Ir para conteúdo

zazica

Membros
  • Total de itens

    14
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

4 Neutra
  1. 85 998429272 Adiciona aí por favor .. Estamos planejando começar a volta no 2 semestre de 2017
  2. SUPER DICAS: 1- Costumam rolar promoções de passagens entre os meses de abril e junho (pois são considerados de baixa temporada na ilha), fique de olho na passagens nesse intervalo de tempo, pagamos 400,00 ida e volta Recife x Noronha, sendo o normal dessa passagem 1400,00. 2- Há um festival gastronômico chamado "Festival gastronômico do Ze Maria", com uma série de pratos DE LI CIO SOS, entre frutos do mar (de todos os tipos, pescados no mesmo dia na própria ilha), carnes variadas e sobremesas maravilhosas. Tudo um verdadeiro banquete, não falta comida. PS: se forem em casal há sempre a escolha do casal mais simpático/ educado da noite, onde quem escolhe os mesmos são as pessoas que trabalham no local, o prêmio é uma hospedagem gratuita em um dos bangalôs da pousada (uma das mais caras de Noronha). Ou seja: dediquem-se no sorriso! A taxa por pessoa custa163,88 (um pouco salgada né? Mas vale cada centavo gente!) maiores informações para reserva no site do Zé Maria http://www.pousadazemaria.com.br/gastronomia.php PS 2: reservas devem ser feitas com 1 mês de antecedência (a procura é grande!), possui vagas limitadas e os dias do festival são quarta e sábado. 3- Em Noronha há 2 taxas que se deve pagar para poder ficar na ilha, para adiantar a vida do viajante, essas taxas podem ser pagas anteriormente, pelo site. Taxa 1- é obrigatório pagar essa taxa para adentrar em algumas praias e baias (as mais belas), tem uma valor de 81,00 para brasileiros. Taxa 2- de dias de permanência na ilha. Há uma tabela pre-definida de dias e valores. Deve-se levar o formulário respondido impresso e o boleto pago. segue o link das taxas: http://www.noronha.pe.gov.br/ 4- Você pode fechar passeios com antecedência nas agências de Noronha, nós fechamos com a Atalaia (atenciosa, super indicamos). Segue o link do facebook: https://www.facebook.com/atalaiareceptivonoronha Conforme formos relatando no roteiro, daremos dicas dos melhores passeios. 5- A hospedagem na ilha tem preço variável, há pousadas caríssimas e as pousadas "residênciais" feitas por nativos. Encontramos uma bem em conta, muito bem localizada (na vila dos remédios), com frigobar, tv a cabo, chuveiro elétrico e Ar condicionado, sem café da manhã por 190,00 (pro padrão de Noronha e da pousada é um preço ótimo!) o casal. Sendo que a cozinha pode ser usada pelos hóspedes, o que já ajuda numa economia. Super recomendamos, POUSADA DA ÍRIS, tel para contato: (81) 3619-1320 / 3619-1824 a quem interessar: 6- Vale comprar alimentos pra tomar café da manhã na pousada (pão, queijo e etc) há padarias na vila dos remédios e pra economizar um pouco mais, levar alimentos pro lanche (barrinhas, biscoitos e etc) e pro almoço (levamos atum, batata doce ~ maromba~, lentilha, já preparados) e a conservação durante o dia se deu por meio de bolsa térmica (segura bem). Dessa forma realizávamos apenas o jantar fora de casa, em um bom restaurante. 7- Ofertem carona a quem precisar, rola uma sintonia legal com a galera, mas caso você não alugue um veiculo há ônibus coletivos que dão a volta na ilha de 1 em 1 hora (gratuito). 8- Em diversas praias o uso de colete é obrigatório. Se tiver, leve. Nós alugamos por lá, no santuário do Porto, o kit completo: snorkel, óculos, pé de pato e colete por 20,00 a diária. E realmente você necessita de tudo pra ficar vendo os amigos animais embaixo d'Água. 9- Na ida vá do lado esquerdo do avião (na chegada já da pra ver os dois irmãos). Na volta o direito (da pra ver o sueste). 10- Em Noronha o fuso horario é adiantado 1 hora. Prepare o relógio. 11- Para os surfistas a época de suwell ocorre de novembro a fevereiro, com ondas podendo chegar a 7 metros. :'> DIA 01- 10/06 quarta-feira, chegada a Noronha (Zé Maria e forró): Fomos no vôo da gol (so há 2 vôos por dia pra ilha: 1 da azul e o outro da gol) chegamos por volta de 16:30. Com as taxas já pagas entregamos o formulário no aeroporto, pegamos o voucher do pagamento e seguimos no onibus da atalaia (ao comprar qualquer passeio com a empresa o traslado aeroporto-pousada-aeroporto é ganhado). Acertamos o valor do passeio que havíamos reservado com antecedência na agência e depois seguimos para nossa pousada. Após, fomos no guiche da ilha trocar aquele voucher já pago de 81,00, pelo cartão (fica ao lado do restaurante flamboyant). Nesse dia choveu bastante e não houve por-do-sol. Entao nos preparamos para ir ao festival do Zé Maria, as 20h e por volta de 00:30 saímos de lá e fomos direto pro bar do cachorro (onde rola um forro pé-de-serra toda quarta e sexta), muito bom! Valor da entrada 20,00. :'> DIA 02- 11/06 quinta-feira (Tour pelo lado Norte da ilha): Alugamos um bugre com o CHINA (famoso na ilha), por 120,00 a diária (os alugueis costumam ficar em torno de 200,00!) o china foi um achado, o bugre não é dos melhores mas quebra o galho bem! Infelizmente perdemos o contato do China, mas é só perguntar por ele na ilha que todos o conhecem. Pegamos 2 diárias e 70,00 de gasolina pros 2 dias deu tranqüilamente (valor do litro 5,37). Com o mapinha de Noronha em mãos fizemos o seguinte roteiro: 1- BAIA DOS GOLFINHOS E PRAIA DO SANCHO= O acesso se da por meio de uma trilha super tranqüila e acessível. A baia dos golfinhos é um mirante onde a probabilidade de ver golfinhos é maior (e realmente vimos). Depois seguimos pro Sancho e realmente é a praia mais linda do mundo! So indo pra realmente sentir a energia daquele lindo lugar (é leal perder um tempo no Sancho). 