pedi pra deixar a mochila lá, pois iria até a rodoviária comprar a passagem para Santa. E fui. Para minha sorte, a rodoviária era pertinho, coisa de 20 min ladeira acima - a essa altura já estava craque nas subidas de Laz Paz - todos os guiches oferecem pelo mesmo preço e mesmo horários, se não me engano para Santa tem 3 horários as 14, as 16:30 e as 18. Comprei a volta para as 16:30, não queria ter aquela péssima sensação de estar sendo cozida dentro do busão. Paguei 180bs na passagem. Voltei e resolvi ir dar uma volta, sai daquela parte de hostels e adentrei La Paz, e ali a gente vê que a correria da vida não é só por aqui, la o povo trabalha, usa terno e gravata e vive apressado também e muitos nem olham para o lado. A pobreza é evidente, às vezes a coisa é tão tensa que as pessoas vem andando, te cutucando pedindo dinheiro. É muita sujeira no chão... Mas na mesma medida a gente sente aquele ar de interior, as cholas sentadas nas calçadas fazendo artesanato, vendendo de tudo em barraquinhas, ai passam os cholinhos correndo com ranho escorrendo ahhahaha... Nessa segunda vez La Paz me encantou e tive remorso de ter pensado tão mau dela. Acho que sair daquela muvuca de Mercado das Bruxas, da rua das agencias e do comercio, me fez ter outros olhos de La Paz, uma cidade menos capitalista e mais humana. Depois de tantas reflexões, parei para tomar um delicioso café, numa cafeteria super charmosa e para usar o WIFI AHAHAHAHHAHA Dei a ultima volta, comprei umas pulserinhas e umas outras coisinhas, fiquei sentada na praça da igreja, em meio a pombos e segui meu rumo ao hostel. Fiquei la conversando com um médico espanhol que estava fazendo voluntariado pela América do Sul fazia uns 3 anos, e bateu um aperto porque eu queria ficar, eu queria continuar na estrada e não voltar para a babilônia já estava em depressão antes mesmo de chegar em casa HAHAHAHAHAHAHA La pelas 17 e pouco, peguei minha mochila e segui para a rodoviária, comprei comidas, pringles, chocolate, água e etc... A viajem foi tranquilissima até Santa Cruz. Obs: Esqueci de comentar na volta de Cusco para La Paz, que na fronteira a gente percebe uma corrupção ativa e descarada. Todos sabemos da fama que os Colombianos tem, de "traficantes de coca" e para eles viajarem pela Am. do Sul eles precisam de um ficha de antecessor criminal. Até ai tudo bem. Porém, havia um grupo de 5 colombianos no ônibus com a gente, e TODOS foram barrados na fronteira, revistados, apresentaram os documentos e mesmo assim tiveram que pagar uma pequena contribuição para a cerveja dos policiais de U$30,00.
  16. 19/04 La Paz Chegamos em La Paz (eu, o canadense, o irlandês e um casal de americanos - aliás a menina é aquela que passou mau do soroche na ida até MP) e como bons mochileiros que somos resolvemos ir andando procurar um hotel. Eu como bem informada e bem preparada saquei um mapa que peguei no hostel na primeira vez que estive em La Paz unico problema - como já contei - é que não sei ler mapas HAHAHAHA, então nossos amigos assumiram o mapa e nos guiaram, depois de muita subida e perguntar, chegamos a Avenida principal, cheia de hostels ♥, entramos no Adventures Brew, mas estava lotado, seguimos para o Pirwa, o hostel é simples, mas tava baratinho 35bs uma caminha num quartinho com 10 pessoas. Ótimo, fizemos check in, largamos as mochilas e fomos em busca de alimento, isso já eram umas 18 horas e não haviamos nem almoçado. Achamos um fast food suspeito, mas era o que tinha perto e barato. Comida fria, mas tava bom as meninas do atendimento eram suuuper simpáticas. Depois de alimentados, voltamos ao hostel... Combinamos de beber uma cervejinha no bar mais tarde. O hostel tem uma salinha de TV, comecei a ver WALL-E e dormi. Mas tarde, subi para o bar e tava uma galera, gente de todo lado do mundo, alemãs, argentinas, equatorianos, colombianos... todos na mesma mesa, bebendo e conversando, contando causos das viajens. Ai bebida vai, bebida vem, ganhei uma tequila... HAHAHAHAHA Então, lá pelas tantas um amigo me chama no facebook e diz que havia chego em La Paz e queria sair pra beber umas. Opa, to nessa. HAHAHAHAHA, ele passou la no hostel, pegamos um taxi e partimos. Maaaaaaas o que não sabiamos é que os bolívianos levam a serio esse negócio de sexta-feira santa, pois é... tava tudo fechado descemos do taxi e a cidade tava