Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

deborar

Membros
  • Total de itens

    16
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra
  1. Meu interesse pela Ilha do Cardoso, extremo sul do litoral de São Paulo, divisa com Paraná, nasceu pelos meus contatos pessoais já que nunca ouvi sobre a ilha em outros meios. Curiosa com as referências que recebi, destinei um feriado prolongado para conhecer o local. A ilha em 1962 se tornou o “Parque Estadual Ilha do Cardoso”, com o fim de estimular a preservação natural. Hoje conta com uma extensa área de Mata Atlântica, é habitat natural de espécies raras, além de ter um centro de pesquisas científicas. A grandiosidade da mata já fica clara quando se toma o barco. Não sendo isso o bastante, o caminho passa por uma baía de golfinhos, e eles aparecem com frequência para saldar os visitantes. CONTINUE LENDO AQUI
  2. Em minha primeira viagem a Las Vegas, cheguei obstinada em desvendar as baladas, encontrar as melhores gastando o mínimo possível, mas não tinha a menor ideia de como fazer isso. Se identifica? Se você quiser aproveitar a balada, night, festas, noitada, boates, clubes, enfim, as festas em Las Vegas sem cair em roubadas ou gastar seu rico dinheirinho todas as noites com entradas, vem comigo aqui que eu te conto uma descoberta que fiz e vai te ajudar a entrar nessa economizando muito.
  3. deborar

    Chapada Diamantina

    Olá galera...to ido sozinha dia 01/3. To pretendendo ir de onibus, mas se alguém for de carro e precisar de mais um pra rachar a gasolina, to dentro!
  4. deborar

    Munique

    Animal Adriano! Agora ficou tudo claro. Muito obrigada!!!
  5. deborar

    Oktoberfest em Munique

    Mas é animado da mesma forma durante a semana? tipo, se eu for na segunda feira, vou achar legal da mesma forma? Obrigada!
  6. deborar

    Ajuda roteiro

    vou começar a ver o financeiro agora...caso fique pesado, ajusto como recomendou Mário! Muuuito obrigada!
  7. deborar

    Oktoberfest em Munique

    Pra quem já foi: Tem diferença ir pra festa durante a semana ou no fim de semana? Obrigada!
  8. deborar

    Ajuda roteiro

    Reconfigurando: 24 a 29 - Munique 30 a 3 - Praga 4 a 8 - Berlim 9 a 12 - Amsterdã 13 a 15 - Bruxelas/Bruges Melhor assim? Muuuuito obrigada por todas as dicas! Abs
  9. deborar

    Ajuda roteiro

    Minhas prioridades são conhecer Berlim, Munique, Belgica e Holanda, mas estou com dificuldades em montar o roteiro justamente pela data fixa da oktober....Mas muito obrigada pelas respostas Adriano e Mario!
  10. deborar

    Ajuda roteiro

    Pessoal , Faz sentido o roteiro que montei? O que acham? 24 a 26/09 - Bélgica (ainda não divide em cidades) 27 a 30/09 - Holanda (ainda não divide em cidades) 01 a 05/10 - Munique (preciso colocar munique nestas datas por conta da oktober) 06 e 07/10 - Viena 08 e 09/10 - Praga 10/10 - Dresden 11 a 15/10 - Berlim Obrigada!!
  11. deborar

    Cuba 26/12 a 15/01/14

    Oi Lipe, Depende! Para hospedar não...as casas de família a gnt só tinha reservado a primeira noite e o restante foi ajeitando lá...eles sempre tem um vizinho pra indicar, então se estiver pensando neste tipo de esquema acho que é tranquilo... Os resorts eu já tinha reservado antes de ir por precaução. Já pra transporte eu senti mais dificuldade...Para ir para cayo largo, que foi o único aéreo que eu peguei em cuba, deixamos para comprar lá e estava tudo cheio por conta do reveillon, a gnt acabou indo pra lá um dia antes do previsto pq foi o único voo que achamos e muuito na sorte...por outro lado eu não tinha achado como comprar este voo antes aqui do Brasil. Para transporte de ônibus, a dica que eu dou é ir pras rodoviárias um ou dois dias antes comprar passagem...eu vi muito gente indo pra rodoviária só na hora de embarque e ficando sem passagem, mas eu ia um ou dois dias antes e sempre tinha tranquilo. Boa viagem! Abs
  12. deborar

    Cuba 26/12 a 15/01/14

    Oi Julio&Fernanda. Eu passei o reveillon em cayo largo. A festa é diferente do Brasil mas teve festa. O hotel ofereceu um jantar, show e uns míseros fogos a meia noite. Nada muito grande mas tbém não passou em branco. Quanto as outras cidades já não sei dizer....boa viagem! Abs
  13. deborar