2- PRAIA DO LEÃO E SUESTE= Pegamos o bugre e fomos em direção a praia do leão, lá o mar bate de forma violenta , nao entramos na água e seguimos para o sueste, que é um dos pontos com maior variedade de animais marinhos. Vimos tartaruga, tubarão, uma infinidade de peixes (leia-se aqui já quero voltar pra lá!!!!!!!!!! Rs. É legal perder um tempo no sueste). 3- CACIMBA DO PADRE E BAIA DOS PORCOS= Sem medo de errar esse foi o lugar que mais gostamos! Cacimba do padre é uma praia (que rola surf na época correta) e que da acesso a baia dos porcos, que é formada por diversos corais e ao fundo o visu dos 2 irmãos *-* *-* *-* (é legal perder um tempo na b. Dos porcos). 4- PRAIA DO AMERICANO E PRAIA DO BOLDRÓ E FORTE DO BOLDRÓ= Passamos pelas praias do Amerciano e Boldró mas não nos demoramos, já era 16:30 e queríamos pegar um lugar bom pra ver o por-do-sol no forte. O forte é um mirante e dizem que no verão o sol se põe entre os dois irmãos, sendo que de lá a visão é privilegiada. Ao chegar no forte ficamos um pouco, mas preferimos mesmo voltar pra cacimba do padre e ver o por do sol de lá. Entre a baia dos porcos e a cacimba rola um mini-mirante, uma pedra que você fica de frente pros dois irmãos. Decidimos ver o por do sol dali e depois descemos pra cacimba, ficamos na praia curtindo a brisa e ao anoitecer fomos pra pousada. A noite jantamos no Varandas, com comida bem servida e uma média de 150,00 pro casal. Recomendamos! É um dos melhores da ilha. Na quinta também rola um reggae. Caso você não queira alugar um bugre e fazer o roteiro por conta própria, a Atalaia faz um passeio chamado ILHATOUR que faz as mesmas coisas que foram descritas acima. Tem um valor de 130,00 por pessoa e inicia as 8:00 até o por do sol (o ruim é que você vai com uma galera e fica engessado pelos horarios pre-definidos). Mas é uma opção a quem preferir. :'> DIA 03- 12/06 sexta-feira (Atalaia/ Praia do Cachorro/praia do Meio/ Conceição e tour pelo lado Sul da ilha): Um guia da Atalaia marcou antecipadamente (no mínimo 4 dias de antecedência) a trilha da ATALAIA CURTA para nós (a praia de Atalaia forma uma big piscina natural, os animais ficam presos ali quando a maré desce, então a diversidade marinha é enorme). O início seria as 8:00, sendo necessário chegar com 20 minutos de antecedência para explicações (uso do colete obrigatório e não se pode tocar no solo ou ficar em pé na piscina- por mais que ela tivesse só 80cm). Até chegar lá são 1,5km, trilha tranquila e de fácil acesso. Na Atalaia vimos uma moreia e diversos peixes de todas as cores que se pode imaginar. O visual da praia de Atalaia é algo sensacional! Meio selvagem, onde se respira natureza!!! Esse passeio é gratuito, só precisa apresentar a carteirinha (do voucher de 81,00). Por volta das 10:30 fomos em direção às 3 praias que ficam em torno da vila dos remédios. PRAIA DO CACHORRO: é a coisa mais linda e charmosa! Super aconchegante rodeada de pedras, é lá que se encontra a pedra da qual as pessoas pulam dela, pra dentro de um poço. Depois seguimos a pé pra PRAIA DO MEIO e não demoramos, seguimos direto, por entre as pedras na margem do mar, pra PRAIA DA CONCEIÇÃO, sem palavras! Linda é ótima para banho, com água cristalina e sem ondas, uma delícia perder uma tarde ali, levar um cooler com cerveja e ficar desfrutando do paraíso (seja consciente, recolha seu lixo). Como o tempo meio apertado, ficamos um pouco, tomamos banho, almoçamos e seguimos de bugre pro lado norte da ilha. Olha, se até agora Noronha estava de parabéns apenas pelo seu lado Sul, quando chegamos na outra extremidade o amor só aumentou! É tudo tão tão tão lindo que realmente faz jus a toda sua fama! Fomos à PRAIA DA CANDEIA (vazia e linda) ficamos lá admirando a beleza da paisagem e depois seguimos para o MUSEU DO TUBARÃO, vale a visita! Sabia que Pernambuco é o 3 estado que mais possui ataques de tubarão no mundo? Pois é. E a espécie que predomina em Noronha são os tubarões lixa. No museu tem um bar super aconchegante e experimentamos o famoso bolinho de tubalhau (uma delícia! A carne de tubarão é bem semelhante a carne de peixe, só que mais salgada). Depois fomos ao mirante do BURACO DA RAQUEL que tem uma história bem interessante! Pergunta pro pessoal de lá. Retornamos ao bugre e fomos na IGREJINHA DE SÃO PEDRO, que tem uma visão panorâmica de quase toda a ilha, depois descemos um pouco mais e fomos na ponta do AIR FRANCE, que olha! Sem palavras!!! O encontro do mar de dentro com o mar de fora proporciona uma pintura de aquarela! Alô casais: dizem que lá é ótimo pra namorar a noite, sob o teto das estrelas, então #ficadica! Depois retornamos e fomos a PRAIA DO PORTO, ali se encontra uma variedade animal tão grande quanto a do sueste! Vimos 3 tubarões, 3 tartarugas, polvo, peixinhos e até o NEMO! Vale levar seu kit e ficar por lá, nadando com os animais! Tem um naufrágio bem próximo de lá, que é interessante pra quem vai fazer mergulho com cilindro. No por do sol fomos ao mergulhão, restaurante ali mesmo da praia do Porto (média de preço 200,00 o casal). O sol se pondo, os barquinhos, o mar.... Foi uma cena que marcou nossa viagem! Isso é Brasil! Não precisamos de Caribe (sem desmerecer, óbvio!) À noite tem o famoso forro no bar do cachorro. :'> DIA 04- 13/06 sábado (Pranchinha vip): Acordamos cedo e fomos pro passeio que havíamos fechado com a atalaia, o famoso pranchinha que só existe em Noronha. O passeio custa 170,00 por pessoa e realmente é uma pranchinha de te puxa mar adentro. No final há um churrasco de carne, peixe, farofa e salada, regados (vale mto a pena, porque já foi nosso almoço!) no começo do passeio o barco vai ate os golfinhos e eles ficam nadando junto com o barco! Vimos mais de 50 golfinhos de pertinho! E no final o barco vai até os dois irmãos, nos proporcionando aquela vista maravilhosa. Apos o pranchinha fomos pra pousada e arrumamos nossas mochilas pois a van da Atalaia nos pegaria as 14:30 pra levar ao aeroporto. MUUUUUUUUUITAS LÁGRIMAS jorraram quase que infinitamente dos nossos olhos nessa hora! Voltamos pra casa com a sensação de que voltaremos pra Noronha muitas e muitas e muitas vezes se Deus permitir, porque o lugar realmente é O LUGAR, apenas. DICAS FINAIS: (se vc já leu até aqui tem que ler o resto ) 1- Se você tiver mais dias em Noronha tente fazer a trilha da ATALIA LONGA, é necessário guia e a trilha dura em trono de 5 horas (passa por várias piscinas naturais e caminhada entre pedras) queríamos mto mas não tínhamos tempo habil. 