Ir para conteúdo

bobweg

Membros
  • Total de itens

    12
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra
  1. Atualizando a informação: 2013 foi um dos anos onde chegou a nevar inclusive perto do litoral (catarinense). http://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2013/07/regiao-montanhosa-na-grande-florianopolis-registra-neve.html http://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2013/07/santa-catarina-registra-neve-em-mais-de-50-cidades.html
  2. Obrigado! Boa autonomia e bons bancos pra viagens longas os XR3 tem; se tivessem 4x4 ou bloqueio no diferencial, seriam melhores ainda hehe... Tenho o meu a quase 8 anos e, mantido em ordem, é um bom carro pra se 'aventurar' por aí.
  3. "Pior" que tenho mesmo pensado em ir até Ushuaia. Ir de XR3 até o "fim do mundo". A quase um ano atrás fui com ele pro Chile (Atacama - Cerro Paranal), com a ideia de pegar neve no caminho; mas não deu certo (peguei uma semana de calor, segundo os locais - e em julho) Indo até Ushuaia, creio que não haveria "erro"... se eu não pegar neve, a neve me pega
  4. Infelizmente não calculei os gastos totais da viagem, exceto o combustível: R$ 968,59 para rodar os 3.300 Km, incluindo uma abastecida no Uruguai (gasolina a R$ 5,07 /litro +-). Os pedágios devo ter passado por uns 10 (ida e volta), e no Uruguai cada um sai por R$ 9,00.
  5. Olá pessoal, Ao final de fevereiro/início de março resolvi conhecer o Uruguai - Colônia do Sacramento - de Escort; tirando o fato de ter viajado no período das paralisações dos caminhoneiros (enfrentei um bloqueio e falta de combustível em Pelotas e Rio Grande), a viagem foi tranquila pro carro e pra mim. Aliás, esta é uma viagem muuuuito tranquila pra se fazer de carro; recomendo esta viagem como introdução àqueles que gostam de pegar a estrada, mas possuem 'pares' não muito colaborativos (que não gostam de dirigir ou de ficar dentro de um carro por muito tempo). Ao longo de todo o trajeto há muito o que se ver, onde parar, e não há trechos com distâncias exorbitantes desérticas (tanto no litoral catarinense como gaúcho e uruguaio). Então fica fácil programar várias paradas ao longo da viagem. Além disso, as estradas no Uruguai são muito boas, há socorro nas rodovias (inúmeras placas com o nro de emergência, ao longo da estrada) e os pedágios podem ser pagos em Reais (o troco é em Peso, rs). No total foram 7 dias e meio, e aproximadamente 3.300 km de estrada (ida de volta). Saindo de Blumenau, tomei a BR-101 seguindo pelo litoral de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, até o Chuí. Entrando no Uruguai, segui pela RN9 sentido Montevideo (cidade), de onde rumei na RN1 sentido Colonia del Sacramento (bairro histórico). Dados da viagem: Gasto combustível: R$ 968,59 (R$ 5,07 /litro no Uruguai) Gasto com pedágios: R$ 100,00, talvez um pouco mais. Pedágio no Uruguai = R$ 9,00 cada Outros gastos: não computei Resumo da viagem: 28/2/15 - Dia 1: Blumenau – Torres (418km) 01/3/15 - Dia 2: Torres – Rio Grande/Cassino (499km) 02/3/15 - Dia 3: Cassino (0km) 03/3/15 - Dia 4: Cassino – Chuí (246km) 04/3/15 - Dia 5: Chuí – Colônia do Sacramento (526km) 05/3/15 - Dia 6: Colônia do Sacramento (0km) 06/3/15 - Dia 7: Colônia do Sacramento – Camaquã (866km) 07/3/15 - Dia 8: Camaquã – Blumenau (756km) Trajeto de ida: https://connect.garmin.com/activity/732144445 Trajeto de retorno: https://connect.garmin.com/activity/732147845 Adiei a viagem até o último momento, esperando o encerramento das paralisações dos caminhoneiros; como elas não se encerravam (e minhas férias sim) sai com tempo reduzido e tive de encurtar a viagem; para conseguir chegar até Colônia e retornar, tive de sacrificar as paradas no meio do caminho (principalmente no retorno). Tivesse eu mais 2 ou 3 dias disponíveis, poderia ter feito um retorno diferente (ex.: Gramado RS e Serra Catarinense). Fortaleza de Santa Teresa by sergio.jr, on Flickr Beeem gelada. by sergio.jr, on Flickr Río de la Plata by sergio.jr, on Flickr Río de la Plata by sergio.jr, on Flickr Boas viagens.
