Ir para conteúdo

psemple

Membros de Honra
  • Total de itens

    1.221
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que psemple postou

  1. Um critério para definir o roteiro exato pode ser o preço das passagens. Às vezes vc pode embaralhar o roteiro e dá uma grande diferença em passagem aérea. No ar às vezes andar mais vai te custar uma hora a mais e uma economia de 200 euros. Olhar capitais e cidades com grande movimento aéreo pode diminuir os preços dos trajetos. Exemplo Barcelona, Milão e Porto não são capitais mas tem uma malha aérea grande. Eu chutaria que viena - roma é mais barato de avião que viena - veneza. Voos entre cidades secundárias pode ser bem caro, pq tem pouca concorrência. Por exemplo, eu vou agora para Australia (entro por sydney e saio por melbourne, pq melbourne tem muitos voos para nova zelandia), eu vou fazer SYDNEY - HOBART - BRISBANE - MELBOURNE. O mais curto seria SYDNEY - BRISBANE - HOBART - MELBOURNE. A diferença de preço foi US$ 150,00 mais barato e acrecentou só 1 hora e meia a mais de voo do que se fizesse o caminho mais curto. Um jeito de vc ver da onde saem voos baratos para viena é entrar no skyscanner.com.br e daí vc coloca de viena para itália (ou alemanha). Ele te mostra os voos mais baratos para o país em quais cidades (milão, roma, veneza, etc.). Daí dentro do país, o quebra-cabeça tende a fechar mais fácil. Normalmente quando vc viaja por vários países o ideal é entrar pela maior cidade e sair pela segunda maior cidade. Tipo no Brasil um europeu poderia entra por GRU e ir embora pelo GIG. Na Espanha, entrar por Madrid e sair Barcelona. Na Itália entrar por roma e sair por Milão. Claro que é uma regra de bolso, mas ajuda.
  2. É coisa demais, deixe menos uns 4 dias para madrid e Barcelona. O clima pode influenciar na escolha do roteiro para ver regiões mais quentes, menos chuvosas, especialmente se quiser ir na praia. Além disso, Europeus estão acostumados a ir na praia com temperaturas mais amenas, tipo 18 graus. Mas para brasileiro isso é frio. Assim, pesquise se a cidade vai satisfazer seus objetivos na época desejada, se o sol que faz é suficiente para ir na praia. Se a água é muito gelada. Como dica final o ideal é entrar por uma cidade da europa e sair por outra. Ex, entrar madrid e sair paris, para não precisar ir/voltar. Se não for possível, uma dica para o dia da volta em Madrid é ficar perto de barajas. Eu fiquei numa hospedagem que chamava hostal vicky, que cobrava 40 euros a diária e levava e trazia de volta do aeroporto de graça. Tem um monte de hotéis da região de barajas que fazem traslado (muitas vezes grátis).
  3. Eu andei lendo na internet que o VTM do BB não tem chip e é constantemente engolido em caixas eletrônicos. Prefira pegar um VTM com chip. Sem chip eles pedem toda hora para ver o passaporte na hora de pagar. Falam que na Espanha é bem comum recusar VTM sem chip. Na inglaterra, Irlanda e Escócia não chegaram a me recusar nenhuma vez um cartão sem chip, mas deu dor de cabeça ter que ficar mostrando o passaporte. Além disso, falam que o ideal é ter um VTM com seu nome. Sem nome VTM foi bem aceito no meu caso. Eu não cheguei a ter problemas, mas se der é melhor para evitar encheção de saco. Parece que poucos bancos emitem VTM no seu nome, um dos poucos é a confindence cambio, que cobra carrissimo pela taxa de cambio. Enfim, uma boa opção para ser fazer VTM é ir em duas casas de câmbio. Eles em geral não cobram nada pela emissão. Só que a primeira emissão tem valor minimo de carga. Daí quando uma casa de cambio tiver cara, vc pega da outra. Só vale a pena ver uma que trabalhe com seu banco ou boleto. A única ressalva que tenho quanto a VTM é que para pagar hotel, muitas vezes os hoteis colocam 15% de garantia para caso vc tenha feito algum gasto. Nesse caso, os 15% são devolvidos em 15 dias caso vc não tenha feito despesas extras (frigobar), telefonia, etc. Só que o $ só é devolvido possivelmente quando vc já estiver no Brasil. Nesse caso é mais vantagem pagar com outros meios de pagamento, como cash. Diante disso tudo, não acho mais tão bom negócio VTM ainda mais que tem 6% de IOF. A única vantagem é se livrar da variação cambial. Acho que o ideal é levar mais cash e o resto sacar no débito ou usar cartão de crédito. E no exterior sempre leve pelo menos 2 cartões, seja VTM, crédito, multiplo, débito. Se um falhar, outro funciona.