2- Agende com antecedência o passeio pra ilha de São José (é gratuito e depende da tábua de maré) na época que estávamos lá a maré estava alta e o passeio não podia ser realizado ((( mas vimos fotos e sassinhora!!!! (Quando estiverem lá lembrem da gente haha). Esta viagem saiu em torno de 1850,00 por pessoa (incluindo desde passagens, hospedagem, água e etc. TUDO). E no mais é isso, curtam Noronha, respeitem a natureza e seja bem-vindo ao time de apaixonados pela ilha!
  3. Muito bom o relato principalmente pelas fotos e tudo mais
  4. Thiago o desconto gerado foi através do km de vantagens onde você acumula km a cada abastecimento no Ipiranga e conseguimos desconto de 20% a cada tantos km "gastos" .. Tem todo o regulamento no site do Ipiranga ... A gasolina variou entre 3,30 a 3,40
  5. 1 DIA- Parnaiba Chegada a Parnaiba (fomos de carro, do interior do ceara), hospedagem na pousada SAGRADA FAMÍLIA (pousada super simples, sem luxo, ventilador, localizada próximo a rodoviária- na rua principal), valor da diária 50,00 para 2 pessoas, Sem café da manhã. Passeio ao delta do Parnaiba, o único das Américas aberto ao mar (fizemos com a ecoadventure, o ideal é reservar antecipadamente pelo site da delta rio, pois a procura pelo passeio é grande e fica sujeito a lotação), o passeio sai por volta de 09:00 do Porto do tatus e está incluso frutas pela manha, almoço e uma caranguejada ( tudo muito farto) valor 55,00 por pessoa. O passeio consiste no barco que leva à foz do rio Parnaiba, no mar com paradas para banho em água salgada e doce. De janeiro a junho é considerada época de chuva, o que não atrapalha o passeio, O retorno é as 15:00. Parnaiba é uma cidade em desenvolvimento e universitária, há várias opções de restaurantes e a noite um dos pontos de encontro é o candeeiro bar, onde de um lado funciona como pub, com música alternativa e sinuca e do outro um grupo de pagode ao vivo. Comidas e drinks excelentes, indico. 2- DIA CONHECENDO O LITORAL PIAUIENSE Como o litoral do Piauí é bem pequeno ( o Ceará cedeu uma parte de seu litoral em troca de outra cidade) as principais praias que o compõe são: pedra do sal (em Parnaiba), Luís Correia, Atalaia, coqueiros (em Luis Correia) e barra grande (cajueiro da praia). Todas as praias são bem bonitas, sendo as melhores para banho atalaia, coqueiros e barra grande (informação dos locais). Há também em Parnaiba uma lagoa bem bonita chamada lagoa do portinho, ideal para passar uma tarde e ver o pôr do sol, nela há um complexo de bares e restaurantes em volta. As praias de luis Correia são bem próximas, então fazer bate-volta de Parnaiba é tranquilo. 3 DIA- BARRA GANDE Barra grande lembra jericoacoara (antes da fama e de um modo bem rústico), a praia fica localizada na cidade de cajueiro da praia e dista uns 60 kms de Parnaiba ( a dica é não ir pelo litoral pois o caminho se torna mais longe), a cidade é pequena e o circuito de pousadas e bares que compõe barra grande é dominado por estrangeiros. Barra grande é conhecida nacionalmente pelo kite-surf que rola a partir de julho a dezembro (se não me engano). A rua das pousadas é apaixonante, em terra, um charme. Hospedagem: ficamos no CASA CAMPING, o único camping da região, com uma super estrutura, limpo, arrumado e organizado. A dona se chama Rocilda, que acabou virando um amiga. Atenciosa com os clientes e uma história de vida de dar exemplo. A diária para quem leva barraca são 20,00 por pessoa, há o aluguel de barracas oferecidos pelo camping também, outra opção de hospedagem são os quartos que dona Rocilda aluga, 100,00 para o casal ( em barra grande as hospedagens são bastante custosas, quem procura por algo simples e de boa qualidades, preços acessíveis a melhor opção é o CASA CAMPING). Há uma página no facebook com tel e email (pelo face eles respondem muito rápido também). Em barra grande De dia há um passeio para ver cavalos marinhos e fazer flutuação que custa 40,00. É gerenciado pela barra tur, que fica na rua das pousadas (quem quiser fazer o passeio deve ir cedo à agência pois o passeio é sujeito a lotação). Há também na praia o aluguel de caiaques e pranchas para stand up (o valor muda de acordo com a temporada). Não fizemos o passeio pois já estava lotado, fomos então a praia e ficamos na barraca marisol (custo acessível, mas há diversas barracas para todos os gostos e bolsos). Almoçamos e curtimos bem a praia de água quente. A noite as barracas da praia ficam fechadas e os restaurantes abrem na rua das pousadas (a pizza do La pizza é uma das melhores que já comi, fina e muito recheada, aconselho). A noite é bem tranquila, nada de agito (exceto nas épocas de ano novo e carnaval). Facebook da Casa Camping a Dona se chama Rocilda a melhor dona de camping eveeer : https://www.facebook.com/CasaCampingBG?fref=ts 4 DIA- RETORNO Realizamos check out no camping e tomamos o caminho de volta em direção a Ceará.