  6. Parabéns pela viagem, colega. Em uma viagem dessas digo que o fato de ir sozinho pode até mesmo ser vantajoso em alguns aspectos (alterar o roteiro, parar/dormir/comer quando e onde quiser,...); pra quem gosta de pegar a estrada, não tem coisa melhor. A não ser que se tenha alguém 'muito' parceiro. Metade do ano passado fui de Blumenau ao Chile (Antofagasta/cerro Paranal), pelo norte da Argentina; foram uns 7.300 dirigindo, e também sozinho (só que em um Escort). Foi uma verdadeira terapia.
  7. Ola EllenMartins, desculpe responder apenas agora. Mas, de qualquer forma, talvez eu não pudesse ajudar pois fui para o norte do Chile, passando longe de Santiago. No meu caso fui (sozinho) por Dionísio Cerqueira - SC, seguindo pelo norte da Argentina até o Passo Jama. Esse era o caminho mais curto até San Pedro de Atacama, além de ser pavimentado em sua totalidade (bom para carro pequeno). Em todo o caso, o trajeto de ida (ao norte até Antofagasta, longe de Santiago) foi este: https://connect.garmin.com/page/activity/activity.faces?activityId=578851934&actionMethod=page%2Factivity%2Factivity.xhtml%3AuserSwitcher.switchSystem&cid=266744 O carro foi muito bem, tanto em resistência quanto em desempenho; mas também fui sozinho e em velocidade de turista (pouco peso, um motor razoável e andando sem pressa). Consegui quebrar a barra estabilizadora dele no meio do deserto, mas vá lá... 'forcei a barra' saindo do asfalto para pegar um atalho por cima da areia, em um carro de passeio. Se tivesse permanecido na rodovia, teria retornado sem esse dano. Mas como a barra não é indispensável à rodagem (desde que não se corra muito), fui e voltei rodando tranquilamente. Nos arredores de San Pedro de Atacama, fiz os passeios por agência mas poderia ter feito de carro: lagunas Cejar, Tebinchique, Chaxa e Ojos del Salar (os caminhos são como estradas de chão batido, mas de sal). Lagunas Miscanti e Miñiques tem um acesso de terra bem acidentado em um trecho, mas com cuidado e um carro pequeno mais alto chega-se lá. Em San Pedro Atacama, sinceramente, recomendo fazer os passeios por agência: além de dar folga pro carro, conheci gente de várias partes do mundo e ainda contei com guias a descrever os lugares, contando um pouco da história etc... Os passeios que fiz de carro foram ao observatório ESO (Cerro Paranal) e aos pontos próximos às rodovias: entre Calama e Antofagasta (algumas ruinas e paisagens a se fotografar), além de trafegar na Ruta 5 que por si mesma é um evento (trecho da rodovia Panamericana, considerado o 'sistema de rodovias' mais extenso do mundo). Também percorri a B-475 onde ficam algumas minas (obs.: em determinado ponto apenas carros que atendam alguns requisitos podem prosseguir [menos de 5 anos, portar radio com identificação na carroceria, entre outros que não me recordo]. Nesse ponto, tive de retornar).
  8. Teu carro é mecanicamente simples, não tem injeção eletrônica e essas centrais que dão problema com o passar do tempo; e como diz o ditado, "o que não tem, não quebra". Mas além de revisá-lo, leve alguns itens que podem ser úteis em uma eventualidade, como presilhas plásticas, canivete, alicate, algumas chaves, 'durepóxi'. E fluido de radiador / freio / óleo de motor... caso haja algum vazamento e necessite completá-los. Recentemente fui até o meio do Atacama com um Escort 94 e voltei (mais de 7.000km), então vai que dá.