vazia, bom... descobrimos que apenas o hardrock tava aberto a entrada era 25bs e ganhava um shot. uhuuuul, shot dos bons. Ah, já vi muita gente falando mau da Bolivia com assaltos e picaretisses, mas quero contar meu relato: eu havia perdido meu celular e sinceramente não sabia a onde, quando cheguei, fui direto ao bar e o lindo do garçom havia guardado o celular para me devolver ♥ muito querido e honesto. E a ultima coisa que me lembro foi do shot. 20/04 La Paz > Santa Cruz Acordei na bad, achei que tinha perdido tudo, câmera, dinheiro, gorro, cachecol, luvas, celular. Ressaca louca em altitude HAHUAUHAHUAUHAHUAUHA, bom demais. Aos pouco consegui acordar e fui achando minhas coisas, só perde o gorro e cachecol aquele gorro vermelho já tava fazendo parte de mim, foi muito triste. HUAUHAUHAUHA Tomei meu café, me despedi do pessoal, acertei a conta do hostel e pedi pra deixar a mochila lá, pois iria até a rodoviária comprar a passagem para Santa. E fui. Para minha sorte, a rodoviária era pertinho, coisa de 20 min ladeira acima - a essa altura já estava craque nas subidas de Laz Paz - todos os guiches oferecem pelo mesmo preço e mesmo horários, se não me engano para Santa tem 3 horários as 14, as 16:30 e as 18. Comprei a volta para as 16:30, não queria ter aquela péssima sensação de estar sendo cozida dentro do busão. Paguei 180bs na passagem. Voltei e resolvi ir dar uma volta, sai daquela parte de hostels e adentrei La Paz, e ali a gente vê que a correria da vida não é só por aqui, la o povo trabalha, usa terno e gravata e vive apressado também e muitos nem olham para o lado. A pobreza é evidente, às vezes a coisa é tão tensa que as pessoas vem andando, te cutucando pedindo dinheiro. É muita sujeira no chão... Mas na mesma medida a gente sente aquele ar de interior, as cholas sentadas nas calçadas fazendo artesanato, vendendo de tudo em barraquinhas, ai passam os cholinhos correndo com ranho escorrendo ahhahaha... Nessa segunda vez La Paz me encantou e tive remorso de ter pensado tão mau dela. Acho que sair daquela muvuca de Mercado das Bruxas, da rua das agencias e do comercio, me fez ter outros olhos de La Paz, uma cidade menos capitalista e mais humana. Depois de tantas reflexões, parei para tomar um delicioso café, numa cafeteria super charmosa e para usar o WIFI AHAHAHAHHAHA Dei a ultima volta, comprei umas pulserinhas e umas outras coisinhas, fiquei sentada na praça da igreja, em meio a pombos e segui meu rumo ao hostel. Fiquei la conversando com um médico espanhol que estava fazendo voluntariado pela América do Sul fazia uns 3 anos, e bateu um aperto porque eu queria ficar, eu queria continuar na estrada e não voltar para a babilônia já estava em depressão antes mesmo de chegar em casa HAHAHAHAHAHAHA La pelas 17 e pouco, peguei minha mochila e segui para a rodoviária, comprei comidas, pringles, chocolate, água e etc... A viajem foi tranquilissima até Santa Cruz. Obs: Esqueci de comentar na volta de Cusco para La Paz, que na fronteira a gente percebe uma corrupção ativa e descarada. Todos sabemos da fama que os Colombianos tem, de "traficantes de coca" e para eles viajarem pela Am. do Sul eles precisam de um ficha de antecessor criminal. Até ai tudo bem. Porém, havia um grupo de 5 colombianos no ônibus com a gente, e TODOS foram barrados na fronteira, revistados, apresentaram os documentos e mesmo assim tiveram que pagar uma pequena contribuição para a cerveja dos policiais de U$30,00.
  17. Oi, então as únicas maneiras que ouvi falar são essas sim. Aliás, dá pra ir de van até a hidrelétrica em Santa Tereza e de lá pegar o trem, ai não precisa fazer a trilha até Águas Calientes. Mas não sei te informar o valor desse trem, mas não deve ser muito caro não. Sei que dá pra comprar essa passagem junto com o pacote do passeio... Mas ai te informa certinho na agencia. Fica tranquila, pode perguntar
  18. Imagino a tua ansiedade hehehe... Então, eu comecei a tomar 3 dias antes de ir e tomei mais 2 dias lá. Mas as recomendações que li era pra começar a tomar 5 dias antes. Mas dessa forma não tive muitos problemas, só no primeiro dia em La Paz que senti um certo cansaço, mas de soroche eu não sofri. Ah e como precaução, quando chegar em La Paz, já compra umas Soroche Pills, são baratinhas e funciona rapidão... Antes de fazer a Downhill eu tomei uma como precaução mesmo e foi ótimo.