  6. Mila desculpa a demora mas estava um pouco confusa a planilha e modificamos um pouco e espero que entenda e Jessica a chapada é apaixonante não vemos a hora de voltarrr =] Ps: planilha para nós duas todos os gastos !
  7. Olá, que ótimo que curtiu nosso relato espero que possa ajudar e se precisar de algo estamos por aqui .. Boa trip =]
  8. DICAS : Comprar o mapa caminhos e trilhas (da chapada diamantina) em qualquer agencia de turismo em Lençóis R$20,00. Se quer economizar alugue um carro (por mais que esteja em 2 pessoas), pois as agências cobram caro pelos passeios e você fica refém de um grupão. Alugar carro em Salvador é mais barato (na locadora MOVIDA há um desconto para quem possui aquele programa do Ipiranga km de vantagens, o carro que alugamos por 07 dias saiu por R$ 420,00). A gasolina em Salvador é bem cara, na estrada a gasolina costuma ser mais barata, mesmo em postos com bandeira de confiança (shell, texaco e etc), encha o tanque na estrada. Se puder planeje sua viagem pra Chapada entre maio e setembro (Maio é o mês do ano o qual a chapada encontra-se mais vazia) e entre estes meses os raios de sol entram dentro dos poços (azul e encantado) e na gruta azul que deixam a cena deles ainda mais perfeita. Leve sempre comida com você, pois costuma-se passar o dia fora. Carros pequenos e 1.0 andam muito bem na chapada! Não é necessário alugar 4x4. De 15/02/15 a 21/02/2015 1° DIA : LENÇÓIS -> PONTO TURISTICO: Ribeirão do Meio; NÃO NECESSITA DE GUIA, NÃO POSSUI TAXA DE ENTRADA. Hospedagem: 20,00 a diária no camping primavera, localizado próximo ao centro (possui cozinha, valor sem café da manhã, não possui luxo algum, há uma pagina deles no facebook com telefone), utilizamos bastante a cozinha do camping, no entanto em Lençóis há restaurantes dos mais simples (como tapiocarias e hamburguerias) aos mais luxuosos. Saída de Salvador por volta de 11:30 da manhã, chegamos a Lençóis 16:30 da tarde (média de velocidade 120 km/h). Como já era entardecer compramos o mapa e fomos direto à *RIBEIRÃO DO MEIO*, cachoeira que fica dentro de Lençois, com FACIL trilha, NÃO NECESSITA DE GUIA e nem possui taxa de entrada. Após retonar de Ribeirão fomos ao camping, ajeitamos a barraca e fomos conhecer Lençóis a noite (cidade bem movimentada, a mais desenvolvida da chapada). 2° DIA : LENÇÓIS -> PONTOS TURISTICOS: Rio Mucugezinho, Poço do Diabo, Gruta do Pratinha, Gruta Azul, Lapa Doce e Cachoeira do Mosquito. NÃO NECESSITA DE GUIA, POSSUI TAXA DE ENTRADA. Acordamos 7:00, comemos (andamos com alimento na mochila – leite em pó, torradas, pasta de amendoim, biscoitos, queijo polenguinho, barra de proteína e etc) e fomos aos pontos turísticos e obrigatórios de Lençóis, pra ir neles você sai de Lençóis e vai em sentido Seabra (no mapa há a localização de todos os pontos, bem explicativo). Há um estacionamento para o carro R$ 5,00 e você anda um pouquinho até a primeira parada * RIO MUCUGEZINHO* lindo, bom para banho. No entanto seguimos andando (trilha fácil e curta) para a segunda parada *POÇO DO DIABO* lindo de se ver, possui tirolesa e rapel (não fizemos), é ótimo para banho, possui uma queda d’agua maravilhosa, lindo! Ficamos um pouco no poço, curtimos o lugar e quando começou a lotar saímos em direção ao nosso 3 ponto. Para a *GRUTA DO PRATINHA* é necessário pegar o carro novamente e continuar em direção a Seabra, deve-se atentar pois toma-se uma estrada de terra (com o mapa é tranquilo). Após seguir por essa estrada de terra chega-se ao pratinha VALOR DE ENTRADA R$ 20,00 (que inclui a gruta do pratinha, tomar banho no rio pratinha e a gruta azul- apenas visitação). Para quem quiser realizar flutuação na gruta do pratinha é cobrado um valor extra de R$ 20,00 (não achamos necessário, pois estava lotada e com uma fila de espera bem grande). A gruta é bem bonita, com a agua de um azul espetacular, após fomos ao rio pratinha mergulhar e nos refrescar pois era 10:00 da manhã e já fazia um sol de 15:00. Confesso que eu nunca vi um rio com uma agua azul cristalina, como há no pratinha! Sensacional... Após fomos a *GRUTA AZUL*e a agua também é tão azul que parece não haver agua! Os peixes parecem flutuar (De maio a Setembro entra sol na gruta por volta das 14:00 as 16:00). Após sair da gruta fomos a *LAPA DOCE*, pega-se o carro e segue pela estrada de terra. Taxa de entrada R$ 25,00. Lapa doce é uma gruta, com formações rochosas interessantes e pinturas da época pre-cambriana. Eles esperam formar um grupo de 8 pessoas para poder entrar na gruta e o passeio dura em torno de 40min. Quando chegamos não havia grupo formado e teríamos