  9. Após alguns anos sonhando, resolvi por em prática essa viagem. Foi um turismo um pouco "diferente", pois ao contrário do turismo regular da maioria que vai ao Chile meus principais objetivos eram: pegar a estrada com o carro (o percurso em si já seria o bastante), e conhecer o observatório astronômico do ESO, no cerro Paranal - um dos mais avançados e produtivos do mundo - construído no topo de um morro no meio do deserto "profundo". Os pontos turísticos no entorno de San Pedro de Atacama seria um plus de luxo, por assim dizer. No total, foram 7.345 km percorridos de Escort (os passeios no entorno de S.P. Atacama foram por agências); adorei a viagem, sinceramente não pensaria duas vezes em fazê-la novamente. A única decepção foi com o tempo (esperava mais frio; e neve, inclusive), e com o fato de eu não ter observado a fase da lua (não havia passeio ao meio do deserto para ver as estrelas, devido à fase da lua). Se eu tivesse saído uma semana antes, teria visto as estrelas no deserto e provavelmente neve em S.P. Atacama. Então, parece que serei obrigado a retornar (hehe), "nem que seja de avião"... Resumo da viagem: Destino: Antofagasta/Cerro Paranal (Chile) Meio de transporte: Ford Escort 2.0i XR3 (1994) Ocupantes: 1 Duração: 15 dias (partida: 27/7; chegada: 10/08) Percorridos: 7.345 km de Escort; outros tantos por agências Gasto total: ~ R$ 4.400,00 Gasto combustível: ~ R$ 2.300 Consumo do veículo: Melhor média: 15,3 km/l (Argentina) Pior média: 10,3 km/l (Chile) Trajeto Antofagasta (cidade) - Cerro Paranal: http://connect.garmin.com:80/activity/embed/578831584 Trajeto de retorno: http://connect.garmin.com:80/activity/embed/578847384 A partida foi de Blumenau, entrando na Argentina por Dionísio Cerqueira/Bernardo de Irigoyen, seguindo para Jujuy em direção ao Paso de Jama. Entrando no Chile, rumo direto à cidade de Antofagasta (litoral; parte do caminho via Ruta 5 - a "Panamericana"), ponto de partida até o Cerro Paranal (um dos sítios do ESO). Posteriormente, até San Pedro de Atacama (visita a alguns pontos turísticos), retornando pelo Paso de Jama e entrando no Brasil via Foz do Iguaçu (apenas para compras no Paraguay. Por falta de tempo, cataratas e Itaipú ficam pra próxima). Finalizando com o retorno pela Serra do Rio do Rastro/SC e uma passada no litoral catarinense (BR-101). Algumas fotos: Em direção ao Sal Paso de Jama VLT / Observatório ESO - Cerro Paranal Acima das nuvens Tempestade de areia? Trecho da Ruta 5 - "Panamericana" Laguna Tebinquiche Laguna Tebinquiche - vulcão Licancabur ao fundo Em algum lugar no Chile... Do litoral do Pacífico... ...ao litoral do Atlântico. Abraços, e boas viagens!
  10. Olá, hl. Belas fotos da viagem, parabéns. Na sua viagem, enfrentasse algum problema com respeito a entrada de eletrônicos na Argentina/Chile, e posteriormente no regresso ao Brasil? Fico receoso de "encrencarem" com um Tablet, uma câmera profissional e algumas lentes. Tks!
  11. Legal, cara... vou p/ Atacama final de julho/começo de agosto, saindo de bnu também... se você fosse antes, poderíamos fazer um 'comboi' até S.P. Atacama ou Calama.
  12. Como se pede um chip de celular, em espanhol? E na Argentina e Chile, é fácil encontrar lugares para comprar, como é no Brasil? tks
×
×
  • Criar Novo...