  4. Uma coisa que vai (ou pode) reduzir o custo com transporte é vc fazer um multi-destino. Pesquisa no site http://www.kayak.com.br/ entrando por madrid e saindo por istambul, por exemplo. Lembrando que o mais barato é normalmente reservar no site da cia aérea e não em terceiros, tipo submarino viagens. Geograficamente faria sentido: espanha -> italia -> Astria --> Hungria -> Grecia --> Turquia Mas tem muita coisa errada. Por exemplo, ir de ônibus de barcelona/madrid é umas 7 horas de viagem e uma passagem aérea vai te custar uns trocados mais caro ou um trem também um pouco mais caro e menos da metade do tempo. Napolis é sul demais na itália. Faria mais sentido incluir Milão, já que essa cidade tem voos para toda europa. Viena/veneza é umas 10 horas de viagem de trem. Se vc está sendo mão aberta no sentido de querer ir para muitos destinos, não seja mão fechada a ponto de perder várias horas em transporte mais barato, mais demorado. Além disso, vcs vão ficar muito mais cansado e aproveitar menos. O que esta complicando sua viagem é que vc está indo para muitos lugares distantes. Que tal deixar só 3 países(itália, espanha e turquia, por exemplo) ou 4 países.
  5. Eu já fiz VTM nos seguintes sites. Escolho a cotação mais barata. www.cambiobr.com.br/‎ (é normalmente minha escolha, compro tanto vtm, quanto espécie) spmundicambio.com.br/‎ (a cotação deles precisa adicionar 0,38% de iof para comparar com a concorrência) www.travelcash.com.br (é moneycard, não vtm e não funciona para compras na internet e o cartão vem sem chip, o que faz encherem o saco as vezes, pq vc não digita senha e não tem seu nome) Uma coisa importante a ser observada é que se vc tiver que pagar custo de DOC/TED pode não valer a pena. Veja se casas de cambio que vc comprar trabalham com seu banco. Algumas casas de câmbio trabalham com boleto. Eu prefiro transferir e receber delivery do que sair andando com um monte de $. Uma outra opção é vc abrir uma iconta do itaú ou outra dessas grátis para fazer DOCS/TEDS sem custo.