que esperar, então decidimos não entrar na gruta, pois conhecemos algumas e são até um pouco parecidas, então decidimos fazer algo melhor: pegar o carro e ir em direção a *CACHOEIRA DO MOSQUITO*, ponto obrigatório! Tomamos o carro e voltamos o caminho e fomos em direção a Salvador, não necessita de guia (apesar de todas as agencias em Lençois recomendarem um – HEY, NÃO É PORQUE ESTOU VIAJANDO QUE SOU RICA! APENAS ECONOMIZO BASTANTE OK? Rsrsrs ) Então com o mapa em mãos fomos. A cachoeira fica dentro da Fazenda dos Impossiveis – basta perguntar a direção, anda-se um bom pedaço pela estrada de terra. Ao chegar na fazenda há uma taxa de R$ 10,00, então estaciona o carro e toma-se uma trilha que possui dificuldade moderada (andando devagar é tranquilo fazer). Mosquito é lindo demais, todo o esforço pra conhecer vale a pena, foi capa da revista 4 rodas, edição chapada! Acrescente ao seu roteiro porque é uma das cachoeiras mais bonitas da chapada. No entardecer voltamos pro camping e dormimos cedo pois o 3° dia nos esperava. 3° DIA : VALE DO CAPÃO -> PONTOS TURISTICOS: Morro do Pai Inácio, Fumaça por cima e Cachoeira Riachinho. SEM GUIA, HÁ TAXA DE ENTRADA. Hospedagem camping Lashmiki R$ 20,00 a diária, sem café da manhã (Camping super organizado, bem limpo, com ótima cozinha, melhor estruturado que o primavera). Acordamos por volta das 7:00, fizemos check out e fomos direto ao *MORRO DO PAI INÁCIO* (ainda em Lençois), o ideal é ver o por-do-sol por la, no entanto como não tivemos tempo no dia anterior e teríamos que conhecer o morro, fomos assim que abriu (abre de 9:00 as 17:00) e o valor da entrada é R$ 5,00. Após o morro fomos direto ao vale do capão, em direção a *CACHOEIRA DA FUMAÇA POR CIMA*, não há taxa de entrada, o turista realiza uma doação de quanto quiser na portaria (eles te oferecem guia, falam que é melhor e bla bla, aquela velha historia, porém não é necessário!) a entrada na cachoeira pode ser ate as 13:00 e a trilha é bem difícil, como uma subida no começo que parece não ter fim, depois o caminho fica plano e ainda é mais 1hora caminhando (são 6km ao todo). A vista é linda, vale demais ver a maior queda d’agua do pais. É tão alto que a agua não chega ao chão, ela evapora ‘’ e so chega la embaixo sua fumaça’’ por isso o nome. Depois de muitas fotos descemos, pegamos o carro e fomos ao *RICAHINHO* que é ao lado praticamente (alguns kms), ver o por-do sol e nos refrescar após a longa caminhada da fumaça (não há banho na fumaça). Não há valor de entrada no Riachinho e é uma cachoeira deliciosa! Suas pedras são bem diferentes. Depois seguimos para o vale do capão de carro (mais alguns kms a frente), chegamos ao camping e arrumamos a barraca. Saimos a noite para conhecer a vila É APAIXONANTE, melhor que Lençois pra quem gosta de um clima bem roots. Comemos a famosa pizza do Vale (que é bem fina e super recheada) e o famoso pastel de palmito de jaca (saudades ). Dormimos e acordamos no dia seguinte bem cedo, fizemos check out e fomos em direção a Mucugê. 4° DIA : IBICOARA -> PONTOS TURISTICOS: Poço encantado e Poço azul. NÃO NECESSITA DE GUIA, HÁ TAXA DE ENTRADA. Hospedagem: Pousada Raio-de-sol, diária R$ 30,00 sem café da manhã. Saimos do capão por Guiné, atravessamos Mucugê e fomos em direção a Itaetê (onde ficam os poços), esse caminho é bem mais rápido e fácil, todo por estrada de terra. Primeiro fomos ao *POÇO ENCANTADO* com taxa de entrada R$ 20,00, é um poço de agua azul devido ao magnésio e cálcio que contem na agua, muuuuuuuuuuuuuito lindo. Não se pode mergulhar, apenas ver, tirar foto e conhecer a historia. Saimos do encantado, pegamos o carro e fomos em direção ao *POÇO AZUL* deixamos o carro na margem do rio e atravessamos o rio a pé mesmo (a agua não passou da coxa) mas se tiver mais cheio há barquinhos que fazem a travessia por R$ 2,00. O poço azul fica do outro lado da margem e realmente é um poço azul, tão lindo quanto o encantado, mas que permite o mergulho. Taxa R$ 20,00, eles te dão um colete (uso obrigatório) e ate fazem fotos se você adquirir esse pacote. É um banho revigorante e lindo demais. Como já falei a luz do sol só entra nos poços de maio a setembro e o horário da entrada dos raios no poço encantado é de 10:00 as 13:30 e no azul de 13:00 as 15:30. Fora isso os poços são escuros mas que ainda dão pra ver bem sua lindeza e o azul da agua. De la pegamos o carro e seguimos para Mucugê (pensamos num primeiro momento em dormir la, mas vimos depois que não era boa ideia por conta dos planos do dia seguinte), Mucugê é uma cidade histórica, muito preservada e bem bonita! Há um cemitério bizantino e uma praça bem aconchegante. Seguimos direto para Ibicoara então. Chegando em Ibico (19:30) fomos logo atrás de um guia, pois queríamos fazer a cachoeira da fumacinha no dia seguinte. Achamos o guia NARCISO, que é o melhor guia que poderíamos ter arranjado! Virou um amigo e nos contou inúmeras historias engraçadas, agendem com ele antes pois demos muita sorte de encontrar um guia disponível (071- 93755192 tim). Ele nos levou no topo das cachoeiras, nas fendas por tras das quedas d’aguas, um arraso! Então fomos para a pousada e descansamos, pois marcamos com o Narciso 6:00. 