    Cuba 26/12 a 15/01/14

    Oi renato, desculpa só vi agora sua pergunta...espero que tenha corrido tudo bem com sua viagem! Abs
  14. deborar

    Cuba 26/12 a 15/01/14

    Oi Alexandre! Eu me planejei pra gastar 60 CuCs por dia (nos dias onde não estavamos em resorts) e foi suficiente, lembrando que em nenhum momento tentamos economizar durante a viagem, ou seja, 50 CuCs dá sim. Com relação a alta temporada, pelo que eles me falaram a única coisa que sobre são as hospedagens, que pagamos 25 CuCs no lugar de 20 CuCs. Em todas as cidades que passamos tinha opções para todos os tipos de orçamento, comemos lagosta com camarão por 20 CuCs e também comemos uma super pizza por 2 CuCs. Abs
  15. deborar

    Cuba 26/12 a 15/01/14

    Acabei de voltar de Cuba e como o guia sempre me ajudou muito em minhas viagens, principalmente nesta, onde é muito mais difícil conseguir informação, quero dividir com vcs meu roteiro e algumas impressões, espero que ajude quem está planejando ir. Fiz a viagem com mais uma amiga e o legal deste roteiro foi que ele permitiu uma visão bem legal do país, uma vez que cada cidade é completamente diferente da outra e muda a idéia que vc teria se fizesse apenas o eixo turístico havana – varadero. 26/12- Chegamos em Havana e fomos até o hostel com um taxi fechado na hora ali (25 CUCs). Na primeira noite ficamos no hostel em Havana Vieja, dps como não havia mais disponibilidade (já havíamos combinado isso antes de ir com o proprietário), fomos para uma casa indicada pelo próprio dono do hostel em Centro Havana. Na verdade as duas coisas são muito próximas e não vejo como classificar qual seria melhor, na prática dá na mesma. No primeiro dia andamos aleatoriamente por Havana, fomos a agência de viagens Kubanacan, dentro do hotel Inglaterra comprar passagem de avião para Cayo Largo (tentamos também na agência dentro do hotel telégrafo, que disse não haver voos disponíveis, ou seja, recomendo muito mais a Kubanacan), lanchamos no próprio hotel Inglaterra (razoável) e acabamos o dia tomando umas cervejas no El Patio na Praça da Catedral, o que foi bem bacana. 27/12- Tomamos café da manhã na Pastelaria Francesa, do lado do hotel Inglaterra (particularmente não recomendo por ser tudo muito engordurado). Pegamos o City Tour em frente por 5 cucs que facilita bastante visualizar todos os pontos turísticos da cidade e parar nos que mais lhe agradar. Andamos a pé pelo Malecon, paramos para conhecer o Hotel Nacional e tomar uma cerveja com a vista incrível do Malecon, dps partimos Floridita tomar o famoso Daiquiri, dps El Bodeguito del Medio, que gostamos muito. Saindo de lá jantamos no restaurante La Torre, que fica no prédio mais alto de Havana e tem uma vista incrível. A comida é muito boa e os pratos giram na média de 15 CuCs. Saindo de lá tentamos entrar na Casa de La Musica do Centro mas a fila não estava andando, então pegamos um taxi e fomos para a de Miramar. Em Miramar a casa é bem pra turista mesmo, foi legal, mas não é assim uma experiência imperdível. 28/12 – Visitamos as outras 3 praças famosas de Havana, o Museo da cidade, que é mais legal pelo prédio em si do que por seu acervo, em seguida o Museo de la revolution, que é interessante principiante pela forma com que a revolução é contada e por seu “Rincon de los Cretinos”. Depois pagamos um city tour com um conversível dos anos 50 (pegamos em frente ao Capitólio) e demos uma volta de uma hora. O legal foi que ele levou a gente pra ver uma parte da cidade que está fora dos roteiros básicos, vimos bairros completamente diferente dos centrais, uma havana mais rica que parece não existir na primeira olhada. Pra mim, valeu muito a pena para ter uma idéia mais geral da cidade. Jantamos em um dos bares da praça do mosteiro de San Francisco, fomos para o Malecon ver uma encenação que eles disseram ter todos os dias as 21h (nada mais é do que um tiro de canhão), tomamos mais algumas cervejas no Cabaña Bar. 29/12 a 02/01 – Cayo Largo. Ficamos todo este tempo por conta da disponibilidade de vôos e pra dar uma descansada, mas se o objetivo é apenas conhecer vc não precisa de mais de uma pernoite. O local tem duas prais coligadas incríveis, Sirena e Paraíso. Vale muito a pena conhecer e são as prais mais lindas que vi em Cuba. Como lazer a única opção que encontramos foi a Marina, que tem um bar onde vão frequentadores dos resorts e trabalhadores da ilha, em algumas noites não tinha ngm, em outras lotado, é um lugar legal para conseguir se misturar com os cubanos e conversar, pq nos resorts é qse impossível. 