  6. Aproveitar muito não vai dar...Supondo que vc saia do aeroporto 7:45 e chegue na cidade às 8h15, quase nada vai estar aberto. As atrações abrem às 10h00 em geral. Acho que só o pastel de belém que dá para pegar mais cedo. De lá o oceanário não é perto e ele demora bastante para conhecer inteiro. O mosteiro dos jerônimos precisa de uma hora e pouco para conhecer e também não é tão perto. E a torre de belém demora quase 1 hora depedendo. Com o deslocamento e tudo acho que dá para fazer esse três ou só o oceanário e os pasteis. Porto é bem perto o aeroporto da cidade, uns 20 minutos. Dá uma olhada no site: http://www.livingtours.pt/ que eles fazem tour noturno. A agência é muito boa, fiz vários passeios com eles. De repente, pode negociar com eles para te buscarem no aeroporto e na volta te deixar em algum lugar para dormir umas horas. Para vc pegar um transfer, eu usei o seguinte: http://ryanair.plusairportline.com/
  7. Acho besteira querer ir para o Algarve tão rápido. É o tipo do lugar que vc tem que ficar uns dias para curtir a praia no verão. Para o gosto brasileiro, acho vc vai achar muito frio para curtir praia em maio, claro que o clima é variável... Em termos de temperatura pode ser quase como inverno de São Paulo. De repente vc pode fazer: DIA 1 LISBOA DIA 2 LISBOA DIA 3 SINTRA DIA 4 Fátima/Belem DIA 5 COIMBRA DIA 6 AVEIRO (manhã) / Porto (TARDE) DIA 7 PORTO Fátima acho besteira ficar mais que meio dia, a menos que vc seja muito católica. Por sinal, a cidade só é interessante para pessoas religiosas. Não tem construções históricas. È bem analoga a nossa aparecida. Por sinal para fátima é melhor ir de onibus, pq a estação de trem é longe do santuario. Ao invés de ir para o Algarve, eu curtiria mais a região próxima à lisboa ou iria para o norte, coimbra, porto, vale do douro, aveiro. De porto por sinal tem voos muito baratos para outros lugares da europa incluindo madrid pela Ryanair, pois a sede deles em portugal é Oporto. De Lisboa, Vueling costuma ser mais barato, mas normalmente mais cara que ryanair.
  8. Eu vou em maio (outono). Pelo que pesquisei é bem frio no sul no inverno (junho a agosto). Nessa época é normal nevar no sul da NZ, mas raro fazer menos que -5 graus. É a época que abre as pistas de esqui. É meio tipo Bariloche em termos de meses que dá para esquiar em queenstown. Para o norte é mais quente. O inverno é mais parecido com as cidades mais frias do sul do Brasil, raro nevar em Auckland, ou wellington. De dificuldade, já reparei de cara que os preços assustam na Australia e NZ. O roteiro que vou fazer em termos de aeroportos na NZ vai ser queenstown, welllngton, rotorua e auckland. Eu eliminei christchurch do roteiro, pois depois do terremoto falam que a cidade não vale mais a pena, estão reconstruindo.
  9. Eu vou em maio (outono). Pelo que pesquisei é bem frio no sul no inverno (junho a agosto). Nessa época é normal nevar no sul da NZ, mas raro fazer menos que -5 graus. É a época que abre as pistas de esqui. É meio tipo Bariloche em termos de meses que dá para esquiar em queenstown. Para o norte é mais quente. O inverno é mais parecido com as cidades mais frias do sul do Brasil, raro nevar em Auckland, ou wellington. De dificuldade, já reparei de cara que os preços assustam na Australia e NZ. O roteiro que vou fazer em termos de aeroportos na NZ vai ser queenstown, welllngton, rotorua e auckland. Eu eliminei christchurch do roteiro, pois depois do terremoto falam que a cidade não vale mais a pena, estão reconstruindo.
  10. Eu vou em maio (outono). Pelo que pesquisei é bem frio no sul no inverno (junho a agosto). Nessa época é normal nevar no sul da NZ, mas raro fazer menos que -5 graus. É a época que abre as pistas de esqui. É meio tipo Bariloche em termos de meses que dá para esquiar em queenstown. Para o norte é mais quente. O inverno é mais parecido com as cidades mais frias do sul do Brasil, raro nevar em Auckland, ou wellington. De dificuldade, já reparei de cara que os preços assustam na Australia e NZ. O roteiro que vou fazer em termos de aeroportos na NZ vai ser queenstown, welllngton, rotorua e auckland. Eu eliminei christchurch do roteiro, pois depois do terremoto falam que a cidade não vale mais a pena, estão reconstruindo.