5° DIA : IBICOARA -> PONTO TURISTICO: Fumacinha. NÃO HÁ TAXA DE ENTRADA, NECESSITA DE GUIA. O valor do guia gira em torno de R$ 180,00 – 200,00 para duas ou três pessoas. Podendo ser negociável, dependendo do papo. As 5:00 acordamos, arrumamos todas as comidas e as 6:00 encontramos Narciso. Até a entrada da *FUMACINHA* são 33 kms, quase 1 hora de carro (estrada de terra), há um estacionamento do Mauricio, que é cobrado R$ 5,00 para deixar o carro, mas há um outro estacionamento que não é necessário pagar nada (pergunte ao guia). Deixamos o carro e começamos a andar. São 9 kms pelo leito do rio, atravessamos cachoeiras lindas, ótimas para banho, caminhamos entre cânions e o visual é impagável! A Trilha é difícil pois é longa e escorregadia (pedras), no entanto fizemos em 3 horas. A chegada na fumacinha é amor a primeira vista, a cachoeira mais linda que já vimos na vida, sem igual (já quero voltar :[), a agua é bem gelada, pois praticamente não bate sol no interior dos cânions, mas entre na agua sim! Leve toalha ou um casaco na mochila, porque faz frio! ficamos por la, curtimos bastante e tomamos os 9 kms de volta. Paramos na cachoeira do encontro dos rios (caminho) demos um mergulho e continuamos. Cansados, porem felizes demaissssssssssss, pegamos o carro e chegando na cidade ‘’almojantamos’’ no point dos amigos (comida a vontade- arroz, feijão, macarrão, frango ou carne e etc) por R$ 10,00. Vale muito a pena, porque a comida da dona é uma delicia. Fomos pra pousada e dormimos para o 6 ° dia. 6° DIA : IBICOARA -> PONTO TURISTICO: Buracão. HÁ TAXA DE ENTRADA E NECESSITA DE GUIA. Marcamos com o Narciso as 9:00 e fomos para o *BURACÃO* são 31 kms em estrada de terra e na portaria para a cachoeira paga-se uma entrada de R$ 6,00 por pessoa e a entrada com guia é obrigatória, o guia para duas pessoas custa: 80,00; para 3 ou mais 90,00. A trilha é curta e bem fácil, 2,5 kms e logo estavamos no buracão. Como lá é uma cachoeira do município e não do parque nacional chapada a estrutura é diferente, o uso do colete é obrigatório (pois a agua é bem gelada e a cachoeira bem funda). Até chegar no buracão passamos por 2 cachoeiras a das Orquídeas e Do maravilhoso em que são permitidas banho e a Dos verdes em que não se pode tomar banho para preservar a vegetação ao redor da mesma. A beleza do buracão é diferente da fumacinha, o buracão desagua entre cânions, é sensacional! Saímos do buracão e paramos na cachoeira das orquídeas (ainda na trilha), ficamos um pouco por la, curtindo a beleza do local e então fomos embora. No caminho de volta a Ibicoara tem o mirante do Campo redondo, uma pedra que forma a geometria de uma cadeirinha, tiramos bastante foto por lá. Chegando em Ibicoara fomos ao point dos amigos novamente, comemos a vontade, nos despedimos de narciso :,( e fomos dormir. 7° DIA : Acordamos cedo, arrumamos as coisas e fomos levar o carro para lavar (estava bem sujo de lama e as locadoras cobram uma multa se entregar o carro assim), achamos um lava-jato que abre as 8:00 e a lavagem completa foi R$ 25,00. Já havíamos feitos ckeck out, então com as coisas no carro após a lavagem fomos em direção a Salvador. Saímos 10:00 horas de Ibicoara e chegamos em Salvador as 16:30. Entregamos o carro no aeroporto mesmo, fizemos checkin e embarcamos, com muuuuuuuuuuuuuita saudade da chapada. Já querendo voltar um dia para fazer o vale do Pati! Espero ter ajudado, qualquer duvida estou à disposição PS 1: Não sei ao certo quantos kms rodamos, foram quase 2.000, contando com a ida e volta de Salvador. Gastamos 3 tanques ao todo, nosso carro foi um novo uno vivace 1.0, completo (pedimos o basicão e veio o completo, gloria!). PS 2: Ofertamos diversas caronas, pois imaginamos que poderíamos ser nós naquela situação. Seja solidário também PS 3: Se tiver tempo acrescente a cachoeira SOSSEGO ao seu roteiro, ela fica em Lençóis e todos falam que é muito linda! São 14 kms de trilha ao total e necessita guia. Como não tínhamos tempo hábil, deixaremos para a próxima..