  19. 18/04 Cusco > La Paz Acordei já passavam das 9 horas, subi para o café e fiquei lá viajando nos programas de TV. Não tinha programado nada para esse dia, a unica coisa que sabia era que precisava retornar a La Paz. Depois do café, arrumei minha mochila, fiz o check out e fui atrás de uma agência para comprar a passagem de bus. Fui em várias e em todas os preços são os mesmos, paguei 90 soles, mas o busão saia só as 21. Então fui rodar por Cusco, almocei numa cafeteria deliciosa e como não tinha nada pra fazer fechei o City Tour por 15 soles. O City tour é bem simpático, mas só vale a pena se não tiver mais nada pra fazer... Encontrei duas senhoras brasileiras, lá de Fortaleza, super simpáticas. No City tour eles vão passando por alguns pontos da cidade, como o convento, a primeira universidade e etc, passamos também por um local onde há réplicas dos primeiros vagões de trem que circulavam por Cusco, muito legal. Ai paramos em uma vendinha, onde tem bolachinhas, chás e milhos de todos os tipos que vocês imaginam, vermelho, roxo, preto, enorme, pititiquinho. Nesse dia comi o famoso milho de Cusco com queijo, e o negocio é cabuloso de tão grande e é uma delicia. Batemos fotos no Cristo Blanco e retornamos para a Plaza das Armas. Fui dar uma volta pelas feirinhas e comprei alguns souvenirs, comprei pisco e parei pra beber as ultimas Cusqueñas. Com a fome batendo, achei um Starbucks com wifi, comi, bebi um café, um suco de laranja e fiquei lá vegetando. Lá pelas tantas, resolvi fazer minha ultima refeição na cidade, achei um restaurante com o melhor ceviche da noite e bebi as duas ultimas Cusquenas. O dono do restaurante era um Italiano e ficou lá papeando comigo e bebendo Pisco... Pra ultimo dia tava tudo muito bom. Chamei um taxi e segui para a rodoviária. O ônibus foi uma surpresa a parte, com 90 soles comprei uma poltrona na área VIP e nem sabia ahahahaha. Foi a viajem mais confortável do mochilão. Mas essa viajem de Cusco para La paz, faz uma parada em Copacabana para trocar de ônibus e seguir viajem, ai começou a decepção. Essa parada ocorre pela manhã já. Lá pegamos um coisa que nem sei como eu posso chamar, se é ônibus, se é van, sei que era estranho e no banco a pessoa mal cabia sentada e tinhamos pelo menos mais 3 horas de viajem pela frente foi horrível. De um lado um boliviano comendo coca como se não houvesse o amanhã e nervoso com a presença tão próxima da minha pessoa na dele... Mas tudo bem, não tinha com quem reclamar era entrar e seguir. Minha sorte é que sentei ao lado de um canadense e um irlandes que falavam espanhol, viemos conversando, eles me contando que estavam na estrada a mais de 8 meses, que largaram emprego pra viajar nosso continente... Cada vez que ouvia essas histórias a vontade de nem voltar pra casa batia forte hahahaha. Fizemos a travessia de barquinho no titicaca e logo mais chegamos em La Paz...