  11. Eu vou em maio (outono). Pelo que pesquisei é bem frio no sul no inverno (junho a agosto). Nessa época é normal nevar no sul da NZ, mas raro fazer menos que -5 graus. É a época que abre as pistas de esqui. É meio tipo Bariloche em termos de meses que dá para esquiar em queenstown. Para o norte é mais quente. O inverno é mais parecido com as cidades mais frias do sul do Brasil, raro nevar em Auckland, ou wellington. De dificuldade, já reparei de cara que os preços assustam na Australia e NZ. O roteiro que vou fazer em termos de aeroportos na NZ vai ser queenstown, welllngton, rotorua e auckland. Eu eliminei christchurch do roteiro, pois depois do terremoto falam que a cidade não vale mais a pena, estão reconstruindo.
  12. Gostei dessa dica do skype wifi, mas está escrito que será de graça os minutos só até janeiro de 2014 ("Enjoy free internet access at any Skype WiFi enabled hotspot until the end of January 2014. Simply download the app and sign in to get started"). Depois disso parece que volta ao preço normal, na europa parece que costuma ser uns 5 euros a hora.
  13. Pode olhar os quartos disponíveis do seguinte hostel, pelo site do booking são 6 tipos de quartos em qualquer data, no site dele tem 12 tipos de quarto: http://www.booking.com/hotel/au/bounce.pt-br.html?aid=311840;label=bounce-Fw5kFX8t_dO3I%2AEyQhtFfQS32356647553%3Apl%3Ata%3Ap1%3Ap2%3Aac%3Aap1t2%3Aneg;sid=557bd3e4e612ae849a8b44b14cc428aa;dcid=1;srfid=b853fbb8d7a7af1bffd9135f2ecf98f6b5b12078X1 A segunda coisa que vc falou talvez explique isso. Dado que eles tem que colocar quartos exclusivos para o booking, eles colocam só alguns tipos de quarto, isso vai em linha com o que vc disse. Fora isso, já vi muitos casos de hotel que tinham possibilidade de incluir café-da-manhã no site próprio e no booking e outros sites não havia essa opção.
  14. Vale a pena ver preço nos agregadores, ex: www.kayak.com.br , www.hotelscombined.com.br , www.trivago.com.br São tipo um buscape para hospedagem. O kayak serve para voos tambem. Apesar disso, o preço varia mais entre sites para hotel do que hostel. Hostel costuma ter preço muito mais estável durante o ano e mais dificilmente tem uma diferença muito grande entre os sites. Uma coisa que já reparei é que o booking muitas vezes não coloca todos os tipos de quarto do hostel (ex: quarto compartilhado de 4 camas, de 6 camas, de 8 camas, 6 camas feminino, 6 camas masculino, 6 camas misto, etc.). Para mim isso faz diferença pq normalmente escolho os quartos com menos camas para ter menos chance de ser acordado no meio da noite. Com 12 camas, aumenta a chance de chegar uma pessoa bêbada de noite acordando geral.
  15. Isso é verdade, mas as vezes tem pior ainda. Tem site que não mostra imposto nenhum ou mostra em letras mega miudas. Daí quando vc chega no hotel, descobre que cobram taxa de serviço, impostos. Isso é comum especialmente aqui no Brasil quando vc reserva diretamente com o hotel, muitos enfiam 10% de serviços, mais ISS à parte. Normalmente o site booking.com é bem transparente quanto à isso. O decolar.com é um site que vc só descobre o preço real na hora que vai fechar, mas normalmente eles avisam tudo que está ou não incluso na hora que vc coloca comprar. Essa é uma vantagem grande de reservar com o sites de reserva, como o booking, pois se o hotel quiser te cobrar alguma taxa que não estava explicita vc tem para quem reclamar. Se falarem que a internet é grátis e não for, vc vai e reclama no booking e pode brigar para eles te devolverem o dinheiro. Mas se for no hotel, vc pode reclamar, mas dependendo do lugar, vão te sacanear e pronto. E vc não vai querer ir até o procon do pais do exterior reclamar. Uma outra coisa que pode valer a pena é que tem sites que garantem o melhor preço do hotel para uma mesma condição de reserva (livre de cancelamento, por exemplo), se vc achar outro mais barato eles devolvem o dinheiro. As vezes pode ser útil para vc pegar o melhor preço e não se arriscar em sites desconhecidos. Ou se fizerem uma promoção logo em seguida.