  9. Período da viagem 23/10 a 02/11/14 RECIFE (1dia) Para quem for ficar em Boa viagem, tem um ônibus comum com o trecho Aeroporto - Boa viagem. Há várias opções para lanche nos quiosques da orla e barracas com comidas típicas na praça da Igreja de boa viagem. Onde também localiza-se a feirinha de artesanato, com preços bons. Como já conhecíamos a orla fomos para a área de bares mais alternativos na área do Marco zero mais ao centro da cidade, lá concentra-se um público jovem e bares com música ao vivo. De dia é possível fazer tudo de ônibus e conhecer os pontos clássicos turísticos : marco zero, museu de artesanato e Olinda. Como tínhamos que seguir viagem para Maragogi dormimos cedo. Valores: Ônibus aeroporto (5,50) e o comum (2,50) Bar à noite cerveja (6,50) média Temaki (15,00) Aperitivos ( 25-30) média Hospedagem: casa da prima (0800) MARAGOGI (2 dia) Para seguir de ônibus de Recife só tem UMA opção o ônibus da Real Alagoas(direto). Com apenas 2 horários (4:15 ou 11:30), com duração de 4 hr e 30 min. A rodoviária é muito longe, nos perdemos no caminho e tivemos que fazer várias conexões,rs. Foram 2 bus e 1 van ( rodoviária- fábrica da coca-cola), (fabrica- São José da coroa grande) e a van (São José - Maragogi). Em termos de tempo a diferença foi bem pouca uns 20 min. Bom para quem conhece Porto de galinhas não tem muita diferença entre os corais e recifes e tudo mais. A maior diferença é claro que a lancha anda mais para dentro do mar (10 min), o recife é muito grande e quem tiver um snorkel é legal levar, caso contrário há o aluguel por 10,00. Os preços dos passeios são tabelados. A maior das piscinas são as de Gales, a diferença entre as piscinas é a profundidade nessa chega a 1,5m -2 m. A barreira de corais de Maragogi é classificada como a 2ª maior do planeta, só perdendo para a da Austrália. Então vá e tire suas próprias conclusões. A cidade com orla bem básica, com quiosques e restaurantes de pouca estrutura. Achamos um self-service sem peso , com comida caseira bem perto do Ponto onde a lancha nos deixa depois do passeio. Depois do almoço seguimos para Porto de pedras. Bus Real Alagoas ( 24,50) Realidade : 1 bus (5,50) + 2 bus (15) + van ( 4,00) Passeio Gales : 60,00 Almoço : 12,00 PORTO DE PEDRAS (2º-3º dias) Para quem quer ir a lugar pouco turístico e ter contato com a natureza quase não tocada. Indo de Maragogi sem carro a opção é pegar uma Van até Japaratinga e de lá um Moto-taxi até a balsa para atravessar o rio e chegar a Porto de Pedras. Quem for de carro, seguirá até Japaratinga e tomará a balsa para chegar. É possível ficar em pousadas na praia do Patacho (Paradisíaca) na areia praticamente porém ($$$$), como somos mochileiras ficamos bem próximo ao porto da balsa, por onde todos devem chegar vindos de Maragogi pois todos devem atravessar o rio de balsa. Ficamos na Pousada dos Ventos (82-99803268) o dono é muito simpático e solicito o ponto negativo é ter que depositar todo o valor da estadia antes do check-in mas correu tudo tranquilo. Como não tem movimento turístico possui poucas opções de bares e restaurantes a noite, comemos numa lanchonete na rua principal uma tapioca beeem recheada e muito boa. No dia seguinte fomos de moto-taxi a associação de peixe boi muito bem estruturada com passeio pelo rio e é possível ver os peixes bem de pertinho, uma experiência incrível ! Almoçamos em um restaurante na beira do rio, com comida caseira e o dono super acolhedor (o Marcos). Seguimos de van para Maceio, durante 2 hr e meia. Van (Maragogi – Japaratinga) 4 Moto taxi (Japaratinga – balsa) R$ 6 Balsa de graça e para carros (10 ) Noite janta por 14 Passeio peixe boi 40 Moto taxi 10 ( ida/volta) Van p/ maceio 13 Almoço no à beira do rio 10 Hospedagem: Pousada dos ventos R$ 60 (casal sem café da manhã); R$ 90 (casal com café) MACEIÓ (4-6 dias) Ficamos em ponta verde na casa de uma amiga, uma ótima região para andar na orla e tudo mais. Tem de tudo na orla, ciclovia, bar, restaurantes, quiosques e a Típica feira de Artesanato. Mas se você é como nós e gosta de natureza sem muitos turistas vá para as praias mais afastas do sul como Barra depois da praia do Gunga, onde o rio encontra-se com o mar. Nessa praia tem uma par tão isolada que dá até pra fazer nudismo Rs. Na volta vale a pena subir no Mirante da praia do Gunga. Se não quiser ir para longe pode pegar um ônibus na orla de maceio e ir a praia Ipioca (isso mesmo a cachaça) 17 km da orla central . Lá você pede pra descer no restaurante da Dona Neuza (único por lá). Praia linda e calma. ônibus- R$ 2,35 Petiscos nas praias – R$ 40 p/ 2 em média Coco – R$ 4 PIRANHAS Para lá só tem UM ônibus Real Alagoas 6:15 mas não vai diretamente para Piranhas e sim para uma cidade depois Delmiro Gouvea. A opção é pegar uma van para o trevo da estrada na cidade de Mãe do Olho d’agua e pode pegar outra van para piranhas e depois mais uma van para o Centro histórico de piranhas( beira do Rio São Francisco) ou até mesmo o bom moto-taxi Rs. Ficamos na pousada Asa branca, ótima localização e com vista privilegiada pra o Velho chico. De dia é possível almoçar na casa de uma senhora bem na praça central um belo PF, com comida caseira. A noite há poucas opções de preços variados, na praça central . Passeios imperdíveis são 2 : Catamarã para a rota do cangaço saída às 9 hr e retorno às 14 hr, ele vai até um restaurante na beira do rio onde fica a casa do Coitero de lampião e de lá se faz uma trilha de 700m bem tranquila até o local onde Lampião foi assassinado com Maria bonita e alguns de seus homens. Caso queria ir em outros horários e ter mais liberdade de parar onde quiser, também é possível.. alugando uma pequena lancha que comporta até 5 pessoas e claro um pouco mais caro. E o outro passeio é o dos Canions do xingo, onde de piranhas pega-se um taxi até a cidade de Canindé-SE e de lá sai o Catamarã para os cânions, passeio de 1 hr e 30 min, subimos o leito artificial e o natural até onde formam-se os cânions. Em determinado local param em um restaurante flutuante e pode-se mergulhar em uma área