02/01- Voo de volta pra Havana, jantamos no EL Template (muito bom – prato média de 18 Cucs) dormimos para no outro dia partir para Trinidad. 03 e 04/01 – Trinidad: A cidade é bem pequeninha e em pouco tempo vc consegue cobrir os principais pontos. Chegamos por volta de 15h nos hospedamos, demos uma volta geral. A noite fomos a Casa de La Musica, na escadaria, é bacana, lota e não precisa pagar entrada. De lá fomos para a Disco Ayla, que é imperdível. A balada é dentro de uma gruta, até quem não gosta de night tem que ir só pra ver como é. A festa é como as outras, mas pelo local vale muito a pena. No outro fomos cedo para Playa Anchon que é muito bonita, tem uma estrutura legal pra curtir a praia (cadeiras, sombra) sem precisar ficar em resort. Ficamos até a hora do almoço, almoçamos no restaurante amarelo que fica logo no pé da escadaria (muito bom) e pegamos o ônibus para Cienfuegos. 04 e 05/01 – Cienfuegos: Chegamos no fim da tarde, andamos pelos pontos turísticos , jantamos no hotel La Union (muito bom – pratos entre 15 e 25 Cucs). A noite fomos para a festa Artex (El Cubanismo) que começa com um show estilo Cabaré e dps tocou muito reggaeton. O legal de Cienfuegos foi que tinha muito pouco turista, esta festa por exemplo era dos Cubanos no dia-a-dia deles. A cidade é completamente diferente das outras, mais moderna. No outro dia fomos conhecer a praia Rancho Luna. Não sei se foi pq o tempo não estava muito bom, mas não vi nada demais nessa praia, talvez o problema seja a comparação com as anteriores. Almoços novamente no La Union e pegamos ônibus para Santa Clara. 05/01 e 06/01 – Santa Clara: A cidade vive de Che Guevara e tirando os pontos turísticos ligados a ele não há muito mais o que ver nessa cidade. Chegamos no fim do dia, jantamos numa pizzaria Dino (bem barata e pizza boa) dps fomos para uma festa na mesma rua chamada El Mejunje, fica numa casa em ruinas com uma árvore no centro. Vale a visita pela construção diferentona, mas na noite que fomos era uma balada gay com apresentação de drags com umas musicas muuuito lenta/romântica o que foi dando sono e acabamos indo embora logo. No dia seguinte visitamos os pontos turísticos e pegamos um taxi para remédios (daí pra frente não tem mais ônibus). 06/01 – Remédios: A cidade é super pequena e antiga. Não há muito o que ver, passamos a tarde bebendo no Louvre (bar mais antigo do país) e jantamos na casa onde estávamos hospedadas. 07/01 – Partimos cedo para Cayo Santa Maria, praia ótima e curtir resort. 08/01 – Fomos para Cayo Las Brujas, praia bem similar a anterior e bom para dar uma descansada (mais de uma noite eu morria de tédio!) 09/01 a 15/01- Varadero: Super turística, e assim como em todos os outros cayos que estivemos dá uma visão completamente alienada de Cuba, mas tem ótima estrutura de hotéis e praia. Fora do hotel fomos duas noites em uma balada no hotel continental, que só tinha canadense e musica americana e duas noites em um bar, Calle 62, que tem um show cubana e dps bandas pra dançar, foi bem legal. Infos Gerais: Vôo – Fomos e voltamos pelo vôo direto Guarulhos-Havana da Cubana. O vôo não é o mais confortável do mundo, na volta inventaram uma escala na Venezuela e nos deixaram uma hora parados tracados dentro do avião, mas enfim, pela facilidade de ser direto e pelo preço mais baixo eu achei que valeu a pena. Hospedagem – Havana/ Trinidad/ Cienfuegos/ Santa Clara/ Remédios - O Hostal Peregrino salvou a nossa vida (http://www.hostalperegrino.com/?lang=en)! Entrei em contato com eles estando no Brasil pedindo reserva pra Havana, eles disseram que só teriam a primeira noite mas que para as outras poderiam nos levar para uma casa associada. Fechamos assim e a viagem foi super tranquila. Primeira noite no hostel, no outro dia o Julio nos pegou levou para uma casa no mesmo padrão, falamos para ele o dia que íamos para Trinidad e ele ligou para uma casa lá que nos recebeu e assim por diante, sempre falamos para a casa que estamos avisar a próxima cidade que estávamos indo