  16. Então, depende. Quando vc reserva pelo booking ou pelo site do hotel/hostel o mais comum é ter taxas com cancelamento grátis, mas as vezes é non-refundable (normalmente mais baratas), especialmente para datas especiais como ano novo. As com cancelamento grátis, vc não paga nada para cancelar. As outras, vc perde o dinheiro todo. No hostelworld eles cobram uma taxa pequena quando vc faz a reserva (acho que uns 10% do valor da reserva). Eles tem um seguro de valor pequeno se vc quiser cancelar futuramente. Eu evito ao máximo reservar em lugares que cobram taxa antecipada. mas por vezes, se é um desconto de 20% vale a pena. Isso porque vc pode ficar doente e cancelar a viagem, por exemplo ou outras circunstancias. Melhor tentar evitar ao máximo ter prejuizo se der algo errado na viagem. Enfim o ideal é ler com atenção as regras de cancelamento e preferir sempre reservar por onde não cobra para cancelar. Muitas vezes pelo booking não cobra nada para cancelar, mas no site do hotel/hostel cobra. Uma outra coisa que dou preferência é reservar por sites de reservas (booking, decolar, hoteis.com, expedia, laterooms.com, hostelworld, venere, hostelbookers, etc.) ao invés do site hostel/hotel para não ter que passar diretamente o cartão de crédito para eles. A segurança do site deles pode ser muito baixa. Essas empresas grandes tem segurança maior. Em 2010 clonaram meu cartão depois de uma viagem ao uruguai e eu desconfio que tenha sido uma falha no site do hotel. Se clonarem, dá dor de cabeça, mas vc não fica no prejuizo.
  17. Se vc não vai usar o carro, não sai mais barato devolve-lo em paris e re-aluga-lo 4 dias depois? Normalmente as locadoras permitem (mediante uma taxa mais alta) alugar o carro em uma cidade e devolver em outra. Uma dica, se vc tiver cartão de crédito platinum o seguro do carro fica incluso (desde que faça o pagamento no cartão).
  18. 1) Eu sempre levo um netbook velho que tenho. Não peso muito. Daí assisto filmes com ele (costumo baixar coisas antes para ser um passa tempo), faço backup das fotos. Aliás essa é uma dica importante, façam backup online das fotos (pelo menos parte) durante a viagem, vc pode perder a camera, ser roubado, o cartão sd quebrar. 2) Eu levo doleira e deixa junto da cueca.
  19. Sempre usei o Booking e o Hostelworld. Nunca tive problemas. Já usei o budgetplace foi tranquilo. A única coisa é que a regra de cancelamento não é muito flexivel pelo que lembro. Uma coisa que eu costumo fazer é reservar um hostel/hotel sem pesquisar muito para garantir e mais próximo da data da viagem pode ter promoções. Daí cancelo e remarco mais barato.
  20. De Frankfurt, recomendo fortemente um passeio pelo rio reno, é maravilhoso, tem um monte de castelos nas margens do rio, bonito mesmo.
  21. Não sei quantas horas vc vai ficar em madrid na volta. Mas se for muito pouco, melhor ver um lugar em barajas para descansar mais. Só de metrô para o centro é 5 euros ida e 5 euros volta. Eu acabei fazendo isso. Eu tinha chegado em um voo que saiu 6 da manhã do porto, depois de ter acordado 3 e meia. E o voo de volta para o Brasil era de noite. Até o dia anterior meu plano era deixar mala em locker no aeroporto e passear na cidade (que já conhecia, mas seria legal ir de novo). Daí cheguei em Madrid e estava -2 graus (fim de novembro). Eu estava bem agasalhado, mas não para temperatura negativa. Desisti de passar frio e fui esperar esquentar num hostal. Eu fiquei num quarto individual com banheiro privado no hostal vicky com direito a transfer grátis na ida/volta foi 40 euros a diária e não ficava nem a 10 minutos do aeroporto. Nem reclamaram que eu cheguei antes do horário de check-in. Deu para descansar e ainda trazer aquele monte de chocolates a serem distribuidos para parentes que comprei no supermercado no bairro de barajas, já que no aeroporto é muito caro. A única ressalva é que o bairro de barajas não é turistico, parece uma cidade do interior com pracinha, etc. O bairro é mais para locais que para turistas.