determinada além disso pode também paga extra claro e pegar um pequeno barquinho e ir até onde o catamarã não vai (super recomendamos é lindo, porém rápido =/ ). Além desses 2 passeios há outros, como visitação a hidrelétrica, ao museu onde guardam todos os objetos encontrados antes de construírem a barragem para a hidrelétrica e os museus em piranhas. Van- Maceió- Piranhas - R$40 Van trevo- Piranhas – R$4 Moto – taxi – R$ 3 Cânions - catamarã R$70 ; Taxi (ida/volta) R$ 30 Lancha Rota do Cangaço – p/2 - R$120 Catamarã Rota – R$ 50 Almoço PF – R$12 Pousada Asa Branca pelo Hotel urbano – R$ 75 p/2 (diária) ARACAJU A ida para Aracaju saindo de Piranhas se dá por uma única forma, tomar um taxi de Piranhas p/ Canindé e depois um micro ônibus com duração de 5 hr até Aracaju. Possui vários horários mas tente se informar antes porque variam de acordo com a vontade deles. Chegamos na rodoviária nova e fomos para o nosso Hostel de ônibus mesmo, DICA: a melhor área para se ficar: Atalaia Velha. Ficamos no Aju hostel, ótima localização, fácil acesso, 4 quadras do terminal rodoviário e 3 da praia, com café da manhã maravilhosooo e cozinha aberta 24hr. Procure saber antes mas quando fomos estava uma promoção de que os hospedes de lá não pagavam para entrar no Oceanário/Projeto Tamar, que fica bem na orla. Já andamos por muitas orlas e não vimos nenhuma como a de Aju, muito bem estruturada com quadras poliesportivas, ciclovias... Além da tradicional feira de artesanatos, muitos bares e restaurantes com muitas promoções principalmente nas quintas e sextas-feiras. Quem for alugar carro tome cuidado, eles fazem muitas blitz de lei seca na orla. Há diversos passeios em Aju mas o imperdível é ir ao Museu da Gente Sergipana, muito bem estruturado, entrada gratuita e de fácil acesso. As praias são de cor Marrom devido a proximidade com a foz do Rio Sergipe mas não tira a beleza delas. Como nosso voô era de Recife voltamos de ônibus mais ou menos 8 hrs de viagem. Embora não há comparação com as de Alagoas =D . Vá e tire suas próprias conclusões espero que tenha ajudado o relato e sempre é possível fazer uma viagem de baixo custo, basta se fazer livre para isso . Taxi Piranhas – Caninde – R$15 Van Canindé – Aracaju – R$ 13 Bus – Rodoviária – hostel R$ 2,35 Hostel Aju Hostel, quarto privativo (Hotel urbano) – R$ 90 p/2
  10. Boa noite gostei muito do seu relato e se puder sabe me dizer se existe transporte público e qual empresa que faz esse trajeto ?
  11. Que bomm que deu tudo certo e os lençois são divinos mesmo.. fizemos uma trip pelo NE nessa semana santa vamos postar já já o relato bem legal também desde porto de galinhas até natal
  12. E ae mochileiros alternativos, quem vai colar no kranti esse ano ? pra quem não conhece será do dia 18/07 a 22/07, na chapada dos veadeiros-GO. É um festival de música alternativa com predomínio de psytrance, onde o importante é cultivar a natureza e o bem estar segue o link do festival e o 1ºlote ta em 120 dilmas. A idéia é pegar um voô até Brasília e ir de ônibus por 39 dilmas até a cidade de alto paraíso (cidade do festival). Além do festival, tem muitas cachoeiras, canions e a vila de São jorge para conhecer com trilhas boas para se fazer .. Partiu ?? http://www.kranti.com.br/
  13. Poxa Enio, desculpa a demora mas ai vao as respostas .. O centro histórico é bem policiado, lógico que como toda capital tem seus pedintes mas nada assutador ainda mais se ficar no hostel em que ficamos que fica no centro de tudo . Os ônibus passam bem em frente ao bar do Nelson, o único problema é que como os transportes públicos estavam sendo atacados na época em que fomos eles reduziam a frota durante a noite. Assim, ficamos 1 hora esperando o ônibus no terminal do centro e decidimos pegar um taxi pro bar do nelson que custou 30 reais .. Abraços.
  14. De 15\11 a 19\11\2013 Boa Noite, Algumas dicas retratando o meu roteiro de viagem ... para quem quer viajar gastando só o necessário e não deixar de conhecer nada Reservei anteriormente o Albergue (solar das pedras), a menor diária em quarto coletivo (30 reais), quarto quadruplo (40 reais), localizado no centro histórico perto de tudo (terminal de onibus e dos pontos turisticos para se conhecer em são luís) ..(Otima localização). Chegando pelo Aeroporto pode pegar o onibus que passa na praça deodoro, a qual fica perto do Albergue . O valor do bus é de R$1,60 e em 40 min chega lá .. (Não porque a cidade é muito grande mas porque da muita volta). Sexta a noite no centro histórico tem muitos bares, de preços variados, reggae na escadaria central, samba . No sábado de dia a boa é ir as praias: São Marcos ou calhau. também é fácil acesso de onibus por R$2,10.. A cerveja de 600ml custa em média R$ 5-6, na beira da praia A noite a pedida é o Bar Do Nelson (R$10-entrada) na avenida litorânea, na praia do calhau. Tem até como ir onibus mas demorou tanto que desistimos de esperar e pegamos um taxi por R$30, diretamente do terminal do centro. No domingo de manhã, agendamos um transfer que pega no próprio albergue por R$ 40, direto para Barreirinhas a cidade dos lençóis. Demora umas 4 horas e como não tinhamos reservado nenhuma pousada.. Fomos direto para a agência de turismo SÃO PAULO, que faz indicações e penchincha melhores preços.. ficamos na pousada Vitoria do lopes, quarto quadruplo (R$130\diaria) e choramos um desconto nos passeios fizemos o tradicional dos lençois no domingo e na segunda passeio pelo rio preguiça, passando por vilarejos(vassouras,mandacaru e paramos em caburé, onde o rio encontra o mar) Os dois passeios por R$100. Vale muito a pena porque conhecemos tudo e é tudo muito muito lindo . Ps: os Lençois estavam secos, a maioria das lagoas vazias a melhor época é de Maio- agosto Para comer tem o bar e restaurante do gaucho, em frente a praça dos trabalhadores com preços muuito bons. Na terça voltamos de onibus, no valor de R$28,00 , por ele ir parando em todas as cidades faz em 5 horas de viagem mas com ar condicionado e otimo estado. Empresa cisne branco. Good trip
×
×
  • Criar Novo...