  20. 17/04 Machu Picchu > Cusco Acordamos bem cedinho, eram lá pelas 5 horas da madrugada. Queríamos ir cedo, pois precisávamos estar as 14 horas na hidrelétrica e também pela vontade de ver MP vazia. Acordamos e estava chovendo, lá se foi nossa intenção de subir de pé - na verdade foi pretexto, pois estavamos com muito sono ainda - resolvemos ir com os outros de ônibus até MP. A dona do hostel preparou sacolinhas com um lanchinho pra gente, 1 sanduíche com queijo e margarina e 1 banana. Todo mundo pronto, fomos comprar o ticket do bus. Quando chegamos, era fila de tudo que é lado. Pra comprar o ticket, pra pegar o bus... Não pegaríamos MP vazia Mas tudo bem, compramos o ticket de ir por U$10,00, MUITO CARO, maaaas era o que tinha... A pesar da fila para pega o bus ser grande, era muito rápido, pois sai um atrás do outro. Quando entrei no ônibus, sentei ao lado de uma colombiana e começamos a conversar, super gente boa e mantenho contato com ela até hoje. Chegamos em MP era umas 6:30 e já tinha muita gente pra entrando. Talvez por ser semana santa e muitos lugares terem feriados prolongados estava daquele jeito. Entramos e nos unimos ao nosso guia e ao restante do grupo. Ai foram 2 horas de visita guiada, o guia vale muito a pena, ele explica o significado de várias coisas, eu pelo menos curti hehe Depois o grupo de dispersou e cada um foi para um lado. Andei por vários lugares, tirei fotos, lá de cima não é só a cidade que enche os olhos, as montanhas ao redor são simplesmente maravilhosas, vale a pena por tudo MP e pela vista. Como todo que vão a MP, queria a foto clássica né, procurando, seguindo o fluxo descobri que teria que subir uma escadaria desgraçada, força nas panturrilhas e bora HAHAHA Quando cheguei lá, encontrei a família de peruanos, ai foi festa né... Batemos fotos, bati fotos deles, bateram fotos de mim e então disse que ia dar mais uma volta. Andando pelas ruínas encontrei um local cheio de pedra e sem muitos turistas, parei lá e fiquei quase 1 hora observando e sentindo tudo aquilo e foi incrível. Sabe quando a gente sonha muito com alguma coisa e quando ela se realiza continua parecendo que é sonho? Rs Então, eu estava me sentindo assim. Lá pelas 11:30, com o sol na cara, um caminho gigante pela frente e a fome apertando resolvi voltar. E já que era pra ostentar, paguei mais U$10,00 pra voltar de van HAHAHA, cheguei em AC e claro que fui almoçar, impossível seguir caminho com fome. Comi um belo hambúrguer com batatas e tomei um delicioso pisco sour ♥ fiquei lá de bobeira e de repente já era quase 13:00 hehehehe Peguei minha coisas e segui rumo a hidrelétrica. Na trilha encontrei a colombiana e a irmã dela (que estava passando mau, por conta de umas cusquenas que bebeu a mais na noite anterior). Viemos conversando pelo caminho e quando deu 14:00 falei pra ela que precisava apertar o passo pois a van estava me esperando. E dai foi sebo nas canelas. Já era passado das 14:30 quando cheguei e para minha surpresa, a nossa van simplesmente não havia chego ainda. Esperamos.... Esperamos.... Esperamos.... E nada. E a gente lá, embaixo daquele sol quente, sem sombra pra ficar embaixo. Lá pelas 15 e pouco chegou a van, entramos e rumamos para Cusco. (Nessa hora agradeci pela parada pra comer hambúrguer em Águas Calientes). Bom, agora era aquele caminho de volta, porém a noite. É minha gente, e aquela estradinha é SUBIDA E DESCIDA, IDA E VOLTA, MÃO DUPLA. Fomos firmes e fortes, eu dormia, acordava... E de repente paramos num barzinho pra jantar, quem quisesse dava pra tomar banho e tals. Nessa hora me lembrei que estava SEM DINHEIRO. É minha gente, passei fome. HAHAHAHHHA Todos apostos, voltamos pra estrada. E foi onde vi a noite mais linda da minha vida. Uma lua cheia de encantar qualquer coração, um céu estrelado e um Eddie Vedder nos falantes. Chegamos em Cusco deveria ser umas 22:30. Dei uma voltinha na praça pois estava lotada, mas precisava do combo: comida + banho + cama. Passei no Shawarma, comprei cervejas e fui para o hotel. Fiquei sozinha aquela noite e foi muito bom. Poder descansar e pensar em tudo que havia acontecido até ali. Logo dormi. O plano para o outro dia era não ter planos hahahahaha. Os pontos altos já tinham acontecido, agora eu queria me permitir relaxa e simplesmente curtir os dias. Tanto que depois de Cusco, abandonei a câmera fotográfica fui pegá-la novamente só em BH. Dica: MP não pode entrar com comida, mas leve na bolsa e lembre-se de trazer seu lixo. Não há lixeiras lá. Dica: Se a preguiça não te dominar, vá até MP pela escadaria, o bagulho é tenso, mas ouvi dizer que é superação total, me arrependi depois. Dica: Aproveite MP, esqueça as pessoas que estão lá e sinta a energia, medite, observe, imagine e se deixe surpreender pela façanhas dos Incas.
  21. Pois é Everton, tava correria por aqui... Mas vou continuar e qualquer duvida só falar
  22. Cusco é demais? Quero voltar com mais tempo, pra mim Cusco mereceria uns 5/6/7 dias, pois além de maravilhosa o que não falta por lá é coisa pra fazer.
  23. Obrigada Ricardo... Realmente, é bom vir escrever o relato que dá pra relembrar tantas coisas e histórias.. E vamos combinar, que a America do Sul é linda né, eu me apaixonei e me sentiria uma traidora falando mau de lugares e pessoas rs
×
×
  • Criar Novo...