  22. Além disso, quando vc tiver internet grátis no hotel/hostel se vc for usar google maps no android dá um comando "ok maps" que ele armazena na memória o mapa e vai fazer vc economizar banda quando estiver na rua.
  23. Eu já vi esses chips globais, mas achei pouco vantajosos, pois a franquia de internet é muito pequena e eles cobram muito caro por megabit adicional. A melhor solução que eu achei é comprar um chip por país (eles vendem tanto o normal quanto micro). Normalmente Vodafone é sem erro, só pedem o passaporte e tem em quase todos países da europa. Na média vai custar uns 15-20 euros. Acho que itália paguei uns 15 euros com pacote de 2gb de internet. Na inglaterra acho que paguei 10 libras com 1gb de internet. Na irlanda foi uns 20 euros. Em portugal foi uns 20 euros também foi pacote de 1gb. Ou seja, com uns 80 euros ou menos dá para usar internet quase limitada em 4 países e ainda fazer ligações. EU já tenho uma coleção de chips do exterior. Em quase todos aeroportos vendem chips e (normalmente, mas nem sempre) ao mesmo preço das lojas de rua. Eu acho ótimo, pq dá para usar o celular como guia, com GPS e tudo mais. Sempre instalo aplicativos do tripadvisor. Só toma um cuidado, tire todos os aplicativos que fazem backup automático. O meu Samsung S4 ficou fazendo backup automático das fotos no google e minha cota de 1GB em portugal acabou em 4 dias. Desabilite o seu chip quando mudar de país. Eu tive que botar mais crédito na irlanda, pq meu crédito acabou quando mudei para irlanda do norte e entrou em roaming. Além disso, vc pode fazer ligações internacionais com créditos Skype, que sai mais barato que pela operadora.
  24. Talvez eu tenha sido meio otimista com o tempo necessário. Tudo depende da hora que vc chegar nas cidades. Se vc pegar daytrips com agências de turismo, pode sair mais caro, mas dá para conhecer mais lugares do que sozinho. Quanto aos lugares que vc vai, depende se gosta de vinho, igrejas. De todos os lugares que conheci em portugal e espanha, os que achei mais bonitos foram o vale do douro e viana do castelo. Barcelona me encantou por sua beleza. Mas me desencantou pelo excesso de turistas, filas intermináveis. Além disso, eu ficava bem irritado com o preço exorbitante para entrar em atrações turísticas, que nem eram tão interessantes assim. Eu lembro que, por exemplo, o museu de cera custava 15 euros para entrar e não tinha nada demais. O estadio do barcelona era uns 25 euros para visitar (sem jogo). A sagrada família, que é interessante também custava uns 20 euros. O aquário também é uns 15 euros e não tem nada demais.
  25. Talvez seja mais vantagem fazer zaragosa só como passagem para barcelona. Daí vc dormiria só em madrid e barcelona e guarda bagagem em locker. Se vc não tiver comprado passagem, tenta entrar por madrid e sair por londres, por exemplo, se não ficar muito mais caro. Daí vc perde menos tempo. Melhor eliminar cidades de 1 dia no caminho, daí a viagem fica menos cansativa e vc pode fazer passeios bate-volta para cidades perto (exemplo windsor indo de londres, avila, segovia e toledo de madrid). Uma sugestão de roteiro: Madrid (4 dias), Barcelona (2 dias), Paris (4 dias), Londres (4 dias) e Roma (4 dias)
×
×
  • Criar Novo...