e assim foi. Pedimos todas as casas com quarto duplo e banheiro interno e tivemos uma ótima experiência. Pagamos sempre 25 Cucs por noite por quarto, tomamos café da manhã em todas as casas, 5 cucs, e foi muito bom. Na casa de remédios tivemos um super jantar por 10 Cucs cada uma. Segue a lista de casas que o hostal nos indicou e para as cidades acima (que foram as que eu fiquei) recomendo muito. Cayo Largo – Ficamos uma noite no Sol Pelicano e as outras no Sol Cayo Largo. Ambos são bons hotéis a diferente que achei o Pelicano um pouco mais animado e o Cayo Largo com uma maior estrutura de bares e restaurantes. Cayo Santa Maria – Melia Las Dunas – Muito bom! Gigantesco, ótima estrutura mas bem familiar Cayo Las Brujas – Bom também, mas não é esquema resort all inclusive. Os pacotes são só alimentação e vc escolhe qtas refeições quer. O restaurante é bom, vale a pena fechar pensão completa. Varadero – Melia las Americas – Para maior de 18, ótima estrutura, principalmente de praia e bar na praia, equipe de animação bem legal na praia, bons restaurante e a maioria dos hospedes eram bem mais velhos ou casais. Impressões: O diabo é muito menos feio do que pintam!rs Eu fiz muita pesquisa antes de ir e fui com um certo receio sobre até que ponto eu podia conversar com as pessoas ou não (aqui pesando principalmente de ser mulher), o quanto era seguro ou não, o quanto todo mundo queria meu dinheiro, se conseguiria encontrar comida de qualidade, enfim, vários receios. A verdade é que a viagem foi muito tranquila em todos os sentidos. É claro que todo mundo te oferece alguma coisa na rua (em havana) que vc vai ser xavecada o tempo todo, mas eu vi muito limite e muita educação nas atitudes deles. Raramente alguém insistiu dps de ouvir um não (seja pra vender, dançar, taxi, etc), os caras te xavecam mas nunca pegam em vc ou te puxam, como acontece direto aqui no brasil e nas vezes que alguém quis ser simpático para dps pedir dinheiro ou vender algo, dissemos não e foi suficiente. Logo eu percebi que os taxis não iam dar voltas erradas ou nos levar para onde não queríamos ir, que as nossas malas nas casas de família estavam sempre intactas e que andávamos sozinhas pela rua em qq horário sem nenhum problema. É lógico que o mínimo de cuidado sempre se deve ter em qq lugar, mas no geral me senti muito segura lá. Tendo a disponibilidade de pagar os valores de pratos que coloquei a cima vc pode comer excelentes frutos do mar, em ótimos restaurantes, que vc pode chegar suja de praia ou de qq jeito que todos vão te tratar com a maior educação. Achei os preços em Cuba justos! O máximo que paguei em uma cerveja foi 3,50 numa corona, mas na grande maioria pagávamos 1 ou 2 cucs na bucanero, que é bem boa! E lugares que aqui no Brasil seriam considerados os melhores, e por consequência extremamente caros, cobram um preço justo pela que servem, como o exemplo do La Torre que dei acima. Nós fomos ajudadas o tempo todo por Cubanos, que se esperavam dinheiro em troca em nenhum momento deixaram transparecer. Em alguns momentos demos dinheiro, outros não, e sempre tivemos a mesma tratativa: todos sempre educados, receptivos e dizendo que amam o brasil. Eu sei que minha visão pode parecer um pouco deslumbrada perto de muitas que já li por aqui, mas tivemos a sorte de não ter qq dificuldade nos 20 dias que passamos por lá. Dicas: - Nem todos os lugares tem papel higiênico ou guardanapo, então ter um lencinho na bolsa ajuda. - Bom levar repelente - Raros são os lugares que aceitam cartão, levar tudo em euro e trocar cuc lá. Andem com dinheiro trocado, pq os meios de transporte (bicitaxi, cocotaxi, charrete, alguns taxis) sempre vão falar que não troco e vc vai acabar pagando a mais. - Não existe adoçante (sei que não afeta qse ngm, mas como só uso adoçante se tivesse pensado nisso tinha levado um vidro) - A água dá uma impressão meio oleosa, no começo sofri com o gosto, mas no meio da viagem já tava adaptada. - Comprem passagem de ônibus via azul com antecedência. Vi muita gnt chegar na hora e ficar na mão! - O livro da Lonely Planet ajudou muito durante a viagem. - Saber sobre novelas vai te ajudar a fazer muitos amigos cubanos, a febre da vez por lá é Avenida Brasil! Espero que conheçam e gostem de Cuba tanto qto eu gostei! Bjs Débora
×